4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes

PORTAL ESCOLA DOMINICAL 4º Trimestre de 2013 - CPAD SABEDORIA DE DEUS PARA UMA VIDA VITORIOSA: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes Comentários da revista da CPAD: Pr. José Gonçalves Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
ESBOÇO Nº 4 LIÇÃO Nº 4 – LIDANDO DE FORMA CORRETA COM O DINHEIRO O dinheiro é um excelente servo, mas um péssimo senhor. INTRODUÇÃO - Na sequência do estudo do livro de Provérbios, estudaremos hoje o que a sabedoria divina nos ensina a respeito de nosso lidar com o dinheiro. - O dinheiro é um excelente servo, mas um péssimo senhor. I – OS PRINCÍPIOS BÍBLICOS QUE REGEM O RELACIONAMENTO DO HOMEM COM OS BENS MATERIAIS - Na sequência do estudo do livro de Provérbios, estudaremos hoje o que este “livro de sabedoria” nos ensina a respeito de como devemos lidar com o dinheiro, em outras palavras, qual deve ser o relacionamento do ser humano com os bens materiais. - Uma vez mais ficamos admirados com as Escrituras Sagradas, pois quem nos escreve a este respeito é ninguém mais, ninguém menos que a pessoa que Deus deu grandes riquezas, qual seja, o rei Salomão (I Rs.3:13), a quem ninguém sobrepujou em riqueza durante os seus dias. - É oportuno considerar, de pronto, que toda a riqueza que teve Salomão somente lhe veio porque ele mesmo considerou que as riquezas eram coisas secundárias para um ser humano . Ao apresentar seu pedido a Deus, Salomão não quis riquezas, mas, sim, sabedoria e, é por ter pedido sabedoria com prioridade, que o Senhor lhe deu também riquezas e glória (I Rs.3:11-13), o que já nos mostra que a posse de bens materiais não é tão importante nem tão prioritária quanto a sabedoria, que o próprio Salomão diz ser algo mais excelente do que ouro, prata ou pedras preciosas (Pv.3:13-15). - Antes, porém, de vermos o que o livro de Provérbios nos fala a respeito das riquezas, dissertaremos, ainda que sucintamente, sobre quais são os princípios bíblicos atinentes ao relacionamento dos homens com os bens materiais. - Para que possamos entender o que a Bíblia diz a respeito da conduta do ser humano frente aos bens materiais, é imperioso verificarmos a própria declaração primeira da revelação de Deus ao homem. Em Gn.1:1, a Bíblia deixa claro que Deus criou os céus e a terra, o que repete em Gn.1:31-2:3. Assim, tanto no início quanto no término do relato da criação, a Palavra não deixa qualquer dúvida de que Deus é o Senhor do Universo, ou seja, o dono de tudo. - Assim, não deve causar espanto a declaração do salmista (Sl.24:1), segundo a qual “Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam”. Com efeito, por ter criado o mundo e tudo o que nele há, Deus é o legítimo dono de todas as coisas. Portal Escola Dominical – www.portalebd.org.br
Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag. 0300-X C/c 35.720-0 Página 1

de Judas Iscariotes (Lc.O capitalismo..br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag.finalmente.2. . combate os típicos abusos do capitalismo. é tudo o que pode suprir as nossas necessidades e nos trazer alguma utilidade) e isto é o princípio da propriedade (por isso o jurista alemão Windscheid conceituava propriedade como a sujeição absoluta de algo à vontade de uma pessoa). p. R. a qual controlaria os seus interesses pessoais.. É exatamente esta a consciência do cristão. Lc.10).4:25.8:5). sem os seus abusos. se temos a capacidade. que tinha um ponto de vista otimista da natureza humana. Jo. “porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui”(Lc.8:1823) e de muitos outros. acaba se deixando dominar pela avareza.. mas. mesmo se o fizer em nome de uma suposta igualdade social (como o fizeram os comunistas marxista-leninistas no século XX). v. OBS: ". é deveras instrutivo ver como a legislação mosaica também defendia os direitos dos pobres. não pode o homem achar-se dono de coisa alguma sobre esta terra e deveria comportar-se desta maneira. Deus concedeu a eles o domínio sobre toda a criação (Gn. um despenseiro de Deus ( I Co. ou seja. .org.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes .4:4). tornarmo-nos um instrumento da vontade divina. O conceito de propriedade privada era uma das vigas mestras do judaísmo." (CHAMPLIN.N. como a desconsideração pelos direitos do indivíduo e a escravização dos mais pobres pelos ricos.Assim. mediante medidas econômicas.646).12:13-21).Partindo deste pressuposto. a busca desenfreada pelo acúmulo de riquezas e de posses em detrimento do próximo e da sociedade. Tt. Mas o cristianismo ensina que isso só começa a ser curado com a conversão espiritual. I Pe. ao criar o homem e a mulher. como princípio básico.28).12:15). o homem é apenas um administrador da criação. Dicionário de Bíblia. consequentemente. ao mesmo tempo devemos observar que a propriedade não é um fim em si mesma. .1:7. sistema este que supõe que o mundo é governado por princípios econômicos.12:4-6). que é uma insensatez total. mas uma autoridade. tão contrário à Bíblia como a supressão da propriedade privada é a sua exacerbação. como deixou bem claro Jesus na parábola do rico insensato (Lc.1:26. Assim. dada por Deus. tem sua vista obscurecida pelas coisas temporais e passageiras e. concorda com os ideais do cristianismo.. o único e verdadeiro dono de todas as coisas.5:1-5. e não por princípios espirituais. que a avareza tem sido um obstáculo para muitos alcançarem a salvação. pelo desejo de acumulação de riquezas. o mago (At. mas que tudo isto seja um instrumento para que a glória de Deus se manifeste na administração destes bens que lhe forem confiados por Deus.19:22. como afirmou Paulo em sua carta a Timóteo (I Tm.18:23). um direito inerente à pessoa humana. mas tem a função de.4:1. por isso.Entretanto. protegidas pelas leis da herança. igualmente. devendo ser respeitada e garantida. como meio de proteger o indivíduo de medidas ditatoriais do Estado(. Mq.6:9.4:10). não se pode conceber uma propriedade que não tenha por objetivo a realização da vontade divina na humanidade. não são poucos os que acabam se perdendo na caminhada para o céu por causa dos bens materiais e por causa do dinheiro. de sujeitarmos à nossa vontade os bens existentes na natureza (e bem. . uma autorização para administrar a criação terrena (observemos que no mandato dado ao ser humano por Deus não se incluem as criações celestiais. o conceito de propriedade privada não somente é exposto como normal.Se isto é assim. Esse preceito.8-10).Lamentavelmente. mas. como nos casos do mancebo de qualidade (Mt. É por isso que o salmista afirma que o homem foi feito pouco menor do que os anjos – Sl.)Adam Smith. aqui. De acordo com o cristianismo. por ser algo contrário à ordem estabelecida por Deus ao gênero humano. portanto. 0300-X C/c 35. a de que é apenas um mordomo. também estabelece que o objetivo do homem e da mulher não deve ser o acúmulo de riquezas para si ou a sua exaltação por causa dos bens que tenha a seu dispor. volta-se tanto contra os abusos do capitalismo como contra o ateísmo do comunismo.. . Teologia e Filosofia. domínio este que não representa senhorio. Porém. naturalmente. que a propriedade deve ser considerada como um direito natural. Portal Escola Dominical – www. . por meio desta sujeição. ao mesmo tempo. de Simão.Assim. O ideal era e continua sendo que cada homem tenha a sua própria vinha e a sua própria figueira ( I Rs.(.. não tendo cabimento nem qualquer respaldo bíblico qualquer iniciativa que tenda a suprimi-la dos indivíduos. sem uma dimensão da eternidade. . plenamente consciente de que é apenas um administrador daquilo que Deus lhe deu.É. Com efeito.720-0 Página 2 . supunha que.. ao mesmo tempo em que a Palavra de Deus garante a cada ser humano a possibilidade de sujeitar bens de acordo com a sua vontade e de deles usufruir para a satisfação de suas necessidades. Cada família contava com a sua propriedade particular. A Bíblia revela que a ganância pelas coisas.1. visto que o homem seria essencialmente bom em sua natureza. pois.22:3-6. de Ananias e Safira (At.portalebd. surgiria do mercado livre uma espécie de harmonia automática.)O Novo Testamento. o homem sem Deus e.

Se nos der a pobreza.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes . a obtenção dos meios necessários para a nossa sobrevivência deve vir do trabalho. visando à acumulação de riquezas.15:19). do seu trabalho. buscar servir a Deus e Lhe agradar. tanto que Deus a concedeu a Salomão (I Rs.3:9. que nós a usemos para agradar a Deus. ou seja. seremos os mais miseráveis de todos os homens! (I Co. I Tm. estará fora do reino dos céus (Ap. Portal Escola Dominical – www. o máximo lucro com o menor custo. Dentro da lógica do capitalismo. o cristão deve. Como dizem as Escrituras. pois deverá. da questão atinente ao relacionamento do homem com os bens materiais no capítulo 3.6:9. como tal. trazem para si somente males e problemas. é preciso sempre produzir cada vez mais. já nesta vida. Esta deve ser a intenção do cristão. fazendo-o conforme a Sua Palavra. 0300-X C/c 35. que nós a usemos para agradar a Deus. máxima que foi.3:19). mas se está afirmando.27:24). deve-se buscar o suficiente para se ter uma vida digna. bem ao contrário. em meio aos “conselhos paternais” que introduzem o livro. numa afirmação dura. lícitos ou não. um ganancioso e. é para ser um instrumento de satisfação da vontade divina. um melhor emprego. . mas. ele jamais se comporta de forma nociva ao seu semelhante. obter o seu sustento (Gn. que dirá quando se encontrar com o reto e supremo Juiz de toda a terra (Pv.22:15).Quando o homem tenta progredir na vida material tendo consciência de que existe uma dimensão eterna. será um idólatra (Cl. sempre. pois tem pleno conhecimento de que nu saiu do ventre de sua mãe e de que nu terminará a sua existência (Jó 1:21. pela vez primeira. entretanto. sempre.O dinheiro não é um mal em si.6:7). . precisamente em Pv. com o aumento incessante da produção e do consumo. pelo luxo e pela autossuficiência. Quem passa a viver em função dos bens materiais.A Bíblia nos mostra que a aquisição de bens materiais é uma necessidade para o homem depois da sua queda. mas que traduz um princípio bíblico. consoante já vimos na lição anterior. mas sem a “febre do ouro” que tem dominado o mundo de hoje. se cremos em Cristo só para esta vida. que não devemos colocar como alvos únicos e exclusivos de nossas vidas uma prosperidade material. buscar a “porção acostumada de cada dia” (Pv. A riqueza é uma bênção de Deus. não podemos pôr nas riquezas o nosso coração (Mt. mas. O capitalismo é um sistema econômico em que se busca. II – O CARÁTER SECUNDÁRIO E INSTRUMENTAL DAS RIQUEZAS .3:13). O importante é que não façamos dos bens materiais o objetivo e a intenção de nossas vidas. Deste modo. não coma também” (II Ts. e aqui está um caso típico.3:5) e. de que é mero administrador do que Deus lhe confiou. sempre.Não se está aqui afirmando que o cristão não deve procurar uma melhoria de vida. com o maior lucro e com a redução crescente dos custos. Se Deus nos conceder a riqueza.9:27). incorporada em várias Constituições de países comunistas no século XX. . A ética cristã. uma vida sossegada. Devemos. aqueles que se envolvem na ilusão das riquezas.10. como objetivo as benesses desta vida (Pv. é bem diversa: não há que se buscar o máximo lucro. mas cabeça (Dt.9).br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag.6:19-21). Hb. administrar o seu patrimônio de forma a obter este agrado de Deus. jamais busca usar de todos os métodos. I Tm. capacitar-se para obter melhores posições. consciente de que o que tem amealhado de bens materiais.Dentro desta perspectiva.720-0 Página 3 . inclusive. É por isso que Paulo. isto sim. temos que há uma clara distinção entre a ética cristã e a ética do capitalismo.org. Diz o sábio Agur que devemos. Nunca nos esqueçamos que. . .portalebd. passa a ser um avarento.3:10).28:13).O livro de Provérbios fala. até porque o filho de Deus não é cauda.30:8. texto já estudado na lição anterior. quem passa a pôr o seu coração nos tesouros desta vida. um progresso maior.Como a busca pelos bens materiais deve ser com vistas à satisfação de Deus e não a uma incessante corrida pelo prazer. mas que é a verdade nua e crua. disse que “se alguém não quiser trabalhar.28:22. assim. em absoluto se nega ao servo de Deus a busca de melhores oportunidades.

Caridade. aos vícios e a tantos desatinos. Helmi Nasr).A vez primeira em que Salomão fala de riquezas. para nossa vaidade. seja exaltado.Trata-se. o proverbista já mostra que os bens materiais que tenhamos sobre a face da Terra tem um caráter instrumental. para a realização de boas obras (cfr. com as primícias de toda a tua renda e se encherão os teus celeiros abundantemente. “o dinheiro não compra felicidade”. revelando o vazio existencial em que se encontram? Todas as Portal Escola Dominical – www.Além de serem um instrumento pelo qual o nome de Deus deve ser glorificado. e a sua renda do que o ouro mais fino. . não as havia entregue em caráter definitivo. de uma realidade que o mundo materialista de hoje tenta esconder.3:13. de amealhar bens para que eles se sujeitem à nossa vontade. pelo que fizeram e estarão em segurança nas câmaras etéreas (34:37)” (Trad. ou seja. mas quem crê e faz o bem.Esta afirmação de Salomão é repetida no dito popular segundo o qual “o dinheiro não traz felicidade” ou. a posse de bens materiais não deve ser desejada como algo prioritário. 0300-X C/c 35.5:16). um estado sublime de felicidade. embora o Senhor tenha nos dado legitimamente o direito de propriedade. Salomão mostra-nos que as riquezas ocupam um valor absolutamente secundário em nossas vidas. bem perto de Nós. distribuiriam prazerosamente a riqueza que retinham em custódia de Deus. . inclusive.5. de que a sabedoria é muito mais valiosa do que quaisquer riquezas e. .Nesta afirmação do proverbista. antes. porém. .Não é de se admirar. lembremos.10). Daí ter -se desenvolvido o axioma que. entre os inúmeros credores de Deus — os pobres. e trasbordarão de mosto os teus lagares” (Pv.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes . jamais estes bens poderão ser utilizados para o engrandecimento do nosso ego. vemos. nem como recompensa por suas ações ou qualquer mérito especial. que os leva às drogas. existiria o referido cartão. Nathan. a significação intrínseca de um ato de ‘virtude’. e o homem que adquire conhecimento. uma propaganda de cartão de crédito ficou famosa ao dizer que o dinheiro não compra certas coisas. portanto. Mais preciosa é do que os rubins. apesar de tantas riquezas. . o Senhor seja honrado. através de nosso patrimônio. OBS: Um dito do Alcorão repete essa mesma ideia: “E não são vossas riquezas nem vossos filhos que nos aproximarão de Nós. a tradição judaica tenha entendido que a posse de bens faz do homem um devedor em relação a Deus: “…quando Deus havia dado a riqueza aos abastados. pois devem servir de meio para que honremos ao Senhor: “Honra ao Senhor com a tua fazenda. sim. se os ricos fossem realmente honestos e tementes a Deus. mas. os doentes. .…” (AUSUBEL. mas. qual seja. ainda. In: A JUDAICA.org. os desamparados. isto é dito por alguém que. ou seja.114) (destaques originais). para todas as outras. v. os necessitados etc. porque melhor é a sua mercadoria do que a mercadoria de prata.Salomão transmite aqui o que havia aprendido pessoalmente com o Senhor. Era somente para que a retivessem em custódia para os pobres! Os ricos seriam. . fala para nos lembrar que ela existe para que o nome do Senhor seja honrado. o de que.720-0 Página 4 . portanto. em seu tempo. pois só quem acha a sabedoria alcança a bem-aventurança. ou seja. meros agentes fiscais de Deus. que as nossas riquezas sirvam para que o nome de Deus seja exaltado. assim. Mt. mas que. p.portalebd. e tudo o que podes desejar não se pode comparar a ela” (Pv. observação nossa] aos pobres ‘com todo o coração’ tinha.br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag.Mas. para que Deus seja honrado através da utilização destes bens. o Senhor seja glorificado.3:9. em favor dos pobres! Estender a tzedakah [caridade. pois “bem-aventurado o homem que acha sabedoria. máxima que tem sido deixada de lado nos dias de materialismo e consumismo desenfreado em que vivemos. onde. que a posse de bens materiais por parte do homem tem um propósito divino. Quantos bilionários e milionários. devemos buscar a sabedoria .14).Nesta vez primeira em que trata do tema. . depois de ter dito que a nossa fazenda deve honrar ao Senhor. esses terão o dobro da recompensa. não vivem uma vida miserável e infeliz. mas não consegue. com absoluta clareza. ao longo dos séculos. que. era o homem mais rico sobre a face da Terra. por assim dizer.

quando somos admoestados a ajuntar tesouros nos céus. bem como o desfrute de tudo isto não passou de vaidade e aflição de espírito (Ec.org. ao andarem pelo caminho da justiça (Pv. . não crerão até virem o doloroso castigo” (10:88) (Trad. também perderam tudo quanto tinham. Salomão reforça esta ideia. máxime quando não houver sabedoria por parte de seu titular. alcançam a vida eterna em Cristo Jesus.br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag. pois.Quando observamos grandes nomes da sociedade que.20).8:18.20:15). já na sua velhice. exatamente para que fossem feitos cegos espiritualmente e. Será que temos tido esta mentalidade? .Quem tem a sabedoria herda “bens permanentes”.8:19). da mesma forma que enriqueceram rapidamente. como dizia Salomão.8:18). . quando escreveu o livro de Eclesiastes. III – A QUESTÃO DA FIANÇA Portal Escola Dominical – www.8:21). riquezas duráveis e justiça” (Pv. faz um apelo para que a aceitemos e à sua correção e não ao ouro. que é apresentada como uma pessoa no capítulo 8 de Provérbios. adquirir a prudência do que a prata! ” (Pv.2:8-11).16:16). inclusive. por não terem tido sabedoria para preservar os ganhos auferidos. embora haja ouro e abundância de rubins. ao mostrar que a sabedoria é melhor do que os rubins e que tudo que se deseja não se pode comparar a ela (Pv. .720-0 Página 5 .Salomão. precisamente porque é a sabedoria que traz “riquezas e honra. os lábios do conhecimento são joia preciosa (Pv. Salomão mostra que a sabedoria é que permite a aquisição e manutenção de riquezas por parte de alguém e que as consequências advindas da posse da sabedoria são permanentes e duráveis. então. é dito que os egípcios foram cheios de riquezas nos dias de Moisés.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes sua fortunas são incapazes de lhes proporcionar paz e alegria sobre a face da Terra. a posse de bens materiais é incapaz de trazer a bem-aventurança.8. . ouro e joias. .Ao descrever a sabedoria. Eis o versículo: “E Moisés disse: ‘Senhor nosso’. ao contrário das riquezas materiais.8:11). “Quanto melhor é adquirir a sabedoria do que o ouro! E quanto mais excelente.Diante de tamanhas afirmações por parte de quem teve tantas riquezas. precisamente porque.19). Por certo concedest es a Faraó e a seus dignitários ornamentos e riquezas na vida terrena — Senhor nosso! — para que se descaminhem de Teu caminho. que podem se extinguir e se perder rapidamente. que são permanentes e insuscetíveis de roubo ou deterioração. 0300-X C/c 35. ao contrário dos tesouros terrenos. devidamente punidos por Deus. sendo melhor o seu fruto do que o fruto do ouro. Por isso. Helmi Nasr). chegou à conclusão de que o amontoamento de prata.Estas afirmações de Salomão fazem-nos lembrar os ensinos do Senhor Jesus no sermão do monte.6:19. pela traça e pela ferrugem (Mt.portalebd. que podem ser consumidos por ladrões. em Pv.Ao isto afirmar. adquirindo riquezas muito maiores e muito mais excelentes do que a posse de bens materiais nesta Terra passageira e fugaz. Senhor nosso! Apaga-lhes as riquezas e endurece-lhes os corações.8:20). Salomão afirma que. que aceitemos o seu conhecimento mais do que o ouro fino escolhido (Pv. por que nos submetermos à “corrida do ouro” que tem caracterizado o mundo em que vivemos? Pensemos nisto! OBS: No Alcorão. assim. a intimidade com o Senhor e não a busca de bens materiais. “enchem os seus tesouros” (Pv. o conhecimento de Deus. . do ouro refinado e as suas novidades melhores do que a prata escolhida (Pv.Não é por outro motivo que a sabedoria. Temos aqui um chamamento divino à nossa consciência para que tenhamos como prioritária a sabedoria. percebemos como a Palavra de Deus é a verdade! .

visto que somos todos iguais e independentes uns dos outros. não se deve ligar a sua honradez e seu caráter em função de outra pessoa. Por isso.17:18). a saber. o que não é razoável.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes . pois. devendo importuná-lo até que o libertasse do compromisso. 0300-X C/c 35. ainda dentro dos chamados “conselhos paternais”.Nos dias de Salomão. . pois pomos nossa honradez à mercê de terceiros. pela inadimplência do outro. Salomão. o nosso patrimônio a esta pessoa. No Brasil.A fiança é um compromisso em que alguém se põe como garantidor pessoal do pagamento da obrigação de outrem. Ser fiador de alguém é pôr-se abaixo dos interesses patrimoniais.6:5). correndo o risco de. porquanto não se pode vincular uma pessoa à vontade de outra. . portanto. mas a toda e qualquer forma de garantia de dívida de terceiros.É falta de sabedoria pôr a sua pessoa.Em nossos dias. que até hoje é extremamente incômoda. poderia ser. Salomão nos afirma que “o homem falto de entendimento dá a mão. não sossegando enquanto não se livrar da obrigação assumida. É uma atitude completamente louca.720-0 Página 6 . na décima segunda vez que se utiliza a expressão “filho meu” no livro de Provérbios. era ainda pior.Quando nos tornamos fiadores de alguém. que “come o pão” juntamente consigo. a questão da fiança. o fiador assumia a mesma condição do devedor e. a sua dignidade em função da vontade de um terceiro. ou esta redução à escravidão fosse insuficiente para a satisfação do débito. . sendo a ordenação ética instituída pelo próprio Deus. não devemos nos ater apenas à figura contratual assim denominada no direito. segundo a ética bíblica. . . .Depois de ter mostrado o caráter secundário e instrumental das riquezas para a vida humana.br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag. o seu nome. . reduzido à escravidão para pagar o seu débito. ou seja.Os bens materiais valem menos que o ser humano. Não é à toa que o proverbista afirma que “quando alguém fica por fiador do estranho.portalebd. inclusive.O que Salomão está a nos ensinar aqui é a superioridade da pessoa aos bens. a situação do fiador. o proverbista aconselha o “seu filho” que deveria se livrar da condição de fiador do seu companheiro . vinculamos o nosso destino. Ora. Portal Escola Dominical – www. sabemos todos. comprometer seu nome e sua própria posição na sociedade. naquele tempo. em Pv. caso o devedor não cumpra a sua obrigação. o fiador deverá cumpri-la pessoalmente. como o aval e a figura popularmente conhecida como “empréstimo de nome”. um dos poucos casos em que o imóvel residencial do devedor responde pela dívida é o caso do fiador de contrato de locação. é se colocar abaixo dos bens materiais e é esta a razão pela qual Salomão manda que jamais entremos numa situação quetal.Salomão compara aquele que dá fiança a alguém como um animal que se põe nas mãos do caçador ou uma ave que fica à mercê do passarinheiro (Pv. caso o devedor não pagasse a dívida e não fosse possível reduzi-lo à escravidão.Aqui.org. . que desenvolve. uma inversão da hierarquia de valores instituída pelo próprio Deus. ficando por fiador do seu companheiro” (Pv. pois isto representa o próprio aviltamento da pessoa humana. toma-lhe tu a sua roupa e penhora-o pela estranha” (Pv. caso o devedor não pudesse cumprir a sua obrigação. Que adianta sermos zelosos com a administração de nossos bens e de nossa vida se deixamos tudo à mercê de uma outra pessoa? .27:13). pela vez primeira. pessoa que desfruta da sua convivência.6:1-5. ainda que ele seja “seu companheiro”. o fiador sofrerá grandemente por causa do descumprimento da obrigação. muito comum em nosso país que vive basicamente de crédito. ou seja. o fiador também poderia ser escravizado.Quando as Escrituras Sagradas falam em fiança. caso este terceiro não cumpra suas obrigações. inclusive. . trata de outro tema relacionado com os bens materiais. O fiador vincula-se à dívida de um terceiro e. a fiança continua sendo um péssimo negócio.

vinculamos nosso patrimônio. Afinal de contas. em medida desaconselhada pela Palavra de Deus. o que não é correto. e a graça é melhor do que a riqueza e o ouro” (Pv. não podemos outra conclusão senão aquela a que chegou o sábio rei de Israel: “Decerto sofrerá severamente aquele que fica por fiador do estranho. este desejo incontrolável por bens materiais.Salomão.org. Trata-se de uma conduta muito comum em nossos dias. esta verdadeira adoração ao dinheiro apresentase de diversas formas. a nos mostrar. a obtenção de valores que tornam o que foi emprestado uma pequena parcela do que é indevidamente apropriado daquele que empresta. .O que a Bíblia Sagrada condena é a usura.49:6-8). que.Por isso. ao fazer isto. onde prevalece o materialismo e o consumismo desenfreado. que é a raiz de toda a espécie de males (I Tm. nossa dignidade. não sendo isto ilícito ou moralmente reprovável. sem que se precise recorrer a esta garantia pessoal.Em todos estes casos. mas. ter amor ao dinheiro. . ou seja.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes . pois não se pode servir a Deus e às riquezas simultaneamente (Mt.720-0 Página 7 . que a posse de bens materiais não pode jamais ser prioridade em nossas vidas. o que se constitui em verdadeira loucura. . logo no limiar da segunda parte do livro. que jamais deve ser feita por um servo de Deus. estará tão somente diminuindo a sua qualidade de vida sobre a face da Terra. que as Escrituras consideram como sendo uma forma de idolatria (Cl.6:10). a todo o custo. Por isso. . mesmo que. pois. até porque uma alma vale mais do que o mundo inteiro (Sl. Portal Escola Dominical – www. correr atrás do dinheiro a qualquer custo é atitude típica de quem não serve a Deus e que está procedendo de modo a se tornar um candidato à perdição eterna.portalebd.10:2). como a própria doação de recursos para o pagamento de uma prestação ou de uma dívida.6:24). 0300-X C/c 35.Já vimos supra que a ganância nada mais é que dar prioridade aos bens materiais.17:17). mas os justos reverdecerão como a rama” (Pv.11:28). Trata-se. do desejo incontrolável de aquisição de bens materiais. mas também em qualidade (quantos agiotas não acabam sendo mortos por seus devedores…). . a nos mostrar que quem confia nas riquezas não é justo e não terá muito futuro pela frente. pelo paralelismo hebraico. caminharemos para a perdição eterna. . que é a verdade (Jo. com absoluta clarividência. condena a avareza. a cobrança excessiva de juros.Assim.br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag. nos mostra que o avarento é levado a oprimir o seu próximo. todas elas combatidas e condenadas pelo proverbista. mas a justiça livra da morte” (Pv.11:15). que apresenta a coletânea de provérbios de Salomão coligidos ainda em seu tempo. algo que riqueza alguma do mundo pode evitar.Uma das formas de se tentar obter riquezas indevidamente é a usura. É bom observarmos que quem empresta um determinado capital para alguém tem direito a uma remuneração. nosso nome em favor de uma terceira pessoa.22:1). mas o que aborrece a avareza prolongará os seus dias ” (Pv. buscar. à evidência.3:5). por isso mesmo. já que o avarento tem como deus o dinheiro. IV – A QUESTÃO DA GANÂNCIA .Esta ganância. . o proverbista também nos fala a respeito da ganância.Mas. mas o que aborrece a fiança estará seguro” (Pv. afirma que “os tesouros da impiedade nada aproveitam. ao passo que o que aborrecer a avareza estará tendo longura de dias. assim agindo. se venha a praticar a impiedade. não somente em quantidade. Existem outras formas de se ajudar alguém quando esta estiver necessitada. de um comportamento de quem não serve a Deus. para tanto. como diz o próprio Salomão: “Mais digno de ser escolhido é o bom nome do que as muitas riquezas. o que.28:16). amealhar riquezas. o proverbista é claro ao afirmar que “aquele que confia nas suas riquezas cairá. mesmo que se tenha de agir desonestamente. ou seja. Diz o proverbista que “o príncipe falto de inteligência também multiplica as opressões. ou seja. a cobrança excessiva de juros. ao discorrer sobre o relacionamento do homem com os bens materiais.

cujo salário é a morte (Rm.21:6). de modo que.Dentro deste aspecto de engano. e aqueles que a isso são impelidos buscam a morte” (Pv. do engano para se obter vantagem econômico-financeira.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes .Quando se tem a caracterização da usura? Em nosso direito. Condena-se. ceder à tentação da usura e querer também tirar vantagem dos mais necessitados. Às vezes. Muitas vezes. pois estarão se pondo voluntariamente sob esta opressão e.É bom lembrarmos que a usura não se circunscreve apenas a empréstimos em dinheiro. aviltado. de uma hora para outra.28:8). indevidamente dominado. mais cedo ou mais tarde.5:7). temos a convicção de que agiotas não entrarão no reino dos céus. . relegado a uma posição indigna de quem é imagem e semelhança de Deus. até porque com base bíblica.Davi já deixara claro.Sabemos hoje. a atitude do fornecedor de alterar indevidamente a medida do que é adquirido para se obter vantagem.Quantos que. estaremos nos imiscuindo com o pecado.A mentira tem como pai o inimigo de nossas almas (Jo. o que caracteriza.Por causa disso mesmo.Aquele que toma dinheiro emprestado. . tem uma derrocada. não têm se valido de mentiras. menos ainda. o Senhor encarregar-Se-á de transferir todo este aumento patrimonial obtido de forma imoral e ilícita para os que necessitam. porque a desigualdade social tem aumentado em todo o mundo. notadamente em nosso país.br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag.Salomão é bem claro ao afirmar que “o que aumenta a sua fazenda com usura e onzena ajunta-a para o que se compadece do pobre” (Pv. na atualidade. antes mesmo do seu filho proverbista. a utilização de artifícios e ardis que enganam as pessoas a fim de se obter vantagem econômica. .720-0 Página 8 . o que encontramos. sendo este um patamar razoável. a chamada “lei da economia popular”). faz com que o que tomou emprestado seja explorado. Portal Escola Dominical – www. no texto bíblico. é servo daquele que empresta (Pv. 0300-X C/c 35. é não emprestar dinheiro com usura (Sl. “b” da lei 1. ainda que digam que são crentes… . que explica.portalebd. Diz Salomão: “trabalhar por ajuntar tesouro com língua falsa é uma vaidade. Assim. como sendo “balança enganosa”. indicando que Deus não Se agrada com o aumento do patrimônio à custa da opressão dos mais necessitados.org.8:44) e toda vez que nos utilizamos dela para obter vantagem econômica.27:13. . As taxas de juros são altíssimas.4º. esta desproporção se dá também com relação a outros bens ou até mesmo a favores não redutíveis a moeda. assim.23:19). representando um aviltamento de toda a população. ou seja. Na lei de Moisés. como afirma o próprio Salomão. que estava tão bem financeiramente. que uma das características do servo de Deus. para terem vantagens econômicas indevidas? Tal não pode ser o procedimento de um genuíno e autêntico servo de Deus. de meias verdades (que são mentiras inteiras…) para poder vender produtos e fornecer serviços. a conhecida prática do estelionato. Nm. . daquele que habitará nos céus. a usura é considerada quando se tem juros acima de um quinto do valor corrente ou justo da prestação feita ou prometida (art. . emprestando a juros elevados.521/1951. alcança relevância no livro de Provérbios o que hoje denominaríamos de infrações contra o consumidor. É a mão do Senhor fazendo justiça… . dedicando-se à agiotagem. em nosso direito. não entendemos porque alguém.22:7).15.15:5). em parte. Quantas vezes não queremos exigir um sacrifício da parte de alguém por conta de um favor que fizemos a esta mesma pessoa e que é evidentemente desproporcional ao que fizemos? Pensemos nisto! . que é o “paraíso dos juros”. “usura de comida” ou “usura de qualquer coisa” (Dt. de quem. já se impedia que se fizesse “usura de dinheiro’. o que gera uma interminável concentração de renda. que também estipula em um quinto o valor adicional de uma reparação (Lv. que somente pode consumir através do crédito. de modo que a usura representa uma conduta opressora. .6:23). devem os servos do Senhor evitar fazer compras a prazo. se aproveitando da situação de vantagem que tem por ter emprestado algum dinheiro. que tais patamares não são observados.Outra maneira de ganância que é condenada pelo proverbista é aquela que advém da obtenção de riquezas mediante o engano.

amados irmãos! .“Balança enganosa é abominação para o Senhor. mas o peso justo é o seu prazer” (Pv. mesmo. mas.29:4). havendo.org.E reside aqui a grande tentação do suborno. com a verdade (I Co. . ao desmoronamento. por exemplo. pois se gerará um ambiente de desordem. Trata-se de uma atitude em que se põe o bem material (o dinheiro a ser recebido) acima de outros valores. a sua impiedade e quem o aceita. “parlamentar evangélico” que chegou a fazer uma oração em agradeciment o ao recebimento de uma “propina”.Salomão. Porém. ainda. mas o amigo de subornos a transtorna” (Pv. Com estes três provérbios. mais uma demonstração de que se ama o dinheiro e não o próximo ou a Deus. serão vencidos. também no já mencionado Sl. não só a justiça divina lhe sobrevirá. como se algo mágico (daí ser considerado um “talismã”) lhe abre todas as portas. faz questão de dizer que somente ingressará nas mansões celestiais aquele que não aceita peitas (ou seja. “Duas espécies de peso e duas espécies de medida são abominação para o Senhor.Davi. que é o de corromper o coração daquele que o aceita (Ec. porém. cujo objetivo é desviar o justo. como. a corrupção está alastrada.17:8 – Bíblia de Jerusalém-BJ). mesmo. Que Deus nos guarde. a indicar que uma sociedade baseada na corrupção está fadada à desintegração. Pv. É o que nos diz Salomão: “o ímpio tira o presente do seio para perverter as veredas da justiça” (Pv. Portal Escola Dominical – www.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes . pois o amor não folga com a injustiça. o que. o pagamento de um “cafezinho” para que não ser multado pelo guarda ou. e balanças enganosas não são boas” (Pv. no livro de Eclesiastes. corrupção esta que causará a perdição eterna. Contudo. então. isto é enganoso.15:5.Outra forma de ganância que é condenada no livro de Provérbios é o suborno ou peita. para Deus.13:6). como diz o proverbista. “duas espécies de peso são abomináveis ao Senhor. A que ponto chegamos! . Samir El Hayek). para algum outro fiscal para não ser autuado em alguma outra espécie de infração.Nos dias em que vivemos. é bem claro ao afirmar que “o rei com juízo sustém a terra. .20:23). . pois. como.br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag. pois quem o oferece é sempre um ímpio. algo muito grave procurar tirar vantagem daquele que adquire um produto mediante a alteração dos instrumentos de medição. OBS: O Alcorão também afirma que o que usa das riquezas com más intenções é o ímpio. certamente estará proporcionando a realização de uma injustiça.O proverbista.7:7). de que se chega a ter vergonha de ser honesto. porque. é coisa abominável. que está a mostrar. onde a impunidade reforça ainda mais a corrupção.11:1). em especial em nosso país. Quem oferece suborno é sempre uma pessoa ímpia. imoral. mediante este engano. Aparentemente. subornos) contra o inocente. . fica bem claro que. que não pode ser compensada por eventual “alargamento de caminhos” neste mundo ou eventual ida à presença dos grandes segundo os conceitos mundanos (cfr. a nos demonstrar que a compactuação com a corrupção. leva vantagem e isto o induz a sempre proceder dessa maneira para atingir os seus objetivos. Não é exatamente isto que estamos verificar no mundo em que vivemos? . achando que não estão a fazer nada demais.18:16). 0300-X C/c 35. tanto uma coisa como outra” (Pv.portalebd. Veja-se esta versículo do livro sagrado dos muçulmanos: “Eis que os incrédulos malversam as suas riquezas par a desviarem (os fiéis) da senda de Deus. malversálas-ão completamente e isso será a causa de sua atribulação.20:10). quem dá o suborno passa a ter uma vida bem sucedida sobre a face da Terra. ou seja. também. “o suborno é talismã para quem o dá. um pagamento que é feito para que se faça algo ilegal.Nunca aceitemos subornos ou peitas. por este fruto. como alguém que não tem o amor de Deus. . para qualquer lado que se volte tem sucesso” (Pv. a situação já apontada por Ruy Barbosa. de desconfiança e de insegurança tais que a própria convivência ficará sensivelmente abalada e impossibilitada a médio e longo prazos.17:23). mostra outro grande mal causado pelo suborno. mesmo. Os incrédulos sã o congregados no inferno (8:36)” (Trad.É muito triste vermos hoje em dia diversos que cristãos se dizem ser praticarem atos de corrupção. a sua prática ou o consentimento com ela representa uma ação que nos pode levar à perdição eterna. pois toda vantagem nesta vida é passageira e fugaz. a fim de que se tenha uma vantagem econômica mediante este ardil. o configura como um ímpio.720-0 Página 9 . Já houve.

30:1). por isso. Agur. acabemos perdendo a salvação. ou seja. até porque “na casa do justo há um grande tesouro. aliás.30:8b. porventura. o que. nos dá a sabedoria (Pv. Não vale a pena trocar a paz com Deus e a segurança da vida eterna por uma momentânea e transitória sensação de alívio. mas tão somente a porção acostumada de pão (Pv.15:16).30:8). . V – A PORÇÃO ACOSTUMADA DE AGUR . a ação de uma autoridade. escudo para os que confiam n’Ele (Pv. mas também sabendo do caráter secundário e instrumental que eles possuem.2:6).30:5). é quem pode nos ajudar a lidar com tais negócios. por causa do dinheiro. pedia que fosse liberto tanto da ganância. pois uma vida construída em cima do suborno jamais trará verdadeira paz. a do céu estará para sempre fechada para ele. de pronto. procurou se dirigir ao Senhor a fim de lhe dar uma vida equilibrada quanto a este aspecto durante a sua existência terrena.org.720-0 Página 10 . . reconhecendo a soberania do Senhor sobre todas as coisas e sua pequenez (Pv.Depois de ter recorrido a Quem realmente sabe das coisas e poderia lhe orientar. empobrecendo. a indicar. 0300-X C/c 35. ainda. a saber: “não me dês nem a pobreza nem a riqueza. sabia que deveria se dirigir a Deus para que tivesse um bom comportamento com relação a este tema. por isso.15:6). suborno em sigilo.portalebd.Agur. em primeiro lugar. . sabendo da necessidade que têm os homens de terem bens materiais para sobreviver sobre a face da Terra. Agur. faz um pedido a Deus que deve ser o nosso pedido a todo instante enquanto peregrinarmos sobre a face da Terra. . . como vimos supra.Ao pedir ao Senhor que se lhe afastasse a vaidade e a palavra mentirosa. . Tudo que devemos decidir em nossa vida terrena somente será bem decidido se recorrermos a Deus. . precisamos ter a devida orientação do Senhor. dando uma enganosa sensação de alívio.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes por causa desta prática. faz com que. de livramento.Vemos aqui toda a sabedoria de Agur que. representam duas grandes tentações para que nos tornemos escravos dos bens materiais e. pois toda palavra de Deus é pura. se todas as portas aqui lhe são abertas. . a ira. Contudo.21:14). amados irmãos! . mantém-me do pão da minha porção acostumada.O livro de Provérbios encerra a análise de nosso relacionamento com os bens materiais trazendo-nos a lição de Agur.6:32) e. uma inquietação que perdurará para sempre.Quando nos afastamos da vaidade.9). o sábio responsável pela redação do que é o capítulo 30 do livro de Provérbios (Pv.Salomão ainda afirma que “o presente secreto aplaca a ira. de início.Muitos somente procuram o Senhor para assuntos espirituais ou quando a situação material se encontra periclitante. o furor violento” (Pv. da corrida atrás de uma glória vazia e das vantagens oferecidas por este mundo. nem a riqueza. deixe de acontecer.Um dos principais problemas que temos tido em nossos dias é o de deixar Deus de lado nas questões que envolvem problemas materiais. de farto te não negue e diga: Quem é o Senhor? Ou que. não nos envolvemos com tudo aquilo que faz com que as pessoas almejem a posse de bens Portal Escola Dominical – www. quanto da mentira. mas Agur nos observa que somos todos brutos. faz dois pedidos: que fosse afastado da vaidade e da palavra mentirosa e que não lhe fosse dado nem a pobreza. que nada mais é que a capacidade de tomar decisões corretas.Agur. notadamente quando de forma sigilosa. A suposta vantagem imediata representará sempre uma insegurança.30:2) e que. para que. “melhor é o pouco com o temor do SENHOR do que um grande tesouro onde há inquietação (Pv.br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag.30:2-6). que. um mal que se achava iminente. como se Deus não se importasse com este assunto. que a prática do suborno. tudo isto é enganoso. Ele bem sabe das nossas necessidades (Mt. confiando no Senhor. sem entendimento (Pv. venha a furtar e lance mão do nome de Deus” (Pv. Fujamos disto. mas nos frutos do ímpio há perturbação” (Pv.

nem nos envolvemos em ardis e artifícios para termos vantagens econômico-financeiras em detrimento do próximo. bem agindo com relação ao bens materiais.4:12). jamais alcançaremos a vida eterna. o suficiente para a nossa sobrevivência sobre a face da Terra. Caramuru Afonso Francisco Portal Escola Dominical – www. é algo que provém da parte de Deus.6:11).No entanto. o que se constitui em pecado.org. a nos indicar que devemos sempre desejar o necessário. Agur também não queria ser rico. .Somente tendo comunhão com Deus e aprendendo d’Ele a cada dia. que tudo pode fazer. . residindo aí o grande ganho da vida de alguém. . Pensemos nisto! Colaboração para o Portal Escola Dominical . Mc. pois um dos pedidos da oração dominical é precisamente o de se pedir o pão nosso de cada dia (Mt. pois é manifesto que nada trouxemos a este mundo e que nada levaremos dele (I Tm. numa clara demonstração de que este tipo de contentamento é adquirido. ainda que com vantagens aparentes perante a sociedade. Não nos deixamos iludir pelos “vãos esplendores” deste mundo e. fugindo. .6:7. além deste pedido.4º Trimestre de 2013 – Sabedoria de Deus para uma vida vitoriosa: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes materiais como prioridade. certamente acabaria. A extrema necessidade é uma tentação sempre presente que nos pode levar à perdição eterna. poderemos nos comportar desta maneira. assim. Agur também pediu ao Senhor que não lhe fosse dada nem a pobreza.portalebd. pois a posse de bens materiais pode trazer um sentimento de orgulho e de soberba que faz com que o homem ache que não necessite de Deus e. pois. por causa da fome e do instinto de sobrevivência. Dr. sobrevivendo dignamente sobre a face da Terra e não permitindo que este aspecto de nossas vidas nos leve a perder a salvação. com o suborno.10:24).19:23. O apóstolo Paulo aprendeu a se contentar com o que tinha (Fp. também estará sujeito à perdição eterna. pelo luxo ou pelo supérfluo. o que as fazem cometer toda a sorte de desatino e de loucura. damos o devido valor à eternidade e nos pautamos de forma a chegarmos até o final em comunhão com Deus.8).Este pedido de Agur foi ensinado pelo próprio Senhor Jesus.br Ajude a manter este trabalho – Deposite qualquer valor em nome de: Associação para promoção do Ensino Bíblico – Banco do Brasil Ag. ou seja. Tal sentimento de autossuficiência o afasta do Senhor e. . de situação de juízo diante de Deus. deste modo.Mas.6:6). ter recursos insuficientes para a sua própria sobrevivência.4:11). se isto acontecesse. a piedade com contentamento (I Tm. . assim. que tudo pode comprar. não se deixando envolver pelo consumismo. sem Deus.Quem é farto de bens materiais é facilmente iludido e se acha uma pessoa que não necessita de Deus. .Ev.Somente quem tem a sabedoria divina tem condições de se contentar com o que se tem e não se deixar envolver pelo desejo incontrolado de aquisição. 0300-X C/c 35. é fruto de uma instrução (Fp.Por isso. não compactuamos com a corrupção. Agur não queria ser pobre.Quando nos afastamos da palavra mentirosa.720-0 Página 11 . nem a riqueza. . o mesmo Paulo ensinou a Timóteo que devemos nos contentar quando tivermos o sustento e com que nos cobrirmos. Não é por outro motivo que o Senhor Jesus disse que é difícil um rico alcançar a salvação (Mt. por furtar.