You are on page 1of 24

Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 1 of 24

 Blog
 Culpados

Busca
Procurar por: Google Search

Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero


04 fev 2009 | por Marcelo del Debbio em Teoria da Conspiração às 1:41 • editar

Olá crianças,

Retornando aos nossos posts históricos, estamos chegando às vésperas da Primeira Cruzada e das
origens secretas dos Templários, Hospitalários e Teutônicos (e também das histórias do Rei Arthur,
com suas dezenas de versões e adaptações, e a chegada do Tarot na Europa… sim, todos estes
assuntos estão interligados e veremos isso em breve).
Hoje falaremos dos hindus, muçulmanos e da origem espiritual do número Zero.

Seja no oriente ou no ocidente, a imagem circular de uma mandala (ou diagrama sagrado) é uma das
mais intensas e utilizadas formas presente na história da arte.
A Índia, o Tibete, o Islã e a Europa Medieval produziram círculos em abundância, assim como todas
as culturas mais antigas, seja através da pintura, seja através das danças circulares.
A imensa maioria destes diagramas está baseado na divisão dos quatro quadrantes, com todas as partes internas inter relacionadas de uma
maneira ou de outra. Estas obras de arte são de alguma maneira cosmológicas; representam um símbolo que é a própria estrutura do universo: o
zero.
Para os antigos, a própria arte de edificar estava intimamente ligada com o ser humano e com sua percepção do macrocosmos e do
microcosmos; os quatro elementos, as quatro estações, os doze signos atravessados pelo sol em seu percurso nos céus, os círculos de divindades
que representam o próprio homem e seus múltiplos aspectos… mas o que mais impressiona nestes diagramas é a expressão da noção do
Cosmos, ou seja, da realidade como algo organizado e completo dentro de si mesmo.
A geometria antiga dependia de alguns axiomas; ao contrário da geometria euclidiana e outras mais recentes, o ponto de partida do pensamento
geométrico antigo não é uma rede de abstrações intelectuais, mas uma meditação dentro de uma unidade metafísica, seguida de uma tentativa de
simbolizar através do visual a ordem pura que brotava através destas experiências divinas e incompreensíveis.

É esta aproximação com o divino que separa a geometria antiga (ou sagrada) da moderna (ou mundana). A geometria antiga começa pelo
número um, enquanto a matemática moderna começa pelo número zero.
Antes de avançar até os muçulmanos, eu gostaria de falar mais um pouco sobre estes dois começos simbólicos: Um e Zero, porque eles
proporcionam um exemplo fantástico de como os conceitos matemáticos nada mais são do que dinâmicas de pensamento, de estruturas e de
ações.

Primeiramente, vamos considerar o zero, que é uma idéia relativamente recente na história do pensamento,
apesar de estar tão integrado a nossos pensamentos que mal podemos conceber um mundo sem zero. As
origens deste símbolo datam aproximadamente do século VIII depois de Cristo, quando aparecem os
primeiros registros em textos matemáticos na Índia. É interessante notar que, paralelamente a estas
anotações, florescia na Índia neste mesmo período uma Escola de Pensamento decorrente do hinduísmo
(através de Shankhara) e do budismo (através do Navarana). Esta Escola tinha ênfase no objetivo de
obter a transcendência através da meditação e escapar do Karma através da renúncia ao mundo material,
até mesmo através da mortificação dos corpos físicos através do auto-flagelamento.
Este estado de Nirvana era atingido através do “nada”, um cancelamento total dos movimentos e dos
pensamentos dentro da consciência concreta, um estado “zen”. Este aspecto de meditação era o objetivo

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 2 of 24

máximo do desenvolvimento espiritual, a fusão com o “todo” e com o “nada” ao mesmo tempo.
Muitos consideram este período da historia indiana como um retrocesso, um declínio das tradições tântricas que pregavam a união e a
harmonização do material e do espiritual.

Foi neste período da devoção ao “vazio” que o conceito do zero apareceu. O resultado disto foi uma manifestação tanto através de um nome
específico quanto de um símbolo, tanto na matemática quanto na metafísica. Na matemática, ele acabou se tornando um número, com
implicações que falarei mais adiante. Seu nome em sânscrito é “Sunya”, que significa “vazio”.

Até então, como as pessoas se viravam sem o zero?


Na Antiga babilônia, Egito, Grécia e Roma, eram utilizados símbolos que representavam quantidades, como por exemplo, I, V, X, L, C, D e M.
Em valores como 1005 (MV) ou 203 (CCIII), não havia a necessidade de um zero pois os numerais eram formados por “caixinhas” que
representavam uma determinada quantidade de elementos. V melancias eram 5 melancias… XII camelos eram 12 camelos e ninguém
questionava os números. O conceito de “zero” camelos era marcado com um símbolo parecido com duas barras paralelas [ // ] mas existia
apenas como resultado de contas, por exemplo XII – XII = // representando “todos os camelos foram vendidos”.
Mas anotar um carregamento vazio é muito diferente de tratar o zero como uma entidade tangível.
Aristóteles e outros matemáticos discutiram o conceito do zero filosoficamente, mas a matemática grega, fortificada pelas influências
pitagóricas vindas do Egito, recusavam-se a incorporar o zero em seu sistema.

E chegamos aos muçulmanos…


Os árabes, que do século VI ao XIV funcionaram como os grandes transmissores do conhecimento do oriente para o ocidente, trouxeram com
eles o conceito do zero, além de nove outros números que também haviam sido desenvolvidos na Índia. Os números, como os conhecemos, são
baseados nos ângulos formados entre os traços, como na figura abaixo:

O responsável pela transformação dos números indianos em arábicos foi o matemático e alquimista Al-Khwrizmi, cujas obras serviram de base
para os trabalhos do ocultista, astrólogo, alquimista e matemático chamado Al-Gorisma (da onde vem a palavra Algoritmo), que trouxe estes
numerais para os acampamentos árabes na Espanha. Seus trabalhos foram traduzidos para o latim por volta do século XII. Gradualmente, este
sistema “árabe” foi introduzido na Europa e começou a alavancar progressos na ciência e no pensamento filosófico. A mente menos mística e
mais prática dos comerciantes árabes transformou o conceito espiritual do zero em algo que poderia ter aplicações práticas para facilitar os
cálculos, especialmente envolvendo números grandes ou cheios de colunas vazias, como 155.521.972 ou 4.815.162.342 ou 2012, por exemplo.

Silvestre II (que foi papa de 999 a 1003), inventor do relógio mecânico, bem que tentou introduzir os algarismos na Europa, mas foi
severamente reprimido e, após sua morte, seus sucessores papais consideravam o zero como sendo o “número do diabo” e mantiveram os
números romanos como oficiais até meados do século XII. Apenas com a força dos comerciantes, que achavam o zero muito prático para fazer
contas, é que seu uso foi definitivamente implementado na Europa.
As conseqüências para a ciência foram enormes, especialmente na aritmética. Até aquele momento, as adições de números necessariamente
resultavam em números maiores que os originais. A partir do zero, chegava-se a operações como

3+0=3
3–0=3
30 = 3 x 10

Até que alguém chegou a 0 – 3 = -3… MENOS TRÊS ?!?!?


O que poderia significar aquilo? A lógica começava a quebrar. Matemáticos, rosacruzes e alquimistas se reuniram ao redor desta incrível
curiosidade. Apesar de não fazer sentido no mundo real, estes “números negativos” tinham toda uma coerência dentro do sistema e despertaram
uma nova gama de artifícios. Estes números eram chamados originalmente de “números espirituais”, pois não poderiam ser verificados
materialmente, apesar de seus efeitos serem sentidos dentro da aritmética.
A matemática, que até então estava associada à forma e à geometria, passava a se tornar algo abstrato, mental. Originalmente, o impulso
espiritual dos hindus não permitiu que o zero ficasse no início das contagens, então nos textos antigos, o zero é sempre colocado após o nove.

Somente no século XVI, quase na Era da Razão, é que o zero foi finalmente colocado antes do um.
A partir destes conceitos, foram desenvolvidos os números irracionais (como a raiz de dois, que até então era considerado um número mágico
usado na geometria sagrada), logaritmos e finalmente os números imaginários (a raiz quadrada de um número negativo), números complexos
(um número real adicionado a um número imaginário) e finalmente números literais (substituir números por letras).

Não apenas o zero se tornou indispensável para nossas vidas como seu uso transformou a maneira como
vemos a natureza e nossas atitudes a respeito de nós mesmo. Originalmente, o zero representava o vazio
(Sunya) mas foi traduzido para o latim como Chiffra (que significava “nada”), mas os conceitos
intrínsecos do “vazio” hindu/zen é muito diferente do conceito materialista de “nada”. Naquele período, a
palavra “Maya” em sânscrito passou de seu conceito original “véu que divide a realidade” para “ilusão” ou
o aspecto ilusório do Plano Material. Durante o materialismo da matemática na Revolução Industrial, o
zero tornou-se um objeto material e o Plano Espiritual tornou-se “ilusório”.
A mente racionalista começou a negar o conceito espiritual da unidade. A unidade perdeu sua posição para

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 3 of 24

o zero e o advento do zero permitiu a extrapolação para as bases do ateísmo, ou “zero Deus”, a negação do
espiritual.

A noção do zero também teve um efeito em nossos conceitos. Idéias como a finalidade da morte ou o medo da morte, e todas as filosofias
baseadas na não-existência após a morte devem sua origem ao zero.

Al Mamum, Al-Hakim
Quando o assunto é história da arte, eu acabo me empolgando e sempre escrevo mais do que pensei a princípio… e acabei desviando do
assunto…
Bem… a relação entre o início das cruzadas e a expansão dos conceitos matemáticos estão interligadas na figura dos estudiosos muçulmanos.
Esta integração começa em 830 quando o califa Al-Mamum tem um sonho na qual Aristóteles conversa com ele e a partir disso, decide traduzir
do grego para o árabe todos os livros de matemática e ciência que conseguissem pilhar na guerra contra os bizantinos.
Desta mistura de textos gregos, árabes e hindus, somado ao uso mais prático possível destas descobertas, que eram controle de estoques dos
próprios exércitos muçulmanos… armas, comidas, saques, divisões, etc, etc, etc… sem contar a geometria, afinal de contas, os muçulmanos
precisam rezar voltados para Meca, e alguém tem de calcular o ângulo correto durante as marchas dos soldados todos os dias… já parou para
pensar nisso? E sem calculadoras…
Todos estes fatores fizeram com que os escribas e sábios acompanhassem a expansão do islã, chegando até a Espanha e até Jerusalém.

Como vimos nos posts anteriores, os muçulmanos tomam Jerusalém em 638, oito anos após a morte do
profeta Maomé, com os exércitos do califa Omar. Jerusalém, naquele período, tornou-se um centro de
estudos, pois era um ponto intermediário entre Alexandria e o oriente, servindo de passagem dos
conhecimentos entre o oriente e o ocidente. Durante mais de 300 anos, a cidade tornou-se um
movimentado centro de comércio e estudos.

Jerusalém é considerada a terceira cidade mais sagrada do Islamismo (atrás apenas de Meca e Medina) e
neste período chegou a ter mais de 70.000 habitantes. Jerusalém estava atrás apenas de Alexandria e Bagdá
em termos de estudos de matemática, astronomia, astrologia e geometria.

O começo do fim ocorre quando o califa Al-Hakim ordena a destruição dos templos e sinagogas não
muçulmanos, a partir de 1009, quando ordena a destruição do Santo Sepulcro. A destruição dos outros
templos cristãos acabou adiada por conta das revoltas sunitas e, ironicamente, das revoltas xiitas posteriores, que acabaram fazendo com que sua
atenção ficasse voltada para as próprias mesquitas destas duas facções. Mas isto foi suficiente para acender uma “luz vermelha” nas Ordens
protetoras da Arca da Aliança (ou assim diz a lenda).
Uma noite, em 1021, Al-Hakim saiu para passear nos jardins de seu palácio e desapareceu. No dia seguinte, foram encontrados apenas sua
montaria e seu manto, com manchas de sangue. Seu desaparecimento nunca foi solucionado…

Curiosamente, a primeira decisão de seu sucessor, Al-Zahir, foi permitir aos monges que viviam próximos ao Santo sepulcro a reconstrução do
que havia sido destruído em 1009. Seu governo durou até 1036, quando faleceu vítima de uma praga. Al-Mustansir, seu filho, tornou-se califa
com a idade de 6 anos, sendo assessorado por 40 vizires até atingir a idade adulta. Al-Mustansir teve altos e baixos… no começo de seu reinado,
os árabes tiveram um período de prosperidade e expansão, até 1065, quando uma seca terrível, seguida de pestes e fome assolou o Egito de 1065
a 1072, somada à guerra com os turcos e a derrota e perda de diversas cidades na região.
Com a morte de Mustansir e a tomada do poder por Al-Mustali (que muitos consideravam apenas um usurpador do verdadeiro califa, que seria
Na-Nizar). Com os turcos ameaçando invadir Jerusalém a qualquer momento e a ameaça de destruição total dos templos, a guerra civil prestes a
explodir e a expansão dos fatimidas pelos territórios bizantinos, a região da palestina tornou-se um problema.
A qualquer momento, algum habibs maluco iria tomar o poder e provavelmente mandar destruir todas as relíquias cristãs da cidade.
Estava na hora de fazer alguma coisa…

Semana que vem

Nove homens e um segredo…

———-
Para quem prefere ler textos mais esotéricos e menos históricos, os textos da semana no meu Blog:
- O Bode na Maçonaria
- Biografias: Theodore Reuss, o verdadeiro fundador da OTO
- Inventário da Normalidade, um texto do Paulo Coelho.
- Paganalia
- Faça sua própria pirâmide dos Illuminati
- The Mindscape of Alan Moore
- Arcano 12 – O Enforcado
- Consagrando objetos Mágicos
- A Noite Negra da Alma (alquimia)
- Biografia: Karl Kellner, o fundador da OTO

——
Cursos de Fevereiro/2009
21/02 – SP – Sábado – Kabbalah.
22/02 – SP – Domingo – Astrologia Hermética.
23/02 – SP – Segunda – Tarot (Arcanos Maiores).
24/02 – SP – Terça – Chakras, Kundalini e Magia Sexual.
Informações: marcelo@daemon.com.br

——-
Concurso Teoria da Conspiração
- Não esqueçam que o melhor dos prêmios do concurso será por sorteio! Não deixe de participar só porque você acha que sua foto não vai sair
tão fodona para concorrer… lembre-se que todas as fotos são importantes para o grande plano… ou você acha que este concurso é apenas um
concurso?
Mande sua foto fazendo o mudra do TdC para concurso.tdc@gmail.com

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 4 of 24

 95 Protestos
 Compartilhe

Comentários

1. Marcell"
04 de fevereiro • Editar

Tio… acho melhor pegar uma calculadora e dar uma revisada na matemática…
3 – 0 não seria igual a 3?
No mais, esse post foi bem light, estou na espera do próximo, afinal quem não gosta de histórias de reis desesperados, monges salvadores,
massacres religiosos e templos misteriosos?
Um abraço e obrigado por continuar a compartilhas esse conhecimento conosco.

@MDD – Já corrigi… tem coisas que só 48 horas acordado fazem com você rsrsrsr… mas eu queria ter postado ontem de
qualquer jeito.

2. Marcel
04 de fevereiro • Editar

Opa, mto bom o texto, mto interessante mesmo!


Só uma coisa, nas contas tem um erro:
3+0=3
3-0=3
Abraços!

3. VIIII
04 de fevereiro • Editar

3+0=0???
3-0=0???

um errinho no texto, mas o post está ótimo como sempre…


muito legal saber que os numeros de 1 a 9 vem da qtd de angulos…
mto bom, continue o bom trabalho!

4. Sérgio Zarth Jr.


04 de fevereiro • Editar

Cara, desculpa ser chato, mas notei uma coisinha meio estranha no texto

3+0=0
3–0=0
30 = 3 x 10

não seria

3+0=3
3–0=3
30 = 3 x 10 ?

quanto ao texto, como sempre, muito bommm!!!

5. Rick
04 de fevereiro • Editar

Muito legal, MDD!!

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 5 of 24

Principalemente a história do zero… Muito show mesmo…

Valeu.

6. Pchesini
04 de fevereiro • Editar

e acabou q ficaram so no titulo .. hehe


“Brahma, Vishnu, Shiva”

e o taoismo ja tava por ae *e faz tempo* nessa epoca o conceito de tao( o tao q pode ser descrito não é o tao) tbm significa o zero não?

http://www.deldebbio.com.br/index.php/2008/07/14/grandes-iniciados-lao-tse/

7. Guilherme
04 de fevereiro • Editar

Desde dezembro que não tinham mais posts históricos dando sequência à serie.
Adorei esse, deu pra matar a saudade.

Tá, mas agora, por que aquelas contas com o 3 e o 0 estão erradas???

8. K-prA
04 de fevereiro • Editar

Sobre o último comentário a respeito do concurso:


I Knew it!!!
(fato ou ficção… é desse tipo de suspense que eu gosto)

Outra coisa… por favor explique:

3 + 0 = 0 (?)
3 – 0 = 0 (?)
30 = 3 x 10

A) É uma charada do logicamente.


B) Eu não sou o escolhido , senão entenderia.
C) Sono^100 = “3 – 0 = 0″

9. Beto
04 de fevereiro • Editar

Muito interessante! Os conflitos entre as 3 grandes religiões são um dos motivos que impedem nossa raça de evoluir. Não seria D’us
grande o bastante para todos? Você já ouviu falar na Árvore de Abraão?

10. Administrador do site O Grande Desafio


04 de fevereiro • Editar

Olá Marcelo! Venho acompanhando seus posts faz algumas semanas….Gostei muito de alguns posts “históricos” como este, mas acho
que em alguns momentos, algumas teorias apresentadas são um tanto “forçadas”. Você já comentou alguma coisa sobre Lei da Atração?
Parabéns pela iniciativa.

@MDD – quais teorias são “forçadas”? em quais momentos? fica complicado qualquer tipo de debate se não há nada para
debater.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 6 of 24

11. terugo
04 de fevereiro • Editar

bom texto, até a próxima.

12. Rubens
04 de fevereiro • Editar

Foi um pouco chato… mas eu acho que é porque eu odeio matemática !!!

13. Anarcoplayba
04 de fevereiro • Editar

DD, as contas que vc colocou estáo erradas, não? 3+0 = 3, não a 0. Idem com o 3-0, certo?

14. moldder
04 de fevereiro • Editar

Parabens Marcelo!

01 ^^

15. Fabrício
04 de fevereiro • Editar

3+0=0?
3-0=0?

16. fabiano
04 de fevereiro • Editar

Marcelo,

no trecho “[...] números grandes ou cheios de colunas vazias, como 155.521.972 ou 4.815.162.342 ou 2012″ foi apenas coincidência
aparecer o 2012? Eu acho que não, mas também não percebi a mensagem.

Parabéns pelos seus textos.

Fabiano

17. DK
04 de fevereiro • Editar

Nossa, que povo chato… não se pode fazer um typo? Então, o 1 é o número espirtual? Tem alguma coisa a ver com o fato de que o
símbolo “|” (barra vertical) é um símbolo espiritual? E o número 0 é um número material? Tem alguma coisa a ver com o símbolo
“+” (barras vertical e horizontal cruzadas) e que a barra horizontal é o símbolo do materialismo? Já que você resolveu partir pro
simbolismo, “por coincidência” eu estava pesquisando o significado do símbolo da engrenagem (você deve ter visto uma bem grande no
chão de algum lugar e também no brasão rotariano), além de progresso industrial?

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 7 of 24

18. chicken nipples


04 de fevereiro • Editar

A mente menos mística e mais prática dos comerciantes árabes transformou o conceito espiritual do zero em algo que poderia ter
aplicações práticas para facilitar os cálculos, especialmente envolvendo números grandes ou cheios de colunas vazias, como 155.521.972
ou 4.815.162.342 ou 2012, por exemplo.

2012?
uhahuahuahuahau
ficou meio fora de contexto esse 2012 aqui hein!??!
uhhuhuhu

19. Gustavo Dourado


04 de fevereiro • Editar

E ai tio….
Ótimo texto, estava sentido falta dos textos mais históricos, muito bom mesmo. Ah estou acompanhando todos os textos, tanto do
sedentário como do seu blog!
A foto e pra enviar pra qual e-mail?
abraço!
=)

20. Felipe Bueno


04 de fevereiro • Editar

Mt show seu post, parabens!!!


uma curiosidade
td q vc escreveu eu ja sabia lendo (Acredite c quiser) Tio Patinhas!!
e a primeira vez q ouvi falar sobre templários, arca da aliança e santo graal!
tbm foi lendo tio patinhas!!!
e todas essa histórias foram criadas por 1 cara só!
Don Rosa !!
vc ja ouviu fala dele ????
as melhores histórias dle tem mt coisa interessante
q obriga vc a pesquisar c é verdade msm(90% é)!
vlw
continue assim !!!!

21. Manfroi
04 de fevereiro • Editar

3+0= 0 porque 0 é o vazio e não nada?


Agora o 3-0= 0 eu não consegui entender :<

22. Diogo
04 de fevereiro • Editar

Tio,

sobre o Athame consagrado; a Golden Dawn não foi destruida pelo Aleister Crowley?

@MDD – de jeito nenhum. Ele passou um tempo lá e “foi saido”. A GD existe até hoje na Inglaterra.

23. luis henrique


04 de fevereiro • Editar

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 8 of 24

Interessantíssimo saber mais sobre o zero, isto ajuda em todos os outros estudos … ! Valeu pela informação e se possível comente mais
sobre isso!
Marcelo qual a possibilidade de estender seus cursos, ao invés de 1 dia de 8h, mais dias, com mais profundidade. Quando você dava o
curso para as “tiazinhas” era de 8h assim mesmo ou eram tipo, 4 sábados num mês?
Um Fraterno Abração!

@MDD – originalmente, os cursos para R+C e maçons eram de 4 aulas de 2h, mas isso o tornava impraticavel para pessoas que
moram fora de SP, por isso deixamos apenas em um único dia. É um curso bem puxado mas, como disse no texto, é um curso para
quem está a fim de estudar.
Há o curso de kabbalah completo, que inclui teurgia e goecia, com duração de 3 meses, só que faz tempo que eu não monto uma
turma para ele. Talvez se tiver gente interessada eu organizo algo assim este ano.

24. Gilmar
04 de fevereiro • Editar

Muito bom o post.


as questões do DK me deixaram curioso:
Há alguma relação mistica entre esse simbologismo e o codigo binario?
po, tudo que se vê no computador são fruto destes calculos em codigos de intervalos de 1 e 0 que representam o “ligado e desligado”
respectivamente.

bom, mudando de assunto, eu encontrei um blog (em ingles) que se chama Stuff God Hates.
Achei muito engraçado. Vale a pena ver.
Obs. não é recomendado para fanaticos religiosos.

25. provietti
04 de fevereiro • Editar

3+0= 0
3-0= 0

Algo de errado ou eu não entendi ?!

26. Christiano "Arzzak" Mesquita


04 de fevereiro • Editar

2012, hein?
Danado!
Eu acredito!

27. Luiz
04 de fevereiro • Editar

Serio que tem gente que le isso?

@MDD – Sério! Pelo menos 20.000 pessoas por post. E provavelmente mais céticos lêem religiosamente o meu blog do que os do
projeto Haan, procurando por qualquer vírgula que esteja fora do lugar para apontar nos comentários (como a gente viu aqui
neste mesmo post, que eu coloquei um erro de digitação e imediatamente 5 ou 6 leitores já apontaram o erro). Mas claro que a
maioria dos céticos faz comentários mais inteligentes e produtivos que o seu.

28. thahy
04 de fevereiro • Editar

ok, dcadê shiva?! quero ver shiva dançar!

p.s.: por mim, vc poderia escrever muitos, muitos textos sobre a história da arte… é a minha matéria favorita

@MDD – Shiva, Brahma e Vishnu existem por duas razões neste texto: Globo+google.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 9 of 24

29. vegeto
04 de fevereiro • Editar

eita povo que não sabe interpretar um texto


lê antes de comentar huauhauha

30. K-prA
04 de fevereiro • Editar

TOME LUIZ !!! OWNED!!!

31. K-prA
04 de fevereiro • Editar

PS: 2012 hein? Sei…

32. Rodrigo
04 de fevereiro • Editar

Meio fora do assunto, mais já o q vc pode falar sobre neon genesis evangelion?
Sei que é bem complexo, mais se falasse só da abertura do anime jah daria uma luz!
Valeu!!

33. Chico
04 de fevereiro • Editar

“É interessante notar que, paralelamente a estas anotações, florescia na Índia neste mesmo período uma Escola de Pensamento decorrente
do hinduísmo (através de Shankhara) e do budismo (através do Navarana).”

MDD, só uma dúvida:

As escolas que você se refere aqui tem alguma coisa haver com o Zen? Por que até onde eu saiba o Zen vem de alguns séculos antes (séc
V, com Bodhidharma), é já tratava com a idéia de vazio.

34. Diogo
04 de fevereiro • Editar

ainda sobre a GD, quando você diz “…e, com a publicação da série The Equinox, “destrói” magicamente a G.’.D.’. …” no Feliz
Aniversário Aleister Crowley, quer dizer o que? o que é destruir magicamente alguma coisa?

35. Derfel
04 de fevereiro • Editar

Sobre o Mudra da promoção.


Este não seria também o movimento de um dos métodos que os praticantes de Reiki utilizam para focar a energia doada em partes
específicas do receptor?

Os praticantes podem captar a energia com uma das mãos, com todos os dedos juntos apontados para cima, e emitir com a outra.

A mão emissora junta o dedo polegar com o médio e o anelar, enquanto mantém os outros eretos fazendo um angulo reto (exatamente este
Madra). Isso possibilita mandar a energia concentrada como em um raio.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 10 of 24

Além disso cada dedo esta ligado ao um elemento da natureza e a um dos 7 chackras, fazendo uma relação direta com os pontos de
chackras secundários de cada dedo com os chackras principais.

36. Rodrigo
04 de fevereiro • Editar

Excelente post, MDD!


Um grande Abraço!

37. Remy
04 de fevereiro • Editar

Olha as indiretas ‘deldebbianas’ com o 2012 ae de novo!

Falta algo em torno de 3 anos para o MDD esclarecer a data… rsrs

@MDD – este ano mesmo deve sair um post bacana sobre calendários maia e as viagens do povo por causa dele.

38. Flavio Fearn


04 de fevereiro • Editar

Muito bom Del Debbio, simplesmente fantástico.

Como faço pra saber quanto custa os seus cursos?


Estou viajando pra São Paulo (moro em Maceió – AL) nos pŕoximos meses e quero aproveitar e fazer algum curso seu principalmente
algum de Kabbalah.
Digo logo que é um dos objetivos da minha viajem de férias.

Abração

39. DK
04 de fevereiro • Editar

@Gilmar: Não tinha pensado no código binário.

MDD, acabei de lembrar de uma coisa: Brahma, Vishnu e Shiva estão no texto disfarçados daquelas contas”3-0=3, 3+0=3, 3-=3×10″?

Só pra não perder a viagem… esse texto tem alguma coisa a ver com o nada e o vazio que se juntam para formar os 20 deuses do
panteão?

@MDD – Não. Nada a ver.

40. andromeda
04 de fevereiro • Editar

massa demais!
um abraço, tio!

41. Caio Bonatti


04 de fevereiro • Editar

Comentário padrão pra um texto com o padrão Del Debbio de qualidade. \o/

Ótimo o texto como sempre, DD. Parabéns.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 11 of 24

Sempre fui meio intrigado com o zero, nunca dão a devida atenção a ele…
Os números são a base da modernidade… =P

Agora, esse comentário sobre o nada e o vazio.. XD

Vou procurar sobre Shiva, Brahma e Vishnu!! \o/


Brahma não é a cerveja número um? Conspiração? O.o
auhauhuahauhuaahahu

42. Francisco
04 de fevereiro • Editar

Não consegui fazer o download da pirâmide, não tem um link desses em português?

43. yoe lenon


04 de fevereiro • Editar

I think then we are too much more evolved and still to growing!
Blessed be you!!!

44. Kod4k
04 de fevereiro • Editar

Fantástica a história do zero. Parabéns

45. Luiz
04 de fevereiro • Editar

E com a nova novela da globo vai vai ter bastante gente vendo esse blog, além de descobrir muita coisa além das 3 grandes religiões do
ocidente.

46. Thev3n0m
04 de fevereiro • Editar

Salve DD,

Cara quase não li este post devido o titulo, achei que você estava assistindo a novela das 8h rsrsrsrsrs

Mas parabéns está certinho…..

Até quando pode mandar a foto para o concurso ?

Não ia mandar mas tenho quase certeza que você quer…..

Um abraço fraterno.

The V3n0m .’.

@MDD – até o carnaval. Vc é um leitor esperto… volta no post do concurso e olha atentamente as imagens e vc vai descobrir o
que eu estou pretendendo.

47. andré luiz


04 de fevereiro • Editar

pergunta:

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 12 of 24

pq 40 vizires?

48. Val Valiant Thor


04 de fevereiro • Editar

Muito bom!
Nunca tinha visto o número 7 com aquela representação!

Uma dúvida:

No trecho

[...] Al-Gorisma (da onde vem a palavra Algoritmo)” [...]

não seria “da onde vem a palavra ALGARISMO” ?

De qlq forma, parabéns.

49. rafael f
04 de fevereiro • Editar

MDD querendo fisgar o gado global interessado na cultura indiana da moda… bom, pelo menos eles não chegarão aqui por acaso… [ou
por google...]

50. BBN
04 de fevereiro • Editar

Boa MDD!!

Que tal ao invés de 155.521.972 isso 155.521972 trilhões de anos…Vedas….criação

Quanto ao 4.815.162.342 vc. jogou esse número meio Perdido…(creio eu)

203….d.C….Mahavatar Babaji????

1005….acessão do primeiro grande Rei “Ard-Rí” ….Brian Boru…ou…..(???)

Santo google…..rs

@MDD – se chegar em 100 comentários e ninguem acertar qual a moral do outro número eu falo.

51. Tim
05 de fevereiro • Editar

Esse número 4.815.162.342 é exatamente igual aos números usados na localização da ilha de lost… auhauhauahua

52. Linamarina
05 de fevereiro • Editar

“When the Moon is in the 7th House,


and Jupiter aligns with Mars,
then Peace will guide the planets
and love will steer the stars

This is the dawning of the Age of Aquarius”…


Vai cair bem no dia dos namorados no hemisfério norte, Valentine’s Day.
Love will steer the stars.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 13 of 24

O que você acha?


Beijos…a coluna tá oteeema!

53. Tim
05 de fevereiro • Editar

ou talvez algum ano ai q a terra vai acabar…

54. Gustavo Araujo


05 de fevereiro • Editar

4.815.162.342 =

4.815
162.342

Coordenadas da ilha de Lost… santo google

55. Chico
05 de fevereiro • Editar

4.815.162.342 ou 4 8 15 16 23 42

Essa sequência foi popularizada na série Lost como os números misteriosos que os personagens tem que colocar no computador de 108
em 108 minutos. Por “coincidência” a soma desses números dá 108. Na verdade, o número 108 é muito importante no hinduísmo e no
budismo, sendo o número de contas do terço budista (malah) e de badaladas dos sinos dos templos. Também representam o número de
imperfeições humanas nessa religião

56. Élder
05 de fevereiro • Editar

Olá Marcelo!

Boa a jogada de fisgar o povo da novela…

“The numbers are bad! You gotta get away from them!”

2012, are we Lost?

Cara, tem coisa naquela ilha! Concorda?

Mais uma vez, muito obrigado!

(De acordo com o Google (com a ajuda da criatividade), o mundo começou a 155.521972 de anos atrás e 4 8 15 16 23 42 diz que
ele vai acabar em 2012 )

57. Thiagão
05 de fevereiro • Editar

“Quanto ao 4.815.162.342 vc. jogou esse número meio Perdido…(creio eu)”

4 8 15 16 23 42 …
Duuuuuude, we are “Lost”

ehuaehuaheuaehau

abrazzzz

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 14 of 24

58. Beto
05 de fevereiro • Editar

Um número cheio de “colunas vazias”… Algo a ver com despertos e não despertos?

59. Maikel
05 de fevereiro • Editar

- 4, 8, 15, 16, 23, 42 (4.815.162.342) os números da “sorte” de Lost


- Alguma coordenada no oceano, infelizmente estou sem o Google Earth, aproximadamente ao nordeste da Austrália e sudoeste do Havaí.
(Latitude 4.815, Longitude 162.342 )

60. Maikel
05 de fevereiro • Editar

E só pra completar, esse números da “sorte” de Lost, possivelmente é uma tal Equação de Valenzetti, esta feita para chegar no cálculo
exato da extinção da humanidade, 2012? Maias? LOST? hehe

Obs.: Esses números não foram escolhidos aleatoriamente pelos autores da série, uma vez que os mesmo aparecem muitas vezes,
fragmentados, no decorrer da série, vide: http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20060711071022AAHS1p3

61. Kuca Moraes


05 de fevereiro • Editar

155.521.972 = ano hindu.

4.815.162.342 = bad numbers de LOST.

2012 = esse todo mundo viu…

read between the lines, galere!

62. Gustavo Malk


05 de fevereiro • Editar

Grande Marcelo,
no blog do intituto Bodhidharma sobre Cultura Marcial tem uma parte bem legal sobre os Templarios:
http://www.bodhidharma.com.br/portugues/blog/?p=51

ah… mensionei vc no meu blog tb, fazando um agradecimento de um pedacionho que “roubei” ddo seu blog qdo fui escrever sobre OS
QUATRO PILARES DA HUMANIDADE. o que escrevi esta um pouco diferente da concepçao drago-luciferiana, mas se deve ao fato de
ser ponto de vista diferente. a essencia segue a mesma.
Fantastico o estudo comparativo, né?

Namastê.

63. pitta
05 de fevereiro • Editar

ao 4.815.162.342
deve ser alguma refereci aa lost o/
são né?
hauahuahuah

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 15 of 24

64. Gustavo Malk


05 de fevereiro • Editar

4.815.162.342

hauhauhua
LOST

=]

65. Gustavo Malk


05 de fevereiro • Editar

Pitta,
moh sem graça vc…
¬¬
eu achei mas n pude postar
pq to no trampo

uhahuahah

tb acho q seja LOST


(criatividade mil, heim DD?!)

66. Tiago+1
05 de fevereiro • Editar

Marcelo,

Gostaria que voce comentasse um pouco sobre o Saladin, grande líder sarraceno que conquistou Jerusalém… se ele era realmente um
homem de princípios, se ele honrou e respeitou os templos e mesquitas e igrejas dentro da cidade sagrada…

Obrigado.

67. Luiz Gustavo Neiva


05 de fevereiro • Editar

Certa vez estava a discutir com meu professor de calculo sobre as origens dos algarismos arabes e a introdu;cao do 0. Ele me disse que o
conceito de numeros negativos eh bem anterior ao conceito do 0 em si.
Os comerciantes criaram a ideia de numeros negativos para representar as dividas provenientes das permutas. Meu professor me explicou
que mesmo antes dos algarismos romanos serem substituidos (ou decifrados, decifrar vem de dez cifras, os numeros arabes) pelos
numeros arabes, vale ressaltar o trabalho do grande matematico Leonardo Fibonacci, o mesmo que “criou” a sequencia aurea, a ideia de
numeros negativos ja existia na europa.

Parabens pela coluna, sou um leitor de carteirinha e ja aprendi litros de coisas por aqui!

@MDD – Há uma diferença significativa entre “voce me deve dois carneiros” e o número “menos 2″. antes não havia uma
notação para o menos dois… a SOMA passava de um mercador para outro… antes: eu vendo 5 carneiros e entrego 3… resultado
= “eu tenho de entregar +2 carneiros em um caderno” e “eu tenho de receber +2 carneiros” no outro… não há numeros negativos
envolvidos nas notações.
O que seu professor explicou é que havia (realmente) a noção do “se eu vendo mais do que tenho, eu tenho de completar este
valor”, mas tudo envolvia apenas conceitos materiais, não abstratos.

68. Douglas
05 de fevereiro • Editar

como vc falo “A noção do zero também teve um efeito em nossos conceitos. Idéias como a finalidade da morte ou o medo da morte, e
todas as filosofias baseadas na não-existência após a morte devem sua origem ao zero.” ea interpretação do zero pra mim pode ser o inicio
ou fim de alguma coisa.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 16 of 24

vc tbm citou 2012


no calendário maia a era atual encerrara 2012 e nesse ano vai ser tempo de transformações, como uns doidos dizem por ai vai ser o fim do
mundo em 2012.
Então 2012 vai ser o fim de uma era e inicio de outra era.

e foi essa relação q eu encontrei entre o zero e 2012

espero não ter viajado muito…rsrsrsrs

@MDD – talvez eu estrague toda a brincadeira, mas falar que o mundo vai acabar em 2012 por causa do calendário Maia é a
mesma coisa que falar que o mundo vai acabar dia 31 de dezembro por causa do calendário gregoriano.

69. Eric
05 de fevereiro • Editar

Oi Marcelo

Postei uma pergunta umas semanas atrás, mas você não respondeu. Mas tudo bem, vi um vídeo do Jiddu Krishnamurti
(http://www.youtube.com/watch?v=XSm-pxiPTXg) e minha pergunta perdeu sentido, não ganharei nada em saber a resposta.

valeuz

70. Fernando Silva


05 de fevereiro • Editar

Namasté

Ótimo texto, trás bastante conhecimento e aguça nossa curiosidade. O primeiro número eu não identifiquei, mas o segundo
(4.815.162.342) são os números de LOST com pontuação 4 8 15 16 23 e 42 que por sua vez também são conhecidos como a Equação de
Valenzetti.

Essa equação é descrita, resumidamente, como uma forma secreta do conselho das Nações Unidas para prever o fim do mundo, sendo
assim, o primeiro número também deve ter algo a ver com o fim do mundo, já que o 2012 todos estão cansados de saber que é predito o
“fim do mundo” pelo calendário Maya.

Nossa, só agora tinha percebi a quantidade de textos a mais que tem no seu blog, meu dia de só 24hr ficou curto agora, hehe. Vou
perguntar aqui, mas acho que mando um e-mail também pra confirmar: Esses cursos ministrados tem alguma ordem para serem feitos ou
podem ser feitos independente da sequência ou nível de conhecimento no assunto? São Pagos?

No demais, aguardo ansiosamente pelo próximo post.

71. Angélica
05 de fevereiro • Editar

Olá.

O texto me proporcionou uma recordação de um princípio universal: “Tudo é um número que procede do que não é número.” O Absoluto
não tem número e, sendo Ilimitado no espaço-tempo, qualquer coisa manifestada é parte do Todo, constituindo a soma total do Universo
manifestado que procede ao Infinito imanifestado (como no ex. do texto: 3+0=3).
O zero lembra um círculo…o que lembra Ouroboros, a serpente mordendo a própria cauda, simbolizando o Universo sem começo e sem
fim, completo em si e totalmente pleno de sabedoria…cadeias numéricas é um outro assunto mui fascinante
Eu compactuo de uma das representações atribuídas ao círculo com um ponto no meio como sendo o G.A.D.U., o Centro da Criação (é,
então…eu gosto de textos relacionados à Maçonaria…rs).
Um abraço.

72. Chico
05 de fevereiro • Editar

Pelo que entendi a tal “Equação de Valenzetti” é fictícia e faz parte da trama de Lost. De qualquer forma, os números não são gratuítos,
pelo menos pelo fato de sua soma dar 108.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 17 of 24

73. Bolivar
06 de fevereiro • Editar

Em relação ao post anterior,

Marcelo, atualiza suas imagens com esta:

http://buzz.globo.com/files/136/2009/02/rock-n-roll-fail-lula-jb.jpg

74. paulo
06 de fevereiro • Editar

Nada haver a parte de que o 0 gerou os números negativos, a idéia deles. De fato, 1-3=-2, nao precisa colocar o 0 na jogada. A razão disso
é que a subtração não está definida nos naturais, nada demais.

75. lara
07 de fevereiro • Editar

adorei esse site!!!!

76. lara
07 de fevereiro • Editar

adorei esse site,


pois estou estudado sobre isso!!

77. thomaZ
07 de fevereiro • Editar

Salve Del Debbio.


Não é nada dentro do tema do texto acima, mas queria uma idéia sua.
É possivel carregar um sigilo, e depois deste carregar outro(s) com o intuito de tornar este primeiro mais eficaz ou de rápida realização
(caso seja uma vontade)? Isso expandiria sua força de realização ou é um mito da minha cabeça? Sigilos para sigilos?
Teremos textos sobre isso aqui no S&H ou no TDC?
Obrigado, master.

78. yoe lenon


07 de fevereiro • Editar

Eu quero mais é que esse MUNDO se acabe!!!Senao comé que podi cumeçá un prosçimo???Quem ama esse mundo que se case com ele
eu sei que a Justiça é çega ou zaroia mas nos temos direito à divorcio!!!

79. JGSN
08 de fevereiro • Editar

vamos ao cerne desse conhecimento.


qual é a origem do numero?

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 18 of 24

80. Eric
09 de fevereiro • Editar

Oi Del Debbio

Este comentário é fora do assunto do post, mas você já assistiu o filme Waking Life?
(http://en.wikipedia.org/wiki/Waking_Life)

Este “filme” fala sobre sonhos lúcidos.

Freud via os sonhos como quebra-cabeças a serem montados, interpretados.


Jung dizia que é muito além do que Freud pensava.
Os Hindus crêem que esta realidade é um sonho de Brahma.
Na Bíblia contém episódios sobre interpretações de sonhos.

Qual diferença entre sonhos e projeções astrais?


Se posso modelar meu sonho conforme minha vontade, para onde vai a história das interpretações?
Se o sonho é um quebra-cabeça, para onde vai a história dos sonhos lúcidos?

Enfim, você poderia dizer algo a respeito, quem sabe fazer um post sobre o assunto?

O Liber MMM do Chaos Magick fala a respeito de sonhos. Qual a relação deste filme com Conspirações e Ocultismos?

agradeço des de já. abraços

81. gilbruto
10 de fevereiro • Editar

Saudações Tio Dell Débbio; Voltando ao assunto do número que representa o “nada”,pensei que o Zero fosse o deus da morte hindú !
Abraço à todos

82. Patrícia
10 de fevereiro • Editar

iiiiiiii…

O povão repara mesmo hein…

Ahhh nem..só repararam no 3+blablabla

ashusahsuahsuashaushasuahsuahsaushasuahsa

Está muito legal a matéria..

Fala assim..só p ver se vcs estavam prestado atenção

ahsusahsuiashaushasuahsuasha

:***

83. Marcos
11 de fevereiro • Editar

Ola titio

Qual e o segredo da figura inicial ( http://www.sedentario.org/wp-content/uploads/2009/02/islamic-zero.jpg) ????????

Abracos

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 19 of 24

84. ars
12 de fevereiro • Editar

Tento ver em seu blog pessoal (tanto anterior como atual) sobre as dimensões da câmara dos reis e a resposta que obtenho é esta:
“Não Encontrado
Desculpe, mas você está procurando por algo que não está aqui”

Acaso for uma piada,não achei graça,caso for uma pegadinha, perdõe meu pobre intelecto.

85. Luke
12 de fevereiro • Editar

Eu axo q o pessoal tah pensando muito no 2012 como “o fim do mundo”…


Eu não acredito muito nessa perspectiva ocidental. Eu acho q vai ser mais uma “mudança” mundial q ou ateh universal q vai ser tanto
melhor, quanto pior.
Bom, mas eh apenas uma opinião..
Gostei desse lance do zero. ^^

86. Paulo Craici


12 de fevereiro • Editar

Bem antes de terminar o post e começar a ler os comentários


já comecei a caçar no google tb.. auehuahe

o primeiro e o segundo ja foram ditos “criação” e o obvio 2012


que foi o que fez todos desconfiarem dos outros números rsrs..

mais tudo que se encontra do terceiro é “lost” mas não achando que seja só isso e tendo em mente que o criador do Lost não escolheu o
numero aleatoriamente…
Encontrei algo sobre “Dharma” (parece que a organização que controla a ilha de lost recebe o nome de “iniciativa Dharma”)

“Adicionando-se os números 4, 8, 15, 16, 23 e 42, obtém-se o total 108. Dois dos dogmas centrais do Budismo são as quatro nobres
verdades e o nobre caminho óctuplo. O “Dhammapada”, a compilação das escrituras de Buda, possui 423 versos. Há também 108 contas
em um mala (ou rosário) hindu ou budista e 108 nomes para os deuses hindus.”
http://lazer.hsw.uol.com.br/iniciativa-dharma1.htm

Bom post DD, queria ter lido anos antes, sabendo desse lado espiritual, teria gostado mais de matemática.. quem sabe daqui 666 anos
também ensinem isso nas escolas.
=D

87. IndoMitus
13 de fevereiro • Editar

Ars,
tem varios posts antigo do Teoria da Conspiracao com problema.
Acho que o DD nao arrumou ainda na mudanca de site.
^^

88. Gilmar
13 de fevereiro • Editar

Marcelo, hoje é sexta feira 13.


Acho que deveria ter um especial.

_lml

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 20 of 24

89. carlos
14 de fevereiro • Editar

AE MARCELO QUERIA QUE VC ME DECE UMA OPINIAO SOBRE O LIVRO


AS PROFECIAS DE TUTANKHAMON ,Maurice Cotterell ;SE NAO FOR PEDIR MUITO.

90. Samuel
14 de fevereiro • Editar

Muito bom!
hahaha
Boa a jogada dos numeros, vc tem alunos espertos =]
Estava com saudades desses posts historicos/artisticos/religiosos.
Abraço

91. Leo
17 de fevereiro • Editar

vc nao vai falar sobre o Manikarnika Ghat?

92. ars
17 de fevereiro • Editar

Valeu IndoMitus! Obrigado pela força.Vamos aguardar.

93. Marie
18 de março • Editar

Quanto mais eu leio os seus posts, mais eu quero estudar sobre isso…
Aiai… pena que o dia só tem 24h e eu não sei se tem cursos confiáveis aqui no RS, nem onde encontrar mais informações sobre isso…

94. Rodrigo
23 de março • Editar

100 comentários… muito bom…!!!

95. obstetra
13 de abril • Editar

2012? Putz, mas será que todo mundo pensa que é tudo catástrofe Róliudiana? Se o calendário de conta longa dos Maias acaba em 2012,
não significa que será o fim de TUDO, certo? Um poquinho de bom senso é bom tb, e não acreditar no detetive virtual do fantástico. Mas
agora, bem bacana a historinha, mas podia ter falado de proporção áurea tb! É aí que entra a geometria divina. A

Aquele abraço!

Participe

Faça seu protesto

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 21 of 24

1. Deixe seu comentário (obrigatório)

Enviar

cforms contact form by delicious:days

Colunas

Ocioso

Cúmplices

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 22 of 24

Orkut

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 23 of 24

info

BlogBlogs.Com.Br

Adicione o S&H:
<a
href="http://ww
w.sedentario.or
g"
target="_blank"

alt="Sedentário

total de visitantes

Contato

 Comercial
 Parcerias
 Dicas de Post

feed

Blogs Hiperativos

 Procurando Vagas
 Asttro
 Siriloko
 Sac Divino
 Jogos Gratis
 Dormiu

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009
Brahma, Vishnu, Shiva, os Muçulmanos e o Zero | Sedentário & Hiperativo Page 24 of 24

 Recebi por e-mail


 Pilândia
 Megabalaio
 Kibe Loco
 Curto e Grosso
 Degraça é mais gostoso
 Wiki Doido
 Buscar Jogos
 Copi-Cola
 Interney
 Preguiza
 Smelly Cat
 Jogos
 OMEdi
 Acidez Mental

Categorias

 animações
 Arte/Design
 artigos
 Cinema/séries/TV
 colunas
 comics addicted
 Dúvida Razoável
 delicinhas
 Dicionário das Marcas
 diversos
 Galeria
 games
 HQ
 humor
 imagens
 Informe Publicitário
 Internet
 inutíl
 lógica mente
 músicas
 O Comedor de Lixo
 publicidade
 Sarjeta dos Quadrinhos
 tecnologia
 Teoria da Conspiração
 Tosco / Bizarro
 toys
 utilitários
 vídeos

Tema por Tropus Comunicação na Internet • Design por Evel Ryu


Monetização otimizada por Gestão Ativa WebDesign

Monetize o seu blog com HOTWords utilizando o plugin WP-HOTWords 4.4.1.

http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/brahma-vishnu-shiva-os-mu... 06/08/2009