Aniversário da Esquadra

COMANDO-EM-CHEFE DA ESQUADRA Assunto: Aniversário da Esquadra Após o célebre Dia do Fico, uma das medidas determinadas por Dom Pedro I foi a formação de uma força naval. Tal decisão mostrou-se extremamente acertada uma vez que foi fator preponderante para a garantia da consolidação da Independência e da integridade do nosso território, ameaçadas por ações vindas do mar, perpetradas pela Marinha portuguesa. Começava, assim, a ser criada a Esquadra brasileira, embriã da nossa Instituição. Transcorridos 191 anos, a Esquadra permanece fiel ao seu compromisso de assegurar a soberania do País e os nossos importantes interesses na Amazônia Azul, por meio do emprego de um Poder Naval compatível com a crescente dimensão político-estratégica do Brasil. Para tal, a Marinha vem realizando um relevante trabalho junto aos nossos governantes, classe política, meio acadêmico, mídia e opinião pública, buscando a conscientização da sociedade brasileira para o fato de que não existe um país forte e soberano sem o respaldo de forças armadas capazes de garantir a preservação de seus interesses vitais.

Recife e Fortaleza. Salvador. de maneira racional e sustentada. com as Marinhas . a construção de NaviosPatrulha de 500 ton. perseguindo a meta de dotar o nosso Poder Naval com meios modernos e capacitados a contribuir para o cumprimento da árdua e nobre tarefa de conhecer profundamente a nossa Amazônia Azul. temas de extrema relevância. a fim de que possamos atuar. tais como: o Programa Nuclear da Marinha. digna representante do Poder Naval brasileiro da atualidade. Desta forma. quando e onde necessário. a Esquadra. respectivamente. a relevante contribuição para o sucesso alcançado durante a realização dos Grandes Eventos no País. e o Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz) são objetivos de extrema importância que vêm sendo perseguidos pela Alta Administração Naval.Neste contexto. Nesse contexto. realizadas. quando navios. defendê-la e preservá-la. os Programas de Obtenção de Meios de Superfície (PROSUPER). difundi-la. em prol do desenvolvimento e do bem-estar da nossa Nação. vigiá-la. não esmorece o esforço que tem sido despendido para mantermos a Marinha do presente pronta e adestrada. estratégica e econômica. FRATERNO e ATLANTIS. como a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude. no Líbano e no Haiti. a Marinha navega rumo a novos horizontes. sempre em sintonia com os anseios do nosso povo. visando a sua exploração. Não obstante a busca por uma Marinha mais moderna. navega levando o Pavilhão Nacional aos quatro cantos do País e do mundo. o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB). de Navios-Aeródromos (PRONAE) e de Navios Anfíbios (PRONAnf). releva mencionar a participação dos nossos meios navais e aeronavais nas missões de paz. aeronaves e embarcações apoiaram as ações nas cidades do Rio de Janeiro. Assim. as Comissões BRAPER.

como em águas internacionais. a XXVII Viagem de Instrução de GuardasMarinha. na Argentina. um esforço conjunto com meios dos Comandos do 1º e 3º Distritos Navais. mediante ações de presença. argentina e uruguaia.peruana. e a Operação ALBACORA AZUL. bem como. tanto na Amazônia Azul. Outros fatos também merecem especial destaque: . a Comissão EUROPA 2013. TROPICALEX e a Ajuda Humanitária às vítimas de enchentes na cidade de Buenos Aires. ora em andamento. São também dignas de registro as Comissões ASPIRANTEX. recentemente concluída pelo Navio-Veleiro Cisne Branco. ADEREX. na repressão às atividades ilegais nas nossas águas jurisdicionais. possibilitam o incremento da interoperabilidade com meios de Marinhas amigas e a divulgação de uma boa imagem do País. a UNITAS LIV. Tais comissões representam relevantes oportunidades de aprimoramento dos procedimentos operativos em uso na MB.

também já está em andamento e visa a recuperar as capacidades operacionais do Navio. foram conduzidas diversas ações. com foco na retomada gradual das operações aéreas a bordo. a ser iniciado em 2014. capitânia da Esquadra. O planejamento do seu Período de Manutenção. em 2013. confiabilidade e desempenho. com a realização de reparos e a implementação de modernizações indispensáveis aos sistemas de bordo. com melhoria das condições de segurança. É importante registrar que. o SICONTA MK-IV foi . visando ao restabelecimento das condições operativas do NAe São Paulo.

870 dias de mar. como um novo radar de navegação e compressores de baixa pressão. ampliando a sua capacidade de comando e controle. e da instalação dos Módulos Antárticos Emergenciais. foram instalados novos equipamentos. da Operação “DEPLOYMENT SUB-2013”. o 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque (EsqdVF-1) entregou à EMBRAER mais duas aeronaves AF-1/1A para modernização. e fornecidas. Conquistada há mais de 50 anos. estima-se que até o final deste ano os Navios da Esquadra atinjam a marca de 1. sob a supervisão da Diretoria de Engenharia Naval (DEN) e com o apoio do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ). durante a XXVII Viagem de Instrução de Guardas-Marinha.  ainda. Também. Além disso. neste ano. Ainda. desempenhando com competência. em Gavião Peixoto-SP.  também. pela primeira vez.  com relação ao Comando da Força Aeronaval. foi finalizado o projeto básico visando ao início do processo licitatório para a construção dos novos hangares que abrigarão as aeronaves UH-15/15A Super Cougar e . seis Sargentos do sexo feminino. a despeito das dificuldades impostas pelo mar e pela distância da família. Cabe mencionar que o voo experimental do protótipo modernizado foi realizado no mês de agosto. durante o corrente ano. que resultarão em uma ampliada capacidade de defesa aérea das  Forças Navais. três novos diesel geradores já iniciaram a fase de testes com carga. pioneira no ingresso da mulher nas Forças Armadas. Tal processo incorporará aos aviões novos sensores e sistemas mais avançados e precisos. particularmente em camarotes e banheiros. o Navio de Socorro Submarino “Felinto Perry” participou da OPERANTAR XXXI. a Marinha do Brasil mantém e continuará mantendo a sua capacidade de realizar operações aéreas a bordo de navios-aeródromos com o Capitânia da nossa Esquadra: o NavioAeródromo São Paulo. além do auxílio na reflutuação da embarcação “Mar sem Fim”. pela Diretoria de Sistemas de Armas da Marinha (DSAM). Todo o esforço transformou-se em orgulho. na qual foi realizado o lançamento de dois torpedos MK 48. tenacidade e profissionalismo suas tarefas de bordo. nas instalações daquela Empresa. pela Diretoria de Abastecimento da Marinha (DAbM). prestando apoio logístico aos serviços de desmonte da Estação Antártica Comandante Ferraz. Assim. Portanto. Ainda. ao se constatar a perfeita integração das novas tripulantes com os demais militares. Apesar de o Navio ter o histórico anterior da presença de oficiais mulheres. o Submarino “TAPAJÓ” participou.comissionado no COC do Navio. durante um período de sete meses. a Marinha do Brasil. novas viaturas operativas de manobra de aeronaves. deu mais um passo na adequação da Instituição no sentido de buscar a igualdade de oportunidades para todos e de depositar confiança no potencial feminino para a execução de atividades complexas e diversificadas. o Navio-Escola Brasil recebeu em sua tripulação. foi um desafio realizar todas as adaptações necessárias. em um curto espaço de tempo.

composta de boias com sensores acústicos integrados em uma plataforma de controle. e participou. nosso Camaleão. recentemente entregue à MB. teremos alcançado a significativa marca de 9. ainda. oito militares das demais Forças Armadas e mais de vinte convidados de Marinhas amigas. como as obras de reforma nas instalações da Junta Regular de Saúde e nos consultórios odontológicos do Posto de Atendimento Médico da Esquadra. a ampliação da Academia. conduzidas no Reino Unido. O Camaleão também tem prestado apoio à Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (SECIRM) no adestramento de combate a incêndio para os componentes da Estação Antártica Comandante Ferraz e contribuiu para a elaboração do projeto executivo da futura estação antártica.as aeronaves KC-2 Turbo Trader. encontra-se em desenvolvimento pelo Centro de Apoio a Sistemas Operativos a Raia Virtual. para as inspeções operativas de diversos meios da nossa Esquadra. em 2013. Adicionalmente.  no campo da Pesquisa. atualmente em fase de homologação. apoiou a preparação das Fragatas “União” e “Liberal” para as Operações “Líbano”. com a criação do Centro de Treinamento de Lutas.  na Base Naval do Rio de Janeiro. do futuro Esquadrão de Transporte e Reabastecimento em Voo (VEC-1). Outro projeto que merece destaque é o Console Integrado de Sensores de Navegação Eletrônica (CISNE). Ao longo deste ano. Esta realização e outras. das inspeções dos Navios-Patrulha Oceânicos da Classe “Amazonas”. proporcionando considerável economia de recursos para a MB. em futuro próximo. a recuperação de tão importante instalação esportiva do Complexo Naval de Mocanguê.  o Centro de Adestramento “Almirante Marques de Leão”. que comemorou 70 anos de serviço. O Tilt Test eletrônico. que funcionará como uma alternativa ao tiro de apoio de fogo naval realizado no Arquipélago de Alcatrazes. entre os mais de seis mil alunos que frequentaram os cursos do Camaleão. Ao findarmos o presente ano. sem a necessidade de sua docagem. por ocasião do seu recebimento. já permite a realização do ciclo de alinhamento dos navios. desenvolvido em parceria com o Instituto de Pesquisas da Marinha e atualmente em processo de homologação. que receberá as novas aeronaves MH-16 Seahawk. e a reforma dos campos de grama natural de futebol society contribuirão para a elevação do nível de satisfação do pessoal que serve neste Complexo. a Esquadra deu importantes passos. já concluídas. Também. contribuiu. estão cerca de quinhentos civis de empresas brasileiras. Desenvolvimento e Inovação. e . Tal sistema permitirá aos Navios da Esquadra efetuar a navegação eletrônica com a utilização de cartas vetoriais. a prontificação do novo pórtico sob a ponte Rio-Niterói permitirá um melhor controle do acesso e segurança da área. além da reforma do hangar do Esquadrão HS-1.160 horas de voo. acompanhando assim o estado da arte. a finalização da troca da cobertura e o término das obras do piso do Ginásio Poliesportivo permitirão.

as missões cumpridas e as marcas alcançadas são uma prova inconteste do esforço levado a cabo pela Marinha. Parabéns Esquadra! Viva a nossa Marinha! . acima de tudo. a fim de aumentar a capacidade operacional da referida OMPS. em continuidade ao projeto das novas instalações. trabalhando sempre com dedicação. Dessa forma. representada pelos setores do material. pronta para defender a nossa soberania na Amazônia Azul e digna do legado que nos foi deixado por todos os nossos antecessores. por último. que vêm sobrepujando as adversidades e vencendo desafios. nos dá o alento necessário para prosseguirmos em busca de uma Esquadra cada vez mais forte e adestrada. não obstante o seu projeto da Marinha do futuro. finanças e abastecimento e por nossas valorosas tripulações. amor incondicional a nossa Marinha do Brasil. A alta prioridade atribuída por nossa Instituição ao Poder Naval do presente. profissionalismo e. em decorrência da necessidade de atualizar os seus serviços. espírito de sacrifício. está em andamento a transferência das benfeitorias do Centro de Manutenção de Embarcações Miúdas (CMEM). pessoal. ampliar a sua capacidade física e prover maior agilidade nos reparos das embarcações.