Igreja Presbiteriana do Brasil

SÍNODO ______________
ESTATUTO DO SÍNODO___________________ CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FINS E DURAÇÃO

Art. 1º. O Sínodo _______, doravante denominado Sínodo, identificando com a sigla ____, é uma organização religiosa, na forma do Código Civil Brasileiro, art.44,VII, e seu parágrafo primeiro, com sede e foro civil na Rua _________. § 1º. O Sínodo é a assembléia de ministros e presbíteros que representam os Presbitérios de uma região determinada pelo Supremo Concílio de Igreja Presbiteriana do Brasil. § 2º. As finalidades do Sínodo são: prestar culto a Deus, um espírito e em verdade, pregar o evangelho zela pela doutrina e prática das Escrituras do Antigo e do Novo Testamentos, sua pureza e integridade, além de promover atividades de caráter educacional, cultural, social, recreativo e beneficente. § 3º. O _______ funcionará por tempo indeterminado. Art. 2º. O ______ é jurisdicionado ao Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil (SC/IPB), entidade à qual está subordinado, doutrinária, eclesiástica e administrativamente pelo sistema federativo. § 1º. A representação de cada presbitério no Sínodo será constituída de três ministros e três presbíteros até dois mil membros, de mais um ministro e um presbítero para cada grupo de dois membros. § 2º. Os representantes tomarão assento no plenário do ___________, apresentando à Mesa as devidas credenciais, juntamente com o livro de atas, relatório, estatística e o livro de atas de seu Presbitério. § 3º. O Sínodo adota a forma de governo presbiteriano estabelecida neste Estatuto e tem como princípios doutrinários os expostos na Confissão de Fé de Westminster e nos Catecismos Maior e Breve, adotados pela Igreja Presbiteriana do Brasil. CAPÍTULO II DOS MEMBROS Art. 4º. São membros afetivos do _______ os ministros e presbíteros representantes dos presbitérios arrolados por ocasião do Ato de Verificação de Poderes no início das reuniões.

com exceção do Secretário Executivo. § 1º. da Constituição da Igreja Presbiteriana do Brasil. das contribuições financeiras e patrimoniais.DA COMISSÃO EXECUTIVA Art. ofertas. nas funções que lhe são atribuídas neste Estatuto. Art. A Comissão Executiva atua nos interregnos das reuniões plenárias do Sínodo. – A Comissão Executiva (SE) se compõe de Presidente. rendimentos e outros que possua ou venha possuir. 5º. Parágrafo único. legados. O ______ não responde pelas obrigações contraídas. O mandato dos membros da CE é de dois anos. sem autorização expressa de seu plenário. A Comissão Executiva. correspondentes e visitantes. Os membros do ________ não respondem solidária ou subsidiariamente pelas obrigações por ele contraídas. doações. 66. correspondendo a duas legislaturas.Parágrafo Ùnico: Também são membros aqueles designados como ex offício. constituindo eles a fonte de receita do _______. A aquisição imobiliária gratuita ou onerosa. individualmente. VicePresidente. CAPÍTULO III DOS BENS. doações e legados. DIREITOS E OBRIGAÇÕES Art. Não caberá restituição. por qualquer de seus membros. At. também citada como Mesa do Sínodo . DA REPRESENTAÇÃO E DAS REUNIÕES SEÇÃO I . . alíneas “b” a “d”. 9º. por se tratarem de atos voluntários dos doadores ou ofertantes. Art. São bens do Sínodo os imóveis. Secretário Executivo. § 1º. eleitos para os cargos mencionados no art. Segundo Secretário e Tesoureiro. § 2º. móveis adquiridos a qualquer título. CAPÍTULO IV DA ADMINISTRAÇÃO. 8º. tais como verbas presbiteriais.7º. Primeiro Secretário. que é de 4 anos. 10. se compõe de ministros e de presbíteros representantes dos Presbitérios. 6º. Art. nem há entre ele direitos e obrigações recíprocos. nos termos do art. O ________ é administrado por sua Comissão Executiva. juros. 10º. em nenhuma hipótese. a alienação ou a oneração de imóveis dependerão da decisão de dois terços dos membros presentes.

Art. Ao Secretário Executivo compete: I – cumprir e fazer cumprir as deliberações do Sínodo e da sua Comissão Executiva. livros. extraordinárias e da Comissão Executiva. judicial e extra judicialmente. VIII – substituir o Presidente e o Vice-Presidente em suas ausências. Os membros da Comissão Executiva não serão remunerados pelo exercício de seus cargos. V – votar segunda vez. IX – redigir. a ordem do dia de cada reunião. VII – assinar os termos de aprovação das atas dos Presbitérios e da Comissão Executiva. VII – apresentar ao Concílio o resumo das atas da sua última reunião e do Supremo Concílio e de sua Comissão Executiva. impedimentos ou vacância do cargo. cujos representantes serão arrolados no Ato de Verificação de Poderes. 12. inclusive nas reuniões ordinárias. III – organizar. 11. X – manter a Comissão Executiva informada sobre os trabalhos que o plenário determinou fossem executados durante o biênio. Art. Art. passiva. em caso de empate. rol de membros e arquivos. sempre que for solicitado por este. 14. II – assistir ao Presidente. § 3º. . IV – nomear as Comissões de Expediente. O vice-presidente será o presidente da reunião ordinária anterior e na sua ausência. II – representar o Sínodo ativa. salvo no caso de o plenário preferir indicá-las. juntamente com o secretário Executivo. Ao Primeiro secretário compete: I – organizar e manter em ordem o protocolo dos papéis que forem apresentados. VI – tomar ou determinar quaisquer outras providências inerentes a seu cargo. impedimentos ou vacância do cargo inclusive nas reuniões ordinárias. o rol completo dos membros do Sínodo e dos presbitérios a ele jurisdicionados. Ao Presidente compete: I – Convocar e presidir o Sínodo e sua Comissão Executiva. extraordinárias e da Comissão Executiva. substituí-lo-á o secretário executivo. VI – fazer anotações nas carteiras dos ministros e dos presbíteros.§ 2º. Ao Vice-Presidente compete: I – substituir o Presidente em suas ausências. IV – preparar com antecedência. sob orientação do Presidente. 13. V – fazer correspondência e publicar o resumo das atas. Art. II – registrar as atas em livro próprio. III – manter atualizados os fichários. O quorum da CE constará da maioria de seus membros. § 4º. o relatório da Comissão Executiva.

17. desde que estejam representados dois terços dos Presbitérios.II – entregar o protocolo e os documentos ao Secretário Executivo imediatamente no encerramento da reunião. Para deliberar sobre a interdição ou dissolução e presbitérios exige-se o voto de dois terços dos presentes. . O quorum do Sínodo é formado por cinco ministros e dois presbíteros. entregando-as ao secretário Executivo no encerramento das respectivas reuniões. salvo disposição em contrário. as atas do Sínodo e de sua Comissão Executiva. 15. alterar a resolução até a imediata reunião do Concílio. com o fim de investigar e corrigir quaisquer males que neles se tenham suscitado. Ao Primeiro secretário compete: I – redigir e ler. até a próxima reunião do concílio. suspender a execução de decisões. ad referendum da próxima reunião. III – resolver assuntos de urgência. Parágrafo único. FUNCIONAMENTO E ATRIBUIÇÕES Art. desde que seja pelo voto unânime dos seus membros. § 1º. O Tesoureiro responde com seu patrimônio pelos valores colocados sob sua guarda. Poderá também. em casos especiais. Para alterar o Estatuto exige-se o voto de dois terços dos presentes à reunião especialmente convocada para esse fim. À Comissão Executiva compete: I – visitar os Presbitérios . IV – substituir o Secretário Executivo em sua ausência ou impedimento. II – abrir. 16. movimentar e encerrar conta bancária. A Comissão Executiva não pode legislar ou revogar decisão tomada pelo Sínodo. SEÇÃO III – DA FORMAÇÃO. II – substituir o Primeiro Secretário em sua ausência ou impedimento. por maioria de voto. Pode. Ao Tesoureiro compete: I – registrar todo o movimento financeiro em livro próprio da tesouraria. 19. Art. Art. § 2º. Parágrafo único. III – fazer balancetes contábeis trimestrais e apresentar relatório contábil ao Conselho Fiscal. Art. em caráter urgente. As decisões do Sínodo são tomadas por maioria de votos dos presentes. nos interregnos. quando ocorrerem motivos sérios. II – zelar pela pronta e fiel execução das ordens emanadas do Sínodo ou baixadas. 18. para a devida aprovação. III – lavrar nos respectivos livros os termos de aprovação das atas do Presbitério e da Comissão Executiva. pelo Supremo Concílio e de sua Comissão Executiva. Art.

Compete ao Conselho Fiscal: I – examinar. quando necessário. orientar e superintender a obra de educação religiosa. 20. comunicando sua decisão ao Supremo Concílio. b) nominal. assessorar-se de contabilista . II – organizar. O Conselho Fiscal. também denominado pela Comissão de Exame de Contas da Tesouraria. VIII _ suspender a execução de medidas votadas pelas confederações. a juízo do plenário do Sínodo. O mandato do conselheiro fiscal é de dois anos. III – receber. Os membros do Conselho Fiscal não serão remunerados pelo exercício de seus cargos. inserindo neles as observações que julgar necessárias. sugerindo eventuais providências e correções. IV – examinar os livros de atas dos presbitérios e da sua Comissão Executiva. VII – resolver caso de dúvida sobre doutrina e prática. X – eleger o Conselho Fiscal e o Tribunal de Recursos. examinar e julgar relatórios e outros papéis dos presbitérios e das comissões a ele subordinadas. interditar ou transferir presbitério e fazer que observem a CI/IPB e seus estatutos. os livros e documentos da Contabilidade e da Tesouraria e o estado do caixa. Parágrafo único. c) por voto secreto nas eleições.Art. Art. XI – Organizar autarquias. bem como a obra educativa em geral e quaisquer atividades espirituais e sociais sob sua jurisdição. permitida a recondução. que possam prejudicar os interesses espirituais. 21. dissolver. divisão ou fusão de Presbitérios e em casos grave importância. quando o concílio assim o deliberar. São atribuições do Sínodo: I – exercer o governo administrativo da região eclesiástica sob sua jurisdição. 22. V – observar e pôr em execução as ordens legais do SC/IPB e da CS-SC/IPB. A votação será: a) ordinariamente. 21. SEÇÃO III – DO CONSELHO FISCAL Art. e se compõe de três membros efetivos e três membros suplentes. IX – eleger a sua Diretoria (Comissão Executiva da Mesa). velando atentamente pela fidelidade e comportamento dos seus membros. II – submeter à CE e ao plenário do sínodo relatório dos exames procedidos. de modo que não negligenciem seus privilégios e deveres. simbólica. VI – supervisionar. trimestralmente e anualmente. § 2º. para orientação da consciência cristã. § 1º. Art. juntas e outros órgãos para cuidar dos interesses gerais da Igreja. eleitos pelo plenário. disciplinar. o trabalho das suas confederações . é o órgão de fiscalização da gestão econômicofinanceira do Sínodo. O Conselho Fiscal poderá.

26. São nulas de pleno direito quaisquer disposição que. Art. 28. No caso de cisma ou cisão. Os representantes serão os mesmos da reunião ordinária anterior. . e sendo total o cisma. contrariem ou firam a Constituição da IPB. § 2º. II – sua Mesa julgar necessário. salvo se os presbitérios os tiverem substituídos. 23. Art. 24. Nas reuniões extraordinárias os trabalhos serão dirigidos pela Mesa da reunião ordinária anterior. desde que esta permaneça fiel às Escrituras Sagradas e à Confissão de Fé. Parágrafo único. seu Código de Disciplina. Art. As reuniões ordinárias ocorrerão bienalmente nos anos ímpares. os Princípios de Liturgia e as leis do país. Somente poderão ser eleitas para cargos de diretorias das confederações membros em comunhão com uma das igrejas jurisdicionadas ao Sínodo. 27. Parágrafo único. reverterão os bens à parte que ficar fiel à referida igreja. Art. os bens remanescentes passarão a pertencer á Igreja Presbiteriana do Brasil. implícita ou expressamente. no todo ou em parte. Nas reuniões extraordinárias serão tratados exclusivamente os assuntos constantes da pauta da convocação. liquidado o passivo. Os casos omissos neste Estatuto serão resolvidos segundo as Sagradas Escrituras. CAPÍTULO V DAS DIPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS Art. IV – requerido por cinco ministros e três presbíteros. No caso de dissolução do Sínodo. representando ao menos. Parágrafo único. dois terços dos presbitérios. 25. a Constituição da IPB. As reuniões do Sínodo e da sua Comissão Executiva devem ser convocadas por escrito com antecedência mínima de oito dias.SEÇÃO IV – DAS REUNIÕES Art. § 1º. III – por determinação do Supremo Concílio ou de sua CE. os bens do Sínodo ficarão pertencendo à parte fiel à Igreja Presbiteriana do Brasil. O Sínodo reunir-se-á extraordinariamente quanto: I – o próprio concílio determinar.

ressalvados o direito adquirido. ouvido o Supremo Concílio ou sua CE. 30. por voto secreto de dois terços dos membros presentes. local.Art. a coisa julgada e o ato jurídico perfeito. O presente Estatuto. Este Estatuto somente será alterado. Art. revogando-se disposições em contrário. em reunião de ___ de _______de _______. mediante proposta aprovada pelo plenário do Sínodo. entra em vigor nesta data. 29. . no todo ou em parte. aprovado pelo ________. Data.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful