PRINCÍPIOS DE CIRURGIA ONCOLÓGICA

* Considerações Iniciais
- Rastrear: é a testagem sistemática de indivíduos assintomáticos para doenças pré-clínicas, objetivando a detecção precoce e tratamento  EXAME DE SCREENING IDEAL Não invasivo Baixa complexidade ácil reali!ação Baixo custo "lta sensibilidade e especi#icidade

 PARA QUE SER EM AS ES!IMA!I AS" - $on%ecer a magnitude dos principais tipos de $" - &lanejamento de aç'es e programas de controle - (e#inição de políticas p)blicas e arrecadação de recursos * +uanto maior o envel%ecimento da população, maior a incid,ncia de $" ONCOG#NESE Hereditária (10%) ↓ -ist.ria #amiliar positiva ↓ "comete pessoas mais jovens risco * * * 0aior incid,ncia no %omem: $" de pr.stata 1 est2mago 1 pulmão 1 coloretal 0aior incid,ncia na mul%er: $" de mama 1 colo de )tero 1 coloretal 0aior incid,ncia nos 3 sexos: $" de est2mago e pulmão * $" colo-retal é maior em pessoas ricas 4devido 5 ingestão de pouca #ibra e muita gordura
6#ast-#ood78

Esporádica (90%) ↓ -ist.ria #amiliar negativa ↓ /dade é o maior #ator de

* $" de est2mago é maior em pessoas mais pobres 4no interior não tem energia elétrica
para geladeira #uncionar, então as pessoas p'e sal no alimento para conservá-lo 4carne de sol8 9 esses produtos #icam com muito nitrito :ue é um #ator importante na oncog,nese do $" de est2mago

-

 E I!AR$ ontes de nitrosaminas (e#umados e c%urrascos "limentos ricos em gordura animal "limentos mo#ados 4:ueijo, mil%o, amendoim8 9 $" de #ígado  RECOMENDA%&ES$ &eso: manter o mais magro possível rutas e verduras ;xercício 4<= min1dia8 Redu!ir produtos industriali!ados Redu!ir carne vermel%a 4evitar de#umados8 >lcool: não beber mais :ue 3 doses1dia Redu!ir o sal ;vitar suplementos vitamínicos 4não %á provas8

* Cir'r(ia Onco)*(ica
- ? mais antigo tratamento em $" - ;mpregada em cerca de @=A dos casos no diagn.stico e estadiamento 4tem :ue ter diagn.stico anatomo-patol.gico8 - &rincipal tratamento em B=A dos tumores

stico "judar na avaliação dos resultados de tratamento acilitar o intercCmbio de in#ormaç'es * !NM$ DE: invade mucosa 1 submucosa 4DF precoce8 9 @GA de c%ance de cura D3: invade muscular 9 HGA de c%ance de cura D< : invade serosa 4DF tardio8 9 I=A de c%ance de cura DI : invade . JL 0esentérica in#erior e JL .+uantidade de doença :ue o paciente tem no organismo  -A!ORES QUE IN-LUENCIAM O PROGNÓS!ICO .stadiamento do diagn./s.gica  SINAIS DE ES!0DIO I $ Lin1onodo s'2rac)a3ic')ar 4 es5'erda 0E: pois é metástase 5 distCncia 4está #ora da área de drenagem8 K es:uerda: est2mago e es2#ago 6e2a.e /mplantes metastáticos por disseminação cel2mica 4obstruem o lin#ático."umentar a sobrevida  ES!ADIAMEN!O . :uase incurável8 .digo genético de células.stádios // e /// são intermediários -ist.utico . tornando-a an2mala  O+.stico $aracterísticas biol. redu!indo absorção do lí:uido ascítico8 &aracentese .spl.stádio /: DEN=0o 4progn.0el%orar a :ualidade de vida .xame ísico ES!ADIAMEN !O .gicas do tumor &lanejamento terap.o7e(a)ia (renagem da JL &orta 4#ormada pela JL 0esentérica superior.nica8 P')78o 97e.stico muito bom8 .ria natural da Neoplasia .$ura .rgão adjacente N= : todos negativos NE: acomete até < lin#onodos N3: acomete mais de < lin#onodos 0=: sem metástases 5 distCncia 0E: %á metástases 5 distCncia * Es.stico muito ruim.ase: Rim e melanoma em 00//: mestástase pulmonar Dumores do aparel%o digestivo raramente dão metástase cerebral $" de pulmão dá metástases diversi#icadas  Asci..xames complementares    Mrau de 0alignidade %istol./dios$ .stádio /J: D::N::0E 4progn.E!I OS DO ES!ADIAMEN!O "judar o médico no planejamento do tratamento (eterminar o progn.E!I OS DO !RA!AMEN!O .stado geral do paciente  O+.$onceito de cCncer: alteraç'es :ue se passam no c.

Dratamento de les'es benignas . evita ader./mportCncia das margens (esvantagens: .gicaL ? citopatol.@nea$ Retirada de material através de punção pelo uso de agul%as apropriadas P'nç8o As2ira.stico :uestionável: rebiopsiar .Dumores bem di#erenciados t.er( 0etástase de DF do aparel%o digestivo para o ovário a!er diagn.$on#irmação diagn.mica: +uimioterapia * +i*2sia .ncia 0assa ao to:ue retal !'7or de =r'>e7.? ideal é sempre ter um pedaço do tecido para análise %istopatol.&ode ser necessário anestesia geral /ndicaç'es: ..0enor trauma tumoral .m mel%or progn.Dumor de par.Dumores mal di#erenciados t.tida .Nimitada aos pe:uenos tumores .psia incisional inconclusiva    CONSIDERA%&ES .(iagn.a(e7$ Raspagem 5 nível de cavidade +i*2sia Perc'.   N*d')o U7.studo %istol.i)ica) 9Nod')o de Marie .Risco de disseminação .stico .ose2<: Pra.Oe negativo.e)eira de +)'77er Ní:uido peritoneal serve de proteção.Dumores irressecáveis   +IÓPSIA EXCISIONAL  Jantagens: ..i3a$ Oucção de material s.psia /ndicaç'es: .lido usando agul%a #ina Es1o)iaç8o P'nç8o$ (regagem de cavidades serosas &unção de lí:uidos e tecidos  +IÓPSIA INCISIONAL   Jantagens: .gico .. re:uer nova bi.Dumor volumoso .stica .studo marcadores (esvantagens: .stico di#erencial com $" de ovário :uando a metástase é bilateral O+S$ (oença loco-regional: $irurgia Radioterapia 4tele 1 bra:ui8 (oença sist.(ocumentar tumores irressecáveis * * * Revisão de lCminas Drabal%ar junto ao patologista "nálises especiais O+S$ .m mais c%ance de metástase e recidiva .Oem erro de amostragem .rro de amostragem .Bi.P de#initiva .&e:uenas les'es 9 lin#onodos .gico apenas não é su#iciente        +i*2sia E?cisiona)$ Ressecção ampla da lesão 4retira todo o material8 +i*2sia Incisiona)$ Retirada de uma amostra da lesão 4#ragmento8 C're.

i3a Resseca tumor com margens negativas e retirada lin#ática Resseca.vitar /mplantação: ressecção em bloco do tumor primário. impedindo anatomicamente a cirurgia Resseca.pica R3: doença residual macrosc. trompas.rgão 4D8 .icos Pa.i3a Não se preocupa em curar Ci. tem :ue tirar a maioria das metástases peritoneais Retirada de máxima doença para :ue a :uimioterapia possa agir .rgãos adjacentes.Noco-regional: . ra#ia ou ligadura.Nocal: .rgão U disseminação lin#ática 4N8 .i)idade Pa)ia.pica 4Bormann8 * .i3o ornecer bene#ício na impossibilidade de cura "liviar obstrução visceral 4ressecção ou derivação8 $ontrolar %emorragias 4ressecção.pica * -a.o Pa)ia. lin#onodos e de todo tecido potencialmente a#etado * !ra.ores Pro(n*s. RTD8 Ra#ia ou ressecção de per#uração visceral .rias ou digestivo "lívio da dor 4neurocirurgico8 O+S$ .e &O: &er#ormance Otatus 9 é #ator de bom ou mau progn. esclerose.o)*(icos /nvasão da parede 4D8 Nin#onodos positivos 4N8 /nvasão vascular.i)idade c'ra.stico QarnovsRS * Cri.nterostomia alimentar BS pass das vias respirat.Ario de Ressecç8o R=: ressecção total do tumor 4resíduo !ero8 RE: doença residual microsc.ora Nigado ao $" de ovário "lém de tirar ovário. lin#ática e perineural Mrau de di#erenciação orma macrosc. co-morbidades8 Ressec/3e) X Irressec/3e) Nigado 5 anatomia: tumor tão grande :ue compromete .orred'.* Condições Gerais do Pacien.a7en.(istCncia: metástase 40E8 * Cir'r(ia Onco)*(ica      O2er/3e) X Ino2er/3e) Nigado 5 condiç'es clínicas do paciente 4idade.