.INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA LATINA RESUMO: HERISSON BARBOSA PEREIRA Palmeira dos Índios. 05 de agosto de 2011.

O processo de independência da América Espanhola é resultante de um conjunto de situa ções de floresceram ao longo do século XVIII. sobretudo com a In glaterra. Por outro lado. contudo. que convergiam para a independência . as ideias iluministas inspiravam -lhes e incitavam-lhes à luta pelo rompimento do jugo com a metrópoles monopolista. para esta. Para. criollos e inglês possuíam interesses em comum. esteve também o desgaste da máquina colonial como contribuição para o processo de independência. Desta forma. é necessário estabelecer-se um ponto intersecutivo entre dois grandes povos e a queda do envolvidos na questão. pois eliminaria as barreiras monopolistas comerciais.Peru e 1781 . Aliando a este fundo i deológico iluminista. é preciso observar que o apoio inglês foi. proceder se uma análise que tencione abordar os processos de independência na América Latina. .INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA LATINA . decisivo para a emancipação latino-americana. a independência de tais colônias era de grande interesse. Por um l ado. As péssimas condições de trabalho e a situação de miséria já havia mobilizado setores populares das colônias hispânicas antes mesmo do processo definitivo de independência.A despeito deste fato. defendendo a liberdade dos autoritarismo monárquico. que lhes vedava transações comerciais (mercantis ). O Antigo Regime entrava em declínio e o liberalismo político e econômico fornecia a base ideológica para a superação definitiva dos entraves coloniais que barravam o progresso do capitalismo. principal pólo econômico do mundo. em sua grande maioria de origem criolla. então.Nova Granada). ativando novos mercados indispensáveis ao seu progresso industrial. como evidenciou-se na rebelião de Tupac Amaru e o Movimento Comunero (1780 . para as elites letradas da América Espanhola.

a restauração da autoridade coloni al espanhola foi estopim do levante liderado pelos criollos. invadiu a Espanha. daria agora os contornos finais ao processo. ambos sequenciaram a proclamação de independência de vários países latino -americanos. que a mobilização pela independência ganha seus primeiros contornos. Somente entre 1817 e 1825 processou-se tal revolução vitoriosa. A França. que ficou conhecido como bolivarismo. no entanto. não significou a radical transformação da situação socioeconômica das populações latino-americanas. Simón Bolívar defendeu um projeto de solidariedade e integração político-econômica entres as nações latino -americanas. Além disso. Estados Unidos e In glaterra tinham grandes interesses econômicos a alcançar com o fim do monopólio comercial espanhol na região. Ali. É neste momento. Organizando exércitos celestes porções norte e sul da América Espanhola. nações com toda a América no Latina do independente. No ano as de 1826. pelo descumprimento do Bloqueio Continental.No final do século XVIII. havia dado o suporte financeiro para as sublevações. os criollos convocaram as populações coloniais a se rebelarem contra a Espanha. A dependência econômica em relação as potências capitalistas e a manutenção dos privilégios das . O desfecho do processo de independência. Contudo. no início do século XIX. novas reuniram -se Congresso Panamá. desestabilizando a autoridade de seu governo sobre as colônias. a ascensão de Napoleão e a demanda britânica e norte-americana pela expansão de seus mercados consumidores e se tornaram os dois pontos cruciais para a independência. Os dois maiores líderes criollos da independência foram. os a interesses América das oligarquias Desta Latina alcançava a independência política e mantinha -se fragmentada. sem mencionar forma. locais. a influência anglo-americana. Estados Unidos e Inglaterra se opuseram a tal projeto que ameaçava seus interesses econômicos próprias no cont inente. Contando com apoio financeiro anglo-americano. E nisto. No entanto. Simon Bolívar e José de San Martín.

elites locais fizeram com que muitos dos problemas da antiga América Espanhola permanecem presentes ao longo da história latino-americana. .