RELATÓRIO

“METAS CURRICULARES DE PORTUGUÊS” 2º ciclo Leitura e Escrita
Mª Cristina Gosende Ferreira de Andrade P2 – FLUL – E

Agrupam !"o # E$cola$ !º 2 # Lour $ E$cola %& 2' ( Maria ) l #a

*u!+o,ou"u-ro #

2./(

Metas Curriculares de Português- Ensino Básico (2 ciclo!

2º Ciclo” promo*ida pela Direção eral de Educação tendo em *ista a clarificação do documento produ. em cada um dos anos de escolaridade ou ciclos do ensino básico.Esta ação de formação sujeita ao tema “Metas Curriculares de Português.agem& antes de fre-uentar esta formação) Esta leitura1an0lise pr2*ia permitiu-me construir a min#a pr. […] documento agora elaborado representa um meio privilegiado de apoio à planificação e à organização do ensino.2º Ciclo” acionada pela Direção 'etras de 'is$oa) eral de Educação decorreu em duas sess!es "a primeira foi em jun#o e a segunda em outu$ro do presente ano%& em 'is$oa& na (aculdade de As metas curriculares estabelecem aquilo que pode ser considerado como a aprendizagem essencial a realizar pelos alunos.ido so$re as metas curriculares para posteriormente ser replicada no respeti*o +grupamento aos docentes do mesmo ciclo de ensino) . Constituindo um referencial para professores e encarregados de educação. Estas sess!es *isa*am clarificar os formandos so$re as Metas de +prendi.pria opinião "fa*or0*el% so$re a implementação das Metas) 3a primeira sessão -ue decorreu em jun#o foi-nos fornecido em suporte papel os par4metros de a*aliação dos formandos) 5efle6ão so$re a +ção de (ormação7 “Metas Curriculares de Português. as metas ajudam a encontrar os meios necessários para que os alunos desenvolvam as capacidades e adquiram os conhecimentos indispensáveis ao prosseguimento dos seus estudos e às necessidades da sociedade atual.agem de Português para futuramente estes poderem replicar a formação fre-uentada aos docentes do mesmo ciclo de ensino no pr.prio +grupamento) /endo professora de português e encontrando-me a lecionar a disciplina& j0 tin#a lido e analisado o documento so$re as Metas de +prendi.

agem ou seja este instrumento tornou n:tido o -ue de*e ser priorit0rio a desen*ol*er com os alunos) .arem esta operação intelectual pela -ual se passa de uma *erdade a outra& julgada tal em ra.s sentimos a necessidade de sa$er o -ue 2 fundamental ensinar em determinado ano de escolaridade) +s metas curriculares são o$jeti*os cogniti*os muito claros para os inter*enientes no processo de ensino.prio relat.odas as informaç!es te.er inferências” e so$re a necessidade de le*ar os nossos alunos a reali.ar conte9dos a lecionar nas di*ersas escolas de todo o pa:s) 3a nossa pr0tica& en-uanto docentes& penso -ue todos n.+ a*aliação desta +cção de (ormação su$ordinada 8s Metas Curriculares de Português far-se-0 atra*2s do preenc#imento de um -uestion0rio e do pr.ão de seu liame com a primeira) *0rias acti*idades para atingir determinados descritores de .rio do formando) Esta primeira sessão *eio em min#a opinião e numa l.gica de maior rigor e competência& clarificar a necessidade crescente e urgente de uniformi.aprendi.ricas rece$idas& ao longo destas duas sess!es& me serão de e6trema utilidade para a min#a praxis profissional& no sentido de aperfeiçoar o meu desempen#o e& por conse-uente& mel#orar as competências e os resultados escolares dos meus alunos) + segunda sessão "outu$ro% foi sem d9*ida uma mais-*alia pois as formadoras propuseram-nos desempen#o) < dom:nio -ue mais me cati*ou foi o dom:nio da “'eitura e escrita”) + Professora Maria 5egina 5oc#a& desde a primeira sessão& conseguiu cati*ar a nossa atenção e transmitir-nos o seu entusiasmo por este dom:nio) 3a primeira sessão& a formadora mostrou como se podem aplicar os descritores em *0rias ati*idades& e6emplificando todos os passos necess0rios para a sua implementação) C#amou *0rias *e.es a atenção aos presentes para a necessidade pr2*ia de o docente e6emplificar1demonstrar a ati*idade -ue ir0 ser reali.ada posteriormente pelos discentes) E6emplificou ainda como aplicar *0rios descritores e acrescentou -ue na preparação de uma aula se podem e de*em associar *0rios descritores de dois ou mais dom:nios) 3a segunda sessão& a conferência “'eitura e Educação 'iter0ria” incidiu so$re o descritor “fa.

ou alguns materiais da sua autoria7 e6emplos de planificação& uma fic#a de a*aliação contemplando todos os descritores? Em suma& esta ação permitiu conscienciali.em respeito a itens cuja resolução e6ige inferência de informação te6tual impl:cita) De seguida& a partir do o$jeti*o7 “fa.er inferências a partir de informação pr2*ia ou da contida no te6to”& foi-nos apresentado poss:*eis acti*idades a desen*ol*er com os nossos alunos) + Professora Maria 5egina 5oc#a desempen#ou um papel crucial de moderadora em todas as situaç!es& aceitando& numa primeira fase& todas as opini!es e& numa segunda fase& condu.ar os formandos so$re o processo de aplicação das Metas Curriculares de Português no 2º ciclo) .odos os formadores foram $astante elucidati*os& prontificando-se sempre em esclarecer -ual-uer d9*ida apresentada) Por2m& de*o dei6ar a-ui registado o meu desagrado pela forma como fui con*ocada para esta ação& ou seja a con*ocat.rios do +=E so$re pro*as de aferição e pro*as e e6ames nacionais) >0 *0rios anos -ue concluem -ue os mel#ores desempen#os dos alunos di.em respeito a itens em -ue se solicita a seleção de informação e6pl:cita e -ue os piores desempen#os dos alunos di.3um primeiro momento& a formadora Maria 5egina 5oc#a mostrou-nos a conclusão dos relat.ado as diligências indicadas pela formadora para o$ter a pass@ord& esta nunca me foi en*iada) .ria foi en*iada para a min#a escola na *2spera) 3unca rece$i *ia mail -ual-uer documento e não consegui preenc#er o -uestion0rio on-line& pois apesar ter reali.iu o grupo turma a um acerto e a um consenso alargado) + pedido de alguns colegas& a (ormadora disponi$ili.