You are on page 1of 3

1 Ts 4:3 - Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação;

Vejo que Deus se preocupa mais com nossa santificação do que com outras necessidades que venhamos a ter. O livro 5 “Perspectivas Sobre a Santificação”, abriu-me os olhos para isso, lendo sobre a preocupação de grandes homens a respeito de tal assunto, tive como destaque para minha vida a real e imediata necessidade de voltar-me à vontade de Deus: a santidade, que a busque continuamente em todas as minhas atitudes. Crendo na perspectiva reformada de que a santidade significa a possibilidade de viver de modo que agrade a Deus, e nos separar das coisas imundas deste mundo¹, e que a santidade é gradativa e não plena e completa como as outras perspectivas afirmam, pois, só alcançaremos um estado completo de santidade quando Cristo voltar, seria muito bom se alcançássemos a santidade ainda nesta vida ou antes que Cristo voltasse, visto que seriamos muito mais felizes, porque não cometeríamos tantos erros. Se fossemos plenamente santos, seriamos também inocentes como uma criança; ao escrever este texto fui surpreendido com o toque da campainha de minha casa, e ao sair para atender, estava à porta um menino, que inocentemente me pediu para pegar sua pipa que havia caído no telhado de minha casa, fiquei surpreso , pois, o telhado é muito alto e eu não tenho escada para subir no mesmo, minha surpresa foi a inocência dele em me pedir para arriscar minha vida subindo em um telhado, apenas para pegar um brinquedo. A inocência de uma criança chamou até a atenção de Jesus (Mt 18:3), onde ele pediu para os discípulos serem como crianças. A santidade plena nos levaria a agradar a Deus, nos conduzindo a afastar das coisas que corrompem nossos corações, assim, portaríamos com humildade, com isso faríamos boas obras, fazendo com que os outros nos vissem de outra forma, assim seríamos realmente separados das coisas pecaminosas deste mundo. Não concordo com a santificação plena, por ainda estarmos em um corpo pecaminoso, onde por muitas vezes somos tentados pela vontade desta carne que milita contra nosso espírito, e se nosso espírito

¹ -5 Perspectiva sobre a santificação-Stanley Gundry- pag 70

não estiver em constante contato com a vontade de Deus. e concordo com esta afirmação. se somos transformados à imagem e atitudes de Cristo devemos amar a Deus com todo o nosso ser e não menos amar o nosso próximo como a nos mesmos. mas não erradicá-lo por completo. Necessitamos ser transformados à imagem e termos as mesmas atitudes de Cristo. Como o autor escreveu estes cristão são respeitados pela sociedade. e eu disse que são os verbos Amar e Obedecer. É impossível vivermos sem pecado nesta vida. mas não fazem diferença. podemos pela graça de Deus evitá-lo. não são visto como homens e mulheres que dariam suas vidas pela divulgação do reino. para que possamos ajudar na transformação de pessoas que vivem vidas sem esperança. Atualmente os cristãos não buscam ser parecidos com Jesus. devemos buscar na santificação através da Palavra de Deus (Jo 17:17) o motivo maior para a nossa caminhada. pois nunca ouvi falar desta mensagem.pag 165 . muito menos serem espelhos da santidade de Cristo. Chamou-me ainda a atenção no livro 5 “Perspectivas Sobre a Santificação” foi a perspectiva de Keswick. Ontem minha esposa me perguntou quais os maiores verbos na minha visão. porque nos dias de hoje os crentes não vivem mais como os cristãos do início da igreja. que segundo o defensor desta perspectiva os crentes de maturidade média são semelhantes aos não-cristãos de conduta moral reta². pois. apesar que existem muitos crentes que são perseguidos por levarem o evangelho a outros povos que nunca ouviram falar de um Homem que deu Sua vida pela salvação de outros. sem alegria e sem motivação para a caminhada cristã. que buscavam ser separados das outras pessoas que não reconheciam Cristo como seu Senhor e Salvador. para assim levarmos outras pessoas não convertidas e os convertidos que não tem motivação a se apaixonarem pela Palavra de Deus e pelo próprio Deus. e observei um fato interessante que foi o termo experiência média do cristão. facilmente daremos lugar a desejos carnais. O livro “Instrumentos nas mãos do ² -5 Perspectiva sobre a santificação-Stanley Gundry.

Deus está perto de nós. pois. confirmou meu desejo de me tornar um instrumento nas mãos do Pai . e quer que estejamos perto dele e perto daqueles que estão precisam de aconselhamento. todo crente pode e deve ser um conselheiro.Redentor”. e não um conselheiro que busca informações na psicologia. mas um conselheiro que tem a Bíblia como regra de fé e prática. Pude perceber que o aconselhamento bíblico. e também compreender que Deus está presente em todos os momentos de nossa caminhada. e ajudarmos pessoas a também serem instrumentos em suas mãos. que nos ama. levando o aconselhamento bíblico não só a crentes. a fim de que lide com suas necessidades e as do próximo. e sim usarem os problemas para ficarem mais próximas de Deus. afim de que os mesmos possam entender os desígnios de Deus para suas batalhas interiores e com as coisas do mundo. A santidade nos separa das coisas imundas deste mundo corrompido. e serem instrumentos nas mãos do Redentor. e pela graça de Deus poder aconselhar pessoas a não se afastarem de Deus diante dos problemas. . e assim nos transformar em instrumentos para o louvor da sua glória. não reflete a melhor forma de aconselhamento para os crentes em Cristo Jesus. mesmo tendo certa utilidade. para desse achegar-se a nós (Tg 4:8). para que possamos conduzir outros a serem transformados dia após dia. é uma ferramenta de muita importância para os cristãos. mas a toda a população que está carente de conselhos. e nos leva à transformação diária do nosso coração . e quer que nos acheguemos a Ele. porque precisamos do conselho do nosso Deus que sabe muito bem quais são nossas necessidades e lutas diárias.

Related Interests