You are on page 1of 35

Foundation Fieldbus

Foundation Fieldbus

É um protocolo que oferece comunicação digital de via dupla em modo multi-ponto entre os equipamentos de chão-de-fábrica, sistemas de automação e de supervisão. É essencialmente uma rede local (LAN) para os equipamentos de campo utilizados em automação industrial.
2

Sistemas de Automação e Supervisão

Fieldbus

P

Processo

L

F

Alta Velocidade.Pequeno em tamanho (distância) Variáveis de Processo Sensorbus Controle ASI Seriplex Interbus Bit Byte Block Lógico Equipamentos Simples Equipamentos Complexos 5 . etc. Comunicação a nível de Bit (push buttons. limit switches.Controle de Processo e Diagnóstico  Sensorbus .Baixo Custo.Instrumentos Multiplexados em um único nó .) .

Comunicação a nível de Byte.Tipos de Controles e Equipamentos Controle de Processo e Diagnóstico  Devicebus .Pode suportar variáveis analógicas e comunicação peer-to-peer Devicebus CAN DeviceNet LonWorks Interbus S Profibus DP & FMS Variáveis de Processo Sensorbus Controle Seriplex Interbus AS-i Bit Lógico Byte Block Equipamentos Simples Equipamentos Complexos . Equipamentos Discretos Complexos .Alta Velocidade.

Substituição de sinais 4-20 mA .Controle de Processo e Diagnóstico  Fieldbus .Suporte a Segurança Intrínseca Fieldbus Foundation Profibus PA H1 Fieldbus Variáveis de Processo Devicebus CAN DeviceNet AS-i LonWorks Interbus S Profibus DP & FMS Sensorbus Controle Lógico Seriplex Interbus Bit Byte Block Equipamentos Simples Equipamentos Complexos .Comunicação e Alimentação à 2 fios .

20 mA CAMPO DPT101 PT101 FCV101 DPT102 PT102 FCV102 .Sistema DCS (Sistema de Controle Distribuído) Tradicional Rede Local DCS E/S 4 .

Sistema de Controle Fieldbus SISTEMA SUPERVISÓRIO Rede Local FIELDBUS CAMPO DPT101 PT101 FCV101 DPT102 PT102 FCV102 9 .

Economia Comunicação de via dupla DCS SISTEMA FIELDBUS CONTROLADOR SUB-SISTEMA E/S 4-20 mA Tradicional UMA VARIÁVEL UNI-DIRECIONAL FIELDBUS MULTI-VARIÁVEL BI-DIRECIONAL .

S 4-20 mA . I. I. I.S.S.S.Economia Economia de cablagem e equipamentos DCS SISTEMA FIELDBUS CONTROLADOR SUBSISTEMA E/S I.

Economia Redução de hardware DCS SISTEMA FIELDBUS CONTROLADOR PID SUBSISTEMA E/S AO AI AI TRADICIONAL CONTROLE NOS EQUIPAMENTOS DE CAMPO ! .

os circuitos de instrumentação.Segurança Intrínseca A segurança intrínseca é um tipo de proteção de equipamentos para atmosferas explosivas. como. SB312 . A ABNT NBR IEC-60079-11 define que circuito intrinsecamente seguro como sendo aquele no qual nenhuma centelha ou efeito térmico produzido nas condições de ensaio prescritas em tal norma é capaz de causar ignição de uma determinada atmosfera explosiva. É usado somente para aplicações de potência muito baixa. por exemplo.LP Barreira de Segurança Intrínseca Fieldbus Foundation & Profibus PA .

proporcionando um comprimento total de um tronco de rede ou derivação de até cinco vezes o comprimento de cabo de um segmento de rede.9 milhas) da sala de controle. mantendo a qualidade do sinal e a integridade da mensagem por todos os segmentos da rede Com topologia de barramento H1 em tensão DC. É possível aplicar até quatro repetidores em série. Os repetidores de sinal podem ser usados para evitar essa deterioração em longos segmentos de cabos de rede. corrigindo seus erros e retransmitindo o sinal com os níveis de tensão corretos para o segmento seguinte. O RP312-S trabalha o sinal de entrada de um segmento de rede. suporta no máximo um segmento de rede de até 1900 metros. .5 Km (5.RP312-S Repetidor Ativo Fieldbus Em um segmento de rede os comprimentos dos cabos aumentam a deterioração dos sinais de controle que podem ser interpretados incorretamente pelos equipamentos instalados na rede fieldbus. Isto permite que um equipamento fieldbus seja colocado a uma distância de até 9.

Visão expandida Sistema FIELDBUS DCS .

Grande incremento nas informações para gerenciamento. . FCS: ligeiro incremento nas informações de controle.Aumento de Informações Mais informações de controle e de instrumento Informações de gerenciamento Informações de controle DCS: informações de controle suficientes mas pouca informação de gerenciamento.

Fieldbus = sistema aberto DRIVER A/B DRIVER A/C ? INTERFACE FIELDBUS PADRÃO FABRICANTE B FABRICANTE C FABRICANTE D FABRICANTE B FABRICANTE C FABRICANTE D 18 .

 Agendamento de calibração baseado em dados de calibração de equipamentos armazenados.  Sem perda de tempo com manutenção desnecessária de equipamentos (manutenção preventiva). .  Manutenção e calibração de vários instrumentos ao mesmo tempo – menos paradas.Manutenção Pró-Ativa  Agendamento de manutenção baseado em diagnóstico de equipamentos.  Aumento da disponibilidade da planta.  Manutenção e calibração realizadas em paradas agendadas e não paradas de emergência.

3 mA TAG =LIC-012 VALUE =70.34 UNIT =m3 STATUS=GOOD ALARM = Y/N TRANSMISSOR TRANSMISSOR .Confiabilidade dos dados DCS SISTEMA FIELDBUS 15.

A FIELDBUS FOUNDATION É UMA ASSOCIAÇÃO DE COMPANHIAS QUE FORNECEM MAIS DE 90% DO SUPRIMENTO MUNDIAL DE PRODUTOS DE INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE 21 .

Padrões Foundation Fieldbus Fieldbus Foundation Tecnologia Organização .

Fonte: SMAR GINAAA (Grupo Nacional de Instrumentação de Açúcar. Álcool e Alimentos .

Fundation Fieldbus A rede Foundation Fieldbus (FF) é uma rede digital cuja padronização levou mais de dez anos para ser concluída. . Pode-se dizer que a rede Foundation Fieldbus tem como principais “concorrentes” as redes Profibus-PA e o protocolo HART.

25 kbps).Geralmente válvulas e transmissores são os equipamentos conectados a rede H1.Fundation Fieldbus Existem dois tipos de protocolos FF: -Uma de baixa velocidade concebida para interligação de instrumentos (H1 . .31. .

Outra de alta velocidade utilizada para integração das demais redes e para a ligação de dispositivos de alta velocidade como CLPs (HSE (High Speed Ethernet ou Ethernet de Alta Velocidade) ..100 Mpbs). -A rede HSE possibilita o envio de informações da rede H1 para sistemas de supervisão e engenharia. .

.A interligação desses dois protocolos é feita através de um equipamento conhecido como Bridge.

.

IP and TCP/UDP  Quatro categorias básicas de equipamentos:     Linking Device (LD) Ethernet Device (ED) Gateway Device (GD) Host Device (HD) .HSE  High-Speed Ethernet (HSE)  Baseada em Ethernet.

Nós da rede HSE • Host Devices • Ethernet Devices • Linking Devices • Gateway Devices Host Devices Gateway Device Linking Device Ethernet Device Other Non-FF Networks FF H1 .

LINK MESTRE EQUIP. BÁSICO EQUIP. BÁSICO .CAPACIDADE BACK-UP LAS ( MESTRE ) FIELDBUS LAS EQUIP. LINK BACKUP EQUIP. BÁSICO EQUIP. BÁSICO EQUIP.

O LAS tem a lista de todos os equipamentos que necessitam comunicar com a rede Fieldbus.Tecnologia FOUNDATION Fieldbus LINK ACTIVE SCHEDULER (LAS) Somente um equipamento com LAS pode controlar a comunicação de uma rede Fieldbus. Um equipamento pode enviar pacotes somente quando tiver a permissão do LAS. .

 Uma das grandes revoluções da rede FF foi estender a visão da área de processo até o instrumento e não até o último elemento inteligente então existente que era o CLP .

.

 Pelos atuadores em sua maior parte válvulas de controle. representados pelos transmissores de temperatura. A outra revolução da rede FF foi permitir a migração das estratégias de controle do controlador. pressão. . antes representado por uma remota ou CLP para o elemento de campo. etc.

. que uma vez configuradas remotamente irão operar de forma completamente independente do controlador externo. Isto irá permitir que dois ou mais instrumentos estabeleçam malhas de controle.  Estas estratégias de controle constituem os chamados blocos de controle.

Digital Input (DI) e Digital Output (DO). Controlador PID (PID). . Analog Output (AO). Os blocos mais conhecidos são os de Analog Input (AI).