You are on page 1of 6

PERFIS ESTRUTURAIS GERDAU

ARTIGO TÉCNICO

1. INTRODUÇÃO Amplamente utilizadas, as pontes rolantes e suas vigas de rolamento têm-se tornado equipamentos imprescindíveis para a movimentação de cargas em galpões industriais e de armazenamento. Compostas por perfis metálicos, as vigas de rolamento possibilitam o deslocamento longitudinal das pontes rolantes, transmitindo os esforços por elas causados às estruturas (Fig.1).

• espaçamento entre rodas do trole • peso do trole e dos dispositivos de içamento • peso da ponte rolante

Para o dimensionamento do caminho de rolamento, é preciso determinar alguns parâmetros descritos pela NBR 8800:2008: • deformação máxima admissível (vertical e transversal) • coeficiente de impacto vertical para ponte rolante • coeficientes de ponderação para combinação de carregamentos (permanente e móvel) • coeficiente de ponderação da resistência do aço estrutural para estado-limite último (ELU) ao escoamento, à flambagem e à instabilidade As verificações realizadas neste artigo são para o perfil metálico a ser utilizado como viga de rolamento e não se aplicam às outras estruturas do conjunto, como a ponte rolante, o trole ou os outros equipamentos utilizados para o içamento e a movimentação de cargas. O exemplo aplica-se para pontes rolantes de controle pendente ou controle remoto com capacidade nominal inferior a 20 tf. Os cálculos aqui apresentados estão conforme prescrições da Norma Brasileira ABNT NBR 8800, Projeto de estruturas de aço e de estruturas mistas de aço e concreto de edifícios, de setembro de 2008. Além dessa bibliografia, serviu de consulta o Steel Design Guide número 7 – Industrial Buildings Roofs to Anchor Rods, do American Institute of Steel Construction (AISC). Para efeitos de cálculo, as vigas de rolamento foram dimensionadas como vigas biapoiadas sem contenção lateral ou uso de enrijecedores para condições regulares de uso. As soluções propostas são correspondentes à série de Perfis Estruturais Gerdau laminados em aço ASTM A572 Grau 50 com limite de escoamento mínimo de 3,5 tf/cm² e módulo de elasticidade de 2000 tf/cm².

Fig. 1 – Esquema das vigas de rolamento

2. PONTES ROLANTES Em geral, os fornecedores de pontes rolantes disponibilizam em seus catálogos as dimensões do equipamento, a capacidade de içamento e as cargas sobre as rodas do trole. Outras informações, como o peso do trole, dos dispositivos de içamento e da ponte rolante, normalmente não são fornecidas para a fase de orçamento da obra, o que obriga projetistas usarem premissas nessa fase para estimar as dimensões dos perfis metálicos a serem utilizados nas vigas de rolamento.

VÃO LIVRE DA PONTE ROLANTE

COMPRIMENTO DESTRAVADO DA VIGA

3. PREMISSAS PARA DIMENSIONAMENTO Com base nos catálogos de fornecedores de pontes rolantes e nas características do projeto das vigas de rolamento, seguem as variáveis para o pré-dimensionamento (Fig.2): • vão livre da viga de rolamento • comprimento destravado máximo da viga de rolamento • capacidade de içamento da ponte rolante • carga vertical máxima por roda do trole

ESPAÇAMENTO ENTRE RODAS DO TROLE

Fig. 2 – Esquema da ponte rolante

VIGAS DE ROLAMENTO COM PERFIS ESTRUTURAIS GERDAU
Camila Da Silveira Machado
Engenheira Civil

o exemplo em questão considerou uma ponte rolante de capacidade nominal máxima de 20 tf e de aplicação não siderúrgica. Devido à insuficiência de informações referentes à ponte rolante na fase de pré-dimensionamento da viga de rolamento. 3 – Posicionamento das rodas do trole no vão da viga de rolamento para maior deformação 1 Para identificar a situação mais desfavorável para o cálculo do momento fletor máximo. será verificado o perfil W 610 x 155 no dimensionamento da viga de rolamento de 8 m de vão.1 tf 0.4 cm Zy= 1023 cm³ J= 200 cm4 Carregamento vertical móvel (por roda do trole) Carregamento transversal móvel tf R A= 198. Premissas de cálculo As variáveis da ponte rolante são obtidas a partir de catálogos de fabricantes.5 tf.1 cm d’ bf= 32. deve ser igual a 10% da soma da carga içada e do peso do trole e dos dispositivos de içamento.5 x 10 + 2. ou seja.5 x 1.5 tf 2.9577 cm Verificação x L/400 = 0.00155 x 1.5057 cm 0.4738 = 0. não se dispõe de dados como o peso do trole e dos dispositivos de içamento. decorrente da movimentação da ponte rolante comandada por controle pendente ou controle remoto. em fase de orçamento.63 x 230 24 x 2000 x 5385 Para o cálculo das deformações máximas admissíveis.1 Ref. a ser aplicada no topo do trilho. 3).4738 cm Deformação total Verificação y y = 0.0 kgf/m Y Comprimento destravado da viga Carregamento vertical permanente (peso próprio do perfil) Lb = 800 cm 0. considerou-se apenas o flange superior do perfil para resistir aos esforços. conforme NBR 8.48 1 ok Fig. Essa recomendação é citada na NBR 8. item B.PERFIS ESTRUTURAIS GERDAU ARTIGO TÉCNICO 4. conforme figura 4.25 = 14. sem contenção lateral.4 = 0. considere x como eixo local transversal e y como eixo local vertical.1 cm² D= 61.38 1 ok Para cálculo da deformação transversal.5) = 1. No exemplo. considerando uma ponte rolante comandada de uma cabine para uso geral.5 x 230 x (3 x L² – 4 x a²) = 24 x E x Ix 24 x 2000 x 129583 tf Y bf Para a determinação das deformações admissíveis para a viga de rolamento. a carga transversal por roda (deformação total) Pxa x (3 x L² – 4 x a²) = 24 x E x Iy 0.2.1 x (1. considerando o espaçamento entre rodas do trole de 340 cm.002 tf/cm 7. Critérios de Norma (conforme NBR 8800:2008) Deformação admissível vertical Deformação admissível transversal Coeficiente de impacto vertical para ponte rolante comandada de uma cabine Coeficiente de ponderação para carregamento permanente Coeficiente de ponderação para carregamento móvel Coeficiente de ponderação da resistência do aço estrutural para ELU ao escoamento. ao peso próprio = 5 x P x L4 5 x 0.5 x 1. quando as rodas do trole estão posicionadas de forma central na viga de rolamento (Fig. considera-se o carregamento na posição mais desfavorável.9577 800/400 = 0. Características da ponte rolante Capacidade da ponte rolante Vão livre da ponte rolante Carga vertical máxima por roda do trole Peso do trole e dispositivos de içamento Espaçamento entre rodas do trole 10 tf 24 m 7. Deformação vertical (eixo local y) Ref. à carga vertical por roda = x (3 x 800² – 4 x 230²) = 0.7.5057 800/600 L/600 = = 0. .5 tf 3400 mm Conforme Anexo B da NBR 8800:2008. e sugere-se seu uso quando. Características do perfil W 610x155 M= 155.3 cm tf= 1. conforme recomendação do 7º Steel Design Guide do AISC.0319 + 0.1 cm tw= 1. Esse valor atende à situação com segurança.0319 cm 384 x E x Ix 384 x 2000 x 129583 Pxa 7.5 1.4 cm X h X d h= 57.5 cm tw As verificações são realizadas para os dois eixos locais da seção do perfil. Deformação transversal (eixo local x) Ref. a força transversal ao caminho de rolamento. a posição na qual o momento fletor é máximo ocorre quando as rodas do trole estão posicionadas a 315 e 655 cm a partir da extremidade esquerda da viga.8 tf Ix= 129583 cm4 Wx= 4242 cm³ rx= 25.00155 x 800 4 = = 0. Para tanto. para o uso de uma ponte rolante com capacidade de içamento de 10 tf e vão livre de 24 m.6 cm Zx= 4749 cm³ Iy= 10783 cm4 Wy= 666 cm³ ry= 7. = x (3 x 800² – 4 x 230²) = 0. EXEMPLO NUMÉRICO A partir das premissas listadas.800/2008.3 cm d’= 54. visto que a carga é aplicada no topo do trilho. Considerou-se que o conjunto trole e dispositivos de içamento pesa 2. à flambagem e à instabilidade ( a1) L/600 L/400 25% 1. considerou-se uma prática comumente utilizada e citada no 7º Steel Design Guide do AISC: uma das rodas do trole encontra-se posicionada a uma distância equivalente a um quarto do espaçamento entre essas rodas a partir do meio do vão livre. pode-se admitir a reação transversal como 20% da carga içada.4 1.9 cm rt= 8.800/2008.

76 x E / fy = 42.24 x ( / )² x Vpl / a1 MRd = Mpl / = 149 tf.9 = 149 tf.83 x p E / fy = 9. a configuração de carregamento mais desfavorável ocorre quando uma das rodas do trole está exatamente sobre o apoio.7 tf.76 x = 5.m Verificação Eixo local x Vpl = 0.m = Mpl / a1 Flambagem local da mesa comprimida = bf / ( 2 x tf ) = 8. Fig.m 1. Esforço cortante resistente = h / tw = 45.7 1 = fy – E xJ r x Wx = 0.1 tf.1 tf Momentos fletores máximos 2.5 E / fy = 137.2/1.10 x = 1. como também atuando combinados entre si com os coeficientes de ponderação.m Mr = ( fy – ² x E x Iy L 2 b r ) x Wx = 102.70 x p E / fy = 90.6 p p = 3.6 x Aw x fy = 0.4 tf.8 VRd = Vpl / VRd = p Flambagem local da alma = d´ / tw = 42.8 tf. 5).6 x d´ x tw x fy = 142.8 tf 0.1 = 115.1 = 129.2 tf p MRd = 101 tf. conforme Anexo G da NBR 8800:2008.m J x Lb2 Cw Eixo local y x Carregamento Vertical móvel Transversal móvel Transversal permanente Transversal móvel e permanente Esforços cortantes máximos 1. Já em relação ao eixo local transversal.8 tf. considerou-se a seção fletida em relação ao eixo de maior inércia e a alma sem o uso de enrijecedores transversais.7 tf = Vsd 2 . não majorando pelo coeficiente de impacto.1 p p = 0.1 E / ( fy – ) = 23.8 / 101 = 0. 4 – Posicionamento das rodas do trole no vão da viga de rolamento para maior flexão Momento fletor resistente (eixo local x) Para o esforço cortante solicitante. considerou-se seção I com dois eixos de simetria fletida em relação ao eixo de maior momento de inércia. apenas pelo coeficiente de ponderação para o carregamento móvel.38 x = 0.1 tf.7 tf.m MSd / MRd = 36.2 a1 p a1 p r / x Vpl / p r a1 r VRd = 1.1 tf 17. atuando de forma independente entre si.38 x r = Iy x J 1 ry x J x x 1+ 1+ 27 x Cw x Iy 2 1 = 120.37 x kv x E / fy = 59.9 tf 18.2 kv x E / fy = 73.1 p = 1.m r r MRd = Mpl / a1 = 1.2 tf 12 tf = Vsd Eixo local y Vpl = 0. Flambagem lateral com torção = Lb / ry = 800/7.m MC r = x Cw Iy x 1 + 0. os momentos fletores com relação ao eixo local vertical são calculados tanto para os carregamentos permanentes e móveis.5 Para a verificação dos esforços cortantes.03 Cb = 1 Fig. considera-se a reação como 10% da soma da capacidade de içamento e do peso do trole e dispositivos de içamento.m 36.4 tf p VRd = 127.4/1.m p r MRd = Cb / a1 x Mpl – (Mpl – Mr ) x r – – p p = 101 tf.4 = 108.m 35.1 tf 0.PERFIS ESTRUTURAIS GERDAU ARTIGO TÉCNICO Considerando a posição mais desfavorável das rodas do trole.6 x bf x tf x f y = 127.3 1. Para o cálculo do momento fletor resistente da seção em relação ao eixo local x.039 x = 121. as rodas estão a 10 e 350 cm a partir da extremidade esquerda da viga (Fig.36 1 ok VRd = 142.m 149 tf. Para efeitos de cálculo. 5 – Posicionamento das rodas do trole no vão da viga de rolamento para maior esforço cortante Cb x Mpl = Zx x fy = 163.

19 61. FSd / FRd = 28.3 800 / 32. Estimou-se que um trilho comumente utilizado na configuração de pontes rolantes meça 10 cm de altura.02 1 = 90.5 Q x A x fy Ne = 2. a mesa do perfil. considerou-se apenas o flange superior do perfil para resistir aos esforços.25 = 28.2 NSd 2 x NRd + 36.1 E x fy x tf tw FRd = 0.5 x 1.5 cm ok FRd = 1. já que a alma do perfil está comprimida por uma força local atuante na mesa.3 / 1.13 x E / M pl x r = 2 x E / Mr x It f x Af = 235. considerando que a rotação da mesa comprimida não está impedida e que as relações entre altura e largura não satisfizeram o limite recomendado em Norma.5 = 2.5 x 1+3x ln d x d tw tf 2 Mpl = fy x Zy f = 17.4 = 101.9 cm 11.2 tf.208 0 = 0.877 / O estado-limite último de escoamento local da alma deve ser verificado. Para tanto. conforme NBR 8800:2008. solicitada por compressão decorrente da força localizada que atua sobre a mesa.4 tf NSd = 1.4 = 1. que o fator de redução Q tem valor unitário. = Lb / ryf = 85.3 2 x 101. quando solicitada por compressão provocada por uma força localizada que atue na mesa comprimida.PERFIS ESTRUTURAIS GERDAU ARTIGO TÉCNICO Para o momento fletor resistente em relação ao eixo local y. deve ser verificada para o estado-limite último (ELU) de enrugamento de alma.1 / 64.78 1. a atuação simultânea da força axial de compressão e de momentos fletores.1 cm 4 Iy f / Af = 9.5 tf ok Considerou-se ainda. para o cálculo do fator de redução associado à resistência à compressão. ELU de escoamento local da alma k = r + tf = 3.70 ELU não ocorre 0 = 1. dimensionou-se como seção sólida retangular fletida em relação ao eixo de maior momento de inércia.9 = 0. elemento comprimido com duas bordas longitudinais vinculadas.10 x 2 x 7.2 ln 0. a forca axial de flambagem elastica foi calculada conforme Anexo E da NBR 8800:2008.8 101 + 2. foi classificada no Grupo 4 da Tabela F.2 ln = dtrilho + tf = 11.4 / 90.9 + MxSd MxRd = 0. não há a possibilidade de o ELU de flambagem lateral da alma ocorrer.6 tf A alma da barra.055 ² 0 = 0.15 1 ok FSd = 2 x 7. determinou-se que o comprimento de atuação da força longitudinal da viga é igual à soma da altura do trilho e da espessura da mesa.3 tf NSd / NRd = 2. No entanto.3 / 101.1 da mesma Norma.9 tf.5 p ELU de enrugamento de alma I tf x Af = 10.5 = 0. elemento comprimido com apenas uma borda longitudinal vinculada.4 cm A alma do perfil. Enquanto a alma do perfil.9 tf MRd = 13. deve ser verificada para o estado-limite último de flambagem da alma sob carga concentrada. Considera-se como situação mais desfavorável quando a força está a uma distância da extremidade da barra inferior ou igual à altura da seção transversal.m p r x = 64. Para tanto.53 + MySd MyRd 1 ok 1 Momento fletor resistente (eixo local y) Flambagem lateral com torção Iyf = b³ f x tf Wyf = tf x b² f Zyf = b² f x tf Itf = bf x t³ f ryf = 12 = 5385 cm 4 6 = 332 cm³ 4 = 499 cm 4 3 = 74. Força longitudinal Q = Qs x Q a = 1 Ne = ²xExI ( K x L )² = 333. ELU de flambagem da alma sob carga concentrada h tw I bf = 57.9 = 0.m Verificação MSd / MRd = 2.5 x k + ln ) x fy x tw a1 NRd = x Q x A x fy 1.33 x t² w a1 = 0.5 x 0. teve a tensão atuante adotada como σ = X x fy considerando.4 = 0.43 1 ok A verificação da flambagem local de barras axialmente comprimidas. ou seja.10 x (2.1 / 13. Forças combinadas NSd / NRd 2. realizada conforme Anexo F da NBR 8800:2008.31 1 3 . considerou a esbeltez dos elementos do perfil para o cálculo do fator de redução total associado à flambagem local.9 = 0.4 0.1 tf FSd / FRd = 28.5 x 1.1 13.

A NBR 8800:2008. já que se considera apenas a mesa superior para determinação da resistência e deformação devida à atuação da carga lateral da ponte. Na busca de uma solução alternativa.4 tf Aw = 9.24 1 ok = MSd x lim x Em relação ao eixo local y MSd = 2. Capacidade de içamento da ponte rolante 2 tf 3. estimou-se.4.4 x fy = 138 MPa lim 9. a capacidade de içamento e as dimensões variam entre os fabricantes.8 tf 1. anexo K. Essa alteração de comprimento destravado interfere diretamente no momento fletor de flambagem elástica.5 = 1. nos itens 5. quando é comum não se possuir todas as informações necessárias para o dimensionamento de vigas de rolamento.m Wy = 22 MPa 22 / 228 = 0. no entanto. 6 – Sugestão de estrutura de contenção lateral (itens a e b).5 tf 3. Uma vez discutidos os itens envolvidos no dimensionamento de vigas de rolamento. Fadiga Cf = 250 x 108 N = 100 x 50 anos x 365 dias = 1825000. Quando o perfil estrutural não atender aos esforços de solicitação. pode-se utilizar um reforço com perfil U laminado na mesa superior da viga de rolamento para aumentar a inércia do conjunto.6 MPa = 0. Utilizando travamentos ao longo da viga de rolamento.6 / 138 = 0. em sua obra Edificíos Industriais em Aço. a utilização de enrijecedores transversais apenas nas extremidades das vigas de rolamento.5 = 7.0 tf 2.10 1 ok = MSd y lim y Fadiga ao cisalhamento QSd = VS d = QSd lim 1. que pode resultar no uso de um perfil mais econômico. Essa redução do comprimento destravado produz ainda alterações nas forças combinadas de compressão e no estado-limite último de flambagem da alma sob carga concentrada.0 tf 5.333 SR = 327 x Cf N = 165 MPa 165 MPa = TH Em relação ao eixo local x MSd = 35. a favor da segurança.1 / 228 = 0. por conseguinte. O projeto estrutural definitivo deve ser desenvolvido por um profissional habilitado.1 y 1.5 tf 13 tf 15 tf 16 tf 20 tf 4 Peso do trole e dispositivos de içamento 0. A situação ideal é que se tivesse a definição das características do trole e demais dispositivos de içamento antes da determinação do perfil que o suportará. tabela K. manual ou elétrico. Fig. a tabela a seguir apresenta sugestões de Perfis Estruturais Gerdau quando aplicados como caminho de rolamento para pontes rolantes. deve-se analisar a necessidade da utilização de enrijecedores transversais intermediários. = y lim = 0. Essas dimensões dos equipamentos foram obtidas em catálogos disponíveis no mercado.1 MPa 55. No dimensionamento foi considerado que o trilho sobre a viga de rolamento está centralizado com o eixo longitudinal da viga. é possível estimar a viabilidade técnica e econômica da obra. diminui-se o comprimento destravado.3 tf 8 tf 10 tf 12. é necessário informar o peso do conjunto trole e dispositivos de içamento.70 ok Para o cálculo da reação horizontal. o que. Cabe ressaltar que as recomendações das bitolas estão conforme todas as premissas citadas neste artigo e são válidas para as dimensões das pontes rolantes e dos troles apresentadas na tabela. variando ainda entre os tipos do trole existentes. A tabela é uma ferramenta indicada para utilização durante a fase de orçamento. uma média de 100 aplicações diárias em 50 anos.1 x 1. ação a favor da segurança estrutural. Para a determinação dos ciclos de variação de tensões durante a vida útil da estrutura. conforme sugestão de Ildony Bellei. O coeficiente e a tensão são obtidos na NBR 8800:2008.1. a tabela abaixo apresenta uma estimativa desse valor obtida a partir dos catálogos de fabricantes. não é considerado o impacto.2 tf 3. sugestão de reforço com perfil laminado U para viga de rolamento (item c). define recomendações a respeito das dimensões e do posicionamento dos enrijecedores transversais. não há uma padronização da geometria desses equipamentos. Recomenda-se. e altura de elevação de carga.0 tf .5 tf 0.3.2 tf 5 tf 6.3 e 5.4 tf.7.5 tf 2. Para os casos de alma esbelta em que haja excentricidade entre o trilho e a viga de rolamento.9.m Wx = 55. Os exemplos dessas estruturas de reforço são apresentados na figura 6.3 tf 3.0 ciclos y lim Todas as verificações de cálculo desse artigo não levam em consideração a necessidade de utilização de enrijecedores transversais intermediários nas vigas de rolamento.8 tf 4.1.PERFIS ESTRUTURAIS GERDAU ARTIGO TÉCNICO Para os cálculos de fadiga. altera o valor do momento fletor resistente de cálculo para a flambagem lateral com torção (FLT). Contudo. Qualquer variação delas pode ocasionar alteração da bitola da viga de rolamento. Com a sugestão de Perfil Estrutural.3 tf 1.66 x fy = 228 MPa 0. Visto nem sempre se ter essas informações na fase de orçamento. pode-se optar ainda pela customização dos perfis estruturais utilizados nas vigas de rolamento através da diminuição do comprimento de flambagem ou pela associação das seções de perfis.5 = 23.4 tf.

83 5.0 W 610 x 155.0 W 610 x 174.0 W 360 x 64.br 12/12 .0 W 610 x 155.0 W 310 x 52.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 530 x 109.10 2.0 W 610 x 113.0 W 610 x 113.90 3.0 W 530 x 101.50 5.40 12.0 W 610 x 125. (21) 3974-7529 Fax (21) 3974-7592 e-mail: atendimentogerdau.5 W 250 x 38.0 W 610 x 155.0 W 610 x 174.0 W 610 x 155.0 12 W 610 x 125.0 W 610 x 113. (71) 3301-1385 Fax (71) 3301-1172 e-mail: atendimentogerdau.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.0 W 360 x 64.0 W 530 x 101.0 W 610 x 155.0 W 460 x 89.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 610 x 125.0 W 610 x 155.0 W 530 x 101.0 8 W 360 x 64.10 2.88 4.0 W 610 x 174.0 W 310 x 52.0 W 610 x 125.0 W 460 x 97.8 W 310 x 52.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 360 x 72.0 W 360 x 79.0 W 610 x 155.0 W 360 x 72.0 W 360 x 79.7 W 250 x 38.0 W 610 x 113.90 2.0 W 610 x 113.0 W 360 x 58.0 W 530 x 101.com.0 W 610 x 155.com.80 7.0 W 360 x 64.0 W 610 x 125.0 W 610 x 140.com.20 9.com.0 W 610 x 155.90 10.0 W 610 x 174.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.40 13.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.70 7.0 W 610 x 155.10 11.0 W 610 x 155.br NORTE / NORDESTE Pernambuco Tel.0 W 610 x 113.0 2 3.0 W 610 x 125.0 W 360 x 79.br RIO DE JANEIRO Tel.0 W 610 x 174.0 W 310 x 52.rj@gerdau.PERFIS ESTRUTURAIS GERDAU ARTIGO TÉCNICO Ponte Rolante Capacidade de içamento (tf) Vão livre (m) Trole Reação vertical máx.0 W 610 x 155.0 W 360 x 64.0 W 410 x 60.0 W 610 x 155.0 W 360 x 64.52 3.0 W 610 x 125.0 W 360 x 72.sul@gerdau.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.0 W 610 x 140. (11) 3094-6600 Fax (11) 3094-6303 e-mail: atendimentogerdau.0 W 610 x 140.0 W 360 x 79.0 W 530 x 109.0 W 360 x 64.0 W 610 x 125.sp@gerdau.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.0 W 610 x 113.0 W 610 x 155.35 5.0 W 610 x 155.0 W 360 x 64.0 W 530 x 109.0 W 610 x 125.60 9.0 W 360 x 64.0 W 610 x 174.0 W 610 x 140.5 W 310 x 44.20 3.2 5 6.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 610 x 140.0 W 360 x 64.65 6.0 W 610 x 174.0 W 360 x 64.0 W 360 x 64.br CENTRO-OESTE Tel. (51) 3450-7855 Fax (51) 3323-2800 Paraná Tel.com.40 3.0 W 610 x 155.25 6.0 W 610 x 155.0 W 610 x 125. (81) 3452-7755 Fax (81) 3452-7635 Bahia Tel.0 W 610 x 155.55 5.0 W 360 x 58.80 6.5 13 15 16 20 10 14 18 22 26 10 14 18 22 26 8 12 16 20 24 8 12 16 20 24 12 16 20 24 8 12 16 20 24 10 14 18 22 26 8 12 16 20 24 10 14 18 22 26 8 12 16 20 24 8 12 16 20 24 3100 3100 3600 3600 4200 3100 3100 3600 3600 4200 2400 2800 3200 3200 3400 2400 2800 3200 3200 3400 2800 3200 3200 3400 2400 2800 3200 3200 3400 3100 3100 3600 3600 4200 2800 2800 3200 3200 3400 3100 3100 3600 3600 4200 2800 2800 3200 3200 3400 2800 2800 3200 3200 3400 1.95 8.0 W 530 x 109.56 7.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.8 W 250 x 44.0 W 610 x 125.0 W 530 x 109.0 W 610 x 155.5 W 310 x 52.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 610 x 174.0 W 610 x 155.0 W 360 x 64.0 W 610 x 113.0 W 360 x 79.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 360 x 72.0 W 360 x 79.0 W 530 x 109.0 W 360 x 79.0 6 W 310 x 38.20 3.0 W 610 x 125.26 4.0 W 530 x 101.79 10.0 W 360 x 64.cto@gerdau.0 W 530 x 109.0 W 360 x 64.0 W 460 x 97.0 W 610 x 140.8 W 250 x 44.0 W 610 x 174.0 W 610 x 155.60 5.0 W 610 x 155.0 W 610 x 113.23 3.0 W 610 x 125.40 7.0 10 W 460 x 97.0 W 610 x 140.0 W 610 x 174.0 W 610 x 155.50 11.7 W 250 x 32.0 W 610 x 113.0 W 610 x 140.0 W 610 x 174.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.0 W 610 x 174.0 W 410 x 60.0 W 610 x 155. por roda (tf) Distância entre rodas (mm) Viga de rolamento Distância entre apoios (m) 5 W 250 x 32.80 12.0 W 610 x 140.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.0 W 610 x 174.0 W 610 x 113.20 5.0 W 610 x 174.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.0 W 610 x 113.0 W 530 x 101.0 W 610 x 155.0 W 360 x 64.7 W 310 x 44.0 W 360 x 58.7 W 250 x 32.20 8.0 W 360 x 64.90 4.0 W 610 x 140.0 W 610 x 140.0 W 360 x 79.0 W 360 x 79.0 W 610 x 125.35 3.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155. (41) 3314-3646 Fax (41) 3314-3615 e-mail: atendimentogerdau.0 W 460 x 97.0 W 610 x 125. (31) 3269-4321 Fax (31) 3328-3330 e-mail: atendimentogerdau.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.0 W 610 x 113.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.br SUL Rio Grande do Sul Tel.0 W 530 x 101.0 W 310 x 52.0 W 610 x 155.48 9.0 W 610 x 140.0 W 610 x 140.34 9.0 W 610 x 113. (62) 4005-6000 Fax (62) 4005-6002 e-mail: atendimentogerdau.90 10.0 W 410 x 60.0 W 610 x 155.0 W 610 x 125.0 W 610 x 155.nne@gerdau.8 W 250 x 44.0 W 610 x 174.0 W 610 x 155.0 W 610 x 140.20 9.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 410 x 60.0 W 610 x 155.7 6.50 3.0 W 360 x 72.0 W 610 x 155.15 4.0 W 610 x 113.0 W 610 x 155.0 W 360 x 58.60 13.0 W 610 x 140.0 W 610 x 155.95 4.0 W 360 x 64.gerdau.5 W 250 x 44.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.0 W 610 x 140.40 11.0 W 530 x 109.0 W 360 x 79.0 W 610 x 174.br www.3 8 10 12.0 W 360 x 72.0 W 530 x 109.8 W 250 x 44.com.0 7 W 310 x 52.0 W 610 x 155.0 W 610 x 125.0 W 610 x 155.0 W 360 x 64.0 W 360 x 58.0 W 410 x 60.0 W 610 x 113.0 W 610 x 113.0 W 610 x 155.40 9.0 W 610 x 174.0 W 360 x 79.0 W 610 x 174.0 W 360 x 72.0 W 460 x 97.0 W 360 x 64.0 W 610 x 113.com.0 W 610 x 113.30 3.0 W 360 x 64.0 W 610 x 155.0 W 610 x 113.90 8.0 W 610 x 113.br MINAS GERAIS Tel.0 W 360 x 72.0 W 610 x 155.0 W 360 x 64.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 460 x 97.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.mg@gerdau.20 10.0 W 610 x 155.0 W 610 x 174.0 W 360 x 79.30 VENDAS SÃO PAULO Tel.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 310 x 52.0 W 530 x 109.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 530 x 101.70 11.0 W 610 x 125.0 W 610 x 155.0 W 360 x 79.66 3.0 W 530 x 101.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.0 W 360 x 64.0 W 610 x 140.0 W 610 x 125.0 W 360 x 79.0 W 610 x 125.0 W 610 x 155.0 W 610 x 155.