You are on page 1of 43

ACÚSTICA

Trata dos fenômenos relativos às ondas sonoras.

Som
É uma onda mecânica que, ao incidir em nosso aparelho auditivo, causa a sensação da audição.

O som e sua propagação
O som é uma propagação de vibrações longitudinais através de meios materiais, compreendendo compressões e rarefações que se propagam. Nas compressões, a pressão é mais elevada do que seria caso não houvesse ondas (meio em equilíbrio). Nas rarefações a pressão é mais baixa que no equilíbrio. Essas compressões e rarefações propagam-se de maneira análoga às ondas longitudinais em molas. É importante destacar, porém, que em geral as ondas sonoras propagam-se em três dimensões pelo espaço. São, portanto, ondas tridimensionais.

Um alto-falante é um exemplo interessante de fonte sonora. ela não arrasta a partícula de ar. Nesse dispositivo.Quando a onda passa. constituindo as ondas sonoras que ouvimos. O que ocorre é que a partícula de ar vibra em tomo de sua posição de equilíbrio. . um diafragma (cone) é posto a vibrar e produz compressões e rarefações que se propagam.

aproximadamente. chamam-se vibrações acústicas também as vibrações mecânicas cujas freqüências estão acima (ultra-sons) ou abaixo (infra-sons) desses limites.Limiar Auditivo Para que uma onda sonora seja audível ao ser humano. .000 Hz. Apesar disso. é necessário que a freqüência esteja compreendida entre 20 Hz e 20.

.Qualidades Fisiológicas do Som 1) ALTURA é a qualidade que nos permite diferenciar um som grave (de baixa freqüência) de um som agudo (alta freqüência) OBS.: A altura de um som só depende da freqüência.

Intervalo acústico entre dois sons O intervalo acústico entre dois sons de freqüências f1 e f2 é o quociente dessas freqüência .

se f2 for o dobro de f1 teremos i = 2. . isto é. Convém destacar que. (no SI). o intervalo acústico i é uma grandeza adimensional. um simples número.Como f2 e f1 são medidas na mesma unidade (o hertz. dizemos então que o intervalo entre os dois sons é de uma oitava.

a unidade de medida da intensidade J w ou 2 2 m .s m . No SI. é a potência sonora recebida por unidade de área da superfície. na unidade de tempo.2) Intensidade sonora A intensidade sonora é a quantidade de energia sonora que atravessa a unidade de área de uma superfície disposta perpendicularmente à direção de propagação. Em outras palavras.

em que 1 e 2 são duas posições que uma pessoa pode escolher para ouvir o som emitido por um alto-falante. Então. a mesma potência emitida pelo alto-falante se “dilui’ cada vez mais. Assim. Suponha que a onda sonora se propague sem dissipação de energia. . à medida que essa propagação ocorre.Observe o esquema a seguir. Isso significa que a intensidade sonora é maior em 1 do que em 2. pois fica espalhada numa superfície cada vez maior. o canal auditivo de uma pessoa (que podemos considerar tendo uma unidade de área) recebe mais energia por unidade de tempo na posição 1 do que na posição 2.

.: A intensidade é diretamente proporcional ao quadrado da amplitude. OBS. de mesma freqüência. é a qualidade que nos permite diferenciar um som fraco de um som forte.INTENSIDADE -.

NíveI Relativo de Intensidade () .

. emitidos por fontes diferentes.3) TIMBRE é a qualidade que nos permite diferenciar dois sons. com a mesma altura e intensidade.

CONCLUSÃO A Altura sensação que nos causa em virtude de sua freqüência. são denominados de qualidades fisiológica do som. a Intensidade (sonoridade) sensação de forte e fraco em virtude da amplitude e o Timbre sensação que nos causa em virtude da “forma” da onda (harmônicos). .

maior será a velocidade. Vsólido > Vlíquido > Vgases . verifica-se que quanto mais rígido for o meio. daí concluí-se que a velocidade do som é maior nos sólidos do que nos líquidos e gases.Velocidade das Ondas Sonoras A velocidade das ondas sonoras depende das características do meio onde se propagam.

a tabela refere-se às ondas sonoras longitudinais. alumínio. . aço e berílio). À citação da temperatura é importante porque a maior ou menor agitação térmica das moléculas altera a velocidade do som.Em relação aos meios sólidos (chumbo.

e o calor específico.Velocidade do som num gás perfeito Em virtude da rapidez com que ocorrem. Assim. T é a temperatura absoluta do gás. M é a massa molar do gás. medido a pressão constante (cp).  =cp/cv . Com base nisso.  é a razão entre o calor específico do gás. pode-se demonstrar que a velocidade de propagação do som num gás perfeito é dada pela seguinte expressão: onde: v é o módulo da velocidade de propagação do som no gás: R é a constante de Clapeyron. as compressões e as expansões provocadas num gás pela propagação de vibrações acústicas podem ser consideradas transformações adiabáticas. medido a volume constante (cv).

f. também é valida para a velocidade de propagação de uma onda sonora. a equação v=. Como o som é uma onda. . onde  é do comprimento de onda e o f é a freqüência da onda sonora.Obs.

Fenômenos Acústicos a) REFLEXÃO .1seg. 0. aproximadamente. A esse intervalo de tempo dá-se o nome de “Persistência Acústica”. a sensação sonora causada por ele persiste em nossos tímpanos por. . Quando recebemos um som.a reflexão de ondas sonoras em obstáculos pode provocar os fenômenos do eco e da reverberação.

d mín S 2.d v v v  340  t t t mín 0. 2.d mín 2. .1 d mín  17m CONCLUSÃO: a menor distância entre um ouvinte e um obstáculo para que ele perceba o eco é de 17m.Eco é a repetição de um som quando o tempo que este leva para se deslocar da fonte e retornar ao ouvinte for maior que 0.1seg.

Reverberação .é o prolongamento da sensação.auditiva quando os obstáculos que refletem o som se encontram a distâncias inferiores a 17 m do ouvinte. .

: É muito importante lembrar que. como acontece com qualquer onda.b) REFRAÇÃO . . a freqüência do som também não se altera na refração.consiste na passagem de uma onda sonora de um meio para outro mantendo constante apenas a freqüência. Obs.

.c) INTERFERÊNCIA é a superposição de duas ondas sonoras de freqüências iguais ou próximas.6.3..  2 N = 2..8.5.4.( fontes em fase) N = 1. INTERFERÊNCIA CONSTRUTIVA em pontos onde ocorrem esta interferência o som fica mais forte x  N ...7..( fontes em oposição de fase) .

(fontes em oposição de fase) N = 1.  2 N = 2.7...4.(fontes em fase) .5.INTERFERÊNCIA DESTRUTIVA em pontos onde ocorre esta interferência o som fica mais fraco x  N ..3.6..8...

O amplificador. Basicamente. por sua vez inverte a fase dos sinais recebidos e os amplifica. Esse recurso é bastante útil em cabines de aviões.A Interferência de ondas sonoras vem sendo usada cada vez mais para reduzir o nível de ruído de ambientes. por exemplo. Os sinais invertidos e amplificados são levados a um alto-falante. A interferência dos ruídos com os anti-ruídos acarreta um significativo cancelamento dos ruídos. separando aqueles que correspondem aos ruídos e enviando-os a um amplificador. que então emite os anti-ruídos no ambiente. o processo é o seguinte: um microfone capta os sons úteis e os ruídos produzidos num deter minado ambiente e gera sinais elétricos correspondentes aos sons e aos ruídos. Esses sinais são levados a um computador. em automóveis e em ventiladores. que os analisa. .

acionando-se simultaneamente duas teclas adjacentes de um piano. . Os batimentos sonoros entre dois sons de freqüências f1 e f2 próximas.d) BATIMENTO . alem disso.é o fenômeno que consiste na superposição de duas ondas sonoras com freqüência ligeiramente diferentes. correspondentes a notas baixas. podem ser percebidos apenas se a freqüência desses batimentos não ultrapassar 7Hz. eles podem ser produzidos. por exemplo.

. o diapasão vibra. que é uma peça metálica em forma de U. emitindo uma onda sonora pura (única freqüência) que costuma ser utilizada como padrão de freqüência para a afinação de instrumentos. é comumente obtida com o uso de um diapasão. acoplada a uma caixa oca de madeira. por sua vez. com uma face lateral aberta (caixa de ressonância).e) A ressonância sonora. Batendo-se na peça metálica.

Esse fenômeno é a ressonância. observa mos que o diapasão B também vibra.Na figura. Batendose apenas no diapasão A. cuja freqüência é igual à sua freqüência de vibração natural. . A e B são diapasões idênticos. Desse modo. passando a vibrar cada vez mais intensamente até se estilhaçar. Isso ocorre porque B é excitado pelas ondas sonoras provenientes de A. ele entrou em ressonância com o som. O copo foi excitado continuamente por um som bastante intenso e de freqüência adequada.

Um observador em O. na figura. da mesma ordem de grandeza. ele encontra grande facilidade para se difratar. em traço interrompido. embora não veja o automóvel A. pelo menos. Note.f) A difração é um fenômeno que ocorre com as ondas sonoras de modo freqüente e acentuado. . Essa acentuação se dá quando os obstáculos atingidos apresentam dimensões inferiores ás do comprimento de onda ou. consegue ouvir muito bem o ruído produzido por ele. as ondas elementares de Huygens justificando a difração. E pelo fato de o som ter comprimentos de onda que variam de aproximada mente 17mm até 17m.

uma pessoa bem afastada lateralmente em relação à caixa ouve muito melhor os graves do que os agudos. . difratam-se mais do que os agudos.: Os sons graves.Obs. já que os sons agudos são muito mais direcionais que os graves. Por isso. Isso é facilmente notado numa caixa acústica. por terem maior comprimento de onda.

.g) EFEITO DOPPLER-FIZEAU .é o fenômeno que consiste na alteração da freqüência notada. pelo ouvinte em virtude do movimento relativo entre ele e a fonte.

N .quando uma corda.Cordas Vibrantes e Tubos Sonoros a) CORDAS VIBRANTES . V .Pontos ventrais . a superposição da onda incidente com a onda refletida nas extremidades (reflexão com inversão de fase) resulta numa onda estacionária. fixa nas extremidades é posta a vibrar.são os que apresentam máxima vibração. .Pontos nodais — são os que apresentam vibração nula.

equivale a meio comprimento de onda.OBS. A distância entre um ponto ventral e um ponto nodal consecutivo. equivale a um quarto de comprimento de onda.: A distância entre dois pontos ventrais ou entre dois pontos nodais. .

.

Modos de Vibração de uma Corda .

L  .v T N T  f   2.

estabelecendo no interior do tubo. na extremidade aberta sempre haverá formação de um ponto ventral. uma onda estacionária. . a coluna de ar pode ressoar.: Fazendo-se um diapasão vibrar próximo a uma das extremidades do tubo.apresentam as duas extremidades abertas.b) TUBOS SONOROS a) Abertos . sendo que. OBS.

.

.

são aqueles que apresentam uma extremidade aberta e outra fechada. OBS. .: Na extremidade fechada sempre haverá formação de um ponto nodal.b) Fechados .