You are on page 1of 24

MODELO MIPO

Embora existam mais de 100 modelos de instrução, o modelo MIPO assume-se como inovador na medida em que está longe dos modelos tradicionais, em
que uma fase só ocorre depois da anterior estar concluída, e reflecte a convergência do melhor das actuais aproximações derivada de uma prática em
contexto, que valoriza a vertente dinâmica, flexível e interactiva.

Contrariamente aos actuais paradigmas, o modelo MIPO é direccionado especificamente para os ambientes de aprendizagem semi-presenciais. Esta
característica opera como um factor de diferenciação e assume uma maior aplicabilidade no âmbito da conjuntura do Ensino Superior português.

A explicitação clara dos soft skills a desenvolver, para além dos objectivos cognitivos, responde às contemporâneas exigências para os profissionais actuais e
reflecte a actualidade do modelo. O alinhamento desses objectivos com as b-estratégias evita desvios e direcciona o percurso em direcção ao sucesso das
aprendizagens. A denominação de MIPO (Modelo de Integração por Objectivos) pretende realçar a importância dos referidos objectivos na orientação de todo
o processo.

Os professores necessitam de um modelo prático que os auxilie na integração das tecnologias WEB nos processos de ensino-aprendizagem. Os modelos
teóricos existentes difundem as etapas e as tarefas de cada de fase a seguir no planeamento da instrução, de forma mais ou menos interactiva. O modelo
MIPO acresce a esta visão macro, a orientação para o desenho de b-estratégias numa micro-visão reflectida na operacionalidade das actividades de
aprendizagem.

O detalhe ao nível das b-tarefas (individuais ou participativas) e das b-actividades (interactivas) auxilia a reflexão e o planeamento específico que incorpora a
definição de cada elemento que caracteriza a b-estratégia. Esta constitui uma das maiores inovações trazidas pelo modelo MIPO e que resultou na criação de
uma extensa base de dados com sugestões práticas para a implementação das b-estratégias de aprendizagem. A estrutura criada facilita a reutilização por
terceiros que, através de uma pesquisa na referida base de dados, poderão obter um conjunto de concretizações aplicáveis em diferentes contextos. O
modelo MIPO para além de constituir um guia no planeamento e desenvolvimento da instrução num regime semi-presencial, pela diversidade operacional que
ilustra, exerce ainda uma força de inspiração para a criação de novas b-estratégias.
CONTEXTO

Nome da Unidade Curricular Sistemas de Informação para a Gestão (SIG)
Nome do Curso Contabilidade e Administração
Ano Lectivo 2009/2010
Ano do Curso 2º

Ambiente de Sala de Aula (1, 2 ou 3) 3 (1) Sala sem PC (2) Sala com PC (3) Sala com PC ligados à Internet
Duração (total de horas)
Data de Inicio 08-03-2010
Data de Fim 26-07-2010
Periodicidade (horas/semana) 3h
Número de alunos Inscritos 25

CARACTERISTICAS GERAIS DOS ALUNOS
Média das Idades 21
(1) Nenhum (2) Poucos (3) Muitos (4) Maioria (5) Todos
Acesso dos alunos à Internet 5 (0%) (<20%) (20%-80%) (>80%) (100%)

NECESSIDADES DE INSTRUÇÃO
Pretende-se que os alunos desenvolvam a
capacidade de análise de sistemas de
informação e de implementar uma solução com
Objectivos Globais recurso ao Microsoft Access
MII - Diagrama
MII - Modelos de Entidade - MIV - Microsoft
Módulos (completar a linha com o nome dos diferentes módulos) MI - Sistemas de Bases de Dados Base de Dados Relacionamento Access

SOFT SKILLS
SS1 – Aprender a aprender X
SS2 – Processar e gerir informação X
SS3 – Habilidade de dedução e análise X
SS4 – Habilidade tomar decisões X

SS5 – Competências de expressão verbal e de comunicação X
SS6 – Trabalho em equipa X
SS7 – Capacidade de resolução de problemas X
SS8 - Gestão e liderança, pensamento estratégico X
SS9 – Auto-gestão e auto-desenvolvimento X

E-CONTEÚDOS
Nome Diapositivos, exercicios, outros
Localização http://delicious.com/pperesalmeida/SIG

Criar uma
Enviar ficheiro por e- apresentação no
Pré-requisitos Elaborar um relatório no Word mail PowerPoint

Tecnologias WEB Moodle Scribd de.li.ci.ous
MI - Sistemas de Bases de Dados

MII - Modelos de Base de Dados
MII - Diagrama Entidade -
NATUREZA DAS QUESTÕES

MIV - Microsoft Access
NÍVEL DE BLOOM

Relacionamento
OBJECTIVOS COGNITIVOS ESPECÍFICOS

0

0

0

0

0

0
Comprender a noção de sistemas de Base de dados 2 1 X
Compreender a diferença entre os SGF e os SBD 2 2 X
Enumerar os requisitos e as funções dos SGBD 1 1 X
Identificar num SGBD os níveis da Arquitectura ANSI/SPARC 2 1 X
Descrever o papel de cada um dos interveniente num SBD 2 1 X
Descrever a evolução dos sistemas de Base de dados 2 2 X
Compreender os conceitos associados ao Modelo Relacional 2 2 X
Analisar um SI para o desenho de um diagrama E-R 4 2 X
Utilizar um programa adequado para o suporte ao desenho do diagrama E-R 3 2 X
Criticar uma solução de um modelo ER para um dado S 6 2 X
Utilizar o Access para implementar uma solução de modelo relacional (tabelas com
validação dos campos, tipo de dados e máscaras de introdução) 3 2 X
Criar uma aplicação no Access com consultas (simples, parametrizadas, inserção,
eliminação, actualização, referência cruzada) 6 2 X
Criar uma aplicação no Access com formulários (com campos calculados e sub-
formulários) 6 2 X
Criar uma aplicação no Access com relatórios (com campos calculados) 6 2 X
Criar uma aplicação no Access com macros 6 2 X
Avaliação Contínua 20% Prova Teórica (30 min) (Objectivos 1, 2, 3, 4, 5, 6)
40% Prova DER (1h) (Objectivos 7, 8 , 9, 10)
20% Prova Access (1h) (Objectivos 11, 12, 13, 14, 15)
20% Trabalho de grupo Análise de um problema e respectiva implementação no access
Incluir a partilha de objectos
Dossier/relatório do projecto com o ER criado no visio e a explicação do programa desenvolvido
O enunciado deve incluir pelo menos uma questão de cada categoria:
A - Tabelas (validação de dados, máscaras de introdução, tipo de dados)
B- Relacionamento (simples e M:M)
C - Consultas (parametrizadas, referência cruzada, inserção, eliminação, actualização)
D - Formulários (com campos calculados, sub-formulários)
E - Relatórios (com campos calculados)
F - Macros

Avaliação Final Época Normal, Resurso e Especial (2h 30m)
Grupo Teórico (30 min) (Objectivos 1, 2, 3, 4, 5, 6)
Grupo DER (1h) (Objectivos 7, 8 , 9, 10)
Grupo Access (1h) (Objectivos 11, 12, 13, 14, 15)

Todas as componentes de avaliação têm uma nota mínima de 7 valores
NÍVEL DE COMPLEXIDADE DE BLOOM 2 2 1 2 2 2 2 4 3 6 3 6 6 6 6

parametrizadas, inserção, eliminação, actualização, referência
Utilizar um programa adequado para o suporte ao desenho do

Criar uma aplicação no Access com formulários (com campos
relacional (tabelas com validação dos campos, tipo de dados
Identificar num SGBD os níveis da Arquitectura ANSI/SPARC

Compreender os conceitos associados ao Modelo Relacional

Criar uma aplicação no Access com relatórios (com campos
Utilizar o Access para implementar uma solução de modelo
Descrever o papel de cada um dos interveniente num SBD

Criticar uma solução de um modelo ER para um dado SI

Criar uma aplicação no Access com consultas (simples,
Descrever a evolução dos sistemas de Base de dados

Analisar um SI para o desenho de um diagrama E-R
Comprender a noção de sistemas de Base de dados
Compreender a diferença entre os SGF e os SBD
Enumerar os requisitos e as funções dos SGBD

Criar uma aplicação no Access com macros
calculados e sub-formulários)
e máscaras de introdução)
diagrama E-R
OBJECTIVOS

calculados)
cruzada)
PROGRAMA
1 - Sistemas de Base de Dados
Noção de Sistemas de base de dados X
Os sistemas de ficheiros vs os sistemas de base de dados X
Noção de SGBD X
Funções de um SGBG X
Requisitos de um SGBD X
Arquitectura ANSI/SPARC X
Intervenientes de um SBD X
2 - Modelos de Base de Dados
A evolução dos sistemas de base de dados (modelo hierárquico, rede, relacional, OO X
Noção de modelo relacional X
Regras de Codd X
Noção de atributos, domínio, cardinalidade, grau da relação e tuplo X
Noção de superchave, chave candidata, chave primária, chave estrangeira X
Restrições de integridade (domínio, entidade e referêncial X
3 - Diagrama Entidade-Relacionamento (E-R)
Noção de diagrama E-R X X
Notações do diagrama E-R (chen) X X
Tipos de relacionamentos (unário, binário, ternário) X X
Cardinalidade dos relacionamentos (1:1, 1:M, M:M) X X
Tipos de Entidades (principal, secundária) X X
Caracterização das entidades X X
Desenho de diagramas E-R X X
Microsoft Visio para o desenho do diagrama E-R X
4 - Microsoft Access
Microsoft Access - Tabelas (tipos de dados, validação, máscaras de introdução) X
Microsoft Access - Relacionamentos X
Microsoft Access - Consultas (simples, parametrizadas, inserção, eliminação, actualização,
referência cruzada) X
Microsoft Access - Formulários (campos calculados, sub-formulários) X
Microsoft Access - Relatórios (campos calculados) X
Microsoft Access - Macros (automáticas) X
SGF vs SBD

Jogos Access
Trabalho grupo
A evolução dos SBD
Arquitectura ANSI_SPARC

Exercicios Access - Macros
Exercicios Access - Tabelas
Construção do DER no visio
Introdução ao Diagrama E-R

Exercicios Access - Consultas

Exercicios Access - Relatórios
Exercicios Access - Formulários
Jogos sobre o modelo relacional
Desempenho de papéis num SBD
Requisitos e funções de um SGBD
b-estratégias (b-tarefas/b-actividades)

TÍTULO (máx 31 caracteres)

De talhes

De talhe s
De talhe s
De talhe s
De talhe s
De talhe s
De talhe s

Deta lhes
Deta lhes
Deta lhes
Deta lhes
Deta lhes
Deta lhes
Deta lhes
Deta lhes

De talhes
De talhes
De talhes
De talhes
De talhes

Detalhes
Detalhes
Detalhes

X
X
X
X
X
X
X
X
X
X

SS1

X
X
X
X
X
X
X
X
X
X
X
X

SS2

X
X
X
X

SS3

X
X

SS4

X
X
X
X
X
X

SS5
Soft Skills

X
X
X
X
X
X

SS6
X
X
X

SS7
X
X

SS8
X

SS9
X

M1
X
X
X
X
X
X
X
X
X
X
X
X

M2
X
X
X
X

M3
Modelos
Pedagógicos

X
X
X
X
X
X
X
X
X
X
X
X

M4
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA
PA

SUJEITOS
Comprender a noção de sistemas
X

de Base de dados
2

Compreender a diferença entre os
X

SGF e os SBD
2

Enumerar os requisitos e as
X

funções dos SGBD
1

Identificar num SGBD os níveis da
X

Arquitectura ANSI/SPARC
2
OBJECTIVOS COGNITIVOS

Descrever o papel de cada um dos
X

interveniente num SBD
2

Descrever a evolução dos sistemas
X

de Base de dados
2

Compreender os conceitos
X
X

associados ao Modelo Relacional
2

Analisar um SI para o desenho de
X
X
X

um diagrama E-R
4

Utilizar um programa adequado
X
X

para o suporte ao desenho do
diagrama E-R
3

Criticar uma solução de um modelo
X

ER para um dado SI
6

Utilizar o Access para implementar
uma solução de modelo relacional
X
X
X

(tabelas com validação dos
campos, tipo de dados e máscaras
de introdução)
3

Criar uma aplicação no Access com
consultas (simples,
X
X
X

parametrizadas, inserção,
eliminação, actualização, referência
cruzada)
6

Criar uma aplicação no Access com
X
X
X

formulários (com campos
calculados e sub-formulários)
6

Criar uma aplicação no Access com
X
X
X

relatórios (com campos calculados)
6

Criar uma aplicação no Access com
X
X
X

macros
6
b-ACTIVIDADES

Exercicios Access - Formulários

Exercicios Access - Relatórios
Exercicios Access - Consultas
Introdução ao Diagrama E-R
Desempenho de papéis num
Requisitos e funções de um

Construção do DER no visio
Exercicios Access - Tabelas

Exercicios Access - Macros
Arquitectura ANSI_SPARC

Jogos sobre o modelo
A evolução dos SBD

Trabalho grupo
Jogos Access
SGF vs SBD

relacional
SGBD

SBD
PROGRAMA AULA

1 - Sistemas de Base de Dados
Noção de Sistemas de base de dados Aula 1 X
Os sistemas de ficheiros vs os sistemas de base de dados 3
Noção de SGBD Aula 2 X
Funções de um SGBG 3
Requisitos de um SGBD 3
Arquitectura ANSI/SPARC Aula 3 X
Intervenientes de um SBD Aula 4 X
2 - Modelos de Base de Dados
A evolução dos sistemas de base de dados (modelo hierárquico, rede, relacional, OO) Aula 5, 6 X
Noção de modelo relacional Aula 7 X
Regras de Codd 3
Noção de atributos, domínio, cardinalidade, grau da relação e tuplo 3
Noção de superchave, chave candidata, chave primária, chave estrangeira 3
Restrições de integridade (domínio, entidade e referêncial) 3
3 - Diagrama Entidade-Relacionamento (E-R)
Noção de diagrama E-R Aula 8, 9 X
Notações do diagrama E-R (chen) 3
Tipos de relacionamentos (unário, binário, ternário) 3
Cardinalidade dos relacionamentos (1:1, 1:M, M:M) 3
Tipos de Entidades (principal, secundária) 3
Caracterização das entidades 3
Desenho de diagramas E-R 3
Microsoft Visio para o desenho do diagrama E-R Aula 10 - 15 X
4 - Microsoft Access
Microsoft Access - Tabelas (tipos de dados, validação, máscaras de introdução) Aula 16 - 17 X
Microsoft Access - Relacionamentos Aula 18 X
Microsoft Access - Consultas (simples, parametrizadas, inserção, eliminação, actualização, Aula 19 - 21 X
Microsoft Access - Formulários (campos calculados, sub-formulários) Aula 22 - 24 X
Microsoft Access - Relatórios (campos calculados) Aula 25 - 27 X
Microsoft Access - Macros (automáticas) Aula 28 - 30 X
0 Aula 31 X
0 Aula 32 - 34 X
0
0
0
0
0
A fase de implementação do modelo MIPO corresponde à disponibilização da UC e à formação, ou
seja, à fase em que o curso decorre.
Deve seguir-se o plano de lições definido, com a finalidade de promover o alcance dos objectivos

Observações
A fase de avaliação do modelo representa o processo de medição formativa e sumativa da sua
eficácia, numa presença contínua em cada uma das fases.
Os resultados obtidos nos processos de avaliação formativa e sumativa devem ser utilizados como
elementos decisivos na implementação de melhorias em futuras edições.
Na avaliação formativa deve responder-se a questões como:
“As b-tarefas e as b-actividades cobrem todos os objectivos da aprendizagem (específicos e
transversais)?”; “Há actividades que não cobrem nenhum dos objectivos?”; “São fornecidas todas
as informação aos alunos sobre todos os objectivos?”; “A avaliação endereça todos os objectivos
da aprendizagem definidos?”.
A presença contínua da avaliação é fundamental para facilitar e justificar o eventual ajuste a
necessidade que só emergem pela prática. O processo de avaliação efectuado em cada uma das
fases promove a qualidade e a congruência no planeamento da instrução antes da sua

Observações
TÍTULO SGF vs SBD
Um grupo de alunos escreve o que pensa ser um SBD e outro grupo escreve o que entende por
um SGF
De seguida procuraram na Internet ajuda para a verificação/correcção do entendimento original
No final discute-se os problemas e as soluções encontradas
O resumo é efectuado pela disponibilização da definição final encontrada para SGF e SBD
Um grupo de alunos coloca no fórum um exemplo do funcionamento de um SGF e outro grupo um
DESCRIÇÃO exemplo do funcionamento de um SBD (os grupo de alunos devem ser opostos aos iniciais)
FERRAMENTAS Chat, fórum
Como pesquisar na Web
Diapositivos teóricos
E-CONTEÚDOS Secção do livro adoptado
1 Aula:
F1 - Criam-se, no moodle, 2 grupos de trabalho
F2 - Durante 10 min alunos discutem e escrevem no chat o que entendem por SGF e SBD
F3 - Procurar, durante 15 min, na Internet ajuda para completar/corrigir o entendimento das
definições e registam as soluções no fórum
F4 - Discussão verbal, durante 15 min, das soluções e problemas encontrados
F5 - Inserir no fórum exemplos do funcionamento SGF e SBD (10 min)
FASES F6 - Conclusões e disponibilização dos materiais de apoio (10 min)
O professor expõe e motiva os alunos para a actividade.
DIVISÃO O professor acompanha o processo na dimensão social, pedagógica, de gestão e técnica
TRABALHO Os alunos acedem participam da actividade sugerida
Os alunos não devem copiar directamente da Internet qualquer noção associada aos SGF ou SBD
REGRAS Podem utilizar um exemplo da internet e adaptar a um diferentes contexto para exemplificar o
Elaboração das definições e identificação das diferenças ente os SGF e SBD
RESULTADOS Obtenção de exemplos do funcionamento de um SGF e SBD
TÍTULO Requisitos e funções de um SGBD
Cada aluno perante um exemplo de um SBD identifica problemas concretos que poderão surgir
decorrentes da sua utilização e que poderão por em causa a integridade e a consistência dos
DESCRIÇÃO dados armazenados na BD
FERRAMENTAS Fórum
Diapositivos teóricos
Secção do livro adoptado
E-CONTEÚDOS Esquema de um SBD
1 Aula:
F1 - Os alunos analisam o esquema de um SBD (5 min)
F1 - Durante 15 min os alunos escrevem no fórum os problemas que poderão ocorrer na utilização
do SBD apresentado
F2 - Discussão verbal, durante 30 min dos problemas encontrados
FASES F3 - Conclusões com o resumo das funções e requisitos de um SGBD e disponibilização dos
O professor expõe e motiva os alunos para a actividade.
DIVISÃO O professor acompanha o processo na dimensão social, pedagógica, de gestão e técnica
TRABALHO Os alunos acedem ao moodle e participam da actividade sugerida
REGRAS Os alunos devem aceder à Internet apenas para participar na actividade no Moodle
RESULTADOS Lista dos requisitos e funções de um SGBD
TÍTULO Arquitectura ANSI_SPARC
Cada grupo trabalha com uma base de dado (Oracle, Access, SQL server, db2 informix)
Descreve cada uma e identifica o nível interno, externo e conceptual
No final, cada grupo apresenta o trabalho produzido
DESCRIÇÃO A conclusão é efectuada com base nos diapositivos teóricos e no livro adoptado
FERRAMENTAS Glossário do mooodle, fórum
Diapositivos teóricos
E-CONTEÚDOS Secção do livro adoptado
1 Aula:
F1 - O professor cria, no moodle, os grupos de trabalho
F2 - Cada grupo procura na Internet informação sobre a arquitectura ANSI/SPARC e regista o seu
entendimento no fórum (15 min)
F3 - Discussão verbal para o entendimento da arquitectura ANSI/SPARC (15 min)
F4 - Cada grupo pesquisa na Internet informação sobre a BD atribuída de forma a construir a
respectiva descrição com base na arquitectura ANSI/SPARC (15 min)
FASES F5 - Discussão dos Resultados de cada grupo (15 min)
DIVISÃO
TRABALHO O professor cria aleatoriamente os grupos de trabalho
A descrição de cada base de dados deve incluir o Nome
Fabricante
Descrição
Empresas em Portugal que utilizem essa BD
URL, descrição do nível externo, conceptual e externo
REGRAS Os alunos não devem copiar as definições directamente da internet, mas sim registar o seu
Ficha de cada produto de BD:
Nome
Fabricante
Descrição
Empresas em Portugal que utilizem essa BD
RESULTADOS URL oficial, descrição do nivel externo, conceptual e externo
TÍTULO Desempenho de papéis num SBD
Num chat cada aluno identifica os intervenientes que entende necessários para o bom
funcionamento de um SBD
Após um concenso sobre as pessoas que intervêm num SBD, cada grupo assume uma das figuras
identificadas
Cada grupo/Interveniente participa num chat em que todos combinam o que irão supostamente
DESCRIÇÃO fazer para implementar uma base de dados numa empresa de contabilidade
FERRAMENTAS Chat
Diapositivos teóricos
E-CONTEÚDOS Secção do livro adoptado
1 Aula:
F1 - Sessão de chat para a identificação dos intervenientes num SBD (10 min)
F2 - Procura do consenso na identificação dos intervenientes num SBD (10 min)
F3 - Distribuição dos grupos para representar cada um dos intervenientes
F4 - Criação do diálogo para a definição dos papéis dos intervenientes (15 min)
F5 - Discussão do diálogo (15 min)
FASES F6 - Conclusões com a listagem dos interveniente num SBD e suas funções (10 min)
O professor cria aleatoriamente os grupos de trabalho e apresenta as conclusões
DIVISÃO O professor expõe e motiva os alunos para a actividade.
TRABALHO O professor acompanha o processo na dimensão social, pedagógica, de gestão e técnica
REGRAS Os alunos devem aceder à Internet apenas para utilizar o moodle
RESULTADOS Lista dos intervenientes num SBD e suas funções
TÍTULO A evolução dos SBD
Cada grupo é responsável por um modelo de SBD, lê os diapositivos, as referências no livro e
pesquisa na Internet informação sobre o modelo de BD que lhe foi atribuído
Cada grupo prepara uma sessão de 15 min sobre o assunto para explicar na aula seguinte aos
colegas da turma
Todos os grupos, ao ouvir as explicações, devem preparar uma questão a colocar
DESCRIÇÃO Os representantes de cada modelo respondem às questões levantadas
FERRAMENTAS Scribd
Diapositivos teóricos
Secção do livro adoptado
Como pesquisar na Internet
E-CONTEÚDOS Lição PowerPoint
2 Aulas:
Aula 1:
F1 - São criados os grupos que representam cada modelo de BD
F2 - Cada grupo pesquisa informação e prepara uma apresentação sobre o modelo que representa
(30 min)
F3 - O professor exemplifica a utilização do Scribd (15 min)
F4 - Cada grupo disponibiliza no Scribd a apresentação criada (15 min)

Aula 2:
F5 - Cada grupo efectua a sua apresentação ao mesmo tempo os grupos da assistência preparam
as questões a colocar (15 min cada apresentação)
FASES F6 - Cada grupo responde às questões colocadas (20 min)
DIVISÃO
TRABALHO O professor cria os grupos aleatoriamente
REGRAS As questões colocadas por cada grupo devem exigir mais do que um simples sim/não
TÍTULO Jogos sobre o modelo relacional
DESCRIÇÃO Os alunos executam os jogos online com base nas explicações do professor sobre o modelo ER
FERRAMENTAS Fórum
E-CONTEÚDOS Diapositivos, secção do livro, Jogo Modelo Relacional
F1 - Explicação dos conceitos (20 min)
F2 - Interacção no Jogo Online e registo das dúvidas no fórum (20 min)
FASES F3 - Discussão das dúvidas registadas (20 min)
DIVISÃO O professor explica e exemplifica os conceitos do modelo relacional e como participar nos jogos
TRABALHO Os alunos participam nos jogos e registam no fórum as suas dúvidas
REGRAS Os alunos acedem à Internet apenas para participar nos jogos
RESULTADOS Conjunto de FAQs sobre o modelo relacional
TÍTULO Introdução ao Diagrama E-R
DESCRIÇÃO Após a explicação do professor sobre os conceitos do diagrama E-R, Os alunos resolvem os
FERRAMENTAS Fórum
Ficha de exercícios básicos sobre o DER
E-CONTEÚDOS Livro adoptado
2 Aulas:
Aula 1:
F1 - Explicação, pelo professor, dos conceitos associados ao DER (30 min)
F2 - Exemplos dados pelo professor e resolução em conjunto (30 min)

Aula 2:
F3 - Resolução de exercícios (20 min)
F4 - Os alunos analisam as resoluções apresentadas e registam as dúvidas no fórum (15 min)
F5 - Discussão verbal das resoluções e esclarecimento de dúvidas (15 min)
FASES F6 - Registo do esclarecimento das dúvidas no fórum (10 min)
DIVISÃO
TRABALHO Os alunos resolvem os exercícios propostos
Os alunos resolvem os exercícios
Todas as dúvidas deve ser registadas no fórum de discussão
REGRAS O professor fornece soluções possíveis aos exercícios propostos
RESULTADOS Conjunto de FAQs sobre a iniciação ao desenho do DER
TÍTULO Construção do DER no visio
DESCRIÇÃO Cada alunos responde a uma questão, ainda por resolver, do caderno de exercicios. As soluções
FERRAMENTAS Glossário do moodle
E-CONTEÚDOS Tutorial Visio, Ficha de exercícios sobre o DER, livro adoptado
5 Aulas:
F1 - O professor apresenta e exemplifica as principais funcionalidades do visio como ferramenta
para o desenho do DER (15 min)
F2 - Os alunos resolvem os exercícios sobre o DER
F3 - Os alunos inserem no glossário do moodle uma solução de um DER, criado no visio, de um
exercício ainda por apresentar pelos colegas.
FASES F4 - Discussão/critica das soluções apresentadas, cada aluno corrige uma das soluções
O professor expõe e motiva os alunos para a actividade.
DIVISÃO O professor acompanha o processo na dimensão social, pedagógica, de gestão e técnica
TRABALHO Os alunos resolvem os exercicios propostos, inserem uma das suas resoluções e corrigem uma
REGRAS Os alunos devem corrigir com consideração os trabalhos dos colegas
RESULTADOS Conjunto de exercícios resolvidos sobre o DER
TÍTULO Exercícios de Access - Tabelas e relacionamentos
DESCRIÇÃO Resolução de exercícios sobre tabelas e relacionamentos no access
FERRAMENTAS Glossário do moodle
E-CONTEÚDOS Livro adoptado, Tutorial Access
F1 - O professor explica e exemplifica o funcionamento das tabelas e relacionamentos no access,
com a inclusão dos tipos de dados, máscaras e validações
F2 - Cada aluno responde uma questão sobre o enunciado de exemplo e insere no glossário a
pergunta e a sua resposta
F3 - Discussão das resoluções dos exercícios
FASES F4 - Inserção das correcções no glossário
DIVISÃO O professor fornece a explicação, exemplificação dos conceitos e as questões aos alunos
TRABALHO Os alunos resolvem o exercício e inserem a sua resoluções no glossário
REGRAS Cada aluno deve responder a pelo menos uma questão sobre as tabelas e relacionamentos
RESULTADOS Conjunto de exercicios resolvidos só sobre as tabelas e relacionamentos do Access
TÍTULO Exercícios de Access - Consultas
DESCRIÇÃO Resolução de exercícios sobre Consultas no access
FERRAMENTAS Glossário do moodle
E-CONTEÚDOS Livro adoptado, Tutorial Access
F1 - O professor explica e exemplifica o funcionamento das consultas com a inclusão das
consultas parametrizadas, referência cruzada, eliminação, inserção, actualização
F2 - Cada aluno responde a questões dadas pelo professor sobre o enunciado de exemplo e insere
no glossário a pergunta e a sua resposta
F3 - Discussão das resoluções dos exercícios
FASES F4 - Inserção das correcções no glossário
DIVISÃO O professor fornece a explicação, exemplificação dos conceitos e as questões aos alunos
TRABALHO Os alunos resolvem o exercício e inserem a sua resoluções no glossário
REGRAS Cada aluno deve responder a pelo menos uma questão sobre as consultas
RESULTADOS Conjunto de exercicios resolvidos só sobre as consultas do Access
TÍTULO Exercícios de Access - Formulários
DESCRIÇÃO Resolução de exercícios sobre Formulários no Access
FERRAMENTAS Glossário do moodle
E-CONTEÚDOS Livro adoptado, Tutorial Access
F1 - O professor explica e exemplifica o funcionamento dos formulários com a inclusão de sub-
formulários e campos calculados
F2 - Cada aluno responde a questões dadas pelo professor sobre o enunciado de exemplo e insere
no glossário a pergunta e a sua resposta
FASES F3 - Discussão das resoluções dos exercícios
DIVISÃO O professor fornece a explicação, exemplificação dos conceitos e as questões aos alunos
TRABALHO Os alunos resolvem o exercício e inserem a sua resoluções no glossário
REGRAS Cada aluno deve responder a pelo menos uma questão sobre os formulários
RESULTADOS Conjunto de exercicios resolvidos só sobre os formulários do Access
TÍTULO Exercícios de Access - Relatórios
DESCRIÇÃO Resolução de exercícios sobre Relatórios no access
FERRAMENTAS Glossário do moodle
E-CONTEÚDOS Livro adoptado, Tutorial Access
F1 - O professor explica e exemplifica o funcionamento dos relatórios com a inclusão de campos
calculados
F2 - Cada aluno responde a questões dadas pelo professor sobre o enunciado de exemplo e insere
no glossário a pergunta e a sua resposta
F3 - Discussão das resoluções dos exercícios
FASES F4 - Inserção das correcções no glossário
DIVISÃO O professor fornece a explicação, exemplificação dos conceitos e as questões aos alunos
TRABALHO Os alunos resolvem o exercício e inserem a sua resoluções no glossário
REGRAS Cada aluno deve responder a pelo menos uma questão sobre os relatórios
RESULTADOS Conjunto de exercicios resolvidos só sobre os relatórios do Access
TÍTULO Exercícios de Access - Macros
DESCRIÇÃO Resolução de exercícios sobre Macros no Access
FERRAMENTAS Glossário do moodle
E-CONTEÚDOS Livro adoptado, Tutorial Access
F1 - O professor explica e exemplifica o funcionamento das macros simples
F2 - Cada aluno responde a questões dadas pelo professor sobre o enunciado de exemplo e insere
no glossário a pergunta e a sua resposta
F3 - Discussão das resoluções dos exercícios
F4 - Inserção das correcções no glossário
FASES F5 - Conclusões com base no livro adoptado
DIVISÃO O professor fornece a explicação, exemplificação dos conceitos e as questões aos alunos
TRABALHO Os alunos resolvem o exercício e inserem a sua resoluções no glossário
REGRAS Cada aluno deve responder a pelo menos uma questão sobre as Macros
RESULTADOS Conjunto de exercicios resolvidos só sobre as macros do Access
TÍTULO Vamos Jogar com o Access
DESCRIÇÃO Jogos Online sobre Access
FERRAMENTAS Jogo Online sobre Access, fórum
E-CONTEÚDOS Tutorial Access
1 Aula:
F1 - Explicação por parte do professor sobre o funcionamento dos jogos de access online (5 min)
F2 - Os alunos interagem nos jogos (20 min)
F3 - Os alunos registam as dúvidas no fórum (10 min)
F4 - Esclarecimento verbal das dúvidas (15 min)
FASES F5 - Registo dos esclarecimentos a cada dúvida (10 min)
DIVISÃO O professor explica o funcionamento dos jogos e esclarece as dúvidas
TRABALHO Os alunos participam nos jogos e expoêm as suas dúvidas
REGRAS Os alunos não podem procurar as soluções do jogo na Internet
RESULTADOS FQA sobre o access
TÍTULO Trabalho de grupo
Um mesmo enunciado mas diferentes perguntas para diferentes grupos. Cada elemento do grupo
deve responder a uma questão de nível A, outra de nível B, etc. e fornecer a explicação dos
procedimentos.
Cada elemento do grupo solicita uma pergunta de nível A e após resolver o professor corrige. Se
DESCRIÇÃO estiver certa prepara o relatório/tutorial explicativo da sua resolução e avança para o nível
FERRAMENTAS Fórum e chat interno a cada grupo
E-CONTEÚDOS Enunciado do trabalho de grupo sobre Modelo ER + Access
3 Aulas (1 aula ER e 2 Access) + 2 Apresentações
F1 - O professor apresenta e explica o enunciado do trabalho e as questões agrupadas por
categoria ( A- tabelas, B - Relacionamentos, C - Consultas, D - Formulários, E - Relatórios, F-
Macros)
F2 - Cada grupo apresenta a sua solução para o modelo ER
F3 - Discussão das soluções do modelo ER
F4 - Cada elemento do grupo responde a uma questão de cada categooria (A-F)
F5 - De seguida prepara uma explicação dos procedimentos efectuados para a sua resolução.
Pode conter imagens, texto ou vídeos.
FASES F6 - Por fim inclui o objecto criado (consulta, formulário, etc), resultado da resolução, na base de
DIVISÃO O professor fornece as questões e corrige as respotas
TRABALHO Os alunos respondem às questões recebidas e poderão ajudar os colegas de grupo a responderem
Cada explicação dos procedimentos deve conter:
O resultado que se pretende
A explicação passo a passo de como obter a solução
REGRAS A explicação poderá ser por meio de um documento com texto e imagens ou por um video
Programas em Access que incluem o modelo ER
RESULTADOS Exercícios guiados completos sobre o Access