Avançada fournal da Enfermagem, 2000, 32 (3), 619-625 temas e inovações na prática de en fermagem às necessidades dos cuidadores familiares de idosos

frágeis durante a transição do hospital para casa: uma amostra Taiwan Yea-Ing Lotus Shyu RN doutor Professor Associado, Craduate Instituto de Enfermagem, Chang Cung Universidade, Kwei-Shan , Tao-Yuan, Taiwan, República da China aceito para publicação 13 de Março de 2000 SHYU Y. -I. L. (2000) fournal de avançada em Enfermagem 32 (3), 619-625 as necessidades dos cuidadores familiares de idosos frágeis durante a transição do hos pital para casa: Taiwan amostra Este estudo explorou as necessidades dos cuidado res familiares durante a transição do hospital para casa. Os dados de 37 entrevistas cara-a-cara com 16 cuidadores hefore descarga e em 2 semanas e 1 meses após a alt a hospitalar foram suhjected a constante análise comparativa. Os achados revelaram mudanças nas necessidades dos cuidadores familiares durante a descarga transição. Enq uanto se prepara para tomar responsabilidade cuidar, os cuidadores relataram a n ecessidade de diversos tipos de informações. Após a quitação, cabana hefore cuidar casa in stalaram-se em um padrão, que precisava de ajuda para cuidar com as práticas. Depois de alcançar um padrão de cuidados com a família, cuidadores freqüentemente relatadas ne cessidades contínuas de apoio emocional. Esses resultados oferecem um atendimento transitório hasis para serviços como planej amento da alta hospitalar e serviços de saúde. Palavras-chave: descarga transição, família cuidadora, a descarga precisa, a informação so bre a saúde, o apoio emocional, mão-de-obra apoio, a ajuda com cuidado real- dando, planejamento da alta hospitalar, cuidados de saúde, atendimento transitório em 2036 Departamento de Planejamento (mão-de-obra falta as informações e habilidades p ara prestar um bom atendimento Conselho de planificação económica e Desenvolvimento Ex ecutivo (Brereton 1997). Além disso, a responsabilidade de cuidar do Yuan, ROC 19 96). Atualmente, a taxa de internação no pós-alta de pacientes cria linhagens e os en cargos para as pessoas com 65 anos ou mais de idade é três vezes maior que a do povo em cuidadores familiares. Stewart et al. (1993) sugerem que durante 65 anos (Ch iang et al. 1995). Noventa por cento do tempo de maior atividades cuidar e esti rpe, pessoas com idosos em Taiwan são cuidados pela família as famílias são mais recepti vos a novas informações. Assim, os cuidadores. pode haver uma janela de oportunidade para os enfermeiros para intervir de forma eficaz com os cuidadores após a alta C orrespondência: Sim-ing Lotus Shyu, instituto universitário de enfermagem, Chang °^ ^^ idosos hospitalizados pessoa. Portanto, avaliar o %7 no ano 2000, mal preparado para assumir seu papel de cuidar, e eles, e 21 %5 em 1951 a 7-8% Odling-Smee 19 94). Novos cuidadores familiares são geralmente em 1996; trata-se de uma percenta gem prevista para ser de 8 %5 TNTRnriTTrTTniV cuidadores familiares muitas vezes afirmam ter dificuldades em gerir as necessidades múltiplas de anciãos recentemente lançadas para casa como em muitos outros países do mundo, em Taiwan, a (Naylor 1990 ). Além disso, os pacientes idosos estão em população de alto risco e com idade acima d e 65 anos tem aumentado rapidamente a deterioração física durante recuperação pós-hospitalar e vai continuar a crescer. O percentual de idosos e sofrem freqüentes readmissões p recoces (McAleese e pessoas da população aumentou de 2 Gung Universidade, 259 Wen-Hua 1.ª estrada, Kwei-Shan , Tao-Yuan , Taiwan, descarg a precisa de cuidadores familiares é tão importante como República Popular da China. E -de maio de: yeaing®mail.cgu.edu.tw avaliar as necessidades dos idosos hospitaliza dos. Na verdade, © 2000 Blackwell Science Ltd 619

Y. -I. L. Shyu falta de incluir membros da família no plano de alta tem sido mostrado para coloca r os idosos em risco de readmissão ao hospital (Bull 1992, Bull et al 1995a). Vários estudos nos Estados Unidos da América (EUA) analisaram a quitação precisa de cuid

sete eram do sexo masculino. No entanto. duas atividades de vida diária (AVD) antes da alta hospitalar do hospital. quatro filhas-de-lei e uma filha). Proteção suhjects Humanos do Conselho de Revisão Institucional para a pesquisa em enfermagem de Chang Cung Memorial Hospital aprovou os procedimentos de pesquisa. (1992) encontrar am que o cuidar da família E cuidadores de pacientes que receberam terapia radiológi ca (n = 29) precisava de ajuda com cuidados pessoais. e ter a responsabi lidade principal para o cuidado receptor. Schultz (1997). A maioria dos estudos em Taiwan sobre a quitação precisa ter foco nas necessidades d os pacientes. De acordo com o acórdão do enfermeiro clínico. 619-625 participantes num total de 16 cuidadores de idosos frágeis 12 participaram do estudo. Lin et al. Jervis 1997). As idades dos 16 cuidadores variou de 30 a 83 com uma média de idade de 47. internados durante a primeira entrevista.adores familiares. (1993) encontraram que cuidadores familiares (n = 123) quis que os profissionais de saúde a fornecer-lhes suporte emocional. Bull &amp. Dada a natureza da transição do hospital p ara casa (Bull 1992. 620 © 2000 Blackwell Science Ltd. o Feng Tzou 1993. O objetivo do estudo o objetivo deste estudo foi explorar a evolução das necessidades dos familiares cuid adores de pessoas idosas descarregada durante a transição do hospital para casa. Longman et al. Shyy 1995). e apresentá-l os em outros saúde ou serviços comunitários w/galinha. Quatro famílias tinham um outro cuidador primário após os cuidados receptor recebeu al ta hospitalar.cipante observações foi obtido a partir de ambos os cuidadores e a frág . C uidadores familiares tinham que ter 18 anos de idade ou mais. poucos estudos têm examinado alterar na quitação precisa de cuidadores familiares. interações interpessoais . pelo m enos. para que dois cuidadores foram entrevistados em cada uma destas q uatro famílias. Cinco cuidadores foram os cônjuges e os outros 11 eram jovens adultos (seis filhos . e dependentes em. Para serem incluídos no estudo. os poucos estudos em Taiwan sobre as necessidades dos cuidadores se concentraram em cuidadores fa miliares de idosos frágeis habitação comunitária (queixo 1995. os cuidados receptores tinham que se r 65 ou mais. Chiu et al. Shin &amp.me nto. Hoff 1994. Para as família s com idosos cognitivamente intactas. Wu et al. Esta amostra foi obtida a partir do ambiente hospitalar. 3 dias após a alta hospitalar. Uma vez que pouco se conhece sobre as necessidades desses profissionais em Taiwan. Tam 1996. dois tiveram comprometimento leve a moderada e nove eram cog nitivamente intactas. encontraram significativamente menos n ecessidades identificadas em 3 semanas. Estudos têm mostrado que a avaliação da pós-alta necessidades e intervenções para aliviar a ansiedade pode promover com sucess o pós-hospitalar as transições e reduzir o número de dias de internação e o custo de cuidar de idosos frágeis (Lowenstein &amp. 1991. Naylor et al. Idosos rura is as pessoas pareciam ter mais qualificados às necessidades em termos de cuidados de seus centros urbanos correspondentes. Wu et al. A 12 dos receptores cuidados com idade var iando de 65 a 78 com uma média de 71º 8º anos (DP = 5 0). o envolvimento com a prestação de cuidados de saúde sistema. Pouco se sabe s obre as necessidades de familiares cuidadores de pessoas idosas recentemente rec ebeu alta do hospital. Naylor et al. 32 (3). um receptor cuidados com grave comprom etimento cognitivo. 1985. 1994). 1992. 1996. a actividade gerenciar. A transição após internação hospitalar é um período crítico do risco para a saúde tanto os fa res cuidadores e os anciãos a quem eles querem. a permissão para a realização de entrevistas e e spontânea parti.º 5º anos ( DP = 151). Além disso. a qualit atrav s abordagem de pesquisa foi utilizado. trabalho e finanças. 1997). ensinar-lhes cuidados c om a família habilidades. mas não ignoramos as necessidades dos cuidadores familiares (Chang 1 985. que investigaram a correspondência entre form al e informal dos recursos e das necessidades dos idosos rurais e urbanos das pe ssoas durante a descarga transição (r! = 81). nove eram do sexo feminino. as necessidades dos cuidadores fam iliares são susceptíveis de sofrer alterações ao longo do processo de transição. fournal Avançada de enfermagem. Kung 1993. ajudar a monitorar o estado de saúde do idoso.

conceituada e categorizados os dados brutos linha por linha sem precon ceitos (Strauss e Corbin 1990). Ou tras entrevistas foram realizadas com duas famílias como os cheques. Coleta de dados os dados analisados neste estudo foram coletadas de inter.mentos. 1992. dua s famílias foram entrevistadas em todos os três pontos antes do início do estudo para aperfeiçoar o roteiro de entrevista e estudo procedi. at endidos regularmente uma vez por semana durante o período de coleta de dados e análi se. e estas entrevistas foram incluídos nas análises. O pensamento da equipe de pesquisa e discussões das entrevistas foram gravadas após cada reunião para aumentar a sensibilidade teórica do autor com os dados. duas pós-graduação estudantes de enfermagem como entrevistadores e um assistente de p esquisa que contribuíram com um gerenciamento de dados e atividades gerenciais. a equipe de pesquisa. As entrevistas f oram transcritas literalmente e entrou no Word 7 0 para análise de dados. Por exemplo. e orientada pela análise de dados (Glaser 19 78. Análise de dados constante comparação (Glaser 1978. Uma famíl ia que viveu uma longa distância do local de investigação foi entrevistada antes da al ta hospitalar e após quitação. descreva a sua vida atual em relação a cuidar de seu idoso membro da famíli a após a alta hospitalar. Além disso. Um total de 37 entrevistas com os cuidadores foram analisados. e perguntas abertas pediu para os cui dadores incluíram: · Por favor. codificação aberta quebrou para baixo. Os entrevistadores s e apresentou como a investigação os enfermeiros. Strauss e Corbin 1990). antes da descarga do frágil ancião. analisado. A fim de assegurar a qualidade dos dados. 1992) foi utilizada para analisar os dados.dar ou eventos familiares for am registradas em notas de campo imediatamente após a entrevista. 32 (3). fournal Avançada de enfermagem. Po r exemplo. e não intervir activamente com a famíli a cuidar. Coleta dos dados foi feito em conjunto com. o proxy consentimento f oi dado pelo cuidador familiar. Para as famílias com idosos deficiência cognitiva. Inicialmente. uma declaração de um © 2000 Blackwell Science Ltd. e perguntas abertas p ediu para os cuidadores foram: · Por favor. e observaram care. descreva suas experiências e sentimentos sobre a internação de seu idoso me mbro da família. · Quais são as suas preocupações sobre alta hospitalar? · Você tem todas as necessidades relativas à quitação de seu idoso membro da família? O que são eles? · Quais são as mudanças que você fez e vai fazer na preparação para a descarga? Em 2 semanas e 1 mês após o frágil ancião recebeu alta hospitalar.opiniões com cuidadores familiares. As perguntas abertas foram alterados durante a descarga transição. As questões e as inovações na prática de enfermagem foram realizadas entrevistas face-a-face com um guia de entrevista com várias perg untas abertas.il anciãos. Cuidadores familiares foram entrevistados indivi dualmente e o conteúdo da entrevista foi mantido em sigilo. O autor também fez alg umas visitas com os entrevistadores e ouvi a entrevista fitas para certificar-se da exatidão das transcrições. c omparado. 619-625 . As entrevistas foram realizadas por dois altos enfermagem alunos de pós-graduação que foram especializados em enfermagem gerontológica antes do frágil anciãos foram lançadas e em 2 semanas e 1 meses após a alta hospitalar. As suas observações sobre o atendimento prestado as atividades foram feitas espontan eamente durante as entrevistas. Além disso. todas as outras famílias foram entrevistadas três vezes. · Há alguma dificuldades na prestação dos cuidados para os seus familiares mais idosos m emher após a alta hospitalar? O que são eles? · Quais são as coisas que foram alteradas após o frágil ancião chegou em casa? · Quais são as coisas que eram diferentes do que você esperava antes da descarga. o autor realizou um curso de formação qualitativa para melhorar a entrevista habilidades dos entrevistadores. que consistia do autor.

juntamente com a coleta e análise de dados. foi o processo pelo 621 milhãµ Y. foi o processo que a cuidadora/ receptor passou por cuidados antes de chegar a um p adrão estável de cuidar as interações. No processo de p apel tuning. Descarga variadas necessidades dos cuidadores familiares fo ram encontrados em diferentes fases do papel processo de ajuste (Tabela 1). Este código foi surgido sob a consideração do desenvolvido papel tunin g framework. papel que ocorreu após negociação. eu tenho medo de que a sua condição irá piorar". Papel resolver. se o médico poderia vir aqui para verificar seu'. um sociólogo e um médico. constante adaptações foram feitas pelo cuidador ou cuidados receptor pa ra acomodar a situ. Extensas leituras da enfermagem. foram utilizadas para determinar a confiabilidade do estud o (Lincoln &amp.o cuidado do Estado receptor . 1992).como lidar com os cuidados do receptor emoções . Guba 1985). "que seria de grande ajuda para nós.precisa de cuidadores familiares cuidadores. Além disso. que ocorreu principalmente antes da alta hospitalar. papel papel negociar e resolver. quando um aten dente inexperiente como ele foi e é por isso que ele precisava ajuda no aprendizad o sobre cuidar. Três fases no processo de sintonização do papel foram identificados: papel envolvente. foram utilizados para aume ntar sensibilidade teórica da pesquisadora (Glaser 1978. incluindo as informações so .gestão de emergências .renças de uns com os outros. 1992). codificação teórica foi utilizada para identificar relacionamen tos entre conceitos diferentes (Glaser 1978. Depois que a categoria c entral do papel tuning surgiram. e peer co nclusão que foi realizada pela discussão dos resultados da análise dos dados qualitati vos durante seminários.configurar serviços contínuos Recursos Humanos Recursos H umanos suporte suporte que cuidador e cuidado receptor chegou a um padrão estável de cuidar as interações. Papel envolvente. Este código simplesmente rotulados que evento foi acontec endo e não foram obtidos a partir de uma base conceitual. -l.mastering personal care espec ialidades .prestação de cuidados pessoais . codificação seletiva com foco em incidentes relacio nados com a categoria central foi realizado. foi o pr ocesso o cuidador/cuidados receptor usado para preparar e iniciar as funções de cuid ador/cuidados receptor. psicologia e sociologia literatura e discussões c om pesquisadores em enfermagem.precisa de ajuda na criação de se rviços contínuos". Por exemplo. foi codi ficado como "necessidade no papel fase de negociação . Papel negociação. Refiexive periódicos que registrados os pensamen tos e decisões do pesquisador. "estou muito preocupado com a sua c ondição.o que torna o receptor compatível management . um a trilha de auditoria foi realizada por um sociólogo ao analisar a adequação do concei to com os dados e a lógica e a neutralidade da análise dos dados.sintoma acompanhamento e cuidados . A caregiyer's comentário. Os cheques foram c onduzidas pela levando os resultados de volta para duas famílias para assegurar a credibilidade da análise dos dados. foi dado um código aberto "se preo cupar com doença estado". As necessidades na fase do papel engatar as necessidades que cuidadores familiares relatados mais frequentemente no papel envolvente fase foram as necessidades de informação em saúde. que ocorreu logo após a alta hospitalar. um referencial teórico código de "quantidade de cuidador experiência i nfluencia as necessidades de informação" foi gravada para ajudar o autor identificar a relação entre os diferentes conceitos. Várias estratégias fo ram utilizadas para melhorar a confiabilidade da análise de dados.L Shyu Fase empolgante papel papel negociação precisa ajuda com informações de saúde cuidar real Tabela 1 necessidades nas diversas fases de decantação papel papel tuning suporte emocional . CONCLUSÕES Papel tuning surgiu como um conceito central caracterizando o processo acionado por cuidadores e cuidados receptores para atingir um padrão harmonioso do cuidar e o cuidado recebido no processo de transição do hospital para casa. Por exemplo.

uma filha cuidadora disse: os . o cui dador e cuidado receptor veio de volta a um ambiente familiar com novas ou difer entes papéis e enfrentou as realidades do cuidar. Outro filho cuidador disse: nº 622 © 2000 Blackwell Science Ltd. seu nível de atividade. os cuidadores que experimentaram emergen tes imprevistas e internação relataram mais precisa de informações sobre a gestão das situ ações de emergência. mas eu não poderia fazê-lo porque é tão confuso que só so preparar a medicação uma refeição de cada vez. os tipos de alimentos que ela [cuidado] precisa. Um idoso cuidador husha nd correu para um prohlem de manejo da medicação apesar do fato de que. o tratamento e o prognóstico. os receptores geralmente queria ir hack para o anterior estilo de vi da. 1 planejado para preparar todas as medicações para este fim-de-semana. sintoma acompanhamento e gestão. co mo devemos ajudá-la. As informações necessárias à prestação de cuidados pessoais incluem informações sobre a assis a com as atividades da vida diária. como bem a doença tem heen tratados. Dominar personal care especialidades envolvidas aprendendo a ajudar com as ativi dades da vida diária.bre o atendimento do Estado receptor. Durante a fase de negociação. dar medicações. As necessidades na fase de negociação tem papel de cuidadores familiares relataram mais freqüentemente no papel empolgan te fase foram necessidades reais para ajudar a cuidar inclusive ajudam a dominar as habilidades cuidados pessoais. Uma filha-de-lei cuid ado. Quanto maior for o cuidado do receptor dependência funcional e a menor experiência do cuidador tinha de cuidar. As informações necessárias sobre os cuidados do receptor atual estado de saúde físico e me ntal funciona. As necessidades de informações sobre gestão e monitorização dos sintomas centrada sobre a forma de avaliar e tratar os sintomas do cuidado receptor. Nesta fase. Tornando o atendimento compatível com receptor participam fazendo o atendimento re ceptor aderir ao esquema de tratamento e realizar adequado doença comportamentos. o que torna o cuidado receptor compatível. esta é a informação de que precisamos. havia recebido informações sobre isso. NÃO se preocupe mais sobre quando mamãe vai ter dor novamente e o que devemos fazer pa ra que a sua dor é pior. eu acho que o hospital deve dar-nos-á um cartão e o estado que tipo de doença o paciente tem. UM marido cuidador disse: dieta. No entanto. a ma nipulação do receptor cuidados as emoções e configurar serviços contínuos. Esta manhã. Aplicar o que eles tinham aprend ido a cuidar diariamente situações foi um desafio aos cuidadores familiares. oferecendo medicamentos e proporcionando confo rto. Po r exemplo. mas eles não eram tão freqüentes ou intensos. Portanto. 32 (3). progressão da doença. Além disso. para saber quando o seu açúcar no sangue é alta ou baixa. mais necessidades de informação foram relatados antes da descarga. cuidadores familiares muitas vezes necessários aos prestadores de cu idados de saúde para convencer o receptor de cuidados comportamento 'direito'. os cuidadores muitas vezes tinham expectativas ahout c omo o cuidado receptor deve agir como receptor e um paciente.dador disse: a coisa mais importante para nós agora é o de compreender como cuidar do seu açúcar no s angue. por isso a família pode saber o que espera r. e se existem quaisquer riscos à esquerda. e como controlar a do ença. As informações necessárias sobre a gestão das situações de emergência incluídas como para int ir com o problema de saúde emergentes dos cuidados receptor. enquanto os familiares cuidadores estavam preparando-se para entra r no papel de cuidar. anteriorment e. oficial da Advanced Nursing. e proporcionar conforto. 619-625 suporte pessoal gostaria de saber como lidar com a situação emergente. Ele disse: Ela [cuidado] está tendo muitos tipos de medicamentos. Essas necessidades continuou a ser menciona do por algumas famílias durante o papel fase de negociação. UM filho cuidador d isse: gostaria de saber como fica mal ela é. prestação de cu idados pessoais e gestão de emergências. e colocá-los em sacos separados segundo as refeições são tomadas com.

cuidados de saúde. Um filho cuidador disse: Eu acho que é hetter para hrothers para se revezam. para despejar o meu garhage e encontrar uma saída para a minha pre ssão emotiva. Quando não se sente bem. Seria ele um elevad ajudam-nos se o médico poderia vir aqui para verificar a sua pessoa. Lidar com o cuidado do receptor emoções envolvidas com os cuidados do receptor emoções sob controle. se necessário os profissionais de saúde para consultar com e entre em contato com serviços de cuidados a longo prazo na comunidade. 619-625 precisa de cuidadores familiares as suas vidas e eles sentiram a necessidade de ser compreendido. Ao mesmo tempo. ela escuta mais a médicos e enfermeiros que ela ouve-nos. Ela pensa que não sabemos hetter que ela faz. tais como home cuidados pessoais. preciso de alguém que mantenha ela . Cuidadores familiares muitas vezes expressa a necessidade de ajuda de prestadores de cuidados de saúde para lidar com o cuidado dos receptor es problemas emocionais.blica os serv iços a prestar apoio moral e cuidar os receptores re-estabelecer a sua auto-confia nça.tivos e apoiado. As empresas perceberam que cuidar tornou-se parte da © 2000 Blackwell Science Ltd. Alguns cuidadores familiares mencionou a necessidade de consulta pú. movidos gradualmente para as suas próprias necessidades. mas esta necessidade foi mais intensa e freqüente no papel resolver fase. de longo prazo. Outro filho cuidador. O idoso marido cuidador mencionado anteriormente disse: Ela [reservatório] incontinência cuidados causas um lote de trouhle quando temos de tomar o seu hack para acompanhamentos. sou demasiado husy. os menos experientes cuidadores relataram mais precisa de aju da para conseguir o domínio dos cuidados pessoais as competências e a configuração dos s erviços contínuos. Necessidades em todas as fases precisam de mão-de-obra. Durante a fase de negociação. cuidar das actividades e interacções com o cuidado receptor se estabeleceram em um padrão. 32 (3). e cuidadores familiares se sentia confortável e preparado para situações de emer gência. Muitas vezes não compreendemos o que ela diz e ela ficou muito chateada com nós. As necessidades na fase do papel resolver uma necessidade de apoio emocional foi relatada por alguns familiares cuidadores durante o papel fase de negociação. descrevendo as dificuldades que ele enfrentou. e o mais que eles discordaram sobre a forma de tratamento e os cuidados d o Estado receptor. por exemplo. esperamos que você possa nos ajudar com isso. ou simplesmente porque o cuidado receptor foi perturbado pela doença. muitos conflito s e problemas de ordem emocional ocorrido entre o cuidador e cuidado os receptor es devido a um desacordo ou decepção. Não sabemos como lidar com suas emoções. de modo que a hurden não vai cair em uma pessoa.tivas de cuidador e cuidado rec eptor. ou co nsulta as agências. foi salie ntado pelos cuidadores em todas as fases. creche. Quando a família chegou ao papel resolver fase. fournal de avançada em enfermagem. ela vai para uma criança birrenta. Preciso de alguém para conversar.. espero que você [enfermeira] pode enfatizar a necessidade de tomar a medicação na hora certa. que tinham sido principalmente sobre as necessidades de cuidados receptor.temas e inovações na prática de enfermagem . A realidades mais carregavam diferia da expecta. isto é participação dos disponíveis pessoas carregavam a formar equipa para fornecer cuidados com a família. os cuidadores" focus. Outra filha-de-lei cuidador disse: estou sob muita pressão. uma casa de repouso. às vezes. Durante esta fase. mais cuidadores familiares precisava de ajuda para lidar com o receptor cuidados as emoções e tornando o atendimento receptor compatível. Os cuidadores também precisava de ajuda na criação de serviços contínuos. disse: não sabemos o que ela quer fazer.

Os membros da equipe cuidadora variado em diferentes fases. Para os estudos em curso.[cuidado] empresa. cuidadores n ecessários vários tipos de informações.dando team foi mais estável do que no papel fase de negoc iação.ment. tais como dominar personal care especialidades. Mesmo após ter atingido um cuidador cui dar estável padrão e se tornar especialistas em fornecer cuidados com a família. Naylor et al. após os cuidadores atingiu um padrão para o cuidado da famíl ia. Filha. Enquanto se prepara para assumir o papel de cuidadores.lece novas roti nas. a care. foram identificadas duas fases no processo de transição nº 623 Y. mão-de-obra necessidades de su porte a ser estabelecido e monitorada em todas as fases. incluindo as informações sobre o atendimento do Estado receptor. Após a quitação do receptor cuidado inicial. a quitação dos serviços deve ter um foco diferente em difere ntes fases da descarga trans. 1993. Bull &amp. 1992. Lin et ah 1997). (1995) encontraram que os pacientes a falta de cooperação e maus ânimos causou dificuldades na família cuidar. e (2) que estabe. de emergência manag e. -l. 1993). sint oma monitoramento / gerenciamento. a necessidade emocional contínuo apoio. os pr estadores de cuidados de saúde ainda precisam dar apoio emocional aos cuidadores f amiliares e estar alerta para sua angústia. Jervis (1997). mas antes as actividades cuidar formou um padrão.transmissores com tarefas específicas. Após a alta hos pitalar. cuidados pessoais as competências e gestão de emergências. os cuidadores precisam de informações sobre o estado de saúde atual do cuidado rec eptor. tornando o cuidado receptor compatível. Necessidades similares têm sido relatados em vário s outros estudos (Hileman et al. Shin &amp. Além disso. Antes de o receptor Ccire é descarregado do hospit al. e co nfigurar serviços de cuidados a longo prazo. as intervenções precisam se concentrar em of erecer ajuda para cuidar. famílias com menos experiência cuidar. Os achados do presente estudo pode sensibilizar os prestadores de cuidados de saúde para a quitação precisa de cuidadores familiares. ajudam a dominar habilidades cuidados pessoais cuidados.em-lei cuidadores m uitas vezes desde o primeiro atendimento após a quitação.tífico. cuidadores familiares relataram diversas des carga precisa. prestação de cuidados pessoais. ou emergente ines perados e internação. Outros estudos também encontrar am cuidador precisa e stress logo após os pacientes receberam alta hospitalar (Bul l 1992. Com base nestas constatações. durante o assentam ento papel fase. lidar com o cuidado emocional do receptor empresas. Além disso. 1996. manuseio da re ceptor das emoções. l. Wu et al. 1995B. os cuidadores deste est udo precisava de ajuda com o atendimento prestado. e a criação de serviços contínuos e apoio emocional e de mão-de-obra. as dificuldades na gestão cuidado eram muitas vezes rel acionados com a falta de informação sobre a dieta. As famílias que necessitam de mais atenção e ajudar na descarga da transição incluem: as f amílias de receptores com atendimento funcional grave dependência. Além disso. Stewart et al. Hu et al. Shyu para cuidadores: (1) descobrir o que funciona. Por exemplo. Bull et al. 1992. Longman et al 1992. medicação e cien. DISCUSSÃO No presente estudo da transição da internação para a frágil saúde da família do idoso em casa. queixo Chiu et al. por exemplo . T am 1996.ição. 1991. porque filhos eram vistos como mais capaz de lidar com a alta das for malidades e se comunicando com o pessoal do hospital. sintoma parla-/gestão. Outros estudos também descobriram que su porte emocional é muito importante para os cuidadores de idosos comunitários as pess oas (Wu et al. Schultz 1997). muitas famílias tinham filho cuidadores durante o papel envolv ente fase. As necessidades dos cuidadores familiares durante a descarga transição mudou ao long o do tempo. e as famílias para quem cuida . Da mesma forma. 1995. Jervis (1997) encon traram que os cuidadores". o que facilita uma boa doença dos comportamentos de cuidado do receptor. a Bull &amp.

L. Jervis L. . Enf ermagem Avançada foumal de 25. os participantes foram acompanhados por apenas 1 mês após a descarga do res ervatório cuidados. Tang K. e as famílias que d eram o seu tempo e conhecimentos para tornar este projeto um sucesso. P. &amp. Pesquisa qualitativa em saúde 2.rativas. . Em segundo lugar. T. Chang M. Ministério da Saúde. 289-302 (em chinês).guia e um longo período de segu imento são recomendados para explorar plenamente a quitação precisa de cuidadores fami liares. J. O queixo Y. (1995a) idosos hospitalizados: as dificu ldades das famílias encontro fournal Enfermagem Gerontológica 21. (1992) Gerenciando a transição do hospital para casa. Maruyama G. . Chiang T.equiparar tempo de seg uimento. e estes podem servir de guia para o desenvolvimento efectivo apuram ento preparação dos serviços. (1995h) testando um modelo de transição pós-hosp italar de cuidadores familiares de idosos. ajuda espontânea pode ser oferecido no atendimento prestado durante as visitas domiciliares e podem afetar a dinâmica do processo de investigação. fournal de Enfermagem avançada. Ghinese fournal da Saúde Pública 15. entrevistando ainda era a principal estratégia para coleta de dados. Bull M. Estudos de inter venção destes serviços descarga devem ser desenvolvidas para testar a sua eficácia em fa cilitar a transição do hospital para casa cuidar da família. 32 (3). com assunto acesso. (1995) Estresse e necessidades do idoso hospitalizado cuidadores pri mários. embora as observações foram realizadas espontânea. Taipei. (1996) dos cuidadores familiares hurdens e necessidade de cuidados domiciliares na área metropolitana da Arquidioce se de Taipei. Taiwan (em chinês). (1995) 1994 levantamento Entrevista Nac ional de Saúde. Esta limitação pode resultar em uma falha de captar a mudança de qui tação deve ocorrer após 1 mês após a quitação. 7-11 (em chinês). Pai L. utilizando os alunos de pós-graduação enfermagem experientes enfermeiras clínicas pode melhorar o p rocesso de entrevista para que os cuidadores familiares foram mais dispostos par a descrever suas dificuldades e necessidades durante cuidar após a quitação. J. Wang S. as enfermeiras em Chang Gung Memorial Hospital para sua assistência.r expecta. . A. J. L. Executive Yuan. os achados do presente estudo são consistentes com aqueles de outros países. E o seu M. (1997) a preparação para a família cuidar: acidente vascular cerebral como um paradigma. Agradecimentos o autor gostaria de agradecer aos assistentes de pesquisa Su-Yeh Jian e Hsiao-Chin Lee por sua ajuda na coleta de dados. 541-547. Bull M. Em primeiro lugar. 27-41. (1997) as estratégias utilizadas hy cronicamente doe ntes das mulheres mais velhas e carregavam suas filhas na gestão pós-hospitalar. Futuros estudos multi-país estruturado com uma orde. participa em todos os taiwaneses p limitar a transferibilidade dos resultados do estudo. 1-27 (em chinês). nº 425 -434. Médicos Ghinese fournal do Trabalho Social 5. Entretanto. Chiu L. e carregavam graves divergências sobre o tratamento e a doença estado surgir entre o cuidador e c uidado Estudo limitações várias limitações do presente estudo foram encontradas. L. Referências Brereton L. serviços de cuidados no domicílio e os serviços para doentes p ara familiares cuidadores de uma variedade de culturas e situações. Pesquisa em Enfermagem 44. Bull M. ROC (PLA STICINA87-HR A-706). Y. &amp. 132-138. Bull M. algumas necessidade s que foram difíceis para os cuidadores para articular não pode ser adequadamente nº 624 © 2000 Blackwell Science Ltd. (1985) a estrutura conceitual do planejamento da alta hospitalar e a su a aplicação. Chang M. Sem mais observação estruturada. Repuhlic da China. 619-625 capturado. &amp. 19-23. J. &amp. Contrato concessão patrocinador: Pesquisa Nacional de Saúde coope.tivas diferem consideravelmente a partir de realidades. Hung Y. Jervis L. No entant o. . . Outra limitação do presente estudo foi o inadmiss. fournal de Enfermagem 32. Glinical fournal de enfermagem 6. Luo D. Além disso.

(1996) os fatores relacionados com a função da família e estres sores para os cuidadores cuidados a idosos com doenças graves. C. Taiwan. . Bento J. . New York. S. Mill Valley. Hileman J. Nkongho N. (1994) completa o planejamento da alta hospitalar para idosos hospitalizados. Enfermagem em Saúde Pública 14. 77-87 (em chinês). Anais da cirurgia 220. H.C. C. na Califórnia. O. 99-113 (em chinês). Shin S. et al. Taipei. Tornquist E. C. Longman A. (1994) o efeito de complicações no período de internação. 619-625 precisa de cuidadores familiares Naylor M. . J. (Em chinês). (1990) Rasics das pesquisas qualitativas: Teoria Fundamentada nos Dados dos procedimentos e técnicas. D. 32 (3). E Abou El Naga R. Shyy S. C. . Lincoln Y. Newhury Park. Odling-Smee W. Mill Valley. Archhold P. (1997) Considerado função da família. Enfermagem Hospital Geral veteranos 10. (1985) Investigação naturalista. Brooten D. O. A. C. Enfermagem Gancer 15. (1993) Reunião da quitação precisa de idos os hospitalizados e seus cuidadores. . 219-231. &amp. &amp. Fórum Enfermagem em Oncologia 19 . Califórnia. 152-1 58 (em chinês). Kuo (1995) disahled home care para idosos: uma in tegração de pesquisas qualitativas e quantitativas. Sage. (1992) às necessidades em termos de cuidados de iriu pacientes de câncer e seus cuidadores : quantitativa diagnóstico. Califórnia. C. Cuha E. M. Enfermage m Hospital Geral veteranos 10. Hu Y. R. McAleese P. Em Aspectos Fundamentais de Garing para o G hronically 111º . E Foust J. B. . (1992) identificam as necessid ades de casa os cuidadores de pacientes com câncer. Ocê M. C. K. Pesquisa em Enfermagem (Taiwan) 5. &amp. pp. Newhury Park. &amp. Pesquisa em Enfermagem 39. 182-189. Schultz A. . Veterans General Ho spital Enfermagem 13. 771-777. na Califórnia. Administração de Enfermagem foumal 24. B. Wiese R. T. S. (desde 1978) sensibilidade teórica. 32-38 (em chinês). 142-149. eds). Naylor M. Claser A. (1997) a identificação de necessidades e à utilização de recursos hy rural e urhan idosos após alta hospitalar até a casa. . Lin L. Jones R. Tornquist E. New York. W. L. fournal Avançada de enfermagem. Wang S. A. Naylor M. Lacaio N. Claser A. (1993) a implementação e avaliação do programa: memorando para a alta do paciente. R. &amp. (1994) planejamento da alta hospitalar: um est udo da equipe de enfermagem. . Anais de medicina interna 120. Wu S. . . R epública da Ghina 1995-2036.ning e Desenvolvimento Executive Yuan R. 28-36. eds). em cuidadores familiares de pessoas idosas que têm heen recebeu alta do h ospital. D. M. &amp. (1992) Rasics da Teoria Fundamentada nos Dados. &amp. 9 99-1006. N. Corhin J. Wiese R. 45-50. R. &amp. 138-147 (em chinês). Champagne M. (1990) planejamento para descarga completa hospit. Lowenstein A. 156-161. (1993) o pape l aquisição. Kung Y. S. S. J. Saúde pública trimestral 22. Shang T. Camphell R. © 2000 Blackwell Science Ltd.alized idosos: u m estudo piloto. Springer. M. Strauss A. S. O. Champanhe T. A. &amp. Sage. C. Stewart B. (1993) planejamento da alta hospitalar para hurn pacientes. . pp. 340-346 (em chinês). &amp. E Tam O.hospitalar e domiciliar (Funk S. Springer. J. Sherman J. . Departamento de Planejamento Recursos Humanos Conselho de Plano Econômico. (1995) Avaliação da implementação dos planos de alta. Harvath T. F. Atwood J. A. . Hoff P. . Em aspectos fundamentais da Garing para o Ghronically III (Funck-brenta no S. Sociologia Imprensa. Departamento de Planejamento Recursos Humanos Conselho de planeamento económico e do Desenvolvimento Executive Yuan R. apoio social e e moção entre os cuidadores em cuidados de longa duração. &amp. Sociologia Imprensa. Y. C.As questões e as inovações na prática de enfermagem Feng Y. D. (1996) as projeções da população de Taiwan.C. Veterans General Hospit al Enfermagem 12. O 740-744.

Saúde pública trimestral 19. L. C. &amp. (1991) Um estudo sobre os encargos e necessi dades dos cuidadores de idosos frágeis em programa de internação domiciliar. M. 17-23 (em chinês). Hu H. Yao K. 166-177 (em chinês). (1985) Um estudo sobre demonstração estahlishing um modelo de planejament o da alta hospitalar. &amp. M. 625 . Wu S. (1992) Um estudo sobre o hurd ens e as exigências dos cuidadores de idosos frágeis na comunidade de Taiwan Província . L. Saúde pública trimestral 18. . 237-248 (em chinês). fournal de Enfermagem 32. Chang S. J. H. Wu S. . Y.Tzou H. Lin F. . Yao K.