You are on page 1of 19

Transferência de Calor

Prof. Agostinho Gomes da Silva

Condução em regime permanente • Equação de condução do calor – caso  unidimensional e transiente com geração  volumétrica de energia • Regime transiente com geração volumétrica  de energia .

Condução em regime permanente • Regime permanente. volumétrica de energia sem geração .

Exemplos: superfície revestida por um película ou irradiada por uma lâmpada incandescente.Condições de contorno • Primeira espécie – temperatura superficial constante. • Segunda espécie – fluxo térmico constante na superfície. • Terceira espécie – condição de convecção na superfície. Exemplos: processos de ebulição ou condensação. Obtida a partir do balanço de energia. . Exemplos: existência de aquecimento ou resfriamento por convecção na superfície.

Condições de contorno .

Condução unidimensional em regime  permanente – a parede plana • Na condução unidimensional em uma parede plana sob regime permanente sem geração de energia volumétrica. .1). • A transferência de calor ocorre por convecção do fluido quente para a superfície (a Ts. por condução através da parede e por convecção a partir da superfície 2 (a Ts. a temperatura é função apenas da coordenada x e a transferência de calor ocorre apenas nessa direção.2) para o fluido frio.

Condução na parede plana .

Solução da equação do calor • Equação do calor em regime permanente sem  geração de energia volumétrica • Integrando duas vezes tem‐se • Utilizamos as condições de contorno para  obter C1 e C2 .

Solução da equação do calor • Da condição em x = 0 • Da condição em x = L  • E então: • Substituindo na solução geral .

Solução da equação do calor • Tendo a distribuição de temperatura podemos  usar a Lei de Fourier para obter o fluxo térmico • Em termos de taxa .

Resistência térmica e circuitos térmicos • Definimos a resistência térmica na condução como: • Para convecção definimos: .

• Parede plana e circuito equivalente .Resistência térmica e circuitos térmicos • Circuitos térmicos são úteis na solução de problemas de transferência de calor.

Resistência térmica e circuitos térmicos • Para a parede plana a seguir podemos escrever considerando cada elemento • Ou termos globais • A resistência total é .

Resistência térmica e circuitos térmicos • Parede composta .

Resistência térmica e circuitos térmicos • Em termos da diferença global de temperatura • Para sistemas compostas é conviniente usarmos o coeficiente global de transferência de calor U: .

Resistência térmica e circuitos térmicos • O coeficiente global de transferência de calor relaciona‐se com a resistência térmica total por: • Assim para a parede composta • Em geral podemos escrever .

Resistência térmica e circuitos térmicos • Resistência de contato .

K e kB = 0. Durante o processo de autolimpeza. necessária para garantir uma temperatura igual ou menor do que 50 °C na superfície externa do visor durante a operação em regime permanente? .K. Qual a espessura mínima do visor. L = LA + LB. O compósito consiste em dois plásticos resistentes a altas temperaturas (A e B) de espessuras LA e LB e condutividades térmicas kA = 0.15 W/m. enquanto a temperatura do ar ambiente Ta = 25 °C e o coeficiente de transmissão de calor por convecção externa é 25 W/m2.K. a temperatura da superfície interna do visor Tsi = 385 °C.Exercício • Um fabricante de eletrodomésticos está propondo o projeto de um forno que envolve a utilização de um visor compósito para separar o interior do forno do ar ambiente.08 W/m.

Exercício .