You are on page 1of 10

ESTADO DO PARANÁ

POLÍCIA MILITAR
ESTADO-MAIOR
1ª SEÇÃO

PORTARIA DO COMANDO-GERAL Nº 294, DE 16 DE MARÇO DE 2009
Alterada pela Portaria do Comando-Geral nº 224, de 24 de março de 2011

Institui o Sistema Disciplinar Especial no âmbito da
PMPR

O Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado do Paraná, no uso das
atribuições que lhe confere o art. 4º da Lei Estadual nº 6.774, de 8 de janeiro de 1976
(Lei de Organização Básica da PMPR), e

Considerando as peculiaridades dos períodos de formação, especialização e
aperfeiçoamento dos militares estaduais;

Considerando a necessidade de estabelecer normas aplicáveis às alterações
administrativas disciplinares próprias destes períodos, resolve:

Capítulo I
DA FINALIDADE E DO ÂMBITO DE APLICAÇÃO
Art. 1o Fica instituído o Sistema Disciplinar Especial (SDE), com a finalidade de
estabelecer

normas

para

a

apuração

e

responsabilização

das

Alterações

Administrativas Disciplinares (AAD), próprias dos períodos de formação, especialização
e aperfeiçoamento dos militares estaduais.
Art. 2o O SDE é subsidiário ao regulamento disciplinar vigente na PMPR, sendo
aplicável às AAD restritas ao âmbito escolar e consideradas, pela autoridade
competente para a aplicação da sanção, como de pequena repercussão.

Capítulo II DA COMPETÊNCIA Art. como de pequena repercussão. 3o Para os fins do SDE consideram-se AAD. portarias e determinações: I . além normas internas os regimentos internos. O indício de que a alteração tenha reflexos no decoro da classe ou no pundonor militar afasta a incidência do SDE e exige a aplicação do regulamento disciplinar aplicado na PMPR. de 24 de março de 2011) III – Os Comandantes das Escolas/Coordenadores do CFAP (ESEAG. ao corpo discente de sua respectiva escola. (Redação dada pela Portaria do Comando-Geral nº 224.as transgressões disciplinares previstas no regulamento disciplinar aplicado na PMPR. II – O Comandante do Corpo de Alunos da APMG. III – Os Comandantes de EsFAEP. mesmo quando na condição de adidos. quando cometidas no âmbito restritamente escolar e sejam consideradas pela autoridade competente para a aplicação da sanção. a todo o corpo discente da Academia. (Redação dada pela Portaria do Comando-Geral nº 224. a todo o corpo discente do respectivo núcleo.Parágrafo único. . II – os atos contrários às normas internas dos Estabelecimentos de Ensino (EE) ou Núcleos de Ensino (NE). normas gerais de ação. 4o Estão sujeitos ao SDE os militares estaduais pertencentes ao corpo discente dos EE e dos NE. das quais deve ser dada ciência formal ao corpo discente. a todo o corpo discente daquele Centro. 5o São competentes para julgar as AAD e aplicar as Medidas Corretivas Escolares (MCE) previstas nesta Portaria: I – Os Comandantes de EE ou de NE. Art. Art. a todo o corpo discente. II – O Comandante do Corpo de Alunos do CFAP. ESFG e ESFSd). a todo corpo discente de sua respectiva escola e os Comandantes de Pelotões ao corpo discente do respectivo Pelotão. de 24 de março de 2011) IV – Os Coordenadores de cursos nos NE.

ao corpo discente do respectivo Pelotão. dos finais de semana e feriados. dos militares estaduais. (Redação dada pela Portaria do Comando-Geral nº 224.formação. II – Escalas Especiais (EEsp). aplicadas aos efetivos escolares . b) duas EEsp – cumprimento de missões com duração de até oito horas. c) três EEsp – cumprimento de missões com duração de até doze horas. de 24 de março de 2011) VI – Os Comandantes de Pelotões da EsFO. a vigorar como MCE para efetivos que estejam em regime de internato. ao corpo discente do respectivo Pelotão. seguindo os seguintes critérios: a) uma EEsp – cumprimento de missões com duração de até quatro horas. III – Licença Cassada (LC). c) a critério da autoridade competente para a aplicação da sanção. especialização ou aperfeiçoamento. estejam esses em regime de internato ou não.V – O Comandante da EsFO.Corpo Discente. 6o São Medidas Corretivas Escolares (MCE) as sanções administrativas aplicadas com finalidade de corrigir de forma célere e especifica as AAD detectadas no período escolar . b) ser escritos seguindo as normas didáticas fixadas nas disciplinas do curso em questão. de 24 de março de 2011) Capítulo III DAS MEDIDAS CORRETIVAS ESCOLARES Art. os quais deverão: a) seguir a temática. quantidade de folhas e prazo de entrega definidos pela autoridade que aplicar esta MCE. d) quatro EEsp – cumprimento de missões com duração de até dezesseis horas. seguindo os seguintes critérios: . a todo o corpo discente daquela escola. conforme abaixo especificado: I – Trabalhos Didáticos (TD). limitadas a quatro escalas por alteração constatada. VI – Os Comandantes de Pelotões da EsO. (Redação dada pela Portaria do Comando-Geral nº 224. V – O Comandante da EsO. a todo o corpo discente daquela escola. ser apresentados aos demais discentes.

auxiliares de companhia ou pelotões ou pelos chefes de turma. deverão constar da Nota de Aplicação de MCE (NA-MCE). 8o As AAD constatadas pelos coordenadores de curso. junto ao EE ou NE. serão lançadas no formulário de anotação (FA) na conformidade do anexo I.a) uma LC – proibição de ausentar-se do aquartelamento por doze horas. nas dependências do EE ou do NE. 9o O discente será cientificado da anotação. especialização ou aperfeiçoamento. Art. Capítulo IV DO JULGAMENTO E CUMPRIMENTO Art. seja ele de formação. § 2o As MCE. uma vez definidas. recebendo cópia do FA. c) três LC – proibição de ausentar-se do aquartelamento por trinta e seis horas devendo cumprir missões definidas. devendo cumprir missões definidas.proibição de ausentar-se do aquartelamento por sessenta horas devendo cumprir missões definidas. instrutores. auxiliares de coordenação. o aquartelamento – permanência. e) cinco LC . § 1o Considera-se regime de internato para fins de aplicação do SDE e das MCE. do militar estadual durante todo o período de seu curso. tendo o prazo de até quarenta e oito horas para apresentar sua defesa. utilizando-se para tanto de espaço próprio no FA. b) duas LC – proibição de ausentar-se do aquartelamento por vinte e quatro horas devendo cumprir missões definidas. monitores. . d) quatro LC – proibição de ausentar-se do aquartelamento por quarenta e oito horas devendo cumprir missões definidas. podendo fazê-lo verbalmente ou por escrito. a qual deverá especificar as missões a serem cumpridas e os horários fixados para o cumprimento na conformidade do anexo II: Art. 7° As EEsp e as LC não poderão causar prejuízo às atividades escolares e seu cumprimento se dará em atividades internas – missões.

Corpo Discente. utilizando-se para tanto também de campo próprio no FA. aos efetivos escolares . devendo a alteração ser solucionada nos termos do regulamento disciplinar vigente na PMPR. em não o sendo. 11. § 2° A interposição do recurso de que trata o caput deste artigo afasta a incidência do SDE. utilizando obrigatoriamente o recurso padrão do anexo III. de forma total ou parcial nos finais de semana e feriados. Art. § 1° O recurso de que trata o caput deste artigo deverá ser encaminhado à autoridade que aplicou a MCE. 12. implicando. utilizando-se da NA-MCE. Capítulo VI DISPOSIÇÕES GERAIS Art. parecer sobre o acatamento ou não das argumentações. 14. a autoridade competente para aplicar a sanção emitirá. 13. Recebida a defesa. . seguindo obrigatoriamente o recurso padrão do anexo III. Se acatada a defesa a autoridade determinará o arquivamento do formulário e. na não concessão de licenças de afastamentos dos aquartelamentos. no entanto. no prazo de quarenta e oito horas. dirigido à autoridade que aplicou a sanção. que estiverem sob regime de internato.Art. Capítulo V DO RECURSO Art. em vinte e quatro horas. 10. Art. A aplicação de MCE não implicará em cerceamento de liberdade. Da NA-MCE será dada ciência formal ao sancionado. aplicará a MCE julgada necessária à AAD correspondente. podendo este apresentar recurso. O militar estadual poderá recorrer da MCE a ele imposta.

extra-curriculares e escalas de serviço ordinárias do EE ou NE. 16. por um período de um ano após o término do curso. O discente que estiver em cumprimento de MCE participará de todas as atividades curriculares. 09) ANEXO I POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ SISTEMA DISCIPLINAR ESPECIAL 1. Coronel QOPM Anselmo José de Oliveira. (Publicada em BG 949 de 16 mar. FORMULÁRIO DE ANOTAÇÃO (FA) a) nome / turma do discente: _____________________________________________________ ____________________________________________________________________________ b) alteração administrativa disciplinar (AAD): ________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ . não podendo ser considerada para fins de agravamento de punição e não implicará em desligamento do curso. Os registros das MCE serão numerados seqüencialmente e não constarão dos assentamentos funcionais do militar estadual devendo. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. no entanto. 17. Art. Comandante-Geral. 18. ficar arquivados no EE ou NE. 15. A aplicação de MCE não terá repercussão no comportamento. Art.Art. Art.

recebi uma cópia do presente FA. estando ciente de que possuo quarenta e oito horas para apresentar minha defesa. ____________________________________ Nome / turma do discente 3.____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ Data ____/___/___ ____________________________________ Nome / função do anotador 2. CIENTE DO DISCENTE: às ______ horas do dia ___/___/____. DEFESA ESCRITA (obs: para a defesa escrita poderá ser utilizada folha à parte ou requerimento em separado dirigido à autoridade julgadora): ____________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________ Data ____/___/___ . verbalmente ou por escrito.

MOTIVAÇÃO DA NA-MCE: a) ( ) não acatamento da defesa escrita. e) ( ) decorrido o prazo e não tendo sido apresentado defesa. b) ( ) não acatamento da defesa verbal apresentada às ______ horas do dia ___/___/___. Obs: ________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ . c) ( ) não apresentação de defesa. c) ( ) não acato a defesa escrita e determino aplicação de MCE e expedição de NA-MCE. NOME / TURMA DO DISCENTE: ______________________________________________ ____________________________________________________________________________ 2. RECIBO DA DEFESA ESCRITA: às ______ horas do dia ___/___/____. Data ____/___/___ ____________________________________ Nome da autoridade julgadora ANEXO II POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ SISTEMA DISCIPLINAR ESPECIAL NOTA DE APLICAÇÃO DE MEDIDA CORRETIVA ESCOLAR (NA-MCE) N° ___/___ 1. ____________________________________ Nome do recebedor 5. d) ( ) não acato a defesa verbal e determino aplicação de MCE e expedição de NA-MCE. JULGAMENTO: a) ( ) acato a defesa escrita e determino o arquivamento deste FA. b) ( ) acato a defesa verbal e determino o arquivamento deste FA. recebi a defesa escrita do presente FA. determino aplicação de MCE e expedição de NA-MCE.____________________________________ Nome / turma do discente 4.

NOME / TURMA DO DISCENTE: ______________________________________________ ____________________________________________________________________________ 2. bem como de que tenho vinte e quatro horas para apresentar recurso. por não concordar com a sanção a mim imposta. CIENTE DO DISCENTE: às ______ horas do dia ___/___/____. apresento o presente recurso. 13 do SDE. DATA DO CUMPRIMENTO: ___________________________________________________ 5. . utilizando o formulário do anexo III do SDE ____________________________________ Nome / turma do discente ANEXO III POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ SISTEMA DISCIPLINAR ESPECIAL RECURSO DA NA-MCE N° ___/___ 1. Nos termos do art. tomo ciência desta NA-MCE. HORA DO CUMPRIMENTO: ___________________________________________________ 6.3. MEDIDA CORRETIVA ESCOLAR (MCE):_________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ 4. MISSÕES A SEREM CUMPRIDAS / OBSERVAÇÕES _______________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ Data ____/___/___ ____________________________________ Nome da autoridade sancionadora 7. por escrito. pleiteando que a alteração seja solucionada nos termos do regulamento disciplinar vigente na PMPR.

recebi o presente recurso. RECIBO DE RECURSO DE NA-MCE: às ______ horas do dia ___/___/____. ____________________________________ Nome do recebedor .Data ____/___/___ ____________________________________ Nome / turma do discente 3.