CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

Discentes: Daniela Sartori Fernanda Santos Jéssica Elisa Rheinheimer Jéssica Silva Gonçalves Victor Ribeiro

1

Curso de Farmácia UFMT

Câncer do colo uterino
• Em 1982 o cientista alemão Harald zur Hausen no Centro Alemão de Pesquisa do Câncer (DKFZ), em Heidelberg descobriu a associação entre o vírus HPV (Papiloma Vírus Humano) e o câncer do colo do útero. Suas descobertas renderam parte do Prêmio Nobel de Medicina. As pesquisas de Harald zur Hausen possibilitaram aperfeiçoar ainda mais as estratégias de prevenção e controle do câncer do colo do útero, que começam com o exame de Papanicolau.
2

JEC

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO ÚTERO
epitélio glandular ou colunar epitélio escamoso

Pré-púbere JEC Idade fértil

Idade fértil

JEC

Idade fértil
JEC
Fonte: Falando sobre câncer do colo de utero. INCA. 2012.

3

Menopausa

Junção escamocolunar (JEC)

ANATOMIA DO ÚTERO 4 http://labpath.br/2012/05/carcinoma-de-colo-de-utero.blogspot.com.html .

de forma ordenada.Câncer do colo uterino • O colo do útero é revestido. quando diagnosticado precocemente e podendo ser tratado em nível ambulatorial em cerca de 80% dos casos. o HPV. podem evoluir para o câncer do colo uterino em um período de 10 a 20 anos. que ao sofrerem transformações intra-epiteliais progressivas. é o que apresenta um dos mais altos potenciais de prevenção e cura. • A principal alteração celular que pode levar a esse tipo de câncer é a infecção pelo Papiloma vírus humano. por várias camadas de células epiteliais pavimentosas. • Dentre todos os tipos de câncer feminino. chegando perto de 100%. 5 .

com.aula_conizaçãorevisão.br. .Células normais X Células cancerígenas 6 www.

com.br.Células normais X Células cancerígenas • 7 www.aula_conizaçãorevisão. .

com.minhavida.Tipos de câncer do colo uterino: 8 http://www.br/saude/temas/cancer-de-colo-do-utero .

• Invasão até menos de 5mm abaixo da membrana basal.fr/colpochap.iarc. http://screening. • Apresenta-se em 80% dos casos.Carcinoma Epidermóide • É o estágio inicial do câncer cervical e caracteriza-se por invasão mínima do estroma por células neoplásicas. • Sem metástases para linfonodos. • Ausência de invasão vascular.php?lang=4&chap=3 9 .

blogspot.br/2012/05/carcinoma-de-colo-de-utero.com.html 10 . http://labpath.Carcinoma Epidermóide •células com graus variados de diferenciação. •Reação inflamatória crônica inespecífica. •Extensa infiltração dos tecidos do colo •Reação desmoplásica (produção de tecido fibroso induzida pelo tumor).

php?lang=4&chap=3 .fr/colpochap. • Presente em 20% dos casos.Invasão local. • Disseminação. 11 http://screening. • Metástases linfáticas.iarc.Adenocarcinoma invasivo • Tumores exofíticos apresentam padrão papilar.

com presença de pleomorfismo celular e nuclear.blogspot.html 12 .br/2012/05/carcinoma-decolo-de-utero.Adenocarcinoma invasivo • Transformação do epitélio endocervical para epitéliometaplásico(seta preta).hipercromatismo nuclear em toda a camada do epitéliometaplasico(círculo azul). • Exocitose(seta amarela).com. • Displasia no epitélio transformado. http://labpath.

Fatores de risco  Infecção persistente pelo vírus HPV é o maior fator de risco.  Relações sexuais desprotegidas  Diversidade de parceiros  Início precoce da atividade sexual  Presença de outras DST’s (também no parceiro)  Tabagismo 13  Uso de Contraceptivo Oral .

Fatores de risco • Baixa Ingestão de Vitamina A e C • A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que a persistência da infecção pelo Vírus do Papiloma Humano (HPV) em altas cargas virais representa o principal fator de risco para o desenvolvimento da doença. • A relação entre HPV e o câncer do colo do útero é cerca de 10 a 20 vezes maior do que o tabagismo e o câncer de pulmão. 14 .

 Transmissão através do sexo. 15 .  Apresenta diferentes subtipos que levam a maior ou menor risco do desenvolvimento de câncer.HPV – Papiloma Vírus Humano files.jpg  Vírus que infectam as células do colo uterino e promovem um aumento da sua proliferação.com/2010/03/hpv-virus.wordpress.  A ausência de lesões visíveis não significa que não há infecção. principalmente dos subtipos de alto risco para o desenvolvimento de câncer.  Pode ocorrer o surgimento de condilomas (verrugas) nos pequenos lábios e vagina.

crista de galo. a infecção pelo HPV é muito comum e nem sempre resulta em câncer.temtudonovidades.com .O que é Condiloma acuminado (HPV)? O condiloma acuminado. podendo causar câncer. figueira ou cavalo de crista. 16 www. conhecido também como verruga genital. Entretanto. principalmente no colo do útero e do ânus. é uma DST causada pelo Papilomavírus humano (HPV).

. 2012.Tipos de HPV: 17 Fonte: Falando sobre câncer do colo de utero. INCA.

• Em estágios bem avançados.Sangramento vaginal ou pequenos sangramentos entre as menstruações -Sangramento após as relações sexuais -Secreção vaginal espessa que pode ter qualquer cheiro -Secreção vaginal aquosa -Dor na região pélvica 18 .Sintomas • Em sua fase inicial. não costuma causar sintomas. os sintomas incluem: .

medicamentos ou exames intravaginais (como por exemplo a ultra-sonografia) durante as 48 horas que precedem o exame. pois o sangue dificulta a leitura da lâmina. 19 . mas um desconforto variável pode acontecer. sem colocação de nenhum lubrificante (pode ser usado apenas o soro fisiológico). • O exame deve ser realizado fora do período menstrual. • A coleta do exame é realizada durante uma consulta ginecológica de rotina. Ele consiste na análise das células oriundas da ectocérvice e da endocérvice que são extraídas por raspagem do colo do útero. • Normalmente não é doloroso. podendo até tornar o esfregaço inadequado para o diagnóstico citopatológico. • As mulheres devem ter sido previamente orientadas a não terem relações sexuais ou fazerem uso de duchas. após a introduçãodo espéculo vaginal.Diagnóstico • O exame citopatológico (Papanicolaou) é o exame preventivo do câncer do colo do útero.

Exame citopatológico Espátula e escovinha para a coleta do exame citopatológico (Papanicolaou) Fonte: Falando sobre câncer do colo de utero. Coleta de material endocervical 20 . Coleta de material ectocervical Fonte: Falando sobre câncer do colo de utero. 2012. INCA. 2012. INCA.

quando necessário.Colposcopia • Consiste na visibilização do colo através do colposcópio (um aparelho que possui iluminação e lentes de aumento). entre 3% e 5% e lugol. 21 . após a aplicação de soluções de ácido acético. orientar biópsias e cirurgia de alta frequência (procedimento que utiliza um bisturi elétrico de alta frequência para a retirada de uma lesão). • É um exame usado para avaliar os epitélios do trato genital inferior e.

html .um procedimento cirúrgico para remover um pequeno pedaço de tecido do colo do útero. Uma ou mais biópsias de punção podem ser realizados em diferentes áreas do colo do útero.com.br/minhasaude/enciclopedia/cancer-de-colodo-utero/ref1238131525203. 22 http://saude. • Tipos de biópsias do colo do útero: • Punch .Biopsia cervical • A biópsia cervical é um procedimento realizado para remover o tecido do colo do útero para a verificação de doenças précancerosas ou anormais.ig. ou câncer cervical.

.Tipos de biópsias do colo do útero: • Biópsia em cone ou conização .com. 23 www.um procedimento cirúrgico que usa um laser ou bisturi para remover uma peça em forma de cone grande de tecido do colo do útero.aula_conizaçãorevisão.br.

um procedimento cirúrgico no qual um instrumento chamado cureta estreita é usada para raspar o revestimento do canal endocervical. 24 http://dr8027. uma área que não pode ser visto a partir do exterior do colo do útero.br/gestacao/38/20--curetagem-x-amiu.com.html .Tipos de biópsias do colo do útero: • curetagem endocervical (CEC) .

INCA. Fonte: Falando sobre câncer do colo de utero. Fonte: Falando sobre câncer do colo de utero. preservando as camadas mais superficiais. Se a desordenação avança até os três quartos de espessura do epitélio. estamos diante de uma displasia moderada ou NIC II. 2012 .Estágios que podem ser encontrados no exame citopatológico: Quando a desordenação ocorre nas camadas mais basais do epitélio estratificado. INCA. 2012 . estamos diante de uma displasia leve ou neoplasia intra-epitelial cervical grau I (NIC I). 25 .

o desarranjo é observado em todas as camadas. Quando as alterações celulares se tornam mais intensas e o grau de desarranjo é tal que as células invadem o tecido conjuntivo do colo do útero abaixo do epitélio. 2012 .Estágios que podem ser encontrados no exame citopatológico: Na NIC III. 26 Fonte: Falando sobre câncer do colo de utero. . 2012 . INCA. temos o carcinoma invasor. Fonte: Falando sobre câncer do colo de utero. INCA.

27 . • Nos resultados compatíveis com NIC II ou NIC III recomenda-se o encaminhamento imediato para a colposcopia.Câncer do colo uterino • No resultado compatível com NIC I recomenda-se a repetição do exame citopatológico após 6 meses (Em torno de 80% dos casos há regressão espontânea das lesões).

É indicada em estágios mais tardios ainda. • Todas as mulheres com esta doença necessitam. • A quimioterapia (fármacos anti-neoplásicos usados no tratamento do câncer do colo do útero são geralmente administrados por via intravenosa).Tratamento • As displasias podem ser tratadas com laser. que às vezes são necessárias mais de um tipo de tratamento. em um alvo). 28 . conização (retirada de uma porção pequena do colo uterino) ou até crioterapia (congelamento). ou ate mesmo os dois juntos são usados em tratamentos quando o câncer está em estagio avançado. de uma ajuda especializada do ponto de vista emocional com psicólogos. emitidos pelo radium ou outro material radioativo. em maior ou menor grau. ou raios gama. • Cirurgia ou radioterapia (penetração da radiação criada pelo bombardeamento de eletrons acelerados.

Tratamento RADIOTERAPIA 29 QUIMIOTERAPIA .

• Deve-se evitar o tabagismo e o uso prolongado de pílulas anticoncepcionais 30 . • Fazer regularmente o exame citopatológico é a prevenção secundária.Prevenção • A prevenção primária consiste na utilização de preservativos.

• A incidência do câncer do colo do útero manifesta-se a partir da faixa etária de 20 a 29 anos. aumentando seu risco rapidamente até atingir o pico etário entre 50 e 60 anos. • Em geral.800 vitimas fatais e 18. • É a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. a razão mortalidade/incidência é de 52%.Dados Epidemiológicos • O câncer de colo do útero é a segunda doença mais frequente na população feminina. • Segundo dados do INCA. 31 . com um risco estimado de 17 casos a cada 100 mil mulheres.540 casos novos de câncer do colo do útero.atrás apenas do câncer de mama. • No Brasil em 2012 foram constatados 17. por ano ocorrem 4.430 novos casos. sendo responsável pelo óbito de 275 mil mulheres em 2008.

32 .

33 .

com.br/2012/12/estudo-indica-tendencia-de-queda-em_11.html .Dados Epidemiológicos 34 Fonte: http://noticiasnaspec.blogspot.

35 .

através da aceitação e enfrentando da doença. sobretudo a radioterapia e a quimioterapia. 36 . provocam uma série de consequências físicas e emocionais na mulher. É importante observar que cada mulher portadora do câncer do colo de útero vivencia de forma diferente. sendo fundamental o apoio da família. Cabe aos profissionais de saúde orientar a população feminina quanto à importância da realização periódica do exame Papanicolau para diagnóstico precoce da doença. sua experiência. e consequentemente a diminuição da morbimortalidade em mulheres.Considerações Finais O tratamento do câncer do colo do útero.

OBRIGADO! 37 .

inca. 2002.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/ho me/colo_utero>.May/2012.Referências Bibliográficas • Ministério da Saúde. Secretaria Nacional de Assistência à Saúde. Coordenação de Prevenção e Vigilância (Conprev). • Jorge.Brasília.2012. – Rio de Janeiro: MS/INCA.Prevenção do Câncer do Colo do Útero -Manual Técnico Profissionais de Saúde .O. Câncer do colo do útero. “Women and Cancer: Saving Lives and Avoiding Suffering”. • Brigido.gov. Acesso em: 01 nov. A. 2002. A.C. • • Disponível em: <http://www2. 2013.Falando sobre câncer do colo do útero. • Ministério da Saúde. Brazil . 38 .Instituto Nacional de Câncer. et al. Ministério da Saúde – Brasília. CURSO TÉCNICO EM AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. Pamital.

2013.br/content/ABAAAAkAsAK/cancer-colouterino>.Referências Bibliográficas • Disponível em: <http://www1.gov. Acesso em: 01 nov. • Disponível em: <http://www. • Disponível em: <http://bvsms. 2013. • Disponível em: <http://www. 2013.org.ebah.. 39 . 2013.inca. Acesso em: 01 nov.gov.br/tudo-sobre-ocancer/colo-do-utero/11/>. Acesso em: 01 nov.inca. • Disponível em: < http://www1.pdf>.accamargo./falando_cancer_ colo_utero.com.pdf>.br/bvs/publicacoes/inca.saude. Acesso em: 01 nov.br/inca/Arquivos/folder_colo_do_utero_201 2web. Acesso em: 01 nov.gov.br/estimativa/2012/ >. 2013.