ALAUM

O PERIÓDICO DE QUEM QUER SABER MAIS

EDIÇÃO ESPECIAL
ANO 13 Nº 145

AGOSTO 2009

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

H1N1

Antes de recorrer ao hospital será melhor ligar 808 24 24 24 Em caso de emergência ligue 112
ALAUM O PERIÓDICO DE QUEM QUER SABER MAIS
Desde 1996, revista de edição mensal, sem pretenciosismos literários ou de estilo. De distribuição gratuita entre os membros e amigos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. A publicação é financiada por doações voluntárias dos seus leitores. Os textos aqui publicados são da responsabilidade dos seus autores. Podendo eventualmente não serem coincidentes com a posição oficial da Igreja. As reproduções são livres, devendo ser sempre mencionado o nome do autor e da publicação. Responsável editorial : Rui Gaspar

www.alaum.net

Vírus da gripe A H1N1 – Ponto de situação
Venâncio Caleira
O Bispado da nossa ala ( Setúbal 1 – Portugal ) pediu-me que vos falasse um pouco da gripe A H1N1 que no inicio do tempo frio certamente vai chegar com uma grande expressão na nossa cidade. Primeiro: não devemos entrar em pânico. Devemos sim tomar consciência do que devemos fazer, tomar consciência sobre o nosso risco pessoal ou de pessoas da nossa família. Assim, eu gostaria de citar partes do último comunicado proferido pela ministra da saúde, ontem pelas 18:00. “ Ponto de situação da evolução da infecção pelo vírus da Gripe A” (…) Vemos por este comunicado que o grupo de 20 doentes identificados entre sexta e sábado num período de 24 horas é constituído essencialmente por pessoas jovens; metade tem menos de 12 anos. Temos sabido que a maioria dos doentes não sofre de qualquer problema com esta gripe; então quais são os que têm problemas? São os chamados doentes de risco. Gostaria de vos explicar o que são doentes de risco. Um doente de risco é uma pessoa que é susceptível de ter menos resistência ao contacto com o vírus podendo a sua vida correr perigo. Gostaria de dividir a minha mensagem em 3 áreas de abordagem: A- O que devemos fazer. Qual a atitude correcta. Qual a melhor forma de estarmos preparados individualmente e como famílias ? B- Que medidas estão a ser tomadas pela liderança da ala ? C- Quais são as recomendações das autoridades gerais da Igreja ? Sendo assim, A - O que devemos fazer ? Que atitude tomar ? Por exemplo; o presidente Rui Gaspar não é um doente de risco; eu sou um doente de risco; se contrairmos a doença os dois ao mesmo tempo o presidente Rui Gaspar ao 4º ou 5º dia já se encontra a sorrir satisfeito continuando a tratar dos assuntos do Alaum e eu posso estar a ser medicamente assistido num hospital por ter fraca resistência a este vírus. Agora devem os irmãos estar a perguntar como saber quem é doente de risco. Há 3 dias foi publicado pela DGS a directriz comunitária do Centro Europeu de Controle de Infecção que identificou os doentes de risco baseado na experiência de mais de 160 mil casos identificados em todo o mundo.

A fonte do conhecimento que vos transmito vem directamente da Direcção Geral de Saúde, que passo a designar por DGS.

Vamos então fazer um pequeno exercício entre nós. Eu vou descrever os grupos de risco. Os irmãos vão saber de imediato se estão ou não nesse grupo. Depois vou pedir que todos os que estiverem nesses grupos possam levantar a mão; assim, de uma forma rápida podemos saber quantos entre nós estão no grupo de risco e vamos perceber rapidamente porque é que o bispado decidiu falar deste assunto.

A Gripe a transmite-se de pessoa a pessoa, através do contacto com indivíduos doentes, desde os primeiros sintomas até cerca de 7 dias após o seu inicio, ou do contacto com objectos ou superfícies contaminadas pelo vírus. O vírus encontra-se presente nas gotículas de saliva ou nas secreções nasais de pessoas doentes, podendo ser transmitido através do ar, em particular em espaços fechados e pouco ventilados, quando as pessoas doentes tossem ou espirram no interior desses espaços. O vírus pode, também, ser transmitido através do contacto das mãos com superfícies, roupas ou objectos contaminados por gotículas de saliva ou secreções nasais de uma pessoa doente, se posteriormente as mãos contaminadas entrarem em contacto com a boca, o nariz ou os olhos. O vírus pode permanecer activo, durante várias horas, em superfícies ou objectos contaminados. A lavagem frequente das mãos com água e sabão ou com soluções de base alcoólica e a limpeza de superfícies e objectos com líquidos de limpeza doméstica, permitem a destruição do vírus. Quais são os principais sintomas do vírus ?

GRUPOS DE RISCO Como pudemos constatar, entre nós queridos irmãos o número de pessoas em risco é percentualmente elevado. Ao todo identificámos 25 pessoas; isso representa cerca de 25 % de todos os membros activos da ala. Temos uma população de risco entre nós. Agora que temos consciência deste risco vamos avançar com mais algum conhecimento.

Foi redigido um documento contendo informação e recomendações para escolas e outros estabelecimentos de educação; ora isto também diz-nos respeito. “ Conhecer as manifestações da doença, bem como as suas formas de transmissão, constitui a melhor forma de, sem alarmismos, adoptar as medidas de prevenção mais adequadas. A gripe A é uma doença infectocontagiosa que afecta o nariz, a garganta e árvore respiratória, provocada por um novo vírus gripal, o designado vírus da gripe A H1 N1.

A Gripe A apresenta, na maioria dos casos, uma evolução de baixa gravidade. No entanto, têm sido registadas algumas situações de maior gravidade que conduziram à morte.

Os principais sintomas são: Febre Tosse Dores de garganta Dores musculares Dores de cabeça Arrepios de frio Cansaço Diarreia ou vómitos Ainda não existem vacinas contra o vírus A A1N1, mas “ neste momento está a ser testada o primeiro lote de vacinas na Austrália, país grandemente afectado pelo vírus; provavelmente só teremos vacinas em Janeiro ou Fevereiro”. As medidas de higiene, pessoais e do ambiente escolar, constituem as medidas mais importantes para evitar a propagação da doença. MEDIDAS GERAIS DE HIGIENE PESSOAL 1- Cobrir a boca e o nariz quando se tosse ou espirra Deve-se cobrir a boca e o nariz com um lenço de papel, nunca com a mão. Este lenço deve ser utilizado apenas num único episódio e depois deve ser deitado fora no lixo; no caso de não dispormos de lenço de papel devemos usar o antebraço para tapar a boca. A seguir devemos lavar as mãos. 2- Lavar as mãos é frequentemente recomendado; as nossas mãos com facilidade transportam vírus para as 3 portas de entrada: olhos, nariz e boca.

Assim, a recomendação de lavagem de mãos indica-nos que devemos fazê-lo: Antes de comer, antes e depois de preparar alimentos, sempre que façamos uso de uma casa de banho, ao mexer em terra, lixo, detritos ou dejectos de animais. Sempre que se tenha de servir comida a outras pessoas, mudar de fraldas ou mexer em brinquedos de utilização partilhada. Devemos fazer o mesmo sempre que se cuide de pessoas doentes. 3- As crianças devem ser ensinadas a lavar as mãos, usando de preferência sabonete líquido, durante pelo menos 20 segundos. 4- As crianças devem, também, ser ensinadas a não tocar com as mãos sujas na boca, nos olhos ou no nariz. Se suspeitarmos em nós ou em um nosso família sintomas da doença devemos contactar a linha Saúde 24 para o número já conhecido: 808242424. Depois devemos de imediato guardar uma distância mínima de um metro entre a pessoa doente e os que a rodeiam. Cumprimentos com beijos ou abraços devem ser evitados em caso de suspeita de doença. Após o contacto com a linha Saúde 24 devemos seguir as directrizes; será providenciado transporte adequado até um centro devidamente preparado para tratar estes doentes; quando a fase de pandemia em Setúbal chegar, nos Centros de Saúde e no Hospital de São Bernardo haverá certamente uma zona de atendimento a este grupo de doentes. Nas áreas internacionais em Portugal, como Açores, Madeira e Algarve estes locais seleccionados já estão em funcionamento. Gostava de deixar ainda 2 apontamentos sobre esta primeira parte do meu discurso: o primeiro sobre o uso de máscaras cirúrgicas. Elas estão recomendadas para ser utilizadas por pessoas doentes que convivam com

outras pessoas no seu lar ou por quem estar a tratar de doentes. A máscara devidamente usada pode evitar que a doença se propague. Isto não evita todas as outras medidas que falei anteriormente. Existe um documento de 3 páginas que descreve a forma correcta de usar e de lidar com as máscaras.

básicos são descritas. Só ceguinhos é que não vêem e nesta matéria os maiores ceguinhos são sempre os que não desejam ver.
Gostaria de abordar a 2ª área do meu discurso: B - Que medidas estão a tomar os nossos líderes Começou já alguns dias atrás com a existência de links no site do ALAUM ( www.alaum.net ) onde podemos saber mais sobre estes assuntos. Depois houve análise desta matéria em sede de Comité Executivo do Sacerdócio. Hoje temos este discurso e a documentação do mesmo ficará disponível no bispado para quem desejar aprofundar os seus conhecimentos. Haverá uma palestra sobre o assunto a ser feita em breve por líderes da estaca de Setúbal. Agora, aspectos concretos. Quando tomamos o Sacramento estamos a ingerir substâncias que são preparadas por sacerdotes. As medidas já tomadas há muitos anos continuam em vigor; quem prepara o sacramento e quem o abençoa lava sempre as mãos previamente. Para além de lavar as mãos tem o cuidado de após a lavagem das mãos não cumprimentar ninguém, não segurar hinários, não tocar teclas do piano ou segurar escrituras até que haja partido o pão. Incentivo os pais a educarem os filhos no sentido de serem eles a retirar o sacramento das bandejas e não os pais. Se as crianças são muito pequeninas e se ainda não têm a destreza suficiente para o fazerem, eu lembro que o sacramento deve ser tomado como parte do convénio baptismal; o baptismo só vem a partir dos 8 anos.

O segundo apontamento diz respeito à auto-suficiência; temos sido insistentemente lembrados por profetas da Igreja de que devemos ter um armazenamento doméstico pois tempos difíceis surgiriam. No site da DGS existe uma apresentação recente elaborada pela Faculdade de Ciências de Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto muito curiosa; nesse trabalho as pessoas são incentivadas a ter: 1- Uma reserva de água adequada 2- Alimentos 3- Refeições rápidas congeladas Nessa apresentação somos ensinados a embalar alimentos, catalogá-los, como arrumá-los nas prateleiras da dispensa,

etc; curiosamente até cerca de 40 receitas elaboradas com produtos

por um domingo, devido ao facto de uma ou duas famílias terem adoecido. O Élder Rocha disse-me que as directrizes das autoridades gerais são: “ sigam as autoridades de saúde e os líderes governamentais dos vossos países” As salas de aula devem fazer circular o ar; ao contrário do que se pensa, a corrente de ar pode ser salutar e não um problema. O uso do ar condicionado deve estar como o próprio nome diz: condicionado. Um chamada de atenção para as crianças da Primária. Existe um documento que trago comigo e que a partir de hoje fica com a irmão Cristina Oliveira, Presidente da Primária. Este documento vem também ele da DGS e contém as politicas para as escolas. Podemos aplicar algumas medidas nele anunciadas. Vai haver sabonete líquido suficiente em todas as casas de banho de capela; sobre o lavatório vai existir a partir do próximo domingo uma folha com instruções sobre com se deve lavar as mãos de forma adequada. As crianças da Primária deveriam treinar este procedimento numa actividade. Em caso de algum membro adoecer, serão tomadas medidas já em estudo, a fim de que essa pessoa continue a ter uma nutrição espiritual; caberá aos Mestres Familiares, Professoras Visitantes e demais líderes cuidarem dessa área. Finalmente, com respeito ao último item: C - O que dizem as autoridades gerais sobre o assunto. Contactei o Elder Fernando Rocha, Setenta de Área para saber se houve alguma medida especialmente tomada no México, Estados Unidos, no Brasil ou na Inglaterra, países com elevado número de casos. Fui informado que no México algumas capelas fecharam, mas que muito raramente isso aconteceu; na Inglaterra só se relatou o encerramento de uma capela Por isso irmãos comecei o discurso com as directrizes da Direcção Geral de Saúde.

LRelembro a escritura: “ Se estiverdes preparados não temereis “ Em nome de Jesus Cristo, amém.

Fontes: www.dgs.pt depois escolher a janela do micrositegripe www.portaldasaude.pt

VISITE DIARIAMENTE O SÍTIO www.alaum.net Entre na secção PREVENÇÃO E BEM ESTAR

Gripe A: recomendações para grávidas e lactantes

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) divulgou um folheto informativo que visa esclarecer de forma clara e objectiva as mulheres grávidas ou a amamentar sobre as medidas preventivas e conduta, em caso de suspeita de infecção. O que as mulheres grávidas precisam de saber acerca do novo vírus da gripe A(H1N1) E se eu estiver grávida e contrair esta nova gripe? As mulheres grávidas têm maior probabilidade de ter complicações graves com a nova gripe A(H1N1)v tal como acontece com a gripe sazonal, mas não há evidência que tenham maior probabilidade de contrair esta infecção. Se ficar doente pode fazer o mesmo tratamento que o resto da população. O que posso eu fazer para me proteger a mim, ao meu bebé e família? Não existe actualmente vacina para esta infecção. As medidas preventivas são muito importantes. Siga estes passos para prevenir a propagação de vírus e proteger a sua saúde: - Cubra o nariz e a boca com um lenço de papel sempre que tosse, espirra ou alguém o faz perto de si. Deite o lenço no lixo após a utilização. - Lave frequentemente as mãos, com água quente e sabão, durante 40 a 60 segundos, especialmente depois de um espirro ou tosse.

- Se utilizar um gel de lavagem de mãos à base de álcool, não adicione água e espalhe o gel nas mãos até que evapore/seque. - Em ambientes muito movimentados, evite tocar nos olhos, nariz e boca, antes de lavar as mãos. O vírus também se propaga deste modo. - Evite o contacto com pessoas doentes. Reduza as suas saídas. - Se for indicada a sua utilização, use correctamente as máscaras faciais. Quais os sintomas de gripe A(H1N1)v? Os sintomas são parecidos com os da gripe sazonal habitual e incluem: febre; tosse; dores de garganta; dores musculares; dores de cabeça; erupções cutâneas; arrepios e fadiga; por vezes, diarreia e vómitos. O que devo fazer se ficar doente? Se sentir sintomas ligeiros de gripe e/ou teve contacto próximo com alguém infectado com a gripe A, permaneça em casa, limite o contacto com outras pessoas e telefone para a Linha Saúde 24 (808 24 24 24). Como é tratada esta gripe?

- Trate a febre. Manter a temperatura dentro dos seus valores habituais é muito importante para o seu bebé. O paracetamol é o melhor tratamento para a febre durante a gravidez e pode ser tomado de 8 em 8 horas. Se tiver dúvidas pode ligar para a Linha Saúde 24 (808 24 24 24). - Beba água, ou outros líquidos, em abundância para repor os que perdeu por estar doente.

- Os medicamentos antivirais como o Tamiflu® (oseltamivir) ou Relenza® (zanamivir) só devem ser utilizados sob prescrição médica. Não estão descritas complicações na grávida ou no feto com a utilização destes fármacos. O que precisam saber as mulheres que amamentam acerca do novo vírus da gripe A (H1N1)v O que posso fazer para proteger o meu bebé deste vírus? - Tenha um cuidado extra em lavar frequentemente as mãos, com água e sabão ou com uma solução alcoólica; - Mantenha o bebé afastado de pessoas doentes ou áreas afectadas; - Limite a permuta de brinquedos com outras crianças, sobretudo se os levam à boca; - Lave frequentemente com água e sabão quaisquer objectos que o bebé ponha na boca. Amamentar protege os bebés desta nova gripe?

- Os bebés não amamentados estão mais vulneráveis à infecção e à hospitalização, por doença respiratória grave, do que os amamentados; - Os recém-nascidos não amamentados têm menor capacidade de se defenderem da infecção, pois não dispõem dos anticorpos protectores que passam no leite das mães; - Como se trata de um vírus novo não se conhece ainda a protecção específica para esta situação. E se eu estiver doente? Posso amamentar o meu bebé? Sim. O aleitamento materno deve ser apoiado também perante esta doença, porque protege os bebés de infecções respiratórias. A mãe doente com (H1N1)v deve ser encorajada a fazer a extracção do seu leite. Durante o período de contágio, o bebé deverá receber o leite que a mãe extraiu, dado por uma pessoa/familiar não doente.

Poderei continuar a amamentar se estiver a tomar medicamentos para prevenir ou tratar esta gripe? Sim. O tratamento ou profilaxia com medicação antiviral não constitui contra-indicação para a amamentação. Interrompo a amamentação se suspeitar que tive contacto com o vírus da gripe A (H1N1)v? Não. As mães produzem anticorpos para combater as infecções com as quais entram em contacto e o seu leite fica adequado a debelar as mesmas infecções nos seus filhos. O aleitamento materno também ajuda a desenvolver a capacidade do bebé para se defender das doenças infecciosas. Deve, no entanto, utilizar as medidas preventivas acima descritas.

E se o meu bebé ficar doente, posso amamentá-lo? Sim. O melhor que pode fazer pelo seu bebé doente é manter o aleitamento. Ofereçalhe a mama com maior frequência. - Os bebés que estão doentes têm maior necessidade de líquidos. O que obtêm quando mamam é superior a qualquer outro líquido, melhor que a água, o sumo ou soluções de reposição hidroelectrolítica, porque também ajuda a proteger o sistema imunitário do bebé; - Se o seu filho está tão doente que não consegue mamar, pode oferecer o seu leite por copo, biberão, seringa ou conta gotas.

GRIPE SUÍNA

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTA Quanto tempo dura 1.vivo o vírus suíno numa maçaneta ou superfície lisa? 2. - Quão útil é o álcool em gel para limpar-se as mãos? Qual é a forma de 3.contágio mais eficiente deste vírus? RESPOSTA Até 10 horas.

Torna o vírus inactivo e mata-o.

4.5.-

É fácil contagiar-se em aviões? Como posso evitar contagiar-me?

6.7.-

8.9.-

Qual é o período de incubação do vírus? Quando se deve começar a tomar o remédio? De que forma o vírus entra no corpo? O vírus é mortal?

Que riscos têm os familiares de pessoas que faleceram? Não porque contém químicos e está 11.- A água de tanques ou caixas de água transmite clorada o vírus? Uma série de reacções como 12.- O que faz o vírus quando provoca a deficiência respiratória, a pneumonia morte? severa é o que ocasiona a morte. 10.-

A via aérea não é a mais efectiva para a transmissão do vírus, o factor mais importante para que se instale o vírus é a humidade, (mucosa do nariz, boca e olhos) o vírus não voa e não alcança mais de um metro de distância. Não, é um meio pouco propício para ser contagiado. Não passar as mãos no rosto, olhos, nariz e boca. Não estar com gente doente. Lavar as mãos mais de 10 vezes por dia. Em média de 5 a 7 dias e os sintomas aparecem quase imediatamente. Dentro das 72 horas os prognósticos são muito bons, as melhoras são de 100% Por contacto ao dar a mão ou beijar-se no rosto e pelo nariz, boca e olhos. Não, o que ocasiona a morte é a complicação da doença causada pelo vírus, que é a pneumonia. Podem ser portadores e formar uma rede de transmissão.

13.-

Quando se inicia o contagio, antes dos sintomas ou até que se apresentem?

Desde que se tem o vírus, antes dos sintomas.

14.- Qual é a probabilidade de recair com a mesma doença? 15.- Onde encontra-se o vírus no ambiente?

De 0%, porque fica-se imune ao vírus suíno. Quando uma pessoa portadora espirra ou tosse, o vírus pode ficar nas superfícies lisas como maçanetas, dinheiro, papel, documentos, sempre que houver humidade. Já que não será esterilizado o ambiente se recomenda extremar a higiene das mãos. Sim, são pacientes mais susceptíveis, mas ao tratar-se de um novo germe todos somos igualmente susceptíveis. De 20 a 50 anos de idade.

17.-

O vírus ataca mais às pessoas asmáticas?

Qual é a população que está atacando este vírus? Existem alguns de maior qualidade que 19.- É útil a máscara para cobrir a boca? outros, mas se você não está doente é pior, porque os vírus pelo seu tamanho o atravessam como se este não existisse e ao usar a máscara, cria-se na zona entre o nariz e a boca um microclima húmido próprio ao desenvolvimento viral: mas se você já está infectado useo para não infectar aos demais, apesar de que é relativamente eficaz. 20.- Posso fazer exercício ao Sim, o vírus não anda no ar nem tem ar livre? asas. Não serve para nada para prevenir o 21.- Serve para algo tomar Vitamina C? contagio deste vírus, mas ajuda a resistir seu ataque. 22.- Quem está a salvo desta A salvo não esta ninguém, o que ajuda doença ou quem é é a higiene dentro de lar, escritórios, menos susceptível? utensílios e não ir a lugares públicos. Não, o vírus não tem nem patas nem 23.- O vírus move-se? asas, a pessoa é quem o coloca dentro do organismo. 18.-

As mascotes contagiam o vírus? 25.- Se vou ao velório de alguém que morreu desse vírus posso me contagiar? 26.- Qual é o risco das mulheres grávidas com este vírus? 24.27.O feto pode ter lesões se uma mulher grávida se contagia com este vírus?

Este vírus não, provavelmente contagie outro tipo de vírus. Não.

As mulheres grávidas têm o mesmo risco mas por dois, podem tomar os antivirais mas em caso de contágio e com estrito controle médico. Não sabemos que estragos possa fazer no processo, já que é um vírus novo.

28.- Posso tomar ácido acetilsalicílico (aspirina)? Serve para algo tomar antivirais antes dos sintomas? 30.- As pessoas com AIDS, diabetes, câncer, etc., podem ter maiores complicações que uma pessoa sadia se se contagiam com o vírus? 31.- Uma gripe convencional forte pode se converter em influenza? 32.- O que mata o vírus? 29.O que fazem nos hospitais para evitar contágios a outros doentes que não têm o vírus? 34.- O álcool em gel é efectivo? 33.-

Não é recomendável, pode ocasionar outras doenças, a menos que você tenha prescrição por problemas coronários, nesse caso siga tomado. Não serve para nada.

SIM.

NAO.

O sol, mais de 5 dias no meio ambiente, o sabão, os antivirais, álcool em gel. O isolamento.

SIM, muito efectivo.

Se estou vacinado contra a influenza sou inócuo a este vírus? 36.- Este vírus está sob controlo? 37.- O que significa passar de alerta 4 a alerta 5? 35.-

Não serve para nada, ainda não existe vacina para este vírus. Não totalmente, mas estão tomando medidas agressivas de contenção. A fase 4 não faz as coisas diferentes da fase 5, significa que o vírus se propagou de Pessoa a Pessoa em mais de 2 países; e fase 6 é que se propagou em mais de 3 países. SIM.

Aquele que se infectou deste vírus e se curou, fica imune? 39.- As crianças com tosse e É pouco provável, pois as crianças são gripe têm influenza? pouco afectadas. 40.- Medidas que as pessoas Lavar-se as mãos muitas vezes ao dia. que trabalham devam tomar? Se há pessoas infectadas e que tosam 41.- Posso me contagiar ao ar livre? e/ou espirre perto pode acontecer, mas a via aérea é um meio de pouco contágio. 42.- Pode-se comer carne de SIM pode e não há nenhum risco de porco? contágio. Ainda que se controle a epidemia 43.- Qual é o factor determinante para saber agora, no inverno boreal (hemisfério que o vírus já está norte) pode voltar e ainda não haverá controlado? uma vacina. 38.-

PORTUGAL
EM CASO DE EMERGÊNCIA LIGUE 112 LINHA SAÚDE 24 HORAS 808 24 24 24

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful