You are on page 1of 7

O que é cartografia?

Arte? Técnica? Ciência? Segundo Castrogiovanni (2009), “Cartografia é o conjunto de estudos e operações lógico matemáticas, técnicas e artísticas que, a partir de observações diretas e da investigação de documentos e dados, intervém na construção de mapas, cartas, plantas e outras formas de representação, bem como no seu emprego pelo homem.” Assim, a cartografia é uma ciência, uma arte e uma técnica.

Mas, para quê serve a cartografia?
A figura cartográfica é uma representação que, no uso cotidiano, serve para localizarmos cursos d’água, áreas verdes, cidades, bairros e ruas, estradas etc. Em viagens de turismo, por exemplo, um mapa, ou uma carta-guia, pode auxiliar na identificação de pontos turísticos, restaurantes, hotéis e pousadas, por exemplo. Em áreas florestais, por meio de tecnologias cartográficas, como o GPS (Global Position System), pode-se situar uma área de desmatamento, por exemplo.

Produtos Cartográficos
Segundo o IBGE (1993), o sistema cartográfico brasileiro adota cinco produtos cartográficos, definidos a seguir: ◦ MAPA - representação gráfica, geralmente em uma superfície plana e em determinada escala das características naturais e artificiais terrestres ou subterrâneas, ou ainda de outro planeta (IBGE, 1993). ◦ CARTA - representação plana, geralmente em média ou grande escala, de uma superfície da Terra, subdividida em folhas, de forma sistemática, obedecido um plano nacional ou internacional (IBGE, 1993).

MOVIMENTO DE ROTAÇÃO Movimento realizado pela Terra em torno de si mesma ou de um eixo imaginário que atravessa de um polo ao outro. 147 milhões km) e afélio (mais distante do Sol.  Abaulamento da Terra na região equatorial e achatamento polar. Para evitar problemas (6hs X 4 anos = 1 dia).◦ CARTOGRAMA . ◦ CROQUI .  MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO Movimento que a Terra e os demais planetas realizam ao redor do Sol. 1993). Contém informações sobre uma pequena área e supre a falta de uma representação cartográfica detalhada (IBGE. no sentido oeste para leste. A Trajetória (órbita) é elíptica.  A circulação atmosférica e as correntes marítimas sofrem um desvio para oeste. com duração de 24 horas (23h56min04seg) numa velocidade de 1. 1993).  Movimento aparente do sol (leste . . 152 milhões de anos). 29 de fevereiro. 1993). Distância variante – periélio (mais próximo do Sol. CONSEQUÊNCIAS DO MOVIMENTO DE ROTAÇÃO  Sucessão dos dias e das noites.é um esboço preliminar ou experimental. Ex.666 km/h na altura do Equador. A Translação terrestre dura 365 dias e 6 horas. geralmente em escala grande.representação cartográfica.: cadastro urbano (IBGE. em que as intensidades de um fenômeno quantitativo são representadas mediante a intensidade do traço ou da cor (IBGE.oeste) Determinação dos fusos horários. ◦ PLANTA .  O nível do mar no litoral leste dos continentes tem alguns metros a mais em relação ao nível do mar no litoral oeste. destinada a fornecer informações muito detalhadas.mapa temático sem escala definida.

ou seja. que cortam a Terra no sentido norte – sul. partindo de Greenwich. inverno e primavera). medido em graus.CONSEQUÊNCIAS DO MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO   A sazonalidade. que é a forma aproximada da Terra. A linha imaginária principal dentre os paralelos é a Linha do Equador. Para se ter uma ideia das distâncias métricas. COORDENADAS GEOGRÁFICAS INTRODUÇÃO O sistema de coordenadas geográficas consiste em um conjunto de linhas imaginárias que se cruzam e auxiliam na localização de pontos ou acidentes geográficos no planeta.oeste. cada grau corresponde a pouco mais de 111Km. do meridiano de Greenwich a um ponto qualquer da superfície terrestre. Os paralelos variam de 0 a 90 graus para o norte e para o sul. que cortam o planeta no sentido leste . o principal é o Meridiano de Greenwich. e Meridianos. porque se trata de medições sobre uma esfera. As linhas imaginárias são os Paralelos. FUSOS HORÁRIOS CONCEITO . medido em graus. que é o paralelo de 0°. as estações do ano (verão. por exemplo. outono. Longitude – É o afastamento. Com relação aos meridianos. de um polo a outro. A desigualdade dos dias e das noites durante o ano – em algumas épocas do ano o dia ou a noite são mais curtos ou mais longos. o de 0°. na linha do Equador. partindo da Linha do Equador. Ela vai de 0° a 90° e pode ser norte ou sul. da linha do Equador a um ponto qualquer da superfície terrestre. Os meridianos variam de 0 a 180 graus para o leste e para o oeste. Assim: Latitude – É o afastamento. pode-se lembrar que. acompanhando a trajetória da linha do Equador. Por que latitude e longitude são medidos em graus? Reposta: As distâncias angulares são indicadas em graus e não em quilômetros. Ela vai de 0° a 180° e pode ser leste ou oeste.

Mato Grosso do Sul. Rondônia. DF. Pará e Amapá. FUSO HORÁRIO DO BRASIL Por ser um território extenso no sentido leste/oeste (aproximadamente 4. que por sua vez configura. Qual é a extensão de um fuso? Cada fuso possui uma extensão de 15 graus de longitude para cada hora. Anteriormente.  Fuso de Brasília (GTM-3): Região Nordeste. Roraima.100 km do litoral. Por este motivo. . diferenças de horários. em vários pontos do planeta. Goiás. o Brasil apresenta 3 fusos horários. o Brasil já possuiu quatros fusos. Região Sul. Região Sudeste. Estes são os atuais fusos horários brasileiros:  Fuso das Ilhas Oceânicas (GTM-2): Fernando de Noronha. Amazonas e Acre. Trindade e Martins Vaz. o planeta foi dividido em 24 fusos (correspondente a um dia).320 km) e possuir ilhas a mais de 1.Em virtude do movimento de rotação. tem-se a sucessão dos dias e das noites.  Fuso do Oeste (GTM-4): Mato Grosso. Penedos de Martin de São Pedro e São Paulo.

: mapa) e as distâncias correspondentes na realidade (na superfície terrestre). Gráfica: quando a proporção se dá mediante uma reta graduada. Assim. de pouco alcance. a maior escala é a Global. algo diverso se dá quando mudamos de ordem de grandeza nas escalas. quanto maior for a proporção do fenômeno estudado. Nesse sentido. portanto maior será a escala. uma razão entre duas grandezas. ESCALA CARTOGRÁFICA A escala cartográfica estabelece uma relação de proporcionalidade entre as distâncias lineares num desenho ou produto cartográfico (ex. quando tal fenômeno possui uma abrangência maior.ESCALAS ESCALA GEOGRÁFICA A escala geográfica leva em consideração que fenômenos diversos se dão em diferentes escalas. se dá em uma escala dita GLOBAL ou MUNDIAL. dizemos que seu estudo (ou seus efeitos) estão em escala LOCAL. vemos que seu estudo se dá em escala REGIONAL. também. quando os fenômenos estudados estão relacionados à áreas pequenas. As escalas cartográficas podem ser de dois tipos:   Numérica: quando se estabelece uma relação de grandeza em números. Assim. Ao se analisar as escalas geográficas. por sua vez. Do mesmo modo quando abordamos fenômenos de um certo porte estamos obrigatoriamente trabalhando em um escala específica. Exemplos de escalas . ou seja. seu estudo. ou seja. maior a quantidade de informação obtida. Quando o efeito de um fenômeno geográfico é percebido em diversos lugares do mundo. atingindo áreas com dimensões maiores que englobam uma região inteira ou várias regiões.

CÁLCULO DE DISTÂNCIA Em uma escala de 1:300 000. então:  Onde E é a escala (1cm/xcm).Tendo em vista que a escala é uma razão entre a distância no mapa (ou outro produto cartográfico) e a distância real na superfície terrestre. temos um maior detalhamento da área representada. . d sempre está em cm. d é a distância no mapa e D é a distância real. sabendo-se que a distância entre dois pontos no mapa (d) de 5cm representa a distância real (D) de 15km? Resposta: 1:300 000 TAMANHO DA ESCALA O tamanho de uma escala determina o nível de detalhamento do produto cartográfico. quanto equivale 5cm (d) no real? Resposta: 15Km Para facilitar a conversão: Em uma escala de 1:300 000. temos. Obs. Em uma escala grande.: Via de regra. quanto equivale 15km (D) no mapa? Resposta: 5cm Como calcular a escala de uma mapa (E).

ou Norte Verdadeiro (NV). aquela indicada pela agulha imantada de uma bússola. a fronte estará voltada para o norte. Rumos e Azimutes . na direção setentrional ou boreal. ou seja. de modo a permitir a distinção dos fenômenos nela existentes e seus elementos constituintes. apontando. a direção das quadrículas apresentadas pelas cartas. meridional ou austral. nem sempre o Sol nascerá exatamente na direção leste. e Sul (S). então. Obs. o leste ou oriente. O Norte de Quadrícula (NQ) é aquele representado nas cartas topográficas seguindo-se. é aquele indicado por qualquer meridiano geográfico. as costas indicarão a direção sul. no sentido sul-norte. Direção Norte Ao ler um mapa.: dependendo da posição latitudinal do observador. O sistema de orientação utilizado pelos mapas convencionais se baseiam no método de orientação a partir do zênite: a mão direita do observador se estende em direção ao ponto do sol nascente. na direção do eixo de rotação do Planeta. a representação dos pontos cardeais se faz por Leste (E ou L). Para utilização de um mapa é necessário o emprego do sistema de orientação. a mão esquerda aponta se prolonga na direção oposta indicando o oeste ou ocidente. Oeste (W ou O). O Norte Geográfico (NG). O Norte Magnético (NM) apresenta a direção do polo norte magnético.REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA Define-se como a representação gráfica da superfície da Terra de forma simplificada. Norte Magnético e Norte de Quadrícula. Assim. Norte (N). é necessário saber as possíveis indicações de norte existentes no produto: Norte Geográfico ou Verdadeiro.