You are on page 1of 3

DIRETORIA DE EXATAS Curso: Engenharia Civil Professor: Renata Silva Trovão Disciplina: Ciências do Ambiente

Procedimento de Laboratório
A Análise de água será realizada sempre com duas amostras, uma de água mineral e outra de água da rede O objetivo deste experimento é verificar alguns padrões de qualidade da água e compará-los com os padrões estabelecidos por lei que podem ser encontrados no site: www.sabesp.com.br em qualidade das águas, resolução 518. PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE DE ÁGUA

ANÁLISE DE pH a) Colocar 40 mL de amostra de água em um copo béquer. b) Introduzir uma fita de pH na amostra de água. Retirar a fita e comparar com a legenda existente na caixinha. c) Anote o valor de pH obtido. d) A mesma amostra utilizada anteriormente será utilizada nas etapas a seguir. e) Para a segunda medição do pH utilizaremos um pHmetro. f) Tirar o eletrodo de pH da solução, lavar com água destilada e secar delicadamente o mesmo com papel absorvente.

g) Introduzir o eletrodo de pH na amostra de água, aguardar até a estabilização e anotar o valor indicado no visor. h) Tirar o eletrodo da amostra, lavar com água destilada e secar delicadamente o mesmo com o papel absorvente. i) j) Colocar o eletrodo novamente na solução. Não descartar a amostra, pois a mesma será utilizada na próxima análise.

MEDIÇÃO DA TEMPERATURA a) Agite o termômetro para que o nível de mercúrio abaixe. b) Coloque este termômetro na amostra de água coletada anterior, aguarde a estabilização da temperatura e anote o valor obtido. c) Antes de introduzir este aparelho de medição na próxima amostra, lave-o com água destilada.

ANÁLISE DE ALCALINIDADE

ANÁLISE DE CLORETO a) Encher a bureta com Nitrato de Prata (0. b) Com a ajuda da pipeta coletar 100 mL de amostra de água para a análise e transferir para um erlenmeyer. somar as quantidades de Ácido Sulfúrico utilizadas e multiplicar pelo fator apropriado. c) Com auxílio de um conta-gotas adicionar 01 gota de Solução de Tiossulfato de Sódio (0.1 N) a cada erlenmeyer. g. anotar e calcular o volume de ácido sulfúrico utilizado. f. Ler novamente o volume existente na bureta. adicionar gradualmente o Ácido Sulfúrico (0. e) Se a amostra ficou rósea. para evitar perda do titulador. c) Com uma pipeta graduada ou conta-gotas medicinal adicionar 1 mL de Solução Indicadora de Cromato de Potássio e agitar.a) Encher a bureta com Ácido Sulfúrico (0. fechar a torneira da bureta para cessar a dosagem. g) Calcular a Alcalinidade à Fenolfataleína. b) Com a ajuda da pipeta coletar 100 mL de amostra de água para a análise e transferir para um erlenmeyer. anotar e calcular o volume de ácido sulfúrico utilizado. para evitar perda do titulador. portanto você deve pular os itens e. Agitar a amostra constantemente. o fator será 10. Verificar se a torneira não apresenta vazamentos. Verificar se a torneira não apresenta vazamentos. a água contém bicarbonato ou é ácida. fechar a torneira da bureta para cessar a dosagem. h) Acrescentar 2 gotas de solução indicadora de Metil Orange em cada erlenmeyer que contém amostra de água.014 N) e anotar o valor do volume lido (leitura da borda inferior do menisco). d) Se a amostra se tornar amarela. Após a viragem de cor. o fator será 10. . Como no nosso caso utilizamos 100 mL de amostra. adicionar gradualmente o Nitrato de Prata da bureta (gota a gota). adicionando pequenos volumes de Ácido Sulfúrico (gota a gota) até que a cor amarela comece a se tornar alaranjada. Se a amostra tornar-se rósea. i) Titular outra vez. Como no nosso caso utilizamos 100 ml de amostra. Se a amostra permanecer incolor. em termos de mg/L de carbonato de cálcio.02 N) da bureta agitando o erlenmeyer constantemente. f) Ler novamente o volume existente na bureta. até que a cor rósea desapareça. d) Adicionar 02 gotas de Solução de Fenolftaleína a cada erlenmeyer e agitar.02 N) e anotar o valor do volume lido (leitura da borda inferior do menisco). Continuar acrescentando o titulador até que a amostra se torne alaranjada. também conhecida como Alcalinidade ao Metil Orange. Neste momento a torneira da bureta deve ser fechada e a adição deve ser cessada. há presença de carbonato ou hidróxido. multiplicando o resultado encontrado no item anterior pelo fator apropriado. j) k) Para calcular a Alcalinidade Total. Após ocorrido isto.

c) Pipetar 50 mL de amostra e transferir para um erlenmeyer. d) Deixar em repouso para que o precipitado sedimente até a metade do frasco. e) Adicionar 2 mL de Ácido Sulfúrico (H2SO2) concentrado e misturar. e) Adicionar uma ponta de espátula de preto de eriocromo T. i) j) Titular com o Tiossulfato de Sódio (Na2S2O3) 0. para evitar perda do titulador. anotar e calcular o volume de Nitrato de Prata utilizado. Verificar se a torneira não apresenta vazamentos. Como no nosso caso utilizamos 100 ml de amostra. d) Adicionar tampão de dureza até que o pH chegue a 10 (aproximadamente 03 gotas). ANÁLISE DE OXIGÊNIO DISSOLVIDO a) Coletar 300 mL de amostra e colocar no frasco de Duran.025 N e anotar o valor do volume lido (leitura da borda inferior do menisco).e) Ler novamente o volume existente na bureta. multiplicando o resultado encontrado no item anterior pelo fator apropriado. h) Encher a bureta com Tiossulfato de Sódio (Na2S2O3) 0.01 M e titular a amostra até que a cor rosa mude para púrpura. f) Pipetar 100 mL desta amostra e transferir para um erlenmeyer de 250 ml.. f) Calcular os mg/L de cloreto. b) Transferir uma porção para um becker e manter em agitação. g) Utilizar a informação do volume gasto de EDTA na fórmula abaixo para o devido cálculo: Dureza em mg CaCO3 /L = (Normalidade EDTA x Volume gasto EDTA x 100000) / volume da amostra . Anotar o volume gasto de EDTA. b) Adicionar 2 mL de Sulfato manganoso. o fator será 10.025 N até a viragem do azul para o incolor. g) Adicionar 1 mL de amido. c) Adicionar 2 mL de Álkali-iodeto-azida (AIA) e misturar. f) Encher uma bureta de 25 mL com EDTA 0. Anotar o volume gasto e aplicar na fórmula abaixo para o devido cálculo: OD mg/L = mL de Na2S2O3 gasto na amostra x 2 ANÁLISE DE DUREZA a) Homogeinizar a amostra no frasco de coleta.