You are on page 1of 6

ASegundaChance Dr.

Giorgio Baretta, no início de 2013, defendeu sua tese de doutorado mostrando o uso do Plasma de Argônio para provocar estenose na anastomose ( junção do novo estomago do paciente bariátrico com o intestino ) através do método da fulguração. Esse recurso trouxe para os operados pela técnica by-pass gástrico com Y-deRoux, comumente chamada no Brasil de Fobi-Capella, uma segunda chance de perda de peso. Muitas pessoas que estavam escondidas e envergonhadas, sentindo-se diminuídas pela experiência do reganho de peso, hoje estão tendo a experiência da segunda chance. Embora a técnica seja considerada simples, pois não é uma cirurgia, é feita em ambulatório, por endoscopia, ela exige cuidados do paciente. O cuidado inicial com a dieta que repetirá todo o ritual líquido, pastoso e toda a aprendizagem da mastigação. Esse processo não ocorre para que a pessoa emagreça, mas para que ocorra a cicatrização necessária sem sangramentos da região. O processo da entrevista psicológica deve ser realizado a cada aplicação, afinal, o próprio paciente tem consciência dos erros que cometeu e há unanimidade no quesito: " Eu não fiz o acompanhamento com a equipe. Achei que não precisava! " . Mesmo assim, o número de retornos para o acompanhamento psicológico tem sido mínimo e as expectativas de perda de peso altíssimas. O principal fator de impedimento citado pelos pacientes é a ansiedade, como sinônimo de pressa e imediatismo. Estamos a caminho de estudos científicos acerca do Argônio, sua população, as expectativas específicas dessa clientela, suas dúvidas e principalmente suas resistências ás mudanças comportamentais. Contamos, no entanto, com o risco do abuso do método. O Argônio Endoscópico não apresenta contraindicações de que seu método seja realizado mais de uma vez. Mas esperamos que haja lucidez no sentido da percepção da natureza do cérebro adicto. Este texto não está disponível para cópia! Compartilhe!

Descobrir o exercício físico
Após a cirurgia de perda de peso, uma das tarefas da pessoa é descobrir uma atividade física que possa ser prazerosa e eficaz na recuperação da massa muscular. Embora a experiência de perder peso seja maravilhosa para quem já foi obeso, da perspectiva de fora é possível saber bem a diferença entre quem está magro e quem está atrofiado. Por isso, entenda que o exercício físico programado não foi feito para engordar, mas para " enmuscular " e que, embora a sensação inicial seja de aumento de volume ( nada fácil para quem foi grande), isso não significa que engordou. O fator prazer na atividade física, ou melhor, no movimento, é fundamental. A prática do movimento sem prazer leva à liberação do hormônio do stress ( Cortisol ), pois seu cérebro vive a fisiologia da prática dessa atividade. Mas se você faz com muito prazer, a substância em questão é a endorfina e a dopamina. No primeiro caso, você termina sua sessão de atividades e vai comer para se gratificar porque " Afinal, você merece. Sofreu tanto! ". Já no segundo caso, estava tão bom que se sentirá relaxado e poderá dormir ou produzir o dobro pelo resto do dia, dependendo de como seu cérebro funciona.

Descubra imediatamente um tipo de movimento que produza prazer. Dança, Hidroginástica, Pilates, Natação, Yoga, Alongamento, Academia, Caminhada e outros.

Ajudará a levar mais oxigênio para todo seu organismo. Seu raciocínio vai fluir de modo mais claro. Seu sono tende a melhorar e descobrirá algo que a ciência tem mostrado: o músculo gasta mais energia que qualquer outro tecido humano. Isso mostrou porque homens tem mais facilidade de perder peso que as mulheres, mesmo que passem por um mesmo programa de dieta e de exercícios programados.

O ambiente saudável da prática esportiva não combina com drogas e álcool e sim com alimentação balanceada. Você, com certeza, terá mais estímulo para continuar no caminho da manutenção do seu peso e de seus objetivos. Vamos lá!

Esse texto não está disponível para Plágio. Compartilhe, não copie!

REGANHO DE PESO

O reganho de peso não é aquela "engordadinha" que acontece depois de um ano de cirurgia bariátrica. Esse acréscimo de 10% do peso que foi eliminado pode ser considerado normal porque existe uma tendência do organismo de ir descendo " como numa inércia " até seu limite mínimo. Depois disso, há uma busca de equilíbrio, quando acontece a estabilidade e a manutenção da identidade corporal. A identidade corporal é o peso em torno do qual haverá tendência de ciclar o peso em 2,5 kg para cima ou para baixo, conforme os fatores externos oferecidos. Exemplo é o final de ano e suas festas! A Identidade corporal é formada pelo manequim com o qual o indivíduo se identifica, a imagem que tem estruturada de si e a noção que tem de si próprio. Em pessoas que buscaram múltiplas dietas e tiveram " muitos corpos ao longo da vida " a imagem corporal sofreu oscilação e variância e , portanto, é distorcida e / ou nebulosa. É comum que ouçamos a pergunta; "- Eu estou igual aquele ali? " ; " -Minha bunda já está daquele tamanho?"; " - Minha barriga não está daquele jeito, está?".

O reganho de peso do qual falávamos é aquele que atinge mais de 15% da reaquisição do montante perdido, que traz novamente as sensações de distorções corporais que perturbam o psiquismo e principalmente (PRINCIPALMENTE) provoca o retorno de doenças associadas ao acúmulo de gordura corporal. Esse pacote complexo é a doença obesidade.

Na tentativa de entender o que causa o reganho de peso, todos os cientistas que trabalham com obesidade mórbida se reúnem anualmente no Brasil e no mundo para entender o que se passa com o corpo e a mente da pessoa obesa. A conclusão até agora é que:

1) EXISTE ALARGAMENTO DA PASSAGEM DO ALIMENTO NA EMENDA ENTRE O NOVO ESTÔMAGO E O INTESTINO, PROVOCADA PELA INSISTÊNCIA DE COMER VOLUMES MAIORES QUE A CAPACIDADE DO VOLUME DO NOVO ESTOMAGO.

2) EXISTE DIFICULDADE DE MUDANÇA DE COMPORTAMENTO ALIMENTAR

3) EXISTE DIFICULDADE COM A REDUÇÃO DA VELOCIDADE AO COMER

4) EXISTE TENDÊNCIA À ADAPTAÇÃO AO ALIMENTO QUE NÃO PROVOQUE SACIEDADE ( NÃO PROTEICO ). O ALIMENTO ADEQUADO É INTERPRETADO COMO DESCONFORTÁVEL

5) EXISTE TENDÊNCIA DE BURLAR REGRAS PARA SE ALIMENTAR DE ALIMENTOS PREJUDICIAIS PRAZEROSOS

6) O PRAZER É IMPERATIVO SOBRE QUALQUER DESCONFORTO PARA PERDER PESO.

Sendo assim, como dizia a psicóloga Dra. Melodie Moorehead, a cirurgia bariátrica em última instância, bem como as demais técnicas que vieram

para aprimorar seus déficits como a Fulguração por Argônio Endoscópico, são ainda dependentes de mudanças comportamentais.

Não há São Argônio ou Santa Bari do Vero Peso que façam milagres sem as promessas firmes de seus fiéis! Isso para entrar no clima do próximo congresso em Belém do Pará!!

Simone Marchesini CRP08/04760

atenção: esse texto NÃO ESTÁ DISPONÍVEL PARA PLÁGIO

Impulsividade e comer
O ato de comer está envolvido em múltiplos mecanismos do ser humano e um deles é a capacidade de poder selecionar o alimento. Para poder escolher o que é melhor para sua saúde é necessário que possa parar pensar, selecionar entre as opções de oferta e depois optar pelo que é melhor dentro dos critérios do melhor sabor, textura e qualidade. Quando uma pessoa come por impulso ela pula várias etapas descritas acima e passa das opções de oferta diretamente para a seleção do melhor sabor. O critério de escolha passa a ser o prazer, neste caso o sabor do alimento e/ou sua textura e consistência (para o bariátrico). A tendência da pessoa que come por impulso é ser também impulsiva em outros campos de sua vida. Atenção para a palavra tendência. Sim, uma propensão a ser acelerada nas decisões que se referem a outras escolhas como relacionamento, troca de emprego, decisões de viagens, compras, ou mudanças de carreira e ramo de trabalho. Os treinamentos de rotinas são particularmente difíceis para pessoas impulsivas. Elas tendem a se jogar em projetos nos quais se envolvem em

demasia e sem limite. Nada é muito dosado ou pensado em suas consequências. “Primeiro faz e depois vê no quê que dá! ”. Programação de riscos e probabilidades de erros, planos B e C não existem em seu repertório. Pessoas nesse nível de intensidade de força e impulso querem fazer a cirurgia bariátrica para ontem, quase não ouvem as orientações nutricionais e psicológicas, se ensurdecem para as possibilidades de riscos e ficam cegas para o consentimento informado apresentado pelo médico. Somente quando algum efeito indesejado aparece se alertam para o desconforto e tomam resultados como CAUSAS. A primeira lei para uma vida bariátrica feliz é DESACELERE. Respire, tome um banho, ouça música, ore, durma um pouco, converse com uma pessoa agradável. . . Nunca tome decisões ou coma com RAIVA ou pressa. Airton Senna morreu em seu auge porque foi reto na curva do Tamburello. Só há destreza para as curvas da vida se as marchas forem reduzidas e a velocidade baixada.

Simone Marchesini CRP: 08/04760

Este texto não está disponível para CÓPIA- COMPARTILHE