You are on page 1of 26

Nº 71 | 23 a 29 de Novembro de 2013

Região Autónoma da Madeira

COMUNIDADES

1

ATUALIDADES

foto: Direitos Reservados

Festas significam investimento de 2,5 milhões com alto retorno
As Festas de Natal e de Fim-de-ano da Madeira representam, este ano, um investimento de 2,5 milhões de euros, cujo retorno será muito positivo, atendendo às taxas de ocupação hoteleira para o Natal, cuja sondagem elaborada pela Direcção Regional do Turismo aponta para taxas de ocupação média globais na ordem dos 55% e dos 80%, para o Natal e para o fim-do-ano, respectivamente. Para além disso, para o fim do ano, estão previstos 10 a 12 navios a escolherem o porto do Funchal para o espectáculo pirotécnico, que trarão ao Funchal mais de vinte mil turistas. Este número, a juntarem-se aos «milhares que estarão em terra, «não deixam dúvidas da espectacularidade e do alto retorno que o investimento tem no que diz respeito à dinamização do turismo para a Região». Estes dados foram divulgados esta semana, em conferência de imprensa de apresentação do programa das festas, pelo Director Regional do Turismo. Bruno Freitas sublinhou que, em termos da ocupação hoteleira, as previsões para este período apontam para um acréscimo de dez por cento em relação ao Natal/Fim-de-ano 2012/2013. Sem querer falar em recordes, o responsável garantiu, no entanto, que «este ano de 2013 está a ser muito positivo e, em termos de turistas que nos visitam, é com certeza, um dos melhores anos de sempre no turismo regional», com base nas taxas de disponibilidade de alojamento e de entradas de turistas na Região.

2

ATUALIDADES

foto: Direitos Reservados

No que diz respeito ao montante investido no programa, de 2,5 milhões de euros, o responsável pela pasta do Turismo divulgou que 1,5 milhões são gastos nas iluminações das ruas, sendo que este valor é referente a dois anos. A animação representa um investimento de 300 mil euros e o fogo de artifício 940 mil euros, tendo este valor já o IVA. Quanto ao programa propriamente dito, saliente-se que as comemorações têm início já no dia 1, com a abertura da primeira fase da iluminação de Natal de algumas artérias no Funchal, sendo que todo o projecto vai iluminar a cidade a partir do dia 8. «De 1 de Dezembro até ao “Cantar dos Reis”, a 6 de Janeiro, são várias as iniciativas que irão assinalar esta quadra, diariamente, num ambiente de grande alegria que habitualmente preenche esta altura do ano», disse. Sendo este cartaz o de maior relevo a nível mundial, Bruno Freitas adiantou ainda que, para a realização das Festas de Natal e Fim-de-ano, estão envolvidas 2.650 pessoas. O programa pode ser consultado em http://www.visitmadeira.pt/fimdoano/ .

3

ATUALIDADES

Cidades portuárias reunidas no Funchal
Decorre no Funchal, nos dias 28 e 29, o Encontro de Outono da RETE Associação para a colaboração entre Portos e Cidades, que reúne cidades portuárias de Portugal, Espanha e Itália. Segundo a Presidente da Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira, Alexandra Mendonça, este encontro da RETE traz até à Região, durante três dias, 50 pessoas, que vão debater os problemas comuns que afectam as cidades portuárias que fazem parte desta Associação e que «encontram, nesta plataforma, mais uma rede de entendimento e colaboração». Relativamente ao programa do Encontro, adianta que haverá uma reunião interna da RETE e no dia 29 terá lugar um seminário «com várias intervenções em que serão abordadas as temáticas dos portos e das cidades, nomeadamente da cidade do Funchal». «Haverá uma intervenção de uma arquitecta que falará da integração entre a cidade do Funchal e o seu porto», destaca Alexandra Mendonça, realçando ainda a presença de «figuras de renome, como o arquitecto Adalberto Dias, Prof. da Faculdade de Arquitectura, que trabalha com o arquitecto Siza Vieira, e a Directora dos portos de Espanha, entre outras personalidades». De referir que os participantes neste Encontro de Outono da RETE na Madeira irão visitar no sábado o terminal de cruzeiros do porto do Funchal, o terminal comercial no porto do Caniçal e visitar também outros locais da ilha. A sede da RETE é em Veneza, e actualmente a presidência é exercida por um português, Emílio Fernando Brògueira Dias, Presidente do Conselho de Administração da APDL – Autoridade Portuária do Douro e Leixões.

foto: Direitos Reservados

4

ATUALIDADES

Porto do Funchal vai ter mais 15 escalas em 2014

foto: Direitos Reservados

O número de navios de cruzeiro vai subir no próximo ano, comparativamente a este ano. Embora ainda estejamos a pouco mais de um mês do fim-do-ano, o número de paquetes que os Portos da Madeira estimam que escalem este ano o porto do Funchal entre Janeiro e Dezembro irá ascender a 292 navios de cruzeiro. No entanto, para o próximo ano, a mesma tabela de navios de cruzeiro, que já reservaram espaço no principal porto da Madeira, evidencia 307 paquetes. Traduz mais 15 navios, o que representa um crescimento de pouco mais de 5 por cento. Numa análise ao movimento durante os meses do ano podemos referir que em Janeiro os números são semelhantes:

32 navios de cruzeiro em 2013 e 33 em 2014. Em Fevereiro, haverá um aumento. De 19 passará para 27. O mesmo acontecerá em Março, que passará de 30 para 36. No entanto, no mês das travessias do Atlântico, com uma boa parte dos navios a rumarem ao Mediterrâneo e Norte da Europa, de 46 desce para 41. Em Maio também descerá de 17 para 11. Tal como em Junho (de 5 para 4) e em Julho (de 3 para 2). Mas em Agosto será de inversão já que de 4 navios de cruzeiro em 2013 passará para 6. Em Setembro, manter-se-ão os 8 navios. Em Outubro, irão passar de 27 para 39. Contudo, no outro mês do ano em

que se registam os movimentos transatlânticos, desta feita no sentido inverso ao de Abril, agora em direcção às Caraíbas, dos 54 paquetes de 2013 descerá para 48. E, finalmente, em Dezembro, dos 47 deste ano passará para 52 navios no porto do Funchal. Em relação aos campeões das escalas previstas para 2014, temos na frente, destacados, dois navios da AIDA Cruises. Em concreto, o AIDAstella, com 32 escalas, e o AIDAblu, com 25 passagens pela Madeira. Seguir-se-á o Thomson Celebration com 17 e Norwegian Spirit com 12 escalas programadas.

5

ATUALIDADES

foto: Direitos Reservados

Contas consolidadas e equilibradas em 2014
Ventura Garcês entregou, esta semana, na Assembleia Legislativa da Madeira, a proposta de Plano e Orçamento regionais para o próximo ano. Pouco depois, em conferência de imprensa, no auditório da Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, afirmou que, 2014, será o ano da consolidação e equilíbrio das contas públicas da Madeira. O governante realçou que o documento preconiza a flexibilização das medidas do Plano de Ajustamento Económico e Financeiro; a manutenção do rigor e contenção orçamental; o incentivo à economia regional e ao emprego; a promoção da coesão económica e social e o aumento da cobertura das despesas por receitas próprias. Ventura Garcês realçou que além da consolidação e sustentabilidade das finanças públicas regionais, a proposta de Orçamento Regional, cujo valor global ronda 1,6 mil milhões de euros, prevê a flexibilização das metas orçamentais, o crescimento económico, o crescimento do emprego e a salvaguarda da coesão económica e social. No que respeita às receitas efectivas, o Governo Regional prevê um acréscimo de 1 por cento relativamente a 2013, sendo que as receitas fiscais representam 70,6 por cento de 1,2 mil milhões de euros da receita efectiva para 2014. Outro dado divulgado por Ventura Garcês prende-se com os impostos directos, na ordem dos 413 milhões de euros, ou seja, mais 24,6 por cento do que em 2013, em parte por via da arrecadação de impostos que eram devidos pelo Estado à Região, em cerca de 18 milhões de euros.

6

ATUALIDADES

foto: Direitos Reservados

Ventura Garcês revelou que o IRS representa cerca de 28,3 por cento do total das receitas fiscais. Nos impostos indirectos o IVA continua a assumir maior peso relativo na estrutura das receitas fiscais, ou seja, 38,3 por cento. Ao nível da despesa, verifica-se uma redução na ordem dos 140 milhões de euros, resultante da diminuição das despesas com transferências correntes e das verbas afectas à dotação

provisional. «O Governo Regional continua a dar prioridade às despesas afectas à vertente social, que assumem maior peso relativo no total da despesa», disse o Secretário do Plano e Finanças, acrescentando que as despesas sociais representam 56,9 por cento do total da despesa efectiva para 2014. Assim, a Saúde com 41 por cento e a Educação com 38 por cento, são os dois sectores

que mais contribuem para a despesa. Por ordem decrescente, a habitação e Serviços Colectivos a despesa ronda os 16 por cento, sendo que nos Serviços Culturais e outros, a despesa representa 5 por cento. As despesas sociais representam 56,9 por cento da despesa efectiva para 2014. No total a despesa efectiva é de 1,5 mil milhões de euros.

7

COMUNIDADES

Imigrantes sentem-se bem a viver na Madeira
O número de imigrantes na Região tem vindo a diminuir, seguindo a tendência nacional. O desemprego é o factor que tem levado alguns a sair da terra que os acolheu, apesar de continuarem a gostar de viver na Madeira. De acordo com o Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo de 2012 do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), disponibilizado na sua página online, no ano passado a população residente em Portugal totalizava 417.042 cidadãos e na Região era de 6.238 imigrantes. “Afirma-se a tendência decrescente na evolução decrescente de população estrangeira residente em Portugal”, lê-se no relatório, que, numa análise comparativa a 2011, aponta, a nível nacional, a um decréscimo de 4,54% e, na Região, um decréscimo de 7,91%. Confirma-se esta tendência no Centro das Comunidades Madeirenses (CCM) que tem observado «menos emigrantes na Madeira» e «um decréscimo nos pedidos de ajuda» - refira-se que o CCM presta apoio à população imigrante, disponibiliza material informativo, presta serviços (inscrições consulares, passaportes, apoio social, entre outros), proporciona respostas ao nível do acolhimento, bem como dá apoio ao movimento associativo.

foto: Direitos Reservados

8

COMUNIDADES

foto: Direitos Reservados

Maioria dos imigrantes trabalha na Construção Civil e Restauração No contacto estabelecido com três associações de imigrantes na Região, foi-nos dito que «a Madeira continua a ser um local apetecível para viver», mas que o desemprego já tem levado alguns a sair da ilha que os acolheu para viver e trabalhar, e outros, pelo mesmo motivo, admitem a possibilidade de voltar à sua terra natal e recomeçar uma nova vida. Augusto Mané, presidente da Associação Cultural e Recreativa dos Africanos na Madeira (ACRAM), diz que «a maioria dos africanos está bem integrada, com família, mas não está a trabalhar». A falta de emprego tem levado alguns dos seus conterrâneos para a Venezuela, em busca de trabalho, regressando no Natal e no Fim-de-ano. «O interesse para vir para a Madeira já não é tão grande, sobretudo aqueles que estão no território nacional, embora perguntem como está a situação na ilha», conta Augusto Mané. Em situação semelhante encontram-se os angolanos e alguns equacionam regressar ao seu país. O presidente da Casa de Angola da Madeira, Rui Cadorme, diz que o principal problema está na falta de emprego e que a maioria dos seus conterrâneos que está a trabalhar desempenham, sobretudo, funções nos sectores da Construção Civil e Restauração (“parttime”). Rui Cadorme admite voltar a Angola «para ajudar a família» que constituiu na Madeira. Mas, antes de tomar esse passo, pretende finalizar os estudos. A viver um estado “menos” dramático estão os ucranianos. A presidente da Sub-delegação da Madeira da Associação de Ucranianos de Portugal refere que a Madeira continua a ser uma região «apetecível para viver», mas que a falta de trabalho constitui uma preocupação. Não obstante, Maria Cherkas conta que a maioria dos ucranianos, com idades que rondam os 40 anos, e que já têm casa e constituíram família na Madeira, tem emprego, sobretudo nas áreas da Construção Civil, Restauração e nos serviços domésticos - a este respeito, destaca que há ucranianos mais novos com formação superior em engenharia e medicina. Em pior situação estão aqueles que estão na faixa etária dos 50 anos, que «saem porque não têm trabalho». «Este ano conheci cinco famílias que já saíram da Madeira», conta.

9

COMUNIDADES

foto: Direitos Reservados

Brasil é a nacionalidade com maior representação Em 2012, as nacionalidades com maior representação em Portugal eram: o Brasil (105.622 residentes), a Ucrânia (44.047), Cabo verde (42.857), Roménia (35.216), Angola (20.366) e Guiné-Bissau (17.759). Os dados são do Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Na nossa Região existem seis associações de imigrantes, elas são: a Associação Cultural e Recreativa dos Africanos na Madeira (ACRAM), a Associação Islâmica Madeira, a Sub-delegação da Madeira da Associação dos Ucranianos de Portugal, a Associação União da Diáspora, o Núcleo de Trabalho Doina e a Casa de Angola na Madeira.

10

EDUCAÇÃO E CULTURA

foto: Direitos Reservados

Entradas gratuitas para “Max Römer” e A2V
No próximo sábado, despedem-se as exposições de Max Römer e o projecto A2V, patentes ao público desde o último dia 15 de Março na Casa das Mudas, incluídas no projecto “Centro das Artes Global”. Para assinalar o encerramento destas duas mostras no Centro das Artes – Casa das Mudas, a Sociedade de Desenvolvimento Ponta do Oeste informou que as entradas são gratuitas durante o próximo sábado. «Para que o público madeirense tenha uma última oportunidade para visitar as duas exposições, a entrada será gratuita durante todo o dia», lê-se na nota de imprensa. Para além disso, está agendado um espectáculo musical, para as 18 horas, com a actuação de um trio da Associação Amigos do Conservatório de Música da Madeira, composto por Carla Susana de Sousa Abreu (flauta de bisel), Mikolaj Lewkowicz (violoncelo) e Giancarlo Mongelli (cravo). Será um concerto comentado de música barroca com o título “Arcangelo Corelli e o seu Mundo: uma homenagem”. Depois, e já com a colaboração do Instituto do Vinho e do Bordado da Região Autónoma da Madeira, e como forma de salientar «a íntima relação entre a obra de Max Römer e o Vinho Madeira, produto emblemático da ilha que constituiu motivo de inspiração ao pintor para numerosos quadros, painéis e trabalhos de obra gráfica (cartazes publicitários, rótulos, postais), o IVBAM apresenta no espaço da exposição uma prova comentada de Vinho Madeira Terrantez 20 anos», informa a Sociedade de Desenvolvimento Ponta Oeste, através do seu Presidente, Paulo Atouguia.

11

EDUCAÇÃO E CULTURA

foto: Direitos Reservados

Diogo Goes será “embaixador” madeirense no Brasil no âmbito da Bienal da CPLP
Diogo Goes irá representar a Madeira na missão diplomática que junta vários jovens artistas no Brasil, no âmbito da “Bienal de Jovens Criadores da CPLP”, comissariada pelo Clube Português de Artes e Ideias. Esta é a 6.ª Edição da Mostra Internacional que reúne, de dois em dois anos, os melhores trabalhos dos Jovens Criadores da Comunidade de Países de Língua Portuguesa – CPLP, e que irá acontecer, de 30 de Novembro a 8 de Dezembro, em Salvador da Bahia. De referir que a inauguração individual do Diogo GOES ocorrerá na quarta Feira dia 4,pelas 17 horas, na Galeria menor (Hall de entrada da Biblioteca Municipal), sito ao Complexo Cultural dos Barris Salvador da Bahia. Conforme explicou Diogo Goes, numa nota enviada à comunicação social, é com “Goes Circus / Ceci n’est pas peinture” que irá apresentar-se neste evento internacional. O objecto-instalação, que esteve exposto recentemente no Mercado Municipal D. Pedro V, em Coimbra, já tinha estado patente ao público em 2012, na Galeria do Palácio (Porto), lembrou. Sobre este trabalho, o artista madeirense realçou que «a pintura é apresentada como um objecto inscrito no espaço, remetendo o espectador para uma apologia ao efémero e transitório. As caixas de madeira ou cartão, as malas, os objectos embalados e enviados por correio, encomendas, lembram a condição ultraperiférica dos artistas madeirenses, em relação ao mercado da arte internacional e a condição de contínuo emigrante, insular».

12

EDUCAÇÃO E CULTURA

Estudante inaugura 2.ª Colecção da Zarco

foto: Direitos Reservados

A 2.ª Coleção Permanente da Zarco Academy of Arts International será inaugurada pela Secretária Regional da Cultura, Turismo e Transportes, Conceição Estudante, nesta sextafeira, dia 29, às 17h00, no Terminal de Cruzeiros do Porto do Funchal. Esta nova exposição irá contar agora com trabalhos dos artistas Bárbara Carreira de Sousa, Guareta Coromoto, Ricardo Passos, Florentina Resende, Maria Rafael, Lena Gal, Márcia Regina Minamoto e Saíra Kleinhans. Isso mesmo adiantou Manuel Barata,

Presidente da Zarco Academy, que anunciou que já se encontra pronto o catálogo digital desta mostra. O também Presidente da Femina – Arte no Feminino revelou ainda que a segunda edição desta mostra, da MIAB Portugal, será inaugurada dia 12 de Dezembro, também por Conceição Estudante, às 18h00, no Museu de Eletricidade – Casa da Luz, e no Terminal de Cruzeiros no dia 13 do próximo mês, às 17h00. Por outro lado, o responsável referiu também que, em Janeiro de 2014, a 5.ª edição do MIAB

Portugal – Madeira International Art Biennale será inaugurada dia 16, às 18h00, no Museu de Eletricidade, dia 17, às 17h00, no Terminal de Cruzeiros do Porto do Funchal, e na Casa da Cultura de Santana dia 20 de Janeiro, às 19h00. Outra novidade avançada por Manuel Barata é que a próxima edição do MIAB vai contar com 50 formas de sapatos – e não 35 como tinha sido inicialmente avançado – do “Andante Project”, da autoria do artista plástico espanhol Ramón Alvarez.

13

EDUCAÇÃO E CULTURA

“Casa da Luz” assinala 16 anos com programa diversificado
O 16.º aniversário do Museu de Eletricidade – Casa da Luz comemorouse no passado dia 24 de Novembro, mas este espaço museológico preparou um conjunto de actividades que se irão prolongar até ao dia 30 deste mês. Com os dias 23 e 30 (sábado) a oferecerem entrada gratuita e uma visita guiada ao museu, às 10h30, na terça-feira, a partir das 15h00, será inaugurada a exposição “Isto são Gatafunhos!”. Esta mostra resulta de um repto lançado pelo Museu Casa da Luz à responsável pelo “Atelier Gatafunhos”, a artista plástica Luísa Spínola, para expor, no espaço de exposições temporárias deste espaço, um projecto «dedicado aos símbolos e signos, tão presentes no quotidiano em geral, e na química e na física em especial». No dia seguinte, 27, será apresentado neste Museu, às 18h30, o novo livro do professor Lídio Araújo “Esta escola é uma Lukura”, com a chancela da Editora “O Liberal”.

foto: Direitos Reservados

14

EDUCAÇÃO E CULTURA

foto: Direitos Reservados

A par da exposição e do lançamento de um livro, o programa de celebrações inclui ainda uma sessão de teatro interactivo. Marcada para quinta-feira, dia 28, pelas 10h30, irá decorrer no auditório do Museu Casa da Luz, numa parceria com a Agência Regional de Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira, e irá contar com a presença de um grupo de crianças do Infantário da Rochinha. Na sexta-feira, igualmente no auditório do Museu, subirá ao palco, a partir das 20h00, a peça de teatro “O Mundo a Girar”, do grupo de Teatro Infantil AltaCena, da Secretaria Regional de Educação e Recursos Humanos, através da Direção Regional de Educação e da Direção de Serviços de Educação Artística e Multimédia. Com direcção artística de Paula Rodrigues e assistência artística de Miguel Vieira, este é um espectáculo «onde os sonhos e a realidade se misturam com as emoções, num mundo transversal a todos nós», explica a sinopse. Um programa de actividades diversificado, com lançamentos de livros, exposições e peças de teatro, que deverá agradar tanto às famílias e às escolas, como ao público em geral, «com vista a dar a conhecer o Museu Casa da Luz como espaço de memória, em estreito convívio com a comunidade», realça este espaço museológico.

15

EDUCAÇÃO E CULTURA

foto: Direitos Reservados

130 idosos participaram em encontro na Semana da Ilha
Integrado na XIX Semana Cultural da Ilha, decorreu esta semana, no salão paroquial daquela freguesia, o encontro de população sénior, que contou com a participação mais de 130 utentes, que visitaram ainda as exposições patentes na Casa do Povo da Ilha. De acordo com o presidente da Casa do Povo da Ilha, António Trindade, o espetáculo de animação contou com a participação dos utentes do Centro de Convívio da Casa do Povo da Ilha, da Casa do Povo de São Roque do Faial, dos centros sociais e municipais da corujeira e do Lombo de Cima, dos Centros de Dia do Faial, Santana e São Jorge. Para além dos centros do Concelho, «contamos com a participação do Centro de Dia do Caniçal e da Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz. Os centros trouxeram ao palco deste dia da Semana Cultural muita diversidade artística, desde música, peças de teatro, dança, quadros vivos e poesia», sublinhou ainda. Dos trabalhos apresentados destacam-se os conteúdos relacionados com a temática da Semana Cultural: “Etnografia, Turismo e Inovação” «que suscitaram muito entusiasmo e trouxeram valor acrescentado no enquadramento cultural, histórico e social, não só da Freguesia da Ilha mas também de toda a Região». De salientar, por outro lado, que no âmbito da conferência sobre a temática “ Futuro melhor para a Mobilidade” cujo orador foi Filipe Rebelo, Presidente da Delegação da Madeira da Associação Portuguesa de Deficientes, a Casa do Povo da Ilha tornou-se parceiro oficial de “O Tampinhas” , passando a ter um depositário de tampas com a finalidade de ajudar pessoas da localidade com necessidades especiais. O programa da Semana Cultural da Ilha incluiu também “Testemunhos de vivências Locais” e a conferência “Apoios ao empreendedorismo e aos projectos locais na área de etnografia, turismo e inovação”, com a presença de Patrícia Dantas do Centro de Empresas e Inovação da Madeira. A animação foi garantida pela apresentação musical do Núcleo de Santana do Conservatório – Escola de Artes da Madeira.

16

ECONOMIA E FINANÇAS

Aeroportos da RAM com aumento de 8% nos passageiros

foto: Direitos Reservados

Segundo nota de imprensa difundida pela Direção Regional de Estatística da Madeira, no terceiro trimestre de 2013, o número de passageiros cresceu no aeroporto da Madeira, e cresceu igualmente o movimento de mercadorias nos portos da Região. A nota refere que os aeroportos da RAM registaram no 3º trimestre de 2013 um movimento de passageiros de 805,3 milhares, +8% que no mesmo período do ano passado. No aeroporto da Madeira o aumento foi de 8,7% enquanto no aeroporto do Porto Santo observou-se uma diminuição de 1,2%. Entre janeiro e setembro de 2013, o movimento de passageiros no aeroporto da Madeira cresceu 6,9% em termos homólogos. Já no Porto Santo assistiu-se a uma redução de 1,2%. No que diz respeito à carga aérea registaram-se no aeroporto da Madeira, nos primeiros nove meses do ano, quebras na carga e descarga de mercadorias de 3,8% e 30,9%, respetivamente. O comunicado evidencia que, no domínio dos transportes marítimos, o 3º trimestre de 2013 trouxe uma redução no número de navios de cruzeiro entrados no porto do Funchal e dos passageiros em trânsito transportados neste tipo de navios (-7,4%). Quanto ao movimento de mercadorias no trimestre em referência registaram-se aumentos tanto nas mercadorias descarregadas como nas carregadas, de 7,9% e de 4,6%, respetivamente. Nos transportes coletivos de passageiros por meio de autocarro a tendência é de queda. Nos urbanos, foram transportados 12,6 milhões de passageiros entre janeiro e setembro de 2013, -15,1% em comparação com o período homólogo. Nos interurbanos, a diminuição foi menos acentuada (-1,2%), contabilizando-se 5,9 milhões de passageiros transportados.

17

ECONOMIA E FINANÇAS

foto: Direitos Reservados

“+ Restauração” visa melhorar os negócios
36 estabelecimentos de restauração na Madeira têm mais uma ferramenta para melhorar o seu negócio, através do projecto “+ Restauração”, que foi apresentado, esta semana, na sede da ACIF-CCIM. Com a duração de seis meses (entre Janeiro e Junho de 2014), esta iniciativa da ACIF, que será executada pelo SGS Portugal e pela PROINOV, vai ser posta em prática através de acções de formação em sala e de consultoria na própria empresa. Este é o terceiro projecto na linha dos “+” (além do “+ Comércio” e do “+ Turismo”), que recebeu os elogios da Directora da Direcção Regional de Qualificação Profissional, Sara Estudante Relvas. «A tipologia da formação que é proposta para vós é, na minha opinião, das tipologias mais eficazes em termos de formação para as empresas». Considerando que será uma intervenção «muito vocacionada para cada uma das empresas», a responsável afirmou que esta «é uma oportunidade excelente, numa altura em que os recursos do Fundo Social Europeu escasseiam, uma vez que estamos na transição de um Quadro Comunitário para outro», lembrou. Por seu turno, José Alberto Cardoso, Presidente do sector do Turismo e Vice-presidente da direcção da ACIF, realçou que esta é «uma grande ajuda, que não tem quaisquer custos para os empresários, que neste momento precisam, acima de tudo, de apoio com o IVA. Continuamos ainda com uma taxa altíssima de 22% e nós pensamos que podemos apoiar os nossos empresários, dando este contributo de formação e consultadoria no seu local de trabalho», frisou.

18

ECONOMIA E FINANÇAS

Vendas de carros aumentam

foto: Direitos Reservados

As vendas de automóveis na Região estão a registar uma tendência de crescimento desde Maio deste ano, embora esta seja uma tendência muito ligeira face ao período homólogo de 2012. Todavia, o recorde de vendas deste ano foi registado no passado mês de Outubro, com uma subida de 27,8% face a igual período do ano transacto. Assim, em Outubro foram vendidos na Região um total de 122 veículos, 108 automóveis ligeiros de passageiros e 14 comerciais ligeiros. Em Outubro de 2012 tinham sido vendidos 88 veículos. Este aumento de vendas de automóveis na Região segue a tendência de crescimento nacional, que até Setembro registava um crescimento de 5,9%.

Contudo, a nível regional, no acumulado entre Janeiro e Outubro, as vendas continuam no «vermelho», com uma quebra de 12%, uma vez que este ano foram comercializados um total de 931 veículos e em igual período de 2012 tinham sido vendidos 1024 automóveis. Todavia, segundo o Presidente da Mesa de Comércio Automóvel da Associação Comercial e Industrial do Funchal, Pedro Tavares da Silva, existe a expectativa de que a tendência de subida nas vendas de automóveis continue até ao final do ano, embora sublinhe «não se saber qual será o efeito do Orçamento do Estado» nessas vendas, tendo em conta as medidas de austeridade previstas e que pode levar a que «as pessoas

fiquem apreensivas», considerando que o problema «é a confianças dos consumidores». Questionado sobre as expectativas do sector em relação ao próximo ano, Pedro Tavares salienta «haver uma grande dúvida sobre quais as consequências que o Orçamento do Estado que vai provocar no mercado», uma vez, que refere, «é um Orçamento que é mais do mesmo». Assim, admite que as medidas de austeridade previstas, com repercussões no poder de compra dos consumidores, «possam reflectir-se no consumo interno» e, assim, prejudicar as vendas de veículos em 2014.

19

RELIGIÃO

foto: Direitos Reservados

Aniversário da Diocese com o contributo de todos
A Diocese do Funchal iniciou, em 2011, uma caminhada de preparação para assinalar os «500 anos da sua criação». Trata-se de um acontecimento que «para nós é importante», mas que não se limita a «uma memória histórica», antes, pretende «actualizar o fundamental da Diocese” e que passa pelo «trabalho que desenvolve a favor das pessoas, crentes e não só». A opinião é de D. António Carrilho, em declarações ao Posto Emissor do Funchal (PEF), durante uma visita a esta estação de Rádio para assinalar o lançamento da 19.ª edição do “Almanaque PEF” para 2014. Na oportunidade, disse que «queremos comemorar estes 500 anos» com o compromisso de «responder a desafios, com projectos que nos apontem para caminhos de futuro, com todos e para todos; precisamos de traduzir a força da alegria, da esperança e da coragem, que está implícita nos projectos de fé», sublinhou. Sobre o “Almanaque PEF”, o Bispo do Funchal enalteceu o contributo da publicação que destaca no seu conteúdo para 2014 os «500 anos da Diocese do Funchal», com uma referência especial ao seu contexto histórico e à identidade dos seus «32 Bispos». «É um apontamento que nos dá a visão e a razão de ser das comemorações que faremos no próximo ano, em que pretendemos chegar a toda a Diocese, através dos arciprestados, das paróquias, dos movimentos» e ainda dos «meios de comunicação social», afirmou.

20

RELIGIÃO

Convívios Fraternos com actividades

foto: Direitos Reservados

Os Convívios Fraternos do Funchal vão realizar diversas actividades no próximo domingo, dia 1 de Dezembro, na paróquia do Amparo, freguesia da Ponta do Pargo. Às 10 horas será celebrada a Eucaristia presidida pelo Pe. Roberto Aguiar, pároco do Amparo e que é assistente espiritual dos Convívios Fraternos na Madeira, juntamente com o Pe. Vítor Gonçalves. Depois, no salão paroquial haverá

um encontro onde será explicada a importância daquele movimento na vida da Igreja, bem como serão apresentadas as actividades que decorrerão no próximo ano. Às 14h30 será proferida uma conferência sobre o Espírito Santo, sendo orador o Pe. Óscar Andrade. O Movimento dos Convívios Fraternos foi constituído em Portugal em 1968 numa iniciativa do Pe. Valente de Matos,

então capelão militar. Já se realizaram mais de 1100 Convívios em Portugal e noutros países e mais de 40.000 jovens tiveram a oportunidade de viver esta experiência única e maravilhosa de encontro consigo, com os outros e com Deus. Este movimento corresponde a duas fases distintas, embora complementares: participação num curso e caminhada em Igreja.

21

RELIGIÃO

foto: Direitos Reservados

Dar mais atenção aos outros com os olhos do coração
«Na vida de todos os dias, os nossos olhos, os olhos do nosso coração, têm de estar atentos para que o amor de Deus que nos anima e faz viver a alegria da fé se torne também um amor próximo daqueles que carecem de apoio e de ajuda», apelou ontem o bispo do Funchal na homilia da missa com que se encerrou a peregrinação ao monumento a Cristo Rei, no Garajau, numa organização das Conferências Vicentinas na nossa diocese. D. António Carrilho relevou a acção das Conferências que abrangem actualmente «cerca de 50 por cento das nossas paróquias» e referiu que a ajuda aos outros «tem que passar sempre pelo amor caridade», seja de forma pessoal ou através de grupos organizados e instituições. «Este amor fraterno não dever ser apenas uma assistência social ou uma ajuda que pode ser feita por qualquer pessoa, mas tem de ter coração e alma», sublinhou. Na sua mensagem, e perante centenas de participantes na celebração, o bispo do Funchal falou também da solenidade de Cristo Rei e do Ano da Fé que terminou ontem em toda a Igreja católica. «Este dia é de acção de graças pelo Ano da Fé, a fé que nos impele a olhar o futuro comprometidos com aquilo que a Igreja neste dia de Cristo Rei procura anunciar; procuremos apostar na verdade, na santidade e na graça, na justiça, no amor e nesta preocupação de paz e concórdia nas famílias, nos grupos, nas diversas instituições, porque o amor de Deus só se torna próximo se nos aproximarmos daqueles que precisam de ajuda», pediu. Vários sacerdotes concelebraram com D. António Carrilho na peregrinação de ontem à tarde que teve início na igreja paroquial do Caniço. Grupos de jovens escuteiros e outros animaram esta celebração anual, com representantes de muitas comunidades.

22

DESPORTO

foto: Direitos Reservados

CAB é referência do Basquetebol
No próximo sábado, dia 30, o Clube Amigos do Basquete (CAB) celebra o seu 34.º aniversário. São mais de três décadas de uma instituição que nasceu após o encerramento da secção desportiva do antigo Ateneu do Funchal, quando um grupo de amigos e simpatizantes da modalidade decidiram fundar um Clube, que lhes permitisse continuar a praticar a sua modalidade de eleição. Dessas humildes origens, o CAB cresceu, começou, por mérito desportivo próprio, a participar nas competições nacionais, levou a Madeira para a Europa e construiu casa própria. Hoje, graças ao trabalho de várias gerações de atletas, treinadores, sócios, simpatizantes e dirigentes, os “Amigos” são um nome incontornável do Basquetebol nacional, com dezenas de títulos conquistados, e também uma instituição de referência na Formação de jovens atletas para a modalidade e para a vida. No aspecto da formação, que constitui a essência genética do Clube, o currículo do CAB é impressionante, pois é aquele que mais atletas tem dado às selecções nacionais, dos vários escalões, e também um de apenas sete clubes que detém o Estatuto de “Clube Formador”, que reconhece a excelência do trabalho desenvolvido nas camadas jovens. Por ocasião do seu 34.º aniversário, o CAB-Madeira irá organizar um Torneio Interno que reunirá a presença de todos os escalões de formação, desde os “baby’s” até os sub-24. Após o mesmo, haverá lugar à entrega de placas de agradecimento a algumas pessoas, que têm feito um contributo distinto à vida do CAB, e, claro, o típico cantar dos “Parabéns” e o partir do bolo. Francisco Gomes, Presidente da direcção, realçou, no site do CAB, «o percurso nobre», afirmando que é «um clube que soube crescer, que soube se afirmar pela qualidade do seu trabalho, e que soube sempre enfrentar os desafios com que foi confrontado de cabeça erguida. A todos os troféus que, por mérito próprio, o CAB conquistou ao longo dos anos há mais um que ganhou recentemente, que é o troféu da sobrevivência, pois, nos piores dos momentos, soube cerrar fileiras e manter bem vivo o seu bonito projecto desportivo e social».

23

DESPORTO

foto: Direitos Reservados

Bomba de Alex abate Gil
O Marítimo abandonou os lugares de despromoção ao vencer o Gil Vicente por 3-2, interrompendo uma série de cinco derrotas consecutivas na Liga. Um triunfo tangencial mas justo sobre os gilistas, fundamental para trazer alguma estabilidade à equipa de Pedro Martins que não ganhava em casa desde a jornada inaugural frente ao Benfica. Com a obrigação de vencer frente aos gilistas, os verde-rubros mostraram um grande pendor ofensivo que com eficácia na finalização poderia ter dado uma vitória por outros números, mas revelaram falhas defensivas, aproveitadas pelos gilistas para fazer os dois golos. O Marítimo adiantou-se no marcador na sequência de um lançamento de linha lateral, com a bola a sofrer alguns ressaltos, até chegar a Heldon (13`), que, ao segundo poste, bateu Adriano. Dois minutos depois, surgiu o tento da igualdade por Paulinho a aproveitar um cruzamento de Diogo Viana e rematar sem hipóteses para Wellington, perante a passividade de Igor Rossi. O Marítimo manteve a toada ofensiva e colocou-se novamente em vantagem com uma grande cabeçada de Derley (29`) na sequência de canto de Heldon. Se no ataque os verde-rubros mostravam muita acutilância, já em termos defensivos havia muita hesitação. Os gilistas chegaram de novo à igualdade num livre directo de César Peixoto (44`), com a bola a bater na barreira e a trair Welligton, após falta infantil de Gégé. Na etapa complementar, o Marítimo entrou forte e rapidamente chegou ao golo através de uma “bomba” de Alex Soares (55`). Cruzamento de Heldon da direita, Igor Rossi dá de cabeça para trás e surge o disparo fulminante de Alex Soares de pé esquerdo para o 3-2 final. Derley (64` e 74`), Sami (70`) e Heldon (75`) tiveram oportunidades para ampliar a vantagem, mas faltou eficácia.

24

DESPORTO

Capacidade de sofrer

foto: Direitos Reservados

Divisão de pontos inesperada no embate entre FC Porto e Nacional, com Mário Rondon a vestir a pele de herói da equipa madeirense, ao apontar o tento que valeu o empate. Manuel Machado preparou para este jogo uma equipa de tracção atrás, e cedo se percebeu que estratégia delineada iria causar muitas dificuldades aos portistas. É certo que formação nortenha não demorou a assumir a iniciativa de jogo, mas sempre que tentava usar o jogo directo, os madeirenses iam pondo cobro às iniciativas, com uma muralha defensiva que tinha, na baliza, Gottardi como último pilar, sustendo uma mão cheia de remates, ainda no 1.º tempo. A estratégia recuada dos insulares tinha, por outro lado, os seus custos em termos ofensivos. Faltava um organizador de jogo que impedisse que Djaniny fosse, invariavelmente, uma presa fácil para os defensores locais. Nesta toada, acabava por ser Candeias o elemento em destaque nos “alvinegros”, conduzindo os possíveis contra-ataque e assinando o único remate da equipa até ao intervalo. O regresso no descanso não trouxe grandes alterações no filme de jogo, continuando a mostrar um FC Porto mais dominador, que à passagem do minuto 52, acabou por colocar um fim à resistência madeirense. Assistência de Danilo a encontrar a cabeça de Jackson Martinez, que num golpe fulminante inaugurou o marcador. Com o ruir da estratégia de contenção gizada, Manuel Machado mexeu, de imediato, na equipa lançando Lucas e Diego Barcellos no jogo, na tentativa de dar mais dinâmica ao futebol apresentado. E de facto, a equipa, quando se dispôs a jogar em todo o campo, melhorou substancialmente, chegando mais vezes à baliza de Helton, sendo premiada pelo esforço a oito minutos do final. Contra-ataque do Nacional, com Mateus a ver um remate seu a ser salvo em cima da linha de golo por Otamendi, e na recarga Rondon ter baliza à mercê para assinar o empate. O FC Porto ainda deu o tudo por tudo para recupera a vantagem, mas Gottardi foi enorme a segurar o ponto.

25

www.visitmadeira.pt srt.gov-madeira.pt

comunidadesmadeirenses.srt@gov-madeira.pt Tel. 00 351 291 203 800

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA
GOVERNO REGIONAL

SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES
CENTRO DAS COMUNIDADES MADEIRENSES

26