Dicionário da Umbanda

Para você que freqüenta um culto umbandista e às vezes fica perdido,sem entender o que a entidade diz,segue ai algumas palavras que poderão te ajudar !g" – Licença !god" ou #god" - Uma qualidade de Xangô. !gonj$ ou !ganju - Um dos doze nomes de Xangô conhecidos no Brasil. !lguidar - Vasilha de barro onde se coloca comida votiva. !malá - Comida de anto. !amb"m se denomina a todo ritual que o umbandista ao mani#ular alimento deve dis#ensar atenç$o% amor e es#ecial carinho% &azendo #or com#leto a 'omenagem ao (ri)*. !massi ou !maci - L+quido #re#arado de &olhas sagradas% maceradas em *gua. , destinado a banhar a cabeça dos m"diuns. !parel%o - -esigna a #essoa que serve de su#orte #ara a .descida/ da entidade do m"dium. !ruanda - C"u0 lugar onde mora os ori)*s e as entidades su#eriores. !ruê - aldaç$o a 1)u 23ru4- 1)u ou Laroi4 1)u5 - termo tamb"m usado #ara es#iritos desencarnados. !&' - 6orça invis+vel% m*gica e sagrada. (abá - !ermo que entra em grande n7mero de #alavras% com di&erentes signi&icados. 8o sentido de #ai% com#9e o nome de di&erentes sacerdotes:Babalori)*0 Babao;40 Babalaô0 Babalossain0 etc. Che&e &eminino nos tem#los de umbanda0 t+tulos de (ri)* nos candombl"s. (abala" - <ai de anto 2baba% #ai0 aô% com#leto% tudo0 =um #ai #ara tudo=>. (abalori&á - Che&e masculino de terreiro0 acerdote de candombl"0 ou de umbanda 2a umbanda tamb"m o usa ? Babalaô>. -enominado #o#ularmente .#ai-de-santo/% dirige tanto o cor#o administrativo como o sacerdotal. (rienta a vida es#iritual da comunidade religiosa. (ai&ar – @ncor#orar (ambá - !em+vel% valente (anda - Lugar de origem de entidade (urro - !ermo usado #elos e)us incor#orados #ara designar o m"dium Calunga Arande: Bar0 oceano. )alunga Pequena – Cemit"rio )ambono ou )ambone - 3u)iliar de B"diuns de @ncor#oraç$o e o 3u)iliar de culto. )anjira - Lugar onde s$o realizados algumas danças religiosas. )apangueiro - !ermo usado no sentido de com#anheiro. )aric* -!em#lo% !erreiro. )arregado - <essoa que est* com m* vibraç9es es#irituais% o que " demonstrado #or mal-estar% medo sem causa% etc. )aruruto – Charuto. )avalo - <essoa que serve de su#orte #ara os ori)*s ou entidades. , o m"dium. )azuá - !erreiro% !em#lo% Local )oit' - 6ruto do coitezeiro - seco ou #artido com o meio #intado #or dentro e #or &ora 2cuia>. 3lguns usam coco% outros cabaça. ervidor dos (ri)*s.

unto de instrumentos musicais do terreiro. .3to do ori)* ou guia dei)ar o m"dium #ara que outra entidade nele se incor#ore.8ome gen"rico dos es#+ritos dos mortos. . 1 que abrem os caminhos. Dar Passagem . $o &eitas antes de uma sess$o% #ara a&astar ou im#edir a entrada de m*s in&lu4ncias es#irituais. Desenvolvimento . 1ste altar% Cong* ou gong*% como " chamado% " com#osto de imagens de santos catClicos% caboclos% #retos-velhos e outras.sp1ritos #bsessores .unta a uma #essoa viva% conscientemente ou n$o% #re. Designa-ão para .1s#+ritos sem nenhum desenvolvimento es#iritual% que se a#ossam das #essoas% &azendo-as sentirem doentes% #re.ndá .Eiscar #onto na #orteira% sob o altar% de&umar% cantar #ontos% etc. Fue se .)ongá ou +ongá .-o tu#i Durum+ – menino. Descarregar .-ançar% cantando Dar /irmeza ao 0erreiro .3#rendizado dos iniciados #ara melhoria de sua ca#acidade medi7nica0 com a &inalidade de incor#oraç$o de entidades. )urimar – Cantar. . . / /alange .udicando-a com suas vibraç9es negativas.unto de seres es#irituais que trabalham dentro de uma mesma corrente 2linha>.( mesmo que legi$o% con. .3to do es#+rito da #essoa dei)ar o cor#o – morrer. . (s instrumentos que com#9e uma curimba #ode ser atabaques% tambor% agogôs% chocalhos% berimbau% viol9es% etc.3to de ori)* ou entidade incor#orar.eres es#irituais na umbanda. .3ç$o de a&astar do cor#o de algu"m ou de um ambiente% vibraç9es negativas ou mal"&icas #or meio de banhos% #asses% de&umaç$o% queima ou #Clvora. Desencarnar .ngira .&u )uriar .3t" da entidade% atrav"s do m"dium incor#orado% emitir vibraç9es que anulem as m*s in&lu4ncias so&ridas #elos clientes% atrav"s de &eitiço% olho gordo% inve.Livrar algu"m de vibraç9es mal"&icas ou negativas. Dar passes .udicando-as em todos os sentidos.g$n .a% etc. )ompadre .Local onde habitam os e)us0 " o cruzamento dos caminhos% vias &"rreas% ruas% etc. )urimba .ncruza . Descer .ncosto ." como os antigos chamavam os Babalori)*s de Umbanda quando visitavam um outro terreiro e os og$s #u)avam a cantiga: 3rava o 1nd* arav* ()al* a coroa do Bab*= .ntidades .( mesmo que gira – trabalho – sess$o. .3 #alavra gong* " de origem banto e " utilizada no ritual de Umbanda #ara denominar o =altar sagrado= e)istente dentro do terreiro. )urimbar . Curimba " a orquestra de um terreiro.ngoma – 3tabaques.Comer ou beber )urumim .1s#+rito de #essoas mortas. ubdivis$o das linhas de umbanda% cada uma com suas &unç9es .1s#+rito muito desenvolvido% " su#erior% " #uro.sp1rito de 2uz .Con. Demanda – -esentendimento Descarga .

8a Umbanda os Caboclos vem de 3ruanda% no CatimbC eles vem do Kurem*.( mesmo que guia de cabeça. /irmeza .. 7anzuá. mas aqui no Brasil " uma #alavra que quer dizer terreiro% sal$o% onde s$o realizadas as .Con.spiritual ..3 #alavra Aanga% na realidade =8ganga= #alavra de origem Himbundo signi&ica m*gico% &eiticeiro ou vidente. <ara os angola-congolenses seria a denominaç$o do che&e su#remo% seria o mesmo que !ata ou o Arande 3lu&*.. Arande #oder% s$o &ortes e im#ortante no mundo astral.Eiscar a entrada do tem#lo% um #onto es#ecial #ara #roteg4-lo de m*s in&lu4ncias ou &azer de&umaç$o na entrada% &irmar ? dar segurança. 1ra denominado com esse nome Aanga% os che&es dos antigos terreiros cabindas.Leis de umbanda% suas crenças. Casa do santo. 3 Kurema " a cidade% o lugar% desse mundo es#iritual...unto de ob.unto de &orças dos (ri)*s. 6uremá .ess$o religiosa% com cGnticos e danças #ara cultuar as entidades es#irituais.<oderes e conhecimento que um m"dium tem quando em transe e quando as entidades que o #rotege t4m. /irmar Ponto .( mesmo que segurança% con. 1sse nome tamb"m se re&ere ao IJ dia da semana iorub*% no qual Xangô " cultuado.receber/ a entidade. /irmar . +ira . 6 6acutá . ( Kurem* como no nosso mundo real% " com#osto de aldeias% cidades e estados ou reinados. +uia de )abe-a . /or-a .etos com &orça m+stica 2a)">0 que enterrados no ch$o #rotegem um terreiro e constituem sua base es#iritual...6ortalecer #or meio de rituais es#eciais e o&erendas de comida votivas e ori)* #atrono do m"dium. )anzoá. /irmar !njo da +uarda .-enominaç$o de altar..Concentrar-se #ara a incor#oraç$o. Aeralmente o guia do terreiro incor#ora no dirigente es#iritual do tem#lo.Eelativo a (gum% sua morada. 8estes estados e cidades moram os encantados% mestres e caboclos. 3umaitá .. +uia de frente . /irmar Porteira .1ntrar em transe . /ec%ar a +ira . + +anga . /undamentos . 6unt* ou !junt* .ncruzil%adas – 1)u. 1ntidade es#iritual% es#+rito su#erior. 3omem de 4ua – 1)u..-esignaç$o do m"dium iniciante ou n$o. 3lguns s$o o guia #rotetor do tem#lo% outros do m"dium.(ri)* ou entidade #rinci#al do m"dium% seu #rotetor.de&inidas e dirigidas #or um . /il%o de /' .1ncerrar uma sess$o ou uma cerimônia em que tenha havido &ormaç$o de corrente vibratCria. 5ncorporar . 3omem das .che&e/ – es#+rito su#erior..Cantar coletivamente o #onto 2cGntico> determinado #ela entidade que vai dirigir os trabalhos #ara conseguir uma concentraç$o da corrente es#iritual. /undanga – <Clvora. )anzuá ..vem do Himbundo e signi&ica literalmente cabana 2cabaninha>.. Auia: Colar ritual+stico es#ecial #ara cada entidade. 8o Candombl" " um t+tulo dado a Xangô que signi&ica =lutar com as #edras=.

8ome que os leigos usam #ara denegrir a umbanda. M 1ndl. 2 2egião .cerimônias% rituais a&ro-brasileiros% geralmente utilizada em terreiros bantos. 1).des#acho/ de rua 2#e.Eitual com in&lu4ncia de duas ou mais #roced4ncias.. 8ome que os leigos usam #ara designar .chocalho usado em solenidades. Con. a conseqL4ncia de vidas #assadas% as quais dirigem a #resente e organizam as &uturas encarnaç9es.(ri)* #rinci#al do m"dium. 2ei da Umbanda .3muleto que se leva #endurado ao #escoço ou #regado na rou#a. Con. 8anifesta-ão .Cor#o% <arte material do homem% a mais a&astada da #ureza es#iritual. #lorum .Congrega es#+ritos que viveram em #ovos do oriente. Con. 2in%a . #ri – Cabeça.1m iorub* signi&ica #artir. #gã . 8arafo .-o tu#i mbaraH* . 8acumba . Local das matas onde se re7nem os terreiros. 8o caso esse #artir teria um sentido de desincor#orar% ir #ara o al"m% se re&erindo mesmo a =cantar #ra subir=% o ato de o (ri)* ou 1ntidade subirem. 9b1 . #ri&á de )abe-a .3 crença da umbanda e seus rituais. !ermo do es#iritismo% adotado #ela umbanda.unto de &alanges e que se subdivide uma &ai)a vibratCria. Usada no candombl" e na Umbanda% onde serve de o&erenda #ara os (ri)*s e " usado nas #r*ticas divinatCrias % cortado em #edaços.1ntidade su#rema% &orça maior% que est* acima de todos os ori)*s 2-eus>.6ruto de uma #almeira a&ricana 2Cola acuminata% chott.6olhas sagradas.. 8'dium . 2in%a de )ura .unto de es#+ritos elementares 2e)us> em evoluç$o.<essoa que tem a 6aculdade 1s#ecial de servir de intermedi*rio entre o mundo &+sico e es#iritual.. 7arma .. 2* .6eitiço% encantamento% tamb"m #raga rogada em voz alta. – !1E-CUL@3C131> aclimatada no Brasil.unto de cerimônias rituais de determinado ti#o.. #ri&á de /rente .<edido de #erd$o. 8andinga .0 de cada ori)* ou entidade. 8ironga .Eitual que se ocu#a mais com a cura &+sica e es#iritual do ade#to. 8acaia . Con.Corrente vibratCria que congrega os es#+ritos evolu+dos de antigos escravos a&ricanos. 2in%a das !lmas .8a Umbanda% os (g$s s$o naturalmente e normalmente os tocadores de atabaques.@ncor#oraç$o% transe medi7nico.3ntigo instrumento musical usado outrora nos terreiros a&ro-brasileiros. 2in%a do #riente . 8aleime . . linha de umbanda% linha branca% etc.. P Patuá .( mesmo que ori)* de cabeça.unto de re#resentaç9es 2cor#oral% dança% cores% s+mbolos> e rituais 2comidas% bebidas% dia da semana>% etc.egredo% mist"rio.1)erc+cio de seres es#irituais% o mesmo que &alange. 8at'ria . 2in%a )ruzada .3guardente% termo muito usado #elos e)us.unto de seres es#irituais de grande evoluç$o% con.orativo>.. 8aracá .6ai)a de vibraç$o% dentro da corrente vibratCria es#iritual. Um ori)* tamb"m chamado #rotetor e que " che&e dos seres que vibram e atuam nessa &ai)a.

uda a chamar a entidade ao mundo terreno. <arabumba . 3ssim os #ontos #odem ser a#enas de louvor ou cantados com &inalidades rituais durante determinadas cerimônias. 0umba .1ntrada do tem#lo. Povo da .1ntrar em transe.unto de sinais cabal+sticos% que riscado com #emba a.<equeno #unhal utilizado em magias e diversos rituais.Letra e melodia de cGntico sagrado% di&erente #ara cada entidade. Perna de )al-a . geralmente &eito #or um og$. :uebrar demanda . Fuando chegam e des#edi-las quando devem #artir. .. anular% desmanchar o e&eito de um trabalho #ara #re.* .!amb"m vem do Cabula e do (moloHô ? samba ? " #ular com alegria ? momento de grande energia onde as sambas do Cabula e do (moloHô .-esenho &ormado #or um con.!abu% im#licGncia% interdiç$o% indis#osiç$o em relaç$o a algo ou algu"m% con.1s#"cie de giz de di&erentes cores que " usado #ara traçar desenhos m*gico-religiosos e de car*ter invocatCrio. Povo de 4ua – 1)us. Fuando riscado #elo m"dium incor#orado identi&ica a entidade. 0 0ronqueira . uma #rece evocativa cantada que tem #or &inalidade atrair as entidades es#irituais% homenage*-las. < <ambore .Cachimbo 2#retos-velhos>.1s#+ritos atrasad+ssimos% s$o obsessores. = =irar no santo . Preceito .Local destinado O ser &eita a segurança #rimeira do terreiro e localiza-se de &rente #ara a rua% do lado esquerdo de quem entra. Porteira . Chamados tamb"m .ambore% #emba de angola ..6azer desenhos de sinais cabal+sticos que re#resentam determinadas entidades es#irituais e que #ossuem #oderes de chamamento das mesmas ou lhe servem de identi&icaç$o. Pu&ar o Ponto -@niciar um cGntico. <rescriç$o &eita #ara ser cum#rida #elos &i"is.ncruza – 1)us. Pito . :uiumbas .rabos de encruza/.Fuarto onde est$o os assentamentos dos ori)*s. 1 mais &reqLentemente em#regado nos ritos de umbanda. 0uia .( mesmo que 6undango% <Clvora. . Pembas . 4 4iscar Ponto .unto de #roibiç9es.P! ?erradicar doenças% ant+doto% !U ? #ro#iciar% N3 ? viver% e)istir 2viver% sem doenças>. 4on. <incretismo .alve% o mesmo que 3ru4.-eterminaç$o. $o ainda misti&icadores% &azendo-se #assar #or es#+ritos mais elevados.quando risca o #onto% canta o #onto #ara a &irmeza dos trabalhos. :uizila .#ulavam com alegria .6enômeno de identi&icaç$o dos ori)*s com os antos CatClicos.igni&icado homem na linguagem de e)u e #retos velhos.udicar ou #erturbar uma #essoa. Ponto )antado . . Ponteiro . uma #alavra congo-angolesa PHimbunduQ que signi&ica #arente ou #essoa +ntima. Ponto 4iscado .

> >ambi ?@zambiA . 6ormatado #elo gt !avares .( -eus su#remo.