You are on page 1of 3

Fonte de alimentação de 13,7 volts alta

corrente modificada a partir de uma


fonte atx de computador usando tl494
1.-Introdução ao projeto da fonte atx modificada
trata se de modificar uma fonte de alimentação ATX de computador para ser
usado na bancada para testar som automotivo e qualquer equipamento que
necessite de 12 volts por 10 Ámperes. Em geral equipamentos que são
alimentados por baterias de carro. Principalmente transceptores de rádio.
No mercado existe este tipo de fonte de diversas marcas e qualidades, essa idéia é para o
técnico que gosta de montar seus próprios equipamentos, normalmente trata de montar
sua própria fonte de alimentação. Normalmente esquemas de fontes de alta corrente igual
a essa apresenta um enorme transformador alguns transistores de potência e demais
componentes normalmente encontrados em fontes. Esse tipo de fontes, amplamente
utilizadas, tem algumas características desfavoráveis, como, grande peso e volume, e
sobre o risco de se colocar os transistores reguladores em curto-circuito, e eles "torrarem".

Algumas destas fontes incorporam circuitos de proteção que, em caso de una sobre
tensão, teoricamente desconectam a fonte para evitar danos. Em qualquer caso, para que
o circuito de proteção atue é necessário que se produza esta sobre tensão, com
conseqüente risco ao equipamento.
Una solução é utilizar uma fonte chaveada. Nesse tipo de fonte o rendimento é maior. O
problema é dificuldade de construção desse tipo de fonte, já que precisamos de
transformadores com núcleo de ferrite e outros componentes que não são encontrados
nas lojas de eletrônica. Mas existe um tipo de fonte chaveada que podemos encontrar
com grande facilidade. trata se da fonte de computador. Que é capaz de fornecer
considerável corrente num volume e peso reduzido e também de baixo custo.

2.- Fonte breve descrição do funcionamento básico.


Você encontra as fonte ATX nas lojas de informática, se observarmos as características
dessas fontes, vemos que ela fornece uma quantidade de corrente considerável. Por
exemplo podemos ter a saída de 12 volts com capacidade de corrente de até 12 amperes,
o que dá para alimentar a maioria dos equipamentos de 12 volts. Como não iremos usar
as outras saídas da fonte ela trabalhará com folga.
Para ligar uma fonte ATX precisamos conectá-la na tomada e ligarmos um resistor de 2.2k
entre o fio verde e qualquer preto(terra). E imediatamente o ventoinha começará a girar,
confirmando que a fonte está ok.
Testar a fonte.
Com a fonte em funcionamento podemos medir as tensões de saída, abaixo temos a
tabela com os valores das tensão encontrada nos fios
Tensão T ensão
COR DO FIO nominal medida
VCC VCC
VERMELHO 5 5,05
AMARELO 12 11,40
LARANJA 3.3 3,35
AZUL -12 -11.05
BRANCO -5 -4,57
Cinza 3,05
VIOLETA 5VSB 5,08
Como se pode observar, a tensão no fio amarelo, que nominalmente deveria ser de 12
volts, está abaixo do valor adequado para alimentar um equipamento que precise de 12
volts como um transceptor. Muitos transceptores precisam de uma tensão de 13.8 v mais
ou menos 15% de tolerância. Assim se queremos alimentar um equipamento desses com
uma fonte ATX devemos elevar sua tensão.

A regulação da tensão de saída se realiza tomando uma amostra dessa tensão e aplicando
no pino um do CI TL494, cujo diagrama interno podemos ver na imagem. Este integrado
incorpora todas as funções necessárias para construção de um circuito de Modulação por
Pulso (Pulse Width Modulation, PWM) e foi desenvolvido para o controle de fontes de
alimentação. Como se pode ver na imagem abaixo, contem no seu interior dois
amplificadores de erro, um oscilador ajustável, um comparador, um flip-flop de controle,
circuitos de saída e um regulador interno.

Sem entrar em mais detalhes, podemos saber que a regulação do PWM e por tanto a
regulação da tensão de saída, se realiza tomando una amostra da tensão de saída e
aplicando à entrada do amplificador de erro, nesse caso, o pino um do integrado TL494.
Por tanto, para poder ajustar a tensão de saída, o primeiro que temos que fazer é uma
conexão ao pino um. Para isso, localizaremos o pino um do circuito integrado TL494 e
sobre ele soldaremos um fio, tomando o cuidado de não fazer nenhum curto-circuito com
as outras trilhas do circuito impresso. Seguramente será conveniente utilizar um soldador
de ponta fina para esta operação. Na figura abaixo temos o esquema de ligação.

É conveniente que a cor desse fio seja diferente dos outros,para melhorara a identificação
. Eu uso marrom que uma cor diferente dos outros fios da fonte. Una vez soldado este fio,
colocaremos o circuito impresso no seu lugar. Colocaremos o fio marrom com o resto dos
fios.

Conectaremos um resistor de 4.7KΩ em série com um potenciômetro de 10KΩ e


conectaremos este conjunto entre o fio marrom soldado no pino um do circuito integrado
TL494 e qualquer fio preto, que é o terra geral. O esquema está na imagem abaixo.

Coloque o potenciômetro de 10KΩ numa posição intermediaria e ligue a fonte. Medindo a


tensão entre qualquer fio marrom e qualquer fio preto, de preferência com um multímetro
digital , ajuste o potenciômetro de 10KΩ para obter uma tensão de saída de 13,8 volts. É
possível que, dependendo do modelo de fonte utilizado, seja preciso variar os valores do
resistor e do potenciômetro, se não conseguir a tensão desejada.
Una vez obtida essa tensão, pode conectar o equipamento (transceptor) e a fonte.
Convém utilizar dois o três fios amarelos e dois ou três fios pretos em paralelo para que a
queda de tensão seja a menor possível. Deixe a fonte conectada no aparelho a qual ela
vai ficar acoplada, depois de algum tempo sem verificar nenhuma anomalia podemos
fechar a fonte numa gabinete adequado( eu uso a fonte na caixa original), em cuja frente
podemos colocar um voltímetro, amperímetro, Jaques de conexão, interruptor de rede,
etc.,e também todos aqueles acessórios habituais nas fontes de alimentação.