You are on page 1of 64

DEPARTAMENTO DE OBRAS HIDRÁULICAS

Marcelo Giulian Marques

DEPARTAMENTO DE OBRAS HIDRÁULICAS Marcelo Giulian Marques GRUPOS GERADORES
DEPARTAMENTO DE OBRAS HIDRÁULICAS Marcelo Giulian Marques GRUPOS GERADORES
GRUPOS GERADORES
GRUPOS GERADORES

TURBINAS - MÁQUINAS MOTRIZES :

Transformam a energia hidráulica que o líquido possui em outra forma de energia e a transferem para o exterior.

energia hidráulica Æ energia mecânica Æ energia elétrica

outra forma de energia e a transferem para o exterior. energia hidráulica Æ energia mecânica Æ

GRUPO GERADORES

* escolha facilidade de operação e de manutenção, tendência Æoperada no modo não assistido. analisar Æ parâmetros técnicos e $, manutenção e fornecimento de peças sobressalentes

* velocidade de rotação da turbina (potência nominal, da altura de queda, do tipo de turbina e do tipo de gerador).

120f

n =

p

n = velocidade de rotação síncrona em rpm

f = freqüência da rede em Hertz 60 Hz

p = n o de pólos do gerador

p

4

6

8

10

12

14

16

18

20

24

28

30

32

36

n(rpm)

1800

1200

900

720

600

514.3

450

400

360

300

257.1

240

225

200

GRUPO GERADORES

*tipos de geradores assíncrono, síncrono com multiplicador de velocidade e síncrono sem multiplicador.

* sem multiplicador velocidade de rotação turbina = do gerador acoplamento direto

e síncrono sem multiplicador. * sem multiplicador fi velocidade de rotação turbina = do gerador acoplamento

GRUPO GERADORES

*com multiplicador velocidade de rotação da turbina do gerador correção feita pelo multiplicador de velocidade ,.

fi velocidade de rotação da turbina do gerador correção feita pelo multiplicador de velocidade , .

CLASSIFICAÇÃO DE TURBINAS

* Turbinas de Ação : quando o escoamento através do rotor ocorre sem variação de pressão estática - rotor não imerso

Roda d´água

de pressão estática - rotor não imerso Roda d ´ água Pelton Banki (fluxo cruzado )

Pelton

estática - rotor não imerso Roda d ´ água Pelton Banki (fluxo cruzado ) * Turbinas

Banki (fluxo cruzado )

não imerso Roda d ´ água Pelton Banki (fluxo cruzado ) * Turbinas de Reação :

* Turbinas de Reação: quando o escoamento através do rotor ocorre com variação de pressão - Rotor completamente imerso

Francis

quando o escoamento através do rotor ocorre com variação de pressão - Rotor completamente imerso Francis

Hélice

quando o escoamento através do rotor ocorre com variação de pressão - Rotor completamente imerso Francis

Bulbo

quando o escoamento através do rotor ocorre com variação de pressão - Rotor completamente imerso Francis

Geometria dos rotores

Geometria dos rotores d) Rotores : a) Francis , b) Pelton, c) Kaplan d) Banki FONTE:
d)
d)
Geometria dos rotores d) Rotores : a) Francis , b) Pelton, c) Kaplan d) Banki FONTE:
Geometria dos rotores d) Rotores : a) Francis , b) Pelton, c) Kaplan d) Banki FONTE:
Geometria dos rotores d) Rotores : a) Francis , b) Pelton, c) Kaplan d) Banki FONTE:
Geometria dos rotores d) Rotores : a) Francis , b) Pelton, c) Kaplan d) Banki FONTE:

Rotores : a) Francis , b) Pelton, c) Kaplan d) Banki FONTE: Hydro Tasmania, 2004.

P = g x Q AH x

P = g x Q A H x z Tmim = P AHmax P max H

z Tmim =

P AHmax

P max

H max x h tg

P = g x Q A H x z Tmim = P AHmax P max H

z Tmim

2

Baixa queda fi grandes vazões Hélice , Kaplan Média queda fi fi médias vazões Francis

Baixa queda grandes vazões Hélice , Kaplan

Média queda

fi grandes vazões Hélice , Kaplan Média queda fi fi médias vazões Francis grande queda fi

médias vazões Francis

grande queda baixas vazões Pelton

grandes vazões Hélice , Kaplan Média queda fi fi médias vazões Francis grande queda fi baixas

POTÊNCIA DO GRUPO TURBINA GERADOR

P = 9,81 h t h g Q H L

DO GRUPO TURBINA GERADOR P = 9,81 h t h g Q H L P =

P = potência instalada, em kw

Q = vazão de projeto, em m 3 /s

H L = queda liquida, em m h t = rendimento da turbina, fornecido pelo fabricante h g = rendimento do gerador, fornecido pelo fabricante entre 0,70 e 0,98

FUNCIONAMENTO DE TURBINAS EM QUEDAS VARIÁVEIS

* A rotação da turbina (n) deve ser sempre a mesma

manter a mesma freqüência no gerador

n =

120f

p

n = velocidade de rotação síncrona em rpm f = freqüência da rede em Hertz 60 Hz

p = n o de pólos do gerador

p

4

6

8

10

12

14

16

18

20

24

28

30

32

36

n(rpm)

1800

1200

900

720

600

514.3

450

400

360

300

257.1

240

225

200

a) Variação da carga fi fi pela lei de semelhança

n

1

n

2

=

H 1 H 2
H
1
H
2

Æ

n

1

v =

= n Æ 2 2gH
=
n
Æ
2
2gH

Q

1

Q

2

=

H H
H
H

1 P

1

2 P

2

=

3 H 1 3 H 2
3
H
1
3
H
2

* velocidade específica da turbina

defini a geometria ou o tipo do rotor.

n q

n P = = 1,25 H liq
n
P
=
=
1,25
H
liq
n Q r 0,75 H liq
n Q r
0,75
H
liq

Sistema STU Queda de 1m vazão de 1m 3 /s

n s

=

n P 1,25 H liq
n
P
1,25
H
liq

=

n Q r 0,75 H liq
n Q r
0,75
H
liq

n s = velocidade específica da turbina;

Sistema SIU

n

qa

= 3n

q

n = velocidade de rotação da turbina (rpm); P = potência nominal da turbina (kW); H liq = queda líquida nominal (m). Q r = vazão garantida ou nominal (m 3 /s);

velocidade específica da turbina (n s )

Protótipo Q p = Q 1 H p = H 1 n p = n 1 h p = h 1

Modelo

Q m = Q 2 = 1 m 3 /s H m = H 2 = 1 m

n m = n 2

h m = h 2 = h

= n s

Onde Q (m³/s), n (rpm), Pot (cv) e H (m)

Igualando por

Ê D

Á

Á

Ë

1

D

2

ˆ

˜

˜

¯

tem-se

Utilizando

Pot

1

Pot

2

= Á Ê n

Á

Ë

1

n

2

ˆ

˜

˜

¯

3

Ê Á D

Á

Ë

1

D

2

n s =

ˆ

˜

5

˜ ¯

Q

1

Q

2

H

1

H

2

n Q 3 4 H
n
Q
3 4
H

tem-se

= Á Ê n

Á

Ë

1

n

2

ˆ

˜

˜

¯

Ê n

1

n

2

= Á

Á

Ë

ˆ

˜

˜

¯

Ê D

Á

Á

Ë

1

D

2

ˆ

˜

˜

¯

3

2

Ê Á D

Á

Ë

1

D

2

ˆ

˜

˜

¯

n s =

n Pot 5 4 H
n
Pot
5 4
H

2

TIPO DE TURBINA X VELOCIDADE ESPECIFICA

n s = velocidade específica da turbina; n = velocidade de rotação da turbina (rpm); P = potência nominal da turbina (kW); H liq = queda líquida nominal (m). Q r = vazão garantida ou nominal (m 3 /s);

n qa = 3 n sQ ª n sP

n Q 3 4 H
n
Q
3 4
H
3 /s); n q a = 3 n s Q ª n s P n Q

n sQ =

ou n Pot 5 4 H
ou
n
Pot
5 4
H

n sP =

Santo Antonioou nominal (m 3 /s); n q a = 3 n s Q ª n s

Jirau(m 3 /s); n q a = 3 n s Q ª n s P n

* velocidade específica da turbina

n s =

n Q 3 4 H
n
Q
3 4
H

ou

n s

=

n Pot 5 4 H
n
Pot
5 4
H

n s = velocidade específica da turbina; n = velocidade de rotação da turbina (rpm); P = potência nominal da turbina (kW); H liq = queda líquida nominal (m). Q r = vazão garantida ou nominal (m 3 /s);

nominal da turbina (kW); H l i q = queda líquida nominal (m). Q r =
TURBINAS DE AÇÃO * Pelton fi altas quedas 1900 m pequenas vazões energéticos * ótimas

TURBINAS DE AÇÃO

* Pelton altas quedas 1900 m pequenas vazões energéticos

* ótimas características de desempenho sob cargas parciais

sem cavitação até 20% da carga nominal,

* arranjo eixo horizontal, com 1 ou 2 jatos.

eixo vertical, até 6 jatos.

sem cavitação até 20% da carga nominal, * arranjo fi eixo horizontal, com 1 ou 2

* Rotor peça única em aço inoxidável, integralmente fundida, com as conchas dispostas em sua periferia e posteriormente usinada. Ponto mais baixo do rotor 1,0 m metro acima do nível de água máximo de jusante.

sua periferia e posteriormente usinada. Ponto mais baixo do rotor 1,0 m metro acima do nível

* Controle da Vazão agulha móvel disposta no interior de cada injetor e acionada por mecanismo hidráulico.

* Controle da Vazão fi agulha móvel disposta no interior de cada injetor e acionada por
* Controle da Vazão fi agulha móvel disposta no interior de cada injetor e acionada por
* Controle da Vazão fi agulha móvel disposta no interior de cada injetor e acionada por
* Controle da Vazão fi agulha móvel disposta no interior de cada injetor e acionada por
* Controle da Vazão fi agulha móvel disposta no interior de cada injetor e acionada por
* Controle da Vazão fi agulha móvel disposta no interior de cada injetor e acionada por

DIMENSIONAMENTO BÁSICO * dimensões finais da turbina determinadas pelo Fabricante

Q j =

Q

Q

Z

0

Q ij =

d 0 =

Q j ou H 0,54 Q ij
Q j
ou
H
0,54
Q ij

D = 3

d 0

Z 0
Z
0

D 1 = 12 d 0

n s

=

37,3

n0,54 Q ij D = 3 d 0 Z 0 D 1 = 12 d 0

D 1

s

n s

= 5,76

H

0,75

Z 0
Z
0

Q

=

K Z o H
K
Z
o
H
s = 37,3 n D 1 s n s = 5,76 H 0,75 Z 0 Q

Q = vazão da turbina, (m3/s)

Z 0 = número de injetor

Q j = vazão por injetor (m3/s) H = queda liquida (m) Q i = vazão unitária por injetor (m3/s) d 0 = diâmetro do jato de água (m)

D = diâmetro do tubo de adução (m)

D 1 = diâmetro do rotor no ponto (m) n = rotação adequada para a turbina (rpm) K = constante 485 a 535

Pelton

Pelton
Pelton
Pelton
Pelton
Turbina Banki 4 m £ H £ 200 m P £ 500 kW. variação de
Turbina Banki
4
m £ H £ 200 m
P £ 500 kW.
variação de vazão Æ Q 10 l/s
H n < 10 m Æ n < 200rpm Æmultiplicador
rotor
tampa superior
distribuidor
eixo
tampa lateral
poço inferior

Turbina Banki

* turbina Banki

Turbina Banki * turbina Banki fi 4 m £ H £ 200 m P £ 500

4

m £ H £ 200 m

P £ 500 kW.

turbina de ação

variação de vazão Æ Q 10 l/s

Hn < 10 m Æ n < 200rpm Æmultiplicador

* Velocidade de Rotação (n):

40 H L n =
40
H L
n =

D

n

HL = queda líquida (m) Dn = diâmetro externo do rotor (m)

* Velocidade de Rotação (n):

40 H L n =
40
H L
n =

H L = queda líquida (m) D n = diâmetro externo do rotor (m)

D n
D n

* rendimento:

* rendimento:

TURBINA FRANCIS

* turbina Francis 8 m £ H £ 850 m turbina de reação

ótimo rendimento para cargas parciais 70% Hn

funcionando adequadamente entre 40 e 70 % Hn

850 m turbina de reação ótimo rendimento para cargas parciais 70% Hn funcionando adequadamente entre 40
850 m turbina de reação ótimo rendimento para cargas parciais 70% Hn funcionando adequadamente entre 40
Nível max normal Comporta Tomada D´água Captação Gerador Eixo Pás Distribuidor Saída de Água
Nível max normal
Comporta
Tomada D´água
Captação
Gerador
Eixo
Pás
Distribuidor
Saída de Água

TURBINA FRANCIS COM CAIXA ESPIRAL

* eixo vertical ou Horizontal

TURBINA FRANCIS COM CAIXA ESPIRAL * eixo vertical ou Horizontal
TURBINA FRANCIS COM CAIXA ESPIRAL * eixo vertical ou Horizontal
TURBINA FRANCIS COM CAIXA ESPIRAL * eixo vertical ou Horizontal

*Rotor feito em uma única peça fundida e usinada. aço inoxidável

fundido, menor manutenção compensam o custo maior.

* Velocidade de Rotação (n):

n =

0,75 K H liq P
0,75
K
H
liq
P
* Velocidade de Rotação (n): n = 0,75 K H liq P K = coeficiente adimensional

K = coeficiente adimensional entre 1300 e 1900; PCH 1600; P = potência da turbina (kW). Obs. gerador tipo síncrono e não houver multiplicador de velocidade, o valor encontrado deve ser corrigido para a velocidade síncrona mais próxima

n

DØ

$ geradorØ

de velocidade, o valor encontrado deve ser corrigido para a velocidade síncrona mais próxima n D
de velocidade, o valor encontrado deve ser corrigido para a velocidade síncrona mais próxima n D
de velocidade, o valor encontrado deve ser corrigido para a velocidade síncrona mais próxima n D

FORMA DE ROTORES DE TURBINAS FRANCIS, DE ACORDO COM SUAS VELOCIDADES ESPECÍFICAS

FORMA DE ROTORES DE TURBINAS FRANCIS, DE ACORDO COM SUAS VELOCIDADES ESPECÍFICAS
FORMA DE ROTORES DE TURBINAS FRANCIS, DE ACORDO COM SUAS VELOCIDADES ESPECÍFICAS
FORMA DE ROTORES DE TURBINAS FRANCIS, DE ACORDO COM SUAS VELOCIDADES ESPECÍFICAS
FORMA DE ROTORES DE TURBINAS FRANCIS, DE ACORDO COM SUAS VELOCIDADES ESPECÍFICAS

POTÊNCIAS

Diagrama de colina adimensionalizados

P = g x Q x

H x h

POTÊNCIAS Diagrama de colina adimensionalizados P = g x Q x H x h
POTÊNCIAS Diagrama de colina adimensionalizados P = g x Q x H x h

DIMENSIONAMENTO BÁSICO * dimensões finais da turbina determinadas pelo Fabricante

* dimensões finais da turbina determinadas pelo Fabricante 1 H liq 8 H liq Q 1/

1

H liq

8 H liq
8
H liq

Q 1/ 2

D n =

0,3

+

84,5 k u H liq n
84,5
k u
H liq
n

D 3 =

= 0,27 Á Ê 1 +

Ë

ˆ

˜

¯

n s

k u

100

D n = diâmetro externo do rotor (m) Q = vazão nominal, (m3/s) H liq = queda líquida (m) D 3 = diâmetro nominal da saída do rotor (m) n = velocidade de rotação (rpm) n s = velocidade especifica da turbina

* altura de sucção ficar 1 a 2 metros acima do nivel de jusante * estimativa das dimensões básicas da turbina

T 1 = 1,5 D n

T 6 = 1,05 D n

T 2 = 1,9 D n

T 7 = 2,9 D n

T 3 = 1,7 D n

T 8 = 1,4 D n

T 4 = 12,0 D n

T 9 = 2,0 D n

T 5 = 1,3 D n

T 10 = 1,5 D n

D n T 3 = 1,7 D n T 8 = 1,4 D n T 4
D n T 3 = 1,7 D n T 8 = 1,4 D n T 4

* Espiral de concreto e uma turbina Francis

* Espiral de concreto e uma turbina Francis

Turbina Francis Caixa Aberta * turbina Francis H £ 10 m

Francis Caixa Aberta * turbina Francis fi H £ 10 m caixa aberta 500 £ P

caixa aberta

500 £ P £ 18 000 kW. turbina de reação baixo rendimento

* eixo vertical ou Horizontal

H £ 10 m caixa aberta 500 £ P £ 18 000 kW. turbina de reação
* Velocidade de Rotação (n): n = 0,75 K H liq P K P =

* Velocidade de Rotação (n):

n =

0,75 K H liq P
0,75
K
H
liq
P

K

P

= coeficiente adimensional entre 1100 e 1300

= potência da turbina (kW). Obs. gerador tipo síncrono e não houver multiplicador de velocidade, o valor encontrado deve ser corrigido para a velocidade síncrona mais próxima

n

DØ

$ geradorØ

* altura de sucção ficar 1 a 2 metros acima do nível de jusante

Dimensionamento Básico

* dimensões finais da turbina determinadas pelo Fabricante

D n =

0,3

8 H liq
8
H liq

Q 1/ 2

D 3 =

84,5 k u H liq n
84,5
k u
H liq
n

k u

= 0,27 Á Ê 1 +

Ë

n s

100

ˆ

˜

¯

+

1

H liq

D n = diâmetro externo do rotor (m)

Q = vazão nominal, (m3/s)

H liq = queda líquida (m) D 3 = diâmetro nominal da saída do rotor (m) n = velocidade de rotação (rpm) n s = velocidade especifica da turbina

Turbina Francis Dupla

* turbina Francis rotor duplo turbina calculada considerando a metade da vazão. gerador com velocidade síncrona maior

Francis fi rotor duplo turbina calculada considerando a metade da vazão. gerador com velocidade síncrona maior
Incluir
Incluir

Turbinas Hélice

Turbinas Hélice UHE de Yacyretá, Argentina Turbina Kaplan Rotor de 9,5 m de diâmetro Rotor da

UHE de Yacyretá, Argentina Turbina Kaplan Rotor de 9,5 m de diâmetro

Rotor da turbina de Greifenstein, Áustria, 6,5m de diâmetro

Argentina Turbina Kaplan Rotor de 9,5 m de diâmetro Rotor da turbina de Greifenstein, Áustria, 6,5m

Dimensionamento Básico

* dimensões finais da turbina determinadas pelo Fabricante

* dimensões finais da turbina determinadas pelo Fabricante 84,5 k u H liq n n s
84,5 k u H liq n n s 0,85 + 600
84,5
k u
H liq
n
n s
0,85
+
600

D 3 =

k u =

D n = diâmetro externo do rotor (m) Q = vazão nominal, (m3/s) H liq = queda líquida (m)

D 3 = diâmetro extrno das pás do rotor (m)

n = velocidade de rotação (rpm)

n s = velocidade especifica da turbina

* turbina tubular S

Turbina Tubular S

m £ H £ 25 m

turbina tubular S Turbina Tubular S m £ H £ 25 m fi 4 500 £

4

500 £ P £ 5 000 kW. Q £ 22,5 m3/s turbina de reação distribuidor fixo Æ operação de 80 % e 100 % de Hn distribuidor móvelÆoperação de 20 % e 100 % de Hn

menor rendimento

(da posição do eixo)

* eixo vertical ou Horizontal

móvel Æ operação de 20 % e 100 % de Hn menor rendimento fi (da posição
móvel Æ operação de 20 % e 100 % de Hn menor rendimento fi (da posição

* Velocidade de Rotação (n):

n =

0,75 K H liq P
0,75
K H
liq
P
* Velocidade de Rotação (n): n = 0,75 K H liq P K = coeficiente adimensional

K

= coeficiente adimensional PCH 2100;

P

= potência da turbina (kW).

Obs. gerador tipo síncrono e não houver multiplicador de velocidade, o valor encontrado deve ser corrigido para velocidade síncrona mais próxima

n

DØ

$ geradorØ

para velocidade síncrona mais próxima n D Ø $ gerador Ø Dimensionamento Básico * dimensões finais

Dimensionamento Básico * dimensões finais da turbina determinadas pelo Fabricante * velocidades especificas altas linha do centro do rotor abaixo do nível de água de jusante.

Turbina Bulbo com Mutiplicador

* turbina Bulbo 4

P £ 1700 kW. turbina de reação grande variação de vazão operação satisfatória com 10 % a 20 % de Hn pás fixas Æoperação de 80 % da vazão nominal menor rendimento (da posição do eixo) * eixo Horizontal ou inclinada

m £ H £ 12 m

80 % da vazão nominal menor rendimento fi (da posição do eixo) * eixo Horizontal ou

*Rotor eixo horizontal ou inclinado

3 a 4 pás

* Velocidade de Rotação (n):

n =

0,75 K H liq P
0,75
K H
liq
P
4 pás * Velocidade de Rotação (n): n = 0,75 K H liq P K =

K

= coeficiente adimensional entre 1800 e 1900; PCH 1900;

P

= potência da turbina (kW). Obs. Multiplicador eleva a rotação para 1200 ou 900 rpm

e 1900; PCH fi 1900; P = potência da turbina (kW). Obs. Multiplicador eleva a rotação
e 1900; PCH fi 1900; P = potência da turbina (kW). Obs. Multiplicador eleva a rotação

TURBINA BULBO HORIZONTAL

TURBINA BULBO HORIZONTAL

TURBINA BULBO HORIZONTAL

TURBINA BULBO HORIZONTAL
TURBINA BULBO HORIZONTAL
TURBINA BULBO HORIZONTAL

TURBINA BULBO HORIZONTAL

TURBINA BULBO HORIZONTAL UHE Santo Antônio Pinst = 3.168 MW Nt = 42 UHE Jirau Pinst

UHE Santo Antônio Pinst = 3.168 MW Nt = 42

UHE Jirau Pinst = 3.326 MW Nt = 48

UHE Belo Monte Pinst = 11.187 MW Nt = 20 Francis de 550 MW 9 Bulbo de 25,9 MW (com redução da capacidade de geração no período

seco).

h g = Rendimento do gerador

h g = Rendimento da turbina

Campo Operacional

0,90 £ h g £ 0,97

0,88 £ h t £ 0,95

h g = Rendimento da turbina Campo Operacional 0 , 9 0 £ h g £

VAZÃO MÍNIMA ESTIMATIVA

Turbina

 

Vazão Mínima

 

Pelton

Q mim = 0,25 Q 1/1

 

Michell-Banki -1 setor

Q mim = 0,45 Q 1/1

 

Francis

Q

mim

=

(

0,248

+

2,714.10

-

3

n

s

-

3,403.10

-

3

n

2

s

Axial Hélice - distribuidor fixo

Q mim = 0,88 Q 1/1

 

Axial Hélice-distribuidor móvel

Q mim =, 0,81 Q 1/1

 

Axial Kaplan- distribuidor fixo

Q mim = 0,71 Q 1/1

 

Axial Kaplan -distribuidor móvel

Q mim = 0,25 Q 1/1

 

)

Diagrama de Colina

Grandezas unitárias - H= 1m Comportamento da mesma maquina para diferentes condições de operação. Diferentes alturas de queda.

condições de operação. Diferentes alturas de queda. Grandezas biunitárias - H= 1m e D = 1m

Grandezas biunitárias - H= 1m e D = 1m Aplicado dentro dos limites impostos pela teoria de semelhança, a todas as turbinas que tem o mesmo ns.

Itaipu
Itaipu

Diagrama de operação

Diagrama de operação fi

ALTURA DE SUCÇÃO

* Problemas de cavitação - Variação de pressão no interior da turbina Turbinas de reação Francis, Hélice, Kaplan, bulbo,

 

Valores da Curva de tensão do Vapor de Água

 

pv/g

mca

10

4,68

1,97

1,12

0,73

0,42

0,23

0,12

t

o

C

100

50

60

50

40

30

20

10

Tipos de instalações

0,73 0,42 0,23 0,12 t o C 100 50 60 50 40 30 20 10 Tipos

ALTURA DE SUCÇÃO

ALTURA DE SUCÇÃO Sempre medida do nível de jusante até o eixo da turbina (eixo horizontal)

Sempre medida do nível de jusante até o eixo da turbina (eixo horizontal) até a linha media do distribuidor (eixo vertical) até o centro do rotor (eixo inclinado)

h

sumáx

=

p

a

g

-

H

m

-

p

v

g

p

a

g

= 10 - 0,00122 Z

b

+ H

p

Z b = altitude do eixo da turbina

ALTURA DE SUCÇÃO

h

sumáx

=

p

a

g

-

H

m

-

p

v

g

+ H

p

p

a

= 10 - 0,00122 Z

b

Z b = altitude do eixo da turbina

g

H

m = s

H -

coeficiente de cavitação de T

hom a

Francis fis = 0,0245*e 0,00833nqA

Axial fis = 1,266 x 10 -5 n qA 1,75

n

qA

= 3n

q

n

p v

g

@ Hp

H sumax =10-0,00122 Z b -sH

q =

n

Q

H

0,5

0,75

Rotação de Disparo (n e )

Rotação máxima Æ distribuidor completamente aberto. sem fornecer Potencia trabalhando em vazio

Coeficiente de disparo (f e ) ou embalamento da turbina

f

e

=

n

e

n

n

n n = rotação nominal da turbina

da turbina f e = n e n n n n = rotação nominal da turbina

Curvas esquemáticas para o distribuidor todo aberto

Rotação de Disparo (n e )

Kaplan e Bulbo

f

e

=

1,539

+

2,385 10

x

-

3

Francis e Hélice

f

e

=

1,684

Pelton

(

f

e = 1,3

a

+

1,384 10

x

-

1,38

H ) D
H
)
D

n

3

n

qA

n

qA

Michel-Banki

f

e

=

(

1,27

a

1,37

H ) D cos a 4
H
)
D cos
a
4

-

-

n

1,014 10

x

0,713 10

x

-

-

6

6

n

n

qA

qA

2

2

f

e

=

n

e

n

n

Rotação de Disparo (n e )

Previsão da rotação de disparo em função do modelo (n qap =n qam )

Ê nD ˆ n = Á ˜ 11 em Ë H ¯ H n =
Ê nD ˆ
n
= Á
˜
11 em
Ë
H ¯
H
n
= n
e
11em
D

n

em

n

ep

m

ESCOLHA DO TIPO DE TURBINA

a) Numero de pares de pólos (z pp ) - fixar

b) rotação pares de pólos (z pp )

120*60

n =

z

pp

3600

=

z

pp

(rpm)

c) rotação especifica (z pp )

n s =

3 n Q 5 4 H
3 n
Q
5 4
H

d)

H

m

= s

H

-

coeficiente de cavitação de T

Francis fis = 0,0245*e 0,00833nq

hom

a