ANTONIO ALBERTO TRINDADE

EAD DIGITAL: EM BUSCA DE UMA
COMPREENSÃO TEÓRICA DA ÁREA

Tese apresentada ao Programa de PósGraduação em Multimeios do Instituto
de Artes da Universidade Estadual de
Campinas para obtenção do título de
Doutor em Multimeios.
Orientador: Prof. Dr. José Armando
Valente

CAMPINAS
2007

iii

FICHA CATALOGRÁFICA ELABORADA PELA
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE ARTES DA UNICAMP

T736e

Trindade, Antonio Alberto.
EAD Digital: em busca de uma compreensão teórica da área
/ Antonio Alberto Trindade. – Campinas, SP: [s.n.], 2007.
Orientador: José Armando Valente.
Tese(doutorado) - Universidade Estadual de Campinas,
Instituto de Artes.
1. Educação a distância 2. Educação e Tecnologia
3. Fundamentos da EAD Digital 4. Tecnologias de informação e
comunicação 5. Comunicação Pedagógica I. Valente, José
Armando. II. Universidade Estadual de Campinas. Instituto de
Artes. III. Título.
(em/ia)

Título em inglês “EAD Digital: in search of a theoretical
understanding of the area”

Palavras-chave em inglês (Keywords): Distance education ;
Education and technology ; Principles of Digital DE ;
Information and communication technologies ; Pedagogical
communication.
Titulação: Doutor em Multimeios
Banca examinadora:
Prof. Dr. José Armando Valente
Profa. Dra. Vani Moreira Kenski
Profa. Dra. Maria Elisabette Brisola Brito Prado
Prof. Dr. Ivan Santo Barbosa.
Prof. Dr. Simão Pedro Pinto Marinho
Prof. Dra. Iara Lis Franco Schiavinatto.
Prof. Dr. Celso João Ferretti.
Data da Defesa: 28-08-2007
Programa de Pós-Graduação: Multimeios

iv

RESUMO
Nesse trabalho nos propusemos investigar o campo da EAD Digital (educação a distância
realizada a partir do uso das novas tecnologias digitais) a fim de compreender as bases
teóricas que sustentam as diversas e variadas práticas na área. Com a pesquisa, concluímos
que: 1- A prática em EAD Digital tem forte teor comunicacional e isso favorece a que
sujeitos diversos, mesmo sem formação pedagógica, desenvolvam atividades na área; 2pelo teor comunicacional que possui, a EAD Digital não pode ser simplesmente entendida e
pensada como “educação” no sentido tradicional; trata-se de uma prática social nova
possibilitada pelos avanços no campo das tecnologias de informação e comunicação; 3- a
EAD Digital tem uma racionalidade comunicativa, ou seja, é uma atividade que se realiza
na medida em que os sujeitos envolvidos no processo formativo produzem e vivenciam
situações comunicativas que garantem a satisfação de suas necessidades; 4- pelo que
acabamos de dizer, é coerente e, a nosso ver, muito apropriado, que a atividade em EAD
Digital seja entendida como “comunicação pedagógica”; 5- o campo da EAD Digital tem
problemáticas próprias e especificidades, fator que nos impede de compreendê-lo ou
interpretá-lo com base apenas em conhecimentos teóricos do campo da educação
presencial.
Palavras-chave: Educação a distância, Educação e Tecnologia, Fundamentos da EAD
Digital, Tecnologias de informação e comunicação, Comunicação Pedagógica.

ix

ABSTRACT
In this work we proposed the investigation of Digital DE (distance education provided
through the use of new digital technologies) in order to understand the theoretical grounds
that support the various and varied practices in the area. With the research, we concluded
that: 1- The practice in Digital DE has strong communicational content and that contributes
for various individuals, even without pedagogical background, developing activities in the
area; 2- because of its communicational content, Digital DE cannot be understood and
thought of as mere “education” in its traditional sense; it is a new social practice enabled by
the advances in the fields of information technology and communication; 3- Digital DE has
a communicative rationality, that is, it is an activity that is performed to the extent in which
the individuals involved in the educational process produce and experience communicative
situations that ensure the meeting of their needs; 4- from what we have just said, it is
coherent and, in our view, most appropriate, that the Digital DE activity be understood as
“pedagogical communication”; 5- the field of Digital DE has its own problems and
specificities, a factor that prevents us from understand it or interpret it based only on the
theoretical knowledge from the field of presential education.
Keywords: Distance Education, Education and Technology, Principles of Digital DE,
Information and Communication Technologies, Pedagogical Communication.

xi

SUMÁRIO

I
II
III
IV
1
1.1
1.2
1.3
1.3.1
1.3.2
1.3.3
1.3.3.1
1.3.3.2
1.3.4
1.3.4.1
1.3.4.2
1.3.5
1.3.5.1
1.3.5.2
1.3.5.3
1.3.5.3.1
1.3.5.3.2
1.3.5.3.3
1.3.5.3.4
1.3.5.3.5
1.4
1.5
1.5.1
1.5.2
1.5.3
1.6
2
2.1
2.2
2.3

INTRODUÇÃO
Apresentação ..........................................................................................
Objetivos do trabalho .............................................................................
Metodologia ............................................................................................
Estrutura dos capítulos ...........................................................................

01
08
09
12

CAPÍTULO 1
A prática em EAD Digital: impressões extraídas de uma Lista de
Discussão ................................................................................................
Analisando as mensagens da Ead-L .......................................................
Das dúvidas às dicas ...............................................................................
Quatro debates Importantes ....................................................................
A questão dos papeis e competências em EAD ......................................
Novas questões pedagógicas ..................................................................
A questão da prática em EAD e do uso dos ambientes virtuais (LMS) .
Estatísticas versus interação....................................................................
Críticas e fundamentos ...........................................................................
A discussão sobre metodologia em EAD ...............................................
Muita complexidade, pouco interesse ....................................................
Em busca de soluções práticas ...............................................................
A questão dos materiais didáticos em EAD Digital ...............................
Qual material? ........................................................................................
Material “pronto” ou “próprio”? ............................................................
O caso da revista de banca ......................................................................
O que vale é a “intenção de ensino”? .....................................................
Qualidade do material e interesse do estudante ......................................
O exemplo dos tutoriais e a auto-aprendizagem a distância ...................
Duas pedagogas, duas visões ..................................................................
Sugerindo um parâmetro de qualidade ...................................................
Ganhos da análise da Lista .....................................................................
EAD Digital e o campo da comunicação: de novo a Lista .....................
Ação pedagógica como estratégia de comunicação ...............................
O duplo sentido do silêncio: uma evidência? .........................................
Parâmetro de qualidade comunicacional? ..............................................
Síntese final do capítulo .........................................................................

15
18
19
23
24
26
29
32
35
36
39
42
46
46
48
49
50
52
53
54
55
57
58
61
62
63
64

CAPÍTULO 2
Conhecimento teórico em EAD Digital: referências, caminhos e
lacunas ....................................................................................................
A EAD Digital como prática social ........................................................
Um debate fora de foco ..........................................................................
Conhecimento teórico em EAD: lições do passado ...............................

69
69
75
77

xiii

2.4
2.5
2.6
2.7
2.8
2.9
2.9.1
2.9.2
2.10
2.10.1
2.10.2
2.10.3
2.11
2.12

O foco na questão comunicacional .........................................................
Passado e presente: a atualidade de Peters .............................................
O modelo professoral: bases da “EAD prática”? ...................................
Um modelo interpretativo da EAD Digital ............................................
A importância do recurso teórico ...........................................................
EAD Digital, concepções de educação e teorias pedagógicas ...............
Abordagens do processo de ensino-aprendizagem .................................
Da “EAD prática” às teorias e concepções pedagógicas: um trajeto
possível ...................................................................................................
Comunicação pedagógica: um conceito em gestação ............................
Novas tecnologias: uso “mais social” e uso “mais educacional” ...........
Diferentes sujeitos, diferentes debates ...................................................
O fator comunicacional como elemento comum às “duas EADs” .........
A consolidação de práticas bem fundamentadas em EAD Digital..........
Considerações e direcionamentos ...........................................................

89
93
94
98
102
103
104
112
113
115
116
117
119
126

3.5.2.1
3.5.2.2
3.5.2.3
3.5.2.4
3.5.2.5
3.6

CAPÍTULO 3
O peso do fator comunicacional na EAD Digital ...................................
Conceitos de comunicação .....................................................................
Comunicação e educação em Paulo Freire .............................................
Comunicação dialógica em Bakhtin .......................................................
Por uma EAD Digital Dialógica .............................................................
Diferentes práticas com algo em comum ...............................................
O núcleo comunicacional da prática em EAD Digital ...........................
“Comunicação pedagógica”: propondo um novo conceito ....................
Duas conseqüências importantes ............................................................
Quadro geral dos processos comunicacionais em “comunicação
pedagógica” ............................................................................................
Planejamento ..........................................................................................
Proposta metodológica e estratégia comunicacional ..............................
Campo de ação do estudante ..................................................................
Qualidade do processo comunicacional e da relação pedagógica ..........
Avaliação e manutenção dos processos formativos .............................
Algumas observações e comentários ......................................................

141
142
144
148
151
152
155

4
4.1
4.1.1
4.1.2
4.2
4.3
4.3.1
4.3.2
4.3.3

CAPITULO 4
A “racionalidade comunicativa” da EAD Digital ..................................
A educação presencial e sua base de sustentação teórica .......................
A questão do ensino ................................................................................
A questão da aprendizagem ....................................................................
Pensando um problema concreto ............................................................
Questões e problemas da prática em EAD Digital .................................
Produção de materiais pedagógicos ........................................................
Uma idéia de curso perfeito ....................................................................
Escolha e utilização de ferramentas tecnológicas ..................................

159
160
161
162
162
165
165
169
169

3
3.1
3.2
3.3
3.4
3.4.1
3.4.2
3.5
3.5.1
3.5.2

xv

129
129
131
134
136
137
138
139
140

4.3.3.1
4.3.3.2
4.3.3.2.1
4.3.3.2.2
4.3.3.2.3
4.3.4
4.4
4.5
4.5.1
4.5.2
4.5.3
4.5.4
4.5.5
4.5.6
4.5.7
4.6
4.6.1
4.6.2
4.6.3
4.6.4
4.6.5
4.6.6
4.7
4.7.1
4.7.2
4.7.3
4.7.4

Ferramentas tecnológicas como “objetos” .............................................
Um outro olhar sobre as ferramentas ......................................................
Atividade em “fórum de discussão” .......................................................
Atividade em Chat ..................................................................................
Conhecimento “típico” e linhas de pesquisa em EAD Digital ...............
Gestão do processo ensino-aprendizagem em EAD Digital ...................
A necessidade de novos conhecimentos teóricos ...................................
Por que “racionalidade comunicativa” em EAD Digital? ......................
Habermas e a “crise da razão” ................................................................
Sobre a razão instrumental .....................................................................
Sobre a racionalidade comunicativa .......................................................
Sobre o uso da linguagem .......................................................................
A teoria de Habermas e a educação ........................................................
Filosofia do sujeito e filosofia da linguagem .........................................
O agir comunicativo ...............................................................................
Pensando com novos conceitos ..............................................................
Racionalidade e propostas em EAD Digital ...........................................
Pode haver EAD Digital sem interação? ................................................
EAD Digital e a aparência de interação .................................................
EAD Digital: o momento do ensino como ponto-chave do processo ....
Qualidade em EAD Digital e qualidade em educação ...........................
EAD Digital: o diálogo sobre o conteúdo ..............................................
EAD Digital: articulação entre teoria e prática ......................................
Materiais, metodologias e flexibilidade .................................................
Regulação por informação ....................................................................................
Execução de planejamento: pontos flexíveis e acréscimos ....................
Articulando idéias ...................................................................................

5
6
7

CAPITULO 5
Comentários e considerações finais ........................................................ 219
Referências Bibliográficas ...................................................................... 231
Apêndice ................................................................................................. 240

xvii

170
171
172
172
174
175
176
180
181
182
184
185
188
189
190
191
194
194
198
199
202
203
205
206
207
208
212