Presidência da República

Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 4.887, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003.
Regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos de que trata o art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais ransit!rias. O PRESIDE !E DA REP"#$ICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 8", incisos #$ e $#, al%nea &a&, da Constituição e de acordo com o disposto no art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais ransit!rias, DECRE!A% Art. 'o (s procedimentos administrati)os para a identificação, o reconhecimento, a delimitação, a demarcação e a titulação da propriedade definiti)a das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos, de que trata o art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais ransit!rias, serão procedidos de acordo com o estabelecido neste Decreto. Art. *o Consideram+se remanescentes das comunidades dos quilombos, para os fins deste Decreto, os grupos ,tnico+raciais, segundo crit,rios de auto+atribuição, com tra-et!ria hist!rica pr!pria, dotados de relações territoriais espec%ficas, com presunção de ancestralidade negra relacionada com a resist.ncia / opressão hist!rica sofrida. 0 'o 1ara os fins deste Decreto, a caracteri2ação dos remanescentes das comunidades dos quilombos ser3 atestada mediante autodefinição da pr!pria comunidade. 0 *o 4ão terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos as utili2adas para a garantia de sua reprodução f%sica, social, econ5mica e cultural. 0 6o 1ara a medição e demarcação das terras, serão le)ados em consideração crit,rios de territorialidade indicados pelos remanescentes das comunidades dos quilombos, sendo facultado / comunidade interessada apresentar as peças t,cnicas para a instrução procedimental. Art. 6o Compete ao 7inist,rio do Desen)ol)imento Agr3rio, por meio do #nstituto 8acional de Coloni2ação e Reforma Agr3ria + #8CRA, a identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas pelos remanescentes das comunidades dos quilombos, sem pre-u%2o da compet.ncia concorrente dos 9stados, do Distrito :ederal e dos 7unic%pios. 0 'o ( #8CRA de)er3 regulamentar os procedimentos administrati)os para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas pelos remanescentes das comunidades dos quilombos, dentro de sessenta dias da publicação deste Decreto. 0 *o 1ara os fins deste Decreto, o #8CRA poder3 estabelecer con).nios, contratos, acordos e instrumentos similares com !rgãos da administração p;blica federal, estadual, municipal, do Distrito :ederal, organi2ações não+go)ernamentais e entidades pri)adas, obser)ada a legislação pertinente.

delimitação e le)antamento ocupacional e cartorial.blica.cnico aos !rgãos e entidades abai=o relacionados& para. >o Compete ao 7inist. Art. confrontações e dimensão constantes do memorial descriti)o das terras a serem tituladasB e #$ + t%tulos. publicar3 edital por duas )e2es consecuti)as no Di3rio (ficial da @nião e no Di3rio (ficial da unidade federada onde se locali2a a 3rea sob estudo. assistir e acompanhar o 7inist. 0 'o A publicação do edital ser3 afi=ada na sede da prefeitura municipal onde est3 situado o im!)el.rio do Desen)ol)imento Agr3rio e o #8CRA nas ações de regulari2ação fundi3ria. assistir e acompanhar o 7inist. 6o :ica assegurada aos remanescentes das comunidades dos quilombos a participação em todas as fases do procedimento administrati)o. nos termos de sua compet. Art. da 1resid. 8o Ap!s os trabalhos de identificação e delimitação.0 6o ( procedimento administrati)o ser3 iniciado de of%cio pelo #8CRA ou por requerimento de qualquer interessado. diretamente ou por meio de representantes por eles indicados.ncia da Rep. Art. registros e matr%culas e)entualmente incidentes sobre as terras consideradas suscet%)eis de reconhecimento e demarcação. ap!s concluir os trabalhos de campo de identificação. Art.rio do Desen)ol)imento Agr3rio e o #8CRA nas ações de regulari2ação fundi3ria. para garantir a preser)ação da identidade cultural dos remanescentes das comunidades dos quilombos. no pra2o comum de trinta dias. para garantir os direitos . o #8CRA remeter3 o relat!rio t.cnicos quando hou)er contestação ao procedimento de identificação e reconhecimento pre)isto neste Decreto. opinar sobre as mat. bem como para subsidiar os trabalhos t. *o deste Decreto ser3 inscrita no Cadastro <eral -unto / :undação Cultural 1almares& que e=pedir3 certidão respecti)a na forma do regulamento.tnicos e territoriais dos remanescentes das comunidades dos quilombos. contendo as seguintes informaçõesA # + denominação do im!)el ocupado pelos remanescentes das comunidades dos quilombosB ## + circunscrição -udici3ria ou administrati)a em que est3 situado o im!)elB ### + limites. ?o ( #8CRA. 0 *o ( #8CRA notificar3 os ocupantes e os confinantes da 3rea delimitada. "o Compete / 4ecretaria 9special de 1ol%ticas de 1romoção da #gualdade Racial. 0 "o A autodefinição de que trata o 0 'o do art.rio do 1lane-amento.rias de suas respecti)as compet. por meio da :undação Cultural 1almares.nciasA # + #nstituto do 1atrim5nio Cist!rico e 8acional + #1CA8B ## + #nstituto Drasileiro do 7eio Ambiente e dos Recursos 8aturais Reno)3)eis + #DA7AB ### + 4ecretaria do 1atrim5nio da @nião& do 7inist. Art.rio da Cultura. (rçamento e <estãoB #$ + :undação 8acional do Endio + :@8A#B $ + 4ecretaria 9=ecuti)a do Conselho de Defesa 8acionalB .ncia legalmente fi=ada.

)io estudo sobre a autenticidade e legitimidade do t%tulo de propriedade. ser3 reali2ada )istoria e a)aliação do im!)el & ob-eti)ando a adoção dos atos necess3rios / sua desapropriação. -untando as pro)as pertinentes. #ncidindo nos territ!rios ocupados por remanescentes das comunidades dos quilombos t%tulo de dom%nio particular não in)alidado por nulidade. Art. Art. o #8CRA encaminhar3 os autos para os entes respons3)eis pela titulação. '". mediante le)antamento da cadeia dominial do im!)el at. a sua origem. quando couber. e nem tornado inefica2 por outros fundamentos. o #8CRA concluir3 o trabalho de titulação da terra ocupada pelos remanescentes das comunidades dos quilombos. dar+ se+3 como t3cita a concordFncia com o conte. / fai=a de fronteira e /s terras ind%genas. '>. o #8CRA.blica quando estes !rgãos representarem em -u%2o os interesses dos remanescentes das comunidades dos quilombos. Art.nico.ncia -ur%dica. '6. Go odos os interessados terão o pra2o de no)enta dias. Art.. '6. 0 *o ( #8CRA regulamentar3 as hip!teses suscet%)eis de desapropriação. Art. nos termos do art. ? o efeitos de comunicação pr. Ap!s a e=pedição do t%tulo de reconhecimento de dom%nio. o #8CRA estar3 autori2ado a ingressar no im!)el de propriedade particular.ncia da titulação das suas terras. Iuando as terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos incidirem em terrenos de marinha.)ia.nico. Art. o #DA7A.cnico. o #8CRA e a 4ecretaria do 1atrim5nio da @nião tomarão as medidas cab%)eis para a e=pedição do t%tulo. 1ar3grafo . aos remanescentes das comunidades dos quilombos para defesa da posse contra esbulhos e turbações. operando as publicações edital%cias do art. Art.nios com outras entidades ou !rgãos que prestem esta assist. Iuando as terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos esti)erem sobrepostas /s unidades de conser)ação constitu%das. /s 3reas de segurança nacional. 8ão ha)endo impugnações ou sendo elas re-eitadas. 9m sendo constatado que as terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos incidem sobre terras de propriedade dos 9stados. prescrição ou comisso. A :undação Cultural 1almares prestar3 assessoramento aos !rgãos da Defensoria 1. 1ar3grafo .nico. Art. a :undação Cultural 1almares garantir3 assist. 1ar3grafo . conciliando o interesse do 9stado. para a proteção da integridade territorial da 3rea delimitada e sua utili2ação por terceiros. ?o. Durante o processo de titulação. 'H. marginais de rios. $erificada a presença de ocupantes nas terras dos remanescentes das comunidades dos quilombos. com obrigat!ria disposição de pr. '6" da Constituição. o #8CRA garantir3 a defesa dos interesses dos remanescentes das comunidades dos quilombos nas questões surgidas em decorr. '*. 0 'o 1ara os fins deste Decreto. ap!s a publicação e notificações a que se refere o art. em todos os graus. a 4ecretaria+9=ecuti)a do Conselho de Defesa 8acional. para oferecer contestações ao relat!rio. ''.$# + :undação Cultural 1almares.ncia. 9=pirado o pra2o e não ha)endo manifestação dos !rgãos e entidades.do do relat!rio t. a :@8A# e a :undação Cultural 1almares tomarão as medidas cab%)eis )isando garantir a sustentabilidade destas comunidades. do Distrito :ederal ou dos 7unic%pios. quando couber. . podendo firmar con). o #8CRA acionar3 os dispositi)os administrati)os e legais para o reassentamento das fam%lias de agricultores pertencentes / clientela da reforma agr3ria ou a indeni2ação das benfeitorias de boa+f. ilhas e lagos.

encontrados por ocasião do procedimento de identificação. (s documentos e os s%tios detentores de reminisc. Art. imprescritibilidade e de impenhorabilidade. 'G. '8.deB eJ do 1lane-amento. As comunidades serão representadas por suas associações legalmente constitu%das. 1ar3grafo .blicaB ## + 7inist. A titulação pre)ista neste Decreto ser3 reconhecida e registrada mediante outorga de t%tulo coleti)o e pr!+indi)iso /s comunidades a que se refere o art. (rçamento e <estãoB fJ das ComunicaçõesB gJ da DefesaB hJ da #ntegração 8acionalB iJ da CulturaB -J do 7eio AmbienteB LJ do Desen)ol)imento Agr3rioB lJ da Assist. plano de etnodesen)ol)imento.ncia 4ocialB oJ do urismoB pJ das CidadesB .riosA aJ da KustiçaB bJ da 9ducaçãoB cJ do rabalho e 9mpregoB dJ da 4a.ncia 4ocialB mJ do 9sporteB nJ da 1re)id. A :undação Cultural 1almares de)er3 instruir o processo para fins de registro ou tombamento e 2elar pelo acautelamento e preser)ação do patrim5nio cultural brasileiro. <estor para elaborar. com obrigat!ria inserção de cl3usula de inalienabilidade. :ica institu%do o Comit. 1ar3grafo . '?.ncias hist!ricas dos antigos quilombos. Art. destinado aos remanescentes das comunidades dos quilombos.nico.ncia da Rep.Art. no pra2o de no)enta dias.nico. * o. caput. integrado por um representante de cada !rgão a seguir indicadoA # + Casa Ci)il da 1resid. de)em ser comunicados ao #1CA8.

### + do <abinete do 7inistro de 9stado 9=traordin3rio de 4egurança Alimentar e Combate / :omeB #$ + 4ecretarias 9speciais da 1resid. não remunerada. As despesas decorrentes da aplicação das disposições contidas neste Decreto correrão / conta das dotações orçament3rias consignadas na lei orçament3ria anual para tal finalidade. <estor ser3 coordenado pelo representante da 4ecretaria 9special de 1ol%ticas de 1romoção da #gualdade Racial. *H. de *'. Art. A e=pedição do t%tulo e o registro cadastral a ser procedido pelo #8CRA far+se+ão sem 5nus de qualquer esp.ncia t. 0 'o ( Comit. 0 6o A participação no Comit. assist. independentemente do tamanho da 3rea. em qualquer fase em que se encontrem. 1ara os fins de pol%tica agr%cola e agr3ria. N@#O #8PC#( N@NA DA 4#N$A Gilberto Gil Miguel Soldatelli Rossetto José Dirceu de Oliveira e Silva 9ste te=to não substitui o publicado no D. os remanescentes das comunidades dos quilombos receberão dos !rgãos competentes tratamento preferencial. *6.*HH6 . **.blica. <estor serão indicados pelos titulares dos !rgãos referidos nos incisos # a #$ e designados pelo 4ecret3rio 9special de 1ol%ticas de 1romoção da #gualdade Racial. *". 1ar3grafo . 1ar3grafo .ncia da Rep.nico. *H de no)embro de *HH6B '8*o da #ndepend. *'. obser)ados os limites de mo)imentação e empenho e de pagamento.nico.blicaA aJ de 1ol%ticas de 1romoção da #gualdade RacialB bJ de AqMicultura e 1escaB e cJ dos Direitos Cumanos. Art. Art. *>.cnica e linhas especiais de financiamento. destinados / reali2ação de suas ati)idades produti)as e de infra+estrutura. Dras%lia.''. 0 *o (s representantes do Comit.ncia e ''>o da Rep. Art. A :undação Cultural 1almares e o #8CRA estabelecerão regras de transição para a transfer.ncia dos processos administrati)os e -udiciais anteriores / publicação deste Decreto. Art.cie.blico rele)ante. Re)oga+se o Decreto no 6. Art. <estor ser3 considerada prestação de ser)iço p. ( #8CRA reali2ar3 o registro cadastral dos im!)eis titulados em fa)or dos remanescentes das comunidades dos quilombos em formul3rios espec%ficos que respeitem suas caracter%sticas econ5micas e culturais.G'*. 9ste Decreto entra em )igor na data de sua publicação. de 'H de setembro de *HH'.(. As disposições contidas neste Decreto incidem sobre os procedimentos administrati)os de reconhecimento em andamento.@.