Caderno Judiciário do Tribunal Superior do Trabalho

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO
PODER JUDICIÁRIO

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

Nº1264/2013

Data da disponibilização: Quarta-feira, 10 de Julho de 2013.

DEJT Nacional

Tribunal Superior do Trabalho Ministro Carlos Alberto Reis de Paula Presidente Ministro Antônio José de Barros Levenhagen Vice-Presidente Ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho Setor de Administração Federal Sul (SAFS) Quadra 8 - Lote 1 Zona Cívico-Administrativa Brasília/DF CEP: 70070943 Telefone(s) : (61) 3043-4300

da AMAT – Associação Mineira de Advogados Trabalhistas e da ABRAT – Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas, representantes da OAB, do Ministério Público Regional e da Amatra -3.

A) Parte Descritiva

A radiografia do 3º TRT pode ser extraída dos seguintes dados apurados na correição:

1) Estrutura da Justiça do Trabalho na 3ª Região:

a)Estrutura Judicial: · O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região é composto por 49 Desembargadores (considerada a Lei 12.616/12, que criou 13

Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho Ata ATA DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA REALIZADA NO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO, NO PERÍODO DE 1 A 5 DE JULHO DE 2013
A Correição Geral Ordinária realizada no Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região pelo Exmo. Sr. Ministro Ives Gandra da

cargos de desembargadores e 21 cargos de juiz do trabalho, além de 21 novas Varas do Trabalho, sendo 8 na Capital e 1 nos Municípios de Alfenas, Araguari, Formiga, Itabira, Ituiutaba, Iturama, Pouso Alegre, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia, Betim, Contagem e Viçosa, estas 3 últimas já instaladas em 19/12/12, 19/12/12 e 05/02/13). Atualmente estão ocupados 36 cargos de Desembargador e existem 13 cargos vagos na 2ª instância (1 vaga da OAB, 1 vaga do MPT e 11 vagas de juiz).

Silva Martins Filho, Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho, · São órgãos do Tribunal (art. 5º do RITRT-3), o Tribunal Pleno sendo Presidente da Corte Correicionada a Drª Deoclécia Amorelli (com quórum mínimo da maioria simples – art. 17 do RITRT-3), o Dias, deu-se entre os dias 1 a 5 de julho de 2013, contando com a Órgão Especial (constituído por 16 Desembargadores, sendo 8 seguinte equipe da Corregedoria-Geral: Dr. Wilton da Cunha mais antigos e 8 eleitos por escrutínio secreto, com quórum de 11 Henriques, Diretor de Secretaria da Corregedoria-Geral da Justiça Desembargadores – art. 22 e § 6º, do RITRT-3),a Presidência, a do Trabalho, Drs. Gáudio Ribeiro de Paula e Júlia do Couto Corregedoria, as Secções Especializadas em Dissídios Perez, assessores, Drs. Theisa Cristina Scarel de Moraes, Coletivos e em Dissídios Individuais, as Turmas e os Nadson Nilmar Santos Leite, Fabíola Cristina Fernandes Soares Desembargadores do Trabalho . Conforme dispõe o art. 6º do e Srª Maria de Fátima Naves Gonçalves de Ururahy, assistentes, RITRT-3, constituem cargos de direção do Tribunal o de e Srª Percília Cláudia Alves Maciel, secretária. Nela o Exmo. Sr. Presidente, o de 1º Vice-Presidente, o de 2º Vice-Presidente, o Ministro Corregedor-Geral teve reuniões com os integrantes da de Corregedor e o de Vice-Corregedor. direção do TRT, com os Srs. Desembargadores e com os Srs. · O 3º Regional tem jurisdição sobre o Estado de Minas Gerais, Juízes do Trabalho Titulares e Substitutos. Realizou visitas à Escola abrangendo 853 Municípios com 158 Varas do Trabalho criadas, Judicial, às Varas do Trabalho da Capital, a Gabinetes de das quais 138 Varas já estãoinstaladas e 2 Varas a serem Desembargadores, ao Centro de Memória da Justiça do Trabalho instaladas em 05/07/13 (data de encerramento desta Correição de Minas Gerais e ao Governador do Estado. Recebeu em Ordinária), totalizando 140 Varas do Trabalho, além de 3 Postos audiência desembargadores da Corte, advogados representantes Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441

1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira, 10 de Julho de 2013

Tribunal Superior do Trabalho

2

Avançados (Frutal, Piumhi e Aimorés, vinculados aos Foros de Uberaba, Passos e Governador Valadares, respectivamente), valendo destacar que as Varas estão localizadas em Belo Horizonte (40), Betim (6), Contagem (6), Juiz de Fora (5), Uberlândia (5), Coronel Fabriciano (4), Governador Valadares (3), Montes Claros (3), Uberaba (3), Barbacena (2), Divinópolis (2), Formiga (2), João Monlevade (2), Passos (2), Pedro Leopoldo (2), Poços de Caldas (2), Pouso Alegre (2), Sete Lagoas (2), Varginha (2), além de 1 Vara do Trabalho nos Municípios de Alfenas, Almenara, Araçuaí, Araguari, Araxá, Bom Despacho, Caratinga, Cataguases, Caxambu, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Curvelo, Diamantina, Guanhães, Guaxupé, Itabira, Itajubá, Itaúna, Iturama, Ituiutaba, Januária, Lavras, Manhuaçu, Monte Azul, Muriaé, Nanuque, Nova lima, Ouro Preto, Paracatu, Pará de Minas, Patos de Minas, Patrocínio, Pirapora, Ponte Nova, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, Santa Rita do Sapucaí,São João Del Rei, São Sebastião do Paraíso, Teófilo Otoni, Três Corações, Ubá, Unaí e Viçosa. · Na 1ª instância , são 255 Juízes ( 140 titulares e 115 substitutos, considerada a instalação de 140 Varas do Trabalho),pelo que restarão vagos 18 cargos de juiz titular e 22 de juiz substituto. · O uso de vestes talares é facultativo nas Varas do Trabalho, nos termos do parágrafo único do art. 7º do RITRT-3, valendo ressaltar que, de acordo com informação colhida no Regional durante a correição, alguns juízes usam toga e outros não. · Conforme dados do IBGE, há 1 magistrado para cada 72.464 habitantes, estando acima da média nacional, de 1:60.580 (14º lugar). A estimativa da população jurisdicionada equivale a 19.855.332 habitantes (01/07/12), o que representa a fatia de 10,24% da população brasileira e a 3ª maior jurisdição trabalhista do País. · No âmbito da 3ª Região, constatou-se particularidade, digna de nota, relativa à instalação de Turma Recursal no município do Juiz de Fora (TRJF). O referido órgão foi instituído pela Resolução Administrativa 66 do TRT-3, de 23/08/07, com espeque no art. 115, § 2º, da CF. De acordo com o aludido ato normativo, a Turma Recursal é composta por três Desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho. A sua competência alcança os processos oriundos das Varas do Trabalho de Barbacena, Cataguases, Juiz de Fora, Muriaé, Ponte Nova, São João Del Rei, Ubá e Viçosa. A população estimada em tais localidades é de 1.025.789 habitantes, segundo os dados do censo do IBGE de 2010, sendo que no restante do Estado de Minas é de 18.571.541 habitantes. A norma ainda prevê que a atuação do Desembargador na Turma descentralizada não o exonera de participar dos julgamentos e deliberações dos demais órgãos colegiados do Tribunal.

· Quanto à movimentação processual relativa ao ano de 2012, podem ser destacados os seguintes dados, no contraste entre a Turma Recursal e as demais Turmas que integram o Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região: - 1ª Turma – 7.019 processos distribuídos e 7.998 processos solucionados; - 2ª Turma – 7.090 processos distribuídos e 8.312 processos solucionados; - 3ª Turma – 7.127 processos distribuídos e 8.207 processos solucionados; - 4ª Turma – 7.080 processos distribuídos e 8.399 processos solucionados; - 5ª Turma – 6.582 processos distribuídos e 7.642 processos solucionados; - 6ª Turma – 6.561 processos distribuídos e 7.898 processos solucionados; - 7ª Turma – 6.532 processos distribuídos e 7.835 processos solucionados; - 8ª Turma – 6.593 processos distribuídos e 7.625 processos solucionados; - 9ª Turma – 7.836 processos distribuídos e 9.556 processos solucionados; - Turma Recursal - 5.231 processos distribuídos (1.743 por desembargador) e 6.411 processos solucionados (2.137 por desembargador). - Média nas Turmas (excluída a Turma Recursal): 6.935 processos distribuídos (2.311 por desembargador) e 8.163 solucionados (2.721 por desembargador). · Já nos primeiros meses de 2013 (de janeiro a março), colhemse os seguintes dados: - 1ª Turma – 1.598 processos distribuídos e 1.944 processos solucionados; - 2ª Turma – 1.639 processos distribuídos e 1.798 processos solucionados; - 3ª Turma – 1.631 processos distribuídos e 1.653 processos solucionados; - 4ª Turma – 1.549 processos distribuídos e 1.710 processos solucionados; - 5ª Turma – 1.632 processos distribuídos e 1.726 processos solucionados; - 6ª Turma – 1.639 processos distribuídos e 1.632 processos solucionados; - 7ª Turma – 1.636 processos distribuídos e 1.631 processos solucionados; - 8ª Turma – 1.635 processos distribuídos e 1.510 processos solucionados;

Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441

1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira, 10 de Julho de 2013

Tribunal Superior do Trabalho

3

- 9ª Turma – 1.647 processos distribuídos e 1.843 processos solucionados; - Turma Recursal - 908 processos distribuídos (302 por desembargador) e 680 processos solucionados (226 por desembargador). - Média nas Turmas (excluída a Turma Recursal): 1.622 processos distribuídos (540 por desembargador) e 1.716 solucionados (572 por desembargador). · Cumpre destacar que, entre abril de 2011 e abril de 2012, o prazo médio de julgamento na TRJF foi de 62,41 dias , em contraste com os 81,15 dias das demais Turmas que integram o TRT-3. Há de ser ressaltado, outrossim, que, no mesmo período, a meta estabelecida pelo CNJ de publicação dos acórdãos no prazo máximo de 10 dias foi observada em 100% em todos os meses, enquanto que nas demais Turmas isso ocorreu apenas em 95,67%. · Oportuno salientar, ademais, que houve uma média de 16,58 de inscrições para sustentações orais no âmbito da Turma Recursal. · Note-se que, em 2011 e em 2012 , foram registrados os seguintes dados relativos ao atendimento aos jurisdicionados na TRJF: Em 2011 - Petições recebidas – 4.645 - Atendimento no balcão – 3.453 - Cargas de processos – 2.010 - Recursos de revistas interpostos – 2.663 Em 2012 - Petições recebidas – 1.337 - Atendimento no balcão – 955 - Cargas de processos – 347 - Recursos de revistas interpostos – 799 · No que diz respeito às despesas concernentes à manutenção da TRJF, foram colhidas as seguintes informações relativas ao ano de 2012: - Despesas com pessoal – R$ 3.578.440,11 - Locação imóvel – R$ 216.898,56 - Energia elétrica – R$ 42.817,15 - Telefone – R$ 5.583,10 - Condomínio – R$ 66.863,32 - Conservação e limpeza – R$ 148.704,00 - Material de consumo – R$ 13.209,55 - Vigilância armada – R$ 51.957,36 - Manutenção predial – R$ 479,54 - TOTAL – R$ 4.124.952,69 · Apenas no tocante às diárias, foram registrados os seguintes

custos em 2012: - Janeiro – R$ 753,16 (2,5) - Fevereiro – R$ 3.118,08 (10,5) - Março – R$ 2.250,98 (7,5) - Abril – R$ 2.704,92 (9,0) - Maio – R$ 2.704,92 (9,0) - Junho – R$ 1.951,76 (6,5) - Julho – R$ 445,44 (1,5) - Agosto – R$ 1.676,32 (5,5) - Setembro – R$ 3.935,80 (13,0) - Outubro – R$ 3.595,80 (12,0) - Novembro – R$ 3.012,64 (9,5) - Dezembro – R$ 4.347,24 (14,5) - Total – R$ 30.497,06 (101,0) · Vale notar que tramita perante o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) o processo administrativo CSJT-PCA-50112.2-2012.5.90.0000, cuja relatoria coube à Conselheira Min. Maria de Assis Calsing (encontrando-se concluso à relatora), no qual se requer a declaração de nulidade do Ato Regimental TRT-3 03/11, que alterou o art. 45 do RITRT-3 e a extinção da Turma Recursal de Juiz de Fora , por irregularidade em sua criação e em sua manutenção. · De outro lado, foi submetido ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o Pedido de Providências PP-1795-17.2013.2.00.0000, cujo relator é o Conselheiro Emmanoel Campelo de Souza Pereira (encontrando-se concluso ao relator), no qual se requer a declaração de inconstitucionalidade e subsequente revogação da Resolução Administrativa 66/07 do TRT-3 , que instituiu a Turma Recursal de Juiz de Fora.

b)Estrutura Administrativa: · A 3ª Região conta, atualmente, com 3.790 servidores, sendo 3.352 do quadro de pessoal permanente, 12 comissionados sem vínculo, 212 requisitados, 104 removidos para outros tribunais, 20 em exercício provisório, 16 cedidos, 193 removidos de outros tribunais, 1 licenciado (para desempenho de mandato classista). Possui ainda 418estagiários e 859 terceirizados (8 artífices, 46 ascensoristas, 80 auxiliares operadores de carga, 33 contínuos, 10 copeiros, 6 encarregados, 294 faxineiros, 14 garçons, 16 limpadores de vidros, 174 porteiros, 55 recepcionistas, 86 vigilantes, 35 motoristas e 2 supervisores). · Estão em atividade na 2ª instância ( gabinetes dos Desembargadores e dos Juízes convocados) 473 servidores e,nas Varas do Trabalho, 1.859 servidores. · O Tribunal dispõe de 2.949 funções comissionadas e 297 cargos em comissão, que estão plenamente ocupados.

Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441

Corregedoria e Vice-Corregedoria). o Tribunal Pleno . a Corregedoria . 7 a 8 servidores. quando o número máximo seria de 12 servidores). quando o número máximo seria de 12 servidores). a Vice-Corregedoria . 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 4 · O 3º TRT organiza-se internamente em Presidência. quando o número máximo seria de 14 servidores). há 4 gabinetes com 12 servidores .236 processos e 15 servidores. quando o número máximo seria de 12 servidores). a VT de Conselheiro Lafaiete (1. a VT de Araxá (1.5% na atividade-meio. e) de 1. de 9 a 10 servidores.000 processos.No 1º grau. quando o número máximo seria de 14 servidores).1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira.028 processos e 14 servidores. 1ª e 2ª VTs de Sete Lagoas (2. o Diretor do Foro de BH. tem-se 75.as Varas do Trabalho que recebam: a) até 500 processos por ano devem ter de 5 a 6 servidores. dispõe que (art. mas ainda não instaladas. e) de 1.821 processos e 17 servidores. quando o número máximo seria de 12 servidores). a Assessoria Especial. 18 gabinetes com 10 servidores. a Secretaria Geral da Presidência.500 processos.939 e 1. a VT de Patos de Minas (1. a VT de Muriaé (1. quando o número máximo seria de 14 servidores). das quais merecem destaque por estarem aparentemente em desacordo com a Resolução 63/10 do CSJT.Verificou-se. de 9 a 10 servidores.941 processos e 16 servidores. a VT de Santa Rita de Sapucaí (1. a Assessoria Jurídica.os gabinetes de desembargadores que recebam: a) até 500 processos por ano devem ter de 5 a 6 servidores. 1ª e 2ª Vice-Presidências. · Analisando a aplicação da Resolução 63/10 do CSJT à 3ª Região . o que representa 82. a VT de Lavras (1. c) de 751 a 1. no entanto. o Gabinete da Presidência. VT de São João Del Rei (1. o Órgão Especial .147 processos e 22 e 20 servidores. b) de 501 a 750 processos. Considerando-se apenas os servidores em exercício nas unidades de apoio judiciário (área-fim). de 13 a 14 servidores. após o remanejamento do pessoal na forma supra e a revisão da Resolução 63/10 do CSJT. quando o número máximo seria de 14 servidores). VT de Teófilo Otoni (1. a Assessoria Administrativa. que a maioria desses órgãos conta com pessoal que está destinado às novas Varas do Trabalho criadas recentemente por lei.000 processos. temos que: . a Assessoria de Controle Interno. VT de Ubá (1. a 1ª Vice-Presidência.505 processos e 16 servidores.650 processos e 15 servidores.883 processos e 17 servidores.648 processos e 15 servidores. quando o número máximo seria de 14 servidores). quando o número máximo seria de 14 servidores). de 11 a 12 servidores. 5 gabinetes com 9 servidores e 1 gabinete com 8 servidores. 7 a 8 servidores. de 17 a 18 servidores.941 processos e 16. f) de 2. VT de Três Corações (1.944. os cargos dos respectivos servidores já foram preenchidos antecipadamente e esses servidores já estão sendo treinados nas Varas em funcionamento. respectivamente. excluídos os gabinetes relativos aos cargos de direção do Tribunal (Presidência.136 processos e 18 servidores. 17 e 16 servidores. a VT de Congonhas (1. a VT de Patrocínio (648 processos e 10 servidores.364 processos e 16 servidores. 1. a VT de Itabira (1. a 4ª VT de Juiz de Fora (1. de 15 a 16 servidores. a Assessoria de Segurança Institucional.2% na 1ª instância e 24.091 processos e 14 servidores. . os Desembargadores e os Juízes do Trabalho . g) mais de 2. 10 gabinetes com 11 servidores. quando o número máximo seria de 12 servidores). as Seções Especializadas. quando o número máximo seria de 14 servidores).8% na 2ª instância . a VT de Cataguases (1. quando o número máximo para todas seria de 14 servidores). . de 13 a 14 servidores. a VT de Ituiutaba (2.873 processos e 23 servidores. quando o número máximo seria de 14 servidores). quando o número máximo seria de 12 servidores). há 140 Varas do Trabalho. 2ª e 3ª VTs de Uberaba (1.000 processos. . a VT de Caxambu (1. quando o número máximo seria de 18 servidores).941 processos e 20 servidores. · O Tribunal dispõe de 3.No 2º grau.571 processos e 15 servidores. à qual estão vinculadas a Ouvidoria.501 processos. respectivamente. a VT de Ponte Nova (1. d) de 1.501 a 2. a Escola Judicial. deverá o Tribunal proceder à adequação do número máximo de servidores em todas as Varas do Trabalho. as Turmas. e as 1ª.Por outro lado. Com permissão do CSJT.001 a 1. mas incluídos os gabinetes dos juízes convocados. quando o número máximo seria de 14 servidores). quando o número máximo seria de 14 servidores).337 processos e 14 servidores. c) de 751 a 1.000 processos.500 processos.903 processos e 17 servidores.001 a 2. . quando o número máximo seria de 14 servidores).501 a 2.170 processos e 13 servidores. quando o número máximo seria de 16 servidores).500 processos. de 11 a 12 servidores. · A Resolução 63 do CSJT.146 e 2. quando o número máximo para ambas seria de 16 servidores).000 processos. a VT de Bom Despacho (2. a Assessoria para Assuntos do CSJT e CNJ. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 .5% de servidores na atividade-fim e 17.126 servidores na área-fim (judiciária) e 664 na área-meio (administrativa).a VT de Alfenas (1. 4º e Anexos I e II): . quando o número máximo seria de 8 servidores). tratando da lotação de servidores em Gabinetes e Varas do Trabalho.888 processos e 15 servidores. f) mais de 2. os Diretores dos Foros do Interior e a Coordenação Geral do Singespa. d) de 1.001 a 1.774 processos e 16 servidores. a 2ª Vice-Presidência . b) de 501 a 750 processos. de 15 a 16 servidores.

assim distribuídos: . Ribeirão das Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 .Adequação do Quadro de Pessoal da TI . Foi noticiado. realizar operações nos sistemas BacenJud. operacionalizada em 2011. foramimplantados: o AUD. Em de fase implantação encontra-se o PJe-JT. Já em 2013. · No tocante aos principais projetos da área de TIC desenvolvidos e implantados em 2012 e 2013 .Técnicos Judiciários especialidade TI – 14 . Poços de Caldas. os sistemas em uso estão centralizados na Capital. · A implantação da nova rede. não mais podendo ser renovado.200 estações de trabalho . ainda em 2013. 54 já foram migrados para a nova operadora (70. publicar no DEJT.que objetiva a atualização do parque tecnológico de todo o TRT 3. Foro da 1ª Instância (Ruas Augusto de Lima e Mato Grosso). durante a correição. atualizar o BNDT. sendo 16 Técnicos Judiciários e 48 Analistas Judiciários. a área de TI do TRT da 3ª Região está em processo de reestruturação com vistas a atender a Resolução 90 do CNJ e adequação à Resolução 63 do CSJT . o e-Jus. que apesar de estarem ainda tramitando processos físicos. . a partir de tais dados. encontra-se atrasada . conforme determinado pela Resolução 90 do CNJ.Analistas Judiciários Administrativos – 1 . contratado pela 3ª Região. notebooks. Informação e Comunicação (CTIC): renovação anual de 1/3 de estações. uma plataforma customizado do “Nagios”. contratada em 2012. há um centro de processamento de dados (CPD) espelho. apenas. A previsão de finalização da implantação pela Oi é 30/07/2013 . entre os quais apenas 48 ocupam cargos específicos da área de tecnologia da informação. estão sendo substituídos pelo OMD . atualmente. o TRT mineiro conta com cerca de 4.que objetiva aumentar o número de servidores da equipe de TIC do TRT da 3ª Região. fato que preocupa bastante a Secretaria de Coordenação de Informática. pois se houver mais atrasos. sobretudo após o início da instalação do PJe-JT na Região. diante da demanda relativa à TI. sendo que. dependem dos links de comunicação para lançar as tramitações no sistema atual que são publicadas no sítio oficial na internet. podendo substituir “online” em caso de queda no CPD principal.Analistas Judiciários especialidade TI – 34 . foi instalado em: Caxambu. Conselheiro Lafaiete. reputadas suficientes e consentâneas com a natureza do trabalho desenvolvido no Tribunal. InfoJud. de acordo com as diretrizes da Política de Gestão de Recursos. incorporação de cláusulas de critérios de certificação ambiental nos termos de referência para aquisição de equipamentos. · Quanto aos sistemas nacionais. impressoras e servidores. Ressaltou-se. dentre outras funcionalidades afetadas. contudo. podem ser destacados: . será comprometido o funcionamento das unidades não atendidas. localizado no edifício Sede. · Relativamente ao PJe-JT. a insuficiência do quantitativo de servidores. e unidade administrativa da · Segundo as informações colhidas com a Secretaria de Coordenação de Informática.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira.Técnicos Judiciários Administrativos – 46 . aprovada pelo Comitê de Tecnologia. Destaca-se a inexistência de pessoal terceirizado prestando serviços na área de TI. o Tribunal conta com anel de fibra ótica interligando o edifício Sede. dos candidatos aprovados no último concurso realizado no ano de 2010. . c)Tecnologia da Informação: · A Coordenadoria de Informática do 3º Regional conta. a defasagem dos servidores de rede em uso na Corte. utilizado para curva de utilização e carga nos ativos de rede). Este CPD espelho ainda não foi estruturado de forma a garantir recursos de segurança e disponibilidade do mesmo nível dos oferecidos pela sala cofre do CPD principal.que objetiva elaborar e implantar uma nova organização funcional para Diretoria da Secretaria de Coordenação de Informática. · Na Capital. · Nesse contexto. que replica em tempo real as aplicações e dados. que o problema de pessoal de TI seria equacionado com a nomeação de 64 servidores. nas seguintes localidades: Nova Lima. · No âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região. que conta com uma sala-cofre . · Em relação à infra-estrutura de TI.Reestruturação da TI . o sistema foi implantado em 2012 em 25 varas . Além disso. Anexo Contorno. dos 77 links contratados . o e-Revista. renovação anual de 1/5 de switches. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 5 Rua Goitacases. Betim (6 Varas) e Contagem (6 Varas). com 95 servidores. CACTI (monitoramento com armazenamento. visando suprir defasagem já existente e atender os objetivos estratégicos do PETI. definição de uma política de descarte de equipamentos obsoletos. os aplicativos de gerenciamento utilizados na Região são os seguintes: SIGEST (para acompanhamento do planejamento estratégico institucional).Total – 95 · Relatou-se. diante das exigências operacionais do PJe-JT. o e-Gestão e o Malote Digital. DUDE (monitoramento em tempo real).Atualização do Parque Tecnológico . Itaúna.13%) restando 23 a serem migrados. O contrato dos links atuais nessas localidades é com a EMBRATEL e teve sua última renovação em caráter emergencial até agosto/2013. Tais softwares.

de janeiro a maio deste ano.358). 9º) Jorge Berg de Mendonça (2. contribuindo para que a taxa de congestionamento processual do 3º TRT se elevasse de 8. 7º) Jales Valadão Cardoso (2.Recursos internos interpostos: 15. no que tange ao lapso temporal entre a distribuição dos recursos e a restituição desses pelo Relator. e 28º) Bolívar Viégas Peixoto (79).800). conforme informações extraídas do sistema e-Gestão.9% O número de processos solucionados em 2012 (82. 25º) Luiz Antônio de Paula Iennaco (1.178).035).Resíduo para 2013: 13.Recursos internos solucionados por despacho monocrático: 95 . 8º) José Murilo de Morais (2. 3º) Mônica Sette Lopes (2. 15º) Emília Lima Facchini (1.Pendentes de distribuição: 4. ritmo que se 2) Situação da Justiça do Trabalho na 3ª Região: mantém firme em 2013.978).982). aquelas ações cujo processo de origem tramita no PJe. com visto ou decisão monocrática.Total de processos recebidos: 87.Em estudo com o relator: 4. o TRT mineiro foi o 2º mais célere do País.356) manteve -se praticamente estável em relação ao ano de 2011 (82. · No 2º Grau.1%. em 2012.937).085). 20º) Paulo Roberto Sifuentes Costa) (1.2 processos julgados por ano. 4º) Luiz Ronan Neves Koury (2.Aguardando parecer do MPT: 293 . com a média de 12. · Até a presente data.641 processos no 1º grau e 992 processos no 2º grau.9% (5º lugar).001).974 . 21º) Heriberto de Castro (1.Recursos internos solucionados em sessão: 16.402).Pendentes de remessa ao MPT: 189 . 24º) Ricardo Antônio Mohallem (1.Total de processos passíveis de julgamento: 95.016). registre-se que. São Sebastião do Paraíso.Resíduo processual remanescente de 2011: 8. · Processos solucionados em 2012: .Casos novos recebidos em 2012: 71.Taxa de congestionamento: 13. seguem para o 2º grau na forma original. o 3º Regional ficou em 1º lugar no País.6. a) Movimentação processual no ano de 2012: A partir de dados extraídos do sistema e-Gestão e de informações prestadas pela Coordenadoria de Estatística e Pesquisa do TST.274). no ano de 2012. 6º) Camilla Guimarães Pereira Zeidler (2. 13º) Paulo Roberto de Castro (1.9%). Santa Luzia. representando um aumento de demanda de 10.5%. a melhor do País. 10º) Lucilde D'ajuda Lyra de Almeida (1. 5º) Rogério Valle Ferreira (2. 2º) Fernando Luiz Gonçalves Rios Neto (2. verifica-se a seguinte movimentação processual no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região: · Processos recebidos em 2012: .234 .Ações originárias e recursos solucionados por desp. a relação entre o número de feitos solucionados e o montante recebido ficou em 94.504). 22º) Fernando Antônio Viegas Peixoto (1.1% .904).610). Já a média anual de processos e recursos internos julgados pelos Desembargadores (excluídos os que ocupavam cargos de direção · Produtividade dos Desembargadores (em ordem decrescente): 1º) Márcio Ribeiro do Valle (2. haja vista que.7 dias. embora ainda se mantendo abaixo da média nacional (19.885).Decisões reformadas pelo TST: 467 . por magistrado.583. tendo o prazo médio nacional ficado em 118 dias.232 . muito acima da média nacional de 1. Desse modo.189). foram cadastrados no PJe-JT 21.471 . 18º) Anemar Pereira Amaral (1.356 .120).8% Da comparação entre o resíduo processual remanescente de 2011 Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 .703 De plano. em diligência e outros: 851 .590 . 23º) João Bosco Pinto Lara (1. 14º) Emerson José Alves Lage (1.325 processos a maisdo que em 2011 (79. a referida média ficou em 16.955 .Ações originárias e recursos solucionados em sessão: 65. o 3º Regional recebeu 8.196 .Total de processos solucionados: 82.Em estudo com o revisor: 470 . Ressalte-se ainda que. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 6 Neves. 16º) Maria Lúcia Cardoso de Magalhaes (1. monocrático: 838 .739). Para as classes recursais.854).6 dias).Aguardando julgamento.871 . 12º) Denise Alves Horta (1.030 .7 dias.Taxa de evolução residual: 60. 19º) Júlio Bernardo do Carmo (1. sobem para o 2º grau também no PJe.Taxa de produtividade: 94.658).Aguardando pauta: 1. Além disso.146). Sabará.Pendentes de autuação: 12 . 26º) Cesar Pereira da Silva Machado Junior (455).503). contra 47.428). 27º) Maria Stela Álvares da Silva Campos (440).9 dias da média nacional. 11º) Marcelo Lamego Pertence (1. 17º) Sebastião Geraldo de Oliveira (1.866).1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. · Resíduo processual: .656.557).227 . e incluída a produção dos juízes convocados) ficou em 2.216).Em estudo com o vistor: 3 . Viçosa e Pedro Leopoldo.5% (4ª melhor do País) para 13. em relação ao prazo médio para o julgamento de recursos (59. Já quanto aos processos físicos legados. o sistema encontra-se disponível para todas as classes originárias em todos os gabinetes e órgãos julgadores.

03. nunca superiores a 15% (quinze por cento). Rel.447 .6%. Min. cuja média no Paíssitua-se em 8.Recursos de revista julgados: 7. constata-se que. ainda que parcialmente (58. I. DEJT de 25/05/12.Taxa de recorribilidade para o TST: 54.Agravos de instrumento em recursos de revista julgados: 18.13. Min. DEJT de 13/05/11. Alberto Bresciani. SbDI-1.Recursos de revista interpostos: 35. SbDI-1. DEJT de 20/05/11. Rel. · Taxa de reforma das decisões pelo TST: .Recursos de revista providos (ainda que parcialmente): 4. Min. Caputo Bastos. também ficou acima da média no País (49.Súmula 219. Maria Cristina Peduzzi.6%).2008. Min.2010. DEJT de 31/08/12. Luiz Philippe Vieira de Mello Filho.09. TST-RR-91600-04. Min.630 . cabe registrar a existência de 14 cargos vagos de Desembargador que.0025.impossibilidade de ajuizamento de ação autônoma contra o tomador de serviços .0018.2006. A taxa de recorribilidade externa (54.8%.3%).0131.0109.5.5.inaplicabilidade da multa do art. Min.4%).5.5.2004. DEJT de 12/04/13.232) e o acumulado para 2013 (13. DEJT de 27/05/11. DEJT de 31/08/12. a condenação ao pagamento de honorários advocatícios.0000. em 2012. Rel. 7ª Turma.Revistas admitidas: 8.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. Rel. Augusto César Leite de Carvalho.AIRR interpostos para o TST: 19. DEJT de 06/05/11. TST-E-RR158400-74. tão logo preenchidos. de forma subsidiária. Min. Vale ressaltar que. da multa prevista no art. Min.5. Min.9 dias.2007.5. Renato de Lacerda Paiva.2005.5.0005. Min. 5ª Turma.2007. o prazo em comento caiu para 27.02. TST-RR-90600-38.3% Observa-se que. Dora Maria da Costa.2010. TST-RR-184569.0019.Prazo médio de admissibilidade do Recurso de Revista: 31.2008.305 . Rel.2008. . TST-E-ARR-30301-20. Rel.03.0003. a 8ª pior do País.Revistas denegadas: 26.03. SbDI-1.2005. TST-E-RR-47100-60. certamente auxiliarão o 3º Regional a debelar o resíduo processual que por ora se acumula.15. Min. o que talvez explique a elevada taxa de recursos ao TST e de reforma das decisões regionais: .368 .234). TST -E-RR-163900-90.5. Rel.0001.3% . o percentual de recursos de revista admitidos (24.609 .Recursos de revista despachados: 35. não decorre pura e simplesmente da sucumbência.03.Taxa de interposição de AIRR: 74.0057. uma vez tratar-se o mencionado procedimento de mero pressuposto de validade do termo de rescisão contratual. Brito Pereira.5.563 . TST-RR-253 -63.01. Horácio Raymundo de Senna Pires.2008. Min. Lelio Bentes Corrêa.5. 4ª Turma. em relação aos seguintes temas recorrentes. 477 da CLT o momento em que ocorre a homologação da rescisão (TST-RR-540061. SbDI-1. nas hipóteses de atraso na homologação da rescisão contratual. Não obstante.03.24. Rel. TSTE-RR-351000-83. DEJT de 20/05/11. DEJT de 03/08/12. Rel. . 475-J do CPC. haja vista que.17. Fernando Eizo Ono. TST-E-RR-20152. Renato de Lacerda Paiva. Kátia Arruda.inaplicabilidade. Rel. § 8º.180 . 477. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 7 (8.3% .09.2006. sendo irrelevante para os fins de aplicação da multa do art.1 dias Em 2012. 6ª Turma. Do mesmo modo ocorreu em relação aos agravos de instrumento providos (8. Min.2008.5. Rel.410 . Rel.5.0011. Delaíde Miranda Arantes.002 casos. TST-RR-11544083. Min. identificou-se a existência de colisão entre a jurisprudência do Regional e o entendimento já consolidado pelo TST.03. a taxa de reforma pelo TST das decisões proferidas pelo 3º Regional.Taxa de reforma dos AIRR: 8. Rel.03. consoante os dados obtidos a partir de análise por amostragem das decisões proferidas pelo TST em casos provenientes do TRT-3. Aloysio Corrêa da Veiga. na qual se pretende responsabilizá-lo subsidiariamente pelos débitos trabalhistas reconhecidos em ação anterior transitada em julgado e proposta apenas em face da empresa prestadora (TST-E-RR-535700-97. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 .2010. DEJT de 11/05/12). sofrendo assim uma evolução residual de 60. SbDI-1. DEJT de 08/04/11). Min. SbDI-1.0027. TST-E-ED-RR-135300-11.4% . Rel.0011.0106. haja vista a existência de normas específicas que regram a execução trabalhista (TST-E-RR-9820042. DEJT de 20/05/11.03. · Recursos para o TST: . Min. .5.3%).5. Rel.Agravos de instrumento em recursos de revista providos: 1. SbDI-1. segundo a qual.0087. DEJT de 13/05/11.019 . em sede de recurso de revista. Rel. SbDI1. ficou abaixo da média nacional (68%).Taxa de admissibilidade: 24. SbDI-1. ritmo que se mantém firme.5. 3ª Turma. nos cinco primeiros meses de 2013.Taxa de reforma dos RR: 58. Delaíde Miranda Arantes. o TRT da 3ª Região elevou o seu resíduo em 5.5. DEJT de 14/12/12. 2ª Turma. Pedro Paulo Manus.03.2009. Min. tendo o prazo médio do despacho de admissibilidade ficado em 31 dias.6%) se situou acima da média nacional (19%). SbDI-1. DEJT de 13/05/11. 8ª Turma. da CLT .0015.5. Rel. devendo a parte estar assistida por sindicato da categoria profissional e comprovar a percepção de salário inferior ao dobro do salário mínimo ou encontrar-se em situação econômica que não lhe permita demandar sem prejuízo do próprio sustento ou da respectiva família” (grifamos). TST-RR-103040-25.2003.0000.6% . no ano de 2012. “ Na Justiça do Trabalho. TST -E-RR-49500-73. do TST .

0011.Evolução residual: 19.6% .492 feitos solucionados. Min. o aumento do resíduo em 21.09.7%. Rel.Execuções encerradas: 65.09. dos quais 43.Taxa de congestionamento: 73.Casos novos: 254.5. Augusto César Leite de Carvalho. Horácio Senna Pires. foram encerradas 65.7% para 73.2005. o 1º grau contou.1%.5.3%. SbDI-1. Rel.0011. de 64 dias.7%. configurando a 11ª melhor taxa de conciliação do País.Evolução residual: 11% Em 2012. TSTE-RR-536800-87.2%. no rito sumaríssimo.Execuções iniciadas: 86.394).960 . como sabido. no ano de 2012.Total a executar: 242. Horácio Senna Pires. DEJT de 10/12/10).5% em relação a 2011 (230. De igual modo. Min. Os juízes do 1º grau resolveram.633 b) Movimentação processual nas Varas do Trabalho da 3ª Região no ano de 2012: A teor dos dados apurados pela Coordenadoria de Estatística e Pesquisa do TST.2005. TST-E-RR-25200-92. numa queda de produçãode 15. tal volume consubstanciou o incremento de apenas 6.8%.2006.2005. com 19.393 processos.5.877 . 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 8 DEJT de 04/05/12. Os juízes de 1º grau encerraram. no rito ordinário foi de 214 dias e. A taxa de evolução residual ficou em 11%. Da análise dos dados apresentados pela Coordenadoria de Estatística do TST.Execuções não concluídas: 126. não sendo suficiente para fazer frente à mencionada elevação do número de processos recebidos.166 execuções.166 .1 casos. SbDI-1.Taxa de produtividade: 62.305 . · Fase de execução: . c) Relação da distribuição de carga de trabalho e servidores entre 1ª e 2ª instâncias: · Comparativamente. TST-E-ED-RR-59760081.4%. A taxa de recorribilidade externa da 1ª instância ficou em 70.6 execuções cada um. ainda carece do necessário módulo de alimentação das bases de dados do sistema e-Gestão. SbDI-1.022 . não foram consideradas as informações pertinentes ao PJe-JT. revelando um acréscimo de 8. para o cômputo dos dados relativos à movimentação processual da 3ª Região.321 concluídas em 2011.543 . a taxa de congestionamento elevou-se de 71. Rel. ficando bastante acima da média nacional de 6%. considerando-se também o resíduo de 2011 e os embargos de declaração recebidos e julgados em 2012.Resíduo de 2011: 61.Total recebido: 257.657 decisões de mérito Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . 974.2% . contra 77.09.média anual por Desembargador de 2.370 processos. Rel.0011. a evolução residual aumentou de 14. refletindo o incremento do resíduo em 12.6% (5ª pior do País). praticamente em linha com a média nacional de 43. na 1ª instância.134 . o prazo médio de tramitação (do ajuizamento à prolação da sentença) de processos.2% .307 .0011. DEJT de 23/03/12. do 7º para o 8º lugar no País.224 . Min. Desse modo. tendo a sua produção sofrido o expressivo decréscimo de 15. DJ de 27/08/10. assim. 258.Processos solucionados: 245. subiu de 20.09.252 . Min. refletindo. muito acima da média nacional de -4. totalizando 12. verifica-se que a meta 17 de 2012 do CNJ (aumentar em 10% o quantitativo de execuções encerradas em relação a 2011) não foi atingida.Processos no arquivo provisório: 88. uma vez que. Assim. que. TST-E-RR-1928340-29. situando-se no 14º lugar do País.Processos suscetíveis de julgamento: 318. de acordo. a 3ª Região encerrou 65. a pior do País.401 feitos a mais que o total de processos recebidos em 2011 (238. Convém ressaltar que.8% No ano de 2012. DEJT de 23/03/12.Resíduo para 2013: 73.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira.Sentenças anuladas ou reformadas: 3.Execuções remanescentes de 2011: 138. podem ser ressaltados os seguintes aspectos quanto à movimentação processual nas Varas do Trabalho da 3ª Região: · Fase de conhecimento: .245 .Casos desarquivados: 17. Brito Pereira.Taxa de recorribilidade externa: 70.Processos no arquivo provisório em 2011: 55. passando a 3ª Região. na fase de conhecimento.Processos remetidos ao arquivo provisório: 50.321).1% em relação ao ano anterior. em média. em média.795 .166 execuções.155 casos a menos que em 2011 (77. nesse quesito.Conforme informações prestadas pela Coordenadoria de Estatística do TST.9% para 21. Todavia.929 . situando-se praticamente em patamar similar ao da média nacional de 71%.492 .Taxa de congestionamento: 21.7% . em que pese o expressivo número de 245. a carga de trabalho dos Desembargadores da Corte se mostra menor do que ados juízes de 1ª instância: .483).9% para 19.527 .2% foram solucionados por meio .Taxa de produtividade: 95.5. a taxa de congestionamento processual.1% .

o 8º mais elevado. Foram solucionados 47. por processo: R$ 25. os valores arrecadados e despesas havidas no âmbito da 3ª Região. Esta resolução considera o que dispõem os arts. Administrativa 70/07. durante o ano de 2012. 35.840. pagou-se aos jurisdicionados. com carga de trabalho menor. 259 processos de execução resolvidose 1.849.49.Multas aplicadas pela Fiscalização do Trabalho: R$ 2.88 .51 · Despesas. que a 3ª Região.673.057. foram os seguintes: · Arrecadação: . em atenção à Resolução 37/07 do Conselho Nacional de Justiça. fica o Presidente do Regional autorizado a designá-lo como juiz cooperador na localidade em que residir. de acordo com o que informou a Secretaria Geral da Presidência.Recolhimentos fiscais: R$ 70.907. O ato regulamentador destaca o caráter excepcional da autorização para residir em localidade diversa da vara a que está d) Arrecadação.29 . · A 2ª instância. dentre outros aspectos.891. da CF. nos casos em que o magistrado reside fora da comarca em que exerce a jurisdição. que o submeterá ao exame da Corregedoria Regional. em média.Recolhimentos previdenciários: R$ 273. da LOMAN. 35. como pressupõem os arts. Destes.133. mas ainda não preenchidas.Valores pagos a título de direitos trabalhistas: R$ 1. 30 do Regimento Interno do 3º Regional. VII. ocasionando uma constante necessidade de alteração e atualização de endereço pelos magistrados removidos. 19 moram na Região metropolitana de Belo Horizonte.326.28 (o 3º menos oneroso do País).732 audiências realizadas. 93. VII.997. despesas. da Lei da Magistratura Nacional. pertinentes ao ano de 2012.Valor pago. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 9 e 63 sessões. apresentou elevado número de remoções dos magistrados de 1º grau entre as varas do trabalho. estabelece que o juiz não poderá fixar residência fora do Estado de Minas Gerais e que se o magistrado optar por residir em localidade distinta da comarca onde exerce jurisdição. o valor médio de R$ 25.Custo médio do processo: R$ 2. da CF. pois. · De acordo com as informações prestadas pelo TRT e confirmadas durante a correição.750. Dispõe que o pedido deve ser fundamentado e dirigido ao Presidente do Tribunal. 3) Residência dos Magistrados no Local da Jurisdição: · O 3º Regional. a título de direitos trabalhistas. a prevalência do interesse público sobre o particular e que a autorização para residir em local diverso da comarca não poderá prejudicar o interesse do jurisdicionado.Processos solucionados em 1º e 2º graus: 327. como previsto no Regimento Interno do 3º Regional e 3 possuem autorização formal do Tribunal.49 Em 2012. por meio da qual regulamentou a concessão de autorizações para que os juízes titulares possam residir fora da sede do órgão jurisdicional a que estiverem vinculados. ocupando vagas criadas em lei. nos termos da Resolução Administrativa 70/07.687. vinculado e a condiciona à ausência de prejuízo às atividades jurisdicionais .41 .853. Daí seu desempenho melhor. 9º e 10 da Consolidação dos Provimentos da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho e as Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 .750.00 .848 . · É importante que se faça alusão também à Resolução Administrativa 145/10 do 3º Regional.166 .média anual por Juiz de 974 sentenças prolatadas. 100 da Consolidação dos Provimentos da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho e ainda a alínea “c” do art. observa-se que. em nível nacional. complementadas por dados extraídos do sistema e-Gestão. custo processual e ganhos do trabalhador: .351. considerando.382.Total arrecadado: R$ 364. colocando-a praticamente em dia.950. antes de colocá-lo em pauta para deliberação do Órgão Especial . Houve. . 1 para auxiliar a Vice-Presidência do TST e 1 para exercício da Presidência da AMATRA-3.614 feitos (1º e 2º graus) a um custo médio unitário de R$ 2. Há ainda 3 juízes que se encontram afastados da atividade jurisdicional: 1 para auxiliar a Presidência do Regional. para mutirão. atualmente 22 magistrados residem em localidade diversa da sede da vara do trabalho a que se vinculam.Execuções encerradas: 65.71 .244. por processo. que dispõe sobre a obrigatoriedade de os Tribunais regulamentarem os casos excepcionais de Juízes residirem fora das respectivas comarcas.50 .827. custo do processo e valores pagos a título de direitos trabalhistas no âmbito da 3ª Região em 2012: Segundo informações prestadas pela Secretaria Geral da Presidência do 3º TRT e pela Coordenadoria de Estatística e Pesquisa do TST. editou a Resolução · A partir dos dados analisados. · Verificou-se ainda. que determina a permanência do juiz de 1ª Instância nos limites da jurisdição da respectiva Vara ou na região metropolitana em que está sediada. contou com maior número de assessores jurídicos por magistrado e uma ajuda extra de juízes de 1ª instância.891.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira.Emolumentos: R$ 275. a qual. no ano de 2012.Custas processuais: R$ 17.28 .43 . 93. V. há autorização formal do Tribunal. V. orientação estratégica de reduzir o resíduo excedente da 2ª instância.014.Despesas da 3ª Região: R$ 901.

3 – MA. sendo que o Corregedor e o Vice-Corregedor fazem parte dos cargos de direção do Tribunal (art. apurando o cumprimento de prazos legais pelos juízes. IV.001 – MA. por intermédio de seu Conselho Consultivo. no âmbito dos Tribunais Regionais do Trabalho. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 10 Resoluções 37/07 do Conselho Nacional de Justiça e 70/07 do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região. 31) tratando da competência do Vice-Corregedor. serão levados em conta os seguintes aspectos: número de audiências realizadas. verificou-se que os arts.2013.2013. · O art. referente à Juíza do Trabalho Substituta Hadma Christina Murta Campos . · Instruído o processo.03. com a seguinte redação: “Compete ao Vice-Corregedor exercer as atribuições que Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . cada juiz remeterá mensalmente relatório circunstanciado contendo as informações acima mencionadas. orienta a condução do procedimento administrativo de vitaliciamento. como prevê o art. · Em contrapartida.Processo 235.00. 4) Vitaliciamento dos Juízes do Trabalho Substitutos: · O vitaliciamento dos Juízes do Trabalho substitutos da 3ª Região tem previsão na Resolução Administrativa 128/04. referente ao Juiz do Trabalho Substituto Victor Luiz Berto Salomé Dutra da Silva . estabelecendo. referente à Juíza do Trabalho Substituta: Liza Maria Cordeiro . Processo 217.000.00. 5) Atuação da Corregedoria Regional: a)Estrutura da Corregedoria Regional: · A Corregedoria Regional é um dos órgãos do Tribunal (art. · No exame da vitaliciedade .000. número de decisões anuladas por falta de fundamentação. além de dispor acerca da criação da Comissão de Vitaliciamento. os requisitos para se adquirir a vitaliciedade. · A aludida Resolução prevê.2013. · O referido ato normativo determina que a distribuição do processo recairá em juiz efetivo do Tribunal. expedindo instruções normativas.2013.9 – MA.00.000. 30 do RITRT-3 estabelece competir ao Corregedor o exercício de correição nas Varas do Trabalho. promoverá a avaliação do juiz em fase de vitaliciamento e enviará ao magistrado relator as respectivas conclusões. percentual de processos solucionados em relação ao número de processos recebidos e penas disciplinares sofridas.03. Processo 234. além daquelas que envolverem juiz.03. Processo 233. · Recentemente a Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho e a ENAMAT editaram o Ato Conjunto 001/13.2013. · Analisando a Resolução Administrativa 128/04 . Para tal. que regulamenta o procedimento de vitaliciamento no TRT da 3ª Região.03. · Cumpre mencionar que a Corregedoria Regional atestou não haver registro de reclamações em relação à assiduidade dos juízes. É o Corregedor Regional quem fiscaliza o funcionamento da 1ª instância. Compete ainda ao Corregedor Regional processar os pedidos de providência. dentre outras ações correlatas.000. referente ao Juiz do Trabalho Substituto Josias Alves da Silveira Filho .1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira.número de julgamentos adiados sem causa justificada. nas Diretorias de Foro e nos serviços auxiliares de 1ª instância. o Tribunal informou que foi constituído grupo de estudo para análise da necessidade de revisão de dispositivos que sejam incompatíveis com o referido Ato Conjunto. parágrafo único (periodicidade com que o magistrado vitaliciando deverá encaminhar à Corregedoria Regional o relatório sobre as atividades desempenhadas). 30. os autos serão incluídos em pauta para deliberação do Tribunal Pleno. mediante a solicitação de informações à Corregedoria Regional e à Escola Judicial. inclusive. “facultado tal procedimento por meio de informações fornecidas pelo sistema de dados”.006 – MA. referente ao Juiz do Trabalho · Nessa senda. há apenas um dispositivo no RITRT-3 (art. “c”. ou se trata de permanência na região metropolitana de Belo Horizonte.0 – MA. depois de encerrada a instrução. o Presidente do Tribunal determinará a abertura de processo administrativo individual para avaliação do desempenho dos vitaliciandos. em razão da ausência do magistrado. de modo a compatibilizá-la com o Ato Conjunto mencionado. realizando sindicância no âmbito de sua competência. do Regimento Interno do 3º Regional. que procederá a sua instrução. 5º do RITRT-3). Substituto Vanderson Pereira de Oliveira. que. que a Escola Judicial. e 4º (emissão de parecer pela Escola Judicial e responsabilidade pela avaliação do juiz vitaliciando) são incompatíveis com o Ato Conjunto 001/13. número de processos adiados sem causa justificada. · Atualmente existem cinco processos de vitaliciamento em curso no Tribunal: Processo 216. ainda.03. prazo médio para julgamento de processos. nem de adiamento ou não realização de audiências. as correições parciais e as representações alusivas aos serviços judiciários e auxiliares das Varas do Trabalho. 2º (instrução do processo de vitaliciamento). além da correição extraordinária ou inspeção. sendo necessário o Tribunal proceder a uma revisão da referida resolução.000. o vitaliciamento se dará quando completados dois anos de judicatura. · Aprovada a atuação do magistrado pela Corte. a qual dispõe que após um ano e seis meses de exercício na magistratura. 6º do RITRT-3). 3º.

DEJT de 21/05/10). o art.613/13 do Tribunal Superior do Trabalho estabelece que “serão públicas as sessões de julgamento de processos administrativos disciplinares contra Magistrados. DJe de 14/08/09). qual seja. em seus §§ 2º e 3º. O Provimento 1/2011 alterou o art. que suspendeu a eficácia da Resolução 82/2009 do CNJ. e submetê-lo à apreciação do Tribunal Pleno. do Código de Processo Civil. medidas para coibir o uso abusivo. 135 do Código de Processo Civil” (declaração de suspeição por motivo íntimo). que as referidas penas serão aplicadas reservadamente e por escrito. como visto. que detém presunção absoluta de veracidade e visa elidir que recaiam quaisquer prejuízos às partes. o Provimento 4/2012 dispôs sobre o arquivamento provisório ou definitivo do processo de execução. 23 da Consolidação dos Provimentos da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho e às tabelas unificadas de classes processuais. 52 do RITRT-3 dispõe. parágrafo único. ante a falta de isenção do julgador” (g. Com efeito. que necessariamente não dizem respeito à exposição dos motivos de foro íntimo. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 11 lhe forem delegadas . do RITRT3 prevê competir ao Presidente do Tribunal delegar atribuições administrativas e judiciárias ao 1º Vice-Presidente. · Relativamente ao ano de 2012. foram editados 4 provimentos pela Corregedoria Regional. é de ser preservada. da faculdade prevista no parágrafo único do art. O Gabinete da Corregedoria possui 10 servidores. convém pontuar que a recente Resolução Administrativa 1. ao 2º VicePresidente. a Secretaria da Corregedoria conta com 16 servidores. c)Sindicâncias e Processos Administrativos Disciplinares: · O art. tem-se que a norma estabeleceu um núcleo de intimidade que não pode ser atingido ou devassado sob pena. foram editados 2 provimentos pela Corregedoria Regional em 2011. 30 do RITRT3 . ao tratar da advertência e da censura. Para o Ministro Joaquim Barbosa. 30. b)Provimentos: · Conforme noticia o 3º Regional. 110 do Provimento Geral Consolidado do TRT-3 (Provimento 1/2008). Por fim. disciplinando procedimentos para a utilização obrigatória das cartas precatórias e das cartas de ordem eletrônicas no âmbito do 3º Regional. O Provimento 2/2012 regulamentou a alienação por iniciativa particular no âmbito do 3º Regional. 1 Chefe de Gabinete e 8 Assistentes). segundo a qual os magistrados de 1º e 2º graus deveriam expor as razões da declaração de suspeição por motivo íntimo. RITRT-3). “da análise do disposto no artigo 135. Gabinete da Vice-Corregedoria e Secretaria da Corregedoria. 52. convém pontuar a existência de decisão desta Corregedoria -Geral da Justiça do Trabalho no sentido da “impossibilidade de revisão pelo Tribunal da suspeição pronunciada pelo juiz. X do RITRT-3 estabelece competir ao Corregedor instaurar e instruir procedimento se houver incorreção ou descumprimento de deveres e obrigações. § 4º. O Gabinete da Vice-Corregedoria tambémé constituído por 10 servidores (1 Assessor. No entanto. dos quais1 Assessor. 7 servidores lotados na Subsecretaria de Estatística e 3 servidores responsáveis pela movimentação e tramitação dos processos de competência da Corregedoria. pelo Juiz. Min. O Provimento 1/2012 promoveu novamodificação no referido art. O Provimento 3/2012alterou o Provimento Geral Consolidado do TRT -3. trata-se de entendimento compatível com liminar proferida pelo Ministro Joaquim Barbosa. 25. · Quanto à previsão contida no inciso XVIII do art. Min. 16 do Provimento Geral Consolidado do TRT-3. TST-CorPar-23681-28. se houver negligência no cumprimento dos deveres exigidos pelo cargo (advertência) e se houver reiterada negligência no cumprimento dos deveres exigidos pelo cargo ou no caso de procedimento incorreto ou incompatível com o exercício da função (censura).2010. Nesse contexto. Em complemento. 16 do Provimento Geral Consolidado do TRT-3 que. A propósito. XXVI. 4 servidores para acompanhar e auxiliar o Corregedor e o Vice-Corregedor durante as correições ordinárias nas unidades de 1º grau.00. de que compete ao Corregedor “adotar. tampouco com estagiários. a conversão de autos físicos de processos de execução arquivados provisoriamente em certidões de créditos trabalhistas e a promoção da execução pelo credor trabalhista. Já o Provimento 2/2011 modificouo art. nos termos do art. Por fim. São penalidades aplicáveis pela maioria absoluta do Tribunal Pleno (art. inclusive. por parte de juiz. 20 da Resolução nº 135/CNJ. trata dos processos em que há prioridade de tramitação.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. que trata dos processos em que há prioridade de tramitação. caso impliquem pena de advertência ou de censura. · Informações prestadas pelo 3º Regional dão conta de que a Corregedoria Regional se encontra internamente organizada em Gabinete da Corregedoria.) (cfr. de comum acordo.n. como a norma regimental do TRT fala em adotar medidas. MS 28089 MC/DF. pelo Presidente do Tribunal e pelo Corregedor”. considerando que o Supremo Tribunal Federal Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . Rel. de comum acordo com os respectivos Desembargadores. Carlos Alberto Reis de Paula . Rel. do Supremo Tribunal Federal.0000. fundamentalmente. Joaquim Barbosa. 1 Chefe de Gabinete e 8 Assistentes. para adequá-lo ao art. dos quais1 Diretor de Secretaria e 1 Assessor da Secretaria da Corregedoria. de mitigar a independência do julgador” (cfr. o art. ao Corregedor e ao Vice Corregedor. observado o princípio da ampla defesa.5. de 13 de julho de 2011”. A Corregedoria Regional não conta com juiz auxiliar.

segundo número apurado pela estatística da Corregedoria.503.0030 (63). 1619-27.0004 (39). 8º.503.503.2011.0004 (39). 2012. há 1 processo administrativo disciplinar contra Juiz do Trabalho diverso dos acima mencionados.503.0040 (25). 757-86.503. 1815-83.0142 (49). 647-46.503.0030 (59). no exercício imediatamente anterior.2012.503. em dados fornecidos pela Corregedoria Regional.0030 (52). Quanto ao PAD 00621-2010-000-03-00-7.503.503. em decorrência de descumprimento de prazo para prolação de sentença. observada a movimentação processual.503. da Resolução 135/2011 do CNJ e na Recomendação nº1/10 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho. tendo em vista a realidade de algumas Regiões com substancial aumento de demanda processual e carência de meios materiais e humanos para fazer frente a ela.2012.2012.503. o de juízes auxiliares fixos e o de juízes do quadro móvel.503. 3 por exceder injustificadamente os prazos para sentenciar ou despachar. A identificação das Varas do Trabalho para as quais será convocado juiz auxiliar se funda nos princípios da agilidade do processo.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. 679-62.0004 (31). 2012.2012. 198118.2012.0040 (36). O art. 171287. 646-38. permitido durante a tramitação do processo.0137 (22).503. formados com base na opção e na ordem de antiguidade de cada substituto. aprovada pela Resolução Administrativa 81/06 do TRT-3.2012. 2011. todos ainda em andamento e sob a mesma relatoria.503. Assim.2013.503.2012. garantido sempre o auxílio fixo nas Varas da Capital e naquelas que no Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 .0040 (30). · Em homenagem ao princípio da isonomia (para evitar conivência em relação a uns e viés persecutório em relação a outros) e em observância ao disposto no art.503.503.0004 (39).503.503.503.0030 (58).00047 (43). Em relação ao PAD 01100-2011-000-03-00-8.503.0004 (44).503.503.2012.503. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 12 conferiu vigência ao referido dispositivo da Resolução do CNJ (ADI 4638). 2115-56. salvo objeção do juiz titular no caso de auxílio (reservado igual direito ao juiz auxiliar). · Há 9 processos administrativos disciplinares contra uma mesma Juíza do Trabalho Substituta. 2716-15. 1728-41. dos quais 1 em decorrência de descumprimento de prazo para prolação de decisão. 28810. bem como da eficiência administrativa. d) Correições Ordinárias Realizadas: · A distribuição de juízes substitutos e juízes auxiliares fixos nas diversas unidades judiciárias da Região observa a Instrução Normativa 1/06. 1610-65. 5º) 3 Processos: 36-71-2012. 4º da IN 1/06 do TRT-3 estabelece que “o auxílio fixo é obrigatório em todas as Varas do Trabalho.503. 160288. caberá à Corregedoria Regional instaurar sindicância em relação a todos os magistrados com o prazo de sentenças excessivamente em atraso .503.0030 (72). 1devido ao comportamento reincidente de não atender às ordens emanadas da Administração do Regional. 2013.2012. 2012. · Constatou-se durante a correição.0004 (29). 206-42.503.0004 (43).0015 (24). 71815.0030 (50). 1694-66.2012. 3º) 5 Processos: 640-54.503.2012.0040 (58).2012.0004 (35).0080 (25).503. mas não no julgamento.503.0137 (25).503.0004 (28).503.2013.2011. em que houve aplicação da pena de censura. o segredo de justiça é relativo.0004 (39).2012. · O 3º Regional informou a abertura de 12 processos administrativos disciplinares no último biênio.0044 (60).44 (23). que há apenas oito magistrados na Região com processos conclusos para julgamento fora do prazo legal (ao lado do processo refere-se o número de dias além dos 10 para prolação de sentença. 218710. 1656-54.0004 (44).503. 161405. 2011.503. 168689.503. houve aplicação da pena de censura.503.0004 (32).2011. 1239-90.503. 2011.2012. 162534. 1217-62. 2012.2012.2013.503. encontra-se ainda em andamento. 7º) 1 Processo: 914-03.0137 (32).0015 (23). para adequar o prazo máximo de prolação de sentença sem que deva haver abertura de processo administrativo.2011. Há dois grupos de substitutos para fins de lotação. 6º) 2 Processos: 1304-73. 2 sem informação acerca das infrações imputadas.503.503.2012.2012.0015 (23). caput e parágrafo único.0137 (72). 2º) 9 Processos: 603-91.2012. 1717-12. tendo por referência o dia 1º de julho): 1º) 19 Processos: 164-61. 1415-69.2012.0004 (45).2012. 2991-64.0030 (74). 1640-03. 2005 -13.503.0004 (32).0004 (29).0004 (36). 137927. · Por fim. 4º) 4 Processos: 2165-2010.503.0137 (66). à exceção das 40 (quarenta) Varas de menor movimento processual.503. 2011. 1291-86.2011. para duplicar o limite atualmente existente (de 20 para 40 dias de atraso).0004 (42). Este Corregedor-Geral deverá promover alteração na recomendação da CGJT supra referida. 2012. 2345-54. 165132.0004 (31). · Foram abertos 2 processos administrativos disciplinares contra o Juiz Titular da Vara do Trabalho de Lavras.503. estando os autos na Secretaria Geral da Presidência desde 22/04/2013. estando o feito ainda em andamento (enviado à Secretaria Geral da Presidência em 17/04/2013).2012.2012. 3028-91. 8º) 1 Processo: 55-42. da estabilidade e racionalidade dos procedimentos.0030 (60). 2 em razão de não atender às convocações da Presidência.0030 (56). 136361.2012.2012. 927-81.

deveria ser composto por 40 juízes substitutos. 1 se encontra de licença para freqüência a curso. · Quanto à atividade da Corregedoria Regional. o que reflete no desempenho dos magistrados na solução dos processos na fase de conhecimento e de execução. independentemente de lotação ou da média anual de processos (art. o art. há atualmente 18 juízes de 1º grau afastados da jurisdição das Varas do Trabalho por motivos diversos. de modo que o percentual de juízes substitutos fixos. a assiduidade do juiz titular ou substituto não tem sido objeto de registro específico. em caráter transitório e excepcional (até que o número de juízes substitutos fosse suficiente). dispôs.700 processos”. para os feitos que Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . a Presidência do Tribunal possa. · Relativamente ao tempo médio de tramitação processual. quanto o quadro fixo de juízes substitutos. hoje. em 1º grau de jurisdição. Além de haver cargos vagos a serem preenchidos. distribuídos conforme critério da movimentação processual. excetuados os participantes do curso de formação inicial da Escola Judicial. Por outro lado. 6 convocados para compor provisoriamente Gabinetes criados recentemente (ampliação do TRT). “o quadro de auxílio fixo será implementado gradativamente. a saber. Convém pontuar. que o quadro móvel contaria com 75% do total de substitutos em atividade. que informações colhidas durante a atividade correicional dão conta de que as atas relativas às últimas correições ordinárias realizadas pela Corregedoria Regional (1ª a 5ª Vara do Trabalho de Uberlândia e Foro de Uberlândia – 24/06/2013 a 28/06/2013). do que se depreende que os registros obrigatórios previstos no art. à exceção do inciso II respectivo. a realização de concurso público não tem sido suficiente para manter o quadro completo. 1 para auxiliar a Vice-Presidência do TST. de forma individualizada. constando apenas. que podem ser designados para atuação em qualquer Vara da Região. a princípio. todavia. 2 convocados para atuação no Tribunal em decorrência da aposentadoria de Desembargadores. Por fim. como visto. cujo resíduo aumentou de 2011 para 2012. constata-se que. o quadro móvel. não apresentam a devida assinatura pelo Corregedor Regional em conjunto com o Juiz Titular da unidade judiciária correicionada. apenas com a informação dos dias da semana em que são realizadas audiências. motivadamente. eventualmente. Ademais. sendo este número insuficiente para a recomposição do quadro. não havendo como se constatar. excepcionalmente. observado o tratamento isonômico entre as Varas do Trabalho beneficiadas com o auxílio fixo parcial. · Com efeito. conforme dados obtidos do sistema e-Gestão. levando-se em conta sua localização e movimento processual”. 12). notadamente nesse período de ampliação do Tribunal e de concessão de elevado número de aposentadorias (tanto de Desembargadores quanto de Juízes de 1º grau). Todavia. e o quadro de auxílio fixo com os 25% remanescentes. 5º). em que 21 candidatos estão aprovados para a prova oral. a Coordenadoria de Estatística do TST delineou o seguinte cenário: a) em 2011 . foram analisadas por amostragem as atas das correições ordinárias relativamente à atuação do Corregedor e do ViceCorregedor Regional nos anos de2011 e 2012. convocar juiz auxiliar para atuar em qualquer unidade judiciária da Região. 15.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. disponibilizadas no sítio do TRT-3 na internet. 1 responsável pelo Núcleo Patrimonial. O § 1º do art. 1 Diretor do Foro da Capital. · Segundo informação prestada pelo TRT. a exemplo do que ocorre com o concurso em andamento.se há comparecimento nos dias da semana em que não são realizadas audiências. 1 para auxiliar a Presidência do TST. sendo possível também a designação de juiz integrante do quadro fixo para atuar em outras Varas. Apurou-se que esse déficit acarreta bastante flutuação na distribuição de magistrados substitutos e dificulta a permanência efetiva de 2 juízes (titular e substituto) nas unidades judiciárias que deveriam ser contempladas com auxílio fixo. há previsão de que. modificando-se tais percentuais gradativamente. a informação de que o magistrado comparece nos dias da semana em que são realizadas as audiências. Com efeito. para atender a situações excepcionais (art. · Conforme informou a Secretaria Geral da Presidência o cenário atual é de insuficiência de magistrados para compor tanto o quadro móvel. 1 para auxiliar a 1ª Vice-Presidência do TRT. 1 para presidir a AMATRA. Em uma análise por amostragem. Minas Gerais é apenas a 14ª colocada na proporção entre número de magistrados do trabalho de 1º grau por habitantes . Segundo noticiou a Presidência do TRT.muito emboraas respectivas atas se encontrem disponibilizadas na rede mundial de computadores. já foram assinadas digitalmente pelo Corregedor Regional. 1 para auxiliar a Presidência do TRT. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 13 ano anterior registraram movimento processual superior a 1. priorizando-se as Varas do Trabalho da Capital e aquelas de maior movimento processual. 15 previu que enquanto não fossem preenchidas as vagas do cargo de juiz do trabalho substituto. 1 em razão de processo administrativo disciplinar. gira em torno de 35%. 18 da Consolidação de Provimentos da Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho têm sido observados. nas varas do trabalho que contam com o auxílio de juiz substituto fixo não há como se averiguar a assiduidade desse e do juiz titular. nesse caso. ainda que todos sejam aprovados. todas as Varas do Trabalho do 3º Regional foram correicionadas em 2011 e 2012. 1 instrutor do PJ-e no âmbito da 3ª Região. apesar de constituir a 3ª maior jurisdição trabalhista do País.

apesar de não ser possível alterar os prazos legais. · Já em relação ao coordenador acadêmico da Escola e aos membros do conselho consultivo. a apreciação da reclamação deverá ocorrer no prazo máximo de quinze dias do seu ajuizamento. compete ao Presidente do TRT “delegar atribuições administrativas e judiciárias ao 1º Vice-Presidente. de acordo com o movimento judiciário da Junta de Conciliação e Julgamento”. se aproxima muito do prazo máximo de 45 dias supra referido e é dos mais reduzidos na Justiça do Trabalho. mas não a extrapolação do prazo legal. ao Desembargador mais antigo de cada Seção Especializada. Portanto. · A atual gestão da Escola Judicial (biênio 2012-2013 – período de 01/01/12 a 31/12/13) tem a seguinte composição: Diretor – Desembargador Luiz Otávio Linhares Renault. por indicação do diretor da EJUD-3 (art. § 7º. XXVI. Com efeito. do Regulamento da Escola). objetiva o aprimoramento técnico-cultural de Magistrados e de Servidores ” ( art. III. · A Escola Judicial do 3º Regional. eleito pelo Pleno . 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 14 tramitam pelo rito sumaríssimo. do RITRT-3 . Espera-se que. por meio da Resolução Administrativa 56/88. foi instalada em 18/09/88. no procedimento sumaríssimo em 2011. o art. Nesse particular. sendo que o § 7º respectivo estabelece que. 852-B. a eleição do diretor da EJUD (necessariamente o 2º Vice-Presidente) ocorre juntamente com a eleição da Administração do TRT. da CLT. A Escola é vinculada à Presidência do TRT (art. por intermédio da Resolução Administrativa 173/01 . “na forma de seu Regulamento. que não passa despercebida. é de se elogiar o esforço do 1º grau na 3ª Região quanto às pequenas causas trabalhistas. a cada 2 anos . afinal. na prática. 6) Capacitação Judicial: a) Estrutura da Escola Judicial da 3ª Região: · A Escola Judicial da 3ª Região é a mais antiga do país. o prazo máximo de andamento dos processos submetidos ao rito sumaríssimo é de 45 dias (arts. 5º. 38 dias para a instrução e 3 dias para a prolação de sentença. a este inclusive as de Ouvidor e de Diretor da Escola Judicial . III. sem a infraestrutura humana e material ideal ao volume de serviço a que são submetidos. · Reconhece-se o extenuante trabalho e a vida de abnegação a que aqueles vocacionados à magistratura se expõem. Conforme o art. a média encontrada foi de 309 dias. até para comportar ponderação prévia dos argumentos da defesa. · É prerrogativa do Presidente do Tribunal delegar as atribuições de ouvidor e de diretor da Escola Judicial ao 2º VicePresidente. buscando a verdade real para decidir sobre a vida de cada jurisdicionado. pois a média de 60 dias em 2011 e de 64 dias em 2012. se necessário. ainda que se considere a hipótese de fracionamento de audiências. no procedimento sumaríssimo em 2012. do RITRT-3 e art. 852-B. o que se constitui. Vale dizer. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . De modo que. Em que pese essa difícil realidade. em comparação com 456 dias para o procedimento ordinário). é de se louvar o empenho dos juízes de 1º grau para cumprir os prazos legais. o seu prosseguimento e a soluçãodo processo dar-se-ão no prazo máximo de trinta dias. em mister daquele que livremente escolhe a profissão de julgador. para os feitos que tramitam pelo rito sumaríssimo. em média. “nas reclamações enquadradas no procedimento sumaríssimo. como in casu. 25. 42 dias para a instrução e 2 dias para a prolação de sentença. em comparação com 491 dias relativamente ao rito ordinário). na fase de conhecimento. § 7º. 4º. impõe-se a busca pelo cumprimento da lei. em média. com o incremento de mais 21 juízes substitutos na Região. Coordenação Acadêmica – Juíza Graça Maria Borges de Freitas. 1º do Regulamento da EJUD-3). em comparação aos 214 dias despendidos no curso do rito ordinário (para a realização da execução . b) em 2012 . salvo motivo relevante justificado nos autos pelo juiz da causa”. o ideal da lei se torne realidade.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. 852B. perfazendo um total médio de tramitação de 64 dias. em comparação aos 182 dias encontrados como média para a tramitação de processos pelo rito ordinário (para a realização de execução. § 3º. gastou-se. e 852-H. é possível compreender e aceitar atrasos mínimos. ao Vice-Corregedor e. muitas vezes servindo em locais inóspitos. nele incluída a possibilidade de realização de perícia nos processos sujeitos ao rito sumaríssimo. ao Corregedor. Desembargador Fernando Luiz Gonçalves Rios Neto. gastou-se. Juiz Ézio Martins Cabral Júnior. a média encontrada foi de 322 dias. 20 dias para a realização da primeira audiência. Desembargador Emerson José Alves Lage. Conselho Consultivo: Juíza Adriana Goulart de Sena Orsini. como reflexo da difícil realidade acima mencionada e como tentativa de atingir o lapso temporal ideal constante dos arts. podendo constar de pauta especial. · Não obstante a letra da lei. para o exercício das atribuições do artigo 44 deste Regimento. perfazendo um total médio de tramitação de 60 dias. da CLT dispõe que. tendo sido reestruturada em 2001. 19 dias para a realização da primeira audiência. ao 2º VicePresidente. parágrafo único. Por outro lado. de comum acordo com os respectivos Desembargadores”. e 852-H. III. da CLT). 48 do RITRT-3 ). “interrompida a audiência. o art. da qual decorre a observação acima. O fracionamento da audiência é excepcionalmente permitido. 852-H da CLT prevê o leque probatório de que dispõe o juiz para julgar. tais cargos são preenchidos por designação do Presidente do TRT.

a Escola Judicial tem 24 servidores em seu quadro. Ademais. não há rede “wi-fi” de acesso à internet por parte dos alunos de portadores de notebooks. No referido grupo. ainda não possui estrutura mínima de pessoal capacitado. Desembargador José Murilo de Morais. especialmente da França e Espanha. em resposta à Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . Revista do TRT da 3ª Região. a Rede Nacional de Escolas de Governo. Em face disso. os objetivos gerais (“A Escola Judicial tem por finalidade promover a formação inicial e continuada dos magistrados. áudio. a partir da gestão de 2014. entre elas. respectivamente) com equipamentos e sistemas de informática. · Relativamente aos recursos humanos.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 15 Desembargador José Eduardo de Resende Chaves Júnior. · No que se refere aos recursos materiais. por outro lado. que funciona como auditório quando necessário e conforme disponibilidade da sua agenda. também. Desembargador Márcio Flávio Salem Vidigal. de forma que as atividades para um número superior a 35 participantes são realizadas no Plenário do Tribunal . · A Escola Judicial da 3ª Região possui projeto políticopedagógico. o Diretor da Escola Judicial será constituído como ordenador de despesas. Formação Jurídica de Servidores. o Conselho Nacional de Escolas de Magistratura do Trabalho (CONEMATRA) e a Escola Nacional da Magistratura (ENM). 25. Documentação. · Os departamentos nos quais se divide a EJUD-3. Pesquisa e Memória da Justiça do Trabalho. De acordo com a visão da Direção da Escola. Biblioteca e Centro de Pesquisa. os princípios pedagógicos e metodológicos. dos quais 6 são analistas judiciários e os 18 restantes são técnicos. os critérios para a seleção e organização de conteúdos . a Escola Judicial do 3º Regional participa de redes de Escolas de Governo ou de Escolas de Magistratura. letras. entre outros aspectos formativos e organizacionais. história. Por outro lado. tendo em vista que o auditório do 3º TRT é compartilhado com todos os setores daquele Regional e. é utilizado para as sessões das turmas e do Tribunal Pleno. possuindo ainda 4 salas multifuncionais (com 19. foi criado ainda o Núcleo de Pesquisa da EJUD-3 (por meio do Ato 01/12 do Diretor da Escola). ou em auditórios de instituições parceiras . Juíza Maria Cristina Diniz Caixeta. De acordo com informações prestadas pelo Regional. está em estudo o estabelecimento de convênio com o Serviço Federal de Processamento de Dados. conta com material adequado. Após a aprovação do projeto pedagógico. no que tange ao Ato Conjunto TST/CSJT/ENAMAT 01/13. pesquisa e extensão. de acordo com o qual a sua atuação se dá com base no tripé ensino. são: Deontologia. o suporte tecnológico para as atividades de formação da Escola (o que inclui a gravação de áudios e vídeos para os cursos a distância) é atribuição da Assessoria de Comunicação Social do 3º TRT. quanto aos equipamentos de informática. Há. Juíza Martha Halfeld Furtado de Mendonça Schmidt e Juiz Vítor Salino de Moura Eça. são descritos o histórico da EJUD-3. a EJUD. etc. arquitetura. tampouco os recursos materiais necessários ao cumprimento das competências referentes à ordenação de despesas e à execução de seu próprio orçamento em 2013. ou disponibilizado pela Coordenação de Informática ou pela Assessoria de Comunicação Social do 3º TRT. Relações Institucionais. ainda no que tange à gestão administrativa e acadêmica . psicologia. No mencionado projeto. · Por fim. conforme descrição contida no projeto político-pedagógico . comunicação social. a Escola Judicial possui instalações para a secretaria. Quanto aos equipamentos de áudio e vídeo (para atividades presenciais e a distância). a EJUD não possui auditório próprio. 34 e 35 lugares. com vistas a ampliar os cursos a distância fornecidos pela Escola Judicial. periféricos e softwares dedicados à formação. a Rede de Escolas de Formação e Aperfeiçoamento de Agentes Públicos de Minas Gerais (REAP/MG). a Escola Judicial informou que. vídeo e poltronas estofadas com apoio para escrita (nos moldes da Recomendação 02/09 da ENAMAT). que a transmissão de atividades de formação está prejudicada no presente momento em face da capacidade de banda no interior do Estado.). ainda. Centro de Direito e Psicanálise. · A EJUD-3 informa. Assessoria Administrativa. os eixos temáticos . Secretaria. · Por outro lado. internet. Além disso. a formação de servidores nas áreas de conhecimento vinculadas à atividade-fim do Tribunal e a formação de formadores” ) e específicos da Escola . parcerias com escolas de magistratura estrangeiras. os servidores possuem as mais diversas formações acadêmicas (em direito. matemática. · A EJUD-3 possui convênios com universidades brasileiras e estrangeiras para fins de realização de cursos de pós-graduação. · Quanto à sua estrutura física . · A Escola Judicial informou que. informa que a implementação das disposições contidas na Resolução 159 do CNJ demandaria acréscimo de pessoal especializado em orçamento e finanças. jornalismo. seja ele parte de seu próprio patrimônio. Formação Inicial e Permanente de Juízes. o apoio a essas atividades no corrente ano será feito pelo setor competente do TRT e. Centro de Memória da Justiça do Trabalho da 3º Região e Centro de Pedagogia. a ausência de auditório próprio na instituição prejudica a realização de determinadas atividades. quanto aos recursos telemáticos nas salas de aulas da Escola. biblioteconomia.

carga semestral de 40 horas e anual de 80 horas. responsabilidade social. direito coletivo e sindicalismo. · Em ambos os cursos acima referidos.Planejamento Estratégico do TRT da 3ª Região.Informática Aplicada e Sistemas de Tecnologia da Informação Aplicados à Atividade Jurisdicional. temas contemporâneos do direito e teoria geral do processo). Procedimentos e Rotinas Trabalhistas – Prática Judicante . contando com 438 horas-aula). houve dois cursos de formação inicial no 3º Regional. Membros do MPT. a Escola Judicial forneceu aos alunos-juízes roteiro contendo as regras de organização do módulo. à execução trabalhista e às tecnologias aplicadas à jurisdição.Práticas de Jurisdição (são abordados nesse tópico temas relativos à audiência. às decisões e despachos.A Carreira do Magistrado. Servidores). gestão de pessoas e gestão do processo judicial eletrônico. planejamento estratégico). Preceitos Éticos Aplicados à Profissão do Magistrado. cumprir. o TRT logrou capacitar 62. 20% dos magistrados e 20% dos servidores na utilização do Processo Judicial Eletrônico (PJE) e em gestão estratégica). a adequação programática do VIII e do IX Cursos de Formação Iniciallevados a cabo na 3ª Regiãoà geração de competências específicas nos magistrados formandos. a segunda fase. que também foi composto de atividades teóricas e práticas. a partir da análise das matérias ministradas. a Organização e o Funcionamento do TRT da 3ª Região. tiveram inúmeras palestras e aulas teóricas e práticas sobre questões tanto jurídicas quanto administrativas. . a saber: o VIII Curso de Formação Inicial (entre 11/07/11 e 14/10/11). linguagem e argumentação jurídica.Direitos Fundamentais. à liquidação e ao cumprimento da sentença. à conciliação judicial.Deontologia da Magistratura. entre outras atividades. os objetivos dos cursos e os critérios de avaliação.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. e o IX Curso de Formação Inicial (entre 03/09/12 e 19/12/12). foram abordados os seguintes temas: . morfologia do trabalho e b) Formação Inicial dos Magistrados: · Nos últimos dois anos.Relacionamento com o Entorno Profissional (Colegas. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . direito internacional do trabalho. . A primeira delas de 60 dias . no ano de 2013. com participação de 10 magistrados-alunos. com participação de 11 magistrados-alunos.Processo. estrutura e funcionamento do TRT da 3ª Região. verificou-se. o módulo regional foi elaborado com base na Resolução 01/08 da ENAMAT e dividido em atividades teóricas e práticas. Gestão Processual e Administrativa. estão recebendo atenção especial os itens formativos vinculados ao PJeJT e ao tema da execução. Advogados. · No VIII Curso de Formação Inicial (ano de 2011. dimensões subjetivas do trabalho do magistrado. durará todo o restante do período de vitaliciamento. de Vara do Trabalho – Teoria e Prática.Gestão (no qual foram tratadas questões envolvendo a gestão de processos de trabalho. transmitindo a experiência prática e ensejando o aprendizado da arte de julgar. . hermenêutica judicial. . à instrução processual. Direito Internacional do Trabalho. · Já no IX Curso de Formação Inicial (ano de 2012.Fundamentos da Prática Jurisdicional (o que incluiu deontologia. Partes. bem como os destinados à formação de assistentes e assessores em outros temas ligados ao exercício dessas funções.Argumentação Jurídica Aplicada – as Decisões Judiciais. . devendo os magistrados. meio ambiente do trabalho. Meio Ambiente de Trabalho e Saúde do Trabalhador.6% em Processo Judicial Eletrônico. . Com relação à Meta 15 do CNJ (capacitar. · A Resolução 01/08 da ENAMAT estabelece duas fases para o módulo regional da formação inicial (art.Morfologia do Trabalho e da Produção Contemporânea no Estado de Minas Gerais. tendo como foco os seguintes temas. na qual os juízes permanecem à disposição da Escola Judicial. acesso à justiça. nessa última etapa regional. da produção contemporânea. relações institucionais e com a sociedade. o Associativismo. · Nesse contexto. Temas de Psicanálise e Direito. bem como os princípios educacionais e pedagógicos. saúde e segurança do trabalhador. e. . gestão estratégica e administrativa. no mínimo. os alunos-juízes participaram de diversas visitas guiadas a órgãos do 3º TRT. a carreira do magistrado e o associativismo. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 16 demanda de formação imposta pela implantação do Processo Judicial Eletrônico na Justiça do Trabalho. participando ainda de discussões relativas às práticas de cada semana de formação e submetendo-se à observação de audiências e elaboração de sentenças. além de inúmeros procedimentos práticos relativos ao contrato de trabalho). formação profissional. . Direito Coletivo e Sindicalismo. .75% dos magistrados em gestão estratégica e 19. com carga horária mínima de 20 horas. direitos fundamentais. · Quanto ao conteúdo programático dos referidos cursos de formação inicial. com 382 horas-aula). mecanismos sócio-jurídicos de proteção à dignidade humana. a partir dos quais foi montado o quadro de disciplinas ministradas: . 3º). .

a saber: os magistrados que se encontram em formação inicial strictu sensu . · Além disso. mesas redondas.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. bem como o “Estudo de Caso: Deontologia do Magistrado – Relatos de Experiências e Discussão de Casos” e o “Minicurso: Responsabilidade Civil”. bem como de servidores: 21 eventos (palestras. da leitura do relatório de atividades da EJUD do ano de 2012.Atividades de Formação Continuada em concomitância com Formação Inicial e Formação Inicial Complementar de magistrados (10 atividades ao todo. ciclos de estudos. com 40 horas/aula e participação de 2 magistrados do 3º TRT. Não obstante. em alguns casos. formação inicial complementar e formação continuada. que participam de atividades de formação continuada ou permanente. etc. Nesse sentido. diferentes públicosalvo . com 40 horas/aula e da qual participaram 11 magistrados). concomitantemente. os que já estão na formação inicial complementar e os juízes vitalícios. · Quanto ao ano de 2012. E. RMBH e Regionais). oficinas.Integraram a formação continuada dos magistrados 3 cursos promovidos pela ENAMAT (Administração de Varas do Trabalho. concomitantemente.da formação continuada dos magistrados da Região: . na prática. · De acordo com o relatório de atividades pedagógicas e administrativas realizadas pela EJUD-3 no ano de 2011. com 16 horas/aula e participação de 186 juízes) . do VIII Curso de Formação. · Conforme o relatório das atividades pedagógicas e administrativas realizadas pela EJUD-3 no ano de 2012. RMBH e Regionais. as mesmas dirigidas aos magistrados vitalícios. · Há de se ressaltar. minicursos. com participação mínima de 10 magistrados e máxima de 175 magistrados ). a título de atividade formativa . embora elaboradas para a formação inicial strictu sensu. ou seja. com 40 horas/aula e participação de 11 magistrados da Região. Cada um desses encontros teve duração de dois dias. a EJUD-3 informou que houve 39 atividades de formação continuada. com 12 horas/aula e participação de 3 magistrados do TRT3). e dos quais participaram entre 1 e 9 magistrados do 3º Regional). a título de exemplo. objeto da formação continuada (cite-se.Atividades de Formação Continuada em concomitância com Formação Inicial Complementar de magistrados (2 atividades. a Escola informa que. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . estudos de caso.da formação continuada dos magistrados da Região: . a EJUD-3 promove tanto a capacitação de magistrados quanto a formação jurídica de servidores da área-fim do TRT.Atividades de Formação Continuada de Magistrados (6 cursos promovidos pela ENAMAT . e na programação do IX Curso de Formação Inicial constou que eles participaram do 3º Encontro de Magistrados de BH. tal como acima descrito. em muitos cursos da formação continuada de magistrados e . inclusive à capacitação jurídica de servidores . no mencionado ano. . em algumas das atividades abertas da formação inicial . enviado a esta Corregedoria-Geral. são franqueadas vagas para assessores e assistentes de magistrados e. com participação máxima de 19 juízes). 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 17 · A Escola Judicial do 3º TRT. incluindo encontros. de formação continuada de magistrados. citam-se a palestra “Dignidade e Trabalho”. c) Formação Continuada dos Magistrados · Como dito anteriormente. · A Escola Judicial informou que em 2011 foram elaboradas 29 atividades de formação continuada. sendo uma delas a 2ª Semana de Formação Inicial Complementar e Formação Continuada. as quais. e.1 Atividade de Formação de Formadores. que a Escola tem em consideração os diferentes grupos de magistrados. dependendo da matéria. basicamente. de outra banda. conferências. tal é o retrato. as vagas remanescentes ainda podem ser preenchidas por outros servidores interessados. congressos. Teoria Geral do Processo. em algumas ocasiões. intitula a 2ª fase do módulo regional de formação inicial de Formação Inicial Complementar. . que nos VIII e IX Cursos de Formação Inicial foram incluídas diversas “atividades abertas” (precisamente cinco no VIII Curso de Formação e dezenove no IX Curso de Formação). Como exemplo.em encontros regionais de magistrados (no programa do XIII Cursode Formação Inicial constou na programação a participação dos juízes-alunos no 2º Encontro de Magistrados de BH. da análise do referido relatório de atividades. também se conclui que as atividades formativas dirigidas aos magistrados da formação inicial complementar são. atividades do IX Curso de Formação Inicial que foram optativas da Formação Inicial Complementar e da Formação Continuada. no mencionado ano. insta salientar a participação dos magistrados integrantes dos referidos cursos de formação inicial strictu sensu. com duração de 10 horas e participação de 4 magistrados. a 2ª Semana de Formação Inicial Complementar e Formação Continuada). tal é o retrato. e verifica-se. . há atividades conjuntas de formação inicial strictu sensu.Atividades de formação inicial e. com carga horária mínima de 20 horas/aula e máxima de 40 horas/aula. Efetividade da Execução Trabalhista. enviado a esta Corregedoria-Geral.Atividade de formação inicial e. continuada de magistrados (2º Encontro das Unidades Regionais. denominam-se “abertas” porque foram franqueadas à formação inicial complementar e à formação continuada.

da Resolução). 2 na Procuradoria do Trabalho do Município de Pouso Alegre. na montagem das atividades formativas. 5º ). 1 na Procuradoria do Trabalho do Município de Teófilo Otoni. salientou que tem sido objeto de decisão coletiva a organização dos programas dos cursos por meio dos grupos focais . pelas Escolas Regionais. incluindo cursos. com participação entre 3 e 9 magistrados ). com 27 Procuradores atuando nelas (3 na Procuradoria do Trabalho no Município de Divinópolis. que originariamente pretendia igual tratamento. 2 na Procuradoria do Trabalho do Município de Montes Claros. cursos – dos quais participaram entre 14 e 19 magistrados).Atividades de Formação de Formadores (4 cursos promovidos pela ENAMAT. 4 na Procuradoria do Trabalho do Município de Juiz de Fora. minicursos. Afirmou que têm especial relevo. Helder Santos Amorim e por Procuradora-Chefe substituta a Dra. 3 na Procuradoria do Trabalho do Município de Governador Valadares. com participação de magistrados e servidores afetados pela atividade formativa. a média de horas gastas pelos magistrados em atividades de formação continuada foi de 15. a Resolução 10/12 da ENAMAT estabeleceu período de transição para a implementação.5 horas anuais por magistrado no ano de 2011 e de 25. totalizando 10 Procuradores . pelo menos. bem como para reconhecer a importância do tempo destinado à formação como período de efetivo trabalho . de acordo com o seu interesse. · A Escola Judicial informou que realiza o levantamento de demandas de capacitação e que leva em consideração. se mostre hoje refratário a essa iniciativa. · Informou ademais que a atual gestão do Tribunal tem se empenhado para atender as necessidades materiais e técnicas da Escola. 3º da Resolução ENAMAT nº 9/2011 serão reduzidas em 50% durante o segundo semestre de 2012”.5 horas anuais por magistrado em 2012. 4 cursos promovidos pela EJUD-3. atuam perante o Regional 7 Procuradores Regionais do Trabalho e 3 Procuradores do Trabalho . Sônia Toledo Gonçalves (Procuradora do Trabalho). há nítido interesse dos magistrados nas atividades formativas. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 18 . · Além disso.Atividades de Formação Continuada em concomitância com Formação Inicial Complementar de magistrados. reportaram Suas Excelências ser opinião praticamente unânime dos membros do parquet trabalhista mineiro que a experiência da Turma Recursal de Juiz de Fora.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. para fins de seletividade e oportunidade de acesso a todos os magistrados. 2 na Procuradoria do Trabalho do Município de Patos de Minas. tendo servido inclusive para que o Triângulo Mineiro. bem como de Capacitação Jurídica de Servidores ( 16 atividades . Ademais. encontros. Por outro lado. as solicitações da Administração do TRT. 3 na Procuradoria do Trabalho do Município de Coronel Fabriciano. · O Ministério Público do Trabalho na 3ª Região conta no total com 59 membros. · Quanto à carga horária da formação continuada de juízes. tendo o art. 3º. no ano de 2012. a Resolução 9/11 da ENAMAT estabeleceu que os magistrados vitalícios devem participar de. Na conversa com os dirigentes da Procuradoria Regional. palestras. inclusive concedendo afastamento do serviço e suspensão de prazos para proferimento de decisões quando o magistrado participa de atividades que exijam dedicação integral. a EJUD-3 encaminhou ofício à Presidência do Tribunal em abril de 2013 solicitando a liberação dos magistrados para cumprimento das 80 horas-aula anuais. da carga horária semestral mínima. 4 na Procuradoria do Trabalho do Município de Uberlândia. os quais foram recebidos em audiência pelo Corregedor-Geral. 40 horas semestrais de formação continuada. com vistas à implementação de objetivos estratégicos institucionais. Não há notícia Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . Há 10 Procuradorias do Trabalho fora de Belo Horizonte. ações formativas com carga horária mínima de 60 horas por semestre (art. da Presidência e das comissões técnicas do Tribunal. 3 na Procuradoria do Trabalho do Município de Varginha). além do ProcuradorChefe. oficinas. 7) O Ministério Público do Trabalho na 3ª Região: · O MPT da 3ª Região tem por Procurador-Chefe o Dr. de acordo com a visão da EJUD. 1º da referida norma disposto que “as cargas horárias semestrais mínimas definidas no caput e § 3º do art. sendo 7 Procuradores Regionais e 52 Procuradores do Trabalho. · Por outro lado. com participação entre 2 e 4 magistrados. § 3º. as demandas da Corregedoria Regional. · No 3º Regional. a EJUD-3 promoveu 17 atividades de capacitação jurídica de servidores . não se justifica mais. . que atua perante o Órgão Especial e o Tribunal Pleno. · Segundo informações do TRT. muito embora seja crescente a demanda de trabalho nesta Justiça Especializada. se foi válida historicamente. Por outro lado. . devendo a Escola Judicial Regional disponibilizar . reportando o bom ambiente de convivência que existe entre o MPT local e o TRT Mineiro. nessa seara.Atividades de Formação Continuada em concomitância com Formação Inicial e Formação Inicial Complementar de magistrados. bem como de Capacitação Jurídica de Servidores (5 atividades – palestras. Tal Resolução somente passou a surtir efeitos a partir de 1º/07/2012 ( art. tendo participado entre 1 e 24 magistrados).

Isabel das Graças Dorado (Presidente da Amat). a harmonização das relações entre patrões e empregados .Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo. Mauro Lúcio Duriguetto e Leonardo de Oliveira Mokdeci. . 16 do Provimento Geral Consolidado do TRT da 3ª Região (Provimento 1/2008). AMAT (Associação Mineira dos Advogados Trabalhistas) e ABRAT (Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas).MG. de pacificador social. A vocação natural do magistrado trabalhista. · O TRT da 3ª Região informou que foram ajuizadas. Fora e postulação de sua extinção. · Em relação à extinção da Turma Recursal de Juiz de Fora. exige um esforço continuado e uma vigilância permanente para que o bom ambiente de trabalho seja sempre preservado e não se deteriore. havendo harmonia. respeito e admiração Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . Dárcio Guimarães de Andrade. por amostragem. . 47. Elle Mara Ferraz Hazan . tem como Presidente o Dr. Luis Cláudio da Silva Chaves e como Vice-Presidente o Dr. Interestadual. Seccional de Minas Gerais. Carlos Schimer. apenas nas hipóteses de ações que versem sobre acidente e doenças relacionadas ao trabalho. Mecânicas.MG. em região pouco recomendável sob o prisma de frequentadores noturnos. Urbano. devem os magistrados trabalhistas ser especialistas em relações humanas. 68 ACPs.Sindicato dos Servidores Públicos. · Este Corregedor-Geral recebeu em audiência comitiva da OABMG.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira.253 advogados e em 2ª instância 35. há 197 subseccionais da OAB no Estado de Minas Gerais.Sindicatos de Trabalhadores filiados à Central Única dos Trabalhadores . procurando conviver entre si e com as partes.Sindicato dos Trabalhadores no Ramo Financeiro de Juiz de Fora . Relativamente aos advogados inscritos. . .913 advogados ativos. 139 ações civis públicas e 192 em 2012 . o TRT da 3ª Região goza de um ótimo ambiente de trabalho. a petição formulada pelos advogados veio endossada pelos seguintes sindicatos da cidade em tela: . Fundição e de Reparação de Veículos de Juiz de Fora e Região. procuradores e servidores da melhor forma possível. o Regional informou que atuam perante o TRT em 1ª instância 54. isso incluindo os advogados da seccional de Minas Gerais e. Fernando de Oliveira.nocividade da experiência da Turma Recursal de Juiz de Município de Juiz de Fora . 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 19 de Procuradores do Trabalho cedidos à PGT ou licenciados. advogados. as Correições Parciais e os Pedidos de Providências decididos pelo Corregedor-Geral anterior em relação à 3ª Região. passaram a ser marcadas quase ano e meio após as audiências inaugurais. · O 3º Regional relatou que há priorização na tramitação de ações civis públicas no Regional. integrada pelos Drs. .115 advogados e no 2° grau de jurisdição. Danilo La Fuente. Fretamento e Turismo de Juiz de Fora . 9) Observância de Normas Processuais e Administrativas: · Analisando. Joel Rezende Jr. Intermunicipal. Dimer Valle.MG. perfazendo o total de 331 ACPs ajuizadas no biênio restando pendentes de julgamento ao final de 2012. no caso da Justiça do Trabalho.não se extrai nenhuma irregularidade praticada como praxe pelo Regional B) Parte Valorativa 1) Condições Ambientais de Trabalho: · Sendo finalidade da Justiça a pacificação social e. a par da dificuldade de estacionamento. .MG e Região. Autarquias e Fundações do 8) A OAB na 3ª Região: · A OAB.Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário – Seção Sindical Gado de Leite – Juiz de Fora . Alberto Magno Gontijo Mendes. também.Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas.dilatação do prazo para as audiências de instrução em processos de rito ordinário nas Varas da Capital que. De acordo com o TRT. no ano de 2013.991. apenas na OAB/MG. Hidráulico. Relativamente ao período anterior a 2011. do Material Elétrico. além dos advogados de Juiz de Fora Drs. nos termos do inciso VI do art. Antônio Fabrício Matos Gonçalves (presidente da Abrat). tendo sido julgadas 128 em 2011 e 135 em 2012.Sindicato dos Professores de Juiz de Fora . . já quanto ao 2º grau de jurisdição não há resíduo de ações pendentes anteriores a 2011. de outros estados. · As principais preocupações externadas pelos advogados presentes foram relativas à: . Elenice de Oliveira. . Eliseu Marques de Oliveira. Estão inscritos na OAB/MG um total de 80.778 . no ano de 2011 .CUT/MG. · As observações e postulações serão objeto da parte valorativa da presente ata. · O TRT da 3ª Região informou que no 1° grau de jurisdição atuam 88.localização do prédio das Futuras Varas do Trabalho da Capital . o Regional informou que em 1º grau de jurisdição se encontram pendentes de julgamento 12 ações civis públicas. · Sob tal prisma.MG.

fórmulas precisas de expressão.. · No que se refere às instalações. parágrafo único. cuja natureza de órgão técnico-jurídico não condiz com disputas políticas. a presença física concomitante de todos os servidores não se tem feito imprescindível. o projeto de reabilitação do prédio que irá comportar no futuro próximo as Varas da Capital (Quarteirão em que se encontra a Escola de Engenharia da UFMG. para que seja possível a fixação do Juiz Substituto. na 3ª Região.Durante a visita às Varas do Trabalho da Capital. na reunião com os juízes de 1ª instância.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. que os assessore na elaboração das sentenças e despachos. 9º da recentemente editada Resolução 176/13 do CNJ. Se. 7º. outrossim. seja escrupulosamente reverenciado pela Corte. ainda que pareça conveniente que cada servidor tenha seu posto próprio de trabalho. sem precarização das condições de trabalho de um ou de outro. mormente em tempos de consolidação do ambiente fraterno e harmônico de convivência colegiada. salvo algum aperto. 102). 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 20 recíproca entre os desembargadores que integram a Corte. prevê o uso facultativo de toga pelos magistrados de 1ª instância. que não pode ser dilapidado pelo despontar de disputas. A segurança e paz endógena que o princípio alberga são geradores da serenidade. de que o princípio da antiguidade. não é demais lembrar que o respeito ao princípio da antiguidade na ocupação dos cargos diretivos do Tribunal. dando-se cumprimento ao art. cuja revitalização da região deverá modificar substancialmente o perfil de seus frequentadores) deveria contemplar duas salas próprias para os juízes em cada Vara. constitui a melhor salvaguarda da harmonia interna de uma Corte. em que pese o tamanho dos gabinetes não comportar. pelo uso de togas. não se amolda perfeitamente à realidade o argumento de que a toga afasta o povo da jurisdição. Nesse sentido. o médico é identificado no hospital pela sua roupa branca. seja ela dispensada pelos magistrados de 1ª instância. Decidir sobre a vida. distribuindo justiça. Como não há. pela sua especial relevância e influência nas vidas das pessoas. em sua obra “Legitimação pelo Procedimento” (Editora UnB – 1980 – Brasília). em que a toga é um de seus elementos distintivos. a existência de detectores de metal . patrimônio maior de um colegiado . Daí a esperança da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho. verificou-se. que sempre deixam suas marcas. câmaras de monitoramento e de seguranças armados. pois determinadas funções sociais. que nem todos os substitutos possuem assistente jurídico próprio. o Tribunal e as Varas da Capital estão espalhados por 11 prédios na cidade de Belo Horizonte. o que não dispensa todos os membros do Tribunal da tarefa diária de consolidar a harmonia convivencial entre os pares. para que nenhum juiz do trabalho da Região. que seja ela usada e honrada com orgulho do primeiro ao último dia do exercício da judicatura. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . · Verificou-se. o militar pelo seu uniforme. espaço físico para a disponibilização de gabinete próprio para o juiz substituto fixo. Nesse sentido. são exercidas e reconhecidas pelas suas indumentárias distintivas. que exercem a mais genuína jurisdição. Não se justifica que. que os juízes das Varas visitadas vestem a toga em audiência. · Verificou-se. a toga é fornecida a todos os magistrados no momento de seu ingresso na magistratura. instituidora do Sistema Nacional de Segurança do Poder Judiciário . tanto nos prédios da 1ª quanto da 2ª instância. verificou-se que o art. liberdade e patrimônio das pessoas é de tal impacto que impõe verdadeira liturgia ao exercício do cargo. o sacerdote na missa pelos trajes talares. As divisões internas são reminiscências do passado. entre a Avenida do Contorno e a Rua Guaicurus. salutarmente observado na 3ª Região inclusive para efeito de promoções. legitimando a decisão . diante de uma demanda processual em constante crescimento. Não é demais lembrar que Niklas Luhmann. seja titular ou substituto. Quanto aos prédios destinados à 2ª instância . em visita a alguns gabinetes de desembargadores. o trabalho simultâneo de todo o contingente de servidores de cada gabinete. superlativamente prestigiado pela LOMAN (art. destaca como a solenidade e o ritualismo que os procedimentos judiciais impõem. no prédio das Varas do Trabalho da Capital. momentos determinados de manifestação. deixe de contar com um mínimo de assessoria jurídica por ele capacitada. o que requer uma melhor distribuição das funções comissionadas. etc. segundo seu modo de redigir e pensar. tranquilidade e concentração indispensáveis para a árdua tarefa judicante. cuja missão principal poderia ser resumida na harmonização dos harmonizadores sociais. e o juiz ao prestar jurisdição pela sua toga. que têm de dividir mesa com os titulares das Varas do Trabalho. no entanto. destacando-se o fato de não haver local próprio para o trabalho dos juízes substitutos. contribuem para gerar especialmente na parte vencida a convicção de que sua demanda foi seriamente analisada e ponderada. com o processo eletrônico e o teletrabalho. igualmente. na medida em que estão em contato mais direto com as partes. · Compulsando o Regimento Interno do TRT da 3ª Região. De qualquer forma. sendo a toga de uso generalizado nos tribunais. Assim. constatou-se um bom aproveitamento dos espaços . de per si já comprometida parcialmente pela carência dos meios materiais e humanos necessários à sua realização a tempo e modo.

inclusive a sustentação oral que pode ser realizada por meio de mecanismo de videoconferência (já disponível no Tribunal). b) o custo de manutenção do órgão (R$ 4. adiantando-se a trazê-la de volta para Belo Horizonte. em 2012). pois.453 em 2011 e 955 em 2012) e carga dos processos (2. entre advogados e os órgãos colegiados do TRT.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira.69. Ézio Martins Cabral Júnior e a Diretora do Foro. instituída pela Resolução Administrativa 25/10 do 3ºTRT . Maristela Iris da Silva Malheiros) desenvolve o trabalho de pesquisa nas mais diversas fontes. de modo que seria o caso de sua extinção . diante da possibilidade de acesso físico ao segundo grau. por desembargador. experiência que merece ser aproveitada em outros Tribunais Regionais. por desembargador.11. instalada em 2007 . considerando-se a ida e a volta). em que se realizaram sustentações orais em vídeo conferência. os Estados não contemplados com seu próprio Tribunal do Trabalho. de algum modo.440. em 2012). b) a aproximação física dos órgãos de 2º grau do Tribunal de região relativamente distante da capital em que se encontra sediado o TRT (que dista cerca de 273 Km ou 546 Km. rápida e plenamente iterativa (experiência louvável. evitando. como ampliação inegável do acesso à justiça .124.743. avulta a convicção deste Corregedor-Geral de não ser necessária. em trabalho muito semelhante à investigação policial. d) comprometimento da participação (e um certo ostracismo) nas atividades (sobretudo nas sessões dos rescisórias que devem ser julgados em Belo Horizonte) desenvolvidas no âmbito do TRT quanto aos juízes destacados para atuar na Turma Recursal. visando a descobrir. conveniente ou recomendável a manutenção da Turma Recursal de Juiz de Fora como órgão jurisdicional descentralizado do 3º TRT. do país e do mundo onde opere a rede mundial de computadores. É. é quase unânime a conclusão de advogados. é a da criação e operação do Núcleo de Pesquisas Patrimoniais . com acompanhamento direto com atendimento em balcão (3. obtendo bons resultados no emprego de suas técnicas. em 2012) em cotejo com os distribuídos aos das demais turmas (2. por revelia ou por condenação que supera sua capacidade de assimilação da dívida. facultando aos TRTs com jurisdição em mais de um Estado a criação das referidas câmaras. implicando sensível incremento da celeridade processual. somada ao ingresso da Justiça do Trabalho na era do processo judicial eletrônico . 112). Não é demais recordar que o referido dispositivo constitucional teve por escopo alterar a orientação constitucional de existência de um TRT por Estado (redação original do art. de procedimentos no CNJ e no CSJT. em relação a devedores fraudadores da execução trabalhista. se utilizam devidamente dos meios de defesa que lhes são facultados).010 em 2011 e 347 em 2012). bens que possam sofrer constrição (diferenciando-os daqueles reclamados que. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . Dra. vinculado ao Setor de Execução do Tribunal. procuradores. e d) desnecessidade de elevação do número de desembargadores para criação da Turma Recursal. No concernente à Turma Recursal de Juiz de Fora . o que compromete a equanimidade na distribuição da carga de trabalho entre os magistrados. 115. podem ser ressaltados: a) o menor número de processos distribuídos aos seus integrantes (1. § 2º. da Constituição Federal. e que merece ser replicada pelos demais Tribunais Regionais do Trabalho). c) redução dos prazos médios para julgamento dos recursos e publicação dos acórdãos. · Relativamente aos aspectos negativos . · Por outro lado. de modo a prestigiar. por ter sido aprovada por ampla maioria dos magistrados que compunham o tribunal (29 dos 31 presentes à sessão do dia 23/08/07). O pleito dos advogados da própria Região e de desembargadores do Tribunal nesse sentido é objeto. de forma clara. qualquer decisão nesse sentido por parte de órgãos superiores de administração judiciária. em 2012) embora parte significativa de tal valor não seja reduzida em caso de supressão da Turma. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 21 órgãos colegiados quanto aos mandados de segurança e ações 2) Estrutura Judicial: · O TRT da 3ª Região é o único do Brasil a instituir em seu âmbito Câmara regional de que cogita o art.58 de inscrições entre abril de 2011 e abril de 2012). na esteira da Lei 11. e) impossibilidade de uniformização de jurisprudência por meio de incidente próprio (IUJ – incidente de uniformização de jurisprudência) no tocante à Turma Recursal. a um custo expressivamente menor.952. · Assistindo a sessão da 3ª Turma do TRT. imperativo de racionalização judicial que o Tribunal repense se é o caso de manter a referida Turma.900/09. em que os atos processuais são realizados a partir de qualquer localidade do Estado . inclusive. c) possibilidade de utilização de ferramentas de tecnologia da informação que permitem a interação. tendo em vista tratar-se de despesa com pessoal (R$ 3.311. podem ser elencados os seguintes aspectos positivos : a) reveste-se de aparente legitimidade . Coordenado por 2 juízes do trabalho (Dr. dessarte. sindicatos e juízes de 1ª instância que os aspectos negativos superam em muito qualquer vantagem comparativa que se possa esgrimir para a manutenção da referida Turma. concebida e vivenciada pelo TRT da 3ª Região. além do contato com os gabinetes e os próprios desembargadores e facilidade de realização de sustenção oral (média de 16. · Ponderados os aspectos positivos e negativos da experiência e ouvida a comunidade jurídica estadual.578.

da CLT. conforme dispõe o art. No entanto. houve. elevando substancialmente o resíduo de processos pendentes de execução. centenas de processos arquivados definitivamente foram recolocados no arquivo provisório. · Na 1ª instância. 852-B. § 7º – 45 dias no total). · Não é demais lembrar que uma jurisprudência superlativamente protetiva do trabalhador . 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 22 Código Ibero-Americano de Ética Judicial. além de admitir o ajuizamento de ação autônoma contra o tomador de serviços. para que chegue à instância superior as razões. 41 a 47 do 5) Cumprimento de prazos processuais: · No que diz respeito ao procedimento sumaríssimo. espera-se que o preenchimento dos 13 cargos de desembargador. assoberbando as Cortes Superiores. em relação à 3ª Região. · Verificou-se.1%).4%). corroborada pelo Ato 17/11 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho. e também apenas parcialmente assimilado. que determinava o arquivamento definitivo de processos de execução paralisados há mais de um ano e em que fosse emitida ao credor a certidão de dívida. aplicando a jurisprudência sumulada do Supremo Tribunal Federal e dos Tribunais Superiores. em eventual recurso da parte vencida. no entanto.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. inclusive com a criação do Núcleo de Pesquisas Patrimoniais.3%) e mais ainda a taxa de reforma em recursos de revista. que extrai de princípios de baixa densidade normativa obrigações concretas de conteúdo econômico. o que se afigura elogiável. criados pela Lei 12. I (honorários advocatícios com base exclusivamente na insuficiência econômica). na qual se pretende responsabilizá-lo subsidiariamente pelos débitos trabalhistas reconhecidos em ação anterior transitada em julgado e proposta apenas em face da empresa prestadora. pois houve decréscimo de 5% dos julgados em relação a 2011. 5º. 5º. Por outro lado. aplicabilidade. o princípio da responsabilidade institucional não se contrapõe. sem expressa previsão legal do direito. Tal aspecto é contemplado nos arts. Com isso. art. ostentando a maior evolução residual do país e uma elevada taxa de congestionamento (73. decréscimo de 15%. de 2. no que concerne à Súmula 219. Aponta ele para a necessidade de se evitar recursos desnecessários e se colaborar com a prestação jurisdicional como um todo. o prazo de conclusão dos processos de rito sumaríssimo (de 65 dias) tem se aproximado muito do limite legal (CLT. decisões contrárias a súmulas e Orientações jurisprudenciais do TST só geram falsa expectativa para a parte vencedora e gastos desnecessários para a vencida e para o contribuinte. · No caso da TRT da 3ª Região. implementando o comando constitucional do art. que esse aumento residual na execução em 2012. deveu-se fundamentalmente à revogação do Provimento nº 2/04 da Corregedoria Regional . por decisão do CNJ nos autos da Consulta 53485/2011. de forma subsidiária. é o que diz respeito à responsabilidade institucional do magistrado. em 12 dias na média. Teve um aumento de demanda em 2012 de 10%. “e”. pois sendo a meta 17 do CNJ para 2012 o incremento de 10% no número de processos de execução encerrados. especialmente quando a matéria já se encontra sumulada. · Não é por menos que a taxa de recorribilidade das decisões do 3º TRT é alta (54. 852C e 852-H. nas hipóteses de atraso na homologação da rescisão contratual. detectou-se a jurisprudência local refratária ao entendimento majoritário e pacificado do TST. 4) Responsabilidade Institucional: · Aspecto relevante para a prestação jurisdicional célere e barata . bastando que o julgador ressalve entendimento diverso ao da jurisprudência pacificada. O art. fundamentando-o. assimilando-o apenas parcialmente. parágrafo único. subscrito pelo Brasil. 477. pela sensação de injustiça e insegurança jurídica experimentada pelo setor patronal. com registro de eventual ressalva de entendimento. inclusive. Já a execução mostrou-se o Calcanhar de Aquiles da Região. LXXVIII. III. em que pese as iniciativas e esforços dos juízes trabalhistas mineiros. insculpido no Código IberoAmericano de Ética Judicial (2006)” . constitui elemento a ser valorizado para efeito de merecimento.616/12. ser levado em consideração para efeito de promoção na carreira. das decisões regionais (58. nos termos do princípio da responsabilidade institucional. 3) Desempenho da 3ª Região: · O TRT mineiro destaca-se como o melhor do país quanto à produtividade média de seus desembargadores . · Com efeito. · É o caso do 3º Regional assumir a responsabilidade institucional como princípio a ser vivido e não apenas decorativo de Códigos de Ética da Magistratura. o desempenho geral não foi tão bom: houve também 10% de aumento de demanda processual. 10.656 processos em 2012 e também como o mais rápido na liberação de votos por relator. § 8º. enfrentar essa carga maior de trabalho e reduzir a taxa de congestionamento na 2ª instância. da multa prevista no art. da referida resolução é ainda mais incisivo: “A disciplina judiciária do magistrado. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . mas se conjuga com o da independência do magistrado ao julgar. 475-J do CPC e da multa do art. permita. em 2013. da Resolução 106 do CNJ. Tal aspecto deve. o que explicou a elevação de seu resíduo processual. também pode explicar uma resistência maior na fase de execução de sentença.

10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 23 · No que concerne ao rito ordinário . até por conta da duração estabelecida (ao longo do processo de vitaliciamento) e da carga horária exigida (80 horas anuais). o crescimento significativo da demanda processual (10% em 2012) e a política adotada pelos juízes da Região. o que facilitaria a pesquisa e a transmissão de dados. 557 do CPC. notabiliza-se pelo seu alto nível de excelência e encontra-se muito bem instalada e equipada . 5º. na ENAMAT. Na prática. também merece ser enaltecido. · No que tange ao projeto pedagógico da EJUD-3. no mais das vezes. ao montar algumas “atividades abertas” de formação inicial para franqueá-las à participação de magistrados em fase de formação inicial complementar e magistrados já vitalícios e. A iniciativa de se criar · No que se refere à formação inicial . merece destaque. e da 1ª fase da formação inicial no Módulo Regional. na medida em que propicia uma maior integração e troca de experiências entre os distintos segmentos de magistrados e 6) Aspectos Procedimentais: · A implementação da racionalização judicial e da celeridade processual apontam para a necessidade da sumulação das matérias pacificadas também no âmbito dos Tribunais Regionais. realmente não seria caso de exigir da Escola Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . § 2º. em algumas ocasiões. a 2ª fase do Módulo Regional (Resolução 01/08. de modo a que se possa decidir. adotando as medidas cabíveis para não comprometer gravemente a celeridade processual. principalmente duranteos cursos que nela são ministrados. a Escola Judicial não deve perder de vista que a adoção de tal metodologia requer certa cautela . Também por força de limitações de ordem logística e orçamentária . art. mas de pensar os problemas que afetam o sistema judiciário. e não apenas gerar habilidades. não raro. 3º. para quase ano e meio . Por outro lado. acaba efetivamente ganhando contornos de formação continuada . que o preenchimento dos 21 cargos de juiz substituto criados pela Lei 12. pois. · Espera-se. sendo eles a existência de menos juízes substitutos do que titulares (140 titulares e 115 substitutos). 7) Escola Judicial e Capacitação de Magistrados e Servidores: · A Escola Judicial do TRT da 3ª Região é a mais antiga. a depender do foco da atividade. a consequência eventual é que se perca em capacidade de aprofundar e especificar conceitos. LXXVIII). de 42 juízes em 2012).1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. quer em 1ª quanto em 2ª instâncias pela simples remissão às súmulas. é enriquecedor do ponto de vista acadêmico e profissional. limitando o número de processos pautados para cada dia de audiências. hoje instituída em princípio constitucional (CF. de servidores do Tribunal. essa adota um modelo interessante. da ENAMAT). concorra para um melhor desempenho global da 1ª instância da Justiça do Trabalho mineira ainda no ano de 2013. por meio da pesquisa. É de se ressaltar. de montagem da denominada “pauta humanizada”. e a preservação da memória do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região. além de dificultar a abertura para debates francos sobre situações que dizem respeito exclusivamente a determinado público. que tal modelo. a fim de implementar uma gestão mais estratégica na Justiça do Trabalho mineira. há que se atentar para o fato de que. de modo a não comprometer a saúde dos magistrados. Aqui também é importante citar os diversos tipos de públicos que são objeto das atividades de formação e a sofisticação com que a EJUD3 ora divide e ora reúne tais clientes. um Núcleo de Pesquisas . o que proporciona debates salutares sobre propostas de melhoria tanto na capacitação judicial quanto no Poder Judiciário como um todo. caberá à Corregedoria Regional a verificação dos casos em que até o limite do razoável é ultrapassado em termos de dilatação de prazo. · O Centro de Memória . por desenvolver competências e atualizar juridicamente o magistrado vitaliciando. Entretanto. chama atenção o fato de ainda não possuir rede wi-fi em suas dependências . são distintas as necessidades formativas de cada um desses grupos de alunos.616/12. art. no âmbito da Justiça do Trabalho. de qualquer modo. pois demonstra a preocupação da EJUD-3 em não apenas desenvolver cursos. é fruto de conjugação de fatores que conspiram contra a celeridade processual na 1ª instância. já que desenvolve trabalho de significativa relevância ao promover o levantamento histórico da Justiça do Trabalho em Minas Gerais.por meio da conservação e restauração de documentos. Ademais. constata-se que a dilatação do interregno entre a audiência inaugural e a de instrução . Nesse sentido. nesse contexto. nos termos do art. a par do preenchimento dos 12 cargos de desembargador representar a desconvocação dos juízes de 1ª instância que socorrem o Tribunal. entende-se que a geração de competências propriamente dita nos magistrados se dá ao longo do Módulo Nacional de formação inicial. a par de se poder fazer uso do despacho monocrático. o excessivo afastamento de magistrados de 1ª instância por convocação no Tribunal (220 convocações. servidores do Tribunal. departamento vinculado à Escola Judicial e coordenado pela Drª Ana Maria Matta Machado Diniz. voltado para a produção de conhecimento. identificar as suas causas e propor as respectivas soluções. · A EJUD-3 dispõe de amplo quadro de servidores com formação em áreas diversificadas. quando uma atividade de formação é aberta a grupos heterogêneos.

inclusive pelo porte do 3º Regional e da sua Escola Judicial. apenas 11 foram entregues a título de homologação. em razão de dificuldades técnicas. e da Dra. Sistemas do PJe-JT e e-Gestão: · No que tange ao sistema e-Gestão. Assim se conclui diante. ao longo de toda a 2ª fase da formação inicial e para um número quase sempre reduzido de magistrados. mas tanto a EJUD quanto o magistrado devem ter como exigência de formação continuada mínima um total de horas menor do que a atualmente exigida. e para 20 horas semestrais as exigidas dos magistrados . apresentam a média de 13 regras (temporais e não temporais) violadas . versão esta que deveria estar sendo utilizada desde janeiro de 2013. para as providências cabíveis. Assim.Emolumentos arrecadados . 3º. valendo destacar que: . Coordenadora Acadêmica. também não ocorreram até a presente data.foram informados com o valor igual a zero. para os dados relativos aos anos de 2012 e 2013. semelhante ao Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . Conclusão contrária poderia inclusive comprometer a efetividade da exigência contida no art.5 horas por magistrado e 25. · De qualquer forma. nos últimos dois anos. efetivamente foi baixíssimo o grau de engajamento dos magistrados da Região na formação continuada (menos de 8 horas semestrais no ano de 2011 e de 13 horas por semestre no ano de 2012). por outro. Graça Maria Borges de Freitas . respectivamente. · No tocante à infraestrutura de TI. 40 horas semestrais as exigidas da Escola Judicial. Além disso. É a sugestão que reiteramos à Direção e Conselho Consultivo da ENAMAT. por se tratar de uma solução única. e b) dos 06 links restantes. reduzindo-se para. a Comissão de Fiscalização e Recebimento do contrato da Nova Rede JT e a SETIC apontaram diversas ocorrências de não cumprimento de prazos pela prestadora de serviço e relatando os problemas dos circuitos à Direção Geral.os itens 2.e 2. por exemplo. exceto suspensos ou sobrestados .274 . o próprio dispositivo da Resolução da ENAMAT estaria a requerer revisão. e. por isso nenhum dos 11 links foi homologado.5 horas por magistrado. a OI cogitou. é de se louvar a excelência dos cursos ministrados pela EJUD-3 e a qualidade de sua organização e planejamento pedagógico. § 2º. demonstrando que ainda persistem inconsistências nas bases de dados locais.155 . Tal quantitativo está aquém do exigido pela ENAMAT (a partir do segundo semestre de 2012).está aparentemente acumulando os valores mensais. entende-se que estas exigências superam o que seria razoávele são praticamente impossíveis de ser cumpridas na prática. que. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 24 Judicial Regional que promovesse.3 e 4. um ponto que volta a chamar a atenção é o descaso com que a Empresa OI vem conduzindo a implantação dos pontos da nova rede da Justiça do Trabalho. instalações alternativas até a data de 11/05/2013. 3º da Resolução 9/11 da ENAMAT) e à necessidade de disponibilização. 8) TI. · Já no que pertine às 40 horas semestrais de formação continuada do magistrado(art. ainda que se olvidem os padrões exigidos da ENAMAT. naturalmente. oferecer um total de horas de atividades formativas acima do limite pessoal de cada magistrado . respectivamente.0 do Manual de Orientações do 2º Grau. · Bastante ilustrativo é o caso de Minas Gerais.o item de saldo 2. tendo em conta os sacrifícios de natureza logística e orçamentária que deverão ser empregados pelas Escolas Judiciais. atividades formativas completamente apartadas daquelas disponíveis na formação continuada. e até a presente data não foram entregues. é de se concluir.Custas processuais . no entanto.o item 2. Luiz Otávio Linhares Renault . de atividades formativas que totalizem um mínimo de 60 horas por semestre. pela EJUD. analisando-se os relatórios de inconsistências produzidos após a execução do sistema de validação de dados existente no TST. observa-se que o 3º TRT ainda não se adequou a versão 4.foi excluído nas versões 3. E. sendo que 09 foram testados e 02 deram erros (perda de pacotes).305 .Recursos de Revista pendentes.Processos restituídos pelo relator para cumprimento de diligência na Vara do Trabalho .1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. nos anos de 2011 e 2012. sendo que para os outros 03 circuitos.306 . constata-se que as remessas de dados do Regional. As Escolas Judiciais devem. especialmente nos TRTs de pequeno e médio porte. a média anual de horas gastas pelos magistrados em atividades de formação continuada foi de 15. referentes aos meses de janeiro a maio de 2013 . Nesse contexto. Segundo reportou a Diretoria da Secretaria de Tecnologia de Informação (SETIC) do TRT-3: a) dos 17 circuitos contratados com a OI para a ligação da Nova Rede JT. por um lado. 03 tiveram data de instalação agendada para até 11/05/2013. muito embora a Escola Judicial entenda haver um nítido interesse dos magistrados nas atividades formativas. merecendo ser revistas. . .0. alertando-se a Presidência do TST sobre o caso de Minas Gerais. Diretor da Escola. sob a batuta do Dr. em que. · A negligência da referida empresa no cumprimento do contrato é um dos fatores que tem contribuído para as dificuldades de operação do Processo Judicial Eletrônico em parte das 25 Varas do Trabalho da Região que operam o PJe. da Resolução 01/08 da ENAMAT. do grande volume de trabalho notoriamente enfrentado pelos juízes do trabalho.

b) Que todas as atas das Correições sejam assinadas pelo Corregedor Regional. citando o art. a assiduidade dos juízes titulares e substitutos nas Varas do Trabalho respectivas. o Tribunal adotou a política de não submeter os processos eletrônicos a revisor. conforme informou o próprio TRT. E há divisão entre Vice-Presidência Administrativa e Vice-Presidência Judicial.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. as metas relativas à instalação do PJe-JT. no prazo máximo de 15 dias. Daí se depreende não haver espaço para basear o procedimento de correição simplesmente nas informações obtidas por meio de sistema de dados em detrimento da presença do Corregedor. no capítulo atinente aos deveres e vedações relacionados ao Corregedor Regional. de modo que se justifica a presença de um ou de outro em todas as correições. de forma expressa e individualizada. mormente considerando que os ocupantes de cargos de direção não recebem distribuição processual. pela simples leitura do RITRT-3 não se afigura viável extrair nenhuma conclusão acerca da forma de sua atuação . comprometendo. uma vez que a redação do art. com divisão de trabalho. frisando que não são realizadas correições remotas ou “virtuais”. sem. 2) À Corregedoria Regional: a) Que passe a registrar nas atas das correições às Varas do Trabalho. 91 RITRT-3). que regulamenta o procedimento de vitaliciamento no TRT da 3ª Região. a funcionalidade estará disponível no PJe a partir deste 2º semestre. de forma estabelecida e planejada durante o mandato da direção do Tribunal. Com efeito. para que possam ser estudadas eventuais medidas administrativas e judiciais contra a aludida empresa em nível nacional. 91 de seu Regimento Interno. não recebem distribuição processual (art. os quais. Nesse sentido. da Consolidação dos Provimentos da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho. contudo. a princípio. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 25 de outros TRTs inspecionados. por ato próprio. mas. sensivelmente. A propósito. · No que diz respeito ao Vice-Corregedor Regional . a norma regimental aberta pode ensejar flutuações . correição nas Varas do Trabalho. Todavia. 18. do RITRT-3. pois nada substitui a verificação. ao estabelecer que lhe caiba as atribuições delegadas de comum acordo pelo Presidente do Tribunal e pelo Corregedor. I. nos termos do art. inclusive pelo fato de que o voto do relator incluído no sistema está disponível para todos os julgadores. no PJe. da funcionalidade do “revisor”. C) Parte Prescritiva – Recomendações: 1) À Presidência do TRT: a)Promover a revisão da Resolução Administrativa 128/04. este último diploma dispõe ser dever do desembargador corregedor regional “realizar correição ordinária anual presencial nas varas do trabalho e demais unidades judiciárias da região. e pelo Juiz Titular da Vara do Trabalho correicionada. uma vez que o problema afeta diversos tribunais regionais. no prazo de 60 dias. o que não contribui para o planejamento e a consistência da atuação correicional . e publicadas no DEJT. não há previsão de atuação sistemática e consistente por parte da ViceCorregedoria. a ser editado em 15 dias após a entrada em exercício dos eleitos para os cargos de direção do Tribunal. 30. ad referendum do Órgão Especial. I. conta com Corregedor e Vice Corregedor Regional. como membros ocupantes de cargos de direção. também delega atribuições para 1ª e 2ª Vice-Presidências. a depender do Presidente. sem prejuízo de correição extraordinária” (art. As informações a que se refere o art. uma vez por ano e sempre que necessário. conforme informou a Secretaria da Corregedoria Regional. 31 respectivo é bastante aberta. De qualquer forma. constituírem a atividade correicional propriamente dita. a Presidência uma atuação coordenada da Vice-Corregedoria com a Corregedoria. nas Diretorias de foro e nos serviços auxiliares de primeira instância. facultado tal procedimento por meio de informações fornecidas pelo sistema de dados”) destoa de comando inserto na Consolidação dos Provimentos da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho. verbis”: “Compete ao Corregedor exercer. in loco. passando a atuarem. ou por quem o substitua. em que pese a prática atual revelar 9) Atuação da Corregedoria Regional: · A faculdade de que a correição seja realizada por meio de informações fornecidas pelo sistema de dados (art. I). para compatibilizá-la com o Ato Conjunto 001/13 da CorregedoriaGeral da Justiça do Trabalho com a ENAMAT. 15. Vale assinalar que. o que já tem sido observado. do RITRT-3 poderiam apenas servir de substrato para a atuação da Corregedoria Regional. II. aqui. · Por outro lado. sobre a Corregedoria ou sobre a Presidência. muito embora o TRT-3 seja um Tribunal de grande porte. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . tendo em vista a não disponibilização. do Corregedor e do próprio Vice-Corregedor. das reais condições de trabalho. b)Informar ao Presidente do Tribunal Superior do Trabalho sobre o inadimplemento contratual por parte da empresa OI quanto à implantação da nova rede de dados da Justiça do Trabalho. recaindo todas as atribuições. 30. após a existência de ato de delegação referendado pelo Órgão Especial.

para que passe a constar que serão públicas. caput e parágrafo único. Diretor da Secretaria de Coordenação de Informática. promover a correção dos erros referentes às regras temporais que ainda permanecem violadas. considerando a necessidade de desempenho correicional planejado. do relatório oficial do sistema. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . os agradecimentos à servidora Maria Virgínia Alves Machado. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 26 g)Fornecer e cobrar o uso da toga pelos juízes de 1ª instância. do Tribunal Superior do Trabalho. Maria Cristina de Marco Meniconi Rezende e Mariângela Lucas Silva Peixoto. e do Tribunal Pleno. DiretorGeral. garçons Everaldo Luiz Sousa e Evangelista Valério dos Santos e aos motoristas e agentes de segurança Alexandre Airam Tari Betel Ribeiro Gomes. o atraso. disponível na pasta “Controle de Remessas” do sistema e3) Ao Tribunal: Gestão. Assessora de Comunicação Social. No prazo de 60 dias . a simplificação da fundamentação das decisões e o uso em maior escala do despacho monocrático para solução dos recursos. em atenção ao pleito de advogados. Gilberto Atman Picardi Faria. do Regimento Interno. por ocasião das atividades da Correição. bem como à sua equipe. que igualmente prestaram valiosíssima colaboração. da Consolidação dos Provimentos da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho. Wagner Pereira de Carvalho e Alysson Pinto Ribeiro.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. quando excedido demasiadamente o lapso temporal a que se refere o inciso II do art. Cláudio Francisco Gonçalves. 30. abrindo procedimento administrativo nos casos de descumprimento do prazo legal para prolação de sentenças ou decisões interlocutórias pelos juízes de 1º grau. nos termos da Resolução Administrativa 1. I. Guilherme Augusto de Araújo. § 3º. para que passe a prever apenas a correição presencial nas Varas do Trabalho da Região. Agradecimentos: O Ministro Corregedor-Geral agradece ao Tribunal. ou não. Carlos Atayde Valadares Viegas. SecretárioGeral da Presidência. Amilton Marinhas Swerts. Diretora da Secretaria Judiciária c)Alterar o art. podendo se valer. Júnior. Juíza Graça Maria Borges de Freitas. para que passe a dispor de forma definida acerca das atribuições e da forma de atuação do ViceCorregedor Regional. Agradece ainda aos e) Adotar o procedimento previsto no art. de 6 de maio de 2013. Registra. Marcus Moura Ferreira e Luiz Otávio Linhares Renault. Agradecimentos extensivos f) Garantir a todos os juízes do trabalho substitutos da Região ao menos um assistente jurídico. sindicatos e juízes. do Centro de Memória da Justiça do Trabalho. coordenado e consistente. Coordenadora d)Alterar o Regimento Interno no que concerne à competência da Vice-Corregedoria Regional.0 do Manual de Orientações do 2º Grau. na pessoa dos Exmos. bem como a correção dos erros referentes às regras não temporais não observadas. -Presidentes da Corte. Presidente e Vice b) Alterar o Regimento Interno no tocante às sessões de julgamento dos processos administrativos contra magistrados. 896. para verificação das circunstâncias que justificariam. do Cerimonial. Diretor da Secretaria Administrativa. da Resolução 135/11 do CNJ e à Recomendação nº 1/10 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho . finalmente. 15. Coordenadora Acadêmica da Escola Judicial do TRT da 3ª Região. a excepcional atenção. de sumulação da jurisprudência do Tribunal. Jordano Bruno do Nascimento. Sylvio Túlio Peixoto. e não secretas ou reservadas. 7º do Regimento Interno do Tribunal. em consonância com o art. Encerramento: aos demais servidores e diretores desta Corte. aos fotógrafos Leonardo Andrade. que secretariou os trabalhos correicionais. Sandra Pimentel Mendes. procuradores. que possam treinar e formar em sua forma de redigir e pensar. denominado “Relatório de Erros de Validação – Processo – 2º Grau”. 189 do CPC. Adriana Spinelli. cortesia e hospitalidade que lhe foram dispensadas. Ana Maria Matta Machado Diniz. Desembargadores Deoclécia Amorelli Dias.613. a adaptação do sistema de carga de dados para a base regional do sistema e-Gestão à versão 4. Secretário da Corregedoria Regional. para tanto. revogando a parte final do parágrafo único do art. Madsom Morais e Thereza Rachel Ameno e ao médico Marcos Antônio G. c)Que o Corregedor Regional dê cumprimento ao art. por eles indicado e dirigido. revogando eventualmente a Resolução Administrativa 66/07 do TRT. propiciando a pacificação da jurisprudência no TRT. na pessoa dos servidores Eliel Negromonte Filho. sobretudo quanto a matérias de interesse local. I. h)Promover. a)Reavaliar a conveniência da manutenção de Turma Recursal em Juiz de Fora . no prazo de 30 dias. 8º.

2013. IVES GANDRA MARTINS FILHO Ministro Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho DEOCLÉCIA AMORELLI DIAS Desembargadora Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região WILTON DA CUNHA HENRIQUES Diretor de Secretaria da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho Secretaria-Geral Judiciária Despacho Processo Nº CauInom-5361-22.02.]. sob pena de extinção do processo (art. para o fim de sustar a determinação de pagamento de pensão vitalícia deferida antes do transito em julgado. os autos foram encaminhados para a Justiça do Trabalho. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 27 A Correição Geral Ordinária é encerrada na presente sessão plenária.00.000.970. ordena-se à União que pague imediatamente a pensão que lhe foi imposta. iniciando no mês imediatamente posterior ao julgamento deste recurso e independentemente do trânsito em julgado. 267. Votação unânime ". em razão da dispensa sem justa causa durante a estabilidade provisória decorrente de doença ocupacional. determinada pela Juíza da 63ª Vara do Trabalho de São Paulo. Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho.15. no julgamento do Recurso Ordinário da União determinou o imediato pagamento da pensão vitalícia independentemente do transito em julgado da decisão.2012. Firmado por assinatura digital (Lei nº 11. do CPC).2008. 800. formulada pelo Banco Bradesco S. cento e oitenta e seis mil. que a lavrei. Tendo isso em vista.5.5. Com o advento da Emenda Constitucional nº 45/2004. tendo em vista a perda auditiva total (surdez irreversível) decorrente do trabalho desempenhado na Rede Ferroviária. a suspensão da ordem de pagamento em 48 (quarenta e oito) horas. O Banco alega que a Requerida ajuizou ação trabalhista contra ele em que postulou sua reintegração no posto de trabalho.000 ( cinquenta mil reais) e pensão mensal vitalícia corrigida pelos Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 índices do §1º do artigo 39 da Lei nº 8. por meio de "avaliação de acuidade auditiva". emendar a petição inicial.. Publique-se. nos seguintes termos: "[. novecentos e setenta reais).5. inclusive a comprovação da admissibilidade do recurso principal.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. que é pressuposto de constituição válida da ação cautelar incidental ( art. do CPC). A Ata vai assinada pelo Excelentíssimo Senhor Ministro IVES GANDRA DA SILVA MARTINS FILHO.00. pleiteando reparação de dano decorrente de perda auditiva constatada em 25/09/1995. Diretor de Secretaria da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho.2005. a União o prazo de 10 (dez) dias para.0025. no exercício da Presidência Processo Nº CauInom-5382-95. Alega que o Reclamante ajuizou perante a justiça comum ação de indenização por acidente de trabalho contra a Rede Ferroviária Federal S/A . parágrafo único. com fulcro no artigo 800 do CPC e na Súmula nº 414 do TST. tampouco o respectivo despacho de admissibilidade proferido pelo TRT da 15ª Região. na 'qual perdeu a audição em ambos os ouvidos.A.RFFSA. Afirma que a sentença julgou .. o reclamante prestou serviços exclusivamente para uma empresa. Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região.5. em valor atualizado. Compulsando os autos.02. da quantia de R$ 11. Osmar Mendes Paixão Côrtes(OAB: 15553DF) Réu CLAUDIA PAMPANA Trata-se de Ação Cautelar Inominada. Concedo. com pedido de liminar. pela Excelentíssima Desembargadora DEOCLÉCIA AMORELLI DIAS. segundo o laudo pericial apresenta "quadro mórbido o impossibilita de desempenhar atividades laborativas de toda natureza não tendo condições de lograr êxito em um emprego" e conta com mais de 63 anos de idade.5. posto que o processo tramita há 12 anos. e por mim. Mariana de Souza Piaz(OAB: null) Procurador Dr. em que postula a concessão de feito suspensivo ao Recurso de Revista interposto nos autos da Reclamação Trabalhista nº 016850034.2013.419/2006) MINISTRO BARROS LEVENHAGEN Vice-Presidente do Tribunal Superior do Trabalho. instruindo-a com os documentos indispensáveis à propositura da ação. em face de Cláudia Pampana. O Requerente visa. do Código de Processo Civil. nos termos do Artigo 461. a título de execução na decisão rescindenda (acórdão do processo nº 0206200-92. na mesma data em que o reclamante percebe sua aposentadoria.0000 Complemento Processo Eletrônico Autor(a) BANCO BRADESCO SA Advogado Dr. O TRT da 15ª Região.0063).0000). 09 de julho de 2013. A decisão de primeiro grau condenou a extinta RFFSA ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$:50.177/91. mediante a qual objetiva a concessão de efeito suspensivo ao Recurso Ordinário em Ação Rescisória por ele interposto (ROAR-3441-90.186.0000 Complemento Processo Eletrônico Autor(a) UNIÃO (SUCESSORA DA EXTINTA RFFSA) Procurador Dr. Intime-se. sob pena de multa diária de R$ 10. em última ratio. definitivamente. WILTON DA CUNHA HENRIQUES. Expeça-se carta de ordem para cumprimento.00. É imperioso dar efetividade à prestação jurisdicional e corrigir a tramitação lenta do processo. I. verifica-se que não foi juntada da cópia do recurso de revista interposto pela União.00 (onze milhões. entretanto. assim. Luiz Henrique Martins dos Anjos(OAB: null) Procuradora Dra. Evandro Luiz Rodrigues(OAB: null) Réu SEBASTIAO FERNANDES Trata-se de Ação Cautelar inominada ajuizada pela UNIÃO Sucessora da extinta RFFSA. Brasília. com pedido de liminar Inaudita altera parte.

dos honorários periciais do médico no valor de R$ 1. Calculados até a data do crédito principal.87. as parcelas relativas à reintegração ou pagamento da indenização correspondente.20%).1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. multas normativas. com os reflexos já conferidos.30 o valor do imposto de renda. e os honorários advocatícios..) 2. a condenação por perdas e danos. Juros de mora São devidos juros de mora a partir de 30/08/2005 data de distribuição da ação. Afirma que. em face do despacho da Vara do Trabalho que fixou a condenação no importe da R$ 11.68 o valor da contribuição previdenciária cota-parte empregado e em R$ 34. fixados no percentual de 20% das verbas apuradas.063.487. À análise. De plano. no correspondente a R$ 8.. ainda. Tributos Fixo. tomando por referência o padrão de juros médios praticados pelo Banco em seus empréstimos a pessoas físicas. § 1º. mais 13º salário.970. 8.200. o valor da contribuição previdenciária do empregador (empresa + SAT + terceiros. tudo na forma da fundamentação que integra e complementa este dispositivo. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 Importante o registro da decisão proferida pelo juízo da execução: "(. novecentos e setenta reais). para pagamento ou garantia do Juízo em 48 horas. após o depósito do importe condenatório bruto.324. um total de R$ 11.000. 4. Por fim. pagamento de indenização a titulo de honorários advocatícios no valor de 20% sobre o valor das verbas apuradas em liquidação de sentença.. e FGTS + multa de 40%.88 a ser devidamente reajustável quando de seu efetivo depósito com juros de correção monetária a partir da data supra. no importe de R$100. atualizados para a mesma data do crédito gerador e igualmente reajustáveis. Demais despesas A reclamada deverá. sujeitos à atualização a partir desta data. 7. 5. calculados com base no cheque especial.496. observadas as épocas próprias. sendo um deles o de reintegração com base no laudo pericial.00 (onze milhões.00 (doze mil reais). pela simples análise da decisão rescindenda. com pagamento em 48 (quarenta e oito) horas. em R$ 1. 3. a ré deverá retificar a data de baixa na CTPS da autora. Argumenta que o fumus boni iuris justifica-se na constituição de crédito a ser liberado. ambos do período e observadas as proporcionalidades quando houver. até final satisfação do débito. no importe de R$ 8. Aduz que o Regional deu provimento ao Recurso da Reclamante para deferir. a primeira. Aduz que a referida ação foi julgada improcedente e contra a decisão interpôs Recurso Ordinário para esta Corte. em 10/04/2013.27. deferir os benefícios da Justiça Gratuita.487.866. à razão de 76. sob pena de penhora de tantos bens quantos bastem à satisfação da execução.0333%. a apurar em liquidação.186. É o relatório. Arbitra-se à condenação o valor de R$ 5. deve-se observar que a Ação Rescisória não abrange toda a condenação. o montante de R$ 146. que somam a importância de R$ 10. a multa de 10% prevista no caput do artigo citado.000. homologo os cálculos apresentados no laudo pericial de fls. Na decisão rescindenda constou: "(. o pagamento dos salários e reflexos referentes ao período até a data do término da estabilidade. comprovadamente pagos nos autos. atualizado até 01/01/2012 e reajustável por ocasião de seu efetivo pagamento. comprovar o pagamento das custas processuais da fase de conhecimento no valor de R$ 100. registra que a evidência dos pressupostos ensejadores da medida cautelar autorizam a concessão do efeito suspensivo ao Recurso Ordinário interposto. Indenização por Perdas e Danos (ganhos de capital).. determino a intimação da executada. Quanto à plausibilidade do direito.495. dentre outros.864. a segunda. a serem computados na ocasião do efetivo pagamento sobre o crédito principal atualizado (conforme Enunciado nº 200 do C.00 (em 07/04/2009) e arcar com eventuais custas da fase de execução. Honorários periciais Pelo trabalho apresentado arbitro os honorários periciais em RS 12. ressaltando que os títulos tenham sido constituídos com violação literal a texto de lei federal. O Requerente ressalta que. do CPC).864. Dar-se-á a dedução dos valores cabíveis oportunamente.00.850. atingiam. por meio de publicação no Diário Oficial. Deferida a compensação de idênticos títulos. à indenização por perdas e danos com aplicação de juros de cheque especial. Fixo o valor da indenização por perdas e danos (ganhos de capital) em 01/01/2012.121.04. mas." (sem negrito no original). conforme planilha de fls. embora não seja absolutamente certo o provimento do Recurso Ordinário na Ação Rescisória. restou configurada a violação a literal dispositivo de lei. Cópia da presente decisão no "site" deste Tribunal. que justifica a procedência dos pedidos formulados na Ação Rescisória. para o fim de fixar o crédito exequendo em R$ 190. a Juíza da execução homologou os cálculos apresentados no laudo pericial e fixou. elaborados em consonância com o julgado.) dar provimento parcial ao apelo para reconhecer a estabilidade acidentaria e condenar o reclamado a pagar à reclamante indenização do período estabilitário. no prazo de 10 dias. Custas. Em atenção aos princípios da celeridade e economia processual que norteiam a função jurisdicional.986. a indenização por perdas e danos do ganho de capital e dos honorários advocatícios. horas extras e reflexos. TST). pela Reclamada. tendo em vista o quantum elevado e consequente prévia condição de irreversibilidade. na pessoa de seu advogado (art.970. consoante pretensão da reclamante. Ressalto que é entendimento deste Juízo ser inaplicável. ainda. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 28 improcedente os pedidos. por . Correção monetária e juros.81. Crédito principal Pelo exposto. dentre os demais créditos exequendos. descontos fiscais e previdenciários. como verba indenizatória. o pedido de reintegração.121.986. após o trânsito em julgado. com a alteração pertinente em relação ao imposto de renda. decorrente da mora da condenação no pagamento acrescido de juros. a cargo da reclamada. determinando. 606/725. em 24/06/2013. honorários periciais a cargo da reclamada. pagamento de uma hora extra diária pela ausência de fruição integral do intervalo intrajornada. 7171). sucumbente na ação. somente.88. com possibilidade da liberação de valores em fase seguinte. em R$ 1.00 (em 10/11/2009).983. Assenta que o valor excessivo por si só caracteriza o periculum in mora.15 a ser devidamente atualizado quando de seu efetivo depósito.186. em R$ 1.00. Indenização por perdas e danos (honorários advocatícios) Fixo o valor da indenização por perdas e danos (honorários advocatícios .03. férias acrescidas de 1/3. outrossim. Dê-se ciência ao exequente. nesta Justiça especializada. no importe de R$ 1. cento e oitenta e seis mil. 6. 475-J. e dos honorários advocatícios." O periculum in mora resulta manifesto. perfazendo com os demais créditos.15.

proferidos pela Segunda Turma.0000. Dê-se ciência do inteiro teor desta decisão ao Exmo. pelo que determino o encaminhamento dos autos à CCADP para distribuição do feito no âmbito do Tribunal Pleno desta Corte.419/2006) MINISTRO BARROS LEVENHAGEN Vice-Presidente do Tribunal Superior do Trabalho. os quais regulamentam que a arguição poderá ser suscitada pelo Relator. no exercício da Presidência Secretaria do Tribunal Pleno. do RI/TST. entendo superado o acolhimento da arguição da inconstitucionalidade de lei. no exercício da Presidência Processo Nº ED-RR-105100-93. Dessa forma. podendo submeter-se novamente ao exame do Relator. desautorizando o desconto dos dias parados.02. e declarou a não abusividade da greve. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 29 aspectos processuais e substanciais. que é o juiz natural do processo. Publique-se. Todavia.Sustar os efeitos da decisão proferida pela Juíza da execução da 63ª Vara do Trabalho de São Paulo/SP. somente quanto aos itens 5 e 6 relativos à Indenização por Perdas e Danos (ganhos de capital) e Indenização por Perdas e Danos (honorários advocatícios). no que tange aos demais aspectos da condenação. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . Advogado Dr. à distribuição e ao julgamento da arguição de inconstitucionalidade são regulados pelas normas estabelecidas no Regimento Interno do TST.02. Ministra Maria de Assis Calsing. Especializada em Dissídios Individuais desta Corte. Revela-se plausível o reconhecimento da violação literal de dispositivo de lei. Pelo exposto. do Órgão Especial e da Seção Especializada em Dissídios Coletivos Despacho Processo Nº CauInom-5001-87.0083 (sentença de homologação). Acolhida a arguição suscitada nos demais órgãos judicantes da Corte.5. em princípio. Desembargador Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região e à Exma. O artigo 97 da CF/88 estabelece que somente pelo voto da maioria de seus membros ou dos membros do respectivo órgão especial poderão os tribunais declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo ou do Poder Público. Intimem-se. conforme fundamento legal adequado. ora deferida.0000. inciso XXX. e ainda.2005. inciso I.6 bem como os posteriores a ele. Nilton da Silva Correia(OAB: 1291DF) O Supremo Tribunal Federal deu provimento ao Recurso Extraordinário para cassar o acórdão recorrido. A empresa Paranapanema S. contra o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas. a questão da aplicação do artigo 1216 do CCB.2013. defiro parcialmente o pedido liminar para: 1 . em aparência. no âmbito da Seção de Dissídios Coletivos. Firmado por assinatura digital (Lei nº 11. para confirmação ou modificação da medida. sendo o suficiente para estabelecer a plausibilidade do juízo rescindendo. A Relatora. por fim. que a concessão da presente medida se dá dentro do enfoque da urgência e das suas características de reversibilidade e revogabilidade.5. Firmado por assinatura digital (Lei nº 11. com o afastamento de regras do processo do trabalho. Juíza da 63ª Vara do Trabalho de São Paulo/SP. os autos serão remetidos ao Tribunal Pleno. praticamente não existe evidência de violação literal de dispositivo de lei. do RI/TST. 2 . que também foram objeto da Ação Rescisória. com requerimento de pedido de concessão de liminar inaudita altera parte. Inicialmente.00. Marcelo Gougeon Vares(OAB: null) Dr. Destaco. proferido pela Subseção 1.419/2006) MINISTRO BARROS LEVENHAGEN Vice-Presidente do Tribunal Superior do Trabalho. para os efeitos do artigo 802 do CPC. para que se procedesse novo julgamento pelo órgão competente. Publique-se. Brasília. postula a suspensão de sentença normativa proferida pelo TRT da 17ª Região. 09 de julho de 2013.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. Os procedimentos relativos à remessa do processo ao Tribunal Pleno. A. MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO E ELETRÔNICO NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Trata-se de Ação Cautelar.1996. no intuito de prevenir eventuais vícios quanto ao Complemento Relator Embargante Procurador Procurador Embargado(a) Advogado Processo Eletrônico Guilherme Augusto Caputo Bastos ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Dr.2013. considerando o provimento do Recurso Extraordinário.5.04. na Reclamatória Trabalhista nº 0206200-92. pois se referem a exame de matéria fática que reconheceu a incapacidade decorrente da doença ocupacional e determinou a reintegração.2012.0018 Processo Nº ED-RR-81454/1996-018-04-00. nos termos do artigo 97 da Constituição Federal. esta possibilidade existe. na forma do artigo 76. no curso do julgamento do processo nos órgãos judicantes desta Corte e após concluído o relatório. Determino. a distribuição desta Ação Cautelar à Seção Especializada em Dissídios Individuais II do Tribunal Superior do Trabalho. Cite-se a Requerida. não se inserindo. Brasília.0000 Complemento Processo Eletrônico Relator Maria de Assis Calsing Autor(a) PARANAPANEMA S.Imprimir efeito suspensivo parcial ao Recurso Ordinário em Ação Rescisória nº ROAR-3441-90. qualquer Ministro ou a requerimento do Ministério Público. uma vez que a competência excepcional decorrente do disposto no artigo 35. Cristian Prado(OAB: null) MARIA GOMES JACOBSEN Dr. bem como de pagamento de tíquete-alimentação. quanto ao critério de correção da indenização aplicada. e determinou o retorno dos autos ao TST.5. Mecânicas e de Material Elétrico e Eletrônico no Estado do Espírito Santo. até o julgamento final do Recurso Ordinário na Ação Rescisória. 09 de julho de 2013. que indeferiu o pedido de manutenção da operadora do Plano de Saúde. A declaração de inconstitucionalidade de lei ou de ato normativo do Poder Público está regida pelos artigos 244 a 249 do Regimento Interno do TST. o processo foi distribuído à Exma. nas hipóteses dos incisos do artigo 485 do CPC. ainda.17. como também o deferimento de honorários advocatícios sem observância de hipótese legal. especialmente quando ponderado diante da intensidade do risco.5. Rodolfo Gomes Amadeo(OAB: 12493ES) Réu SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS. letra "b".A. a inconstitucionalidade deve ser submetida à apreciação do Colegiado em que tramita o feito. Depois do pronunciamento do Ministério Público. no Dissídio Coletivo de Greve nº 11400-61.

do CPC. no acórdão regional.0 Complemento Relator Agravante(s) Procuradora Agravado(s) Advogado Processo Eletrônico Antônio José de Barros Levenhagen ESTADO DO PIAUÍ Dra. É o relatório. Para a concessão do pedido de efeito suspensivo há de concorrer à plausibilidade do sucesso do pedido deduzido no Recurso Ordinário e o fundado receio de dano irreparável. mediante acordos coletivos de trabalho. desautoriza o trancamento ou o processamento do Recurso Extraordinário do .783/89. Assim.99. Pelo exposto. porque deflagrada durante a vigência da Convenção Coletiva. que o periculum in mora encontra-se evidenciado na determinação do TRT do pagamento dos salários dos dias parados. não havendo. cuja decisão sequer fora prolatada. Registra que a greve foi abusiva. em que se deliberará sobre a autorização ou não do desconto dos dias parados ou ainda de eventual compensação. Apense-se oportunamente aos autos do Recurso Ordinário interposto. A Seção de Dissídios Coletivos desta Corte não tem posicionamento unívoco quanto ao pagamento dos dias parados. Sustenta que durante os dias parados.192/01 e tem o trâmite previsto nos artigos 237 e 238 do RI/TST. oportunidade. Trata-se de pedido de Efeito Suspensivo de sentença normativa proferida em dissídio coletivo de greve que encontra amparo no artigo 14 da Lei nº 10.036/90. Afirma que tanto a lei quanto a jurisprudência desta Corte demonstram o fumus boni iuris. Não se encontra. imperioso destacar que não resultou evidenciada no processo ou mesmo. Francisco Paraíba Batista(OAB: 1178PI) Agravo do artigo 557. assim. encontra-se o registro de que o movimento grevista observou os requisitos legais. em que pese a decisão proferida no recurso extraordinário paragonado. antes do julgamento dos apelos. consoante previsto no artigo 7º da Lei 7. desfrutando a mesma de natureza acessória de tutela urgente para prevenir determinadas situações que podem causar dano ou grave ameaça de dano. já que inviáveis os descontos desses dias com relação aos empregados que venham a ter seus contratos rescindidos no interregno até o julgamento do Recurso Ordinário. indefiro o pedido. ter concluído pela constitucionalidade do artigo 19-A da Lei nº 8. com prejuízo no caso de eventual provimento do apelo. no julgamento do Recurso Extraordinário paradigma. Na sequência. A lei confere a possibilidade de concessão de efeito suspensivo ao Recurso Ordinário interposto contra a sentença normativa. de cujo teor se teve ciência com base no Informativo nº 670 STF.036/90. na qual se discute exatamente a matéria que o fora no RE nº 596. sendo certo que essa informação também compromete a demonstração do periculum in mora.036/90". entendeu-se que deva ser mantida a decisão proferida no Dissídio Coletivo de Greve.127. Isso porque se encontra pendente de julgamento. com a sua aposentadoria.5. a ADI nº 3. Pois bem. no exercício da Presidência Processo Nº Ag-AIRE-1126600-34. apesar de a Suprema Corte. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 30 procedimento e considerando os termos dos artigos 237 e 238 do RI/TST. em torno da pretensa inconstitucionalidade do artigo 19A da Lei nº 8. Ainda. cujos pleitos foram formulados também mediante propositura de ação trabalhista em 11/04/2013. como as tentativas de negociação. importará na inutilidade da decisão a ser proferida. pela Seção de Dissídios Coletivos. ficou consignada a possibilidade da deflagração da greve para inclusão de direitos não assegurados pela norma coletiva em vigência. aprovação em assembleia especialmente convocada. por esta Corte. Em outras palavras. A questão referente à abusividade do movimento paredista desautoriza emissão de juízo perfunctório de razoabilidade. não se encontra pacificado na Suprema Corte.constitucionalidade do artigo 19-A da Lei 8. que foi devidamente admitido. § 3º do CPC. deparou-se este Magistrado com a existência da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 3. insuscetível de embasar o pedido de efeito suspensivo do Recurso Ordinário. pois o pronto cumprimento da decisão. portanto. por outras empresas do mesmo segmento empresarial instaladas na região. e que sequer houve alegação de descumprimento de cláusula ou condição de trabalho estipulada em instrumento normativo. na forma do artigo 543-B. compulsando o sitio do STF.127. O entendimento atualmente adotado é o de que o pagamento decorrente da suspensão do contrato comporta ressalvas que emergem dos motivos que levaram à deflagração da greve. recebo a cautelar inominada como pedido de Efeito Suspensivo. caracterizada a fumaça do bom direito. independentemente da declaração de não abusividade do movimento paredista. Reautue-se como Efeito Suspensivo . Decido. Ademais. ao Ministro Teori Zavascki.478-RG/RR. Intime-se o autor mediante correspondência com aviso de recebimento. 08 de julho de 2013. das alegações da requerente qualquer referência a quantidade de dias parados. Publique-se.419/2006) MINISTRO BARROS LEVENHAGEN Vice-Presidente do Tribunal Superior do Trabalho.478-RG/RR.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. em decorrência de greve declarada não abusiva.0000 Processo Nº Ag-AIRE-11266/2004-000-99-00. e a notificação prévia da empresa. afirma que o objeto do apelo extremo. igualmente. da possibilidade de compensação dos dias não trabalhados Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 e/ou pagamento parcial. O autor alega que contra a decisão proferida no Dissídio Coletivo as partes interpuseram Recurso Ordinário. no qual sustenta de início que o acórdão do STF. Assenta que a pretensão do sindicato dos trabalhadores visava direitos novos. declinou da competência para a Presidência desta Corte. Brasília. mormente quando esses foram concedidos. em que se discutira o tema "contrato nulo depósitos do FGTS . no Supremo Tribunal Federal. considerando que a pretensão veio instruída conforme o exigido no artigo 238 do RI/TST. bem como.127. de resto. até que sobrevenha a decisão soberana da Seção de Dissídios Coletivos do TST. do Estado do Piauí contra a decisão que julgou prejudicado o seu Recurso Extraordinário. Firmado por Assinatura Eletrônica (Lei nº 11. Ademais. inclusive porque esta se acha intrinsecamente atrelada ao exame. a subsistência da ADI nº 3. ocorre a suspensão do contrato de trabalho dos empregados. razão para se determinar o pagamento dos dias de paralização. não fora ainda publicado. Dessa forma. Assevera. cuja relatoria do então Ministro César Peluso coube. Ana Cecília Elvas Bohn(OAB: null) MARIA SOARES DE OLIVEIRA SILVA Dr. do Recurso Ordinário da suscitante.ES. em que a controvérsia gira.2004. observada a equidade. § 1º. exarado no RE nº 596.

896 da CLT.127. Ocorre que a controvérsia situa-se no âmbito dos embargos de declaração opostos pela recorrente com o objetivo de. 'como o reclamante não recebe salário profissional. da Constituição. exortando a 4ª Turma desta Corte a examinar a alegação de ofensa ao artigo 103-A. em sede de retratação da decisão agravada. § 1º do CPC. devolvo. A Reclamada opõe embargos de declaração. Logo. Do exposto. com a finalidade de dar prioridade àquele em detrimento deste. por consequência. como pretende a Embargante.478 -RG/RR frente ao potencial julgamento da ADI nº 3. na esteira da OJ nº 118. até que o STF se manifeste definitivamente sobre a ADI nº 3. Por tais razões. o que se extrai dos embargos declaratórios é que a Reclamada pretende obter a reforma do que foi decidido. sob o argumento de que esta Quarta Turma não considerou o posicionamento jurisprudencial firmado pelo STF no julgamento da Reclamação 6. Refoge.0009 Processo Nº ED-AIRR-153/2006-009-10-40. sob pena de violação da súmula vinculante nº 4 e do art. 896.266-MC-DF diz respeito à matéria de mérito. Pelo despacho datado de 24/04/2012. embora alegue a existência de omissões no julgado. realçado pelo douto Ministro Relator que o acórdão da 4ª Turma não adentrara no exame do mérito da matéria relativa à base de cálculo do adicional de insalubridade. Ademais. Firmado por Assinatura Eletrônica (Lei nº 11. da CLT. enquanto na decisão embargada só se apreciou a admissibilidade do recurso de revista. por meio do despacho exarado em 18/02/2013. não há como se proceder ao juízo de retratação. § 1º. a sua reconsideração para manutenção do despacho de sobrestamento. submeto a matéria à consideração da C. respeitosamente. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 31 agravante. ainda assim desafiavam conhecimento e provimento diante da imperatividade da Súmula Vinculante nº 4. poder-se-ia cogitar que a decisão nele proferida ficara circunscrita a pressupostos de admissibilidade de recurso no tribunal de origem. concluindo-se pelo juízo negativo. extraída do artigo 103-A. constatado que esta Quarta Turma não adentrou no exame do mérito da matéria relativa à base de cálculo do adicional de insalubridade. decorrente da sua precípua função de intérprete e . Impõe-se. Brasília. Entende que. 176/177. Acrescentou. a Reclamada busca nova manifestação desta Turma a respeito de matéria já examinada.127. Alertou mais para o fato de ter interposto embargos de declaração ao acórdão lavrado em sede de agravo de instrumento. Relator do AIRR. destaques no original e acrescidos). do CPC. a decisão proferida pela Suprema Corte na Reclamação 6. Helia Maria de Oliveira Bettero(OAB: null) AMANDA MICHELINE ALVES Dr. 103-A da CRFB/88' (fl. inciso IV. § 6º.266-MC/DF. 897 -A da CLT e 535 do CPC. entendeu por bem não se retratar da decisão proferida. o presente à VicePresidência desta Corte. o que afasta a caracterização de omissão. esta Turma procedeu à análise do agravo de instrumento interposto pela UNIÃO e concluiu que não foram preenchidos os requisitos previstos no art. João Emílio Falcão Costa Neto(OAB: ) A União interpôs recurso extraordinário em face do acórdão da 4ª Turma deste Tribunal. nego provimento aos embargos de declaração" (fls. do STF. com base no artigo 557. na ocasião. aplicando-se a interpretação da súmula vinculante n. Nesse contexto. e da Súmula nº 298. frente ao princípio da máxima efetividade das decisões do STF.2006. de ofensa ao artigo 103-A. reconsidero a decisão de 06/02/2013. que o STF já descartou a repercussão geral da questão constitucional. Conforme se observa. ambos da Constituição. porque não atendidos os requisitos exigidos no art. As partes não provocaram o debate acerca da Súmula Vinculante nº 4 do STF e do art. basta que o órgão judicial a quo tenha adotado tese explícita acerca da matéria. 4º e determinando que o adicional tenha como base de cálculo o salário mínimo. O Eminente Ministro Fernando Eizo Ono. a então Ministra VicePresidente do TST deixara registrado que o acórdão recorrido adotou como parâmetro para base de cálculo do adicional de insalubridade o salário contratual da recorrida. 4ª Turma para eventual emissão de juízo de retratação. no mais. que julgou prejudicado o Recurso Extraordinário do agravante. da SBDI-1. II. e restabeleço o despacho de sobrestamento. para fins de prequestionamento. à guisa de violação do artigo 7º. tampouco cabe falar em decisão contrária à Súmula Vinculante nº 4 do STF. 896 da CLT para o processamento do recurso de revista. 897-A da CLT e 535 do CPC. Em outras palavras.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. exarado em 01/12/2010. sobre a qual versa a Súmula Vinculante nº 4 do Supremo Tribunal Federal. 103-A da Constituição Federal. Tal pretensão não se enquadra em nenhuma das hipóteses previstas nos arts. do Código de Processo Civil". até que sobrevenha o acórdão do STF a ser lavrado naquela Ação Direta de Inconstitucionalidade. que. malgrado não tivesse havido enfrentamento da matéria de fundo do agravo de instrumento em recurso de revista. por entender que não foi demonstrada nenhuma das hipóteses de admissibilidade do recurso de revista previstas no art. por se tratar de questão de ordem a ser dirimida pelo próprio Supremo Tribunal Federal. da Constituição.419/2006) MINISTRO BARROS LEVENHAGEN Vice-Presidente do TST Coordenadoria de Recursos Despacho Processo Nº ED-AIRR-15340-46. Pois bem. Publique-se. à competência do Vice-Presidente do TST pronunciar-se sobre as implicações do julgamento do RE nº 596. deve ser dado provimento ao recurso da União.5. § 3º. a teor do artigo 557.10. Turma não poderia avançar no exame do mérito do tema. do STF. esta Turma registrou: "Esta Quarta Turma negou provimento ao agravo de instrumento interposto pela Reclamada. ressaltou que "Tendo em vista a aparente contrariedade entre a decisão recorrida e a orientação firmada pelo E. Supremo Tribunal Federal. pelo critério do prequestionamento de enfoque. este último em virtude de ter sido afastada a incidência da Súmula Vinculante nº 4. No presente caso. 173). Na verdade. consignando textualmente: Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 Por ocasião do julgamento dos embargos de declaração opostos pela UNIÃO. Na sequência. complementado pelo acórdão dos embargos de declaração. 05 de julho de 2013. do TST. insurgindo -se contra o posicionamento adotado por esta Turma. Diante do exposto. datado de 01/12/2013. As hipóteses de admissibilidade dos embargos de declaração estão taxativamente elencadas nos arts. e de inobservância da Súmula Vinculante nº 4. é evidente que a E. na forma do artigo 543-B.8 Complemento Recorrente Procuradora Recorrido Advogado Processo Eletrônico UNIÃO (PGU) Dra.

por sua vez. a Reclamada busca nova manifestação desta Turma a respeito de matéria já examinada. da Carta de 88. a então Ministra VicePresidente do TST deixara registrado que o acórdão recorrido adotou como parâmetro para base de cálculo do adicional de insalubridade o piso salarial fixado na Lei nº 10. nego provimento aos embargos de declaração" (fls. Essa controvérsia. poder-se-ia cogitar que a decisão nele proferida ficara circunscrita a pressupostos de admissibilidade de recurso no tribunal de origem. Em outras palavras. Tal pretensão não se enquadra em nenhuma das hipóteses previstas nos arts. 08 de julho de 2013. no efeito meramente devolutivo. concluindo-se pelo juízo negativo. Ademais. sobressai a controvérsia em torno de novo paradigma dos embargos de declaração. Na sequência. entendeu por bem não se retratar da decisão proferida. insurgindo -se contra o posicionamento adotado por esta Turma. a teor do artigo 102. da Constituição. do STF. com as homenagens de estilo. e da Súmula nº 298. a teor do artigo 102. à guisa de violação do artigo 103-A. sobressai a controvérsia em torno de novo paradigma dos embargos de declaração. recebo o recurso extraordinário da União. por sua vez. Do exposto. Nesse contexto. ainda assim desafiavam conhecimento e provimento diante da imperatividade da Súmula Vinculante nº 4. a decisão proferida pela Suprema Corte na Reclamação 6. por meio do despacho exarado em 18/02/2013. complementado pelo acórdão dos embargos de declaração. 896.225/01. da SBDI-1. basta que o órgão judicial a quo tenha adotado tese explícita acerca da matéria. II. realçado pelo douto Ministro Relator que o acórdão da 4ª Turma não adentrara no exame do mérito da matéria relativa à base de cálculo do adicional de insalubridade. Logo. que. uma vez que ela se limita a mero juízo de prelibação dos recursos extraordinários. recebo o recurso extraordinário da União. § 6º. 197/198. porque não atendidos os requisitos exigidos no art.). Helia Maria de Oliveira Bettero(OAB: null) ÂNGELA MÁRCIA DA SILVA Dr. As hipóteses de admissibilidade dos embargos de declaração estão taxativamente elencadas nos arts. por entender que não foi demonstrada nenhuma das hipóteses de admissibilidade do recurso de revista previstas no art. como pretende a Embargante. consubstanciado na sua eleição como instrumento processual idôneo para assegurar a proeminência dos pronunciamentos da Suprema Corte. ao contrário. o que afasta a caracterização de omissão. Conforme se observa. da CLT. enquanto na decisão embargada só se apreciou a admissibilidade do recurso de revista. 897-A da CLT e 535 do CPC. § 3º. decorrente da sua precípua função de intérprete e guardião da Constituição da República. oferecer contrarrazões. na competência privativa da Suprema Corte. Brasília. na competência privativa da Suprema Corte. exortando a 4ª Turma desta Corte a examinar a alegação de ofensa ao artigo 103-A. frente ao princípio da máxima efetividade das decisões do STF. submeto a matéria à consideração da C. Ocorre que a controvérsia situa-se no âmbito dos embargos de declaração opostos pela recorrente com o objetivo de. João Emílio Falcão Costa Neto(OAB: ) A União interpôs recurso extraordinário em face do acórdão da 4ª Turma deste Tribunal. e de inobservância da Súmula Vinculante nº 4. 4ª Turma para eventual emissão de juízo de retratação. ressaltou que "Tendo em vista a aparente contrariedade entre a decisão recorrida e a orientação firmada pelo E. Firmado por Assinatura Eletrônica (Lei nº 11. sobre a qual versa a Súmula Vinculante nº 4 do Supremo Tribunal Federal.266-MC-DF diz respeito à matéria de mérito.0009 Processo Nº ED-AIRR-235/2006-009-10-40.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira. 103-A da Constituição Federal' (fl.419/2006) MINISTRO BARROS LEVENHAGEN Vice-Presidente do TST Processo Nº ED-AIRR-23540-42. tampouco cabe falar em decisão contrária à Súmula Vinculante nº 4 do STF. No presente caso. Acrescentou. malgrado não tivesse havido enfrentamento da matéria de fundo do agravo de instrumento em recurso de revista. Do exposto. uma vez que ela se limita a mero juízo de prelibação dos recursos extraordinários. é evidente que a E. da Constituição. o presente à VicePresidência desta Corte. inserindo-se.10. devolvo. da Constituição. Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 A Reclamada opõe embargos de declaração. As partes não provocaram o debate acerca da Súmula Vinculante nº 4 do STF e do art. não se insere na competência da Vice-Presidência do TST. Pois bem. com ou sem elas. não se insere na competência da Vice-Presidência do TST. Alertou mais para o fato de ter interposto embargos de declaração ao acórdão lavrado em sede de agravo de instrumento. do Código de Processo Civil". que o STF já descartou a repercussão geral da questão constitucional. sobretudo se materializados em súmulas vinculantes. esta Turma procedeu à análise do agravo de instrumento interposto pela UNIÃO e concluiu que não foram preenchidos os requisitos previstos no art. 103-A da Constituição Federal. inserindo-se. sobretudo se materializados em súmulas vinculantes. 190-v. Supremo Tribunal Federal. Pelo despacho datado de 11/04/2012.5. pelo critério do prequestionamento de enfoque. Por tais razões. 896 da CLT para o processamento do recurso de revista. o que se extrai dos embargos declaratórios é que a Reclamada pretende obter a reforma do que foi decidido. extraída do artigo 103-A. sob o argumento de que 'esta egrégia Turma incorreu em omissão ao deixar de apreciar a causa à luz da Súmula Vinculante nº 04 e do art. do STF. constatado que esta Quarta Turma não adentrou no exame do mérito da matéria relativa à base de cálculo do adicional de insalubridade. esta Turma registrou: "Esta Quarta Turma negou provimento ao agravo de instrumento interposto pela Reclamada. Relator do AIRR. os autos deverão ser encaminhados à apreciação do C. na forma do artigo 543-B. querendo. consubstanciado na sua eleição como instrumento processual idôneo para assegurar a proeminência dos pronunciamentos da Suprema Corte. em virtude de ter sido afastada a incidência da Súmula Vinculante nº 4. na esteira da OJ nº 118. 896 da CLT. do TST. na ocasião. para fins de prequestionamento. assino à recorrida o prazo de 15 dias para. destaques no original e acrescidos). Essa controvérsia.2006. não há como se proceder ao juízo de retratação. embora alegue a existência de omissões no julgado. ao contrário. Publique-se. Diante do exposto. 897 -A da CLT e 535 do CPC. Na verdade. no efeito . respeitosamente. Turma não poderia avançar no exame do mérito do tema. da Carta de 88.2 Complemento Recorrente Procuradora Recorrido Advogado Processo Eletrônico UNIÃO (PGU) Dra. findo o qual. consignando textualmente: Por ocasião do julgamento dos embargos de declaração opostos pela UNIÃO. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 32 guardião da Constituição da República. Supremo Tribunal Federal. O Eminente Ministro Fernando Eizo Ono.

assino à recorrida o prazo de 15 dias para.419/2006) MINISTRO BARROS LEVENHAGEN Vice-Presidente do TST apresentar nestes autos cópia do Agravo de Instrumento com a prova de sua tempestividade.2010. com ou sem resposta. oferecer contrarrazões.CEMIG) para informar se houve alteração nasua denominação social e requerer o que entender necessário. Supremo Tribunal Federal.1264/2013 Data da Disponibilização: Quarta-feira.03. 08 de julho de 2013.5. Publique-se.A. com as homenagens de estilo.Figura na relação processual como reclamada COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS . Carlos Roberto Riccio Genovezzi(OAB: 42194SP) Réu EVERTON RANGEL CACIMIRO Réu NAIR RANGEL CACIMIRO Réu RICHARD RANGEL OLIVEIRA Converto o presente feito em diligência para. querendo. Firmado por assinatura digital (Lei nº 11.00.Após conclusos.CEMIG Advogada Alessandra Martins Gualberto Ribeiro(OAB: DF037838) Agravado(s) JOSÉ LUCIANO DA FONSECA Advogado Antônio Eustáquio da Anunciação(OAB: MG049325) Coordenadoria de Estatística e Pesquisa Relatório Estatístico Relatório Estatístico dos Órgãos Judicantes Estatística de processos referente ao mês de junho de 2013 (conforme art.Em que pese a semelhança na denominação social.0104 Complemento Processo Eletrônico Agravante(s) COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS . Vencido o prazo. Brasília. 37 da LOMAN).2013. Brasília. Os Embargos de Declaração (pet. 46342/2013-0) foram opostos por CEMIG GERAÇÃO E TRANSMISSÃO S. venham-me os autos conclusos. que não figura na relação processual. Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho Ata Secretaria-Geral Judiciária Despacho Secretaria do Tribunal Pleno. do Órgão Especial e da Seção Especializada em Dissídios Coletivos Despacho Coordenadoria de Recursos Despacho Secretaria da Quinta Turma Despacho Coordenadoria de Estatística e Pesquisa Relatório Estatístico 1 1 27 27 29 29 31 31 33 33 33 33 Firmado por assinatura digital (Lei nº 11. Anexos Anexo 1: Relatório Estatístico dos Órgãos Judicantes . no prazo de 15 (quinze) dias. 05 de julho de 2013. os autos deverão ser encaminhados à apreciação do C. apresentando nestes autos o despacho se houver.419/2006) João Batista Brito Pereira Ministro Relator Secretaria da Quinta Turma Despacho Processo Nº AIRR-1671-82. 2 . Publique-se. Publique-se.0000 Complemento Processo Eletrônico Relator João Batista Brito Pereira Autor(a) TATIANA LYRA UMADA Advogado Dr. findo o qual.5. Firmado por Assinatura Eletrônica (Lei nº 11. 4 de julho de 2013. concedo o prazo de 5 (cinco) dias à reclamada (COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS . a Autora informar sobre o andamento do Recurso de Revista referido nesta Ação Cautelar. Na hipótese de o recurso haver sido indeferido Código para aferir autenticidade deste caderno: 69441 . Brasília.419/2006) João Batista Brito Pereira Ministro Relator Processo Nº CauInom-4582-67. com ou sem elas. 10 de Julho de 2013 Tribunal Superior do Trabalho 33 meramente devolutivo.Junho de 2013 SUMÁRIO 1 . 3 .CEMIG.