LOJAS AKI

Quinta da Verdelha E.N.10 Alverca Park Alverca do Ribatejo 2610-501 Alverca
tel. +351 219 936 700 fax. +351 219 936 706

Lugar da Barrosa Santa Marinha 4400 Vila Nova de Gaia
tel. +351 223 773 120 fax. +351 223 773 126

CityPark Penafiel - Loja A Rua do Tapadinho - Guilhufe 4560-163 Penafiel
tel. +351 255 729 150 fax. +351 255 729 156

AKI Aveiro

Retail Park Aveiro , Lj. A e A1 Zona Industrial da Taboeira 3800-055 Aveiro
tel. +351 234 305 380 fax. +351 234 305 386

AKI Guarda
Guarda Retail Park VICEG – Quinta da Várzea 6300-653 Guarda
tel. +351 271 210 810 fax. +351 271 210 816

AKI Portimão
Retail Park de Portimão - Loja B Vale de Arrancada, Chão das Donas 8500-473 Portimão
tel. +351 282 490 220 fax. +351 282 490 226

MADEIRAS

AKI Alverca

AKI Gaia

AKI Penafiel

COMO COLOCAR UMA PORTA
Saiba como colocar uma porta.

AKI Braga

Vale de Lamaçães Lugar de Bretas 4700 Braga

AKI Guimarães
Rua Capitão Salgueiro Maia Silvares 4835-604 Guimarães
Tel. +351 253 439 020 Fax. +351 253 439 026

AKI Porto
Estrada da Circunvalação, 13941-75 4100 Porto
tel. +351 226 165 860 fax. +351 226 165 866

tel. +351 253 240 080 fax. +351 253 240 086

AKI Caldas da Rainha

City Park Caldas da Rainha Av. Infante Dom Henrique 2500-918 Caldas da Rainha
tel. +351 262 889 680 fax. +351 262 889 686

AKI Santarém
Santarém Retail Park Quinta das Cegonhas, Rua O - Parque CNEMA 2000-471 Santarém
tel. +351 243 303 150 fax. +351 243 303 156

AKI Leiria
Quinta do Pisão Parceiros 2400-473 Leiria
tel. +351 244 850 650 fax. +351 244 850 656

AKI Cascais

Estrada Nacional N9 2645-544 Alcabideche
tel. +351 214 608 620 fax. +351 214 608 626

Lisboa - AKI Colombo
CC. Colombo, Lj. A003 Av. Lusíada 1500-392 Lisboa
tel. +351 217 110 750 fax. +351 217 110 756

AKI Setúbal
Azeda de Baixo São Sebastião 2900-411 Setúbal
tel. +351 265 528 470 fax. +351 265 528 476

AKI Coimbra

CC. Dolce Vita - Euro Stadium Loja 10 Stº António dos Olivais 3030-397 Coimbra
tel. +351 239 793 050 fax. +351 239 793 056

Lisboa - AKI Expo
Av. de Berlim, 10 1800-038 Lisboa
tel. +351 218 540 880 fax. +351 218 540 886

AKI Torres Vedras
Bairro de Arenes S. Pedro 2560-628 Torres Vedras
tel. +351 261 339 140 fax. +351 261 339 146

AKI Évora

Quinta do Alcaide S. José da Ponte 7005-312 Évora

tel. +351 266 780 100 fax. +351 266 780 106

Lisboa - AKI Telheiras
CC. Continente, Lj. 41 Av. das Nações Unidas 1600-528 Lisboa
tel. +351 217 112 410 fax. +351 217 112 416

AKI Viana do Castelo
Estrada Nacional 203 Lugar da Estação 4935-238 Darque, Viana do Castelo
tel. +351 258 359 120 fax. +3351 258 359 126

AKI Faro

Faro Shopping Estrada Nacional 125, km 103 8005-145 Faro
tel. +351 289 870 530 fax. +351 289 870 536

AKI Loures
CC. Continente de Loures, Lj. MS.1 Estrada Nacional N250 Quinta Casal da Pipa 2670 Loures
tel. +351 219 898 920 fax. +351 219 898 926

AKI Funchal

AKI Viseu
Av. da Bélgica E.N. nº 2 - Km 170, 550 3510-159 Viseu
tel. +351 232 427 300 fax. +351 232 427 306

Caminho do Poço Barral, 57 Santo Amaro 9000-157 Funchal
tel. +351 291 724 160 fax. +351 291 724 166

www.aki.pt

FERRAMENTAS

Fita métrica

Nível de bolha

Espátula dentada/ colher de pedreiro

Formão

Espuma de poliuretano

Os grampos de fixação Para fixar a ombreira à parede, utilizamos alguns grampos de fixação. Estes são colocados sobre a ombreira e desenhamos o seu contorno para escavá-lo com o formão. De seguida, fixam-se com parafusos de cabeça escariada. Na parede, também fazemos a mesma cavidade à mesma altura para que coincidam. A regulação da ombreira Com os grampos de fixação presos à ombreira, colocamos calços na abertura da parede. A uma altura próxima do solo, encaixamos uma ripa (enrolamos um pano nas extremidades para proteger a ombreira) com um comprimento igual à largura da porta entre os dois montantes. Além dos grampos metálicos, colocamos umas cunhas de madeira que também fixarão a ombreira. Fixação dos grampos Depois da ombreira ficar bem presa na abertura, selamos os grampos com cimento de secagem rápida e todo o espaço que tenha ficado entre a ombreira e a parede com gesso. Para isso, utilizamos uma pá de pedreiro ou espátula. Assim que o cimento rápido e o gesso estiverem totalmente secos, alisamo-los e nivelamo-los com papel de lixa. Já podemos retirar a ripa de madeira e colocar a porta. A espuma de poliuretano Actualmente, em vez de se utilizar cimento de secagem rápida, existe a espuma de poliuretano que tem a mesma função. Ao ser aplicada, esta espuma incha, tapando todos os buracos possíveis. Depois de seca e dura, cortamos todos os restos com o x-acto.

Berbequim / aparafusadora

Serra de carpinteiro

Maço de madeira

Serrote de costas

Martelo de carpinteiro

1 O conjunto ombreira/porta
Precauções Ao instalar portas maciças (carvalho, merante, pinho), devemos ter em conta o grau de humidade da casa onde vão ser colocadas; devendo andar à volta dos 12%. Caso contrário, podem deformar-se. Se o grau de humidade for superior, colocamos um desumidificador ou deixamos arejar durante algum tempo. Tirar as medidas Só tiramos as medidas da abertura destinada à porta (altura, largura e espessura, nos 4 lados) quando as paredes estiverem totalmente acabadas. A melhor opção será escolher um modelo de porta com a ombreira previamente fabricada (conjunto ombreira/porta). O lado de abertura É essencial saber para que lado queremos abrir a porta; para o interior ou para o exterior, para a direita ou para a esquerda. A aquisição de determinadas dobradiças e da fechadura depende disso. De qualquer forma, também há modelos que abrem para ambos os lados. Os montantes Em primeiro lugar, medimos a espessura da parede e deixamos 1 a 2 mm de margem em relação aos montantes. Depois de medirmos o comprimento que irão ter, são cortados com o serrote de mão pela parte inferior.

A porta Pegamos na porta e, perpendicularmente à ombreira, vamos baixando-a fazendo coincidir a parte fêmea da dobradiça com a parte macho. Fixamos os puxadores e verificamos se funcionam correctamente.

As molduras Para tapar a junta entre a parede e a ombreira, colocamos uma moldura. Esta é cortada com o comprimento desejado e em ângulo para as uniões. As molduras são fixadas com pregos que fundimos na madeira com o martelo e tapamos com pasta para madeira. Podemos escolher entre diferentes molduras, com um estilo clássico ou um estilo mais moderno.

MADEIRAS

MADEIRAS

2 Fabrico da ombreira
A travessa A travessa é feita a partir de uma barra de madeira escovada de 30 mm de espessura e 160 mm mais larga do que a porta. A partir do seu centro, medimos a metade da largura da porta mais 2 mm e marcamos na face e nos cantos. A 15 mm para o exterior da marca anterior, traçamos outra linha com o esquadro.

3 Colocação da ombreira
As escoras Para dar consistência à ombreira quando tivermos de a deslocar e colocá-la na abertura da parede, colocamos umas escoras que unam os montantes. Primeiro, serramos uma ripa com um comprimento igual ao que separa as faces exteriores dos montantes. Pregamo-la na horizontal, unindo ambos os montantes e a uma altura de 30 cm do solo. Também pregamos duas pequenas ripas na diagonal, unindo a trave superior da ombreira aos montantes.

A ranhura Com a travessa bem fixa à bancada de trabalho, efectuamos alguns cortes no seguimento das linhas marcadas. Estes cortes irão servir-nos de guia para fazer um entalhe na madeira com a ajuda do formão e do maço de madeira. O sistema consiste em começar do rebordo até ao centro e depois desde a outra extremidade até ao meio.

O acabamento Agora transferimos as medidas da altura da porta para o montante. Devemos ter em conta o possível desnível do solo. Com o esquadro, marcamos nas faces e nos cantos dos montantes por onde temos de cortar (sempre na parte inferior das travessas). Também recortamos os excessos da travessa.

Os montantes Para fabricar os montantes utilizamos duas madeiras, cujo comprimento ultrapasse em 100 mm a altura de abertura. Regulamos o graminho a 15 mm (a metade da espessura) e fazemos uma marca numa face e nos cantos de uma das extremidades. Também marcamos o canto superior em todo o seu comprimento e unimos esta linha pelos cantos.

A colocação Depois de cortarmos a madeira que sobra da ombreira, colocamo-la na abertura da parede, fixando-a com umas cunhas de madeira. Estas cunhas de madeira irão servir-nos para a fixação definitiva com parafusos.

A lingueta Com o montante bem preso na prensa da bancada de trabalho, cortamos desde a marca feita no canto superior da madeira até às marcas dos cantos. Agora, com a madeira plana, efectuamos um corte, seguindo a linha do canto até chegar ao corte já feito (formamos um L).

A fixação No sítio onde colocamos as cunhas de madeira, fazemos uns furos para a colocação posterior dos parafusos (se a parede for de alvenaria, também furamos). Outra opção que podemos utilizar é a de fixar a ombreira com espuma de poliuretano. Depois de fixar bem a ombreira, podemos retirar as três escoras que lhe davam consistência.

MADEIRAS

A montagem Para montar a travessa e os montantes, fazemos coincidir as linguetas com as ranhuras. Se as linguetas estiverem muito largas, ajustamo-las com o formão até coincidirem na ranhura. Depois de encaixadas, prendemos as peças com pregos de 75 mm na face superior da travessa.

O ajuste Agora colocamos a porta na abertura com o canto destinado às dobradiças no lado correspondente. Entre a ombreira e os cantos da porta não deve haver mais de 2 mm; e entre o fundo e o solo, 4 mm.

MADEIRAS

4 As ferragens
As dobradiças Em primeiro lugar, determinamos qual o local do canto da porta onde iremos colocar as dobradiças. Para isso, traçamos dois riscos de 250 mm da parte superior e inferior da porta e um terceiro risco a meia altura. Com o riscador, marcamos o contorno das dobradiças. Escavar a madeira Para fazer um buraco no canto da porta destinado à fechadura, utilizamos uma broca com um diâmetro igual ao da espessura da caixa. Com a guia de profundidade ajustada, efectuamos uma série de furos ao longo do eixo vertical mediano. Acabamos de limpar a abertura com o formão.

Os entalhes Com a porta bem presa e com o canto para cima, efectuamos a cavidade para as dobradiças com um formão e o maço. Começamos por marcar o contorno, golpeando o formão na vertical com o bisel para o interior do traçado. Unimos os cortes através de entalhes em “V”.

Fixação da fechadura Depois de escavarmos totalmente o orifício e verificarmos que a fechadura encaixa na perfeição, marcamos o contorno da placa exterior e fazemos a cavidade do canto até ficar ao mesmo nível.

Ferrar a porta Colocamos as dobradiças nas cavidades da porta e fixamo-las com os parafusos. Colocamos a porta no seu lugar, levantada do solo com umas cunhas (4 mm) e marcamos o local correspondente das outras dobradiças no montante da ombreira.

A fixação da chapa-testa Para marcar na ombreira da porta o local onde ficam os orifícios do trinco de encosto e do trinco de fecho, cobrimos os dois trincos com giz e fechamos a porta. Ao abri-la ficará marcado onde fazer os orifícios.

A fechadura No canto de abertura da porta traçamos o contorno da fechadura (a parte inferior da fechadura fica a 1,05 m do solo) e o seu eixo vertical mediano. Também marcamos o local do puxador ou maçaneta e do buraco da fechadura.

Os batentes O último passo será colocar umas ripas de corte rectangular, ou molduras unidas em ângulo, no interior do bastidor que nos farão de batente no momento de fechar a porta. Para colocá-las, temos de medir a espessura da porta para que a prendam quando a fecharmos.

MADEIRAS

A perfuração Para perfurar a abertura destinada à barra quadrada do puxador, fazemos um furo com o berbequim e uma broca de diâmetro ligeiramente superior ao da barra. Desta forma, certificamo-nos que o puxador roda sem qualquer impedimento. Para a fechadura, procedemos da mesma forma.

MADEIRAS