You are on page 1of 10
A Normalização é a atividade que estabelece meios eficientes na troca de informação, facilitando o intercâmbio comercial e munindo a sociedade de meios eficazes para aferir a qualidade dos produtos. Na prática, a Normalização está presente na fabricação dos produtos, na transferência de tecnologia e na melhoria da qualidade de vida por meio de normas relativas à saúde, à segurança e à preservação do meio ambiente. O IBP iniciou suas atividades de elaboração de Normas Técnicas no âmbito da indústria de petróleo em 1959 por meio de um convênio firmado com a Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, sendo por esta credenciado em 1998 como ONS-34 – Petróleo. O QUE É ONS-34? É o Organismo de Normalização Setorial, credenciado pela ABNT, segundo critérios aprovados pelo CONMETRO, que visa dotar o Setor de Petróleo com um acervo de Normas Técnicas que reflitam suas necessidades e interesses, baseadas nos princípios de: representatividade, imparcialidade e competência técnica. CAMPO DE ATUAÇÃO Atualmente, o ONS-34 elabora Normas em cinco áreas distribuídas nas seguintes Comissões de Estudo: :: Asfalto :: Combustíveis e Produtos Especiais :: Lubrificantes :: Distribuição e Armazenamento de Combustíveis :: Sistemas de Transporte de Petróleo e Derivados. Publicar Tais Helena Ver Perfil Publico Meus DocumentosMinhas ColeçõesMinhas Estatis. Mensagens:NotificaçõesAccount | SettingsHelp Sair Buscar Explore Documentos Livros - FicçãoLivros - Não-ficçãoSaúde e medicinaFolhetos/CatálogosDocumentos do governoGuias de orientação/manuaisRevistas/jornaisReceitas/cardápiosTrabalho escolar+ todas as categorias RecentesEm destaque Pessoas AutoresAlunosPesquisadoresEditorasGovernamental & Sem Fins LucrativosNegóciosMúsicosArtistas & DesenhadoresProfessores+ todas as categorias Mais seguidosPopular Normalização é a maneira de organizar atividades pela criação e utilização de regras e normas,elaboração, publicação e promoção do emprego destas Normas e Regras, visando contribuirpara o desenvolvimento econômico e social de uma Nação. Ou seja, estabelece soluções paraproblemas de caráter repetitivo existentes ou potenciais. PRINCÍPIOS DA NORMALIZAÇÃO A Normalização é, essencialmente, um ato de simplificação, como resultado do esforçoconsciente da sociedade. Isto implica não só uma redução de variedades, no momentopresente, mas também, objetiva a prevenção da complexidade desnecessária no futuro.É uma atividade social e econômica, devendo ser promovida através da cooperação mútua detodos os envolvidos. O estabelecimento de uma Norma deve ser baseado no consenso geral.A mera publicação de uma norma é de pouco valor, a menos que ela possa ser aplicada. Aimplementação pode implicar sacrifícios de poucos em benefício da maioria. O resultado danormalização é mais significativo somente se as normas forem implementadas.As normas devem ser examinadas a intervalos regulares e revisadas quando necessário. Ointervalo entre as revisões dependerá de circunstâncias particulares.Quando for especificado o desempenho ou outras características de um produto, aespecificação deverá incluir uma descrição dos métodos e ensaios a serem aplicados a fim dedeterminar se um dado produto está ou não em conformidade.A obrigatoriedade legal de normas nacionais deve ser considerada, levando-se em conta anatureza da norma, o nível de industrialização, as leis e condições predominantes na sociedadepara a qual a norma foi preparada. NORMAS TÉCNICAS O que são?São documentos estabelecidos por CONSENSO e aprovado por uma instituição/organismoreconhecido, que fornece, para uso comum e repetido, Regras, Diretrizes ou Característicaspara Produtos ou Processos e Métodos de Produção conexas, cujo cumprimento éVOLUNTÁRIO.As normas devem ser baseadas em resultados consolidados da Ciência, Tecnologia eExperiências Acumuladas, visando à otimização de benefícios para as empresas e para acomunidade.A função básica das normas é, pois, de estabelecer "O QUE" e "COMO FAZER".Onde se Aplicam as Normas Técnicas?Em todos os setores industriais e seus segmentos:na produção de bens de capital, de bens de insumos, de componentes e partes;de produtos acabados de largo consumo;nos setores de serviços e na agricultura.Quais as Vantagens das Normas Técnicas?O uso de normas oferece a devida segurança, tanto para o FABRICANTE quanto para o CONSUMIDOR, bem como, a melhoria do funcionamento do mercado por meio de linguagemprecisa e comum.Por que usar Normas Técnicas?O que se está exigindo, através da adoção voluntária de uma Norma, por um FORNECEDOR,são prescrições de:simbologia;terminologia;métodos de ensaio;procedimentos;tamanhos;cor;padronizações;embalagens;entre outros.Com o objetivo de melhorar a comunicação entre CLIENTE e FORNECEDOR.Onde são Elaboradas as Normas Técnicas?O Sistema Brasileiro prevê a elaboração de Normas Técnicas em dois foros distintos,coordenados pela (ABNT):Os Comitês Especializados Órgão responsável pela coordenação e planejamento dasatividades de normalização em uma área ou setor específico. Dentro do seu campo de atuaçãoé responsável, ainda, pela integração da ABNT no Sistema de Normalização Internacional. Os Organismos de Normalização Setorial (ONS) - Organismo público, privado ou misto, semfins lucrativos, que tem atividade reconhecida no campo da normalização em um dadodomínio setorial. É credenciado pela ABNT, segundo critérios aprovados pelo CONMETRO. Normalização ou Normatização ANO I / EDIÇÃO 11 Muitas pessoas têm dúvidas quanto à utilização dessas palavras, acreditando que um ou outro termo não existe, considerando somente um deles como correto. Essa é a dúvida do leitor Carlos Caprara, que nos enviou uma carta discutindo o assunto. Na verdade, a língua portuguesa permite o registro das duas formas, normalização e normatização, embora normatização não conste do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. Na Língua Especializada (que abriga a terminologia da área tecnológica) adotam-se, para a formação de termos técnicos, os critérios estabelecidos na norma ISO 704. A ABNT* também adota esses mesmos princípios. O termo normalização está em plena conformidade com esses critérios e seu uso está consagrado há 50 anos. Além disso, o conceito (ou significado, para os que se ocupam com a língua geral), quando bem definido, pode nortear o processo de formação de um termo de qualquer língua especializada, como é o caso de normalização. O professor Sérgio Nogueira Duarte escreveu na "Coluna Viva", no Jornal do Brasil de 8 de fevereiro de 1998: "Sobre normatizar, existem muitas dúvidas. A maioria das empresas brasileiras usa o verbo com o sentido de criar normas, estabelecer padrões. Entretanto, muitas organizações preferem o verbo normalizar (originalmente significa tornar normal). Provavelmente o normatizar foi criado para evitar confusões. Muita gente gostou, o verbo se propagou e o Aurélio registrou. Para quem quiser usar o verbo normatizar, já existe o respaldo no dicionário. Você decide." Ou seja, normalização é uma palavra que vem do verbo normalizar, sendo que normatizar/normatização são termos que surgiram pelo senso comum. Em consulta a vários dicionários da língua portuguesa, verificamos que o único que inclui o termo normatizar é justamente a última edição do Aurélio. Nas edições anteriores, o termo não constava. A ABNT utiliza e define normalização como "a atividade que visa a elaboração de Normas Técnicas, através de consenso entre produtores, consumidores e entidades governamentais" (Conheça a ABNT RJ, ABNT, 1994). A CNI - Confederação Nacional da Indústria utiliza e define normalização como "o processo de estabelecer e aplicar regras a fim de abordar ordenadamente uma atividade específica, para o benefício e com a participação de todos os interessados, e em particular de promover a otimização da economia levando em consideração as condições funcionais e as exigências de segurança". (CNI - Normas Técnicas Conhecendo e Aplicando na Sua Empresa RJ, CNI, Dampi, 1995). Se você deseja saber mais sobre normalização, existem também alguns livros sobre o assunto: • Normalização e Confiabilidade - Notas de Aula, de Carlos Luiz Regazzi. Cefet. • As Vantagens Econômicas da Normalização. ABNT. • Objetivos e Princípios da Normalização. ABNT. • Treinamento Básico em Gestão da Qualidade: Programa de Extensão Tecnológico em • Uma Normalização Visão da e Qualidade de Franklin Industrial. Cláudio Souto. Inmetro. Qualitymark. Normalização, *ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. Os princípios e métodos para formação e designação de um termo podem ser verificados na Norma ISO 704. LINGUAGEM MÉDICA NORMALIZAR, NORMATIZAR Os dois verbos acima por vezes são usados um pelo outro, indiferentemente, como sinônimos. Muito embora Houaiss admita a sinonímia,[1] outros lexicógrafos estabelecem diferença semântica entre eles.[2-4] Historicamente, ambos são de introdução relativamente recente na língua portuguesa, sendo que normalizar é mais antigo do que normatizar. Mesmo sendo o mais antigo, ele não é mencionado nos dicionários do século XIX, nos quais encontramos tão somente o adjetivo normal e, a partir de 1873, com o dicionário de Domingos Vieira, também o adjetivo normativo, uma adaptação do francês normatif. [5] O verbo normalizar só aparece no século XX, a partir do léxico de Simões da Fonseca, [6] até os atuais. Normatizar, porém, somente é encontrado nos dicionários mais recentes, como o Houaiss, Aurélio sec. XXI, Michaelis, e o de Francisco Borba. À exceção do Houaiss, que, dentre as acepções de normalizar inclui a de normatizar, os três outros léxicos citados estabelecem significados diversos para os dois verbos. Vejamos o que se lê em cada um deles: AURÉLIO Normalizar [De normal + izar]. V.t.d. 1. tornar normal; fazer voltar à normalidade; regularizar. 2. Submeter a norma ou normas; padronizar. 3. Int. Retornar à ordem. 4. Voltar ao estado normal (Cf. normatização). Normatizar [Do lat. normatus, p.p. de normare + sufixo izar] V.t.d. Estabelecer normas para. Submeter a normas (Cf. normalizar). MICHAELIS Normalizar (normal + izar) vtd. 1. Tornar normal, regularizar. 2. Reentrar na ordem, voltar à normalidade. Normatizar (norma + izar). Estabelecer normas para (cf. normalizar). F. BORBA Normalizar V.[Ação-processo] 1. tornar normal; regularizar; 2. reentrar na normalidade. Normatizar V.[Ação-processo] estabelecer normas para. No português de Portugal usa-se normativizar, em lugar de normatizar, aparentemente um derivado de normativo + sufixo izar. [7] Vê-se que somente o verbo normatizar tem a acepção explícita de estabelecer normas. Em biblioteconomia, por influência da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), usa-se normalização em lugar de normatização. [8] É preferível, no entanto, empregar o verbo normalizar e seus cognatos somente na acepção tradicional de tornar normal, de voltar à normalidade, e normatizar para expressar a ação de estabelecer normas, regras, regulamentos, rituais etc. Em um levantamento dos artigos científicos indexados pela BIREME nos últimos 20 anos, encontramos 48 que utilizaram, no título, corretamente, o termo normatização, 12 que empregaram normalização com o sentido de "voltar ao normal" e apenas cinco na acepção de "estabelecer normas", em substituição a normatização.[9] Assim, em um total de 53 trabalhos publicados, somente 9,4 % usaram normalização por normatização. Estes dados nos permitem concluir que a literatura médica brasileira incorporou acertadamente a diferenciação semântica entre os dois verbos. Referências bibliográficas 1 HOUAISS, A., VILLAR, M.S. – Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro, Objetiva, 2001 2. FERREIRA, A.B.H. - Novo dicionário da língua portuguesa, 3.ed. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1999. 3. MICHAELIS - Moderno dicionário da língua portuguesa. São Paulo, Cia. Melhoramentos, 1998. 4. BORBA, F. S. – Dicionário de usos do português do Brasil. São Paulo, Editora Ática, 2002. 5. VIEIRA, D.- Grande dicionário português ou Tesouro da língua portuguesa. Porto, Ernesto Chardron e Bartholomeu H. de Moraes, 1871-1874. 6. FONSECA, S., RIBEIRO, J. - Novo diccionaio encyclopedico illustrado da lingua portugueza. Rio de Janeiro, Liv. Garnier, 1926. 7. ACADEMIA DAS CIÊNCIAS DE LISBOA - Dicionário da língua portuguesa contemporânea. Lisboa, Ed. Verbo, 2001. 8. INSTITUTO BRASILEIRO DE DOCUMENTAÇÃO CIENTÍFICA – Normalização da documentação no Brasil. Rio de Janeiro, IBBD, 1966. 9. BIREME – Internet. Disponível em http://bases.bireme.br/ em 31/12/2004 Publicado na Revista de Patologia Tropical 34(1):73-74, 2005 Pergunta Quais são os objetivos da Normalização? Resposta A normalização tem por objetivos promover: Comunicação: Proporciona os meios necessários para a troca adequada de informações entre clientes e fornecedores; Simplificação: Reduz as variedades de produtos e de procedimentos, de modo a simplificar o relacionamento entre produtor e consumidor; Proteção ao Consumidor: Define os requisitos que permitam aferir a qualidade dos produtos e serviços; Segurança: Estabelece requisitos técnicos destinados a assegurar a proteção da vida humana, da saúde e do meio ambiente; Economia: Diminui o custo de produtos e serviços mediante a sistematização, racionalização e ordenação dos processos e das atividades produtivas; Eliminação de barreiras: Evita a existência de regulamentos conflitantes, sobre produtos e serviços, em diferentes países, de forma a facilitar o comércio. O que é ABNT? Fundada em 1940, a ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas – é o Órgão responsável pela normalização técnica no país, fornecendo a base necessária ao desenvolvimento tecnológico brasileiro. É uma entidade privada, sem fins lucrativos, reconhecida como Fórum Nacional de Normalização – ÚNICO – através da Resolução n.º 07 do CONMETRO, de 24.08.1992. É membro fundador da ISO (International Organization for Standardization), da COPANT (Comissão Panamericana de Normas Técnicas) e da AMN (Associação Mercosul de Normalização). posted by Fábio @ Quinta-feira, Fevereiro 09, 20060 comments O que é Normalização? Atividade que estabelece, em relação a problemas existentes ou potenciais, prescrições destinadas à utilização comum e repetitiva com vistas à obtenção do grau ótimo de ordem em um dado contexto. posted by Fábio @ Quinta-feira, Fevereiro 09, 20060 comments Os objetivos da normalização são:     Economia: Proporcionar a redução da crescente variedade de produtos e procedimentos; Comunicação: Proporcionar meios mais eficientes na troca de informação entre o fabricante e o cliente, melhorando a confiabilidade das relações comerciais e de serviços; Proteção do Consumidor: Prover a sociedade de meios eficazes para aferir a qualidade dos produtos; Eliminação de Barreiras Técnicas e Comerciais: Evitar a existência de regulamentos conflitantes sobre produtos e serviçosem diferentes países, facilitando assim, o intercâmbio comercial. posted by Fábio @ Quinta-feira, Fevereiro 09, 20060 comments Benefícios da Normalização Os benefícios da Normalização podem ser:   Qualitativos, permitindo: - utilizar adequadamente os recursos (equipamentos, materiais e mãode-obra); uniformizar a produção; facilitar o treinamento da mão-de-obra, melhorando seu nível técnico; registrar o conhecimento tecnológico e facilitar a contratação ou venda de tecnologia. Quantitativos, permitindo: - reduzir o consumo de materiais; reduzir o desperdício; padronizar componentes; padronizar equipamentos; reduzir a variedade de produtos; fornecer procedimentos para cálculos e projetos; aumentar a produtividade; melhorar a qualidade e controlar processos. posted by Fábio @ Quinta-feira, Fevereiro 09, 20060 comments O Que são Normas Técnicas? Norma é o documento técnico que estabelece as regras e característicasmínimas que determinado produto, serviço ou processo deve cumprir, permitindo uma perfeita ordenação e a globalização dessas atividades ou produtos. As Normas são fatores vitais para que a evolução tecnológica nacional acompanhe com sucesso o processo de globalização mundial. Com as normas, é possivel trabalhar com um padrão tecnológico, pois elas permitem que haja consenso entre produtores, governo e consumidores. Isso facilita o intercâmbio comercial e aumenta a produtividade e as vendas não só no mercado interno como também no mercado externo, pois ficam eliminadas as barreiras técnicas criadas pela existência de regulamentos conflitantes sobre produtos e serviços em diferentes países. posted by Fábio @ Quinta-feira, Fevereiro 09, 20061 comments 1/20/2006 As principais normas da ABNT para apresentação de trabalhos acadêmicos NBR 14724 (AGO 2002) – Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação  Esta Norma especifica os princípios gerais para elaboração de trabalhos acadêmicos (teses, dissertações e outros), visando sua apresentação à instituição (banca, comissão examinadoras de professores, especialistas designados e/ou outros). ABNT (2002). NBR 6023 (AGO 2002) – Informação e documentação – Referências – Elaboração  Esta Norma fixa a ordem dos elementos das referências e estabelece convenções para transcrição e apresentação da informação originada do documento e/ou outras fontes de informação; destina-se a orientar a preparação e compilação de referências de materiais utilizado para a produção de documentos e para inclusão em bibliografias, resumos, resenhas, recensões e outros. ABNT (2002). NBR 10520 (AGO 2002) – Informação e documentação – Citação em documentação – Apresentação  Esta Norma especifica as características exigíveis para apresentação de citações em documentos. ABNT (2002). NBR 6027 (MAIO 2003) – Informação e documentação – Sumário – Apresentação  Esta Norma estabelece os requisitos para apresentação de sumário de documentos que exijam visão de conjunto e facilidade de localização das seções e outras partes. ANBT (2003). NBR 6024 (MAIO 2003) – Informação e documentação – Numeração progressiva das seções de um documento escrito – Apresentação  Esta Norma estabelece um sistema de numeração progressiva das seções de documentos escritos, de modo a expor numa seqüência lógica o inter-relacionamento da matéria e a permitir sua localização. ANBT (2003). NBER 6021 (MAIO 2003) – Informação e documentação – Publicidade periódica científica impressa – Apresentação  Esta Norma especifica os requisitos para apresentação dos elementos que constituem a estrutura de organização física de uma publicação periódica científica impressa. Destina-se a orientar o processo editorial e gráfica da publicação, no sentido de facilitar a sua utilização pelo usuário e pelos diversos segmentos relacionados com o tratamento e a difusão da informação. ANBT (2003). NBR 6022 (MAIO 2003) – Informação e documentação – Artigo em publicação periódica científica – Apresentação  Esta norma estabelece um sistema para a apresentação dos elementos que constituem o artigo em publicações periódicas científica impressa. ABNT (2003).