You are on page 1of 2

INFORMAL LANGUAGE

Para muitos de nós (não-nativos da língua inglesa), uma linguagem informal parece ser
uma realidade bem distante. Isto. Se levarmos em conta aquilo que aprendemos na escola.
Este tipo de linguagem só nos é apresentado, muita das vezes, através de filmes e até
alguns programas de TV (para os felizardos que possuem TV a cabo, diga-se de passagem).
A linguagem informal faz-nos perceber uma língua mais viva e dinâmica, com mais
naturalidade e mais “colorida”.
Por outro lado aprender línguas também depende muito da busca do aprendiz. Assim
para que não fiquemos a vida toda presos ao “Hi. It’s nice to meet you! . Oh It’s nice to meet you
too!” é necessário que como aprendizes busquemos ampliar esse nosso vocabulário de
linguagem informal. Isto não significa que temos que substituir toda linguagem formal por
informal. Ser competente em uma língua é saber o momento exato de utilizá-la nos seus mais
variados níveis.
Como exemplos de Informal Language, podemos citar as Slang (Gíria) Idioms
(Expressões Idiomáticas) e Proverb ( Provérbios).
Slang: uma forma alternativa de expressão, muitas vezes criadas para substituírem
assuntos considerados tabus como sexo ou comportamento não-convencional. As mesmas
funcionam como códigos ao qual apenas seus usuários têm acesso. As gírias devem ser
poupadas quando falamos com pessoas mais velhas, em ambientes acadêmicos ou em negócios
ou em algumas situações de trabalho. Por outro lado são aconselháveis no trato com
adolescentes, principalmente para que se criem laços efetivos com os mesmos. É recomendado
que não abuse do uso de gírias, o ideal é que se use sempre o bom senso na utilização das
mesmas.
Alguns exemplos de Slang que podemos citar:
Dude - Cara
Playa – Galinha (quem fica com várias pessoas ao mesmo tempo)
What’s up? - E aí? ou Qual é?
Kick it ou Grub (on) – ter relações sexuais, transar.
It’s da bomb- É da hora.
Kick back and let the dope flow - pega leve e deixa rolar

Idioms: São expressões idiomáticas incorporadas á uma língua e comumente difundidas
entre seus usuários. São expressões nas quais as palavras adquirem um significado diferente
daquele encontrado no dicionário quando as analisamos isoladamente. Diferentemente das gírias
as expressões atingem um público maior, chegando, às vezes a ser usadas por uma região toda.
Nem sempre as Idioms, tem um correspondente em português.
Dentre as mais usadas podemos citar:
Don’t get me wrong- Não me leve a mal
Money talks – O diheiro fala mais alto
Once upon a time – era uma vez
Smell a rat - desconfiar de algo
Wolf down - comer rápido
Bring someone to his knees – derrotar alguém
Head over heels – loucamente apaixonado
In one’s shoes – (colocar-se) no lugar de alguém

Proverbs: é uma sentença de caráter prático e popular, que expressa em forma sucinta, e
não raramente figurativa, uma idéia ou pensamento.
Nem sempre um provérbio em inglês tem um correspondente exato (literal) em
português, mas devem ser levados em conta também os equivalentes da nossa língua:

Alguns exemplos de provérbios literais são:
Actions speak louder than words- Acões falam mais que palavras
All that glitters is not gold- nem tudo que reluz é ouro
Like father , like son – tal pai, tal filho
While there’s life there’s hope – enquanto há vida há esperança

Já como provérbios equivalentes podemos citar:
The early birds catches the worm- Deus ajuda quem cedo madrgua
Haste makes waste- a pressa é inimiga da parfeição
Every cloud has a silver lining-há males que vêm para bem
Every jack has his jill- toda panela tem sua tampa

Sabemos que para entender, expressar uma língua estrangeira não é necessário apenas
saber a gramática e ter domínio de vocabulário, mas ser competente em uma língua é saber o
momento exato de utilizá-la nos seus mais variados níveis Não importa se você irá usar o Slangs
(gírias), Idioms (expressões idiomáticas) ou proverbs (provérbios). O importante é utilizá-los e
sempre no momento ideal.
Então boa sorte nesta empreitada...

Lucivania