You are on page 1of 11

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Disciplinas
Identificação da Proposta: 6693 - Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - RS

APTIDÃO AGRÍCOLA E MANEJO DE SOLOS DE VÁRZEA
Nível: DOUTORADO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4.0

Ementa Caracterização e gênese de solos de várzea. Atributos físicos, químicos e biológicos de solos de várzea afetados pelo manejo. Sistematização de solos de várzea. Sistemas de cultivo de arroz. Rotação de culturas. Práticas de manejo. Irrigação e drenagem. Bibliografia ABEAS. Elaboração de Projetos de Irrigação. (diversos módulos). ABEAS: Brasília. 1988. 53 p. BERNARDO, S.; SOARES, A.A.; MANTOVANI, E.C. Manual de Irrigação. 8. ed. Viçosa: Editora UFV, 2006. 625p. CRUCIANI, D.E. A drenagem na agricultura. São Paulo: Nobel, 1987. 333 p. EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA-EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de solos. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 2. ed. Rio de Janeiro, 2006. 306p. GOMES, A. da S.; PAULETTO, E.A. Manejo do solo e da água em áreas de várzea. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 1999. 201p. GOMES, A. da S.; MAGALHÃES JÚNIOR, A.M. Arroz Irrigado no Sul do Brasil. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2004. 899p. MIRANDA; J.H.; PIRES, R.C. de M. Irrigação. Série Engenharia Agrícola. v.2. Piracicaba: FUNEP, 2003. 703p. PESKE, S.T.; SCHUCH, L.O.B.; BARROS, A.C.S.A. Produção de arroz irrigado. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2004. 623p. SOSBAI - Arroz irrigado: recomendações técnicas da pesquisa para o sul do Brasil. Santa Maria: SOSBAI, 2005. 159p. STRECK, E.V. et al. Solos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: EMATER/RS; UFRGS, 2002. 107p. Periódicos: Irrigation Science, Journal of Hydrology, Pesquisa Agropecuária Brasileira, Revista Brasileira de Ciência do Solo, Soil Science Society of America Journal

AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS
Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4.0

Ementa Histórico. Legislação relativa à avaliação de impactos ambientais. Série ISO 14000. Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (RIMA). Conceituação de impactos. Tipos de impactos. Classificação dos impactos. Intensidade e magnitude dos impactos. Abrangência dos impactos. Metodologias de avaliação de impactos. Impactos ambientais sobre o solo e a água. Mitigação de impactos. Bibliografia CETESB. Manual de gerenciamento de áreas contaminadas. CETESB/ GTZ Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. 2. ed. São Paulo: CETESB, 2001. 389p. GRIFFITH, M.B.; DANIEL, F.B.; MORRISON, M.A.; TROYER, M.E.; LAZORCHAK, J.M.; SCHUBAUER-BERIGAN, J.P. Linking excess nutrients, light, and fine bedded sediments to impacts on faunal assemblages in headwater agricultural streams. Journal of the American Water Resources Association, v. 45, n. 6, p. 1475-1492, 2009. GUERRA, A.J.T.; CUNHA, S.B.; (Orgs.). Avaliação e perícia ambiental. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007. 294p. KOELLNER, T.; SCHOLZ, R.W. Assessment of land use impacts on the natural environment. The International Journal of Life Cycle Assessment, v. 1, n. 33, p. 32-48, 2008. LAWRENCE, D.P. Environmental Impact Assessment: Practical solutions to recurrent problems. New York: John Willey, 2003. 576p. MORRIS, P.; THERIVEL, R. Methods of environmental impact assessment. 3. ed. New York: Routledge, 2009. 560p. PAYRAUDEAU, S.; van der WERF, H.M.G. Environmental impact assessment for a farming region: a review of methods. Agriculture, Ecosystems & Environment, v. 107, n. 1, p. 1-19, 2005. PHILIPPI JR.; A. (ed.). Saneamento, saúde e ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Barueri: Manole, 2005. 842p. SEERAD. Guidelines on environmental impact assessment (EIA) for agriculture. Scottish Executive Environment & Rural Affairs Department. Edinburgh: SEERAD, 2006. 23p. SMILEY JUNIOR, P.C.; SHIELDS JUNIOR, F.D.; KNIGHT, S.S. Designing Impact Assessments for Evaluating Ecological Effects of Agricultural Conservation Practices on Streams. Journal of the American Water Resources Association, v. 45, n. 4, p. 867-878, 2009. STONE, R. China's environmental challenges: Three Gorges Dam: into the unknown. Science, v. 321, n. 5889, p. 628 ? 632, 2008. TAUK, S.M. Análise ambiental: uma visão multidisciplinar. Editora Unesp, 2004. 206p. van der WERF, H.M.G.; TZILIVAKIS, J.; LEWIS, K.; BASSET-MENS, C. Environmental impacts of farm scenarios according to five assessment methods. Agriculture, Ecosystems & Environment, v. 118, n. 1-4. p. 327-338, 2007. ZALIDIS, G.; STAMATIADIS, S.; TAKAVAKOGLOU, V.; ESKRIDGE, K.; MISOPOLINOS, M. Impacts of agricultural practices on soil and water quality in the Mediterranean region and proposed assessment methodology. Agriculture, Ecosystems & Environment, v 88, n. 2, p. 137-146, 2002. Periódicos: Agriculture, Ecosystems & Environment, Journal of the American Water Resources Association, Science, International Journal of Life Cycle Assessment

19/04/2011

1

R.H. R. Mineração e Meio Ambiente: considerações legais.E. Revisiting the GLASOD methodology. C. Reação do solo e sua correção. et al. M. Universidade/UFRGS.). Porto Alegre: Ed. Madison.1. MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.M. B. K.R. ed. G. Ed. Wisconsin. Cambridge: Cambridge University Press. Bibliografia BARROW. Economia da adubação. Reações de fertilizantes no solo e sua eficiência. (Coord. principais impactos ambientais e seus processos modificadores. p. Land Degradation and Development. Eds. Land degradation: development and breakdown of terrestrial environments. L. Viçosa.W. 1998. A handbook for the field assessment of land degradation. VALENTINE.0 Ementa Água no solo. B. 2007.J. Dinâmica da recuperação de áreas degradadas.NRS. 285p. Disponibilidade de água às plantas. MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.).RS AVALIAÇÃO E RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. 2002. FONTOURA. & ALCARDE. et al. Lavras: Universidade Federal de Lavras. European Journal of Soil Science. I. Garapuava. DIAS. Bibliografia BRADY. 3a. STOCKING. Periódicos: Geoderma. F. & MURNAGHAN. processos e aplicações. MALAVOLTA. 2006. SHUMAN. 478p. Sistemas de recomendação de adubos e corretivos. A closed-form equation for predicting the hydraulic conductivity of unsaturated soils. 2006.T. FERREIRA .Inter-relação Fertilidade. P. W. C. LIBARDI. Periódicos: Australian Journal of Soil Research.de. PIMENTEL-GOMES.Comissão de Química e Fertilidade do solo. SP: Nobel. 1995. 2001. Piracicaba. 13. 2002. MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. 960p. Earthscan Publications Ltda. S. MORTVEDT. 759p. 285p. 1980. 2a. & WELCH. In: LAL.. Ed. TIMM.C. OLDEMAN. ed. Planta e Atmosfera: conceitos.892-897. Princípios gerais que regem a recuperação de áreas degradadas.0 Ementa O comportamento químico dos nutrientes no solo e os fatores que afetam sua disponibilidade para as plantas. 2001.E. E. J. Análise química para avaliação da fertilidade de solos tropicais. van.44. 2000. R. Base termodinâmica do conceito de potencial de água no solo. 2001.. 218p FERNANDES. VAN GENUCHTEN. Nutrição mineral de plantas. M. & LYNDEN. J.. E. p. van. 2002. Retenção e armazenamento de água.A. 423-440. L. Dinâmica da degradação do ambiente. Jaboticabal. Fundamentos de química do solo. 1993.C. C. J. M. Dinâmica da água no solo. S. J. Upper Saddle River: Prentice Hall. SP: Ceres. (Eds. Ed. COX. R. REICHARDT. 2006. R. Bibliografia BARBER. Revista Brasileira de Ciência do Solo.J. Inc.J. Porto Alegre. New York. Potafos. Capinas. et al. Journal of Hydrology. 1998.R. 2005.C.F. Estrutura molecular e propriedades físicas da água.J. a mechanistic approach. M. Micronutrientes e elementos tóxicos na agricultura. 344p. RAIJ. N. Viçosa: Editora UFV.R. NOVAIS. Meio Ambiente e carvão. L. RAIJ. 200p MEURER.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 . Journal of Environmental Quality. Fertilidade do solo e adubação. Projeto de recuperação de áreas degradadas. DINÂMICA DA ÁGUA NO SISTEMA SOLO-PLANTA Nível: DOUTORADO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. Ed. Barueri: Manole. A análise de solo como meio de avaliação da disponibilidade de elementos essenciais e elementos tóxicos para as plantas. 432p. TEIXEIRA. The nature and properties of soils. (Eds. Methods of assessment of soil degradation. PR: Fundação Agrária de Pesquisa Agropecuária. John Wiley & Sons.. USA..O. et al.W. Solo. Manejo e Fertilidade do solo em plantio direto. v. 1991. BAYER. Classificação de áreas degradadas..L. Adubos e adubações São Paulo. M. Soil Science Society of America. São Paulo: Editora da USP.C. reimpressa.S. Viçosa. v. Porto Alegre: FINEP / CAPES / PADCT / GTM / PUCRS / UFSC / FEPAM. Soil nutrient bioavailabity. 600p. 818p. 343p. SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO . M.SP: Instituto Agronômico.SP: CNPq/FAPESP/POTAFOS. Componentes e medidas. N. J. Micronutrients in Agriculture. Journal of Applied Ecology. 251p. Viçosa. biologia do solo e nutrição de plantas. KOPEZINSKI. L. Soil Science Society of America Journal. 414p.) Recuperação de Áreas Degradadas. Soil Science Society of America Journal FERTILIDADE DO SOLO Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. 1999 . 176p. SIQUEIRA. B. Eds. 1. 1991. Fertilidade do Solo . RS: Evangraf. 2008. Ed. E. 1017p. Manual de adubação e de calagem para os 19/04/2011 2 .Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . V.M.F.A. Capilaridade e adsorção.0 Ementa Inter-relações solo-vegetação no ecossistema. 316p. BLUM. & PIRES. New York: CRC Press. & MELLO. & STEWART. WEIL.

ed. Santa Maria: Pallotti. 2. WEIL. Parâmetros físicos do solo e a técnica da tomografia computadorizada. TAIOLI. 960p. LIMA. ed.C. ALLEONI. v. SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO SOLO . N. HAKANSSON. Relações massa volume. C..141-163. p. 4. São Paulo: Oficina de textos. 338p. PEDRON. J. 100p. J. 1979. E.R. 2004. LIPIEC. TEIXEIRA. MG v4 2005.A. 2002.R. 13. AZEVEDO.2. I Fórum de Solos e Ambiente. 2004.R...C. Revista Brasileira de Ciência do Solo. R. Soil fertility and fertilizers. Piracicaba: Degaspari. ed.W. RESENDE. 20p. San Diego: Academic Press. TOLEDO. 1999. J. M. 400 p. MacMillan Publishing Company.. Tópicos em ciência do solo. DENARDIN. A. Ciência Rural FÍSICA DO SOLO II Nível: DOUTORADO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. 568p.. Upper Saddle River: Prentice Hall. Forest Ecology and Management. (Embrapa Trigo. Plant and Soil..M. Água no Solo. 2. N.C.L.M. 264p.N. PERIÓDICOS: Soil Sciencie Society of American Journal. de. 1993.383-411. 446p. 92p. J.. BISSANI. Revista Brasileira de Ciência do Solo.R. N. 19). definições e objetivos da disciplina. HARTGE.R. Física do solo: conceitos e aplicações. Part I. G. Geoderma. & HAVLIN. E. Periódicos: Journal of Agricultural Engineering Research. Methods of Soil Analysis. Soil and Tillage Research. CORRÊA. SANTOS.. M. Scientia agricola. MG v3. Intervalo hídrico ótimo.16. Upper Saddle River: Prentice Hall. et al.S. 2005.A. SANTOS. 2. p.189-195. MG v 2.Base para distinção de ambientes. 100p. 2004. Departamento de Solos da UFRGS. density. Madison: American Society of Agronomy: Soil Science Society of America.R. A. TISDALL. p. 132p. SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO SOLO . K. (Boletim técnico. and organic matter. 478p. 692p SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO SOLO . 2002. 7. 470p.B. N.C. European Journal of Soil Science. C. REICHARDT.23.H. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.0 Ementa Revisão de conceitos básicos da disciplina de Física do Solo I. Qualidade física do solo: Indicadores quantitativos. 5) TISDALE.F. R.33. A. 2007. São Paulo: Editora agronômica Ceres. Pesquisa Agropecuária Brasileira. The nature and properties of soils. A.J. Potenciais e Curva de Retenção. dos. Compressibilidade de solos. 1982. Estrutura do Solo. The nature and properties of soils.R. 960p. BERTON. D. PALMEIRA. Soil and Tillage Research.D. 5. Manual de Edafologia.D. 1995 174p.S. Journal of Enviromental Quality FÍSICA DO SOLO I Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. LIMA A.D.201-214..F. 196). v. A.L.H. CURI. L. PAULETTO. LEMOS. L. R. Viçosa. PILLON. Geomorfologia e meio ambiente.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 . A method for characterizing the state of compactness of the plough layer.A. Porto Alegre. 898p. 2004. C. Tópicos em ciência do solo. ed. 372p. HILLEL. Tópicos em ciência do solo. de. ed. Natureza e propriedade dos solos. In: KLUTE. BAUDER. 771p. GEE.B.C.R. BLAKE. Barueri: Manole. 634p. p. de. J. dos.) Methods of soil analysis: physical and mineralogical methods... O..L. 10 ed. European Journal of Soil Science. 1986.B.J. K.. KER. C. de. S. Theory. Disponibilidade de água (capacidade de campo. 5.T. R. R. Infiltração e Condutividade hidráulica de solo.. A. F. Organic matter and water-stable aggregates in soils. de.E. Agregação de um Planossolo submetido a diferentes sistemas de cultivo. MG v 1.. Compactação e descompactação de solos. G.C. 2004. PEDRON.C. BRADY. C.C. Rio de Janeiro: Freitas Bastos. R. REZENDE. Decifrando a terra. GOMES. (Ed.M. C. 1989. dos. TEDESCO. L. and effects on root growth. Ed. Viçosa. Soil Science Society of America Journal. Bulk density. S. 2004. Revista Brasileira de Ciência do Solo. CAMARGO. A. ed.RS Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. ANJOS. (Documentos.L.. S. N. Curva de retenção e Parâmetro ?S?.D. J.A. Fluxo de calor e Temperatura do Solo. effects of soil texture. In: KLUTE. New York. M. 1997.. Análise de solos. plantas e outros materiais. KOCHHANN. Compactação do solo e o desenvolvimento de plantas. Solo. KIEHL. I.ed. Bibliografia AZEVEDO. Madison: American Society of Agronomy.. Tópicos em ciência do solo.T. 2008. 352p. Fortaleza: Imprensa Universitária. R. Soil and Tillage 19/04/2011 3 . L. DEXTER. Environmental soil physics. Bibliografia AMARO FILHO. SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO SOLO . GUERRA. Consistência do Solo. Geoderma. v. 1998.. HAKANSSON. WEIL.0 Ementa Histórico. 2002. de A.L. 2000.. Particle-size Analysis. 13. Viçosa. NELSON.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . CUNHA. 1990.. SILVA. PREVEDELO... I.C. G. A. H. F.J. BRADY. ed. BEATON J. T.. Pedologia . J. A review of the usefulness of relative bulk density values in studies of soil structure and compaction. Manual de descrição e coleta de solo no campo. p.C. 2000.120. Santa Maria: Pallotti. TEIXEIRA. Passo Fundo: Embrapa Trigo.S. 1996.R.C. 430p. Pelotas: Embrapa Clima Temperado. v. P. planta e atmosfera: conceitos.W. DALMOLIN. de A. J. W.105-120. ponto de murcha permanente). DALMOLIN. Porto Alegre. 25p..363-375. Física do solo com problemas resolvidos. Documentos. n. 2003. Fifth Edition. Movimento de água no solo. Solos e Ambiente ? uma introdução. Viçosa: Neput. FAIRCHILD.. 290p. J. da. p. F. Resistência tênsil e friabilidade de agregados do solo. processos e aplicações.F. BRADY. TIMM. 2002. Textura do Solo.G. Curitiba: SAEAFS. Journal of Soil and Water Conservation. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. OADES.. 2003. 1986. Viçosa. A. GIANELO.

In: KLUTE. Comitês de Bacias Hidrográficas: o que está em jogo na gestão compartilhada e participativa..6. BERLINCK. p. v. 1986. Periódicos: Soil technology. Instrumentos de gestão de recursos hídricos (planos de bacia. R. 2005. 344p. CARVALHO. 2.M.J. ROSENAU. 2005. L. P. 103-118. LONGLAY. sistemas de coordenadas e transformações.). SCOLFORO.T. T. A. W. 2008.. TAGNIN. p.71-85.. Geographic Information Systems for Geoscientists: modelling with GIS.. 20p. Engineering Geology. ed.. 2009. LANNA. Bancos de dados. Zoneamento Ecológico-Econômico de Minas Gerais. Administrando a água como se fosse importante. v. VAN GENUCHTEN. p.D. Modelos de gestão. LEÃO.ed. 2000. A. MAGUIRE. M..892-897. Conflicts over water resource management in Brazil: a case study of inter-basin Transfers. (Orgs.. Madison: American Society of Agronomy. 2.. 103p. 9. Aggregate Stability and Size Distribution..ed.W. Soil Science Society of America Journal. C. A proposal of indicators for sustainable development in the management of river basins.. n. Componente da série de relatórios sobre o estado e perspectivas do meio ambiente no Brasil. v. 2006. Action research for emancipation informed by Habermas and hierarchy of systems: case study on environmental education and management of water resources in Brazil. Catena. Revista Brasileira de Cartografia GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS Nível: DOUTORADO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. G. p.649-654. JACOBI. 2009. Geoderma.E. 19/04/2011 4 . 3. 22. R.M. Systemic Practice and Action Research.A. 54 p. L. Instituto Rio Grandense de Arroz. J. Journal of Hydrology. Canadian Geotechnical Journal. Planejamento e manejo integrado dos recursos hídricos. Análises ambientais por meio de geoprocessamento. Geotechnical Engineering. Methods of Soil Analysis. São José dos Campos: INPE. A.H. International Network of Basin Organizations ? INBO.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . C. p.R. A. 2000. GeoInformatica. Brasília: IBAMA. MAGRINI.. RHIND. 2. 2008. Bibliografia BONHAM-CARTER. 2. Pesquisa Agropecuária Brasileira. v. Noções básicas de cartografia: projeções.Brasília : ANA. Chichester: John Wiley.. 2010. 1980. PEDROTTI. D.P. Avaliação Ambiental Integrada de Bacia Hidrográfica.L. Gerenciamento de bacia hidrográfica: aspectos conceituais e metodológicos. D. In: KLUTE.V. C. n. 345p. Water retention: laboratory methods. A..C. v. Ed. 540p.D. Scientia Agricola. 20. p. Brasília: ANA. v. Avanços em ciências do solo: A física do solo na produção agrícola e qualidade ambiental. BERTON.425-442. 1.R. Soil and Tillage Research.N.44. p.53.V.C. n. J. 2008.L. A. v. G. A Simplified excel algorithm for estimating the least limiting water range of soils. 2006. Agência Nacional de Águas (ANA).635-660.. Lavras: Editora UFLA. 2004. Brasília: Ministério do Meio Ambiente/MMA.. Global Water Partnership ? GWP.A. n. São Paulo: Editora da USP. Methods of soil analysis: physical and mineralogical methods. PNUMA. R.E. LIBARDI. 212p. P.61. 1995. A. Histórico e bases legais da gestão de recursos hídricos no Brasil. 1191-1202. 171p. Conservação de água e preservação ambiental nas lavouras de arroz do Rio Grande do Sul: produção mais limpa / Agência Nacional de Águas . 23. DENARDIN. Geotechnique. Passo Fundo: Embrapa Trigo.P. In: DOWBOR.81-88. DAVIS. M. TUCCI. 2001. 19). Geoprocessamento como ferramenta para gestão.L. Geographic Information System and Science. Recursos hídricos dentro de um contexto geográfico: quantidade. Introdução à ciência da geoinformação.C.F. Ottawa: Pergamon. rateio de custos). SAITO. A. Ciência Rural GEOPROCESSAMENTO APLICADO AOS RECURSOS NATURAIS Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4.F.. Water Resources Management.E. L. São Paulo: Senac.. J. -. MONTEIRO.T..Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 .RS Research. A closed-form equation for predicting the hydraulic conductivity of unsaturated soils. KOCHHANN. (Orgs. KEMPER. KLUTE. 1986.A. A Handbook for Integrated Water Resources Management in Basins. A. (Documentos. Periódicos: International Journal of Geographical Information Science. Modelo digital de elevação hidrologicamente consistente. n. Gestão Ambiental e sustentabilidade. GEO Brasil: recursos hídricos. A.S. p. European Journal of Soil Science.0 Ementa Conceitos básicos sobre recursos hídricos. MMA. São Cristóvão: Editora UFS.V. Soil Science Society of America Journal.M. AZEVEDO.0 Ementa Conceitos e Histórico. 2. MELLO JÚNIOR. A. Decision process in a water use conflict in Brazil. cap. p. A. Gestão Integrada dos Recursos Hídricos. Aracaju: Fapitec. qualidade e distribuição espacial. Elanders.. MALTA. outorga.26. cobrança. 193-213. p. GETIRANA.). 22. OLIVEIRA. Madison: American Society of Agronomy. GUIMARÃES. Water Resources Management. Scientia agricola. 398p.T. ANA. A.F. CÂMARA.S. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Dinâmica da água no solo. Utilização da geoestatística em atributos físico-hídricos do solo. MAGRINI. 2009. 143-156.P. 2009. Conjuntura dos recursos hídricos no Brasil 2009 / Agência Nacional de Águas. P. Journal of Agricultural Engineering Research. R. SILVA. Bibliografia Agência Nacional de Águas (ANA). Compactação e descompactação de solos. Water Resources Management. GOODCHILD. CARVALHO. C. Forest Ecology and Management. 2. 2005. 204 p. V. 1994. Volumes 1.

Periódicos: Catena.. Editora McGraw-Hill do Brasil. SMECK. Quantifying soil hydromorphology. Statistical methods in Hydrology. Precipitação.S.. Porto Alegre: Editora UFRGS/ABRH/EDUSP.T. Escoamento superficial. 54) Periódicos: Catena. J. 2005. I . 1983.P.A. Journal of Contaminant Hydrology. CATENA. UNESCO. 1988. Ferramentas e desenvolvimentos futuros. R. Pedogenesis and Soil Taxonomy. WWAP.. PRUSKI. REBOUÇAS. Journal of Hydro-environment Research Hydrology and Earth System Revista Brasileira de Ciência do Solo. p.. Water. Paris: UNESCO. da C. Variáveis Hidrológicas. 2006.F.M. J. Applied Hydrology. New York: McGraw-Hill Book Co. Handbook on the Principles of Hydrology. 2005.. chapter 15. MAIDMENT. HANN. C. 1970. V. BELL.C.L. Periódicos: Advances in Water Resources.J. v.. MAYS. Correlação e Regressão. 1975.. Viçosa: Editora UFV. H. Dinâmica da Água no Solo. Advances in hydropedology. The United Nations World Water Development Report 3.. 372p. Infiltração da Água no Solo.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . ed. Águas Doces no Brasil. V. A. 2001. 120p. National Research Council of Canada. 318p. Inc. Madison: Soil Science Society of America. Revista Engenharia Agrícola.W. Introdução ao Gerenciamento dos Recursos Hídricos.0 Ementa Ciclo Hidrológico. D.289-312. C. CUNHA.Concepts and Interactions. D. Evaporação e transpiração. regolito e zona crítica. LINSLEY. 771p.A.D. Agência Nacional de Águas.B.. Engenharia de Recursos Hídricos. N. 335p. TUCCI. G. Geoderma.85.A. Journal of Hydrology. da. and Decision for Civil Engineers. Tipos de solos e propriedades hidráulicas do solo. C.R.G. Iowa: The Iowa State University Press/Ames.F. Estimação de Parâmetros..Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 . p. 1998. Escoamento subterrâneo. Bibliografia BENJAMIN.T. Feições hidromorfológicas do solo. Agricultural Water Management.E. Advances of Agronomy. Interceptação. pedosfera. p.. Geoderma. B. 1998. P. Environmental soil physics..0 Ementa Conceitos e características do solo. D.. 1977. FRANZINI. infiltração. Propriedades morfológicas do solo e fluxo não saturado e saturado de água. Water Resources Management HIDROLOGIA Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. M. SETTI. D. São Paulo: EDUSP. GUERRA. Revista Brasileira de Ciência do Solo e Revista Engenharia Agrícola. 2009.253-281. São Paulo: Escrituras. Water in a Changing World. uso e conservação. 570p. Water Resources Research. P. BOUMA. et al. RICHARDSON.S. Hydrology and soil genesis of soils with aquic moisture regimes. 2001. Amsterdam: Elsevier. L. D. Relação da hidropedologia com outras disciplinas. Hydrology and Earth System Sciences. NIELSEN. LIBARDI. percolação e drenagem interna. HALL. 584p. HILLEL.. Probability.B. Report 2. Water Resources Research HIDROPEDOLOGIA Nível: DOUTORADO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4.E. M.. 327p. ANA. Statistics.RS Ministério do Meio Ambiente. J. Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. p. WILDING. SILVA.1?89. J.R. CORNELL. Paris: UNESCO/WWAP. Introdução a Hidrologia Estatística. a shared responsability. TUNDISI. Papel do solo na bacia hidrográfica. J. CHOW. Geomorfologia e meio ambiente. LIN. A. F.. In: WILDING. L.. 2004. Testes de Hipóteses. A. Sciences.. GRAY. 5. Modelos Probabilísticos. J. Capital ecológico.T. Vadose Zone Journal 19/04/2011 5 . San Diego: Academic press. 2006. 2002. S. Hidrologia: Ciência e Aplicação. World Water Assessment Programme . BRAGA.C. New York: McGraw-Hill. 264p.). Brasília: MMA. BRANDÃO. Bibliografia BOUMA. Geoderma.. Brasília: ANA/ANEEL.WWAP.. (Special Pub. RABENHORST.).K.M. Journal of Hydrology.R. McDANIEL. J. 2007.177-241. 1978. (Eds.. (Orgs. KUTILEK. L. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

ed. Soil Science Society of America Journal MANEJO DA ÁGUA EM SISTEMAS AGRÍCOLAS Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. S. 2006.J. 2007. cíclicos e tendência. W. R. 2004. 471p. G.A. Isotropia e anisotropia. 11 p. reimpressa. 1. 600p. E. V. TIMM. J. 1997.. p.J. N. Madri: Mundi-Prensa. Cambridge: Cambridge University Press.E. 2009. TIMM.. Englewood Cliffs (New York): Prentice Halll. Agriculture. Análise descritiva de dados temporalmente distribuídos. Ch. T.A. v. Geoestatística em estudos de variabilidade espacial do solo. Função de autocovariância e função de autocorrelação. 63p. HILLEL..C. V. C.R. Nordeste Brasileiro. Lavras. J.. ed.W.O. Washington.R. Reiskirchen: Catena-Verlag. Solo.C.. Universidade Federal de Pelotas. 625p.R. TOMINAGA. ed. 1990. Mining Geostatistics.. 398p. 1992. reimpressa. Economics of irrigation water management: a literature survey with focus on partial and general equilibrium models. Caracterização da água no solo. M. W.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 . MORO.C. ALVAREZ. Sistemas de irrigação por superfície. S. ROCHA-AGUILAR. J. H. The nature and properties of soils. J. 428p.. Uniformidade e eficiência de irrigação. K. M. Análise de Séries Temporais. v. Krigagem e co-krigagem. Applied statistical time series analyses. 478p. Plants and Microclimate: A quantitative approach to environmental plant physiology. REICHARDT.A. Englewood Cliffs: Prentice-Hall Inc. 470p.C. São Paulo: Edgard Blücher. 965p. p. REISSER JUNIOR.R. F. 1999. Tópicos em Ciência do Solo..A.W. 513p. VIEIRA.V. 1988. ed.T. N.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . New Jersey: Princeton University Press. WEI.. ed.D. 77-85. BOYER. SOARES.0 Ementa Introdução à geoestatística. 128. processos e aplicações. In: NOVAIS. v.A. MORETTIN. 478p.. 379p. função de correlação cruzada e modelos de espaço de estados. L. Journal of Hydrology (Amsterdam). 652p. R. SKOGERBOE. MANTOVANI. WEIL. 236p. 2. USA: Pearson Prentice Hall. 2008. A. 2002. Environmental soil physics. Surface irrigation: theory and practice. Madrid: Ediciones Mundi-Prensa. Modelos auto-regressivos (AR). Ecosystems & Environment. & SCHAEFER.Q. p.1-46. P. M. New York: John Wiley & Sons Inc. F. 535p. A. F.G. REYNOLDS. 1996.0 Ementa Manejo da água no contexto da gestão ambiental e dos recursos hídricos.C. CAJUSTE-BONTEMPS. OLIVEIRA. WENDROTH.C. V. State-space approach: basic aspects for its use to understand soil spatial variability In: X ESCUELA LATINOAMERICANA DE FÍSICA DE SUELOS ? ELAFIS 2009. TIMM. DC: World Bank. Manual de Irrigação.. R. Tópicos em ciência do solo. Bibliografia BERNARDO. 2. In: ALVAREZ. Sistemas de irrigação pressurizada. 1978. Porto Alegre: ABRH. Spatial and temporal statistics: sampling field soils and their vegetation. C. J.. GUTIERREZ-CASTORENA.E. 1992. Londres: Academic Press.C. A. 2008. ed..D. PIZARRO CABELLO. El riego por aspersión y su tecnologia. BARROS.M. HAMILTON. S.. London: Academic Press. Mexico. Barueri: Manole. Contemporary statistical models for the Plant and Soil Sciences. Planta e Atmosfera: conceitos. MILLETE. comportamentos sazonais.S.G. DOURADO NETO.. NIELSEN. TAVARES. JONES. 3.M. Barueri: Editora Manole. Manejo da Irrigação na cultura do pessegueiro: Manual técnico.E. TOLOI. 565p.R. Viçosa: Editora UFV. C.RS INTRODUÇÃO A ANÁLISE DE SÉRIES ESPACIAIS E TEMPORAIS Nível: DOUTORADO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. 1992. 771p. 1993. Introdução a Análise de Séries Temporais: aplicações que motivam o uso de Análise de Séries Temporais. 495p. 1-2.1.. ORTIZ-SOLORIO. D. HUIJBREGTS. E. REICHARDT.C. Planta e Atmosfera: Conceitos. D.J. 1.C... 14.S.. Abordagem probabilística e condições de estacionariedade. p.. 2009. Revista Brasileira de Ciência do Solo. 1. 2002. 1987. JOURNEL. economical and social actions of farmers to mitigate water deficit in Tamaulipas. Processos estacionários. W. 2008. 1994.C. VIEIRA. L. 19/04/2011 6 . validação.).. 799p. 1. 736p. San Diego: Academic Press. (Eds. C. GUTIERREZ-CASTORENA. Geoderma.F.C. modelos ARMA. L.R.T. Bibliografia CRESSIE.. SHUMI.. MELLO.G. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. Periódicos: Australian Journal of Soil Research. Sprinkler and trickle irrigation.1. PIERCE. DUDU. Solo. CASSARO. Processos e Aplicações. O. L. Lavras: Editora UFLA/ICTP/CASALAC. KELLER.E. Piracicaba: Departamento de Engenharia Rural da Escola Superior de Agricultura ?Luiz de Queiroz?. WALKER. Technical. M. modelos ARIMA.1 ? 21. Abordagem probabilística e condições de estacionariedade. New York: van Nortrand Reinhold. 110p. BLIESNER.. microaspersión. BACCHI. O. L.. KEMPER. S..D. Water relations of plants and soils.M. ed.F. 2003. 2000. K.. 1998. P. Boca Raton: CRC Press LLC. SCHABENBERGER. 1990.1-54. L. 2008. KRAMER. 2007. Statistical for spatial data.. 900p.S.. REICHARDT. (Policy Research Working Paper 4556) FRIZZONE.V. G.V.R.M. Estimação e ajuste de semivariogramas.. ed. J. Planejamento da Irrigação..H. Addison-Wesley Publishing Company. Time Series Analysis. H. K. N. D. TIMM. K. v. O custo da água gratuita: alocação e uso dos recursos hídricos no Vale do Curu. Ceará.. 2. exudación.. European Journal of Soil Research.H. J.C. Time Series Analysis: Univariate and Mutivariate Methods. TARJUELO. SCHAEFER. Pelotas: Ed. Handbook for geostatistical analysis of variability in soil and climate data. R. n.H. SHUMWAY.. COSTA. Riegos localizados de alta frecuencia (RLAF): goteo. Métodos de manejo da água.. BRADY. Revised Edition. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. O.

B.G. 2002. RIPLEY.RS Periódicos: Australian Journal of Soil Research.C. Soil Mineralogy with Environmental Applications.C.0 Ementa Conceito de solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo. New York: John Wiley.7) 19/04/2011 7 . Revista Engenharia Agrícola MODELAGEM HIDROLÓGICA Nível: DOUTORADO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4.A. 2001. 414p. R. YEVJEVICH. Applied modeling of hydrologic time series. MARTINS. London: John Wiley. sistema brasileiro. de P.F.. Journal of Hydrology. Modelos Markovianos.. Stochastic processes for water scientists: developments and applications. R. São Carlos: RiMa.). 2002. Viçosa: Editora UFV. Soil Genesis and Classification. I. Journal of Hydrology. Porto Alegre: Editora UFRGS. BRANDÃO.W.. PRUSKI. WEIL. Hydrology and Earth System Sciences.E. J. Soil and Tillage Research MANEJO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. D. LOMBARDI NETO.S. J. Revista Engenharia Agrícola. V. Bibliografia BERTONI.M. Colorado: Water Resources Publications. (Org. Aspectos de Aplicação dos Modelos Hidrológicos. Ames: The Iowa State Univ. Water Resources Research PEDOLOGIA Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. 678p. 279p.. Hidrologia: ciência e aplicação. MCRACKEN..D. Alguns Processos Estocásticos. F. Revista Brasileira de Ciência do Solo. soil taxonomy. H.B. TUCCI. 1998. W. Simulação de processos estocásticos. R. Stochastic Simulation. 237p. 183p. A. CAMARGO. SILVA. Madison: SSSA. 356p. J.R. The nature and properties of soils. Modelos hidrológicos. Journal of Hydrology (Amsterdam). Press. C. John Wiley. ed.E. Análise de Séries Temporais. Classificação do solo: princípios. Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS. 1980. R. Utilização do geoprocessamento no manejo de bacias hidrográficas. 2006. 2005. São Paulo: Ícone. Conservação de solo e água. ed. 2008. Integrated Watershed Management: Principle and Practice. Erosão e hidrossedimentologia em bacias hidrográficas. Modelos hidrológicos. 2003. Geoderma. estratigrafia e tempo geológico. classificações interpretativas. C.T. PRUSKI.. Viçosa: Editora UFV. FAO. F. 2. Bibliografia BRADY. Geoderma. São Carlos: RiMa. Hidrologia florestal aplicada ao manejo de bacias hidrográficas. LANE.J. 960p. Bibliografia CLARKE. F. TUCCI. Periódicos: CATENA... fatores de formação. LIMA. uso de mapas.. Piracicaba: ESALQ/USP. BUOL. CATENA. 2005. Controle do escoamento superficial do arraste de sedimentos e da recarga do freático através de técnicas conservacionistas e do manejo da vegetação. SCHULZE. Journal of Soil and Water Conservation. 120p. HEATHCOTE. European Journal of Soil Research.S.D. P. 2005. TUCCI. 2007. R. VALENCIO. Ciência Rural. Noções básicas de geologia: minerais e rochas.. CECÍLIO. Geoderma. SCHULZ.W. N. Gênese do solo: intemperismo. Levantamento de solos: princípios.E. W. J. Simulações de Alteração do Uso do Solo. 2009. TUCCI. 1987. Conservação do solo.0 Ementa Conceitos Básicos de Modelos. 253p. no. D. SILVA.M. B.M. C. N. DELLEUR. Journal of Environmental Hydrology.M. Brasília: Ministério do Meio Ambiente/MMA. 2006. Composição do solo (fase sólida): minerais e matéria orgânica. Modelos Precipitação-Vazão. morfologia e descrição de perfil. geologia do RS. 866p.M. Avaliação Ambiental Integrada de Bacia Hidrográfica.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 .. Brazilian Journal of Soil Science. Littleton. Porto Alegre: Editora UFRGS..F. 307p. V. Solos do Rio Grande do Sul e Solos do Brasil. (SSSA Book Ser. 1980. DIXON. Uso e gestão dos recursos hídricos no Brasil: desafios teóricos e político-institucionais.. S.D.D. 484p. SALAS.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . F.E. 158p. C.F.L.. Soil Science Society of America Journal. 678p. 13. HOLE.E.W.0 Ementa Monitoramentos em bacias hidrográficas. 1998. Periódicos: CATENA. Gestão Integrada dos Recursos Hídricos. New Jersey: Prentice Hall. processos pedogenéticos.L. Infiltração da água no solo. 943p.

Advanced Soil Physics. San Diego: Academic Press. 4..RS EMBRAPA.D..L. KER. 533p. L. Periódicos: Australian Journal of Soil Research. RAMALHO FILHO. John Wiley & Sons Inc. 395p. TEIXEIRA.C. 175p. TOLEDO.0 Área(s) de Concentração: Manejo e Conservação do Solo e da Água Ementa Prova versando sobre todo o conteúdo do curso. Soil Science Society of America Journal PROCESSOS DE TRANSFERÊNCIA NO SISTEMA SOLO-ÁGUA-PLANTA-ATMOS Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. ESPÍNDOLA. Soil Science Society of America Journal QUALIFICAÇÃO Nível: DOUTORADO Obrigatória: Sim Carga Horária: 34 Créditos: 0. New York: Academic Press. (World Resources Reports. Reações de oxirredução em solos. 2006.R.. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Journal of Applied Ecology. W. 145p. LINDSAY.R. New York: John Wiley. 5.E. A. N. Campinas: SBCS. ANJOS. 1996.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . Soil: morphology. A Planta. Pesquisa Agropecuária Brasileira. Água em equilíbrio e em movimento. Revista Brasileira de Ciência do Solo.P.. 495p. D.B. L. 2008. WILDING. BOYER. POWERS. R.L. USDA-Natural Resources Conservation Service. K.J. 2010. Chemical equilibria in soils. A dissolução de minerais no solo. TAIOLI.0 Ementa O homem e o Sistema Solo-Água-Planta-Atmosfera. DC. 3. A composição da solução do solo e suas relações com as fases sólida e gasosa do solo. 92p.. D. E. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. aproximação. L. FAIRCHILD. LIBARDI. dos. 1. Absorção de água pelas plantas. 2006. Solo.. Journal of Soil and Water Conservation. LEMOS. New York: John Wiley.S. ed. São Paulo: EDUSP. S. Infiltração e redistribuição da água no solo.Base para distinção de ambientes. Department of Agriculture.L. W. M. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Estados Unidos. 65p. 11. 408p.C. CATENA. BEEK. ed. Balanço hídrico. H. 2003. D. 1998. 1979. Física do solo (com problemas resolvidos) Curitiba: Editora da UFPR..C. Washington. Meteorologia básica e aplicações. ed. 568p. SANTOS. Viçosa: Editora UFV. Journal of Hydrology. W. CURI.. 2005. Geoderma. K. Bibliografia HILLEL.. KIRKHAM. 1983. T. Environmental Soil Physics. Pedogenesis and Soil Taxonomy: I . I. Soil Survey Staff. Características e reações da superfície dos diferentes componentes da fase sólida do solo. 2004. de. SANTOS. A constituição da fase sólida do solo e a descrição das propriedades químicas dos componentes orgânicos e inorgânicos. Bibliografia Periódicos Geoderma. 1995. Amsterdam: Elsevier.L. M. São Paulo: Oficina de textos. Decifrando a terra. CORRÊA. Viçosa: Neput..L. 1984. 1983.0 Ementa Fundamentos teóricos de química pura e sua aplicação na química do solo. N.. 335p.Concepts and interactions. Planta e Atmosfera: conceitos. 1989.M. 478p. F. dos. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. A Atmosfera. PREVEDELLO.F. C. 1995. Bibliografia 19/04/2011 8 . ed. Australian Journal of Soil Research. J. 2. European Journal of Soil Research. FANNING. ed.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 . REZENDE. 446p.. 60) LEPSCH. D. KRAMER. 338p. Land Degradation and Development. de. reimpressa.E. Rio de Janeiro: EMBRAPA-CNPS. genesis and classification. Keys to soil taxonomy. Sistema brasileiro de classificação de solos.C. Barueri: Manole.. O solo como meio de descarte de resíduos.G. Evaporação e evapotranspiração. KLAR. Manual de descrição e coleta de solo no campo.B. A.J. Reações de acidez e alcalinidade e comportamento de solos afetados por salinidade. P. A. SMECK. 300p. Journal of Hydrology QUÍMICA DO SOLO Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. TIMM..C.F. Dinâmica da água no solo. European Journal of Soil Science. P. European Journal of Soil Science. dos. R. C. Journal of Hydrology (Amsterdam). Irrigation Science. Pedologia . 771p. FANNING. 4.S. São Paulo: Nobel. 2002. ALVES. G. 338p. REICHARDT. Rome: FAO.F. R. O Solo. M. 306p. BELINAZZI. RESENDE. Sistema de Avaliação de Aptidão Agrícola das Terras. Periódicos: Geoderma.C. HALL. 449p. J.. A água no sistema Solo-Planta-Atmosfera. 1972. IUSS Working Group WRB. 449p. Soil Science Society of America Journal. 2005.. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos. Manual para levantamento utilitário do meio físico e classificação de terras no sistema de capacidade de uso..H. FAO. A água. VIANELLO.. Journal of Environmental Quality. World reference base for soil resources. G. processos e aplicações. Water relations of plants and soils. BERTOLINI.R.

reactions. J. Soil Chemistry. (SSSA and ASA Book Series. Chemical equilibria in soils. G. (SSSA Book Ser. San Diego: Academic Press. Geoderma.A. Pesquisa Agropecuária Brasileira.. D. Porto Alegre: Departamento de Solos da UFRGS. New York: John Wiley.S. Soil Mineralogy with Environmental Applications.. Campinas: Instituto Agronômico. SANTOS.. Soil Science Society of America Journal. 7) DIXON. Methods of Soil Analysis.5) VAN RAIJ. M. Journal of Environmental Quality. SCHINITZER. 285p. Chemical Methods. 449p.R. CAMARGO. CANELLAS. (SSSA and ASA Book Series.A. ed. L. Methods of Soil Analysis.0 Área(s) de Concentração: Manejo e Conservação do Solo e da Água Ementa Seminários para apresentação de temas gerais que versam sobre a área de concentração da proposta.L. M. Madison: SSSA. TABATABAI. Journal of Applied Ecology. WOLT.. SPARKS. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Soil Science Society of America Journal.Porto Alegre: Metropole. Journal of Hydrology 19/04/2011 9 . 914p. Irrigation Science. R. W.P.L. Porto Alegre: Bookman. 1358p. 2002. European Journal of Soil Science. Periódicos: Australian Journal of Soil Research. 1994. BOHN. e ampl. G. (SSSA Special Publication 17) LINDSAY. J. Chemical and Microbiological Properties. (Agronomy Monography. 345p. Madison: ASA-SSSA. D. 267p. 2. SCHULZE. 329p. Journal of Applied Ecology. SPARKS. 1965. WOLT. 496p. 1989.D. Porto Alegre: Evangraf.M.RS ATKINS. P. Environmental Soil Chemistry. plantas e outros materiais. Bibliografia Periódicos Geoderma. 277p. D. 2006. SPARKS. Revista Brasileira de Ciência do Solo. 1996. G. 2005. SILVA. Soil Solution Chemistry: applications to environmental science and agriculture. 1994. Land Degradation and Development. São Paulo: Makron Books. 1994.O. Part 2. 2 ed. Plant and Soil. Journal of Hydrology. Química Geral. New York: Oxford University Press.B. New York: John Wiley. Fundamentos de Química do Solo. Part 3. MEURER.. Madison: ASA-SSSA. New York: John Wiley & Sons. 2001.B.L. n. Chemical Processes in Soils.0 Área(s) de Concentração: Manejo e Conservação do Solo e da Água Ementa Seminários para apresentação de temas gerais que versam sobre a área de concentração da proposta. p. Fundamentos da matéria orgânica do solo: ecossistemas tropicais & subtropicais. Pesquisa Agropecuária Brasileira. Journal of Agronomy. Madison: ASA. A. ed. L. F. SoilSoln: A program for teaching equilibria modeling of soil solution composition. 1268p.40-42. Madison: Soil Science Society of America. 2. J. DIXON. Part 1 and Part 2. Australian Journal of Soil Research. The Chemistry of Soils. H. 1995.. et al. Princípios de Química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Pesquisa Agropecuária Brasileira. Interactions of Soil Minerals with Natural Organics and Microbes. 174p. 1979... (Boletim Técnico de Solos. Análise de solo. (Book Series 8). Minerals in Soil Environments. P. de A. et al. Bibliografia Periódicos Geoderma. Análise química para avaliação da fertilidade de solos tropicais. E. 1989. 2. ed.L. Soil Science Society of America Journal. J. WEED. 9) RUSSELL. Journal of Environmental Quality. New York: Oxford University Press. McBRIDE. MILLER. O?CONNOR.. Journal of Agronomy.D. v.B. European Journal of Soil Science.18. Madison: SSSA. B. 406p. 1989.J. TEDESCO.A. Methods of Soil Analysis.L. genesis. 1994. New York: John Wiley. G. D. rev. M. 1982. Australian Journal of Soil Research. composition..Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 . M.G. 866p. C. 2008.H. Madison: ASA-SSSA. 1979. 1244p.L. Mc NEAL. Irrigation Science. BLACK. KEENEY.A.. STEVENSON. 1995. 1986. S.J. D.L. Journal of Hydrology. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Humus Chemistry. Journal of Hydrology SEMINÁRIO II Nível: DOUTORADO Obrigatória: Sim Carga Horária: 34 Créditos: 2. 5) SPOSITO. PAGE.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . 2001.B. 723p. no. Land Degradation and Development.B.1) HUANG. Soil Science SEMINÁRIO I Nível: DOUTORADO Obrigatória: Sim Carga Horária: 34 Créditos: 2. 285p. B. J. Environmental Chemistry of Soils.

2007. 977p. Y.0 Área(s) de Concentração: Manejo e Conservação do Solo e da Água Ementa Seminários para apresentação de temas gerais que versam sobre a área de concentração da proposta. Land Degradation and Development. European Journal of Soil Science. 2007.0 Área(s) de Concentração: Manejo e Conservação do Solo e da Água Ementa Seminários para apresentação dos temas de tese: discussão dos possíveis referenciais teóricos.T. vegetação..F.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 .0 Área(s) de Concentração: Manejo e Conservação do Solo e da Água Ementa Seminários para apresentação do tema da dissertação: discussão dos possíveis referenciais teóricos. Journal of Environmental Quality.R. Australian Journal of Soil Research. Remote sensing and image interpretation. Bibliografia Periódicos Geoderma. Soil Science Society of America Journal. Princípios físicos do sensoriamento Remoto. ed. Journal of Environmental Quality. Irrigation Science. Prentice Hall. an earth resource perspective. 2007. Journal of Hydrology SEMINÁRIOS II Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Sim Carga Horária: 34 Créditos: 2. RUDORFF. 19/04/2011 10 . Journal of Environmental Quality. Revista Brasileira de Ciência do Solo.. Soil Science Society of America Journal. Pesquisa Agropecuária Brasileira. SCHOWENGERDT. Irrigation Science. O sensor MODIS e suas aplicações ambientais no Brasil. 3. Journal of Hydrology. Apresentação da metodologia de pesquisa. ed. SHIMABUKURO. 558p. Pesquisa Agropecuária Brasileira. 2007. KIEFER. Apresentação da metodologia de pesquisa. Journal of Hydrology SEMINÁRIOS III Nível: DOUTORADO Obrigatória: Sim Carga Horária: 34 Créditos: 2. J. Pesquisa Agropecuária Brasileira. Models and methods for image processing. Revista Brasileira de Ciência do Solo. aplicações no monitoramento agrícola e ambiental.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . características da radiação eletromagnética (REM).R. Australian Journal of Soil Research. ed. J. solo).A.RS SEMINÁRIOS I Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Sim Carga Horária: 34 Créditos: 2. 425p. Journal of Hydrology. Irrigation Science. 3. índices espectrais de vegetação. Journal of Hydrology. CEBALLOS. R. LILLESAND. ed. Planejamento e reorganização do desenho da pesquisa. características dos satélites e dos sistemas sensores. Upper Seddle River. Roboqen: John Wiley. San Diego: Academic Press. Planejamento e reorganização do desenho da pesquisa.W. Bibliografia JENSEN. Journal of Applied Ecology. Land Degradation and Development.E. 6. Bibliografia Periódicos Geoderma.W. CHIPMAN. 1. Upper Seddle River: Prentice Hall. Journal of Hydrology SENSORIAMENTO REMOTO Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4.0 Ementa Histórico do Sensoriamento Remoto. Land Degradation and Development. Bibliografia Periódicos Geoderma.C.. Australian Journal of Soil Research. T. comportamento espectral de alvos (água. European Journal of Soil Science. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Soil Science Society of America Journal. Remote sensing of the environment. ed. Journal of Applied Ecology. Journal of Applied Ecology. Introductory digital image processing. JENSEN. European Journal of Soil Science. J. B. órbitas dos sensores remotos orbitais. J. R. 425p.M. composições coloridas. São José dos Campos: INPE. 592p. 2. 2007.

IEEE Transactions on Geoscience and Remote Sensing.0 Ementa Ementa construída em função do tema proposto para a disciplina. EM MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA I Nível: MESTRADO ACADÊMICO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. 19/04/2011 11 . Photogrammetric Engineering and Remote Sensing.Manejo e Conservação do Solo e da Água Área Básica: CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA Nível (is): MESTRADO ACADÊMICO / DOUTORADO IES: UFPEL / UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS . Bibliografia A bibliografia será escolhida em função do tema que será abordado na disciplina. Haja vista.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Disciplinas Identificação da Proposta: 6693 .0 Ementa Ementa construída em função do tema proposto para a disciplina. TÓPICOS ESP. Bibliografia A bibliografia será escolhida em função do tema que será abordado na disciplina. o fato desta disciplina ser de demanda espontânea. International Journal of Remote Sensing. ISPRS Journal of Photogrammetry and Remote Sensing. Haja vista. Remote Sensing of Environment. EM MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA II Nível: DOUTORADO Obrigatória: Não Carga Horária: 68 Créditos: 4. o fato desta disciplina ser de demanda espontânea.RS Periódicos: IEEE Geoscience and Remote Sensing Letters. TÓPICOS ESP.