You are on page 1of 35

RELATÓrIO ANUAL 2012

SUMÁRIO
VALORIZAR COMPROMETER -SE

COOPERAR

EMPREENDER

ATIVIDADES
COMPETITIVIDADE NO CENTRO DE NOSSAS PRIORIDADES

RESPONSABILIDADe
DESENVOLVIMENTO DOS RECURSOS HUMANOS

34 36

50 53

1

BETERRABA

COMPROMISSO A SERVIÇO DOS HOMENS E DO MEIO AMBIENTE

IDENTIDADE
TEREOS EM RESUMO E EM NÚMEROS

MERCADOS
GRUPO TEREOS BEM POSICIONADO NOS MERCADOS EM EXPANSÃO

CANA-DE-AÇÚCAR

40 44

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

56

04

24

CEREAIS

TEREOS VISTO POR...

06 10 14

AÇÚCAR

26

PREPARAr A COMPETITIVIDADE DE AMANHÃ: ENTREVISTA CRUZADA

ÁLCOOL

28 30

GOVERNANÇA COOPERATIVA

PRODUTOS À BASE DE AMIDO

RESULTADOS

DESTAQUES DO ANO

18

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS CONSOLIDADAS DO GRUPO

59

RESULTADOS DAS DIVISÕES

60 62

RECEITA DA BETERRABA

Tereos — Rapport annuel 2012

Tereos — Relatório anual 2012

IDENTIDADE

COOPERAR
Na convergência entre o mundo agrícola e o mundo industrial, promovemos o intercâmbio de interesses, conhecimentos e inovações entre os homens.

Tereos — Relatório anual 2012

África e China. tanto na Europa quanto no exterior.9 Mt AÇÚCAR ÁLCOOL EUROPA PRODUTOS adoçantes EUROPA N° 4 mUNdO N° 1 N° 2 BETERRABA EUROPA N° 2 CANA-DE-AÇÚCAR N° 3 BrAsIL CEREAIS PRODUTOS À BASE DE AMIDO NA EUROPA N° 3 Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 .000 associados-cooperados em torno de uma visão de longo prazo: valorizar a produção agrícola e contribuir com a oferta de alimentos. América do Sul. o grupo Tereos federa 12. dE prOdUTOs À BAsE dE AmIdO 5 1. Com 40 unidades industriais e 26. 4 TEREOS EM NÚMEROS 1 2 EUROPA BÉLGICA ESPANHA FRANÇA ITÁLIA REPÚBLICA TCHECA REINO UNIDO ROMÊNIA 3 2 1 4 AMÉRICA LATINA BRASIL 3 OCEANO ÍNDICO ILHA DA REUNIÃO MOÇAMBIQUE TANZÂNIA 4 ÁSIA CHINA 3. Fixado em seus territórios.000 colaboradores na Europa. ÁLCOOL E AMIDO. a Tereos participa do desenvolvimento de seus clientes.6 Mt DE AÇÚCAR 1.6 Mm3 DE ÁLCOOL O grupo propicia o escoamento sustentável da produção de um milhão de hectares de terras agrícolas.IDENTIDADE IDENTIDADE TEREOS EM RESUMO GRUPO COOPERATIVO AÇUCAREIRO. A TEREOS TRANSFORMA MATÉRIAS-PRIMAS AGRÍCOLAS EM AÇÚCAR.

Como produtor de beterraba e associado. confirmado pela boa remuneração de nossos produtos. consequência de um bom desempenho global e de escolhas estratégicas adequadas. suas atividades. A sua diversificação é fruto de uma larga experiência: a extração de açúcares e a capacidade de associar-se a parceiros exigentes. etanol e energia elétrica. por um lado. Trata-se de uma referência na produção de açúcar. que são a extração de açúcares e sua transformação. filial da Tereos com a qual firmamos parceria. compromisso e transparência que envolvem os projetos que administramos juntos.VISTO POR Pierre-Marie Haguet. e. — “A força da Tereos é fruto da complementaridade e da coerência entre. seus “recursos”: um grupo estável de associados-cooperados.” — “A parceria com a Tereos é muito positiva graças ao profissionalismo. está localizada na principal região produtora de cana-de-açúcar do Brasil. por outro lado. matérias-primas e localizações geográficas variadas. A Guarani. associado-cooperado TEREOS VISTO POR Presidente da Petrobras Biocombustível TEREOS Miguel Rossetto.” TRANSPARÊNCIA PARCERIA . tenho muito orgulho de constatar o desenvolvimento do grupo.cooperado.

foi o primeiro fornecedor a nos propor açúcar industrial em substituição parcial ao melaço que utilizamos em nosso processo de fabricação. Adquirindo xaropes de baixa pureza utilizados como matériasprimas para a produção de leveduras. Lucien Lesaffre — “Sinto realmente prazer em fazer parte de um grupo dinâmico que almeja desenvolver-se e levar consigo aqueles que querem evoluir. elas se concretizarão.” EXPERTISE COMPROMISSO . Se forem pertinentes. a Lesaffre oferece aos associadoscooperados da Tereos a oportunidade de produzir açúcar fora da cota.” — “Nossa parceria com a Tereos vem de longa data. Para estar ao lado de seus clientes. É o que nos permite contribuir para a inovação e proporcionar a nossos clientes serviços adaptados às suas necessidades específicas. fazer propostas. bem como aos membros de minha equipe. A Tereos demonstra um domínio do atendimento ao cliente que apreciamos muito. Esta parceria está sendo ampliada através do desenvolvimento comum de novas matérias-primas eficientes e sustentáveis. Isto me proporciona. a possibilidade de adquirir novas competências e ampliar nossas especialidades. principalmente através de treinamentos.VISTO POR Gerente de Assuntos Científicos e Regulatórios da Tereos Syral TEREOS VISTO POR Presidente do Conselho de Administração da Lesaffre e Cie TEREOS Frédérique Respondek. Neste sentido. a Tereos abre-se a novos setores de atividade e comprometese em novos horizontes. Podemos ter ideias.

Os outros mercados são mais afetados pela crise econômica na Europa e. a queda na produção representa 2 milhões de toneladas de beterraba. Em seguida. Eles são o fruto da estratégia de longo prazo desenvolvida pela Tereos em três grandes eixos: a importante reestruturação industrial da atividade açucareira europeia após a reforma de 2006. No longo prazo. atingindo 313 milhões de euros. no fim do período habitual de colheita. No Oceano Índico. em função dos avanços na agronomia e na seleção varietal. chegando a 904 milhões de euros e o lucro líquido aumentou em 32%. devemos continuar nossos esforços de 11 PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PRESIDENTE DA DIRETORIA Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . nos é possível aproveitar do potencial das regiões em crescimento. No Brasil. Isso passa primeiramente por esforços de produtividade e investimentos que visam a aumentar nossa competitividade agrícola e industrial. que ainda estavam na terra. em relação ao etanol.” THierrY lecomte “DEVEMOS APROVEITAR OS BONS RESULTADOS DOS ANOS ATUAIS PARA PREPARAR O FUTURO. Estes resultados permitiram que o grupo remunerasse um bônus significativo aos seus associados-cooperados.000 hectares de beterraba. ISTO PASSA PRIMEIRAMENTE POR ESFORÇOS DE PRODUTIVIDADE E UMA ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO DE LONGO PRAZO. graças a novas áreas plantadas nestes dois últimos anos e à alta dos rendimentos. O grupo Tereos se mobilizou em torno do desafio e os 2. 95 toneladas por hectare com 16% de teor de açúcar na França e 81 toneladas por hectare com 16% de teor de açúcar na República Tcheca. Nessa área. no curto prazo. esses progressos devem perduram nos próximos anos. a estratégia de internacionalização bem sucedida e o desenvolvimento de nosso portfolio de produtos. consequentemente. 10 “O RELACIONAMENTO BASTANTE ESTREITO QUE EXISTE ENTRE OS REPRESENTANTES DOS AGRICULTORES E A DIRETORIA EXECUTIVA DO GRUPO É UM DOS TRUNFOS DO NOSSO SUCESSO. os rendimentos eram de 60 toneladas por hectare com 16% de teor de açúcar na França e de 47 toneladas por hectare com 16% de teor de açúcar na República Tcheca. Nesse ritmo. puderam ser quase que integralmente salvos. o grupo ultrapassou o limite simbólico dos 5 bilhões de euros de receita líquida de vendas. por evoluções regulamentares desfavoráveis. pode expressar-se. deveremos tirar proveito dos bons anos atuais para preparar o futuro.” ALEXIS DUVAL O que se destaca no exercício 2011/12? Thierry Lecomte. como ocorre no mercado do açúcar. Nossas atividades de transformação de cereais devem adaptar-se a um contexto marcado por cotações mundiais do trigo elevadas e voláteis. torna-se necessário diversificar a produção da unidade industrial. que é um dos valores fundamentais de nossa cooperativa.IDENTIDADE IDENTIDADE ENTREVISTA CRUZADA PrEpArAr a competitividade de amanhã OS BONS RESULTADOS OBTIDOS NO EXERCÍCIO 2011/12 PROPORCIONARAM UMA SATISFATÓRIA REMUNERAÇÃO DA BETERRABA. de fato. tanto na Europa quanto no Brasil. Pela primeira vez. Quais são as perspectivas de curto prazo? TL No âmbito agrícola. Presidente do Conselho de Administração Os rendimentos da beterraba têm aumentado de forma contínua nos últimos anos. mas também investisse no futuro. comparando-se a 2011/12. a safra de beterraba 2012/13 foi mais complicada na França em virtude das condições climáticas. a fim de valorizar nossos produtos. Quais são os grandes desafios da Tereos hoje? AD O desenvolvimento de produtos alimentícios na unidade industrial de Lillebonne representa. É preciso dizer que há dez anos. a solidariedade. Enquanto a evolução do consumo na Europa continua sendo afetada pela crise econômica. AD Apesar das condições climáticas desfavoráveis da safra na França e o mercado mundial do açúcar apresentando excedentes de produção. Como a diversificação das atividades se insere na estratégia do grupo? AD Em mercados cada vez mais voláteis e. devemos almejar os primeiros lugares. mais arriscados. nossas perspectivas permanecem boas no curto prazo na Europa graças à contratação antecipada de nossas vendas e uma nova safra de bom nível na República Tcheca. O Ebitda aumentou em 20%. Estes resultados também são o fruto de um desempenho industrial satisfatório e de uma conjuntura favorável: preços internacionais do açúcar elevados e rendimentos recordes da beterraba. sobretudo em termos de exportação. Isso é um elemento essencial para competitividade da beterraba em um mercado cada vez mais aberto. se beneficiam de preços bem orientados. O final da safra foi particularmente difícil no norte da França onde nossos produtores enfrentaram excepcionalmente condições climáticas desfavoráveis. ALÉM DE CONTINUAR A PREPARAR O FUTURO COM INVESTIMENTOS QUE VISAM A CONSOLIDAR A COMPETITIVIDADE DO GRUPO. Os mercados de alimentos. No entanto. isoglicoses e glicoses. em um contexto onde os preços dos cereais são elevados e voláteis. Presidente da Diretoria A Tereos apresentou um excelente desempenho. Destacados em 2011. a produção global deve posicionar-se no mesmo nível que no ano passado. A decisão do governo francês de não reduzir a taxa de incorporação abaixo de 7% foi uma atitude de apoio importante para a manutenção das capacidades de produção que passaram por grandes investimentos. Face às dificuldades dos agricultores mais atingidos. Mesmo com os rendimentos próximos da média em cinco anos. um desafio prioritário para a Tereos. Esse projeto representa um desafio financeiro e industrial importante para a Tereos e suas cooperativas parceiras de cereais. os volumes devem progredir sensivelmente. Os rendimentos atingiram. continuaremos participando do desenvolvimento de nossos clientes. Alexis Duval. 2011 foi um ano excepcional para a beterraba.

Presidente do Conselho de Administração “ A DIVERSIFICAÇÃO DE NOSSAS MATÉRIASPRIMAS AGRÍCOLAS E DE NOSSAS LOCALIZAÇÕES GEOGRÁFICAS É UM FATOR DE ESTABILIDADE E DE EQUILÍBRIO PARA O GRUPO. 12 13 PHILIPPE DUVAL DIRIGIU O GRUPO TEREOS DE 1984 À 2012 Durante esses 28 anos. através de sua ligação com o açúcar. É um elemento chave para enfrentar amanhã conjunturas mais difíceis e evoluções regulatórias. Os futuros administradores serão os divulgadores de nossos valores cooperativos para as novas gerações. clientes) disponham de uma boa visibilidade. em total transparência e muito próximos. As evoluções devem ser progressivas para que todos os envolvidos (agricultores. a Tereos passou por um crescimento excepcional graças à contribuição determinante de Philippe Duval e à sua ambição pelo desenvolvimento de nosso grupo. visionário e corajoso. Os administradores das cooperativas são o contato direto e a ponte entre os associados-cooperados e o Conselho de Administração. já que recomendam a prorrogação do regime do açúcar e das cotas até 2020. De que forma os valores cooperativos participam desta estratégia de desenvolvimento? TL O mutualismo nos possibilitou. a presença no Brasil há 12 anos. ao mesmo tempo. Ele toma decisões sobre as grandes linhas estratégicas e as operações financeiras propostas pelo Comitê Executivo. apontam para esse caminho. em parceria com o grupo Wilmar. e de uma primeira fábrica de amido de trigo em Dongguan. sempre teve em mente o interesse dos associados-cooperados. caminham hoje neste sentido. hoje. pagamos 5 euros a mais sobre o preço da tonelada de beterraba. no âmbito de nossa atividade. Quais são os grandes desafios do grupo cooperativo açucareiro Tereos para o futuro? TL O papel do Conselho de Administração e dos administradores é muito importante em nossa estrutura. estamos dando início à nossa implantação na China. A intenção do grupo é melhorar a renda e garantir o escoamento da produção dos associados-cooperados permanentemente. a de uma cooperativa produtora de açúcar. associar mais associados-cooperados e atingir assim um patamar que nos permite marcar presença no mercado europeu. como é definida a política de distribuição dos dividendos aos associados-cooperados? TL O objetivo do Conselho de Administração é simples: garantir permanentemente a melhor renda para os associadoscooperados. no decorrer no tempo. ampliar este círculo. Os associados-cooperados da Tereos valorizarão seus feitos por muito tempo. A posição franco-alemã no assunto. aos quais se somou 1 euro de dividendo. Este relacionamento estreito que existe entre os representantes dos agricultores e a diretoria executiva do grupo são uma das chaves do sucesso da Tereos. A construção de uma fábrica de amido de milho em Palmital. Em se tratando de uma indústria pesada e de um produto primário. Nesse contexto. 25% a mais do que no ano passado. acima de tudo. ” ALEXIS DUVAL Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . É graças a isso que a Tereos soube antecipar as evoluções na sua área. ou seja. ajudou as cooperativas da Tereos a ultrapassar fronteiras regionais. a questão da renovação das cotas é fundamental para o futuro da beterraba. Isso nos traz estabilidade e nos permite reduzir os riscos ligados a este contexto.000 associados-cooperados do grupo. sob a presidência de Dantin. no Brasil. Neste ano. Gostaria de salientar o comprometimento diário dos 161 administradores de nossas cooperativas. Da mesma forma. Philippe Duval. Desde sempre. Nosso crescimento se insere. Atualmente. o início do negócio de transformação dos cereais há 16 anos. a valorização da produção no médio prazo e o escoamento constante da produção no longo prazo. que é responsável pela direção operacional do grupo. o papel de nossa cooperativa é trabalhar no longo prazo. Após a implementação na República Tcheca há 20 anos. Trabalhamos respeitando as funções de cada um. principal grupo agroalimentar asiático. pois soubemos abordar e esse mercado muito cedo. Por quanto tempo a Tereos poderá manter esse ritmo de desenvolvimento? AD Priorizamos uma abordagem qualitativa de nosso desenvolvimento. os 12. na China. aberto ao mundo desde a reforma de 2006. especialmente. Este desenvolvimento foi possível graças. industriais. como funciona a relação entre o Conselho de Administração e o Comitê Executivo? TL O Conselho de Administração representa todas as cooperativas da Tereos e. é uma das características da nossa atividade enquanto agricultor. Apaixonado. os custos de acesso ao País são muito mais elevados. O comprometimento com o longo prazo. a Tereos chega agora à África e à China. às qualidades de visão e antecipação de Philippe Duval que. no qual o grupo está inserido. A renovação das gerações é um dos nossos desafios para os próximos anos. Na governança da Tereos. a beterraba e os agricultores. pensando no futuro. E. há 12 anos.IDENTIDADE ENTREVISTA CRUZADA IDENTIDADE ENTREVISTA CRUZADA “ O OBJETIVO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO É SIMPLES: GARANTIR O MELHOR RETORNO AOS ASSOCIADOSCOOPERADOS DE FORMA PERMANENTE. A Tereos é hoje o 1º produtor francês de açúcar e o 4º no mundo. Nossa recente implantação na Romênia. em uma região europeia deficitária em açúcar. também faz parte desta estratégia. Os membros do Conselho de Administração reúnem-se com o Presidente da Diretoria a cada 15 dias. Thierry Lecomte. Em que sentido a evolução do regime do açúcar é um assunto importante? AD Na Europa. bem como o relatório da Comissão de Agricultura do Parlamento Europeu. através delas. decidimos acelerar os investimentos a fim de melhorar o desempenho de energia elétrica de todas as nossas fábricas de açúcar da França. Estamos presentes. no Brasil. O Conselho e o Comitê Executivo trabalham juntos pelo menos uma vez por mês.” THierrY lecomte diversificação em termos de localizações geográficas e matériasprimas. Isso significa encontrar o equilíbrio ideal entre a remuneração no curto prazo. é necessário que os poderes públicos garantam uma legislação estável para os diversos participantes da cadeia.

composto por cinco membros. Compromisso com o longo prazo. A união das cooperativas agrícolas Tereos está estruturada em torno de um Conselho de Administração e de um Comitê Executivo cuja definição precisa de papéis e as relações estreitas garantem a eficiência operacional e a representatividade dos associados-cooperados. Este compromisso foi selado por ocasião da reforma na regulamentação europeia do açúcar. Ele aprova as grandes linhas estratégicas e as operações financeiras propostas pelo Comitê Executivo.000 COLABORADORES Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . sobretudo onde a Tereos firmou parcerias com cooperativas de cereais e féculas. Quarto produtor mundial de açúcar. China) e a diversificação de matérias-primas (cana-de-açúcar. na Tereos. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO — O Conselho de Administração representa todas as cooperativas que compõem a Tereos.000 ASSOCIADOSCOOPERADOS 161 ADMINISTRADORES CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 18 MEMBROS MESA DIRETORA 9 MEMBROS < ASSEMBLEIA GERAL DOS ASSOCIADOSCOOPERADOS Janeiro de 2013.000 AGRICULTORES FRANCESES.000 associados-cooperados e a Tereos. os projetos e as atividades do grupo. além de garantir o escoamento constante da produção e uma boa remuneração a seus associados-cooperados. NO LONGO PRAZO. Os 161 administradores reúnem-se duas vezes ao ano em sessão plenária com o Conselho de Administração e o Comitê Executivo. está inserido no centro do gerenciamento do grupo. Ele também garante a realização dos objetivos no curto prazo. PRODUTORES DE BETERRABAS. A participação do Conselho de Administração nas assembleias gerais das cooperativas. Paralelamente. fazendo com que se leve em conta as particularidades locais de sua cooperativa. VISÃO DE LONGO PRAZO 15 15 COMEX 5 MEMBROS 70 DIRETORES EXECUTIVOS COMITÊS DE DIREÇÃO DAS ENTIDADES OPERACIONAIS 26. O Comitê Executivo supervisiona e gerencia as atividades do grupo no mundo. Os conselhos de administração das cooperativas são informados regularmente sobre as orientações e projetos do grupo. passando pela realização dos conselhos de administração de cooperativas e as reuniões gerais dos administradores somam mais de 70 reuniões de governança que ocorrem. equidade são os valores compartilhados por todos os associadoscooperados do grupo Tereos. Brasil. As reuniões do conselhos de administração proporcionam intercâmbio e reflexão. A internacionalização da Tereos. iniciada a partir dos anos 1990. Apesar da queda das cotas de açúcar. — O Comitê Executivo.IDENTIDADE IDENTIDADE GOVERNANÇA COOPERATIVA GOVERNANÇA COOPERATIVA A TEREOS É UM GRUPO COOPERATIVO QUE REÚNE 12. Ele define a política de distribuição dos lucros. OS ASSOCIADOSCOOPERADOS NA GOVERNANÇA — 12. Os seus membros trabalham com base nas regras operacionais das atividades ligadas à beterraba. todos os anos. África. a Tereos encontra-se hoje bem posicionada para acompanhar a evolução dos mercados e de seus clientes. A Tereos compromete-se em garantir o escoamento da produção de beterraba de seus associados-cooperados e seu desenvolvimento. a Tereos aumentou a sua área global de beterraba transformada em suas unidades industriais. os investimentos em amido. cereais. < 14 REUNIÃO DE BOASVINDAS AOS NOVOS ADMINISTRADORES ADMINISTRADORES DAS COOPERATIVAS — Cada um dos conselhos de administração das cooperativas se reúne pelo menos quatro vezes ao ano. Durante estas reuniões. encontra-se com o Presidente da Diretoria a cada 15 dias. composta por nove membros. glicose e etanol abriram as portas para a ampliação da atividade. evoluindo para a transformação de cereais e batata na França. permitem tomadas de decisão rápidas. permitiu consolidar o grupo com implantações em novas zonas geográficas (União Europeia. guiadas pelo grupo de associados-cooperados. Ele propõe ao Conselho de Administração as estratégias e orientações de longo prazo da Tereos e é responsável pelas execuções. Cada cooperativa possui pelo menos um representante no Conselho de Administração. A ESTRATÉGIA DESENVOLVIDA PELA TEREOS É GUIADA PELA VALORIZAÇÃO. O Conselho de Administração se reúne uma vez por mês e sua mesa diretora. Oceano Índico. etanol. Presidente da Diretoria. indústria química). DA PRODUÇÃO DE SEUS ASSOCIADOS-COOPERADOS. PERTENCENTES A 9 COOPERATIVAS. mandioca e batata). Estes valores estruturam seu modelo cooperativo e servem de base para sua estratégia. eles divulgam as orientações estratégicas. a transparência e a confiança Junho de 2012. solidariedade. sob a responsabilidade do COMITÊ EXECUTIVO — A visão de cooperação desenvolvida pela Tereos associa estabilidade e dinamismo. mas graças ao desenvolvimento de novos mercados (álcool. Ela permite que o grupo dissemine uma estratégia de desenvolvimento adaptada aos desafios da globalização e da concentração dos mercados. Os administradores são a ligação direta e o ponto de contato entre os 12. A distribuição clara de tarefas entre o Conselho de Administração e o Comitê Executivo.

IDENTIDADE GOVERNANÇA COOPERATIVA IDENTIDADE GOVERNANÇA COOPERATIVA ORGANIZAÇÃO DE NOSSAS ATIVIDADES < UMA UNIÃO DE COOPERATIVAS BOIRY ChevriÈres CONNANTRE ESCAUdŒuvres Abbeville SDA CBA SBP UNION BS UNION SDA SDHF tereos NOSSAS ATIVIDADES E PARCEIROS CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 16 Da esquerda para a direita: Bertrand Magnien. Membro da mesa diretora do Conselho de Administração. Membro da mesa diretora do Conselho de Administração. Diretor da divisão cana-de-açúcar Parceiros UMA ORGANIZAÇÃO OPERACIONAL RELACIONADA ÀS MATÉRIAS-PRIMAS AGRÍCOLAS As atividades da Tereos France. Membro da mesa diretora do Conselho de Administração. Administrador da cooperativa de Artenay Xavier Laude. Cerena. Presidente da cooperativa Presidente da cooperativa de Connantre SDHF Yves Chenu. coração histórico do grupo. Administrador da cooperativa SDA François Ringo.000 associados-cooperados. Secretário Geral Jacyr Costa. Presidente da cooperativa de Boiry Didier Beauvais. às quais se juntou mais recentemente a SCAF. Gérard Clay.3% do capital da Tereos Internacional é flutuante no Novo Mercado da BM&F Bovespa. Unéal e Valfrance). Administrador da cooperativa SDA Guillaume Perdereau. Presidente da cooperativa de Artenay Thierry Lecomte. Administrador da cooperativa de Chevrières Marc Turpin. Hoje. cotada na Bolsa de Valores de São Paulo. agrega as atividades de transformação de cereais e da cana-de-açúcar. Comptoir Agricole de Hochfelden. Membro da mesa diretora do Conselho de Administração. Presidente da cooperativa SBP Jean-Charles Lefebvre. são diretamente gerenciadas pela união de cooperativas Tereos que reúne os 12. Diretor da divisão beterraba Olivier Casanova. Noriap. Administrador da cooperativa SDHF Laurent Courtier. produtores de beterraba. Presidente da cooperativa SDA Gille Bollé. Administrador da cooperativa SDA TransFormação da beterraba TransFormação de cereais tereos 17 Cooperativas de cereais < Tereos Internacional TransFormação da cana-de-açÚcar França Espanha RepÚblica Tcheca Romênia Europa Brasil China Brasil Moçambique Oceano Índico Acor Frandino Wilmar Petrobras COMITÊ EXECUTIVO O Comitê Executivo é presidido desde 1º de outubro de 2012 por Alexis Duval. Presidente da cooperativa de Escaudœuvres Gérard Grondel. A Tereos Internacional. Presidente da cooperativa de Abbeville Christophe Dedours. Vice Presidente do Vice Presidente do Conselho de Administração. O grupo de acionistas é complementado por parceiros históricos da Tereos. Presidente do Conselho de Administração. Agora. Presidente da Diretoria étienne Van Dyck. dentre os quais 10 cooperativas de cereais (Acolyance. Administrador da cooperativa SDHF Philippe Descamps. Administrador da cooperativa SDA Denis Lecart. 29. Agrial. Administrador da cooperativa SDHF Laurent Caudron. Presidente da cooperativa de Chevrières François Leroux. Membro da mesa diretora do Conselho de Administração. Seu acionista majoritário é a Tereos. Cap Seine. Diretor Financeiro Alexis Duval. Membro da mesa diretora do Conselho de Administração. Axéréal. Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . Conselho de Administração. Da esquerda para a direita: Yves Belegaud.

no Brasil. anuncia na assembleia geral da Tereos. Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . Seu lançamento é marcado pela visita de Laurent Wauquiez. NA CHINA… O ANO DE 2012 FOI REPLETO DE NOVIDADES PARA A TEREOS. na Moravia. ela produz 20. efetivada em 1º de outubro de 2012. NO BRASIL. NA FRANÇA. Esta nova abertura no portfolio de produtos permite que a Tereos entre no setor de amidos técnicos resultantes da fécula. Esta parceria público-privada. transformação e valorização de proteínas vegetais. Ministro francês do Ensino Superior e Pesquisa do último mandato de François Fillon. Thierry Lecomte. primeiro investimento no setor de amido de batata. NA EUROPA.IDENTIDADE IDENTIDADE DESTAQUES DO ANO DESTAQUES DO ANO INVESTIMENTOS. prevê o desenvolvimento de um centro de competências dedicado à extração. < 19 > FEVEREIRO DE 2012 MARÇO DE 2012 A Tereos adquire a destilaria de Kojetin. do programa Improve (Institut Mutualisé pour les PROtéines VEgétales). a nomeação de Alexis Duval como Presidente da Diretoria do grupo. na cidade de Palmital. Esta nova unidade permitirá que a Tereos amplie sua oferta de amido de milho e de xaropes de glicose para a indústria alimentícia sul americana. Situada na região leste da República Tcheca. ≤ ABRIL DE 2012 < ABRIL DE 2012 A nova destilaria de Selby (Reino Unido) inicia a produção de álcool de grãos destinada a fabricantes de bebidas alcoólicas. iniciada pela Tereos Syral. a unidade industrial de Lillebonne (França) desenvolve produtos alimentícios e inicia a produção de glúten. NOVAS UNIDADES INDUSTRIAIS. Lançamento operacional. Início da construção da fábrica de amido de milho. que já atua com a transformação da mandioca em amido. A Tereos passa a ter participação majoritária na fecularia de Haussimont (França). ≥ MARÇO DE 2012 < DEZEMBRO DE 2011 FEVEREIRO DE 2012 18 O projeto de metanização de vinhaça de beterraba é lançado em Artenay (França). – Início da safra no Brasil e em Moçambique. Trata-se de uma inovação mundial. terminal de logística portuária de Paranaguá (Brasil) para exportação de açúcar. na região da Picardie (França). – Investimento na Companhia Teapar.000 m3 de álcool por ano. < JUNHO DE 2012 Em um contexto de alta dos preços dos cereais. INOVAÇÕES. a partir do melaço. Presidente do Conselho de Administração.

Na unidade industrial de Marckolsheim (França).IDENTIDADE DESTAQUES DO ANO IDENTIDADE DESTAQUES DO ANO ≥ JULHO DE 2012 ≥ JULHO DE 2012 20 Com a inauguração da unidade de produção de betaína em OrignySainte-Benoîte (França). nas proximidades de Cantão. A safra se encerra em janeiro de 2013. dá-se inicio à produção de amidos secos destinados à indústria de papelão e à operação do novo secador de glúten de milho. Tereos — Relatório anual 2012 O produto Ligne. – Aumento de capital da Tereos Internacional em 145 milhões de euros na Bolsa de São Paulo (Brasil). A unidade industrial de Zaragoza (Espanha) lança a produção de dextrose injetável para aplicações farmacêuticas. em função do melhor desempenho operacional do grupo. 21 AGOSTO DE 2012 A agência de classificação de risco Moody’s anuncia a passagem da nota da Tereos de Ba3 para Ba2. no âmbito de uma parceria firmada com a Dupont. Início da safra na Ilha da Reunião com o respectivo funcionamento das fábricas de açúcar de BoisRouge e de le Gol. ≤ SETEMBRO DE 2012 ≤ NOVEMBRO DE 2012 Início da construção da fábrica de amido de trigo em Dongguan. é eleito “Sabor do Ano 2013” na França. Tereos — Relatório anual 2012 . esta unidade se torna o principal produtor mundial de betaína de origem natural do mundo. primeira etapa do programa de aumento de 150. com açúcar e extratos de estévia da Béghin Say. É o primeiro resultado da parceria firmada no final de 2011 com o grupo Wilmar para desenvolver uma atividade de produtos à base de amido na China. na China. ≤ NOVEMBRO DE 2012 A fábrica de açúcar de Bucy-le-Long (França) comemora seus 150 anos. > DEZEMBRO DE 2012 < ≥ SETEMBRO DE 2012 OUTUBRO DE 2012 As fábricas de açúcar da Tereos France e da Tereos TTD entram em operação. uma das grandes regiões europeias deficitárias em açúcar.000 toneladas da capacidade da fábrica de amido. reforçando assim o posicionamento da Tereos Syral no mercado de nutrição clínica. ≤ OUTUBRO DE 2012 A Tereos anuncia a aquisição da fábrica de açúcar de Ludus na Romênia.

.MERCADOS EMPREENDER Atendemos as necessidades mundiais alimentícias e industriais. álcool e amido. acompanhando a consolidação de nossos mercados: açúcar.

tendo em vista a nítida alta do mercado mundial. O açúcar é um produto alimentício primário. 80000 Na Europa. o país enfrentou no mesmo ano um período de geada. Esta queda na produção do principal exportador mundial provocou uma grande alta das cotações mundiais do açúcar em um mercado muito volátil. sempre com tendência à alta. 24 LOGÍSTICA. < elevados atingidos em 2012 pelo trigo e o milho. Em razão de eventos climáticos excepcionais no Brasil. As cotações mundiais do açúcar passaram por grandes variações no decorrer dos últimos anos. onde a isoglicose tem sucesso crescente junto à indústria alimentícia. No Brasil. o consumo cresce rapidamente (+10% a +15%) nos grandes países em desenvolvimento como a China. restringir o consumo 60000 de etanol.000 40.000 20. Como o Brasil não dispõe de capacidades de refino de petróleo suficientes para enfrentar a demanda de gasolina.000 60. O mercado de produtos à base de amido é afetado por uma alta volatilidade das cotações mundiais dos cereais. a produção mundial é originária 80% da cana-de-açúcar e 20% da beterraba. Segundo mercado no consumo mundial. com uma média de 30 cents a libra em 2011. especialmente na Ásia e África. No entanto. com uma liberalização em 1º de janeiro de 2012 e com a alta dos preços do milho interferindo na rentabilidade do produto à base de milho. A legislação americana tornou-se menos favorável ao etanol. dois continentes estruturalmente deficitários em sua produção. que podem ser usados para substituir ou complementar o açúcar. globalmente estável nos países desenvolvidos. que garantem 50% da produção mundial de etanol. a evolução da legislação vai. os fabricantes de produtos à base de amido devem hoje adaptar-se a um contexto profundamente modificado em alguns anos por este fenômeno duplo. a partir de maio de 2013. com níveis de preços historicamente — 80. que se tornou deficitária em açúcar desde a reforma de 2006. A tendência é particularmente forte na China. os preços do açúcar no mercado internacional o tornaram durante cerca de dois anos mais vantajoso que o etanol para os produtores.000 PRODUTOS À BASE DE AMIDO No mercado de produtos à base de amido. Seu consumo mostra dessa forma. os preços na Europa são mantidos por um nível de estoque disponível ainda baixo e por importações cujos preços continuam elevados e frequentemente desconectados das flutuações do mercado mundial. a produção brasileira caiu (-10%) em 2010/11. seguido de grande seca. a Europa. A retomada da produção desde então fez baixar progressivamente os preços internacionais que se estabilizaram em torno de 19/20 cents a libra. Apesar de uma relativa calmaria no mercado mundial. uma boa resistência em um contexto de desaceleração econômica. as perspectivas permanecem promissoras nesse país cujo desenvolvimento econômico faz com que o número de automóveis cresça rapidamente. O consumo de açúcar é. da ordem de 2%. o principal consumidor mundial de amido diante dos Estados Unidos. A China tornou-se assim. no final de 2012. quanto ao amido destinado à indústria de papel. após o rápido crescimento ocorrido entre 2005 e 2010. Pela primeira vez em 10 anos. É normalmente o caso dos Estados Unidos. no entanto. Hoje. Esse fenômeno diz respeito tanto aos produtos adoçantes. embalagens e determinadas aplicações na indústria de alimentos. podendo cair um pouco em função da evolu- — 1. o governo anunciou um aumento do 100000 etanol na gasolina de 20 para 25%. Na França.000 (US$/toneladas) EVOLUÇÃO DOS PREÇOS DO AÇÚCAR NO MERCADO INTERNACIONAL (cents/libra) 40 Açúcar refinado – LIFFE#5 (US$/toneladas) Açúcar bruto – NY#11 (cents/libra) 800 35 30 600 25 20 400 15 200 10 Fonte: Bloomberg ção demográfica. Este crescimento é incentivado por países emergentes. não permitindo assim atrair importações suficientes. os países que se beneficiam de acordos preferenciais deveriam ter fornecido para o mercado euro800 peu. ou seja. segundo produtor mundial. Neste sentido. o objetivo de incorporação do etanol foi limitado a 7%. No entanto. A partir1000 deste período. sobretudo na fabricação de refrigerantes. no entanto. este país representa hoje mais de 50% das exportações mundiais. Esta situação tensa levou os preços do mercado europeu a níveis próximos daqueles anteriores à reforma de 2006 e frequentemente comparáveis aos preços observados em diversas partes do mundo.MERCADOS MERCADOS GRUPO TEREOS BEM POSICIONADO NOS MERCADOS EM EXPANSÃO GRUPO TEREOS BEM POSICIONADO NOS MERCADOS EM EXPANSÃO A TEREOS AVANÇA COM A SUA ESTRATÉGIA DE INTERNACIONALIZACAO E DESENVOLVIMENTO DO PORTFÓLIO DE SEUS PRODUTOS PARA ACOMPANHAR SEUS CLIENTES E GARANTIR A VALORIZAÇÃO ADEQUADA DE SUAS MATÉRIASPRIMAS TRANSFORMADAS EM SUAS UNIDADES INDUSTRIAIS. enquanto que seu consumo de produtos à base de amido por habitante situa-se em um terço do nível atingido em países desenvolvidos. os preços europeus tornaram-se menos atraentes que aqueles obtidos no mercado internacional ou em outras regiões do globo. o que corresponde a uma 40000 estabilização do nível atual da produção. Nove entre 10 carros novos são Flex Fuel. cerca de 3 a 4 milhões de toneladas por ano. em 2010. ÁLCOOL O consumo mundial de álcool e etanol permaneceu globalmente estável em volume nos anos de 2011 e 2012. — 25 CONSUMO DE AMIDO (em milhares de toneladas) 100. AÇÚCAR O mercado mundial do açúcar é beneficiado por um crescimento bastante regular do consumo. o Brasil ou a Índia. uma das etapas da comercialização. essencialmente a partir do milho.000 0 2000 2005 2010 2015 Fonte: LMC International ■ Estados Unidos ■ Restante da América ■ China ■ Restante da Ásia ■ UE 27 ■ Restante da Europa ■ Restante do Mundo 200 201 201 201 eiro eiro eiro eiro Jan Jan Jan Out Jan ubr o2 012 9 0 1 2 600 Tereos — Relatório anual 2012 07 08 08 08 09 09 10 r 11 09 10 11 10 12 07 08 09 10 12 12 11 vril llet llet bre ier llet vril ier vril bre bre bre bre vie bre let ier ril let ier ril let 12 11 20000 0 400 Tereos — Relatório anual 2012 . viveu dos seus estoques até 2010.

A cota básica foi completada por medidas excepcionais de recategorização do açúcar fora da cota em cotas concedidas pela União Europeia. NA EUROPA. UM PARCEIRO CONFIÁVEL merciais firmadas no longo prazo e a chegada de novos clientes.100 1. O açúcar refinado em Olmedo (Espanha). os recursos em cota de açúcar resultante da beterraba da Tereos na Europa. transmitido pelo canal TF1 na França. uma parcela im- Na França. Espanha e Alemanha – garantiram a execução de contratos europeus com clientes internacionais.109 1. Fora da Europa. As vendas para a indústria (sobretudo o mercado de bebidas sem álcool) ocorrem cada vez mais no âmbito de contratos plurianuais. a fabricação de geleias. A Tereos comercializou cerca de 2. INOVAÇÕES PARA A BÉGHIN SAY portante do açúcar da cota para 2012/13 foi contratualizada de maneira antecipada desde setembro de 2012. Em uma Europa deficitária em açúcar. RECUO DAS EXPORTAÇÕES EM 2013 Coprodutos ALTA DEMANDA POR POLPAS — MOÇAMBIQUE — Para o exercício 2012/13. as inovações de produtos prosseguem com a marca Béghin Say. AÇÚCAR ≥ Tereos oferece uma ampla gama de açúcares a seus clientes.320. Hoje. controlada pela Tereos em parceria com a cooperativa Acor. 26 UM ANO EXCEPCIONAL NA EUROPA MASTERCHEF BÉGHIN SAY: 3ª EDIÇÃO — Pelo terceiro ano consecutivo. de 35% do capital social da “Teapar”. programa. além de fidelizar uma clientela local expandida. Chevrières e Escaudœuvres. durante duas safras.022 BRASIL: VOLUMES COMERCIALIZADOS EM ALTA No Brasil. A marca Ligne. a Distribuidora Nacional de Açúcar (DNA) tem a exclusividade na comercialização interna. no âmbito da parceria firmada com o grupo cooperativo Acor. comerciantes e indústrias de alimentação animal. tendo em vista grandes volumes de açúcar fora da cota. filial da Tereos em Moçambique. em março de 2012. Uma parte da produção da Sena. eleita Sabor do Ano 2013. Os preços mundiais elevados mantiveram os preços de venda.MERCADOS MERCADOS AÇÚCAR PREÇOS INTERNACIONAIS ELEVADOS NA EUROPA E NO BRASIL. Em Moçambique. as perspectivas em termos de exportações eram. As escolhas privilegiaram. confere à Guarani uma vantagem significativa na logística de exportação do seu açúcar. VENDAS DE AÇÚCAR DA GUARANI (em milhares de toneladas) 1. 1500 1200 900 600 300 0 27 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Guarani (exercício de 1º de abril a 31 de março) A Tereos consolidou em 2012 sua posição como parceiro confiável da indústria europeia de alimentos (mais de 80% das vendas).000 toneladas. que reúne cozinheiros amadores. por meio de sua filial Guarani. AS VENDAS DE AÇÚCAR DA TEREOS CONTARAM COM UMA DEMANDA EM ALTA E PREÇOS INTERNACIONAIS ELEVADOS. no início de 2013. indústrias e consumidores. em razão das condições meteorológicas desfavoráveis que afetaram a colheita de frutas e. consequentemente. a Tereos atendeu uma grande demanda por polpas prensadas e desidratadas destinadas a criadores. A aquisição. As vendas para a indústria de fermentação cresceram. alimenta a refinaria espanhola de Olmedo. Para esse mercado consumidor. Após um ano 2012 difícil em termos de disponibilidades. que retomaram recentemente a produção de polpa. a produção de açúcar em detrimento ao etanol. serão novamente completados por recategorização. o aumento da produção de cana-de-açúcar para mais de 18 milhões de toneladas permitirá um crescimento das vendas para a indústria e para as exportações em cerca de 10%. com açúcar e extratos de estévia.358 1. a Béghin Say renovou sua parceria com o MasterChef. Itália. os preços foram mantidos durante todo o exercício pela demanda em alta das indústrias de alimentos europeias. terminal portuário do Porto de Paranaguá. a Tereos comercializa polpas desidratadas provenientes de nove unidades industriais da Tereos France. Para o exercício de 2012/13. As vendas para a indústria farmacêutica também se desenvolvem de maneira significativa.301 1. o portfólio de clientes é agora variado e sólido. vem majoritariamente das filiais da Tereos na Ilha da Reunião e em Moçambique. AS VENDAS TAMBÉM FORAM PROVEITOSAS EM RAZÃO DA SAFRA RECORDE DE BETERRABA NA FRANÇA E NA REPÚBLICA TCHECA. Tendo em vista as produções de açúcar fora da cota em baixa acentuada e menores disponibilidades de certificados de exportação. graças às estreitas relações com as principais empresas de comercialização e o posicionamento estratégico na maior parte dos países em torno do mediterrâneo. a Tereos é a 3ª maior processadora de cana-de-açúcar em um país responsável por mais da metade do comércio mundial de açúcar. O excedente de açúcar é exportado. muito inferiores àquelas de 2011/12. incluindo as unidades de Boiry.3 milhões de toneladas de açúcar no início de suas atividades europeias no setor (transformação da beterraba e refino). Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . A diminuição da produção na safra de 2011/12 fez cair as vendas de açúcar em 1. graças a parcerias co- As vendas de açúcar do varejo caíram em 2012. As filiais comerciais nos quatro grandes mercados vizinhos – Inglaterra. faz grande sucesso e é reforçada.

403 1. Selby (Reino Unido) e Saluzzo (Itália) têm um peso importante na transformação de cereais. Enfim. adquirida em 2012. Na verdade.MERCADOS MERCADOS ÁLCOOL E ETANOL DOIS ITENS CHAVE DA FLEXIBILIDADE INDUSTRIAL GRAÇAS À FLEXIBILIDADE DE SUA INDÚSTRIA. Boas perspectivas para o futuro Em 2012/13. A Tereos é particularmente ativa junto a produtores de alcoóis a Petrobras.224 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 As vendas de etanol do grupo Tereos em 2011/12 representam 1. em abril. Guarani: preparada para um novo salto O etanol representa 40% da produção da Guarani. uma parceria estratégica. Ou seja. Os alcoóis de beterraba. principalmente. O álcool representa hoje 32% da produção agrícola e um componente importante para o parque industrial. de 2. a Tereos decidiu desenvolver produções alimentares em sua unidade industrial de Lillebonne (França). Na Europa. mas também química. Em seguida. farmacêutica e de vinagre. da nova destilaria de Selby. ÁLCOOL E ETANOL > Tereos produz alcoóis tradicionais para bebidas alcoólicas. a pesquisa desenvolvida atualmente deixa dificilmente entrever perspectivas industriais e econômicas viáveis até 2020. o nível de preço atual deve ser mantido. entre elas a Tereos. acima do etanol convencional e próximo do etanol de segunda geração. ETANOL As vendas de alcoóis tradicionais da Tereos representaram mais de 459. tendo em vista os preços elevados dos cereais. valorizaram-se junto a clientes da indústria de bebidas alcoólicas. para cumprir este objetivo de 10%. nas fábricas de amidos.600 1. Em termos de álcool de grão. quando uma diretiva da União Europeia havia reservado um espaço de 10% para as energias renováveis na área de transportes. tendo em vista seu balanço ambiental. a construção das destilarias de Origny e de Lillebonne permitiu redesenhar e reforçar o parque industrial do grupo em território nacional. Saluzzo e Origny. a oferta da Tereos aumentou com a aquisição da destilaria de Kojetin (República Tcheca). Nesle (França). Vendas de alcoÓis tradicionais em 2011/12 Álcool de cereais 40% 60% Álcool de beterraba 29 Venda de álcool e de etanol da Tereos (em milhares de m3) 1. Elas se beneficiaram do bom desempenho das destilarias e.1 milhão de m3.650 1. Os preços do mercado permaneceram pressionados até junho de 2012. sendo 60% provenientes da destilação da beterraba e 40% de cereais. ALCOÓIS TRADICIONAIS brancos. Apenas o contrato assinado com Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . o índice das importações de álcool por parte dos países emergentes permaneceu em baixa e o mercado de açúcar elevado. dominado pelos Estados Unidos (50% da produção mundial) com o etanol de milho. evoluindo entre 550 €/m3 e 625 €/m3. o desenvolvimento expressivo da produção de etanol seguiu-se à reestruturação industrial de 2006. Na verdade. Da mesma forma. produzidos nas destilarias da Tereos France e da Tereos TTD. A atividade álcool-etanol faz parte da história do grupo desde a criação da destilaria cooperativa de Origny. filial brasileira da Tereos. Dessa forma. a Tereos contará em 2013 com a capacidade plena da destilaria de Selby. Na sequência de 2011. ela abre caminho para amidos não extraídos. com os preços da matéria-prima em alta. A posição tomada pelo governo francês. das excelentes safras de beterraba em 2011/12 na França e na República Tcheca que forneceram um substrato de fermentação abundante para as destilarias do grupo. em 2010. eles chegaram a mais de 720 €/m3 após a reclassificação das misturas E90 provenientes dos Estados Unidos (90% de etanol e 10% de gasolina). Estas vendas colocam o grupo na sétima posição do ranking mundial de um mercado de 102 milhões de m3. bem como da inauguração. A certificação da Guarani pela Agência Americana de Proteção ao Meio Ambiente (EPA) e pelo Conselho de Qualidade do Ar da Califórnia (CARB) atesta que sua produção de etanol é de “qualidade avançada”. uma oferta de qualidade apreciada pelos líderes mundiais fabricantes de bebidas alcoólicas. Incerteza regulamentar Grandes incertezas pesam sobre a evolução do mercado europeu. representa a quase totalidade das vendas de etanol à base de cana-de-açúcar da Guarani. A TEREOS ENCONTRA EQUILÍBRIO IDEAL EM TERMOS DE PRODUÇÃO AÇÚCAR E ÁLCOOL E TIRA DISSO O MELHOR PROVEITO EM FUNÇÃO DA EVOLUÇÃO DOS MERCADOS. A boa safra da cana-de-açúcar em 2012 e o programa de desenvolvimento da produção colocam a Guarani em uma posição confortável para acompanhar o aumento do teor de etanol na gasolina em maio de 2013 (para 25% contra 20% anteriormente).2 milhões de m3 em quatro anos. Após o fechamento de três fábricas de açúcar do grupo. tem como mérito inscrever-se em um objetivo de conservação destas plantas industriais. a venda do etanol é um mercado em desenvolvimento. o desenvolvimento da produção de álcool e etanol permitiu manter as atividades industriais. Em relação ao álcool de beterraba.488 1. Os alcoóis de grãos produzidos em Origny (França). a construção da destilaria de Origny e os investimentos nas outras destilarias do grupo. investimentos de porte foram realizados pelas indústrias do setor. em 1932. As vendas evoluem com a assinatura de contratos plurianuais para alimentar os mercados da União Europeia e dos países emergentes que apreciam marcas de renome. apesar da reestruturação do setor do açúcar ocorrida em 2006. A produção de álcool é uma atividade tradicional das usinas de açúcar. É uma das razões pelas quais a Guarani e a Petrobras firmaram. as vendas de etanol de cereais e de beterraba da Tereos cresceram mais de 20% em volume no exercício 2011/12. Ela permite valorizar o açúcar não extraído dos melaços. concorrendo com o mercado mundial do álcool. a Comissão Europeia propôs reduzir para 5% a parcela de biocombustíveis de primeira geração para favorecer os de segunda geração. Um mercado estável na Europa Na França. O término do monopólio dos alcoóis de grão na Alemanha poderá criar novas oportunidades para a destilaria de Nesle (França). indústrias química e farmacêutica.6 milhão de m3 em 2011/12. 28 CONSOLIDAR A COMPETITIVIDADE INDUSTRIAL — Na França. além da produção de etanol. No Brasil. Além disso. limitando a taxa de incorporação em 7%. cujas importações desestabilizaram o mercado. possibilitaram consolidar a competitividade do dispositivo industrial da Tereos France.000 m3. justificado pela venda de automóveis em franca expansão e pela capacidade de refino de petróleo insuficiente no Brasil. Estas vendas beneficiaram-se dos excelentes desempenhos das destilarias de Nesle. A produção de álcool e etanol diz respeito hoje às três divisões do grupo e permitiu a comercialização de 1. O GRUPO MANTÉM-SE NA LIDERANÇA DO MERCADO DE ALCOÓIS DE GRÃOS DESTINADOS A BEBIDAS ALCOÓLICAS. Esta produção é uma alternativa ao açúcar para os associados-cooperados da Tereos. Este desenvolvimento também atendeu aos objetivos de adição de biocombustível fixados em termos nacional e europeu.

de evoluções conflitantes. Neste mercado.0 59.3 milhões de toneladas. Os países emergentes. que representa 4.845 3.9 MILHÃO DE TONELADAS DE AMIDO E DERIVADOS EM 2011/12 09/10 10/11 11/12 12/13 MERCADO EUROPEU DE PRODUTOS À BASE DE AMIDO (em milhares de toneladas) Amidos 3. PREÇOS DOS CEREAIS EM ALTA Em um contexto marcado pela alta dos preços dos cereais.320 3. NT BETTERAVIER nes à 16/ha) 30 66.120 1. por sua vez.1 31 1. estas duas grandes famílias de produtos têm peso equivalente. Se esta parcela é relativamente estável em termos mundiais em relação ao consumo global de açúcar.960 3.4 81 79. a Tereos Syral empenha-se em fazer evoluir seu mix de produtos para produções mais técnicas. as vendas da Tereos Syral se mantiveram em equilíbrio.2 base de amido. afetadas pela queda da demanda do setor de papelão.25 Mt Fonte: Association des amidonniers et féculiers européens (AAF) Os produtos à base de amido reúnem duas grandes famílias: os produtos adoçantes e os amidos. são estáveis em volume. A unidade industrial de Zaragoza (Espanha) iniciou a produção de dextrose injetável para aplicações farmacêuticas. Em relação às especialidades. consolidando desta forma o posicionamento da Tereos Syral no mercado da nutrição clínica. o desenvolvimento é bastante expressivo. FORTE DESENVOLVIMENTO DA ISOGLICOSE NA CHINA — CONSUMO DE AMIDO POR HABITANTE (kg de amido e xarope / ano) 22 Os produtos adoçantes feitos de cereais representam 8% do açúcar consumido no mundo.MERCADOS MERCADOS PRODUTOS À BASE DE AMIDO PRODUTOS À BASE DE AMIDO ACOMPANHAR NOSSOS CLIENTES NO EXTERIOR A TEREOS SYRAL DESENVOLVE NA EUROPA SUA LINHA DE PRODUTOS TÉCNICOS PERMITINDO CRIAR VALOR AGREGADO. Neste contexto. para a transformação do milho. a isoglicose representa mais de 40% dos açúcares consumidos. Os amidos passaram por tendências negativas. os preços das isoglicoses e misturas seguiram a evolução dos preços do açúcar na Europa. de acordo com os países. O mercado dos produtos à base de amido cresce assim ao ritmo de 10% ao ano no Brasil e de 15% na China. Esta tendência geral dificulta observar. Contrariamente.7 58. Os produtos adoçantes são usados em substituição ou em complemento ao açúcar. a Tereos se beneficia dos investimentos realizados em Marckolsheim (França). IMPLANTAÇÃO NOS MERCADOS DO BRASIL E DA CHINA Os continentes europeu e norte-americano. Mesmo com as vendas de amidos de cereais regredindo. os investimentos realizados na unidade de Palmital. refletindo a alta dos cereais e de energia.275 Produtos adoçantes líquidos Especialidades 1. As vendas de produtos adoçantes líquidos aumentaram. as dificuldades do setor de papelão prejudicaram o equilíbrio oferta-demanda. a tecnologia e a capacidade industrial da Tereos atendem às exigências mais específicas dos clientes em termos de segurança alimentar. A integração da fecularia de Haussimont permitiu que a Tereos Syral ampliasse sua linha com amidos técnicos destinados à indústria de alimentos. nas proximidades de Cantão. esta média dificulta observar diferenças importantes. graças aos volumes de fécula de batata.0 81 produtos à 63. Os mercados alimentício e farmacêutico foram menos afetados pela desaceleração econômica do que os da química e do papelão. Na China. No Brasil. as vendas globais de amidos da Tereos encontram-se em alta.4 Mt Total 2011/12 : 8. A urbanização das populações e a mudança nos hábitos alimentares provocam a alta da demanda de produtos prontos que usam ingredientes comercializados pela Tereos Syral.1 61.7%. a Tereos constrói uma fábrica de amido de trigo em Dongguan. A China representa hoje 30% do consumo mundial de amido. consolidando assim a 2ª posição da Tereos no ranking europeu. Em parceria com o grupo Wilmar. Em termos mundiais. no Estado de São Paulo. > A TEREOS OCUPA O 2º LUGAR NO RANKING EUROPEU de produtos adoçantes feitos de cereais. A parcela relativa à isoglicose multiplicou-se por 4 em seis anos e representa hoje 11% dos açúcares consumidos. dois países onde a Tereos está presente. de papelão e de bioplásticos. Os outros produtos à base de amido (glicoses e especialidades) mantiveram-se em níveis relativamente estáveis no exercício. como as maltodextrinas ou os polióis. que apresentam leve crescimento. IMPLANTA-SE EM MERCADOS EM EXPANSÃO COMO A CHINA E O BRASIL ONDE SEUS CLIENTES SE DESENVOLVEM. 20 7 8 América do Sul Ásia Europa América do Norte* * Exceto isoglicose Fonte: LMC International Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . no entanto. o mercado europeu de 79.130 2010/11 2011/12 2010/11 2011/12 2010/11 2011/12 Total 2010/11 : 8. No exercício 2011/12. mercados maduros. nos Estados Unidos.4 66. cujos estoques haviam diminuído drasticamente. Os amidos são utilizados pela indústria de papelão e para determinadas aplicações alimentícias.7 61. permitirão oferecer aos clientes sul-americanos uma linha de amidos e produtos adoçantes ampla e diversificada. sofreu uma queda de 1. Assim. representam um grande potencial de crescimento. Os preços dos produtos à base de amido mantiveram-se em bons níveis durante todo o exercício de 2011/12.

. cana-de-açúcar e cereais.ATIVIDADES VALORIZAR Transformamos matérias-primas agrícolas ricas em açúcar: beterraba.

Este programa de investimentos trará reforços ao grupo perante a concorrência europeia e mundial.000 toneladas de açúcar por ano está atualmente muito distante de satisfazer a demanda.4 milhão de toneladas. principal grupo da América Latina e 4º lugar no ranking das principais empresas petrolíferas globais. Isto significa adaptar a produção e o parque industrial. Isso passa pela melhora contínua dos rendimentos agrícolas. até mesmo. na sequência dos resultados obtidos desde o final dos anos 1990. o crescimento das exigências do país em termos de energia elétrica cria um mercado altamente consumidor de produção suplementar. Em Moçambique. a Tereos é responsável pela produção de açúcar na Ilha da Reunião. permitindo que a mesma amplie seu portfólio de produtos e valorize mais o trigo fornecido pelas coope- — rativas de cereais parceiras. No Oceano Índico. Grécia e Hungria) onde a produção de 370. ALÉM DE ACOMPANHAR O DESENVOLVIMENTO DE SEUS CLIENTES.ATIVIDADES ATIVIDADES A COMPETITIVIDADE NO CENTRO DE NOSSAS PRIORIDADES A COMPETITIVIDADE NO CENTRO DE NOSSAS PRIORIDADES AS PRIORIDADES ESTRATÉGICAS DO GRUPO TEREOS VISAM A REFORÇAR A COMPETITIVIDADE AGRÍCOLA E INDUSTRIAL. CANA-DE-AÇÚCAR No âmbito da cana-de-açúcar no Brasil. O rápido desenvolvimento econômico do Brasil fez baixar a taxa de desemprego de 11 para 5. também são prioridades. o grupo deve incrementar sua competitividade em um cenário econômico em franca expansão. Trata-se de uma grande evolução no cultivo da cana-de-açúcar no país. os rendimentos chegam hoje a 85 toneladas e. reforçando dessa forma produtos de alto valor agregado. 35 CEREAIS Nas atividades de transformação de cereais. > PROGRAMAS DE INVESTIMENTO para manter a competitividade dos parques industriais. Paralelamente. O reforço da competitividade baseia a segunda prioridade que é a melhoria da produtividade do parque industrial e. Após a parceria com a cooperativa espanhola Acor. tendo como perspectiva a evolução do regime europeu do açúcar. onde o consumo ainda está evoluindo. por outro lado. o expressivo aumento dos produtos de especialidades e dos alcoóis de grãos para bebidas alcoólicas segue seu curso na Tereos Syral. a Tereos incrementará a cultura da beterraba nesta região e desenvolverá as melhores práticas industriais para acompanhar seus clientes localmente. em média. A construção da fábrica de amido de milho em Palmital (Brasil) e da fábrica de amido de trigo em Dongguan (China) também possibilitará encontrar meios de crescimento e acompanhar os clientes da Tereos nessas regiões. A profunda reestruturação de 2006-2008 permitiu aumentar a produção global. ainda que ampliando a capacidade média das unidades industriais e estendendo o período de safra. A terceira prioridade é o desenvolvimento do posicionamento comercial. O mercado de produtos à base de amido é um mercado maduro na Europa e na América do Norte. Paralelamente. 40 UNIDADES INDUSTRIAIS 1 MILHÃO DE HECTARES AGRÍCOLAS VALORIZADOS Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . onde a transformação da cana-de-açúcar é a principal atividade econômica. em cinco anos. Bulgária. sobretudo no Brasil e na China. como foi o caso da safra 2011/12. de investir para economizar energia e. consolidar e desenvolver a parceria firmada com a Petrobras. Estas vendas devem contribuir para aumentar a rentabilidade da divisão. região da Europa mais deficitária em açúcar. especialmente através da irrigação. no caso do Brasil onde as perspectivas de longo prazo são favoráveis. a Tereos desenvolverá sua presença industrial e comercial nos mercados em expansão. Graças a seu know-how agronômico e industrial.5% e os salários tiveram um aumento de 10% ao ano. Os programas de mecanização agrícola e de automação industrial implantados visam a posicionar a Guarani como uma das empresas brasileiras mais atuantes do setor sucroenergético. no âmbito do refino e comercialização de açúcares na Espanha. desde 2000. Assim. de aumentar a flexibilidade do parque produtivo para estar em condições de atender os mercados de açúcar/álcool. especialmente. Dessa forma. De 75 toneladas por hectare no início da década de 2000 na França. das fábricas de açúcar. Como a energia representa 30% do custo de transformação da beterraba. Trata-se hoje. a prioridade continua sendo o desenvolvimento do potencial agrícola das áreas agrícolas. — A aquisição da fábrica de açúcar de Ludus permitiu a implantação da Tereos em uma zona central da União Europeia (Romênia. fenômeno marcante nos últimos anos. Essa situação oferece à Guarani a possibilidade de otimizar a valorização da energia elétrica produzida a partir do bagaço de cana-de-açúcar. 95 toneladas nos anos excepcionalmente bons. a prioridade é dar continuidade às iniciativas para adaptar-se à alta e à volatilidade crescente dos preços internacionais dos cereais. um vasto programa de investimentos (100 milhões de euros em 5 anos para a Tereos France e 17 milhões de euros em 2 anos para a Tereos TTD) permitirá reduzir drasticamente este consumo em alguns anos. 34 ROMÊNIA: PORTA DE ENTRADA PARA A EUROPA CENTRAL — BETERRABA A principal prioridade da atividade da produção de beterraba da Tereos é reforçar sua competitividade. Os investimentos realizados — para melhorar o rendimento e desenvolver a cogeração em suas unidades permitirão multiplicar por quatro as vendas de energia elétrica no mercado brasileiro até 2015. por um lado. Quanto ao etanol. a Tereos investe na Romênia. sendo o consumo anual de 1. em 2009. a taxa de mecanização agrícola da Guarani passou de 17 para 83%. especialmente nas regiões deficitárias em açúcar. O desenvolvimento de produtos para a indústria de alimentos (glicose e glúten) da unidade de Lillebonne segue seu ritmo.

200 hectares dos 250 associados-cooperados mais duramente afetados puderam assim ser quase que totalmente colhidos. a Tereos France lançou workshops agronômicos: grupos de intercâmbio e estudos se formaram em torno das várias problemáticas técnicas da cultura de beterraba. a produção de açúcar da França. mesmo tendo apresentado uma safra impactada por situações difíceis quanto às condições meteorológicas.3 96. Estas beterrabas degradadas perturbaram o funcionamento de cinco das nove fábricas de açúcar. está próxima da média dos últimos cinco anos.1 16. a Tereos France fez investimentos no decorrer dos últimos anos. Os 1. realizado na entressafra. provocaram uma degradação das beterrabas reservadas para transformação.4 17. A fim de auxiliar as ETA (Empresas de trabalhos As condições inabituais desta safra levaram a um índice de impureza de aproximadamente 12%. Sem os meios implantados nestes últimos anos para desenvolver a prática da retirada da beterraba da terra.200 de toneladas de beterraba por dia. seguido de outro muito chuvoso. Após um mês de maio normal.7 Em termos industriais. Os primeiros meses apresentaram uma nova redução das perdas de açú- car e uma queda no consumo de energia e calcário. passando de 15.1 toneladas por hectare. 06/07 07/08 08/09 09/10 Tereos France 10/11 11/12 12/13 Na área industrial.5 84.3 81 85. capina e luta contra pragas). As atividades da fábrica de açúcar de Attin foram estendidas até 28 de janeiro a fim de processar as beterrabas colhidas tardiamente.9 16.6 84. favorável para a produção de açúcar. a Tereos France se concentra em três prioridades: alongar as safras. Estas oficinas são abertas a todos os associados-cooperados.1 58. o desenvolvimento das beterrabas atrasou. nível mais elevado em 10 anos. graças à renovação progressiva do conjunto de máquinas especializadas em detrimento de outras menos eficientes. estão dando frutos. A região de Nord-Pas-de-Calais foi particularmente atingida. ocasionando custos adicionais. A boa evolução em agosto/setembro não foi suficiente para compensar o atraso. A fábrica de açúcar de 80 Bucy aproveitou o aumento da capacidade. a Tereos France mobilizou as ETA das regiões vizinhas. 36 PRODUÇÃO DE BETERRABA (toneladas 16/ha) 94 79. a deterioração das condições meteorológicas teve repercussão na produção.4 kg equivalente em óleo combustível por tonelada de beterraba. A ocorrência destes fenômenos provocaram uma alta no consumo de energia e um prolongamento da safra. perturbando o bom andamento das unidades industriais. um maior cuidado no carregamento e envolvem uma diminuição do custo da colheita. Estes materiais modernos permitem uma colheita mais eficaz. marcadas por uma degradação progressiva e um aumento da impureza.1 85. Para se chegar a safras de 120 dias.2 95. ao contrário.2 93.0 63. até quente.5 84.000 toneladas de açúcar adicionais em relação às previsões do final de agosto. ENERGIA.3 kg 120 de beterraba. MAS CONTROLADA SOBRECUSTOS CONJUNTURAIS WORKSHOPS AGRONÔMICOS — 37 DURAÇÃO DA SAFRA (dias) 117 110 RENDEMENT BETTERAVIER 108 (tonnes à 16/ha) 94 81 79. que em 2012/13 atingiu 13.200 para 16. um primeiro período de seca. SOLIDARIEDADE COOPERATIVA agrícolas) locais. IMPUREZA ELEVADA.2 16. Além disso. apresentando um crescimento rápido de plantas de boa qualidade.3 > DUTO DE BETERRABA da fábrica de açúcar de Escaudœuvres (França). O consumo de por tonelada energia também diminuiu ligeiramente. impondo a redução de sua cadência em mais de 20% nos últimos dez dias da safra.3 86 81. INÍCIO DE SAFRA PROTELADO 06/07 07/08 08/09 09/10 Tereos France 10/11 11/12 12/13 A semeadura foi precoce. aumentando a capacidade de estocagem da beterraba nas unidades indus- RENDEMENT BETTERAVIER (tonnes à 16/ha) 79. Em termos industriais. A Tereos France aconselha seus agricultores durante todo o processo (fertilização. as temperaturas amenas de dezembro e a alternância entre períodos de geada e de degelo rápido.2 66. As últimas semanas da safra foram. O consumo de calcário foi mantido a um nível próximo do recorde de 2011 em 16. O inicio da operação nas unidades industriais foi escalonado de 18 a 25 de setembro de 2012.9 17. reduzir o consumo de energia e incrementar a flexibilidade de suas ferramentas industriais.8 84. no entanto.4 06/07 07/08 08/09 09/10 Rendement 10/11 11/12 12/13 Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . com 100 16. as primeiras colheitas sofreram um atraso de cerca de dez dias. Abril tendo sido um mês úmido e frio. Várias regiões passaram por situações de colheita inabituais. além dos impactos causados pelas impurezas da betteraba. Novos progressos são esperados para os próximos anos. junho e julho foram marcados pela chuva e por temperaturas amenas que favoreceram o desenvolvimento das folhas em detrimento da raiz. DOIS MOMENTOS DISTINTOS DE PRODUÇÃO A Tereos acompanha de longa data seus associados-cooperados a fim de reforçar a qualidade e a competitividade de sua produção de beterraba. Em 2012. Estas condições tornaram a colheita muito complicada. UM INVESTIMENTO PRIORITÁRIO 109 06/07 07/08 08/09 09/10 Tereos France 06/07 07/08 08/09 09/10 Tereos France 10/11 11/12 12/13 10/11 11/12 12/13 CONSUMO DE ENERGIA (kg equivalente óleo combustível/ tonelada de beterraba) 16.ATIVIDADES ATIVIDADES BETERRABA BETERRABA FRANÇA PREPARANDO O FUTURO Em termos agrícolas. este nível teria sido sem dúvida duas vezes maior.0 59.1 A safra de 2012 passou por dois momentos bem diversos. permitindo extrair 50. Esses três itens são trabalhados com o objetivo de aumentar a competitividade do açúcar de beterraba.7 81 61. Os investimentos feitos para o aperfeiçoamento dos processos. Para permitir que a beterraba aproveitasse o sol.4 16. com mais de 600 mm de chuva em dois meses (o equivalente a um ano de chuvas normais) em uma faixa marítima situada entre Boulogne e a fronteira belga. as unidades da Tereos France tiveram um desempenho satisfatório.

Esta destilaria se beneficiou da experiência da Tereos TTD em matéria de produtividade. A betaína é principalmente utilizada como um aditivo na alimentação de porcos. a partir de 2013. Ela fornecerá para os mercados de nutrição animal da Dupont. O consumo energético da fábrica de açúcar de Drobovice caiu novamente com 15. sendo que o biogás irá substituir o gás natural. O ritmo acumulado das duas unidades de Dobrovice e Mezirici ultrapassou 21. na região leste do país. as condições climáticas tendo sido favoráveis.9 kg equivalente óleo combustível por tonelada contra 16. Em Ceske Mezirici. com um rendimento de 79. A Tereos France lançou em 2012 um amplo programa de investimentos de 100 milhões de euros em 5 anos em prol da economia de energia. as caldeiras a gás substituirão as instalações a óleo. Enfim. Cerca de 2. mudanças serão realizadas nos silos e no setor de empacotamento 120 dos açúcares a fim de ganhar em produtividade para estas atividades. < Ág ua A TRANSFORMAÇÃO DA BETERRABA Lavagem RalaçãoRalagem Difusão Ág ua que nte ≤ Lei UNIDADE DE PRODUÇÃO DE BETAÍNA te d e ca l Depuração em Origny (França).2 66. ao término do programa. A capacidade de fermentação e destilação será incrementada através de investimentos em Lillers. a betaína também é encontrada concentrada nas vinhaças originárias do processo de destilação. o que permitirá acumular os benefícios de um aumento no rendimento e uma redução no preço do combustível. BOA PERFORMANCE DAS UNIDADES INDUSTRIAIS 39 A produção de betaína de origem natural teve início em abril de 2012 em Origny no âmbito da parceria firmada com a Dupont. especialmente com o uso de palhagem. Para 2012/13. aumento das áreas agrícolas. 50% da energia necessária para o funcionamento da destilaria será produzida.6%. as capacidades de filtração dos sucos serão incrementadas em 2013 nas unidades de Boiry. Além disso. as mudanças ocorrerão na área de cristalização.ATIVIDADES BETERRABA ATIVIDADES BETERRABA > UNIDADE INDUSTRIAL de Dobrovice (República Tcheca). A colheita terminou em 30 de novembro.600 ha em 2011/12). A safra 2012/13 permitiu novamente atingir marcas expressivas. Condições meteorológicas favoráveis. 100 PRODUÇÃO DE BETERRABA (toneladas 16/ha) 79. com um nível de impureza total (terra + partes da raiz) em baixa. Bucy e Chevrières. Em Escaudœuvres. fazendo desta unidade o principal produtor mundial da molécula. a Tereos TTD repetiu em 2012/13 a excelente performance do ano anterior. A Tereos France visa.5 toneladas por hectare com 16% de teor de açúcar.6 kg no exercício anterior. o projeto principal diz respeito ao aperfeiçoamento do processo de evaporação da fábrica de açúcar de Connantre (Marne). Ela produziu álcool de alta qualidade.7 61. graças à assinatura de contratos para álcool/etanol. obras serão realizadas nas caldeiras e no processo de cristalização. adquirida no início de 2012.000 toneladas por dia. A estrutura térmica da unidade industrial de Chevrières passará por reforma. Naturalmente presente na beterraba. Em Artenay. unidades industriais eficazes: todos os indicadores progridem ou se mantêm. As áreas plantadas com beterrabas pelos 420 agricultores fornecedores chegaram a 35.6 milhões de toneladas de beterraba foram processadas durante a safra industrial com duração de aproximadamente 124 dias. Cristalização Vap or Evaporação Centrifugação Secagem Polpas Espumas Água Xarope de baixa pureza Diluição Açúcar cristalizado Fermentação Lev edu ras 38 Vinhaça Destilação Desidratação Retificação Desidratação BioEetanol Alcoóis tradicionais Álcool absoluto triais. A flexibilidade das ferramentas industriais será reforçada para facilitar a opção entre o açúcar e o álcool. BETAÍNA NATURAL EM ORIGNY REPÚBLICA TCHECA DESEMPENHO RENOVADO Na República Tcheca. A metanização de vinhaças permitirá assegurar a autonomia energética da destilaria de Dobrovice. Os 17 milhões de euros em investimentos programados para 2013 serão principalmente destinados à economia de energia.4 06/07 07/08 08/09 09/10 Tereos TTD 10/11 11/12 12/13 DURAÇÃO DA SAFRA 128 (dias) 124 97 85 89 86 100 06/07 07/08 08/09 09/10 Tereos TTD 10/11 11/12 12/13 Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 80 .5 81 58 59 63. líder mundial no setor de betaína. cerca de um terço das beterrabas processadas pela Tereos France destina-se à produção de álcool e etanol. A destilaria de Dobrovice melhorou ainda mais seu desempenho com um nível de produção em alta graças a um melhor controle dos processos pelas equipes envolvidas e um prolongamento do período de produção. Uma vez realizado este investimento. mas também melhorando a forma de proteção das beterrabas enquanto aguardam o processamento. a partir do final de 2013. Os investimentos realizados reforçaram o desempenho e o bom funcionamento do parque industrial. A produção de álcool da Tereos TTD também foi aumentada com a retomada da destilaria de Kojetin. possibilitando também uma queda de 19% nas emissões de CO2. Enfim. por uma unidade de metanização de vinhaças.300 ha (contra 34. sendo de 12. Estas atividades oferecem ganhos extras aos associados-cooperados e participam da rentabilidade do parque industrial. à base de melaço. aves e peixes a fim de melhorar a saúde intestinal dos animais e reduzir o impacto negativo causado pelo stress. uma redução de 15% em seu consumo energético. Todas as unidades industriais estão inseridas neste programa.

passando de 17% em 2008 para 83% em 2012 (de 38% para 92% em rela25000 20000 15000 10000 5000 0 As perspectivas para a próxima safra eram favoráveis no início de 2013.200 20. implantar novas técnicas agrícolas como o controle automático das máquinas para melhorar a qualidade da lavoura e da colheita. Além disso. CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS MAIS FAVORÁVEIS ção à cana-de-açúcar produzida pela Guarani). 2006 permitindo uma boa safra. A unidade industrial Cruz Alta passará.2 milhões de toneladas de matéria-prima transformada. Este atraso foi em grande parte compensado em setembro e 2007 2008 2009 obter 2010 2011 finalmente 2012 outubro. VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA EM PLENA EXPANSÃO (em GWh) 1.5% no total da safra (contra 13.5 milhão de toneladas.8% no ano anterior). a localização na melhor região agrícola do Brasil e unidades industriais modernas de grande capacidade.000 m3. as precipitações excepcionais registradas em maio e junho provocaram um atraso na produção. marcada por condições climáticas difíceis. a colheita da safra atingiu 18.6 bilhões de litros em 2012 para 5 bilhões em 2015 e para 7.400 15.5 milhões de toneladas até 2015. A colheita mecanizada progride rapidamente nas plantações. 90% da energia exce1 200 dente que deverá ser produzida durante a safra de 2013 já foi contratada no final de 2012 por meio de contratos comerciais de longo prazo (10 a 20 anos). tendo em vista um canavial mais produtivo nos próximos anos. A Guarani oferece aos produtores de cana-de-açúcar assistência técnica na seleção de novas variedades de cana-de-açúcar. trata-se de uma inovação no setor sucroenergético brasileiro. do setor agrícola à organização geral e industrial da empresa. Graças a estas condições meteorológicas mais favoráveis e aos investimentos na cultura. As unidades industriais da Guarani verão suas capacidades de processamento aumentar com investimentos específicos para melhorar a eficácia dos processos de extração do açúcar. no Brasil. A colheita deve estar totalmente mecanizada em 2017/18 e a atividade de cortador de cana-de-açúcar deixa progressivamente lugar ao de operador (máquinas.7 bilhões em 2018. ou seja. a Guarani lançou em abril de 2012 seu plano estratégico. Embora a entressafra de tonnes) tivesse sido seca. 1200 1000 800 PRODUTOR DE ENERGIA ELÉTRICA — A Guarani incrementa a sua produção de energia elétrica para a rede. contra 207 em 2011/12. 41 872 485 1 005 Tereos — Relatório anual 2012 600 400 200 364 Tereos — Relatório anual 2012 .ATIVIDADES ATIVIDADES CANA-DE-AÇÚCAR CANA-DE-AÇÚCAR BRASIL BOAS PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO A Guarani colhe os primeiros frutos de seu ambicioso programa de replantio da cana-de-açúcar e de consolidação da produtividade agrícola e industrial.200 364 2011/12 Guarani 2012/13 2013/14 2014/15 2015/16 P Este plano de modernização diz respeito a todas as atividades da Guarani: mais de 180 projetos foram identificados. As chuvas de junho de 2012 possibilitaram avançar no programa de renovação das plantações. no entanto. A taxa de etanol na gasolina passará de 20% para 25% em maio de 2013. O desenvolvimento do parque de automóveis deve provocar uma alta nas importações de gasolina de 3. com cerca de 530. tratores e caminhões) e de técnico de manutenção de máquinas.9 milhão de toneladas a mais que em 2011. com a injeção de 764 milhões de reais. A marca de 20 milhões de toneladas de cana-de-açúcar processada nas 7 unidades industriais da Guarani poderia ser assim ultrapassada já na próxima safra. ≤ DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA DE PRECISÃO 40 7 UNIDADES INDUSTRIAIS 18. 12. Sua capacidade de produção passará de 33 MW para 83 MW. Guarani 2015/16. a Guarani iniciou em 2012 um importante plano de investimento visando em 5 anos desenvolver sua produção e a cogeração. a Guarani recebeu o apoio do BNDES.500 16.200 8. aumentar as taxas de mecanização da plantação e da colheita para atingir 100% em 2017. o rendimento atingiu em média 84 toneladas por hectare. Duas caldeiras de leito fluidizado de alto rendimento serão instaladas.200 14. Isso é realizado em colaboração com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) e a Redeza. Neste sentido. provocaram uma queda no teor de açúcar da cana-de-açúcar. As chuvas. PRODUÇÃO EM DESENVOLVIMENTO no Brasil. No final. Neste contexto. a Guarani dispõe de trunfos excepcionais no Brasil: a parceria firmada com a Petrobras em 2010. 700. de 25 para 65 MW de capacidade. O projeto “Guarani 2015/16” visa a posicionar a filial brasileira da Tereos como uma das mais competitivas empresas brasileiras do setor sucroenergético brasileiro. Visa-se a um rendimento de 87 toneladas por hectare em 2015/16. por sua vez. A produção de açúcar da Guarani apresenta uma alta de 12% com cerca de 1. o etanol segue a mesma tendência com um aumento de 5%.200 2006 2007 Guarani 2008 2009 2010 2011 2012 A safra de 2012 teve início em abril e foi conCANNE TRAVAILLÉ cluída noTONNAGE final (milliers de DE 2012. O setor agrícola visa assim a três grandes objetivos: aumentar as áreas de plantio da cana-de-açúcar para poder processar 23. com um índice médio de 13.300 A Guarani teve 243 dias de safra em 2012/13.2 MILHÕES DE TONELADAS DE CANA-DE-AÇÚCAR TRANSFORMADA EM 2012 TONELADA DE CANA-DE-AÇÚCAR PROCESSADA (milhares de toneladas) 18. Para manter sua posição entre os líderes no Brasil e melhorar a sua produtividade.000 toneladas a mais do que havia sido previsto no início da safra e 1. A unidade de cogeração da São José iniciou suas atividades durante a safra 2012/13.

CREDIBILIDADE DAS FÁBRICAS DE AÇÚCAR SAFRA ACELERADA NA TANZÂNIA — 66.000 toneladas). que provocou o corte de água na área irrigada.000 800 700 600 500 400 300 200 100 0 43 > TRANSFORMAÇÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR Na Ilha da Reunião. permitindo que a Sena aumentasse sua produção de açúcar. que necessitarão ser substituídos nos próximos anos. um volume próximo à média da década. assim. ou seja. aliada ao funcionamento otimizado das fábricas de açúcar durante a safra 2012.3%. contra 918.5% em 2011.6% em 2011.000 toneladas de açúcar. os investimentos destinaram-se à otimização da produtividade e ao controle do impacto da atividade no meio ambiente.000 toneladas de cana-de-açúcar. foi capaz de assegurar um fornecimento regular e colher toda a cana-de-açúcar.420 hectares. Além disso.590 hectares em 2011. Em 2012.ATIVIDADES CANA-DE-AÇÚCAR ATIVIDADES CANA-DE-AÇÚCAR MOÇAMBIQUE ÁREA AGRICOLA EM EXPANSÃO.8% na safra. Em 2012.000 toneladas recebidas pela fábrica de açúcar de Bois-Rouge. quanto por uma seca mais pronunciada que nos anos anteriores durante a colheita. Lei Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . Segurança e Meio Ambiente) estão em andamento em todas as unidades da Tereos Océan Indien. no entanto. No entanto.000 toneladas. O período caracterizou-se tanto por chuvas abundantes antes do início da colheita. A fábrica de açúcar de Bois-Rouge. ≤ EMPACOTAMENTO DE AÇÚCAR 42 Ao término de uma safra de 227 dias. Após vários anos de alta contínua.9% contra 13. controlada pelo grupo Alteo.000 38. A safra teve início em 20 de abril de 2012 e terminou em 11 de dezembro.000 toneladas e o aumento do índice de extração de açúcar que passou de 77% para 84%. permitiu produzir 210. OCEANO ÍNDICO UMA METEOROLOGIA CONTRASTANTE PRODUÇÃO DE AÇÚCAR (toneladas) 76. Sena deu prosseguimento ao seu plano de desenvolvimento da irrigação.4 toneladas por hectare contra 72.836. recebeu apenas 898. As duas grandes superfícies de cana-de-açúcar da Ilha passaram por condições climáticas contrastantes que impactaram em seus resultados. caindo a 54. PRODUÇÃO DE AÇÚCAR EM ALTA ≥ SALA DE CONTROLE da fábrica de açúcar de Bois-Rouge (Ilha da Reunião). as duas fábricas de açúcar da Ilha da Reunião processaram pouco mais de 1. A cana-de-açúcar colhida era então mais jovem.000 67. A fábrica de açúcar de le Gol. que se beneficiou de um clima ameno. O índice de bagaço atingiu 18. Apresentando o mesmo teor de açúcar nos últimos anos. A Tereos possui uma participação de 30% na TPC. Esta falta de água levou a acelerar a safra para preservar o fornecimento de água para a unidade industrial. provocando uma queda do volume previsto de cerca de 30. A mecanização da colheita da cana-de-açúcar foi bastante expandida na Ilha. um volume sensivelmente superior à média da década (910. estes dois fatores contribuíram para uma queda significativa dos rendimentos.000 toneladas de cana-de-açúcar.000 Recepção te d ec al Desfibragem Vap or Trituração Depuração / Decantação Evaporação 2008 Sena Açúcar bruto Cristalização Centrifugação 2009 2010 2011 2012 Bagaço Secagem Espumas Refinagem Água Xarope de baixa pureza Eletricidade Diluição Açúcar branco Fermentação Lev edu ras Destilação Vinhaça Desidratação Álcool hidratado Álcool anidro A fábrica de açúcar de le Gol registrou um dos melhores índices de credibilidade dos últimos anos. A garantia de uma produção de energia elétrica terá um impacto positivo na produção de cana-de-açúcar para a colheita 2013/14. sendo de 15. o aumento das áreas compensou a queda nos rendimentos em 2012. mas teve que fazer uso de equipamentos de primeira geração (10 a 12 anos de uso) em mau estado. permitiu compensar a perda no rendimento.000 toneladas em 2011. Este trabalho vai prosseguir em 2013. A produção está em expansão em relação a 2011. cerca de 10. confirmou seu potencial com 938.9 toneladas por hectare em 2011. as equipes agrícolas da Tereos Océan Indien estudam junto aos produtores soluções para aumentar a eficácia das áreas de corte e corte da cana-de-açúcar e melhorar assim a qualidade da cana-de-açúcar entregue às fábricas de açúcar. a produção de açúcar atingiu 76. o teor de açúcar da cana-de-açúcar atingiu um dos melhores níveis da década com 14. a boa qualidade da cana-de-açúcar. apesar de duas paralisações importantes. com um teor médio de 13. com um teor de açúcar inferior ao de 2011/12. Os esforços feitos há vários anos para melhorar o funcionamento das unidades industriais e eliminar as causas de panes dão seus frutos. A região leste. este resultado se apresenta pelo aumento da tonelada de cana-de-açúcar transformada de 31. O aumento significativo das áreas de cana-de-açúcar colhida em 13. RENDIMENTOS EM RETRAÇÃO Em Moçambique.000 46. Esta seca limitou a tonelagem de cana-de-açúcar e aumentou a presença de fibra.000 toneladas a mais que em 2011 e um nível recorde desde 2006. A safra de 2012 foi marcada por uma forte seca agravada pela restrição de água que prejudicou a irrigação. Já o sul da ilha passou pelo seu terceiro ano consecutivo de seca. em Marromeu (Moçambique). O desenvolvimento e a harmonização dos sistemas de gerenciamento QSM (Qualidade.000 toneladas. gerando um excedente. contra apenas 9. apesar das condições climáticas difíceis no sul da ilha.

3.000 toneladas de trigo para produzir 290. MANDIOCA) EM 2011/12 Os volumes de cereais. BATATA. em novembro do novo secador de glúten de milho.000 m3 por ano). nas condições atuais do mercado na Europa. a unidade industrial atingia sua capacidade nominal de produção (45. Após a instalação. Após dois anos de obras.9 MILHÕES DE TONELADAS DE PRODUTOS TRANSFORMADOS (CEREAIS. a unidade industrial contou com a instalação de um novo secador de amido para melhor atender a demanda dos clientes das indústrias de papel da Europa do Leste. Um mês apenas após os testes.888 3. 44 DESTILARIA DE SELBY (Reino Unido).366 2007/08 2008/09 2009/10 2010/11 2011/12 Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . ALTA NOS CUSTOS DAS MATÉRIAS-PRIMAS DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS EM LILLEBONNE NOVA DESTILARIA EM SELBY O custo das matérias-primas representa hoje cerca de 50% da receita líquida de vendas. a destilaria de Selby (Reino Unido) lançou em abril de 2012 a produção de alcoóis de cereais de alta qualidade e de glúten. levando-se em conta um ano completo de atividades da fecularia de Haussimont. tendo atingido cerca de 3.9 milhões de toneladas em 2011/12 (+7% no exercício anterior). foi a vez. 3. Construída em 2007 para a produção de etanol. no Brasil. da destilaria de Selby e o início das operações na fábrica de amido à base de milho de Palmital. A Tereos adapta assim seus meios de produção para atender uma demanda crescente de especialidades derivadas do amido. A produção do xarope de dextrose será. batata e mandioca transformados pela Tereos continuam crescendo.000 toneladas.665 3. mas também é destinado à exportação. não podem repercutir nos preços de cessão do etanol. A evolução industrial de Lillebonne está mais do que nunca na ordem do dia. O glúten é vendido no mercado britânico. COMO O BRASIL E A CHINA.423 A unidade de Marckolsheim produz. que a partir de então passou a processar um volume anual complementar de 130. As fábricas de amido de trigo e de milho da Tereos também contam com investimentos para aprimorar os rendimentos da extração.ATIVIDADES ATIVIDADES CEREAIS CEREAIS O PARQUE INDUSTRIAL SE ADAPTA AOS MERCADOS A TEREOS INVESTE EM SEU PARQUE INDUSTRIAL PARA DESENVOLVER SEU PORTFÓLIO DE PRODUTOS E IMPLANTAR-SE EM MERCADOS EMERGENTES E EM CRESCIMENTO. > > FÁBRICA DE AMIDO DE MARCKOLSHEIM 45 (França).000 m3 de etanol. Estes últimos permitirão contribuir progressivamente para a remuneração dos cereais fornecidos para Lillebonne pelas cooperativas de cereais parceiras da Tereos ao preço de mercado para atingir 100% em 2015/16. em 2012. os polióis e as maltodextrinas.375 3. o produto obtido destinado à fabricação de farinha e à panificação atingiu os padrões exigidos pelos clientes europeus e internacionais da Tereos. a unidade industrial da Tereos em Lillebonne processou cerca de 760. desde o terceiro trimestre de 2012. Paralelamente ao aumento da sua capacidade de moagem. Após o aumento da capacidade das fábricas de amidos de trigo de Aalst e Nesle em 2010/11. para indústrias alimentícias (panificação. a unidade transformou 130. a fábrica de amido aumentará progressivamente sua capacidade. a fábrica de amido úmido e os secadores de glúten foram implantados progressivamente para atingir 70% da capacidade em dezembro de 2012. O GRUPO TEREOS APRIMORA SUAS PRINCIPAIS UNIDADES INDUSTRIAIS NA EUROPA VISANDO AO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS COM MAIOR VALOR AGREGADO.000 toneladas de trigo no ano. por sua vez. em função das necessidades do mercado. Construída em parceria com o Grupo Frandino. confeitaria) e de nutrição animal. A implementação de equipamentos para a produção de glúten é a primeira etapa de um importante programa de investimentos lançado para desenvolver produtos alimentícios na unidade. Estas altas de preço. diminuir o consumo e ampliar o portfólio de produtos. Estes volumes devem crescer novamente. amidos nativos. como as dextroses. da fábrica de amido de milho de 4000 3500 3000 2500 2000 1500 1000 500 0 Marckolsheim. implementada no segundo trimestre de 2013. Apesar das dificuldades iniciais. A moenda. com novas altas nas cotações mundiais dos cereais durante todo o ano de 2012 e as más condições climáticas tendo contrariado as projeções das colheitas. UNIDADE DE MARCKOLSHEIM EM DESENVOLVIMENTO ACELERADO VOLUME DE MATÉRIAS-PRIMAS TRANSFORMADAS (milhares de toneladas) 3. Cerca de 40 milhões de euros foram investidos na unidade de Marckolsheim.

a Tereos contribui com seu know-how industrial. registrando o processamento de mais de 250. < A TRANSFORMAÇÃO DOS CEREAIS Farelo Moendainho Peneiração 47 Glúten Ág ua Maceração Ág ua Moagem e separação Separação amido/glúten Secagem Secagem Leite de amido Gérmen e fibras Liquefação e sacarificação Liquefação e sacarificação Amidos nativos e modificados Trigo . Em janeiro de 2013. A Tereos planeja diversificar os produtos e atividades da unidade para poder aumentar a valorização da matéria-prima. as equipes da Tereos contaram com o apoio dos colaboradores da Guarani e seu conhecimento do mercado brasileiro. Nesse país. desde 1992. atingir 1. elas transformam estes componentes a fim de melhorar suas funcionalidades e diversificar suas aplicações.000 de toneladas. Após o recorde de 882 milhões de toneladas de 2011/2012 (Fonte: USDA). foi criada para atingir tranquilamente a marca de 300. futuramente. teve início. o peso do não-alimentício ganha força a cada ano. A construção de uma primeira unidade industrial em Dongguan. amido) do trigo e do milho. desde a compra da empresa Halotek em 2011. em franca expansão. da marca Tereos Syral.ATIVIDADES CEREAIS ATIVIDADES CEREAIS > tereos sYral amplia sua oferta para a indústria farmacêutica. a cooperativa fornecedora que reúne cerca de 300 agricultores e possui agora 25% do capital da fecularia. nas proximidades de Cantão.000 toneladas de batata para fécula durante a safra 2012. a partir de suas unidades industriais150 de Marckolsheim (França) e de Zaragoza (Espanha). proteínas. Esta fábrica de amido. a Tereos lançou nesta unidade a construção de uma fábrica de amido de milho.000 toneladas por ano e um investimento de 60 milhões de euros. a Tereos concluiu em dezembro de 2011 a operação em que se tornou sócia majoritária da fecularia de Haussimont (França).000 toneladas de trigo e sua capacidade poderá. amido e álcool de grão. a Tereos busca crescer nos países emergentes. As fábricas de amidos dessa parceria terão o apoio de moinhos já administrados pela Wilmar na China. oferece excelentes oportunidades de desenvolvimento. Esta aquisição permite acrescentar a batata no portfolio de matérias-primas. graças ao aprofundamento dos conhecimentos nutricionais e médicos. A unidade poderá inicialmente transformar 500. onde o grupo está presente há mais de 10 anos. a produção mundial de milho deveria dobrar em 2012/13. A Tereos dá ênfase aos seus in300 vestimentos para aumentar seus volumes de 250 excipientes para este setor. A unidade. utilizada no meio hospitalar. Uma parceria que remonta aos primeiros contatos feitos em 1994.000 toneladas. as fábricas de amido separam os componentes elementares (fibras. OS PARCEIROS NA ÁREA DE CEREAIS — Acionistas da Tereos Internacional. As atividades operacionais serão adaptadas para atender a indústria alimentícia. destinados à indústria não-alimentícia.000. A CHINA. sendo que os estoques permaneceram em níveis muito baixos (13% do consumo anual).780 hectares contratados pela SCAF. com o mercado de produtos à base de amido estável na Europa. farinha de trigo para o mercado interno e exportação. com previsão para entrar em operação no início de 2013. a Wilmar com seu conhecimento de um país onde produz. o crescimento da demanda continua levando os estoques para baixo e os preços internacionais para cima. Um rendimento de 54 toneladas por hectare foi obtido nos 4. Ao mesmo tempo. a Tereos associou-se na China com o grupo Wilmar para desenvolver amidos. Esta unidade transformou 74. dez cooperativas de cereais e a cooperativa de féculas de Haussimont caminham junto com o grupo Tereos no desenvolvimento de suas atividades de transformação de cereais e cana-de-açúcar. identificar sinergias e implantar um plano de desenvolvimento dedicado à produção de amidos técnicos. 46 O MERCADO DE CEREAIS (em euros/tonelada) 300 DEXTROSE INJETÁVEL NA UNIDADE DE ZARAGOZA 250 200 150 100 Trigo Milho Fonte: Matif A indústria farmacêutica. mas também para produzir princípios ativos mais elaborados e 200 com maior valor agregado. no âmbito do projeto piloto da destilaria de trigo instalado em Origny-Sainte-Benoite. segundo estimativas do início de 2013. a gama de suas aplicações se amplia constantemente. passou a funcionar 100 na unidade de Zaragoza o novo centro de produção de dextrose injetável. a Tereos transforma mandioca na unidade de Palmital. na China. Em uma segunda etapa. UMA FÁBRICA DE AMIDO DE MILHO NO BRASIL NUMEROSAS E DIVERSAS APLICAÇÕES — ≤ < EQUIPES DA WILMAR E DA TEREOS FECULARIA DE HAUSSIMONT (França). impediu a reconstituição dos estoques que chegaram aos níveis históricos mais baixos em 2012.O desequilíbrio que persiste entre as perspectivas de produção e a alta contínua da demanda.000 toneladas de mandioca durante o exercício para produzir amidos modificados. No Brasil. atingindo 854 milhões de toneladas.Apesar de uma colheita de trigo 2011/12 recorde com cerca de 697 milhões de toneladas e uma excelente colheita 2012/13 com aproximadamente 655 milhões de toneladas (Fonte: USDA). Para esta primeira implantação fora da Europa. que se tornou o principal mercado mundial para produtos à base de amido. Na França. Ela deverá produzir em 2014 isoglicose. FECULARIA DE HAUSSIMONT INTEGRADA AO GRUPO Hoje. UM MERCADO AQUECIDO Em uma primeira etapa. Mesmo com as aplicações alimentícias representando a maioria das oportunidades. Fermentação Filtragem e desmineralização Destilação 07 08 7 8 9 09 7 8 09 08 9 10 0 10 o 10 11 1 11 o 11 2 12 12 o 12 o0 o0 il 0 il 0 il 0 o0 il 1 il 1 il 1 13 eiro eiro eiro eiro eiro ubr Abr ubr Abr ubr ubr Abr Abr Abr ubr Jul Jul Abr Jul Jul Jul Jan Jan Jan Jul ubr Out Out Jan Jan Out Out Out Out Jan eiro ho ho ho Desidratação Xarope de glicose Retificação ho ho ho Secagem Concentração Hidrogenação Etanol Álcool de cereais Maltodextrinas Cristalização Polióis cristalinos Xarope de glicose Polióis líquidos Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . A integração da fecularia permitiu melhorar a performance da unidade. Milho . sobretudo na Ásia. Neste sentido. que desta forma terminou a safra 2011/12 sob a bandeira No final de 2011. com uma capacidade inicial de 150. glicose.

.RESPONSABILIDADE COMPROMETER-SE Operamos nossas atividades com a preocupação de diminuir o impacto ambiental.

em média. Um programa de desenvolvimento de talentos foi iniciado e será expandido para todo o grupo. Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . lização dos colaboradores são realizadas na França e no exterior. análise de acidentes. A unidade de Thumeries ultrapassou a marca de 5 anos sem acidentes em 4 de junho de 2012. MAS QUE SEGUE SE DESENVOLVENDO NO EXTERIOR. Na França. CONTRATAR. — TREINAR A Tereos oferece a todos os seus colaboradores. mais de 4% da massa salarial é investido todos os anos. a Tereos faz uso de métodos de gerenciamento da segurança (análise de riscos. sendo 80 na Europa e cerca de vinte no exterior. por exemplo. a unidade industrial Sena implanta uma política ativa de promoção de qualificações que inclui treinamento interno. INCENTIVAR A MOBILIDADE. o acesso ao desenvolvimento de suas competências. treinamento e intercâmbio de boas práticas. — os treinamentos realizados destinam-se a ampliar o intercâmbio de know-how. Encontros e treinamentos envolvendo gestores do grupo são oportunidades para se criar uma base de conhecimento e cultura comuns às três divisões e facilitar a transversalidade. no âmbito de programas locais. a Tereos trabalha para reforçar sua política de incentivo à mobilidade interna e desenvolver planos de carreira. O alto índice de crescimento da Tereos nos últimos anos conduz à integração contínua de novos colaboradores. A unidade de Lillers recebeu o Troféu de Ouro no congresso sobre segurança do SNFS (Sindicato Nacional dos Fabricantes franceses de Açúcar) que premia os melhores resultados em segurança do trabalho da indústria açucareira. mais de 350 jovens estagiários ou jovens em contrato de alternância são recrutados anualmente na França. de conhecimento técnico e de prevenção de acidentes de trabalho. Como as atividades da Tereos exigem conhecimentos específicos. Desta forma. em todas as fases de sua carreira profissional. os colaboradores da Tereos recebem. indispensável para manter o know-how e o controle técnico dos processos. A Tereos dispõe de meios para acompanhar seu crescimento na Europa. Na Divisão beterraba. Neste sentido. o grupo desenvolve ações de prevenção. O grupo antecipa na Europa a renovação do seu quadro de colaboradores. Na França. em uma área onde ela é o único empregador. a Sena facilita o acesso da população local ao emprego. Em todos os lugares em que está instalado. Com este objetivo. Em sua totalidade. em construção em Palmital. Campanhas específicas de sensibi- fábrica de amido de milho. ao treinamento e ao aprendizado. Em Moçambique. dentre as quais a Escola Profissional de Agricultura de Caia e o Instituto Agronômico de Chimoio. 51 Quadro de colaboradores eFetivos Exceto atividades agrícolas (indicador LA1 do GRI) Grupo 1% 29% Cana-de-açúcar 53% 17% Cereais Beterraba A Tereos trabalha para assegurar o melhor nível de segurança a seus colaboradores. “Risco Zero” no Brasil ou “Safety And Me” na Europa. APROFUNDAR CONHECIMENTOS. incluindo todas as categorias. em seu centro de formação profissional credenciado e programas de treinamento externo. cerca de 25 horas de treinamento por ano (indicador LA10 do GRI ). AS PRIORIDADES DA POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS DA TEREOS SÃO AS DE UM GRUPO CUJA BASE ESTÁ ANCORADA NA FRANÇA. a Guarani implantou um programa de remanejamento dos trabalhadores agrí- SEGURANÇA: TEREOS FRANCE N°1 — A Tereos France apresenta a melhor performance em segurança do trabalho no setor de açúcar na França: 4 de suas unidades industriais apresentaram uma taxa de frequência de acidentes de trabalho igual a 0 em 2011/12. PROMOVER A MOBILIDADE O grupo contratou em 2012 mais de uma centena de executivos e gerentes. Com este objetivo. no Brasil e na China onde novas unidades industriais começarão a produzir brevemente. Os treinamentos podem ser realizados internamente ou em parceria com órgãos especializados. a Tereos desenvolve parcerias com as principais escolas de engenharia agronômica. Cada unidade no mundo possui pelo menos um responsável segurança. TREINAR.RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADE DESENVOLVIMENTO DOS RECURSOS HUMANOS UMA PRIORIDADE PARA ACOMPANHAR O CRESCIMENTO DO GRUPO TEREOS 50 DESENVOLVIMENTO DOS RECURSOS HUMANOS > PROMOVER A PREVENÇÃO para melhorar a segurança dos colaboradores. a filial da Tereos firmou parcerias com diversas escolas e universidades de Moçambique. O desenvolvimento da Tereos reforça a necessidade de compartilhar experiências e expertises entre as filiais. No Brasil. novas unidades e novas práticas. como por exemplo. novas empresas. A fábrica de amido de Zaragoza (Espanha) recebeu de maio a agosto de 2012 dezesseis colaboradores brasileiros da — GARANTIR A SEGURANÇA DOS COLABORADORES Conduzir etapa por etapa e com determinação cada gestor e cada colaborador pelos melhores padrões de segurança é um objetivo permanente. cerca de 12% do pessoal permanente é tutor ou formador interno. planos de ação) que envolvem a participação de todos os colaboradores e sua mobilização através das equipes de “segurança” em cada estabelecimento (indicador LA6 do GRI). PROMOVER A SEGURANÇA DOS COLABORADORES. Neste sentido.

mais de 8.O quadro de pessoal da Tereos era de 26. MEMBRO DA REDE ALIZÉ 53 Principal empregador do distrito de Marromeu no delta do Zambèze. muitos desses trabalhadores temporários retornam de um ano para outro para trabalhar nas colheitas. entre outras. ACOMPANHAMENTO DAS COMUNIDADES E DOS TERRITÓRIOS: AS EQUIPES DA TEREOS MULTIPLICAM COM O PASSAR DOS ANOS AS INICIATIVAS IN LOCO. elaboração de planos de ação e implantação de medidas corretivas elaboradas de maneira participativa. através de indicadores de desempenho.433 657 148 295 667 364 Divisão cana-deaçúcar Atividades agrícolas Total 4. O programa de sensibilização das populações aos riscos da AIDS e da malária é um dos mais antigos. O programa “Produção e Excelência” sensibiliza os colaboradores em relação à importância de seu papel na qualidade da produção. soldador. A Tereos exerce.800 homens e mulheres participaram de uma campanha de A Tereos Océan Indien e mais 15 empresas da Ilha da Reunião formam a Alizé Réunion. COMPROMISSO COM AS COMUNIDADES LOCAIS — LIMITAR OS DESLOCAMENTOS Quadro de pessoal . sendo 16. Assim. A Tereos France implantou um “observatório” das atividades e cargos que visa a antecipar as evoluções das atividades e acompanhar a aplicação do acordo sobre a gestão prévia de cargos e competências (GPEC). 100% dos colaboradores contam com uma negociação anual entre seus representantes e a diretoria (indicador LA4 do GRI). A rotatividade causada pelas demissões é baixa (< 3%) em todo o grupo (indicador LA2 do GRI). Para limitar o número de caminhões nas estradas. eletricista.170 A Tereos confere grande importância à qualidade do diálogo social e. ajudando 1. atividades sazonais diretamente ligadas aos ritmos das colheitas das matérias-primas transformadas. A taxa de fidelização é muito elevada. Este número aumenta em Moçambique em função do crescimento das áreas de cana-de-açúcar plantadas. a Tereos colocou em prática um plano plurianual de perfuração de poços.000 colaboradores em 30 de setembro de 2012.905 colaboradores permanentes. a unidade de Sena realiza na região há vários anos uma política de acompanhamento social muito ativa. Todos os anos são definidas prioridades com as autoridades locais para melhorar as condições de vida e de trabalho.291 1. a empresa incentiva o uso de caminhões com peso total de carga de 44 toneladas. estes empregos estão em queda em razão da modernização das técnicas agrícolas e da mecanização das colheitas. era o caso para 85% dos caminhões que alimentavam as fábricas de açúcar da Tereos France. no âmbito de seu programa de mecanização da colheita de cana-de-açúcar. fomentadores de empregos fixos.200 assalariados e 3. Além disso. Em 2012. no entanto.326 6.687 480 3.700 trajetos lavoura-unidade industrial são economizados.400 PME’s a se desenvolver. um acordo prevê a contratação de colaboradores com mais de 50 anos e a reestruturação das condições de trabalho dos funcionários seniores. bem como a transmissão de seu conhecimento. ela mantém dois orfanatos que acolhem mais de 70 crianças. este dispositivo permite criar uma solidariedade entre as empresas locais e auxiliar na realização de projetos de desenvolvimento. sendo 5.905 9. — CONTROLE DO CONSUMO DE ENERGIA E DE ÁGUA. TEREOS OCÉAN INDIEN. a Alizé mobiliza 160 grandes empresas e possibilitou a criação de 9.008 131 17 Divisão cereais Total Tereos Océan Indien Guarani Sena 1. a Guarani obteve o selo “Empresa compromissada” pela “Comissão Nacional de Diálogo e Avaliação do Compromisso Nacional”. Em 2011/12. 68. Outras ações como a limitação do descarte ou a escolha de variedades de beterrabas mais ricas em açúcar contribuem para diminuir o número de caminhões nas estradas.000 empregos. motorista.RESPONSABILIDADE DESENVOLVIMENTO DOS RECURSOS HUMANOS RESPONSABILIDADE colas para atividades industriais: mecânico. a primeira implantação em território ultramarino deste dispositivo de parceria que permite que as grandes empresas contribuam com ajuda técnica e financeira para PME’s que possuam um projeto de expansão. Em termos de França. Graças à generalização deste tipo de carregamento. ATRAVÉS DE AÇÕES CONCRETAS NAS ÁREAS DE ATUAÇÃO PROMOVER O DIÁLOGO SOCIAL outros contratos 3 795 213 COMPROMISSO A SERVIÇO DOS HOMENS E DO MEIO AMBIENTE COLABORADORES DO GRUPO TEREOS — 30/09/2012 Grupo Tereos France Tereos TTD colaboradores permanentes 120 1. Esta distinção é uma importante marca de reconhecimento do compromisso e dos esforços feitos pela Guarani para melhorar as condições de trabalho na indústria da cana-de-açúcar e para facilitar a integração de trabalhadores cuja atividade desaparecerá com a mecanização.685 Total geral 16. Na Ilha da Reunião.570 8. No Brasil. A Tereos France privilegia empresas locais para o transporte da beterraba das lavouras até a unidade industrial. Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 .569 118 1.600 habitantes de comunidades próximas. em todas as suas unidades. com exceção do Brasil onde o rápido desenvolvimento econômico é um fator de mobilidade entre os vários setores de atividade. COMPRAS LOCAIS E RESPONSÁVEIS.000 pessoas através de contratos sazonais ou de prazo determinado.237 1. A unidade de Sena também participou da construção de uma escola de ensino fundamental e de uma “moradia estudantil” entregues às autoridades de Marromeu. graças a um maior envolvimento em cada nível hierárquico. MOÇAMBIQUE: LUTA CONTRA A AIDS E A MALÁRIA diagnóstico da AIDS. PRODUÇÃO & EXCELÊNCIA — A Tereos Syral expandiu um programa de mobilização e treinamento visando a melhorar o desempenho industrial.781 456 52 Divisão beterraba Total Tereos Syral Tereos Benp 2. Para facilitar o acesso à água das populações locais. O grupo empregou em 2012 mais de 9. Ele define os pontos da política de desenvolvimento das competências na Tereos France.

a Béghin Say.292 árvores foram replantadas graças à compra de paletes realizadas pela Tereos. aplicará a campanha a todos os seus produtos no decorrer do ano. e reduzir suas emissões de CO2 em 19%. Dois projetos preveem a metalização de vinhaças – um primeiro na indústria de beterraba de Artenay (3. Esta valorização do bagaço passará por um crescimento expressivo nos próximos anos. A produção anual de suas seis unidades já equipadas com metanizadores (as fábricas de açúcar de Lillers.8 GJ por tonelada de matéria seca transformada (indicador EN6 do GRI).6 gigajoules/t de matéria A Tereos desenvolve em suas unidades europeias a metanização.17 seca transformada. Este hospital é especializado no tratamento de câncer. 2 árvores são replantadas. O consumo de combustíveis fósseis em termos industriais induz a uma emissão de gases de efeito estufa de 0. estações de tratamento novas ou ampliadas em Escaudœuvres e em Origny: PALETES “ÉCO-CITOYENNES” 55 PROTEGER O MEIO AMBIENTE — REDUZIR O CONSUMO DE ÁGUA Os paletes utilizados pela Tereos France e a Tereos Syral são comprados do grupo PGS sob a forma de “Packs Eco-citoyen” associados ao programa de reflorestamento dos maciços da região de Landes diretamente afetados em 2009 pela tempestade Klaus. O estudo permitiu avaliar as performances econômicas. Todas as fábricas de açúcar fazem parte deste programa.6 5.200 MWh de eletricidade verde para o hospital de Barretos.19 de matéria seca 0. o consumo (milliers de tonnes) de energia fóssil das unidades industriais da Tereos é.8 5. de 10. Assim. situado a 430 km de São Paulo. Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 . a instalação de uma coifa lavadora na unidade de desidratação de polpas e a ampliação da estação de tratamento na unidade de Bucy. Estas instalações produzem o biogás utilizado nas caldeiras.600 tep) e em Dobrovice (7.19 0. 13. a Tereos registrou em 2011 um consumo de energia (direta + indireta) de 5.6 2009 Tereos 2009 2010 2010 2011 2011 A Guarani foi escolhida pela BASF para ser a primeira empresa do setor sucroenergético brasileiro a implantar seu programa AgBalanceTM. TEREOS FRANCE. a Tereos produz eletricidade verde a partir do bagaço da cana-de-açúcar.17 tonelada equivalente de CO2 por tonelada de matéria seca transformada. TEREOS FRANCE: . autoproduzida ou comprada (indicadores TONNAGE DE MATIÈRES PREMIÈRES EN3 e EN4 do GRI). Em 2011/12. a Tereos fornece eletricidade à rede. de 2. A Guarani comercializou 364 GWh de eletricidade em 2011/12.17 transformada) 0.16 0. No futuro. As unidades industriais Vertente e São José dispõem de novas caldeiras.5 m3 em 2010. BRASIL: AVALIAÇÃO DAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS CONSUMO DE ENERGIA (Gj/tMS transformada) CONSUMO DE ENERGIA 5. As primeiras embalagens contendo informações que incentivam a triagem foram colocadas no mercado no início de 2013. cerca de 150 milhões de embalagens contendo estas informações serão colocadas no mercado a cada ano. TRANSFORMÉES Mais de 50% desta enerTONNAGE DE MATIÈRES PREMIÈRES gia é produzida a partir de bagaço e biogás (milliers de tonnes) TRANSFORMÉES nas unidades do grupo. TRATAR OS RESÍDUOS e na Ilha da Reunião.RESPONSABILIDADE COMPROMISSO A SERVIÇO DOS HOMENS E DO MEIO AMBIENTE RESPONSABILIDADE COMPROMISSO A SERVIÇO DOS HOMENS E DO MEIO AMBIENTE ≤ O BIOGÁS produzido pela metanização fornecerá 50% da energia necessária para a destilaria de Artenay (França). No Brasil e na Ilha da Reunião. ≥ CAMPANHA DE DIAGNOSTICO ≤ NO BRASIL da AIDS em Moçambique. graças à cogeração. em média. sociais e ambientais das unidades industriais Andrade e Cruz Alta. Para 100 paletes adquiridos pela Tereos.19% DE EMISSÃO DE CO2 2009 Tereos 2009 Tereos 2010 2010 2011 2011 ECONOMIZAR ENERGIA E LIMITAR AS EMISSÕES DE GAZES DE EFEITO ESTUFA — CONSUMO DE ENERGIA 20 15 20 10 15 5 10 0 5 0 Nos últimos dez anos. A Tereos France sensibiliza seus consumidores no que se refere à triagem e reciclagem de embalagens através da operação «on pack». O consumo específico de água estimado foi em média de 3. Um primeiro passo foi dado com o lançamento em 2012 de um programa de investimentos de 100 milhões de euros em cinco anos para diminuir seu consumo energético em 15%. O ano de 2012 testemunhou grandes investimentos destinados a limitar o impacto da atividade industrial da Tereos no meio ambiente: uma nova bacia de decantação na unidade de Artenay. a Guarani doou 1.600 tep suplementares economizadas). DESENVOLVER A METANIZAÇÃO E A COGERAÇÃO reduzindo o consumo de energias fósseis e as emissões de CO2. no início de 2012. EMISSÕES DE GÁS DE Tereos EFEITO ESTUFA EMISSÕES DE GÁS CO DE 2/ (tonelada equivalente EFEITO ESTUFA tonelada de matéria seca transformada) (tonelada equivalente CO2/ tonelada 0.16 0. as fábricas de amido de Aalst e Saluzzo e a destilaria de Lillebonne) era. Esta redução corresponde a um aumento da parcela de água reciclada nas unidades industriais que atinge 41% contra 38% em 2010 (indicador EN8 do GRI). Sua ambição: ter as fábricas de açúcar francesas mais eficazes em termos de consumo energético até 2017. um novo método para medir e avaliar práticas agrícolas sustentáveis. A marca de varejo da Tereos France. BRASIL: DOAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AO HOSPITAL DE BARRETOS 54 Em um contexto de grande aumento na demanda de eletricidade no Brasil e na qualidade de produtor de eletricidade renovável através do desenvolvimento da cogeração em suas unidades industriais.000 tep (toneladas equivalentes de petróleo). em 2012.7 5.1 m3/tonelada de matéria seca processada em 2011 e de 3. Origny e Dobrovice. a Tereos France reduziu em 10% seu consumo energético e suas emissões de gases de efeito estufa.7 5. Trata-se de toda a energia consumida sob a forma de vapor e eletricidade. PARCEIRA DA ECO-EMBALAGES Em todas as suas unidades.8 (Gj/tMS transformada) 5.

está associada a laboratórios e indústrias. • Biocore. • O projeto Pentoval visa aperfeiçoar um processo de fracionamento e refino de pentoses. No segmento da cana-de-açúcar. Uma instalação piloto começou a operar em 2011. também. As fábricas de amido da Tereos produzem uma ampla gama de produtos inovadores: ingredientes para uso alimentício. a utilização de técnicas da agricultura de precisão e a limitação da compactação dos solos ligada ao desenvolvimento da colheita mecanizada. um adoçante de origem natural. a experimentação de proteção dos silos de beterraba com palhagem.Ainda. as equipes da Tereos desenvolveram formas galênicas adaptadas às necessidades em excipientes. a Tereos France lançou em 2012 os “workshops agronômicos”. utilizar menos energia e reduzir resíduos. bem como em produtos primários para a indústria química.RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO VALORIZAR A PRODUÇÃO AGRÍCOLA ATRAVÉS DA INOVAÇÃO 56 PESQUISA E DESENVOLVIMENTO VALORIZAR OS COPRODUTOS: UMA LINHA PRIORITÁRIA Em 2012. por meio dos departamentos de agronomia e das equipes técnicas que trabalham no campo. Tereos — Relatório anual 2012 . as novas técnicas de implantação (strip till) e a cultura da beterraba em solo calcário argiloso. A Tereos. em parceria com a Dupont. possibilitou um melhor controle da fermentação. adaptar a funcionalidade dos produtos às necessidades de seus clientes. A Tereos também desenvolve a implantação da metanização em suas unidades. de produtos enriquecidos com fibras e proteínas ou produtos com pouca gordura. um aumento da produtividade e uma redução do consumo energético nas destilarias europeias. PARCERIAS EM PESQUISAS — OTIMIZAR OS PROCESSOS INDUSTRIAIS As unidades industriais da Tereos estão em contato com as equipes de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) para aperfeiçoar processos de transformação de matérias-primas. A Tereos Syral também desenvolveu um sorbitol de alta pureza para a fabricação de poliuretanos e hidrolisatos de amido que podem substituir resinas à base de fenol em painéis de isolamento. — ≤ LABORATÓRIO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO ATENDER AS EXPECTATIVAS DOS CLIENTES As equipes da Tereos trabalham diretamente com os clientes para lhes oferecer soluções que atendam suas necessidades industriais e os anseios dos consumidores. Nos workshops. visa o desenvolvimento de um processo de produção de etanol de segunda geração a partir de biomassa celulósica. Na área dos biocombustíveis. ômega 3 ou ômega 6. A Tereos mantém contato privilegiado com o meio agrícola. trabalha na seleção varietal e nas técnicas de cultivo. Para a indústria farmacêutica. materiais e bioplásticos. O ano teve a inauguração em Zaragoza (Espanha) de uma unidade de produção de dextrose apirógena. Desta forma. óleos que podem ser utilizados para a produção de biocombustível. ingredientes para a indústria de papelão. discutindo e estudando a conservação da beterraba em silo com. o departamento de agronomia da Tereos France acompanhou os esforços de seleção varietal que permitiram elevar de 10 para 15 toneladas os rendimentos em açúcar por hectare em 20 anos. em Origny-Sainte-Benoite (França). tais como o sorbitol ou o maltitol. jet fuel. entre outras. integrando um processo de cristalização. — A Tereos privilegia uma abordagem de parceria em programas de pesquisa pré-competitiva. em Pomacle-Bazancourt. o Mylose 351. a otimização das etapas de propagação de cepas de leveduras etanólicas. três temáticas foram abordadas: as técnicas de capina como alternativa aos produtos fitossanitários. abertos aos associados-cooperados que discutem novas práticas e trocam experiências. com maltodextrinas. um protótipo poderá ser implantado na unidade da Tereos em Lillebonne. a primeira unidade mundial de produção de betaína a partir da vinhaça de beterraba. tem como ambição desenvolver uma refinaria do vegetal base biomassa complexa que engloba diversas vias de primeira e segunda transformação de celulose e hemicelulose por bioconversões em etanol e outras biomoléculas. A Tereos Syral acompanha o setor alimentício no aprimoramento de fórmulas com menos calorias com polióis. A Tereos France ampliou sua gama Compressuc destinada à indústria farmacêutica e investiu em um laboratório especialmente criado para atender os padrões da indústria farmacêutica na unidade de Chevières. projeto europeu do programa FP7. conduzido pelo Inra. No Brasil. Em caso de sucesso. ADAPTAR A OFERTA DA TEREOS ÀS NECESSIDADES DOS CLIENTES. para a aviação ou como substrato para a área óleo-química. o bagaço. Junto aos associados-cooperados e os fornecedores da cadeia da beterraba. a SteviaSucre é uma mistura de sacarose e extratos de estévia recomendada para todas as aplicações com baixo teor de açúcar. a Tereos lançou no mercado europeu um novo xarope de glicose fluída e menos rico em açúcar. — A PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DA TEREOS ORGANIZAM-SE EM TORNO DE TRÊS DESAFIOS: MELHORAR OS RENDIMENTOS DOS SEGMENTOS AGRÍCOLAS E DOS PROCESSOS INDUSTRIAIS. na Ilha da Reunião e na República Tcheca. Na Ilha da Reunião. transformação e valorização das proteínas vegetais. filial de pesquisa da Tereos Océan Indien. sendo que o grupo se concentra nas etapas de transferência e industrialização. Trata-se de uma parceria público-privada iniciada pela Tereos no âmbito de investimentos no futuro. ou ainda para usos alimentícios. • O projeto Probio3 cujo objetivo é o estudo da produção de óleos por via fermentar. para o desenvolvimento de um centro de competências dedicado à extração. açúcares com cinco átomos de carbono. a taxa de introdução de novas variedades atingiu assim 45% em 2012 contra 24% em 2010. excipientes e princípios ativos farmacêuticos. 57 um programa para aumentar seus rendimentos em cana-de-açúcar e o de seus fornecedores. Os agrônomos da Tereos na França e na República Tcheca continuam. Este plano engloba a seleção de novas variedades de cana-de-açúcar em parceria com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC). VALORIZAR OS PRODUTOS ORIUNDOS DA AGRICULTURA EM UM AMPLO ESPECTRO DE APLICAÇÕES. Na transformação da cana-de-açúcar. A Tereos PureCircle Solutions comercializa uma linha de produtos à base de estévia. na França. é utilizado para fornecer energia elétrica necessária para as unidades industriais e alimenta a rede elétrica da Ilha da Reunião e parte da rede local no Brasil. Podemos citar: • O projeto da plataforma Improve (Institut Mutualisé pour les PROtéines VEgétales) lançado em 2011 em Dury (Somme) e cuja operacionalização está sendo aguardada para 2013. que está na coordenação deste projeto. no Brasil. contidos em coprodutos como a polpa da beterraba. o farelo de trigo ou o bagaço da cana-de-açúcar. a eRcane. Resultado de uma inovação tecnológica patenteada pela Tereos. a Guarani lançou Tereos — Relatório anual 2012 em Marckolsheim (França). a Tereos inaugurou. • O projeto Futurol. A metanização da vinhaça de beterraba nas unidades de Artenay (França) e de Dobrovice (República Tcheca) em 2013 será uma inovação mundial.

O desempenho operacional alcançou uma alta de 20% com um Ebitda ajustado de 904 milhões de euros.6 milhões de euros em 2011 para 580. Elas se elevaram em 2012 a 83. tendo em vista os 1000 resultados e os aumentos de capital no ano. 440 263 221 286 358 259 RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS CONSOLIDADA (M€) RÉSULTAT NET CONSOLIDÉ EBITDA AJUSTADO (M€) (M euros) 313 5.309 3. BALANÇO 263 221 286 358 259 904 752 596 440 O balanço consolidado do grupo em 30 de se04/05 tembro de 2012 apresentou um total de03/04 capital da cooperativa e patrimônio líquido do grupo consolidado de 2.409 milhões de euros em 2011 para 5.602 263 221 2.177 286 76 259 358 440 596 752 RECEITA LÍQUIDA DE(M VENDAS CONSOLIDADA ( LUCRO LÍQUIDO CONSOLIDADO €) 4. Na verdade. em função principalmente dos inves400 milhões timentos do exercício de 2012 de 664 de euros.529 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 IFRS 08/09 IFRS 09/10 IFRS 10/11 IFRS 11/12 IFRS 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 IFRS 08/09 IFRS 09/10 IFRS 10/11 IFRS 11/12 IFRS 03/04 04/05 05/06 06/07 08/09 07/08 09/10 08/09 10/11 IFRS IFRS IFRS IFRS IFRS 09/10 11/12 IFRS IFRS 10/11 IFRS 11/12 IFRS 03/04 05/06 06/07 05/0609/10 03/0407/08 04/0508/09 06/07 10/11 07/08 11/12 08/09 IFRS IFRS IFRS IFRSIFRS IFRSIFRS 09/10 IFRS 10/11 IFRS 6000 1000 800 600 400 200 0 6000 1000 800 600 400 200 0 5000 4000 3000 2000 1000 0 5000 4000 3000 2000 1000 Tereos — Relatório anual 2012 0 .177 150 3.409 4. superiores às amortizações 200 e perdas de valor de 326 milhões de euros. O crescimento dos resultados da Tereos há vários anos é fruto de sua estratégia de longo prazo.484 milhões 800 de euros em 2012 em progressão em relação ao exercício 600 anterior. o lucro líquido de 2012 é de 312.5 milhões de euros contra 65.103 2. EBITDA AJUSTADO (M€) RECEITA LÍQUIDA 58 RESULTADOS A TEREOS APRESENTOU RESULTADOS EM FORTE PROGRESSÃO EM 2011/12. As complementações de preços evoluem de maneira significativa e constante há 3 anos.409 313 3. em alta EBITDA AJUSTADO (M€) de 14%. As despesas financeiras são de 129 milhões de euros em 2012.586 237 197 1. 0 05/06 06/07 07/08 IFRS 08/09 IFRS 09/10 IFRS 10/11 IFRS 11/12 IFRS 59 A Tereos apresentou uma receita líquida de vendas consolidada acima de 5 bilhões de euros.RESULTADOS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS CONSOLIDADAS DO GRUPO EXERCÍCIO DE 01/10/2011 A 30/09/2012 As demonstrações contábeis consolidadas do grupo Tereos são elaboradas e apresentadas de acordo com o referencial de normas IFRS (International Financial Reporting Standards).6 em 2011 e 50. A Tereos aproveita essas boas performances para continuar seu desenvolvimento e consolidar sua competitividade em 596 termos europeus e internacionais. Após a distribuição das complementações de preços e contabilização de elementos extraordinários do resultado operacional.720 1. O ANO DECORREU EM UM CONTEXTO FAVORÁVEL MARCADO POR RENDIMENTOS RECORDES DA BETERRABA E A COTAÇÃO DO AÇÚCAR EM ALTA. em progressão em relação a 2011.037 milhões de euros em 2012.609 milhões de euros contra 2. das despesas financeiras líquidas e do imposto sobre pessoa jurídica.720 196 1.309 3. O total do balanço é de 6. O Ebitda ajustado do grupo antes da complementação dos preços cresceu mais de 20% para atingir 904 milhões de euros em 2012.2 milhões de euros em 2010. A receita líquida de vendas consolidada do grupo Tereos passou de 4.586 3.602 76 41 9 04/05 53 2. a Tereos realizou uma importante reestruturação industrial ao final da reforma do regime do açúcar de 2006 e desenvolve uma estratégia de ampliação de seu portfólio de produtos e de internacionalização desde 1992 para se tornar o 4º produtor mundial de açúcar.103 1.529 150 2. O resultado operacional corrente antes da complementação de preços também registra um ligeiro aumento de 149 milhões de euros.037 904 904 237 752 3.296 milhões de euros no exercício anterior. passando de 431.6 milhões de euros.6 milhões de euros em 30 de setembro de 2012. em ligeira alta de 4 milhões de euros em relação ao exercício anterior. tal como foi adotado pela União Europeia quando da preparação destas demonstrações contábeis.

Tereos TTD 34% Cereais Ebitda por matÉria-prima Cana-de-açúcar 26% 56% 18% Cereais Beterraba CANA-DE-AÇÚCAR A receita líquida de vendas da divisão cana-de-açúcar caiu 4%. Esta evolução resulta da relativa estabilidade dos preços no mercado europeu. principalmente) foi de 339 milhões de euros. — A receita líquida de vendas das atividades açúcar. em alta de 10% em relação ao ano anterior. dois países que oferecem grandes oportunidades de crescimento. TEREOS BENP E DVO BRASIL — A zona África / Oceano Índico engloba as atividades ligadas à produção de açúcar em Moçambique (Sena. em comparação a 20. os volumes vendidos estando. na Moravie). O Ebitda ajustado da Tereos TTD aumentou em 61%. A divisão cana-de-açúcar representou 26% do Ebitda do grupo em 2011/12 (34% no ano passado). O Ebitda ajustado está em baixa de 26%. bem como a alta das vendas de eletricidade proveniente da cogeração a partir do bagaço permitiram.7% do exercício anterior. particularmente baixos. A divisão cereais representa 18% do Ebitda do grupo em 2011/12 (21% no ano passado). Sua receita líquida de vendas atingiu 299 milhões de euros. ficando em 1. chegando a 80 milhões de euros. A margem operacional* atingiu 21% contra 21.7%. antes da complementação dos preços. ligada à compra da destilaria de Kojetin. A margem operacional* é de 9. os números das atividades cana-de-açúcar em 30 de setembro refletem os resultados das empresas nos seis últimos meses da safra 2011/12 e nos seis primeiros meses da safra 2012/13. permitiu financiar projetos de desenvolvimento na área de transformação de cereais do grupo na França.38 milhão de toneladas de matéria seca. atingindo 2. de 75 milhões de euros. O fechamento dos preços de venda do açúcar no mercado europeu deve-se aos níveis dos estoques. Receita líquida de vendas por matÉria-prima Cana-de-açúcar 23% Beterraba 43% 60 — A receita líquida de vendas da Tereos France atingiu em 2011/12 a 1. em parte. cuja produção estava em estágio inicial. Esta baixa resulta dos custos fixos aplicados a volumes menores. mais secundariamente. filial da Guarani). Esta alta ainda não pode ser compensada pelas vendas de glúten. Esta progressão resulta essencialmente da alta do preço de venda dos produtos adoçantes (glicoses e isoglicoses) na Europa em consequência da alta dos preços da sacarose (açúcar). Estes números se explicam pela alta do preço de venda de produtos adoçantes em função da alta dos preços dos cereais e da energia. graças a excelentes rendimentos da safra terminada no final de 2011 (progressão também . Esta queda refere-se principalmente à inflação do custo do trigo para a unidade industrial Tereos Benp em Lillebonne que adquiriu 30% do produto ao preço de mercado no período. Este crescimento explica-se pelo fechamento dos preços do açúcar e.156 milhões de euros e o Ebitda ajustado de 49%. compensar os baixos volumes. * Margem operacional = Ebitda/Receita líquida de vendas Tereos — Relatório anual 2012 Tereos Syral — A receita líquida de venda da Tereos Benp/ DVO (álcool de grão e etanol. A margem operacional* chega a 23. cresceu 47%. Estes números explicam-se essencialmente pela queda acentuada do volume de cana-de-açúcar processado (em razão das condições climáticas) que provocaram a diminuição dos volumes de açúcar e etanol produzidos e vendidos. atingindo 136 milhões de euros. A divisão beterraba representa 56% do Ebitda do grupo em 2011/12 (46% o ano passado). com 163 milhões de euros. Esta operação possibilitou que as cooperativas de cereais parceiras da Tereos reafirmassem seu apoio a esta estratégia. com 510 milhões de euros. bem como no Brasil e na China. Também neste caso. do álcool/etanol no mercado europeu. em alta de 22%. em alta. Este bom desempenho operacional provém da alta dos preços de venda e dos volumes de beterraba produzidos. chegando a 1. o fechamento dos preços do açúcar (cota e fora da cota) e do álcool/etanol somou-se a um aumento nos volumes de açúcar e álcool/ etanol.392 milhões de euros. realizado em 14 de junho de 2012 na Bolsa de São Paulo. O Ebitda ajustado da Tereos France. chegando a 164 milhões de euros. por sua vez. bem como pela alta dos volumes de açúcar (fora cota) e de etanol resultantes dos bons rendimentos da safra terminada em dezembro de 2011. principalmente em função da alta dos volumes de cana-de-açúcar colhida e do açúcar produzido em Moçambique com condições comerciais favoráveis para a Tereos Océan Indien. em baixa de 9% em relação ao exercício anterior. O Ebitda ajustado foi. bem como as atividades da Tereos Océan Indien (açúcar da Ilha da Reunião e trading de açúcares e especialidades vegetais).731 milhões de euros e o Ebitda ajustado 4%. As vendas de coprodutos estão globalmente estáveis.em parte. O Ebitda ajustado da Tereos Syral está em alta de 13%.6% no exercício anterior.877 milhões de euros. Tendo em vista a alteração das datas da safra. por sua vez. 61 AUMENTO DE CAPITAL — CEREAIS A receita líquida de vendas da divisão cereais cresceu 12%. bem como da alta de certos custos como despesas com pessoal ou custos com arrendamento de terras agrícolas. principalmente) em 2011/12 foi de 1.4% contra 10.RESULTADOS RESULTADOS DAS DIVISÕES RESULTADOS RESULTADOS DAS DIVISÕES BETERRABA A receita líquida de vendas da divisão beterraba teve alta de 30%. em alta de 26% em relação ao ano anterior. chegando a 279 milhões de euros. Tereos France — A receita líquida de vendas da Tereos TTD (República Tcheca) cresceu 60%. A relativa estabilidade dos preços do açúcar no período. etanol e energia a partir da cana-de-açúcar no Brasil em 2011/12 atingiu 840 milhões de euros. com 28 milhões de euros. — A receita líquida de vendas da Tereos Syral (amidos e derivados.139 milhões de euros (estabilidade a câmbio constante) e o Ebitda ajustado foi de 239 milhões de euros.2% no exercício anterior. atingindo 430 milhões de euros. Tereos — Relatório anual 2012 . atingindo 1. O Ebitda ajustado da atividade cana-de-açúcar no Brasil caiu 19%. ÁFRICA / OCEANO ÍNDICO O aumento de capital de 145 milhões de euros da Tereos Internacional. Os volumes globais de produtos à base de amido vendidos tiveram um ligeiro aumento de 3%. em parte devido à compra da fecularia de Haussimont na França.

339 2.75 após dividendos e receita polpas 43.798 2.748.335 .269 115.08 euro por tonelada de beterraba cota açúcar e contrato álcool/ etanol.632 164.380 06/07 07/08 06/07 08/09 07/08 09/10 08/09 10/11 09/10 11/12 10/11 11/12 06/07 06/07 07/08 07/08 08/09 08/09 09/10 09/10 10/11 10/11 11/12 11/12 Les DPU « Les Betteraves DPU « Betteraves » ne sont»pas ne sont intégrés pas intégrés à cette recette.67.10 Com uma safra 2011/12 recorde em um contexto comercial favorável.730 RECEITA RECEITA MÉDIA MÉDIA DA BETERRABA DA BETERRABA DOS ASSOCIADOS-COOPERADOS DOS ASSOCIADOS-COOPERADOS DO GRUPO DO GRUPO TEREOS TEREOS (euros/ha) (euros/ha) 3.3. estabilidade do mercado de açúcar na Europa.089 130.639 .2.000 associados-cooperados se traduziu por complementos de preço na transformação da beterraba e dividendos sobre as demais atividades de transformação.673 . em 30 de setembro de 2012.68.577 . Elas se beneficiam de complementos de preços e.380 2.498 121 2. Do grupo. o Conselho de Administração decidiu aplicar uma parcela importante dos lucros em investimentos.510 euros por hectare para 2011/12.90 31. conforme aplicação do Acordo Interprofissional.253 . tais como o trabalho desenvolvido por terceiros com a matéria-prima fornecida pela empresa e a recategorização do açúcar fora cota de açúcar da cota. O ano foi caracterizado por preços internacionais elevados.152 .70.457 .456.643 23.211 299.193 . Como nos anos anteriores.83.886 282.328 Graças a ganhos de competitividade realizados na França desde 2007 e a uma conjuntura favorável.913 2. em parte. álcool e etanol contam ainda com o valor de 0.853 368. CCOMPLEMENTAÇÃO DE PREÇOS E JUROS SOBRE CAPITAL SOCIAL beterrabas entregues em 2011/12.30 23. do suplemento de preço.16. à cette recette. DIVIDENDOS Em milhares de euros ATIVIDADES Receitas operacionais ordinárias Variação de estoques de produtos acabados Custo dos produtos vendidos Despesas externas Despesas com pessoal Impostos e taxas Amortização e perdas por valor Provisões Outras receitas operacionais correntes Outras despesas operacionais correntes Resultado operacional corrente antes de complementação de preço Complementação de preço Resultado operacional corrente Outras receitas operacionais extraordinárias Outras despesas operacionais extraordinárias Resultado operacional ordinário Despesas financeiras Receitas financeiras Despesa financeira líquida Imposto sobre o resultado Participação no resultado de associadas Resultado das atividades ordinárias ATIVIDADES DESCONTINUADAS OU EM VIAS Lucro após impostos das atividades descontinuadas ou em vias de serem vendidas LUCRO LÍQUIDO OUTROS ELEMENTOS DO RESULTADO GLOBAL 2011/2012 2010/2011 5.70 30. uma receita total média para 2011/12 de 3.40 euros foi pago em fevereiro de 2013 pelas beterrabas da cota de açúcar e uma parte das beterrabas do trabalho desenvolvido por terceiros com a matéria-prima fornecida pela empresa.810 .732 2. excluindo participações minoritárias Correspondente às participações minoritárias 259.1.211 234.349 Tereos — Relatório anual 2012 Tereos — Relatório anual 2012 .519 4.511. mercado favorável para o álcool e o etanol. um complemento de preço de 5 euros por tonelada com 16% de teor de açúcar (aumento de 25% em relação ao ano anterior) para toda a beterraba contratada.461 2.125 . dividendos da Tereos referentes ao exercício anterior.448 155. antes dos dividendos e receita polpas e a 39. Bet erra B cot eterr a (S aba 1+S 2) rec e m atego r ão de izada obr a* Bet er álc raba p ool -et ara ano Bet erra l b For a con a C trat ota o 201 1 Bet erra out ba pa ros ra Bet uso er s apó raba e s co xce mp den ens te açã o ba 13.975 . soma-se a receita ligada à cessão das polpas e os dividendos.063 91 886 .125.174 380. Em paralelo. todas as beterrabas da cota do açúcar.938.459 497.50 24.210 580. ou seja.198 .509 .238 312.152 Variação do valor justo dos ativos financeiros disponíveis para venda Variação do valor justo dos derivativos usados como hedge Variação cambial Impacto dos impostos em outros elementos do resultado global Total dos outros elementos do resultado global.81.864 475.447 2.2.65.380 4.339 2.897 126.72.128 .277.75 €/t com 16% de teor de açúcar. A soma dos complementos de preços e dividendos pagos pela Tereos chegou em 2011/12 a 110 milhões de euros contra 74 milhões no exercício 2010/11. Eles representam em média 1.628 .988 8.RESULTADOS RESULTADOS A RECEITA DA BETERRABA PAGA AOS ASSOCIADOS-COOPERADOS DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO CONSOLIDADO DO GRUPO TEREOS DISTRIBUIÇÃO DA BETERRABA COMPRADA PELA TEREOS EM 2011/12 (%) Beterraba excedente após compensação Beterraba 10% Beterraba cota para outros usos (S1+S2) 3% 49 % Beterraba contrato Fora Cota 2011 7% Beterraba para álcool-etanol 50 27 % 40 30 20 10 0 Beterraba recategorizada* 4% * a recategorização de açúcar fora da cota em açúcar computado na cota possibilitou a valorização em 8.152 678 298 162 121 119 162 119 298 678 1.922 148. 62 PREÇO DA BETERRABA COMPRADA PELA TEREOS EM 2011/2012 (€/t) Exceto dividendos e exceto receita polpas O preço médio das beterrabas 2011/12 é igual a 36.800 euros por hectare.189 46.914 . baseados nas economias de energia para a Tereos France.748 . bem como por disposições complementares.513 18.506.191 .618 2.834 .498 2. O retorno financeiro para os 12. antes de impostos TOTAL DO RESULTADO GLOBAL . Outros usos e beterrabas excedentes que foram remuneradas preço das beterrabas cota de 2012 2006 pelo 2007 2008 2009 destinadas 2010 à2011 açúcar.74.798 3.021 431.80 37. mais de 90% de todas as Os associados-cooperados também receberam.149 5.036. O Conselho de Administração decidiu pagar. RECEITA DA BETERRABA 63 A receita por hectare do associado-cooperado médio do grupo pela atividade com a beterraba é de 3. um suplemento de preço de 12.028 41.60 euros por tonelada com 16% de teor de açúcar em 2010/11. Isto corresponde a um preço médio pago para cada tonelada de beterraba (açúcar.409.808.326. ou seja.152 22.15.770 .38. os resultados econômicos da Tereos permitiram conceder complementos de preços significativos.066 . contrato Fora Cota 2011.303 .648 .129.30 euro por tonelada com 16% de teor de açúcar.118.600 366.402 236.913 HISTÓRICO HISTÓRICO DOS GANHOS DOS GANHOS FINANCEIROS FINANCEIROS (euros/ha) (euros/ha) 1. a receita da divisão beterraba foi muito satisfatória e apresentou um aumento significativo em relação aos anos anteriores. A isto.447 2.29.374 .121.36.507 . Além disso.422 .65.510 11. todos os contratos e beterrabas excedentes) próximo de 40 euros por tonelada com 16% de teor de açúcar contra 34. em fevereiro de 2013.332. inclusive aquelas trabalhadas por terceiros e para as beterrabas recategorizadas.692 .5% das beterrabas destinadas à produção de álcool-etanol.520.032 .

854 2. Philippe Montigny filimages.675 6.RESULTADOS BALANÇO PATRIMONIAL CONSOLIDADO DO GRUPO TEREOS EM 30 DE SETEMBRO DE 2012 Em milhares de euros ATIVO Goodwill Imobilizado intangível Ativos biológicos Imobilizado tangível Investimentos em associadas Ativos financeiros disponíveis para venda Outros ativos financeiros Impostos diferidos Impostos a recuperar Outros ativos ATIVO NÃO CIRCULANTE Estoques Clientes Outros ativos financeiros Impostos a recuperar Caixa e equivalentes de caixa Outros ativos ATIVO CIRCULANTE Ativos não circulantes destinados para a venda TOTAL DO ATIVO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Reserva de capital Outras reservas e lucros consolidados PATRIMÔNIO LÍQUIDO DO GRUPO Participações minoritárias PATRIMÔNIO LÍQUIDO DO GRUPO CONSOLIDADO Capital da cooperativa CAPITAL DA COOPERATIVA E PATRIMÔNIO LÍQUIDO DO GRUPO CONSOLIDADO Dívidas financeiras Benefícios para colaboradores Provisões Impostos diferidos Impostos a recuperar Outros passivos financeiros Outros passivos PASSIVO NÃO CIRCULANTE Dívidas financeiras Provisões Outros passivos financeiros Fornecedores Impostos a pagar Outros passivos PASSIVO CIRCULANTE Passivos associados com ativos destinados para a venda TOTAL DO PASSIVO E DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 285.243. Laurent Robert. L’agence Vu©Paolo Verzone.985 439. As demonstrações financeiras consolidadas em 30 de setembro de 2012 da cooperativa “Tereos” foram elaboradas em conformidade com as disposições legislativas e regulamentares aplicáveis à consolidação de demonstrações de resultados de companhias comerciais e empresas públicas.893.798 4.137 221.150.448 248.351 350 6.788 2.048. L’agence Vu©Laurence Guenoun.646 6.602 74.160 538.913 749.858 1.965 12.474. na forma como foi adotado pela União Europeia.544 197. Dominique Szczepanski.504 Relatório Anual editado pela Diretoria de Comunicação da Tereos. Patrick Bogner.844 4.167.829 1.317 619. Créditos fotos: Denis Allard REA. A versão completa desses documentos pode ser obtida mediante solicitação feita à sede social da Tereos.644 12.327 333.016 30. Laurent Mayeux Photographies.608.027 2. Istockphoto.230 204.175 10.919 28.885 725.267 698.420 367.279 2. Sua apresentação segue o referencial IFRS (International Financial Reporting Standards).124 750.751 957. Concepção e realização: W&Cie 1.453 0 220. empresa consolidadora.825 147. Le Boterve. Shutterstock.929 27.484.429 19.757 1. Infografias: Véronique Béné.507 373.162 1.866 144. Petrobras. Ferdinando Ramos.285 561.404 2. Christian Schryve. Image SolAir.907.580 591.734.626 642.200 50.529 6.927 160.460 97.101 984.017.374.526.018 1.843 1.801 1.008 58.639 0 1.023 716.396 4.085 284.407 1.407 268.981.221.890 81.279 27.925 2.504 2011/2012 2010/2011 64 Reprodução parcial das Demonstrações Contábeis Consolidadas do grupo Tereos.167.296.881 25.088 46. MIP.252 1.224 66.462 152.111.552 774.620 1.829. Yves Soulabaille.446 180.441 28 5. Infographies : Véronique Béné.848 835.115 56.880. Tereos — Relatório anual 2012 .481 65.960 12.725 6.068 0 220.196. Jacques Grison LaCompany.336 33.562 211. Thomas Lebon.484. Hervé Douris.328. Fotolia.546 700.733 2.347 15.

tereos.com .www.