Juros compostos podem gerar sua fortuna… Por que os juros compostos são tão pouco compreendidos?

Porque, embora muitos consigam entender a sua lógica, poucos conseguem aplicá-la a suas vidas. Se os professores de matemática conseguissem passar a seus alunos esse conceito, provavelmente nossa economia estaria bem melhor. As pessoas se endividariam menos e investiriam mais. Compreenderiam que não faz sentido usar o dinheiro do cheque especial ou parcelar a fatura do cartão de crédito. Mas, principalmente, entenderiam que é possível construir um patrimônio bastante significativo com um pouco de esforço e muita paciência. A lógica dos juros compostos depende de 3 fatores diferentes: capital investido, juros e tempo. Quanto maior o capital investido, maiores os juros e mais tempo você tiver a sua disposição, melhor. Se tiver pouco dinheiro, mas muito tempo à sua disposição e conseguir bons juros, conseguir bons resultados é, literalmente, questão de tempo. Se você tem pouco capital investido, investe em aplicações de juros baixos, mas tem muito tempo à disposição, é possível conseguir resultados satisfatórios. Mas, com pouco tempo, juros baixos demais e pouco dindin, fica difícil conseguir qualquer coisa. Por quê? Porque os juros compostos são calculados a partir da seguinte fórmula:

Onde M é o montante (o valor obtido ao final do prazo), C é o capital investido, i é a taxa de juros compostos e t é o tempo. Pra pegar um exemplo, imagine a situação de alguém que investe R$ 100.000 hoje, com juros compostos de 10% ao ano e que pretende resgatar o valor em 15 anos. A conta é a seguinte: M = 100.000 x (1+10%)ˆ15. O resultado? R$ 417.724,82. A diferença entre juros compostos e juros simples? Fácil: juros simples incidem sempre sobre o capital inicialmente investido. Os juros compostos incidem sobre o capital investido acrescido dos juros recebidos ao longo do tempo. É o famoso “juros sobre juros”. Mais do que a explicação matemática, é melhor observar o gráfico. Imagine que nosso investidor tenha investido os mesmos R$ 100.000,00, mas recebesse juros simples, e não compostos. Ele teria, ao final dos mesmos 15 anos e recebendo os mesmos juros de 10% ao ano (simples, e não compostos), R$ 250.000,00. Ou seja, a cada ano ele teria recebido R$ 10.000,00, que equivalem a 10% do montante inicialmente investido. No gráfico, observe a diferença:

Outra boa notícia? Que. Vejamos o exemplo de alguém que começou do zero.Gritante a diferença. os juros compostos impulsionam ainda mais o crescimento do capital em relação aos juros simples. A boa notícia é que obter juros compostos não é ilegal. ao economizar um pouquinho a cada mês. (2) começando cada vez mais cedo e (3) aprender como funcionam os mais diversos tipos de investimento. Depende apenas de você. ao passo que a curva dos juros simples não é uma curva. Ou seja. a fim de obter taxas de juros maiores. não é? A cada ano. E isso significa três coisas: (1) que é preciso investir cada vez mais. R$ 24. A má notícia é que está cada vez mais difícil obter taxas de juros elevadas no mercado financeiro. . mas conseguiu investir. mas uma reta que cresce constantemente à mesma proporção. a curva dos juros compostos cresce em progressão geométrica (uma curva ascendente). como você pode observar.000 por mês).000 a cada ano (R$ 2. é possível ultrapassar o patrimônio de quem começou com um grande montante e não investiu mais. qualquer um pode acumular um patrimônio significativo. à mesma taxa de 10% ao ano. Isso ocorre porque.

O investidor do último exemplo demorou quase 5 anos para acumular R$ 100. alguém que começou do zero conseguiu superar por ampla margem o patrimônio de alguém que investiu R$ 100. havia sido acumulado R$ 500.00 por mês em aplicações que.000. os R$ 200. Sei que R$ 2. em seu conjunto. ou 60% de todo o montante acumulado até o décimo segundo ano.000 e.00 em apenas 15 anos.000 de economia mensal pode parecer uma meta elevada demais para algumas pessoas. rendessem aproximadamente 10% ao ano? . Ele teria quase R$ 800. A cada ano. mais R$ 300. além disso.00. mas como seria a progressão de alguém que não tivesse um único centavo hoje e investisse R$ 500. Evidentemente.000.00 e não aplicou um centavo a mais. Ele teria aproximadamente R$ 1. a R$ 300.000 que separam R$ 100. Ou seja.000.000.000 por mês e 15 anos de paciência.000 entraram na conta. com um investimento de R$ 2. o investidor que aplicou R$ 100. Em apenas mais 2 anos.00.000.00.800.000 vieram mais rápido do que os primeiros R$ 100. estaria muito melhor. Note ainda outro efeito dos juros compostos.00.00.000. Em apenas mais 3 anos.00.000 todo mês.Ou seja. conseguiu chegar a R$ 200. Em cerca de 1 ano e meio.000.000 de R$ 300. fica mais rápido obter mais dinheiro. Com aproximadamente 12 anos de investimento.000. foi diligente para investir R$ 2.

não se esqueça) pode levar você a se arrepender. serão muito superiores ao valor da dívida. NUNCA.. Com algum tempo.00 mensais se transformariam em quase R$ 1. A causa pode demorar anos e qualquer derrapada do seu advogado (que também será remunerado.00. o que nem sempre é bem sucedido. a cada ano. .500.000. no total. o resultado seria próximo ao do exemplo. E se investisse em ativos em que se paga imposto apenas na venda. mas você não está levando em conta a inflação e impostos?! Veja! Se o investidor conseguisse investir. você terá um belo rombo financeiro e terá que pagar muitas prestações que. o valor corrigido pela inflação. Tenha nos juros compostos um aliado.. Esse é o poder dos juros compostos a seu favor. …mas os juros compostos podem ser sua desgraça.000. os R$ 500.Quase R$ 1. Se ele obtivesse 12% de rentabilidade. Você não paga em um mês e no mês seguinte tem que pagar o valor do mês anterior acrescido de juros e a prestação do mês atual. … mas a cobrança de juros compostos é ilegal!” Sério? Então boa sorte na justiça. terá que renegociar a dívida com a instituição financeira. de apenas 10% ao ano – o que é relativamente possível de se obter no longo prazo com uma carteira de investimentos relativamente diversificada. Ou então. o resultado seria idêntico ao do exemplo. “Ah.00!!! Ok ok. E isso com taxas de juros bastante baixas. Tê-los como inimigo nunca acaba bem. Na melhor das hipóteses.000. tudo isso vira bola de neve. E a verdade é que muitos dos cálculos do cheque especial e das faturas parceladas do cartão de crédito são efetuados a partir de juros compostos.

Quis apenas mostrar como é drástico o poder dos juros compostos.000 em 30 anos. Sem você parcelar um único centavo a mais no cartão. Claro.61. 10% no máximo -. como o empréstimo consignado ou o financiamento imobiliário. por exemplo. os juros do cartão de crédito podem chegar a incríveis 5. A seu favor. Mas também não precisa deixar chegar a esse ponto pra qualquer pessoa física quebrar. quando a dívida estaria em “pífios” R$ 52. com juros de 5. Em 30 anos? Veja o gráfico você mesmo: Isso mesmo: uma dívida boba de R$ 500. Compare: R$ 500 economizados todo mês a 10% ao ano e você tem quase R$ 1. quando você paga. se transformariam em centenas de bilhões de reais.000.000. Em dez anos. R$ 500 de dívida no cartão e.00 se transformaria em R$ 387. você pode dizer que o banco jamais deixaria a dívida de um cliente chegar a esse ponto. lá pelo 7º ano. nunca contra. especialmente quando estão contra você. em um único ano. se quando você recebe os juros. Na verdade.70% ao mês.632. sua dívida de R$ 500. a taxa é baixa – de 8%. ela é altíssima. podem causar um grande estrago. é uma arma pra sua riqueza.70% ao mês. ou 94. já seria suficiente para dar uma tremenda dor de cabeça pra maioria dos brasileiros… Evidentemente.49% ao ano.206.13. Moral da história: invista e tenha sempre os juros compostos a seu favor. No Banco do Brasil. .E. Mas mesmo financiamentos mais “camaradas”. você tem uma dívida de quase R$ 1. esse exemplo foi uma extrapolação estapafúrdia.