09/12/13

Cara a cara com Jorge Castanheira, presidente da Liesa

Publicidade

Grupo Especial
06/02/2013 17:08h

Grupo Especial
09/12 17:54h

Cara a cara com Jorge Castanheira, presidente da Liesa
Por: Alberto João (e-m ail: redacao@carnavalesco.com .br) Tw eet

Vídeo: Bruno Ribas canta o samba da Mocidade para o Carnaval de 2014
Grupo de Acesso

08/12 22:50h

Escolas da Série A ainda não sabem quanto e nem quando irão receber verba da Prefeitura
Videos

08/12 14:48h

Serginho, Xande, Leonardo Bessa e Quinho cantam o samba do Salgueiro para o Carnaval de 2014
Grupo de Acesso

CARNAVALESCO: Os presidentes elogiam sua forma de trabalho na Liesa. Como funciona essa relação com todas escolas? Jorge Castanheira: "Tem que ser orientador e não fiscalizador. É ter a sensibilidade no momento adequado. Você não precisa ficar toda hora lembrando e cobrando o que precisa ser feito. Mas é preciso ter humildade de colocar francamente o que precisa ser feito, mas sem criticar. Você comenta e diz o que precisa ser corrigido. A São Clemente, hoje, tem maturidade que todo mundo respeita. A União da Ilha é exemplo. O prefeito ficou satisfeito. Ele disse que o dinheiro que foi dado, estava todo no barracão da escola. Quando não foi julgada, a Ilha poderia estar no desfile das campeãs. Isso significa que o trabalho ninguém destrói. Também ouço muito os mais velhos. A Liga sabe dar valor ao devido sambista". CARNAVALESCO: Você acha que é modelo na Liga?

06/12 16:51h

Marquinho Art Samba canta o samba da Unidos de Padre Miguel para 2014
Blog

06/12 16:33h

Ricardo Barbieri: 'Vencedores e derrotados'
| Todas Notícias |

Castanheira: "Não sou unanimidade na Liga, longe disso. Eu sou um dos muitos que já ajudou a Liga. Temos uma equipe. Em alguns momentos, você não vai me ver, mas temos os outros diretores. Esse ano, eu pedi um desafio para o Perlingeiro. Ele vai fazer a cabeça de todos os dias na Avenida e ainda vai apresentar a apuração do Grupo Especial e Acesso. Muitos vão domir no Sambódromo. O entrosamento com a Riotur, eu aprendi e essa união está com base no esforço conjunto. Não gostamos de confussão e disputa. Todo mundo está remando na mesma direção. Quando tem coisa errada, nós chamamos, conversamos e colocamos tudo na mesa, fazendo de forma transparente. Aprendi com os presidentes anteriores. O Capitão (Guimarães) foi exímio gestor da Liga. Todo o patrimônio que a empresa tem foi construído na gestão dele. Eu aprendi crescendo nesse núcleo, não cheguei de última hora".

www.carnavalesco.com.br/detal_carnavalesco.php?car_id=4734

1/4

Quem trabalha com ele. Não pode ser um poder que usa a escola. Tem que criticar e ao mesmo tempo saber se está certo ou não. que entrou para apoiar o carnaval e fazer o carnaval crescer. equipe e decidir sempre ouvindo todos. Com isso. Tem que ouvir julgadores. É possível conseguir. Pelo que os pais sofrem com essa perseguição no Rio. Para que as escolas pudessem gerar e gerir os recursos. presidente da Liesa CARNAVALESCO: Qual é seu maior prazer no carnaval? Castanheira: "É ver o carnaval ser respeitado. a perseguição é grande. As pessoas não aceitam que eles façam o trabalho. Capitão. eu trabalho com eles há muito tempo e nunca vi uma atitude menor. as escolas precisam prestar contas.br/detal_carnavalesco. eles se afastaram do carnaval. Posso falar do Anísio. quando o Capitão assumiu. O que é o Anísio para Beija-Flor é a mesma relação do Capitão para a Liesa. Foi deixado um legado na nossa mão para dar continuidade ao projeto de engradecer o carnaval do Rio de Janeiro. Hoje. eles criaram a Liga. A solidão no poder é muito ruim. O que me preocupa é o tráfico de drogas. Estou desde 84 na Liga e entrei com 21 anos de idade. Agora. Foi uma mudança de paradigma. Além do meu berço dos meus pais. Na décade de 80. eu não sei dizer quem vem depois disso.com. Vi a Liga ser formada e criada. É outro tipo de poder. as escolas podem crescer. a gente não podia entrar nem na Riotur. o desfile só poderá ser eterno. temos o microempreendedor individual. Agradeço de ter pessoas sérias. Eles foram mecenas. Tem que fazer o que eles fizeram para o carnaval. CARNAVALESCO: Os filhos podem substituir os pais nos comandos das escolas com a mesma mentalidade? Castanheira: "Não tem o mesmo perfil. Muitos já morreram ou estão doentes. imparcialiade e lisura". a gente não teria o alicerce e estrutura de hoje. Como se conquista isso? Com trabalho. Luizinho.09/12/13 Cara a cara com Jorge Castanheira. Quantas pessoas dependem do carnaval para conseguir um emprego? É a força do carnaval para economia". Minha carteira foi assinada em 87. mas sem violência.carnavalesco. maior vai ser a força da pirâmide". Eles trouxeram seriedade ao evento. O que seria do Salgueiro sem o Miro e toda estrutura? O que seria da Vila Isabel sem o apoio que o Capitão montou na escola? Tira o Luizinho da Imperatriz. se as escolas não dependerem deles. O mais importante foi a entrada do poder público. Sem eles. ele tem que saber ouvir. eles querem que o carnaval ande com suas próprias pernas. Por isso. honestas e parceiras do meu lado. Hoje. de ter respeito. Quanto maior for a base. No Rio. Essa é a visão que queremos levar para o Acesso e para o Mirim. As escolas precisam pagar e cumprir seus compromissos. Para eles. O Capitão como gestor é fantástico.php?car_id=4734 2/4 . dedicação. Acertamos com o Ministério Público e mostramos a importância dos recursos do poder público. nunca mais quer trabalhar com outra pessoa. mas foram importantes. Em todo o lugar do país existe jogo de bicho. Castor e etc. Fazer cada dia um momento melhor. CARNAVALESCO: Qual é a importância dos bicheiros para o carnaval carioca? Castanheira: "Volto lá atrás pelo investimento que fizeram no carnaval. o que é a Imperatriz? A questão deles é a liderença. CARNAVALESCO: O que é um modelo de gestor? Castanheira: "Primeiro. Qual foi o dia que a Portela teve um centavo de dívida na gestão do Carlinhos Maracanã? Todos eles amam o carnaval. Quem anda com segurança é porque precisa www. como na antiguidade. que não aglutina e ajuda todas escolas. O Capitão nunca precisou bater em ninguém para ser respeitado. os mecenas eram para arte. É um processo.

É um pessoal de extrema qualidade. Desfile é outra coisa.br/detal_carnavalesco. É o patrimônio adquirido pela credibilidade. O Elmo vê tudo com o olhar da Liga. Ele que sugeriu ao Capitão. A presença do público é uma dádiva. mas a razão acima de tudo. os presidentes ficarem assustados com a receita menor. estamos gerando trabalho.php?car_id=4734 3/4 . CARNAVALESCO: Qual a importância de ter uma figura como o Elmo. nós vamos ter quatro dias de grandes espetáculos". Queremos que o público participe dos ensaios. Tenho boa vontade". São 2 mil profisionais nos quatros dias e em níveis altos. senão o poder público não tem como garantir. diretor de carnaval da Liesa. Me sinto compromissado. de coração. Uso os dois. O projeto é sério. O nível de investimento é muito grande. O que vejo a cada ano é que todas escolas estão aprimorando e investindo nos seus ensaios. Fiz um projeto de um ano. Eu quero a Avenida cheia". O julgadores vão ter a sensibilidade que vamos para uma nova era. Cobrar prestação de contas e mostrar que o futuro será ainda melhor. Tenho essa responsabilidade de dar essa continuidade e não é fácil. pode não ser agora. a criação dos ensaios técnicos.09/12/13 Cara a cara com Jorge Castanheira. CARNAVALESCO: Você colocou seu nome para a Série A. Vamos aprimorar o nível do carnaval. Sem saber quais vão ser as primeiras colocadas. mas corri atrás e o prefeito vai igualou a receita como era no ano passado. Está confiante no grupo e no julgamento? Castanheira: "O grupo de julgadores foi feito com muito critério. Quanto vai custar para TV? Uma fortuna. mas quando tiver a Cidade do Samba 2. eles não precisam. Eles possuíam o carinho a admiração do sambista". CARNAVALESCO: O ensaio técnico um dia pode superar o desfile oficial? Um dia ele será cobrado de alguma forma? Castanheira: "Cobrança nunca esteve no nosso horizonte. O Elmo tem a vivência total de uma escola de samba e isso permite a sensibilidade dele saber o que as escolas precisam. A ideia é formar um time na Liesa. presidente da Liesa se esconder. Quem ganhe quem merecer e desça que merecer.com. No momento. É preciso diminuir o número de escolas. que é modelo de exemplo. porque assim o Sambódromo pode ficar pronto e as escolas treinam em suas comunidades". CARNAVALESCO: Você ficou chateado com a falta de transmissão dos desfiles das campeãs? Castanheira: "Não. www. Ele está com a gente desde 2001. Eu pedi para o prefeito para que a prefeitura assumisse esse julgamento. Tende a crescer ainda mais. O regulamento é o nosso guia. como ensinar a gastar. Indiquei vários nomes e dei o cursos. CARNAVALESCO: Você usa mais o coração ou a razão? Castanheira: "Eu não sei se saberia cuidar de um filho nas mesmas condições que faço na Liga. não só dá o recurso. Trouxemos o Edson Marcos (Engenheiro) e aos poucos vamos arrumando a casa. Tenho que apostar no trabalho da TV Globo. Não faço nada sozinho. Acho que o ensaio é ensaio. ele sabe que precisa ter uma visão geral do carnaval". que é um sambista nato? Castanheira: "Ele fez uma gestão maravilhosa na Mangueira. porque não tenho a estrutura que eles possuem. Chegou o momento da prefeitura interferir e mostrar que é parceria. hora extra e etc. O Elmo sabe tudo o que acontece na Liga. eu não estou preocupado com a transmissão. as frisas já estão vendidas.carnavalesco. Todas precisam fazer direito e prestar. Quando levei a ideia de unir os grupos. Cheguei a conclusão que um ensaio técnico para cada escola na Sapucaí é o ideal. Acredito que estamos em uma fase amadurecimento.

Além disso. Mocidade. Você briga com ele? O que Castanheira: "Ele é um cara sensacional. Vocês possuem a virtude.09/12/13 pensa da gestão dele na Portela? Cara a cara com Jorge Castanheira. após a apuração. São Clemente e etc". A crítica é positiva e as escolas usam para aprimorarem os desfiles". a magia acontece". presidente da Liesa CARNAVALESCO: O presidente da Portela é polêmico. União da Ilha. Na quinta. porque perdeu muito com o incêndio no barracão. A Grande Rio precisa se reestruturar. Não tenho briga nenhuma e respeito como um pai. Pode apostar que vai ver grande carnaval da Imperatriz. vocês vão amadurecer e ver o espetáculo de um outro jeito. que é serem amantes do carnaval. O modelo é São Clemente. Tem que ter grande visão administrativa e artítica. Sempre respeitei a equipe.com. Na Avenida. CARNAVALESCO: O que pensa dos veículos que entram para analisar o carnaval e não apenas o carnaval espetáculo? Castanheira: "É importante ter essa crítica. Acho que a gestão está deficiente e precisa ser renovada. www. a escola precisa ter aquela mão divina. União da Ilha.php?car_id=4734 4/4 . CARNAVALESCO: O que é necessário uma escola possuir para ganhar o carnaval? Castanheira: "Acima de tudo sorte.br/detal_carnavalesco. Eu senti e conversei com alguns jurados". Vila Isabel. Salgueiro. Comente: Publicidade Grupo Especial Grupo de Acesso Galeria de Fotos Vídeos Blogs Estrela do Carnaval Expediente Fale Conosco © Todos os direitos reservados. A própria Beija-Flor tenta se reencontrar. Quantas pessoas precisamos ter como vocês para o carnaval. Todo o jovem é impetuoso. CARNAVALESCO: Você acha que algo pode mudar no julgamento? Castanheira: "Ainda é muito cedo. O formato que existe está dando certo. no jornal EXTRA. e ele fez poucas ressalvas.carnavalesco. senão vão para o rock. eu li uma matéria do jornalista Leonardo Bruno. Como o tempo. porque só temos cachorros grandes.