CONTRATO SOCIAL DA EMPRESA ALFA AVIAMENTOS LTDA

ANA BEATRIZ CARNEVALLI, brasileira, natural de Sabino - SP, solteira, nascida em 19/04/1992, administradora, portadora do CPF nº 444.333.222-11 e Registro Geral de nº 99.666.444-8 – SSP SP, residente e domiciliada à Rua Daenerys nº 586 Apartamento 7 Vila Targaryen, Ilha do Fogo - DF, CEP 42602-025 e JOSÉ HUGO CAMPANHOLI, brasileiro, natural de Promissão - SP, solteiro, nascido em 16/09/1987, portador do CPF nº 888.777.555-44 e Registro Geral de nº 55.111.6668 – SSP SP, residente e domiciliado à Rua Twynn nº 943, Vila Lannister, Bairro das Flores, Goiânia - GO, CEP 78954-236.

Através deste instrumento, ANA BEATRIZ CARNEVALLI e JOSÉ HUGO CAMPANHOLI resolvem constituir sociedade empresária limitada que regerá pelos art. 1.052 a 1.087 do Código Civil em vigor, assim como mediante as seguintes cláusulas e condições:

DA DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO, INÍCIO DE ATIVIDADES, SEDE E OBJETO

CLÁUSULA I – A sociedade girará sob o nome empresarial ALFA AVIAMENTOS LTDA e terá duração por prazo indeterminado e iniciará suas atividades no dia 12 de janeiro de 2003. CLÁUSULA II – A sociedade terá sua sede na Rua Rio Branco nº 450, bairro Centro, em Goianésia/GO, CEP: 45.987-030, podendo abrir ou extinguir filiais, agências, depósitos, sucursais ou escritórios em qualquer parte do Território Nacional, atribuindo a cada dependência, para efeitos fiscais, o capital social que julgar útil e necessário ao fim colimado, destacando-o de seu próprio capital social.

dividido em 40.000 (vinte mil) R$ 20.000.000.00 (vinte 50% (cinquenta por mil reais) cento) 40. é de R$ 40.00 (quarenta mil reais). se realizada a cessão delas. § 2º .00 (um real) cada.000 (quarenta mil) quotas de R$ 1. e está assim distribuído entre os sócios: NOME QUANTIDADE DE COTAS VALOR PORCENTAGEM Ana Carnevalli José Campagnolli TOTAL Beatriz 20.000.000. DA ADMINISTRAÇÃO E REMUNERAÇÃO DOS SÓCIOS . formalizando.CLÁUSULA III – A sociedade terá como objeto a produção e comercialização varejista e atacadista de aviamentos para artesanato e costura. subscrito e integralizado neste ato e em moeda corrente nacional.00 100% cento) (cem por 40.A responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas quotas.As quotas são indivisíveis e não poderão ser cedidas ou transferidas a terceiros sem o consentimento do outro sócio. mas todos respondem solidariamente pela integralização do capital social. a quem fica assegurado. a alteração contratual pertinente.00 (vinte 50% (cinquenta por mil reais) cento) Hugo 20. em igualdade de condições e preço direito de preferência para a sua aquisição se postas à venda.000 (vinte mil) R$ 20.000 mil) (quarenta R$ (quarenta mil reais) § 1º . DO CAPITAL SOCIAL E DA RESPONSABILIDADE DOS SÓCIOS CLÁUSULA IV – O capital social.

CLÁUSULA VII – A sócia administradora declara. Parágrafo único – Fica facultado à sócia administradora nomear procuradores. peculato. seja em favor de terceiros. a utilização do nome empresarial da sociedade de que se trata em atividades estranhas aos interesses sociais. com poderes e atribuições de representar a sociedade ativa e passivamente. devendo o instrumento de procuração especificar os atos e serem praticados pelos procuradores assim nomeados. o disposto no artigo 1. ainda que temporariamente. fé publica ou a propriedade. 10. endossos e aceites de todo e qualquer titulo de favor ou que importem na assunção de obrigações estranhas ao objeto social. CLÁUSULA VI – A sócia administradora terá direito. for fixado pelos sócios e que será levado a débito da conta de despesas administrativas da sociedade. para um período determinado que nunca poderá exceder a um ano. seja em favor de qualquer dos quotistas. avais. seja por estar sob os efeitos dela. Fica vedada. peita ou suborno. ou por crime falimentar. contra as relações de consumo. em 31 de dezembro. de prevaricação. concussão. a título de pro labore. especialmente. a administradora procederá à elaboração do inventário. que não está impedida de exercer a administração da sociedade. o acesso a cargos públicos. judicial e extrajudicialmente.406/2002). e tudo o mais que se fizer necessário a sua gestão. no valor que. sendo autorizada a obrigar a sociedade. bem como em fianças. entretanto. abrir contas bancárias. a uma igual retirada mensal. sob as penas da lei e tendo em vista. de comum acordo.011 do Código Civil (Lei n. balanço patrimonial e balanço de . contra o sistema financeiro nacional. e que não está condenado à pena que vede.CLÁUSULA V – A administração da sociedade caberá à sócia ANA BEATRIZ CARNEVALLI. firmar contratos. DA REUNIÃO DE QUOTISTAS E DELIBERAÇÕES SOCIAIS CLÁUSULA VIII – Ao término de cada exercício social. seja em virtude de condenação criminal. ou contra a economia popular. contra normas de defesa da concorrência.

por escrito. sobre a matéria que seria objeto dela. a participação nos lucros ou perdas apurados. observado o disposto nos artigos 1.080 do Código Civil (Lei n.Até o último dia do quadrimestre seguinte ao término do exercício social. a Reunião mencionada no caput. os sócios deliberarão.071 a 1. num prazo máximo de 60 (sessenta) dias. ficando assegurada a estes a preferência na aquisição.406/2002). nos termos do § 3º. § 1º – Os sócios deverão ser comunicados por escrito para se manifestarem a respeito da preferência no prazo de 30 (trinta) dias. observando-se o disposto nos artigos 1. CLÁUSULA IX . e na proporção das quotas que possuírem. serão tomadas em reunião convocada pela administradora. qualquer quotista poderá fazê-lo. sem que os sócios se manifestem ou havendo sobras. § 2º – Findo o prazo para o exercício da preferência.072. 10.071 a 1. em igualdade de condições. Parágrafo único – Na hipótese de a sócia administradora não convocarem. que poderão ser aprovadas ou não pelos demais sócios.080 do Código Civil (Lei n. 1. podendo ser dispensada a reunião se todos os sócios decidirem. CLÁUSULA X – As deliberações sociais. poderão as quotas ser cedidas ou alienadas a terceiro. 10. cabendo aos sócios. sobre quando a sócia administradora apresentará contas justificadas de sua administração. até o último dia do quadrimestre seguinte ao término do exercício social.resultados econômico. do referido art. na proporção de suas quotas. em Reunião. fixando dia e hora para sua realização. .406/2002). DA CESSÃO DE QUOTAS E DA DISSOLUÇÃO DA SOCIEDADE CLÁUSULA XI – Os sócios não poderão ceder ou alienar por qualquer título sua respectiva quota a terceiro sem o prévio consentimento dos demais sócios.

falido ou insolvente. falência ou insolvência). pela sociedade. a sociedade não será dissolvida. falência ou insolvência de quaisquer dos sócios. continuando com os sócios remanescentes e/ou. seus haveres serão apurados em balanço especial. e serão pagos aos legítimos herdeiros em até 12 (doze) parcelas mensais. a continuação do empreendimento com os herdeiros do sócio falecido. CLÁUSULA XIV – Nos termos do artigo 1. portanto. de informação sobre a situação econômico financeira da sociedade ou sobre qualquer outro que não foi objeto de divulgação. interdição. são dessa natureza e. vencendo-se a primeira parcela 120 (cento e vinte) dias após a ocorrência do evento (falecimento. levantado para tal fim. interditado. que deverá ser integralmente observado. direta ou indiretamente. b) Fornecimento. com os herdeiros do sócio falecido. consideradas justa causa. a terceiros. se assim eles deliberarem. entre outras similares. a sociedade não se dissolverá. a bem do empreendimento. interdição. ainda que a atividade seja considerada irregular ou de fato. sem real necessidade.085 do Código Civil (Lei n. iguais e consecutivas. Caso não haja acordo nesse sentido e. assim. falido ou insolvente. não sendo possível. a menos que a pluralidade de sócios não seja reconstituída no prazo de 180 (cento e oitenta) dias. c) O estabelecimento individual.Reduzindo-se a sociedade a um único sócio.406/2002). o sócio que puser em risco a continuidade da sociedade. ou como sócio de sociedade empresária. CLÁUSULA XIII . em atividade idêntica ou similar ao objeto social desta. a concorrentes ou a terceiros. poderá ser dela excluído mediante simples alteração do contrato social. dos seguintes atos: a) Divulgação ou revelação.CLÁUSULA XII – No caso de morte. interditado. de segredos ou estratégias empresariais da sociedade. . Parágrafo único – O pagamento dos haveres devidos ao sócio excluído ou retirante será efetuado nos mesmos termos do caput desta cláusula. 10. a prática. ainda que eles não façam. em virtude de atos de inegável gravidade. efetiva utilização de tais informações privilegiadas. Parágrafo único – Para efeito do disposto nesta cláusula.

na presença das duas (02) testemunhas abaixo identificadas. Goianésia. sendo a primeira via para o devido arquivamento na Junta Comercial do Estado de Goiânia e as demais.666. ____________________________________________ ANA BEATRIZ CARNEVALLI RG: 99. para dirimir quaisquer dúvidas e resolver os conflitos oriundos deste instrumento. devolvidas à sociedade. esta sociedade terá regência supletiva pela Lei das Sociedades Anônimas. depois de devidamente autenticadas pelo Registro Público de Empresas Mercantis. estando assim justos e contratados assinam este instrumento contratual em três (03) vias.444-8 – SSP SP CPF: 444.222-11 .Nas omissões deste contrato e em casos não previstos na disciplina legal que rege as sociedades limitadas. 10 de janeiro de 2003.d) Imposição ao sócio.333. de qualquer de restrição creditícia que impeça ou dificulte a obtenção de credito. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS CLÁUSULA XV . CLÁUSULA XVI . pela sociedade. com renúncia a qualquer outro. de igual forma e teor e para o mesmo efeito.Fica eleito o foro de Goianésia – GO. por mais privilegiado que seja. E.

___________________________________________ JOSÉ HUGO CAMPANHOLI RG: 55.777.666-8 – SSP SP CPF: 888.111.555-44 Testemunhas: __________________________________________ Nome: Identidade: CPF: __________________________________________ Nome: Identidade: CPF: Visto do Advogado: ____________________________________________ Nome: OAB/GO: .