You are on page 1of 2

Engenheiro geotécnico

Além das funções clássicas de investigação de solos e de projetos de fundações e contenções, campo de atuação se amplia para áreas ambiental e de exploração de petróleo
Por Renato Faria Fonte: http://www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/141/engenheiro-geotecnico-119343-1.asp

Pode-se dizer que a carreira de engenheiro geotécnico existe há mais de 80 anos. O marco inicial de sua história se deu em 1925, com a publicação do trabalho Erdbaumechanik, que lançou as bases do conhecimento em Mecânica dos Solos. O livro foi escrito pelo austríaco Karl von Terzaghi, considerado o pai da Engenharia Geotécnica. "Ao longo do tempo, essa área do conhecimento cresceu, absorvendo a Mecânica das Rochas e a Geologia aplicada à Engenharia", afirma Alberto Sayão, professor da PUC-RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e membro da ABMS (Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica). De acordo com Sayão, o campo de atuação do engenheiro geotécnico vem se ampliando. Uma das áreas de destaque, exemplifica, é a ambiental, com atribuições de investigação do nível de contaminação de solos e elaboração de projetos de tratamento dos terrenos - trabalho importante em tempos de expansão das fronteiras imobiliárias na direção de antigas regiões industriais de grandes centros urbanos. Além da Construção Civil, o setor petrolífero do País tende a ser um pólo de atração de engenheiros geotécnicos, dada a expansão das atividades de exploração de óleo na costa nacional. No segmento imobiliário clássico, os serviços desse profissional são solicitados principalmente nas etapas iniciais da obra. É ele quem coordenará as atividades de investigação do solo, terraplanagem, escavações, contenções, projeto e execução de fundações, entre outros. Nas sondagens dos terrenos, o engenheiro geotécnico é responsável por identificar as camadas de solo da região, determinar suas propriedades mecânicas e geotécnicas - como a resistência e a deformabilidade -, realizar a análise qualitativa dessas informações, estudar a hidrologia subterrânea e estabelecer as camadas seguras para apoio das fundações, entre outras atribuições. É sua responsabilidade, também, realizar estimativas de deformações ou rupturas devido a escavações de terra ou aterro em obras de terraplanagem. O cálculo das fundações e contenções de uma construção, área onde solo e estrutura estão em permanente interação, também deve ficar sob responsabilidade de um engenheiro geotécnico. Ele estará à frente do planejamento e execução das escavações e contenções do terreno, acompanhando com atenção as acomodações de solos decorrentes do serviço. Esse profissional escolherá, ainda, o melhor tipo de contenção para cada obra, além de cuidar da estabilização dos solos, no caso de terrenos acidentados. Nas etapas de produção e execução dos projetos de um edifício, o calculista das fundações manterá, na maior parte do tempo, contato próximo com o arquiteto e, principalmente, com o calculista estrutural da construção. O primeiro traça o desenho geral do edifício, o segundo projeta a estrutura e determina as cargas atuantes nas bases dos pilares - informações necessárias para que o projetista de fundações dimensione a base de apoio do edifício e escolha a melhor tecnologia para sua execução: radier, sapatas,

A sensação de realização é muito grande". será mais fácil lidar com os desafios que surgirão no dia-a-dia. mecânica dos solos e obras de terra. depois de dois anos em canteiro. nessa especialidade. "O Mestrado. o engenheiro está apto a partir para um curso de pós-graduação. estacas pré-moldadas e hélice contínua. estabilidade da construção e estruturas de aço e concreto armado. o aluno se debruça sobre um problema. porém. elaboração de projetos de fundações. é primeiro adquirir certa experiência em canteiro. o profissional deve focar sua formação básica em disciplinas como geologia. E qual o caminho para chegar à Engenharia Geotécnica? Para quem acaba de sair da faculdade. o profissional aprende a calcular e projetar. segundo os engenheiros entrevistados pela Téchne.tubulões. Essa base teórica e prática irá compor os fundamentos da carreira do engenheiro geotécnico. a melhor opção seria o mestrado. Na visão do professor. apesar das dificuldades. brinca Joppert. entre outros. Formação: graduação em engenharia civil e pós-graduação (especialização ou mestrado) com disciplinas da área geotécnica (mecânica dos solos. a experiência do profissional é muito valorizada pelo mercado. todos os dias você aprende e tem que utilizar o seu potencial intelectual e toda a sua experiência e conhecimento para resolver os problemas cotidianos. Alberto Sayão concorda com o projetista: "na faculdade. Currículo Atribuições: investigação de solos. que negocia alterações no desenho com o arquiteto responsável. a participação em congressos e palestras também é importante para agregar ao conhecimento do profissional a experiência prática de outros colegas do ramo. Para Alberto Sayão. o ideal. Por isso. conclui. . resolve-o e enfim o reporta em seu trabalho final. mecânica dos solos. estabilidade das construções. estruturas metálicas e de concreto armado). por sua vez. problemas e soluções". ele toma contato com as diversas metodologias construtivas. errou bastante e aprendeu com seus erros o limite da sua área de atuação". é um grande treinamento. Experiência: de dois a cinco anos trabalhando em canteiros. perícias técnicas. afirma Ivan Joppert Júnior. Aptidões: afinidade com cálculos estruturais. no canteiro. Com essas ferramentas. "Não existe rotina." Para Joppert. afirma. supervisão de serviços de terraplanagem. fundações. Com os conhecimentos adquiridos na graduação. Eventuais ajustes são tratados com o calculista estrutural. Mas. "É muito difícil um engenheiro começar uma carreira geotécnica sendo um recém-formado". entre outros. A realização de cursos de atualização e pós-graduação em geotecnia é indispensável. Ele acredita que. estabilidade das estruturas. "O melhor profissional é aquele que estudou muito e que amassou muito barro. contenções e escavações. para Ivan Joppert Júnior o trabalho é gratificante. "Cursos de Especialização (lato sensu) em Geotecnia são mais raros no País".