1

Didáxis – Riba de Ave

Introdução
A Escola – novos desafios Um dos desafios que se colocam à escola actual é o de dotar os alunos de competências que lhes permitam tornar-se cidad os conscientes e a!entes activos do seu pr"prio sucesso# Assim$ imp%e-se treiná-los na resolu& o de problemas$ dotando-os das ferramentas co!nitivas e atitudinais que lhes permitam tornar-se indiv'duos cr'ticos$ criativos e produtivos$ numa sociedade que se quer mais (usta e em permanente evolu& o# )esta perspectiva$ imp%e-se uma aborda!em inter e transdisciplinar dos saberes$ no sentido da aquisi& o de competências nos dom'nios do saber$ do saber fa*er e do saber ser+estar# O domínio da Língua Portuguesa, ferramenta essencial de acesso ao conhecimento A ,'n!ua -ortu!uesa assume um papel fundamental no desenvolvimento das competências !erais$ transversais e essenciais estabelecidas pela Reor!ani*a& o .urricular# / dom'nio da l'n!ua materna constitui uma ferramenta essencial de acesso ao conhecimento e de interac& o$ condi&%es fundamentais ao pleno exerc'cio da cidadania# Recorrentemente apontadas como factor de insucesso nas várias áreas do curr'culo$ as lacunas ao n'vel das competências estruturantes da l'n!ua portu!uesa dia!nosticadas nos nossos alunos reclamam uma interven& o que ultrapassa$ em muito$ o 0mbito meramente disciplinar#

Viagem à Volta do Livro Projecto do De artamento de Língua Portuguesa !""#$!""%
1ste ano$ o Departamento de ,'n!ua -ortu!uesa or!ani*ou um Plano de Acção para a melhoria dos resultados dos alunos# .omo qualquer pro(ecto desta nature*a$ a reali*a& o deste plano passou por uma fase de diagn&stico da situação# Recorrentemente apontada como factor de insucesso aos vários n'veis$ o problema da iliteracia ultrapassa a realidade nacional e local$ condu*indo a uma ampla reflex o sobre pol'ticas culturais e sociais$ procedimentos e op&%es tomadas aos vários n'veis$ nos vários pa'ses da .omunidade 2nternacional# )a nossa escola$ esta reflex o tem sido liderada pelo .onselho -eda!"!ico$ ori!inando o debate sobre esta matéria$ em todos os departamentos curriculares# A reali*a& o de um dia!n"stico exaustivo da situa& o constituiu o primeiro passo para a tomada de decis%es e op&%es#

2

Didáxis – Riba de Ave

Dia!n"stico

.omunidade 2nternacional

)acional

,ocal

1levar o n'vel de literacia dos nossos alunos .olmatar lacunas dia!nosticadas ao n'vel das competências estruturantes da ,'n!ua -ortu!uesa

-lano )acional de ,eitura

-lano de Ac& o para a 3elhoria
3

Projecto Litteratus

U# 1#5 /.D1; UNESCO

7overno 315 3.5 3A-

Didáxis 4D,-5 .-5 D-6

Didáxis – Riba de Ave

De entre as dificuldades mais comummente apresentadas pelos vários Departamentos .urriculares da nossa escola destacam-se as se!uintes8

/uvir+ 9alar8  1star atento e concentrado5  :e!uir instru&%es#

,er8        -lanificar e recorrer a estraté!ias facilitadoras da compreens o5 Descodificar palavras e compreender o seu si!nificado5 Aplicar novas informa&%es aos conhecimentos (á adquiridos5 .ompreender textos do dom'nio transaccional5 Relacionar novas informa&%es com conhecimentos (á adquiridos5 Adequar a leitura à inten& o comunicativa5 ,er com expressividade#

1screver8

-rodu*ir textos adequados à inten& o comunicativa#

:aber ser+ :aber estar8  -ontualidade5  Assiduidade5  Responsabilidade5  Respeito5  :olidariedade5  Auto-confian&a5  Autonomia5  .riatividade5  2nterven& o oportuna5  :ensibili*a& o e actua& o perante os problemas ambientais e sociais5  -ersistência5  Auto-avalia& o#

1m face da situa& o dia!nosticada$ o Departamento de ,'n!ua -ortu!uesa optou por privile!iar todo o tipo de iniciativas que concorressem para o a(ustamento das práticas peda!"!icas às necessidades dos alunos e para a melhoria das competências de leitura e escrita dos mesmos# Assim sendo$ o -lano de Acção v(rios rojectos) ara a 'elhoria dos resultados dos alunos contem la

4

Didáxis – Riba de Ave

Projecto do De artamento de Língua Portuguesa !""#$!""%

Plano de Acção ara a 'elhoria

Viagem à Volta do Livro

5

Didáxis – Riba de Ave

Plano *acional de Leitura
“O Plano Nacional de Leitura tem como objectivo central elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros europeus. É uma iniciativa do Governo, da responsabilidade do Ministério da duca!"o, em articula!"o com o Ministério da #ultura e o Gabinete do Ministro dos $ssuntos Parlamentares, sendo assumido como uma prioridade política. %estina&se a criar condi!'es para (ue os portugueses possam alcan!ar níveis de leitura em (ue se sintam plenamente aptos a lidar com a palavra escrita, em (ual(uer circunst)ncia da vida, possam interpretar a in*orma!"o disponibili+ada pela comunica!"o social, aceder aos con,ecimentos da #i-ncia e des*rutar as grandes obras da Literatura.. ;uando foi tornado p<blico o -),$ o Departamento de ,'n!ua -ortu!uesa (á havia definido o 0mbito do trabalho a desenvolver$ para o ano lectivo de =>>?+=>>@# -ese embora este facto$ e dada a relev0ncia e premência deste pro(ecto$ entenderam por bem os docentes desta estrutura curricular envidar todos os esfor&os no sentido de ir de encontro às orienta&%es nele definidas# Assim sendo$ foram seleccionadas obras destinadas à leitura orientada na sala de aula$ de acordo com o ano de escolaridade e o !rau de dificuldade das mesmas5 a saber8 Plano *acional de Leitura Ano. Professora Autores. . 7ra&a Aard$ Belen -ereira Aard$ Belen +), -iclo /ítulos. /ambi 0 leio e completo 1innie Poo,& os tigres n"o gostam de perder Lavar, escovar, es*regar O , perdeu uma perna $ menina (ue detestava livros u (uero um amigo Editoras. Cerbo Cerbo *, de alunos.

3annin!$ 3icD +), Cicente$ Ana -aEa!i$ 3# e outro Ross$ FonG

.aminho /ficina do ,ivro Ferramar Ana -aula 9aria 1ditora Afrontamento 7ailivro Cerbo .ampo das letras .aminho 6 -ator0e /re0e

!),

/dete 9ernandes

:oares$ ,u'sa 2ist3ria das Ducla cinco vogais 3ota$ Ant"nio 4e tu visses o (ue eu vi Cieira$ Alice O *lautista de 2amelin 7omes$ Hosé #onto Ant"nio estrelas em ti Celthui(s$ 3ax O sapo

Didáxis – Riba de Ave

7on&alves$ Canda Cieira$ Alice .oncei& o 9ernandes 3esseder$ Ho o -edro 3outinho$ Hosé Ciale ,etria$ Hosé Hor!e Forrado$ Ant"nio IroEn$ Don

apai5onado 2ist3rias para meninos n"o (uero Livro com c,eiro a c,ocolate N"o posso comer sem lim"o O livrin,o das adivin,as Lendas do mar $ nau catrineta

7radiva

Fexto 1ditora .ampo das letras Afrontamento Ferramar .ivili*a& o Ana -aula 9aria 1ditora .aminho 2inte e seis

1),

Adélia 9ernandes

6m rapa+ invulgar Cieira$ Alice Gra!as e desgra!as da corte de el&rei 7adin,o 3ota$ Ant"nio O livro dos provérbios :teele -hilips Por(ue ser8 (ue os castelos tin,am *ossos Al&ada$ 6ma viagem 2sabel e outro ao tempo dos castelos Andersen$ :ophia de 3# I# )aváe*$ .oncha e outro Cieira$ Alice /ojador 9teatro: $ lenda do viajante (ue n"o podia parar #ontos e lendas de Macau

7ailivro Ambar

.aminho

3),

.aminho 1verest

2inte e cinco

.aminho

7

Didáxis – Riba de Ave

/urma 4)+ 4)! 4)1 4)3 4)4 4)# 4)% 4)5 #)+ #)! #)1 #)3 #)4 #)# #)% #)5

Professor .élia+.ristina .astro Alice .ristina -ereira Deolinda -atr'cio Hulieta :ér!io :'lvia )ini+.ristina .astro :"nia 3acedo Ana 2sabel .ristina -ereira Alexandra -into .ristina -ereira :ér!io Alice -atr'cio

+, Período #lube das #,aves #lube das #,aves #lube das c,aves mergul,a ; $ *loresta $ *loresta $ menina do mar $ *loresta $ menina do mar O planeta branco $s viagens de Gulliver Os piratas O planeta branco Os piratas O planeta branco Os piratas Os piratas

!, Período O guarda da praia O guarda da praia O guarda da praia $ *ada Oriana $ *ada Oriana O guarda da praia 7risav3 de pistola < cinta O guarda da praia $ cerejeira lua Os piratas =obinson #rus3e $s viagens de Gulliver =obinson #rus3e $ casa das bengalas =obinson #rus3e =obinson #rus3e

1, Período $ *loresta O per*ume dos livros #lube das c,aves mergul,a ; $ *loresta $ *loresta #lube das c,aves mergul,a ; $ menina do mar #lube das c,aves mergul,a ; $s viagens =obinson #rus3e O rio das *ramboesas =obinson #rus3e O rio das *ramboesas =obinson #rus3e O rio das *ramboesas O rio das *ramboesas

9oi$ de i!ual forma$ estabelecida uma parceria com a Iiblioteca da nossa escola$ no sentido de dar cumprimento a outras ac&%es propostas pelo -lano )acional de ,eitura$ relacionadas com a aborda!em das obras de B. Andersen 4Cide -á!# J@6#

8

Didáxis – Riba de Ave

6rea de Projecto Viagem à Volta do Livro
O Interesse pela leitura com que as crianças chegam à escola é a nossa oportunidade, mas o interesse pela leitura com que elas deixam a escola é da nossa responsabilidade.
7mith, cit) 8i9eiro

A 6rea de Projecto – es aço rivilegiado de a rendi0agem A Krea -ro(ecto é uma área curricular n o disciplinar$ que tem as se!uintes finalidades8
• • • • •

o envolvimento dos alunos na concep& o$ reali*a& o e avalia& o de pro(ectos5 a articula& o de saberes de diversas áreas curriculares em torno de problemas5 o envolvimento dos alunos na escola e na comunidade5 o desenvolvimento de valores de solidariedade e de coopera& o5 o desenvolvimento de atitudes e hábitos de trabalho aut"nomos$ de acordo com as necessidades e interesses dos intervenientes#

:m rojecto ;ue arte da leitura / pro(ecto Viagem à Volta do Livro sur!e como uma resposta do Departamento de ,'n!ua -ortu!uesa às necessidades dos nossos alunos$ tendo como preocupa& o fundamental colmatar$ a médio pra*o$ as lacunas dia!nosticadas ao n'vel das competências estruturantes da ,'n!ua 3aterna$ no que se acredita venha a ser um contributo essencial à supera& o das dificuldades dia!nosticadas aos vários n'veis$ por todos os Departamentos .urriculares# -rop%e uma aborda!em inter e transdisciplinar que$ partindo do texto literário ou paraliterário$ se abre a toda a tipolo!ia textual e fontes de informa& o essenciais ao estudo das problemáticas envolventes# -or proposta da Direc& o -eda!"!ica da Didáxis – Riba de Ave$ no ano lectivo de =>>L+=>>?$ a Krea de -ro(ecto das turmas do =M ciclo partiu da leitura extensiva para a problemati*a& o e investi!a& o de diversas problemáticas sub(acentes# Assim esta experiência foi alar!ada a todas as turmas do 1nsino Iásico da escola e este processo tem sido liderado e implementado pelo Departamento de ,'n!ua -ortu!uesa# -om o intuito de uniformi0ar rocedimentos, foi ela9orada a seguinte ro osta de <uião. J# • • :elec& o da obra Apresenta& o das obras de leitura extensiva listadas no -ro!rama de ,'n!ua -ortu!uesa :elec& o de um t'tulo 4por vota& o6 9

Didáxis – Riba de Ave

=# • • • •

-lanifica& o 4)e!ocia& o6 Apresenta& o$ em linhas !erais da obra seleccionada – -roblemática sub(acente Defini& o do tema+problema -roposta de actividades a implementar e produto final do pro(ecto -lanifica& o dessas actividades8  1straté!ias 4trabalho de !rupo$ trabalho de pares$ trabalho individual$ visita de estudoN6  2ntervenientes 4professores das disciplinas$ n<cleos$ pais+encarre!ados de educa& o$ institui&%esN#6  Recursos+meios 4biblioteca$ )et$ .entro de Recursos$ 3useus$ institui&%esN6 Aprova& o  .onselho de Furma  -ais+1ncarre!ados de 1duca& o  .onselho -eda!"!ico 2mplementa& o Reali*a& o das actividades$ de acordo com a planifica& o5 A(ustamentos#

O# • •

P# .omunica& o – apresenta& o dos resultados – -roduto final 41xposi& o$ -oEer-oint$ actividades culturais+l<dicas$ Ilo!N6 L# • • Avalia& o de processo - pontos de situa& o$ ao lon!o do ano$ sempre que necessário5 final dos per'odos – eventuais a(ustamentos5 final – auto e hetero – propostas para o -.F

)a sequência deste pro(ecto$ têm sido implementadas as se!uintes actividades8 J# Ao n'vel da ,'n!ua 3aterna • ,eitura  ,eitura extensiva da obra – !ui o$ fichas$ (o!osN  ,eitura de vers%es – no& o de ori!inal e vers o5 tipolo!ia de textos 4narrativo$ l'rico$ dramáticoN6  Fextos do dom'nio transaccional – cient'ficos$ técnicos 4biblio!rafia$ )etN6  Fextos icono!ráficos – mapas$ roteiros$ !ráficos$ plantas$ desdobráveis publicitários$ atlasN  Aborda!em dos manuais das outras disciplinas para a defini& o das estraté!ias e intervenientes

10

Didáxis – Riba de Ave

1scrita  Resumos5  ,e!enda!em5  .onstru& o de8 dramáticos5 poemas5 letras para can&%es5 relat"rios5 of'cios5 !lossários5 inquéritos5 tabelas5 roteiros5 bio!rafias5 biblio!rafias5 ID5 colect0neas 4patrim"nio oralN6 descri&%es 4ambientes$ persona!ensN65 re!ulamentosN /ralidade  1ntrevistas5  Debates5  1xposi&%es orais 4apresenta& o de trabalhosN65  Declama&%es5  Dramati*a&%es5###

=# Ao n'vel das express%es Art'sticas+ .ulturais • • • • • • N O# Ao n'vel da utili*a& o das F2. • • • #### P# Ao n'vel das atitudes e valores • • • • Defini& o de re!ras e re!ulamentos5 Debates sobre as diversas temáticas envolvidas5 -ontos de situa& o5 Auto e hetero-avalia& o5 N 2nvesti!a& o na 2nternet5 -rocessamento de texto5 -rodu& o de material audiovisual e informático 4v'deos$ poEerpoints$ blo!s###65 Recrea& o de ambientes$ persona!ensN5 .onstru& o de maquetas$ painéis$ marionetas$ fantochesN5 -e&as de teatro$ dan&a e de m<sica5 2lustra& o de textos5 /r!ani*a& o de concursos5 -articipa& o em eventos culturais da comunidade 4efemérides$ popularesN6

festas

11

Didáxis – Riba de Ave

.om vista à consecu& o do pro(ecto$ foram seleccionadas as se!uintes obras+ano+turma8 6rea de Projecto 4, Ano /urmas. 4)+ 4)! 4)1 4)3 4)4 4)# 4)% 4)5 #, Ano #)+ #)! #)1 #)3 #)4 #)# #)% #)5 Professor. .élia Alice .ristina -ereira Deolinda -atr'cio Hulieta :ér!io :'lvia )ini :"nia Ana 2sabel .ristina -ereira Alexandra -into .ristina -ereira :ér!io Alice -atr'cio QA 3enina do 3arR Q:exta-feira ou a Cida :elva!emR QA 3enina do 3arR QA 3enina do 3arR QA 3enina do 3arR QA 3enina do 3arR QA 9lorestaR QA 3enina do 3arR QA Colta ao 3undo em oitenta diasR QAs Cia!ens de 7ulliverR QA Colta ao 3undo em oitenta diasR QA Colta ao 3undo em oitenta diasR Q/ .lube das .haves mer!ulha nos oceanosR QA Colta ao 3undo em oitenta diasR Robinson .rusoe QAs Cia!ens de 7ulliverR Livros.

12

Didáxis – Riba de Ave

6rea de Projecto

%, Ano

/urmas. %)+ %)! %)1 %)3 %)4 %)# %)=

Professor. 2sabel .astro 2sabel .astro .ristina Aboim 2sabel .astro 2sabel .astro Belena Cieira Belena Cieira Ana -atr'cia .arlos 3achado Rui :ilva Sn!ela -aula Aboim Sn!ela Rui :ilva Durval Rui :ilva Belena Cieira

Livros. Q/ .avaleiro da DinamarcaR Q/ .avaleiro da DinamarcaR Q/ .avaleiro da DinamarcaR Q/ .avaleiro da DinamarcaR Q/ .avaleiro da DinamarcaR Q/ .avaleiro da DinamarcaR Q/ .avaleiro da DinamarcaR Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais

5, Ano Ano=,

5)+ 5)! 5)1 5)3 5)4 5)# 5)% 5)5 5)= =)+

13

Didáxis – Riba de Ave

=)! =)1 =)3 =)4 =)# =)% =)5 =)=

2sabel Duarte 2sabel Duarte Ana -aula Sn!ela /l!a Ana -aula Sn!ela Sn!ela

Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais Q/s ,us'adas em prosaR$ de Amélia -into -ais

1m fun& o dos pro(ectos implementados nas várias turmas foi efectuado um levantamento exaustivo de todos os meios essenciais à sua concreti*a& o$ o qual foi apresentado à Direc& o -eda!"!ica# Bouve necessidade de aquisi& o de t'tulos constantes na lista!em das obras de leitura extensiva constantes nos pro!ramas de ,'n!ua -ortu!uesa dos =M e OM .iclos do 1nsino Iásico e do -), que n o estavam dispon'veis na Iiblioteca da 1scola#

O9ras QCia!ens de 7ulliverR !, -iclo

Autores

E>em lares

De H :Eift - adapta& o de =L exemplares Ho o de Iarros QA Colta ao 3undo em T> de H<lio Cerne$ Iiblioteca JL exemplares diasR Huvenil Dom ;uixote Q:exta-feira ou a vida de 3ichel Fournier JL exemplares selva!emR QRobinson .rusoeR De Daniel Defoe JL exemplares Q/ .lube das .haves Feresa 3aia 7on*ale* mer!ulha nos oceanosR JL exemplares

1, -iclo

O9ras Q/ .avaleiro da DinamarcaR$ /s ,us'adas em prosaR

Autores

E>em lares

de :ophia de 3ello IreGner O> exemplares Andersen de Amélia -into -ais L> exemplares

14

Didáxis – Riba de Ave

Projecto Litteratus
/utro dos pro(ectos em que o Departamento de ,'n!ua -ortu!uesa se viu recentemente envolvido foi o -ro(ecto ,itteratus# Dando cumprimento às op&%es estraté!icas estabelecidas no -lano de Ac& o para a 3elhoria$ no sentido de adequar as práticas peda!"!icas às necessidades dos alunos$ os professores desta estrutura curricular decidiram acolher a proposta da Direc& o -eda!"!ica$ relativamente ao envolvimento da nossa escola neste pro(ecto que conta com a coordena& o cient'fica de técnicos de -sicolo!ia da Universidade do 3inho# 1ste pro(ecto de avalia& o$ defini& o de estraté!ias e acompanhamento dos alunos tem sido implementado$ com resultados promissores$ na 1scola .ooperativa de Cale :#.osme#

PLA*O de A2ALIA@AO

O9jectivos

7creening e caracteri0ação do gru o de alunos em ano de transição

-om aração com desem enho m?dio a nível nacional

Avaliação da efic(cia da intervenção

7creening e caracteri0ação do gru o de alunos

-onstituição de gru os de alunos diferenciados em termos de desem enho
15

Didáxis – Riba de Ave

Design. 7creening e caracteri0ação inicial do gru o de alunos 'omentos A licação rovas do <A2E 2elocidade leitora B(9itos de leitura -otação das Provas Informati0ação dos dados /ratamento estatístico An(lise e discussão de resultados Ela9oração de Programas de Enri;uecimento

16

Didáxis – Riba de Ave

Cicenten(rio do *ascimento de Bans -hristian Andersen D+5"4E!""4F
1m =>>L celebrou-se o bicentenário do nascimento de Bans .hristian Andersen$ escritor dinamarquês cu(a obra literária$ tradu*ida numa centena e meia de l'n!uas$ é a mais divul!ada no mundo neste <ltimo século# Bans .hristian Andersen$ nascido em = de Abril de JT>L$ em /dense$ na Dinamarca$ filho de pai sapateiro e m e lavadeira$ é autor de uma centena e meia de contos para crian&as e adultos$ poeta e artista$ romancista$ dramatur!o$ pensador existencialista$ (ornalista$ cr'tico$ tradutor$ narrador de via!ens### Um rapa* que queria ser cantor$ actor$ bailarino# Bans .hristian Andersen teve uma rela& o pessoal com -ortu!al$ revelada no seu livro UUma Cia!em a -ortu!al em JT??V# .om o sentido reconhecimento da !enerosidade e rique*a que caracteri*a Bans .hristian Andersen e a sua obra$ JL artistas plásticos portu!ueses or!ani*aram uma exposi& o itinerante que estará patente no .entro de 1studos .amilianos$ em .eide – C#)# de 9amalic o$ a partir do dia =O de 3ar&o de =>>@# Associando-se a esta iniciativa$ o Departamento de ,'n!ua -ortu!uesa preparou um con(unto de actividades centradas$ uma ve* mais$ na promo& o da leitura de contos deste autor# Actividad e 7emana 7emana da Intercultural Leitura -onteGdo Destinat(rios -alendari0ação

Bora do -onto. em cada sala de aula de ,'n!ua -ortu!uesa$ é lido um conto JM$ =M e OM ciclos do previamente seleccionado$ de 1nsino Iásico e Bans .# Andersen# 1nsino :ecundário H&rum da Leitura. reali*arse-á com alunos representantes das várias turmas#

= a W de 3ar&o

=J$ ==$ =O e =L de 3ar&o

2isita de Estudo

2isita I E> osição8 .entro de 1studos .amilianos

=M .iclo e J>M Ano

Abril + 3aio

17

Didáxis – Riba de Ave

IntervençJes no Programa de Animação -ultural da e> osição. • Dramati0ação. O >irme 4oldadin,o de #,umbo? • Bora do -onto. O Patin,o >eio, $ Princesa e a rvil,a, O %uende em #asa do Merceeiro#

Actividades culturais

JM$ =M e OM ciclos do 1nsino Iásico

J?$ J@$ JW e => de Abril 4tarde6

De entre as obras de Andersen$ foram seleccionados contos aparentemente mais a(ustados a cada n'vel de escolaridade + faixa etária dos alunos# Destinat(rios +, -iclo -onteGdo  O Patin,o >eio -alendari0ação

+", ano

%,, 5, e =, anos

             

@o"o Pateta $ =apariguin,a dos >3s*oros O >irme 4oldado de #,umbo $ Aestimenta Nova do Bmperador $ Princesa e a rvil,a O %uende em #asa do Merceeiro É $bsolutamente #erto O $njo $ 4ereia+in,a $ 4ombra O =ou5inol Os 4apatos Aermel,os O $beto $ $rca Aoadora

4, ano

#, ano

Ao lon!o do ano lectivo

 $ =ain,a das Neves

18

Didáxis – Riba de Ave

Articulação com a Ci9lioteca Escolar
Ao n'vel da Iiblioteca 1scolar$ o Departamento tem desenvolvido um trabalho de colabora& o estreita$ com vista à implementa& o de todas as iniciativas que aquela estrutura tem promovido$ no sentido de promover o ,ivro e a ,eitura# Assim sendo$ a escola efectuou um esfor&o acrescido na doa& o de t'tulos e exemplares essenciais ao desenvolvimento dos pro(ectos em curso# Fodas as ac&%es implementadas pela Iiblioteca da escola têm contado com a colabora& o dos docentes de ,'n!ua -ortu!uesa$ os quais têm colaborado dentro e fora da sala de$ quer ao n'vel da motiva& o$ quer na concreti*a& o das actividades de leitura e enriquecimento propostas – Boras do .onto$ Dramati*a&%es$ :emana da ,eituraN

2isitas de Estudo
.om o ob(ectivo de divul!ar a obra dos autores abordados$ quer ao n'vel pro!ramático$ quer da Krea de -ro(ecto$ quer ainda da participa& o na 1xposi& o B# .# Andersen – JT>L-=>>L$ anteriormente referenciadas$ diversificando as estraté!ias de promo& o do ,ivro e da ,eitura$ reali*ar-se- o as se!uintes visitas de estudo8

O9ra$Autor 2iagens de <ulliver Os 'aias 'emorial do -onvento B)-)Andersen

Local Porto – /eatro do Colhão 2E*Ede <aia – Audit&rio 'unici al 'afra – Pal(cio *acional -eide – -entro de Estudos -amilianos

Destinat(rios /urmas #)! e #)5 ++, Ano +!, Ano !, -iclo e +"K Ano

-alendari0ação % de 'arço de !""% % de 'arço de !""% !3 de 'arço de !""% A9ril$'aio de !""%

Avaliação
A implementa& o de todos estes pro(ectos será oportunamente avaliada por todos os intervenientes$ em tempo <til# Dela se dará conta em relat"rio a apresentar em .onselho -eda!"!ico#

19