You are on page 1of 5

FÍSICA E QUÍMICA A - 10º ANO 1ª PROVA ESCRITA

OUTUBRO 2013

1. Uma das teorias mais aceites acerca da formação do Universo é a Teoria do Big Bang. Lê atentamente o seguinte texto: De onde é que nós vimos? Como é que o Universo começou? O Homem tem colocado estas questões desde que é capaz de pensar. Na década de 40 do século XX, o físico norte-americano George Carnow formulou a hipótese que o Universo teve início há milhares de milhões de anos numa explosão gigantesca. Esta ideia foi testada de várias maneiras e mostram algumas evidências desta hipótese: as medições mostraram que o Universo está em expansão; os sinais de micro-ondas registados pelos astrónomos são independentes da direção; deteção de hélio em regiões longínquas do Universo.
Raymond Chang, Química, 8." ed., McGraw-HiII, 2005 (adaptado)

1.1 Com base na informação apresentada no texto, identifique os factos que apoiam a teoria do Big Bang. 1.2 Indique algumas das limitações desta teoria. 1.3 Nas seguintes questões, selecione a opção correta: A. Segundo a Teoria do Universo Pulsante ... i) …o Universo expande-se, depois comprimir-se-á até ao colapso, voltando novamente à expansão. ii) …a matéria nem é criada nem destruída, apenas rearranjada. iii) …a matéria ter-se-ia expandido a uma velocidade crescente. iv) …o Universo permanece imutável desde a sua criação. B. Segundo a Teoria do Estado Estacionário ... i) …a matéria ter-se-ia expandido a uma velocidade constante. ii) …a matéria encontra-se em constante expansão. iii) …o espaço deixado vazio entre as galáxias que se afastam seria preenchido por nova matéria que se formava nessa região. iv) …a matéria ter-se-ia expandido a uma velocidade constante e nova matéria estaria continuamente a ser criada no mesmo espaço. C. O Big Bang ... i) …foi o nascimento do Universo. ii) …teve origem numa massa muito quente e pouco densa. iii) …deu origem à formação dos diferentes elementos químicos. iv) …foi o início da contagem do tempo e da escala do espaço, há cerca de 15 milhões de anos.
1/5

o aparecimento de núcleos atómicos dependia apenas da quantidade existente de partículas subatómicas.32 pc 17 x 4. ou seja. Qual é a expressão que permite calcular a distância da estrela Altair à Terra em parsec (pc)? (A) 17 x1.. 2/5 . eram imediatamente destruídos.3 pc 1. após serem iniciadas por uma partícula subatómica. porque . 3.3 (B) 17 x 4. a energia era insuficiente para permitir que neutrões e protões formassem núcleos atómicos. Um dos maiores receios relacionados com o funcionamento das centrais nucleares decorre do possível não controlo de reações de fissão em cadeia. iii). Em 2001 ocorreu um grande acidente nuclear em Fukushima. consequentemente. i). a energia era tão elevada que.3 pc 17 x1.32 5.1 Indique quais devem ser os valores de x e y na equação anterior.32 pc da Terra. A formação de núcleos atómicos no Universo não foi simultânea com o aparecimento de partículas subatómicas. da sua contração... o aparecimento de núcleos atómicos dependia das dimensões do Universo e.32 (C) 1.. Identifique a partícula que desencadeia reações de fissão nuclear em cadeia e explique em que consiste este tipo de reação.32 pc 4.3 (D) 4. ii).. Considere a seguinte equação que traduz uma reação nuclear: 1 3.3 anos-luz do nosso planeta.. mesmo que se formassem núcleos atómicos. 2.D. encontra-se a 17 anos-luz da Terra. 3.. A estrela Alfa A da constelação do Centauro encontra-se a uma distância de 1. iv). 4..2 Indique duas razões que demonstrem que a reação anterior é uma reação nuclear e não uma reação química. a 4.. A estrela Altair da constelação Águia. A figura representa a distância média do Sol aos planetas do Sistema Solar..

Dados: T(ºF) = 32+1. A amplitude térmica em Aveiro no dia 2 de Agosto de 2006 foi de 10ºC. D e E.1.1 Indique o nome dos planetas representados pelas letras A. 8. 7.2 Representa simbolicamente o isótopo mais abundante do oxigénio. água Grupo B – prata.2 graus Fahrenheit. Observa a tabela na qual se encontram três isótopos estáveis do oxigénio. cloreto de sódio.46 x 1015 m 6.2 substâncias compostas.5. 3/5 .999 8 18 0.995 8 17 0. 8. C. ISÓTOPOS ESTÁVEIS DO OXIGÉNIO Número atómico Número de massa Abundância relativa Massa isotópica relativa 8 16 99. 7.038% 16. Dado: 1 a.3 Indique as unidades estruturais que formam as substâncias mencionadas no grupo A.3 Calcule a distância média de Júpiter à Terra. 5. Considere os seguintes grupos de materiais designados pelas letras de A a E. indique qual foi a temperatura mínima expressa em: 6.76% 15. Grupo D – vinho. nitrato de cálcio 7.1.3 substâncias elementares. água.2 De entre os materiais indicados nos vários grupos. = 9. expressa em anos-luz (a. escolha uma mistura homogénea e uma mistura heterogénea.1 kelvin. cobre Grupo E – dióxido de carbono.8 T(ºC) 6. selecione o grupo que contém apenas: 7.3 Indica as partículas que constituem um átomo de oxigénio-17.1 misturas.2 Exprima a distância média de Marte ao Sol em UA. Grupo A – ferro.l. B.200% 17.).999 8. 5. granito. Sabendo que a temperatura máxima registada nesse dia foi de 26ºC. aço 7.1.1 Define isótopos. diamante Grupo C – água do mar.1 De entre eles. oxigénio. 7. 8. T(K) = T(ºC) + 273 7. água.l.

6 O elemento D pertence ao 2.7 O ião F3+ apresenta 13 eletrões.3 O halogéneo com maior número atómico é H. Considera o seguinte excerto da Tabela Periódica onde estão inscritos alguns elementos representados por letras que não se referem aos seus símbolos químicos. 9. 9.8. 9. 10. Apresenta o resultado com duas casas decimais. 9. Apresenta todos os cálculos. 9. 9. 4/5 .2 O átomo 12 6X é isótopo dos átomos do elemento I (X não representa um símbolo químico).1 O número atómico do elemento F é 15. Escreve a fórmula química referente a cada espécie de gema. Das afirmações seguintes. 8.5 Indica as partículas que constituem um ião óxido representado simbolicamente por 18 2  O. então este apresenta 17 neutrões.4 Calcula a massa atómica relativa do oxigénio. 9.8 Considerando que o número de massa dos átomos do elemento L é 37. Na tabela está indicada a composição química de algumas espécies de gemas. Ao longo dos tempos as pedras preciosas foram vistas como representações de riqueza e poder. 9.5 A e B são elementos químicos com propriedades químicas semelhantes.° período e ao grupo dos metais alcalinos. 9.4 A carga nuclear do elemento L é + 7. Ar (O). seleciona a(s) verdadeira(s) e corrija a(s) falsa(s).

12. C. 200 cm3 da solução B contêm 3. B.1 Sabendo que a cerveja normal tem cerca de 14 g de álcool. 5/5 . E.11. admitindo que esse whisky tem 400 g de álcool por litro. classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes. A.5 g/dm3 < TA > 0. 11. A massa de cloreto de sódio que deve ser adicionada à solução A para que a sua concentração mássica aumente para o dobro é de 10 g (admitindo que esta adição não causa variação de volume). pode ser calculado dividindo a quantidade de álcool ingerido (em gramas) pelo peso da pessoa (em quilogramas) e multiplicando pelo fator 1. verifique se um condutor que pese 70 kg e que tenha bebido duas cervejas está sujeito à aplicação de uma multa de excesso de álcool no sangue. g/dm3 Multa (M) 240€ < M > 1200€ 3 0€ < M > 1 00€ De uma forma aproximada.0 g/L Tendo em consideração estes dados. Em caso afirmativo. A concentração mássica do cloreto de sódio na solução A é igual a 10 g/dm3. a restante solução fica mais diluída.5 gramas por litro estão sujeitos à aplicação de multas de acordo com a tabela seguinte: Taxa de alcoolemia (TA) 0.6 g de NaCl. expresso em g/L.5. Retirando 50 cm3 da solução A. m(NaCl) = 10 g Solução B: Cm(NaCl) = 18. Solução A: V = 500 mL. um copo de whisky (1 dl). Os condutores dos veículos automóveis que apresentem uma concentração de álcool no sangue superior a 0. apresentando todos os cálculos que efetuar. D.8 g/dm3 TA ≥ 0. A solução A é mais diluída do que a solução B. em vez de cerveja. o valor da taxa de alcoolemia.2 Faça um cálculo semelhante para o caso de esse condutor ter ingerido. Considere as seguintes soluções aquosas de cloreto de sódio. de quanto poderá ser essa multa? 11.