CAMPUS DE GUARATINGUETÁ

ROGÉRIA IRIS DE FRANÇA MOTTA BARBOSA

TRANSFERÊNCIA ORBITAL USANDO UMA SONTA EM DOIS ESTÁGIOS

2 Guaratinguetá 2014 .

ROGÉRIA IRIS DE FRANÇA MOTTA BARBOSA TRANSFERÊNCIA ORBITAL USANDO UMA SONTA EM DOIS ESTÁGIOS Trabalho de Graduação apresentado ao Conselho de Curso de Graduação em Licenciatura em Matemática da Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá. como parte dos requisitos para obtenção do diploma de Graduação em Licenciatura em Matemática Orientador: Prof. Ernesto Vieira Neto Guaratinguetá 2014 . Universidade Estadual Paulista. Dr.

instigando-me também a buscar uma verdade além.Ao meu pai. Seu amor ao estudo e seu exemplo deixado em cada momento que o via estudando ou lendo um livro fizeram-me percorrer o mesmo caminho. pela lembrança indelével que conseguiu deixar em meus pensamentos. Este é o seu legado! . Toda sua dedicação. seu sacrifício e sua busca incansável pelo conhecimento se perpetuaram.

Aos meus colegas de turma. por toda sua paciência e dedicação. Às minhas tias Albertina e Rosa. que sempre. me apoiaram e financiaram muitos de meus estudos.AGRADECIMENTOS Agradeço primeiramente a minha família. por terem me proporcionado a oportunidade de aprender algo tão belo que é a Matemática. Ernesto Vieira Neto. . que sempre me apoiou incondicionalmente. que por incontáveis vezes me ajudaram. mesmo nos momentos mais difíceis. Agradeço a todos meus professores de graduação. sempre acreditando na capacidade que eu poderia vir a desenvolver. Ao meu professor e orientador Prof. que em sua infinita sabedoria e com simples palavras me fez entender qual era minha verdadeira vocação. desde minha infância. Dr. À minha mãe Dora. Ao meu marido Gelson.

"A Matemática é a honra do espírito humano" (Leibniz) .

Após este primeiro momento. Transferência orbital usando uma sonda em dois estágios. haverá também a modelagem da ruptura e a sua implementação computacional. três e quatro corpos e nos métodos numéricos empregados para a resolução destas. M. PALAVRAS-CHAVE: Asteroides binários. será feita a modelagem da sonda em dois estágios. uma economia de combustível no instante da manobra. Usando programas computacionais serão obtidas as trajetórias da sonda. dessa maneira. ocasionando. Guaratinguetá. Captura Gravitacional. R. Transferência orbital . I. O objetivo principal é encontrar as condições corretas de modo que esta ruptura possa vir a gerar uma energia suficiente para transformar a captura gravitacional temporária em permanente. Trabalho de Graduação (Graduação em Licenciatura em Matemática) – Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá. Ao final ocorrerá uma análise sistemática dos resultados obtidos nessas simulações. RESUMO Este trabalho visa o estudo sobre a viabilidade da transferência orbital – manobra com a aplicação de alterar drasticamente a órbita de um objeto – usando uma sonda composta por dois estágios.BARBOSA. Universidade Estadual Paulista. 2014. 2014. F. Baseado nos estudos das equações diferenciais que regem o problema de dois.

2014. Guaratinguetá. Work Graduation (Undergraduate Degree in Mathematics) . The main objective is to find the right conditions so that this break is likely to generate enough energy to turn a temporary gravitational capture in permanent.maneuver with application to drastically alter the orbit of an object . I. there will also be modeling the rupture and its computational implementation. After this first time. At the end there will be a systematic analysis of the results obtained in these simulations. R.using a probe consisting of two stages. ABSTRACT This work aims to study the feasibility of orbital transfer .Faculty of Engineering Campus Guaratinguetá. Orbital transfer using a probe in two stages. causing in this way. M. three and four bodies and in the numerical methods used to solve them. F. fuel economy at the moment of maneuver. KEYWORDS: Binary asteroids. Using computer programs will be obtained trajectories of the probe.BARBOSA. Orbital Transfer . Universidade Estadual Paulista. 2014. will be modeling the probe in two stages. Gravitational capture. Based on studies of differential equations governing the problem of two.

..............................................................................................................10 CAPÍTULO 2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA....................................................15 ................9 SUMÁRIO SUMÁRIO....11 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS........................................................................................... 9 CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO..........................................................

Gaspar (2013). Gaspar. (2011) mostram em seus trabalhos a importância dos asteroides binários. Ou seja. Por isso foi incluído uma breve revisão bibliográfica sobre os assuntos que são indispensáveis para este estudo. Santana (2011). estes que podem explicar o fenômeno dos satélites irregulares de Júpiter. Gaspar et al. Com base nestes estudos. Santana (2011). que traz consigo um número incontável de possibilidades para investigação. Winter. viabilizando assim uma captura permanente quando sua "ligação" for rompida. Já Araujo (2007) demonstra os aspectos da esfera de influência e a captura gravitacional temporária. e Vieira Neto (2011) fizeram simulações em relação aos satélites irregulares de Júpiter com base na ideia dos asteroides binários. Apresentam-se aqui definições e resultados de vários autores da literatura. Gaspar. (2011) e Araujo (2007) são alguns dos autores aduzidos neste trabalho. Winter e Vieira Neto (2011) e Gaspar et al. Houve uma significativa porcentagem de captura permanente. a possível origem dos satélites irregulares de Júpiter pode realmente ter sido a captura de asteroides binários. . Winter e Vieira Neto (2011). Gaspar (2013). E diversos autores já publicaram resultados relevantes ao âmbito desta pesquisa. pretende-se modelar uma sonda que possua as características de um asteroide binário.10 CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO Muitos são os tópicos relacionados com o tema deste trabalho. Gaspar.

Entender como funciona os asteroides binários e mais especificamente sua captura por planetas gigantes (Júpiter. 2013). intimamente ligados ao trabalho. o corpo menor orbita o maior (GASPAR. Estes.estudaram e ainda estudam os problemas que envolvem a temática deste trabalho.. Ou então: O termo asteroide binário refere-se a um par de asteroides que orbitam seu centro de massa. S. Não cabe a este trabalho se aprofundar demasiadamente a essa questão. como outros aspectos. orbitando o asteroide (243) Ida. uma captura gravitacional permanente. Santana (2011) cita em sua dissertação que em 1993 foi descoberto. S. A leitura e o estudo possibilitarão assim uma "preparação" aprofundada sobre os diversos títulos que circunscrevem o tema principal. o que proporcionará uma base sólida para dar continuidade a esta pesquisa. De fato. a modelagem final que se deseja alcançar é compor uma sonda em dois estágios.11 CAPÍTULO 2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Inúmeros autores . A ideia do "dois estágios" se justifica justamente pela características apresentadas pelos asteroides binários. S.do passado e do contemporâneo . desde corpos de massas equivalentes até asteroides orbitados por pequenos satélites (SANTANA. por exemplo) é de extrema importância para este trabalho .. de modo que a ruptura venha gerar a energia suficiente para transformar uma captura gravitacional temporária em permanente. a literatura nesta área do conhecimento é amplamente extensa. H. Primeiramente. É inerente que há diversos conteúdos intrínsecos. 2011. Estes corpos podem ser de tamanhos relativamente iguais ou então. H. mas somente como curiosidade. a partir da ruptura dos estágios. Asteroides binários são conjuntos compostos por dois corpos que orbitam seu centro de massa. onde o objetivo fundamental é conseguir. A descoberta foi a primeira prova da existência de asteroides binários. Faz-se então necessário ter o embasamento de estudiosos da área sobre os seguintes assuntos: asteroides binários e captura gravitacional. 19). A estrutura desse tipo de sistema varia em diversos aspectos que vão desde a forma e composição dos corpos até a razão das massas. p. quando as massas se diferem de forma significativa. Nessa perspectiva já foram observados na natureza. um satélite que recebeu o nome Dactyl.

2011. dos quais 167 são classificados como planetários. Existem dois grupos de satélites: os regulares e irregulares. Essas peculiaridades orbitais sugerem que a formação desses objetos não tenha ocorrido em conjunto com a formação do planeta hospedeiro. apesar de haver outras (GASPAR et al. a análise espectral revela uma composição diferente do material dos satélites regulares. 2011). todos os planetas do Sistema Solar possuem satélites (SANTANA. E.. S. A descoberta da existência dos asteroides binários possibilitou conjecturar teorias sobre os satélites irregulares de Júpiter. 13). os irregulares.a importância dos assuntos relatados e como estes estão ligados intimamente uns com os outros. excentricidade e inclinação.12 (GASPAR.. S. No caso de Júpiter. H. S. H. H. devido a certas condições favoráveis. 2011. 14. Com base em todos estes resultados e nos dados fornecidos por todos os autores já citados. S. 2013. Até este momento pôde ser evidenciado . Gaspar et al. de modo que um deles foi capturado gravitacionalmente por Júpiter.. O. Winter e Vieira Neto (2011) procuraram identificar os fatores principais que levam a um captura permanente de um asteroide binário. GASPAR. originando assim um satélite irregular do planeta. H. Atualmente são conhecidos cerca de 350 satélites naturais do Sistema Solar. além disso. caracterizam-se pelos elevados valores de semi-eixo. Em seu artigo.. p. procurar-se-á . S. 2011).. p. VIEIRA NETO. hoje a teoria mais bem aceita para explicar o fenômeno. Com exceção de Mercúrio e Vênus. 2011. grifo nosso). Gaspar.a partir da literatura já existente ... S. C. S. Essas evidências indicam que esses corpos tenham sido fruto de um processo de captura gravitacional após um encontro próximo com o planeta (SANTANA. Isso nos leva a pensar que em algum instante. No âmbito deste estudo o interesse principal está nos satélites irregulares. No contexto da dinâmica orbital os satélites naturais são conhecidos como corpos celestes que orbitam corpos primários maiores que eles. SANTANA.. (2011) mostrou que a origem de seus satélites irregulares pode ter sido o rompimento de asteroides binários. WINTER. houve algum tipo de "desligamento" entre os dois corpos do asteroide binário. H. Os satélites irregulares podem ser definidos da seguinte forma: Diferentemente dos satélites regulares. S.

R. resultando assim em uma esfera de tamanho fixo (ARAUJO. diz Araujo (2007). N. para que. já que há uma relação entre o sinal desta energia e o tipo de seção cônica que representa o movimento de um corpo. 2007). Antes de um melhor entendimento sobre captura gravitacional. as esferas de influência são determinadas em função da razão de massa (Corpo central – Corpo secundário). Recapitulando. A. R. Com esta aproximação. Winter e Vieira Neto (2011) mostram que. A. até agora foi apresentado as características de um asteroide binário e como estes podem ter sido capturados por planetas gigantes. Este fenômeno faz parte da base da manobra chamada swing-by (manobra assistida por gravidade). Este método de captura temporária tem diversas aplicações (ARAUJO. Nos modelos comumente adotados. ao realizar-se a ruptura... o corpo pode vir a sofrer uma mudança em sua órbita. ele pode ter sua velocidade relativa reduzida e então ser capturado temporariamente. e da distância entre eles. Quando este conjunto de asteroides se aproxima da esfera de influência do planeta. Mostrou-se também que há duas categorias de satélites: os regulares e irregulares. "Uma definição para a captura gravitacional temporária pode ser obtida relacionando este fenômeno com a energia do problema de dois corpos. a teoria mais bem aceita para explicar seus satélites irregulares é a captura de asteroides binários. que gera a energia necessária para que . No caso de Júpiter." (ARAUJO. N. Os resultados apresentados por Gaspar. p. há então a ruptura dos corpos..000 simulações feitas de captura de asteroides binários. para 108. N. A esfera de influência pode ser definida como a região onde a atração gravitacional de um corpo sobre um outro corpo é predominante em relação à atração gravitacional de outros corpos. definiremos esfera de influência. dependendo das condições iniciais do encontro. mais especificamente por Júpiter. p. uma das partes da sonda possa ser capturada gravitacionalmente. 15). R. há 11% de probabilidade de uma captura permanente dos casos de long-time. Há também 5% de chance de haver uma colisão. 2007. A.13 modelar a sonda em dois estágios. Ainda de acordo com Araujo (2007) este tipo de manobra e outras similares se justificam pela economia de combustível e consequentemente pela economia nos custos financeiros. 18). 2007. Quando um corpo se aproxima da esfera de influência de um planeta.

economizar combustível no instante da manobra. Diante destas informações é apresentando novamente o objetivo desta pesquisa. Winter e Vieira Neto (2011) sobre a captura de asteroide binários. que foram formados in situ. Por fim. Alguns dos muitos resultados de diversos autores vistos nesta revisão bibliográfica demonstram a viabilidade deste propósito. com o intuito não somente de vir a realizar uma captura gravitacional permanente. semelhantemente ao asteroide binário. . O que difere em muito dos satélites regulares. deseja-se modelar uma sonda em dois estágios. mas também e principalmente. alguns resultados do trabalho de Gaspar.14 pelo menos um deles seja capturado permanentemente. Conhecendo a dinâmica e os estudos sobre.

Rosana Aparecida Nogueira de. 69 f. SANTANA. p. JACOB. GASPAR. Dissertação (Mestrado em Física – Astronomia Dinâmica) – Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá. Manobra orbital Terra-lua-terra. O.15 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARAUJO. 2011. Guaratinguetá. WINTER.Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá. C. Encontros próximos: Captura gravitacional temporária e esfera de influência. Universidade Estadual Paulista. Tese (Doutora em Física – Astronomia Dinâmica) . 2013. Dissertação (Mestrado em Física – Astronomia Dinâmica) – Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá.. 2009. . Helton da Silva. Monthly Notes of the Royal Astronomical Society. Origem dos satélites irregulares de Júpiter: Captura de asteroides binários primordiais. Guaratinguetá. 2009. H. 55 f. VIEIRA NETO. 2011. 415. Guaratinguetá. Universidade Estadual Paulista. GASPAR. 2007. Guaratinguetá. Rubens Ribeiro. Universidade Estadual Paulista. Universidade Estadual Paulista. 1999-2008. S. Saymon Henrique Santos. 118 f. 112 f. V. Satélites irregulares de Júpiter: Análise da captura de asteroides binários.. Dissertação (Mestrado em Física – Astronomia Dinâmica) – Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá. E. Irregular satellites of Jupiter: capture configurations of binary-asteroids. 2013. 2007.