A Ideologia da Sociedade Industrial: O Homem Unidimensional

O Autor: Filósofo alemão radicado nos Estados Unidos (EUA) (19/7/1898-29/7/1979). Um dos principais críticos da sociedade capitalista de consumo, inspirador ideológico do movimento estudantil de protesto que eclode na França e nos EUA em maio de 1968. Nasce em Berlim e forma-se pela Universidade de Freiburg. Com a ascensão dos nazistas, muda-se para a Suíça e depois para os EUA. Afirma em sua obra que o proletariado dos países desenvolvidos é interessado na conservação do capitalismo porque se beneficia dele. E que, assim, somente as minorias oprimidas, as camadas marginalizadas representadas pelos povos do Terceiro Mundo, têm potencial revolucionário para derrubar o capitalismo e construir uma sociedade sem exploração. Para ele, a repressão sexual e a repressão social são dois lados de uma mesma moeda, ou seja, estão indissociáveis na cultura capitalista. E a tolerância percebida entre certas sociedades industriais avançadas não passa de pseudo liberdade, a qual, no fundo, conduz ao conformismo. Suas principais obras são: Razão e Revolução (1941), Eros e Civilização (1955), O Homem Unidimensional (1964) e O Fim da Utopia (1967), além da coletânea de artigos Cultura e Sociedade (1965). Morre em Starnberg, na Alemanha.

formas de controle.Marcuse aborda as diversas formas que a sociedade Capitalista utiliza para alienar o homem e como de certa maneira. produtor da ideologia.o que ele chama de “A Grande Recusa”. Concepções.ele nos propõe que pensemos e que haja uma reação.O Livro: Em A Ideologia da Sociedade Industrial:O Homem Unidimensional. toda ideologia é falsa. foi condicionado pelo trabalho e pelas relações sociais inerentes a este. .” Uma vez que o homem.Diferente de outros sistemas.Ao tratar questões contemporâneas. mas sim a vida que determina a consciência.por fim o homem Unidimensional.educação. enquanto existir propriedades privada dos meios de produção o homem continuará a dominar o homem. O Homem consegue apenas ver o outro a partir de seu ponto de vista. Como diz Marx em “O Manifesto Comunista”.como a maioria se submete a minoria? -A pressuposição de liberdade organiza o sistema ideológico de dominação.o homem deixa-se ser alienado.distinções de classes e . Ideologia -Conceito concebido por Marx e Engels-“Não é a consciência que determina a vida. A Felicidade: A questão da felicidade surge como medida de crítica á realidade existente.como A felicidade.Ideologia.o trabalho no capitalismo é Livre:Então.

ou seja. surge a sociedade unidimensional. Quando surgem reações diferentes. uma crença quase cega na sociedade industrial e unidimensional e um grande conformismo em relação á esta. O Homem Unidimensional: A sociedade unidimensional define-se como uma sociedade de consumo que tiranicamente impõe seus padrões e ideologias ao individuo. essas falsas necessidades são partilhadas por todos. A Alienação que essa situação produz é evidente: os consumidores indentificam-se nos objetos que consomem e reconhecem-se nas suas mercadorias. agir e viver.idéias e hábitos aplicados nos produtos. independente da posição social. O Homem que vive nessa sociedade sem contestar.e absorve todas as reações. Ele começa a idealizar-se e modifica a sua vida material a favor desse processo. como ajusta seu comportamento a essa idealização.Alienação: O Homem não só faz de si um objeto. Inclusive. entre as quais Marcuse nomeia o descanso. a distração.Uma vez que a mídia e as mercadorias que publicitam são generalizadas. o homem começa então a viver em função dos modelos fornecidos pela sociedade. Essa sociedade é sustentada por falsas necessidades. a sociedade rejeita-as e as redefine para se ajustarem a essa realidade superimposta. o homem Unidimensional é detentor de uma “Consciência Feliz”. mas sem espaço para outras formas de pensar. o consumo e comportar-se como dita a mídia. a doutrina que transportam tornam-se realidade de todos. uma sociedade de consumo com disponibilidade de mercadorias em grande quantidade. A satisfação dessas necessidades impede o individuo de reconhecer que o sistema o corrompe e domina. Assim. .o que gera um falso sentimento de inclusão.

e a livre escolha entre a ampla variedade de mercadorias e serviços não significa liberdade. mesmo que o individuo se adapte as necessidades geradas pela sociedade elas continuam sendo produto de um sistema cujo interesse dominante exige repressão.Estado do Bem Estar Social: Concepção de governo no qual o estado exerce um papel chave na proteção e promoção do bem estar social e econômico dos cidadãos. .se isso for uma simples reprodução de necessidades superimpostas. Para o autor qualquer meio de comunicação é uma forma de doutrinar e controlar o indivíduo.E a partir do momento que começamos a nos encontrar em nossos produtos e mercadorias estamos cada vez mais nos atando ao que a sociedade produz. Para ele.perdendo nossa liberdade interior . “Quem educa os educadores. que não pensemos ou questionemos qualquer ordem. A grande Recusa: Para Marcuse.o que submetia o homem a uma completa alienação. e onde esta a prova de que eles estejam na posse do “Bem”? (Marcuse) O Sistema capitalista necessita que vivamos alienados. seria a tomada de consciência do indivíduo. o momento de revoltar-se contra o sistema imposto.Para Marcuse é um sistema totalitário de dominação. Ditadura Educacional e Formas de controle.uma forma de imposição de uma racionalidade institucional em relação ao individuo.e ajustando-nos as novas exigências.

Rio de Janeiro:Paz e Terra. Herbert.wordpress.com/2010/11/16/a-grande-recusa-de-herbert-marcuse/ http://jus. A Ideologia da Sociedade Industrial.Prefácio á “Contribuição á Critica da Economia Política” ___________Manifesto do Partido Comunista.Karl. Rio de Janeiro: Zahar. 1979.2010. 5ed.br/revista/texto/5503/herbert-marcuse .com.Referências: MARCUSE. http://escritorluiznazario. Marx.