Decreto 40.400 *Destaques em negrito das leis relacionados com pet shops Decreto N� 40.

400, de 24 de outubro de 1995 - 24/10/1995 Diário Oficial v.105, n.204, 25/10/1995. Gest o !ário "ovas Nor#a $%cnica &s'ecial relativa (s condi)*es de funciona#ento de estabeleci#entos veterinários, deter#inando as e+i,-ncias #.ni#as de instala)*es, de uso de radia)*es, de uso de dro,as, de #edidas necessárias 'ara o tr/nsito de ani#ais e do controle de 0ooneses $1$23O 4 Das Defini)*es 5rti,o 1� - "onsidera#-se estabeleci#entos veterinários 'ara os efeitos desta Nor#a $%cnica &s'ecial6

77444 - 8'et s9o'86 a lo:a destinada ao co#%rcio de ani#ais, de 'rodutos de uso veterinário, e+ceto #edica#entos, dro,as e outros 'rodutos far#ac-uticos, onde 'ode ser 'raticada a tosa e o ban9o de ani#ais de esti#a) o; 4- consult<rio veterinário6 o estabeleci#ento onde os ani#ais s o levados a'enas 'ara consulta, vedada a reali0a) o de cirur,ias; 77=44 - sal o de ban9o e tosa6 o estabeleci#ento destinado � 'rática de ban9o, tosa e 'enteado de ani#ais do#%sticos >8tri##in,8 e 8,roo#in,8?. 44- cl.nica veterinária6 o estabeleci#ento onde os ani#ais s o atendidos 'ara consulta, trata#ento #%dico e cir@r,ico; funciona e# 9orário restrito, 'odendo ter, ou n o, interna) o de ani#ais atendidos; 7=44 - 'ens o 'ara ani#ais6 o estabeleci#ento onde s o recebidos ani#ais 'ara estadia; 774 - canil de cria) o6 o estabeleci#ento onde s o criados caninos co# finalidades de co#%rcio; 7744 - ,atil de cria) o6 o estabeleci#ento onde s o criados felinos co# finalidades de co#%rcio; Aará,rafo @nico - B o ta#b%# considerados estabeleci#entos veterinários CuaisCuer outros onde 9a:a ani#ais vivos destinados ao consu#o, ao ensino, � 'esCuisa, ao la0er, ou CualCuer outra utili0a) o 'elo 9o#e#, n o es'ecificada nesta Nor#a, #as Cue, 'or sua atividade, 'ossa#, direta ou indireta#ente,

Os estabeleci#entos veterinários dever o ser #antidos nas #ais 'erfeitas condi)*es de orde# e 9i.-ncias desta Nor#a.Os estabeleci#entos veterinários so#ente 'oder o funcionar no territ<rio do &stado de B o Aaulo #ediante licen)a de funciona#ento e alvar � e+'edido 'ela autoridade sanitária co#'etente.iene.5 #udan)a 'ara local diverso do 'revisto no licencia#ento de'ender � de licen)a 'r%via da autoridade sanitária co#'etente e ao atendi#ento (s e+i. o 'iso deve ser liso. o 'iso dever ser liso.sala de rece') o e es'era6 destina-se � 'er#an-ncia dos ani#ais Cue a. sendo a #enor di#ens o no 'lano 9ori0ontal n o inferior a 2.00#.Bo#ente ser� concedida licen)a e e+'edido alvar� aos estabeleci#entos veterinários devida#ente le. sua área #.ali0ados 'erante o "onsel9o Ee. deve ter acesso direto da sala de es'era. instala)*es. .o 4� .uarda# atendi#ento.ente.rafo @nico .ni#a deve ser G.00# �. Aará.50#.00#. 5rti. as 'aredes deve# ser i#'er#eabili0adas at a altura de 2. sua área #.o 5� .o 2� .nico dos ani#ais.isla) o vi. 5rti.Os estabeleci#entos veterinários s o obri.constituir riscos � sa@de da co#unidade.ados. 5rti.o F� . a #anter u# #%dico veterinário res'onsável 'elo seu funciona#ento. recintos e 'artes dos estabeleci#entos veterinários6 4. deve ter acesso direta#ente do e+terior.ni#a deve ser 10.Aara os efeitos desta Nor#a $%cnica &s'ecial constitue# de'end-ncias. 44.sala de consultas6 destina-se ao e+a#e cl. i#'er#eável e resistente a 'isoteio e desinfetantes. as 'aredes deve# ser i#'er#eabili0adas at altura de 2. i#'er#eável e resistente a 'isoteio e desinfetantes. "5A1$23O 44 Das 4nstala)*es 5rti.00#� sendo a #enor di#ens o no 'lano 9ori0ontal n o inferior a 2. inclusive no Cue se refere ao 'essoal e #aterial.ional de !edicina =eterinária e autoridade #unici'al.o G� . na for#a da le. $1$23O 44 Do Dunciona#ento "5A1$23O 4 Dis'osi)*es Gerais 5rti.00#.

e# e desinfec) o das # o e bra)os dos cirur. n o deve 9aver cantos retos nos li#ites 'arede-'iso e 'arede-'arede. a sua área deve ser co#'at. as :anelas deve# ser 'rovidas de telas Cue i#'e)a# a 'assa. nela se locali0a# as instala)*es e co#'arti#entos de interna) o.a) o de ru. sua área mínima deve ser 2.e# de insetos.e#.iene e se. i#'er#eável e resistente a 'isoteio e desinfetantes.o de ani#ais6 destina-se ao alo:a#ento de ani#ais internados. =444 .sala de cirur. conter� 'ia 'ara lava. seu 'iso deve ser liso e i#'er#eável. sendo a #enor di#ens o no 'lano 9ori0ontal nunca inferior a 2.00#. ser li.00#. seu acesso deve ser atrav%s de antec/#ara.00# �.00#.i*es.sala para ban"os: deve ter piso impermeável e resistente a desinfetantes. X. ou. deve ser 'rovida de eCui'a#ento 'ara esterili0a) o seca e @#ida. o 'iso deve ser liso e i#'er#eável.dos incH#odos e e+ala) o de odores. a'lica)*es e outros 'rocedi#entos a#bulatoriais.ia e laborat<rios.antec/#ara6 co#'arti#ento de 'assa. as paredes devem ser impermeabili adas at a altura de 2. nos a#bulat<rios e nos laborat<rios. suas 'aredes deve# ser i#'er#eabili0adas at a altura de 2. sua área #. as 'aredes deve# ser i#'er#eabili0adas at a altura de 2. as 'aredes deve# ser i#'er#eabili0adas at a altura de 2.ias e# ani#ais.uran)a ao dese#'en9o.sala de tosa: destina-se ao corte de pêlos dos animais. obedece (s es'ecifica)*es 'ara a sala de consultas.sala de curativos6 destina-se � 'rática de curativos. as 'aredes deve# ser i#'er#eabili0adas at o teto.00#�.ia6 destina-se � 'rática de cirur.00#.sala de esterili0a) o6 destina-se � esterili0a) o dos #ateriais utili0ados nas cirur.ado � rede de es. sua área #. o escoa#ento das á.ni#a de G.ni#a deve ser 4. deve ser 'rovida de dis'ositivos Cue evite# a 'ro'a.00m. nunca inferior a 10. =. liso e resistente a desinfetantes. X!.ias.00#� sendo #enor di#ens o no 'lano 9ori0ontal nunca inferior a 2.uas servidas deve ser li. 4=.ado � fossa s%'tica co# 'o)o absorvente. deve ser 'rovida de á. o 'iso deve ser liso e i#'er#eabili0ado. 'oder� conter ar#ários.444 . na ine+ist-ncia desta.sala 'ara abri. suas di#ens*es deve# ser co#'at.veis co# o ta#an9o das es'%cies a Cue se destina. resistente a desinfetantes.uran)a dos ani#ais e 'ro'iciar ao 'essoal Cue nela trabal9a condi)*es adeCuadas de 9i.00#. =4. o forro dever ser de #aterial Cue 'er#ita constantes asse'sia. resistente ao 'isoteio e desinfetantes. as 'ortas e as :anelas deve# ser 'rovidas de tela 'ara evitar a entrada de insetos.ua corrente suficiente 'ara a 9i. deve ser 'rovida de instala)*es necessárias ao conforto e se.vel co# o ta#an9o da es'%cie a Cue se destina. o piso deve ser impermeável.00m. sendo a #enor di#ens o no 'lano 9ori0ontal nunca inferior a 2.00#. o 'iso deve ser liso. seu acesso deve ser afastado das de'end-ncias destinadas a cirur. .ieni0a) o a#biental.oto.

o I� .sala de consultas. inclusive por cima. as paredes devem ser impermeabili adas at 2.as paredes devem ser impermeabili adas at a altura de 2. X!!! . 5rti.Nen9u# estabeleci#ento veterinário 'oder � funcionar se# a 'resen)a do 'rofissional #%dico veterinário durante o 'er.ni#as 'ara Dunciona#ento 5rti. "5A1$23O 444 Das "ondi)*es !. o escoamento das á#uas servidas deve ser li#ado diretamente � rede de es#oto.nica veterinária s o6 .5s instala)*es #.-aula: o compartimento destinado ao abri#o de animais 'ue oferecem risco a pessoas. feiras. sendo o solário totalmente cercado por tela de arame resistente.odo de atendi#ento.. em estabelecimentos destinados ao tratamento de sa*de pode ser adotado o canil de metal ino$idável ou com pintura antiferru#inosa. . 44. X. e outros0 deve estar afastado deste no mínimo (. construído em alvenaria.)0m. impermeável e resistente aos desinfetantes. X!.sala para seca#em e penteado: deve ter piso liso. a ban"eira deve ter paredes lisas e impermeáveis. as paredes devem ser lisas. X!! . o sistema de limpe a deve ser ade'uado � eficiência e se#uran%a. deve ser construída em metal ino$idável ou com pintura antiferru#inosa. nos estabelecimentos de e$posi%&o ao p*blico .00m�. deve ser individual.canil: o compartimento destinado ao abri#o de c&es. em estabelecimentos destinado ao adestramento e+ou pens&o pode ser adotado o canil tipo solário. com área mínima de 2.)m.5s instala)*es #.o 9� . sendo o da ban"eira provido de cai$a de sedimenta%&o. a área mínima dever ser 2.00m.o J� . n&o pode ser superposta a outra #aiola nem o escoamento das á#uas servidas pode comunicar-se diretamente com outra #aiola. com área compatível com o taman"o dos animais 'ue abri#a e nunca inferior a (.#aiola: a instala%&o destinada ao abri#o de aves. ool/#icos.ni#as 'ara funciona#ento de consult<rio veterinário s o6 4. sua área e volume devem ser compatíveis com o taman"o do animal 'ue abri#a. #atos e outros animais de pe'ueno porte.sala de es'era.00m �. o escoamento das á#uas servidas n&o poder� comunicar-se diretamente com outro canil. com piso removível.sanitário. impermeabili adas de altura nunca inferior a (.00m de altura.ni#as 'ara funciona#ento de cl. 444 .00m �. 5rti.

1s instala%3es mínimas necessárias para funcionamento de 4pet s"op5s4 s&o: !.local adeCuado 'ara e+a#e cl.5s de#ais de'end-ncias n o es'ec.nico dos ani#ais.abri#o para resíduos s/lidos.sala de estoCue e al#o+arifado .rafo @nico .Be a cl.4trimmin#40. 5rti.istro.nica internar ani#ais.sala de cirur.o dos ani#ais e+'ostos � venda dever o ser se'aradas das de#ais de'end-ncias. 44.ficas de estabeleci#ento veterinário obedecer o o dis'osto na le..5s instala)*es 'ara abri.5s .isla) o sanitária vi.aiolas.o 12 . =. 44.co#'arti#ento de res. 444 . 444 .ente.duos s<lidos.o 11 .lo-a com piso impermeável.5s instala)*es #.5s instala)*es #.4#roomin#40.sala de es'era. 1rti#o (2 .sala para tosa . :aulas e canis n o 'oder o ser su'er'ostos.o de ani#ais.co0in9a.sala para ban"o com piso impermeável.local 'ara e+a#e cl. !!.sala de consultas. !.o 19 .sanitário.nico dos ani#ais.. Aará. 4=. 5rti. � 1� . � 2� .ni#as 'ara funciona#ento de a#bulat<rio veterinário s o6 4.local adeCuado 'ara a 'rática de curativos e 'eCuenas cirur.ias. . 44.ni#as 'ara funciona#ento de servi)o veterinário s o6 4. =. 5rti.ias.eral.o dos ani#ais.sala de cirur. � 2� .4. !!! . 44.local adeCuado 'ara abri. .sala de e+'ediente e re.sala para seca#em e penteado .5s 8'et s9o'8 n o 'ode# co#erciali0ar #edica#entos e 'rodutos tera'-uticos.ias. 4=.sala 'ara abri. dever � ainda ter6 4.

a res'onsabilidade veterinária de Cue trata o arti.ras deve# ser observadas na #onta."onfor#e a caracter.uran)a Cue l9es 'er#ita 'erfeita sanidade. 'ara seu funciona#ento dever o notificar sua abertura � autoridade sanitária de sua :urisdi) o.o 42 . de acordo co# o 'receituado no Decreto-3ei Dederal n� 24. Aense na facilidade de li#'e0a.isla) o vi. 5rti.culos trans'ortadores de ani#ais dever o ser ri.Os ve.o 44 . 5rti. "5A1$23O 7 Do $r/nsito de 5ni#ais 5rti. 5rti.Nen9u# ani#al 'oder� ser trans'ortado se# condi)*es de conforto e se. sendo Cue este @lti#o � #ais 'rático. Aode ser tinta i#'er#eável ou a0ule:o.stica do estabeleci#ento."5A1$23O 47 Do 3icencia#ento dos &stabeleci#entos 5rti.o 45 .o 2� desta Nor#a $%cnica.o F � desta Nor#a $%cnica 'oder� ser contratada co# outro estabeleci#ento veterinário. de 10 de :ul9o de 19F4.o 41 . 5rti.uran)a e lota) o dos ve. . nos ter#os da le. Aará.o FJ . 9al&o de ban"o e tosa Aiso e 'arede i#'er#eáveis at� a altura de 2 #etros.Bo#ente os consult<rios veterinários s o dis'ensados do alvar � de funciona#ento 'revisto no arti.orosa#ente obedecidas.o F9 .Os consult<rios veterinários. 6$i#ências 7e#ais8 No Aet B9o' al. 5rti.o 40 .u#as re. a crit%rio da autoridade sanitária co#'etente.Os casos o#issos na 'resente Nor#a $%cnica &s'ecial ser o decididos 'ela autoridade sanitária estadual co#'etente.o 4F . 5rti.ente.at<ria e de#ais #edidas sanitárias e de sanidade e#itidos 'or veterinário oficial ou credenciado 'elas autoridades sanitárias co#'etentes.Nen9u# ani#al e# tr/nsito 'oder � 'er#anecer e#barcado 'or 'er.e# da lo:a.culos trans'ortadores de ani#ais e# tr/nsito 'elo territ<rio do &stado de B o Aaulo dever o ter 'rova de desinfec) o e li#'e0a efetuadas antes do e#barCue.ua conveniente#ente.vedada a entrada e o tr/nsito de ani#ais no territ<rio do &stado de B o Aaulo se# o certificado de vacina) o obri.odo su'erior a 24 9oras se# Cue receba ali#ento e á.rafo @nico .G45.5s condi)*es de se.

o.atoriedade.isla) o.:onsult/rio veterinário Os ani#ais atendidos no consult<rio n o 'ode# transitar 'elo #es#o local dos de#ais ani#ais co#o os do ban9o e tosa.eraria 'ol-#icas Cue n o � o 'ro'<sito deste arti. "onversando co# o "E!=-BA. ter� Cue ter u# corredor inde'endente. o Cue fiscali0a essa obri. fui infor#ado Cue. <r. . obri#at/ria a presen%a de um veterinário como responsável t. 5 3ei 40.ional de !edicina =eterinária >"E!=? 'ara Cue se:a analisado. Bu.iro Cue o e#'reendedor converse co# outros lo:istas sobre co#o isso funciona na 'rática. Aet B9o' e/ou ban9o e tosa 'recisa# #anter veterinário res'onsável.cnico de uma pet shop.nica n o transitar 'elo #es#o corredor. 'ortanto se o consult<rio for nos fundos da lo:a. caso o 'et s9o' n o reali0e servi)o de atendi#ento veterinário ou venda de #edica#ento o veterinário 'recisa cu#'rir a'enas 2 9oras se#anais e assinar co#o res'onsável t%cnico. &# eventuais fiscali0a)*es ser� solicitada a assinatura do veterinário res'onsável e cari#bo no n@#ero de sua inscri) o no "E!=. . &u fi0 isso e #in9as conclus*es n o deve# ser descritas aCui ou . KL essencial a 'resen)a de u# veterinário co#o res'onsável t%cnico 'elo estabeleci#ento De acordo co# a le.ando u#a #ensalidade ao 'rofissional e recol9endo al.400 Cue re. ani#ais Cue aco#'an9a# clientes na co#'ra e fil9otes. Observe Cue os ani#ais Cue ser o atendidos na cl. Aortanto a sala do consult<rio 'recisa ter u#a entrada inde'endente e o alo:a#ento se'arado.u#as ta+as ao "E!=. o n o verifica o cu#'ri#ento da car. O <r. O contrato reali0ado entre o estabeleci#ento e o #%dico veterinário deve ser #ostrado ao "onsel9o Ee.a 9orária do 'rofissional. 4sso se for#ali0a 'a.ula#enta o funciona#ento de Aet B9o's deter#ina Cue a lo:a 'recisa #anter veterinário res'onsável durante o funciona#ento da lo:a.