JORNAL DE GRANDE CIRCULAÇÃO NO ONTÁRIO

PORTUGAL MAIS PERTO

Natal 2013
ABC sauda
Com muita humildade. Com gratidão, até. Saudamos Leitores e Amigos que são, afinal, os nossos parceiros indispensáveis. Vivem connosco o dia-a-dia do trabalho. Fazer um Jornal – pràticamente só de cá, sem grande ajudas – não é nada fácil. Bem ao contrário. E é mesmo por isso que achamos dever agradecer a leitores e amigos. Com muita humildade. Se quiserem... com a humildade deste menino que aí deixamos. E que já nem é o elemento mais jovem da já grande Família ABC. BOAS FESTAS! FELIZ NATAL!

Segunda-feira, 23 de Dezembro 2013 Ano IV N.º184 www.pcnewsnetwork.com

PORTUGUESE CANADIAN NEWSPAPER
DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Menino Jesus rogai por nós!
Deu-lhe para aquilo. Há muitos anos, começaram a fazer um Presépio vivo. Continuam. Parecem ser a prova de que os bons hábitos da tradição... são para manter. Presépio vivo... já pouco fazem! O Centro de Mississauga cumpriu!

Graciosa vestiu trajos de Natal para “afagar” os meninos
CENTRAIS

Sherwood Mortgage Group

Carla Tavares
Lic# M090000105

Mortage Planer

Cell: 647 - 283 - 6737 Hipotecas ... Obtenha uma segunda Opinião
Longtime Friends Serving... Longtime Customers Peel Region: 14 Queen Street South - Mississauga- On- L5W 1S6

Se aplicar bem as suas poupanças... o seu dinheiro ira trabalhar para si Tel. 416

Especialista em Seguros e Investimentos

419 5984

Paz na terra
Pedro Jorge Costa B. de Barros pedrojorgeri@gmail.com Paz na terra e no coração dos homens, é um desejo antigo que todos os anos é renovado no Natal. Este ano, muito temos que celebrar mas também muito temos que pedir. Devíamos todos aspirar por ter um mundo melhor. Temos de construir um mundo melhor, a nossa civilização e sociedade ainda têm muito que evoluir. Este ano, um grande homem deixou-nos. O seu nome era Nelson Mandela, um grande exemplo... que agora só nos resta caminhar. Não podemos continuar a pensar que tudo vai bem e que este é o melhor caminho. Não, meus caros leitores, é a verdade nua e crua, como se diz. Que sociedade é esta onde os ricos ficam cada vez mais ricos à custa de pobres, e uma sociedade onde os animais têm mais conforto do que pessoas? Que mundo é este onde as pessoas passam por cima umas das outras? Neste Natal, quando celebrarmos a vinda do Salvador, devíamos pensar um pouco sobre isto. O ano ainda não terminou mas era bom reflectir sobre estes temas, pois muitos abusos continuam a acontecer e o mais sério é que as pessoas já nem reparam. O que quer dizer que as pessoas, ou já estão habituadas, ou já não se interessam. Em qualquer dos cassos isto é alarmante. UM BOM NATAL! ATÉ PARA A SEMANA!

2 . Nossa gente

23 Dezembro 2013

Em Portugal... Partidos da coligação sobem nas intenções de voto
A sondagem de Dezembro, da Eurosondagem para o semanário Expresso e SIC, mostra que o PS, apesar de manter a liderança, desceu nas intenções de voto dos portugueses. Pelo contrário, os partidos da maioria PSD/ CDS sobem, a par do Bloco de Esquerda. Em relação aos níveis de popularidade, o centrista Paulo Portas é o único que desce em Dezembro, cuja maior subida é do Presidente da República, Cavaco Silva. O PS mantém-se à frente, com 36,5%, na intenção de voto dos inquiridos, este mês, pela Eurosondagem Expresso/SIC, ainda assim recuou 0,8% face a Novembro. Também em queda está a CDU com 10% (menos 1,1%). Em sentido contrário, ou seja, a subir neste inquérito, está o Bloco de Esquerda com 6,5% (mais 0,6%) e os partidos da maioria PSD, com 26,5% (mais 0,9), e o CDS, com 8,5% (mais 0,1), apesar de tudo ainda longe dos 49,5% que deram a vitória à coligação governativa em 2011.

A recuperar a confiança dos inquiridos está a Assembleia da República com 7,8 pontos percentuais (+3,8), a contrariar esta tendência está o Ministério Público, com -8,2 pontos percentuais (-1), os juízes, com 12,2 (-1), e o Governo com 29 pontos percentuais negativos (-0,8 face a Novembro).

Um sorriso e… um beijinho!

Propriedade:

Ficha técnica

ABC Portuguese Canadian Newspaper Ltd
Conselho Empresarial: Fernando Cruz Gomes, Presidente; Paulo Fernando, Vice-Presidente; Carlo Miguel, Tesoureiro; e Lara Ingrid, Secretária.

Director: Fernando Cruz Gomes Redacção e Cronistas:

Cavaco Silva a subir

António Pedro Costa (Ponta Delgada), António dos Santos Vicente, Carlo Miguel, Conceição Baptista, Cristina Alves (Lisboa), Custódio António Barros, Edgar Quinquino (Hamilton), Fernando Cruz Gomes, Fernando Jorge, Filipe Ribeiro (ABC Turismo), Guida Micael, Helder Freire (Lisboa), Humberto Costa (Luanda), Lara Ingrid, Luis Esgáio, Luky Pedro ,Maria João Rafael (Lisboa), Pedro Jorge Costa Baptista, Sérgio Alexandre, Sónia Catarina Micael.

Secretária de Redacção:
Sérgio Alexandre

Chefe Gráfico:

Lara Ingrid

Telefones: 416 995-9904 * 647 962-6568 * 416 828 6568. E-mail: admin@abcpcn.com director@abcpcn.com advertising@abcpcn.com
725 College St. PO Box 31064 TORONTO ON M6G 1C0

No que diz respeito aos níveis de popularidade, a Eurosondagem Expresso/SIC de Dezembro mostra que o Presidente da República, Cavaco Silva, é a personalidade que mais sobe, concretamente dois pontos percentuais, alcançando os 5,6 pontos percentuais. Ainda assim, a liderança é ocupada pelo líder socialista António José Seguro, com 21,5 pontos percentuais (mais 1,9), a que se segue a liderança bicéfala do Bloco, Catarina Martins e João Semedo, que sobe 0,9 pontos mas que, ainda assim, mantém-se em terreno negativo (-3,6). Com 6,2 pontos percentuais encontramos o comunista Jerónimo de Sousa (+0,3). O primeiro-ministro Passos Coelho consegue uma ligeira subida, de 0,4 pontos percentuais, em Dezembro, não suficiente para sair de terreno negativo (-15). Ao passo que o líder centrista Paulo Portas é o único que desce, nesta sondagem, para os 7 pontos percentuais (-1).

No Natal... um sorriso e um beijinho. Conhecem estas “personagens” que também nos são muito queridas? Não. Nós dizemos. Ele, JULIAN, tem 11 anos. Ela, a TAISA, tem 6 anos. O senhor do meio é (claro, acertou...) o Pai Natal. Os meninos são filhos dos nossos amigos José Leonel Salvador (nosso colaborador eventual) e de Sandra Marisa Espínola. Chega? – Portanto... um sorriso e um beijinho.



BOAS FESTAS

23 Dezembro 2013 23 DE DEZEMBRO DE 2013

Já viram o Natal?!
...Mundo cão... que assim ficará se nós, os seres viventes, falando Português, Inglês ou outra Língua qualquer, não lhe dermos a volta. Em cada homem (e mulher, claro) tem de haver, sempre, a vontade de andar em frente. Um novo ano é sempre, afinal, o reabrir do livro das esperanças. Daquele livro onde vamos guardando o nosso querer e a nossa forma de ser e estar na vida. Um novo ano será para nós, aqui mesmo, o renovar da caminhada. Uma caminhada que nos deveria levar a todos até uma vontade férrea de andar mais em consonância com os ditames do nosso irmão. E a verdade o que vemos, todos os dias, é o homem ser o lobo do homem. Ninguém perdoa uma falta... e ninguém

Feliz Natal . 3

deixa de arreganhar os dentes, como soe dizer-se, quando o outro comete essa mesma falta. Somos todos gente boa... quando falamos de nós. E os outros... são todos meio inimigos quando falamos deles. Assim, não há, de facto, Natal e Ano Novo que resistam! Se tudo correr à medida de metade – só metade... – dos nossos sonhos, decerto que “ABC” vai continuar a ser o Jornal que tem sido. O Jornal que fale na gente da comunidade (ou das comunidades) e lhe retrate, afinal, os seus anseios e as suas aspirações. Se conseguirmos levar avante este nosso objectivo, decerto que estamos no caminho certo. Um sonho que temos, também, em véspera de Natal. A DIRECÇÃO

Este é o dia 23 de Dezembro de 2013! Estamos a simples dois passos do Natal, que se convencionou chamar a festa da família e da amizade! A festa, afinal, em que falamos todos no nascimento de um Menino que veio para dar a paz ao mundo... e que o mundo não aceitou! Pois... estamos no Natal. E o novo ano não tarda! De facto, não tarda! Está mesmo ali ao lado, à “mão de semear”, como diz o nosso povo! O Novo Ano, com as suas esperanças mil e com a sua “nova” visão de um mundo cada vez mais... “mundo cão”.

2295 St. Clair Ave. W. Toronto, Ontario M6N 1K9 Tel: 416-761-9761 Fax: 416-761-9310 http://www.lusoccs.org/

Happy Holidays
At the close of another year; we gratefully pause to wish you a warm and happy holiday season and a prosperous New Year!

No final de mais um ano, damos graças e desejamos-the umas Festas muito Felizes e um Próspero Ano Novo.

Boas Festas

Em nome da Luso Canadian Charitable Society, dos seus funcionarios e clientes, gostaríamos de agradecer profundamente a todos os que fizeram donativos e aos apoiantes dos nossos eventos durante o ano 2013. A generosidade de cada um torna possível atingirmos os nossos objectivos e proporcionarmos programas e serviços a todas as pessoas com deficiências e suporte às respectivas familias. OBRIGADA a todos por contribuirem para o sucesso desta organização, pois sem esse apoio nada disto seria possível. Esperamos contar com a continuação da vossa ajuda. Feliz Natal e um próspero Ano Novo 2014 com saúde, sao os nossos votos para todos. Ana Teixeira, Executive Director Luso Canadian Charitable Society

AnaBela Taborda - Branch Manager 1168 Dundas St. West, Toronto - 416-533-9245 www.icsavings.ca

Uma Noite de Natal... que está aí...
E ele telefonou-me agorinha mesmo... É a última telha – a mais velha – da casa que me deram quando eu nasci. É igual a mim... mas também mais anos, mais experiência, mais vivência. Andou por Ceca e Meca. Quando no Portugal de então nunca o Sol se punha e ele, militar como era, tinha de defender a Bandeira. Como jurara e lhe ensinaram. Agora... é o último arrimo – e mesmo assim longínquo – que me deixaram na serrania das Beiras... a que eu ainda pertenço pelo coração. E ele telefonou-me agorinha mesmo... Só me falou em coisas tristes e mais tristes parecendo. No madeiro que aquece os corpos das aldeias que ainda temos. Da mãe que nos chamava para a filhós de abóbora e pão de milho. Das míseras prendas (míseras no valor que não no significado, não) que todos íamos tendo. Mesmo no tempo em que a guerra forçara a racionamentos e agências caridosas nos atiravam com as senhas... sempre as senhas, para comprar pão. E ele telefonou-me agorinha mesmo, em véspera de Natal.

4 . Feliz Natal

23 Dezembro 2013

Fernando Cruz Gomes
Do Natal Português não falo. Não vale a pena. Ele vai estando apenas no coração da gente. Daquele velho, ali... e daquela senhora também já idosa que o acompanha... e mesmo que haja meninos que ainda vão entrando no jogo do faz de conta... eles vão esquecer em breve. O manto do consumismo e das prendas... o mando de Pais Natais que o não são... há-de cobrir tudo e há-de fazer esquecer tudo. E ele telefonou-me agorinha mesmo... Você, leitor, ainda tem quem lhe telefone em noite de Natal? Feliz... feliz... feliz! Para o ano... já não sei se terei alguém. Ou se alguém me terá a mim... Feliz Natal a todos. Mesmo na noite em que o meu coração a transformou em poço de dor.

«A Minha Prece de Natal»
Se escutais esta prece, Infinito Deus, Vede que é justa, verdadeira e sentida, Vos imploro saúde para todos os meus, E p’ra quem mais no Mundo, sofre na vida. Às crianças sem pais, dai-lhes o carinho. Para os que têm fome, dai-lhes o pão. E para todo aquele triste e sozinho, Dai-lhe o conforto de uma amiga mão. Saúde para quem, hoje, não a tem. E um ombro amigo, p´ra na dor chorar. E para a juventude, o saber e o bem, E a protecção de um fraterno lar. Senso de Justiça, para quem não entende, Que o Sol é para todos. E a Terra também. Que a exploração tenha fim, para sempre! E que ninguém, oprima ninguém! Que acabem as guerras e a destruição, Que se imponha o Amor e mais Amizade! Se Ó Deus do Céu, está em Vossa Mão, Dai Paz Na Terra - À Humanidade! Conceição Baptista

Boas Festas a Todos os Clientes e Amigos...

Feliz Natal

23 Dezembro 2013 EDITORIAL

Material Editorial . 5
económica as pessoas têm... maior é o potencial de infelicidade. Se virmos os números de depressão nos países ricos e passíveis de ser felizes, apercebemo-nos de que o dinheiro não é tudo. Que também entre os ricos há infelicidade a mais. Amargura sem limites. Mesmo nos países mais ricos, é dramático acordar e não saber o que se vai comer ou estar no lugar de uma mãe ou de um pai que não sabe se tem comida para dar aos filhos. Neste caso, é difícil fazer ideia do que significa acordar e não ter o que comer. Vive-se numa época em que estamos preocupados em ter. Mas em que somos capazes de ficar minutos dentro do elevador com o vizinho de lado e sem trocarmos uma única palavra. Somos capazes de ficar indiferentes ao mendigo na rua, mas de doar 100 dólares ou mais a uma organização para combater a fome algures num país africano, longe de nós. Os amigos são cada vez mais escassos e o sucesso de alguns, em lugar de constituir um estímulo para nós é, regra geral, factor de inveja. As relações humanas estão cada vez mais frágeis, cínicas e com base em interesses. E aqueles que vão passar esta quadra natalícia longe dos seus (e são tantos, entre nós), merecem a palavra de apoio e solidariedade. É que se trata da época do ano em que a solidão custa mais. Talvez por isso há quem deixe o desafio de se convidar um desconhecido, uma pessoa que está sozinha por algum motivo, para a ceia de natal. Esta seria, seguramente, a melhor prova de solidariedade que poderíamos dar nesta quadra natalícia. Só que, mesmo assim, a grande prenda que a vida nos dá é justamente estarmos vivos. Vista a coisa numa outra perspectiva, quer dizer que há muitas pessoas que não celebram o natal porque já não se encontram, infelizmente, entre nós. Por isso, pelo facto de estarmos ainda vivos, vale a pena celebrar o Natal todos os dias, porque amanhã podemos não estar.

*Um outro Natal
Na semana do Natal, o frio gela caminhos, vilas, cidades e serranias, mas um frio ainda mais cortante está a entrar pelas frinchas das portas e janelas de muitas mais casas. Falamos de Portugal, mas poderíamos falar de outras latitudes. Talvez o frio de sonhos arruinados, de empregos perdidos, de falta de sentido para a vida barrada pela crise, que atira para a miséria envergonhada ou despida de preconceitos centenas de milhares de famílias. O Natal está, de facto, aí. E a verdade é que, também no Natal, vivemos numa época triste e contraditória e chega a parecer que quanto mais capacidade

“Ontem” Apesar da crise é Natal dissemos...
As medidas de austeridade adotadas pelo governo e as consequentes dificuldades financeiras das famílias serão motivo mais do que suficiente para a diminuição do orçamento de Natal, considerada uma época áurea de consumismo. Esta crise económica veio alterar o conceito do Natal e agora poderemos aproveitar a oportunidade para recentrar o 25 de Dezembro nos seus verdadeiros valores. O agravamento da crise no nosso país e por toda a Europa resultou na desaceleração da economia, em que o ritmo das vendas dos produtos ligados ao Natal veio abrandar consideravelmente, pelo que já não será o Natal de abundância e de excentricidades a que estávamos habituados. O Natal nunca mais foi o verdadeiro Natal, desde a altura em que o consumismo tomou conta da sociedade moderna e o encanto do Natal se tornou num sentimento que se escondeu desta celebração. O exagero consumista em que todos caímos, quando chegava a este período do ano, não voltará a repetir-se e esperamos que os verdadeiros valores: a união, a partilha, a tolerância e o desprendimento, constituam as melhores prendas que se colocarão no sapatinho. Não é fácil explicar o significado da magia do conceito do Natal, quando os adultos adulteraram completamente os valores da festa natalícia, fruto do consumismo que se instalou. O Jornal está aí. Passadas algumas horas da sua “aparição”... continuamos a visionar o todo geral como se de Natal se tratasse. E o Natal está, de facto, em todas as suas páginas. Não é mau... mas melhor seria se o tal Natal morasse no coração dos homens. Trouxesse a Pax. Acabasse com a fome. Desse mais felicidade aos homens que andam por aí... sem saber o que hão-de fazer para pôr pão na mesa dos que lhe são mais queridos. É o Povo, na sua luta de todos os dias, decerto, mas no Natal, nem sabemos porquê, essa luta ganha maior acutilência e maior visibilidade. O Natal tem, de facto, de ser humano e solidário. Mesmo para os que eventualmente não sejam católicos, há que lembrar que Natal é a data do nascimento daquele Cristo que trouxe aos homens mais paz e mais amor. Até porque, por estes dias, ecoa no ar o “Gloria a Deus nas Alturas e Paz na Terra aos Homens de boa-vontade”. Vamos a isso! E deixem, afinal, que deixemos já, também, a nossa mensagem de Feliz Natal e Próspero Ano Novo. Ah, mas falámos na edição de “ontem”, não é? Pois... mas as Festas do Natal quase encheram as páginas todas. Sem esquecer o resto do que foi mais importante na Actualidade dos nossos dias e de cá. A Premier do Ontario, Kathleen Wynne, veio à “diversidade” étnica para dizer da sua justiça. E nós, que gostámos das suas palavras, vimos... tudo de uma maneira pouco usual. Até falámos no “bailado de máscaras”... Falámos no escritor Valter Hugo Mãe, que esteve por aí. E falámos no concerto que a Banda do Santo Cristo deu na vetusta igreja de Santa Maria. No fundo... interpretámos tido como JÁ É NATAL...! – CG O Menino-Jesus deu lugar ao Pai Natal e a celebração festiva do nascimento do Filho de Deus passou a constituir a festa da família. Acabaram as histórias de infância e que encantavam o imaginário de cada um. Esta é também uma boa oportunidade para a Igreja dos Açores alertar os cristãos das nossas ilhas que o MeninoJesus quer voltar a nascer no coração de cada criatura e,
António Pedro Costa Ponta Delgada

assim, possamos olhar para os que estão à nossa volta, que estão a viver momentos aflitivos, sem emprego, sem comida, com os olhos postos na generosidade e no altruísmo. Será que precisamos daquela euforia de comprar e comprar mais todas aquelas prendas para demonstrar o quanto gostamos das pessoas numa demonstração evasiva de afetos pelos nossos filhos, família e amigos? A crise económica e social vem permitir reinventarmos novas formas de melhor distribuir afeição, amor, amizade e carinho por aqueles que mais gostamos e pelos que mais precisam. Por isso, neste Natal, mesmo com a manifesta falta de dinheiro no bolso dos cidadãos, que não chega para o dia a dia de tantas camadas da nossa população, possamos ter a alegria de amparar os que mais necessitam para que na celebração desta festa universal não falte solidariedade, carinho e harmonia na consoada. Esta crise pode suscitar, em cada um de nós, um maior espírito de solidariedade, pelo que para tal, tenhamos que estar atentos às necessidades do nosso próximo, que pode ser o nosso vizinho. Façamos do seu sofrimento a nossa causa; não olhemos só para aquilo de que nos privaram ou nos obrigaram a pagar a mais; mas partilhemos generosamente o que temos com quem tem menos do que nós. Só assim, conseguiremos celebrar com alegria o espírito do Natal.

Conselho da Diáspora Portuguesa
Cerca de 30 “portugueses influentes” reúnem-se com altos responsáveis em Portugal para discutir “novas ideias sobre soluções para o futuro” do País.

“Portugueses influentes”
Horta Osório, Armando Zagalo e Joaquim de Almeida são algumas das personalidades que figuram entre os cerca de 30 “portugueses influentes”, que vão reunir-se, hoje, segunda-feira, com governantes e altos responsáveis em Portugal para discutir novas soluções para o futuro do País. Trata-se do primeiro encontro anual do Conselho da Diáspora Portuguesa e decorre no Palácio da Cidadela, em Cascais, estando já confirmada a presença de 29 conselheiros de Portugal no Mundo, 30 governantes e outros líderes, informou a organização. “Esperamos ter um debate que permita trazer novas pistas e novas ideias sobre soluções para o futuro”, disse à Lusa o presidente da direção do Conselho, Filipe de Botton, que fez um “balanço extremamente positivo” do primeiro ano da organização.

Lançado a 26 de dezembro de 2012 pelo Presidente da República com 25 membros fundadores, o conselho conta hoje com 52 conselheiros, de 16 países e quatro continentes.

ABC
é mesmo

Um Jornal que O Jornal da Comunidade

6 . Comunidades

23 Dezembro 2013

Mais uma Festa de Natal CIRV em “Noite de Família”
A CIRV Radio, naturalmente engrossada com a FPTV, esteve, há dias, em festa. Uma festa que, desde sempre, tem sido considerada uma grande “Festa da Família”. com a maioria dos Portugueses – e não só – desta zona do Canadá. Alarga, afinal, o seu raio de acção um pouco por toda a parte. pregados e colaboradores – de todas as Línguas servidas pelo Estação – a uma Festa de Natal, que decorreu no Europa Catering, da Dundas. Ali, na nossa Dundas, decorreu este “Staff Dinner Celebration” , com algumas dezenas, um jantar de amizade e companheirismo. Muitos elementos da comunidade portuguesa, naturalmente, mas muitos outros, também, de várias origens, em idiomas também servidos por aquela Estação de Rádio. Frank Alvarez, o Presidente da CIRV Radio e da FPTV, não era, de forma, o menos feliz. Às ve-

Que, dia após dia, vai construindo laços familiares com a maioria dos ouvintes, o que quererá dizer

Assim sendo, e a exemplo do que faz todos os anos, CIRV Radio levou, no dia 19, a falanje dos seus em-

zes, de mesa em mesa, foi confraternizando com os presentes. No final, num discurso de ocasião, acabou por saudar a todos, a todos desejando um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo. Estava, naturalmente, acompanhado de sua família, não faltando,

até, alguns dos mais novos, que começam, talvez, a aprender como se ganha o respeito e consideração de quantos trabalham na já grande Estação de Rádio. Tempo ainda, no final, para animação musical, e não só, do Grupo e Sal-

samba Entertainment, com Janete Simões e Teria Morada. Agradaram em cheio. ABC sauda os colegas da CIRV Radio e tem pena de não ter podido estar fisicamente presente. Estivemos – isso estivemos – em espírito.

Nova apresentação de “O Cônsul de Bordéus”
O Consulado-Geral está a informar a comunidade portuguesa e lusocanadiana do Ontário de que o filme “O Cônsul de Bordéus” será novamente apresentado no dia 17 de janeiro de 2014, pelas 18H30, no Cinema Royal (608 College St. West, Toronto). A referida apresentação, de iniciativa do Festival de Cinema da União Europeia e com admissão a custo de 10 dólares, tem lugar na sequência de pedidos de inúmeras pessoas que não puderam assistir à mostra original devido a lotação esgotada. Realizado por João Correa e Francisco Manso, com Vítor Norte, Carlos Paulo, João Monteiro, Leonor Seixas, Laura Soveral e São José Correia, “O Cônsul de Bordéus” revisita a extraordinária história do herói português que salvou mais de 30.000 vidas durante a Segunda Guerra Mundial e desvenda a consciência e coragem de um homem que ousou desafiar Salazar inscrevendo o seu nome na história da humanidade. Informações sobre o Festival de Cinema da União Europeia em Toronto encontram-se disponíveis em http:// www.eutorontofilmfest.ca/

23 Dezembro 2013 Secretário de Estado das Comunidades

Feliz Natal . 7

Celebrar a grande Família Portuguesa
Para o Secretário de Estado das Comunidades, dr. José Cesário, “festejar o Natal é celebrar a Família e por isso, cumprindo aliás uma tradição que muito me apraz, quero dirigir-me aos Portugueses que estão espalhados pelo Mundo, à grande Família Portuguesa”. Portuguesas estabelecidas há mais tempo e conhecedoras da realidade local”. Lembra que “a contribuição das Comunidades Portuguesas para o presente e futuro de Portugal é da maior importância e permite ao nosso País adquirir uma dimensão que de outra forma não teria”. E não deixa de fazer uma referência “aos que, em virtude de situações de dificuldades e carências, se vêem hoje obrigados a sair do País não por opção mas por necessidade. Mais jovens e mais velhos, de vários extratos sociais, vários são os Portugueses que se encontram nesta situação”. A este propósito, relembra ser essencial todos se informarem acerca da realidade que vão encontrar e estarem cientes dos direitos que os assistem, “para evitar cair em situações de abuso ou exploração, que desejamos ardentemente evitar”. E diz que “devem continuar a contar com Portugal, continuarem ligados a Portugal, quer de forma direta, quer através do relacionamento com as Comunidades Menção especial para os empresários da Diáspora “que estão a dar um contributo fundamental para a recuperação da nossa economia”, contributo que, segundo José Cesário, “ é decisivo para o futuro de Portugal”. E continua: “Sendo o Natal a festa da família, não poderia esquecer outros elementos fundamentais desta nossa grande família: todos os que trabalham na nossa rede diplomática e consular, que dão corpo aos nossos serviços e ajudam a transmitir uma imagem de um Portugal moderno. A todos gostaria de agradecer pelo seu trabalho e dedicação, fundamentais para realizar as novas políticas, especialmente as permanências consulares que nos fazem estar mais perto dos portugueses. De igual modo, quero deixar aos homens e mulheres de cultura, aos professores, aos académicos, aos investigadores, aos que promovem a Língua e a Cultura Portuguesas no mundo, o meu reconhecimento e agradecimento pelo seu valioso trabalho”.

Uma maior aproximação entre os Portugueses do Canadá
bem como do seu prestigio no Canada”. Para o Embaixador, “esta quadra festiva, de reuniäo familiar e solidariedade, é propícia para todos nós reflectirmos sobre a forma de ajudar Portugal a ultrapassar a presente crise e de vermos, cada um à medida das suas possibilidades, como podemos contribuir para a sua soluçäo. Portugal nunca esquece os seus filhos, estejam eles onde estiverem, mas os seus filhos, que vivem no Canadá, também näo devem esquecer a sua Pátria”. E a concluir: “Estarei

Termina com “uma nota de confiança no futuro que se alicerça em sinais positivos que temos que capitalizar e reforçar. No arranque do Ano Novo quero reafirmar a enorme esperança que temos para o futuro do nosso País”.

sempre à vossa dísposiçäo para vos ouvir e Contribuir para a resoluçäo dos vossos problemas”. a) José Fernando Moreira da Cunha

Uma mensagem de esperança e reconhecimento
“Gostaria de começar por deixar uma palavra muito especial de solidariedade para com aqueles que se encontram hospitalizados ou detidos, impedidos, nesta quadra santa, de se reunirem com as suas famílias”. Lembra, desde logo, os 60 anos da emigração portuguesa para o Canadá, enaltecendo “todos quantos se associaram às diferentes iniciativas comemorativas da efeméride que tiveram lugar ao longo do ano, reconhecendo assim o papel transcendental que tiveram os primeiros pioneiros para a evolução da comunidade portuguesa neste País e para a sua afirmação na sociedade canadiana”. E continua: “Permitam-me também enviar uma particular saudação a todos aqueles que entre nós, nas suas famílias, lugares de trabalho, associações, escolas e universidades, ano após ano, dia após dia, se empenham em tarefas de preservação da língua portuguesa e da sua afirmação como veículo de união e de compreensão com outros povos e culturas. Importa também agradecer o esforço e interesse solidário que todos os portugueses e luso-canadianos têm demonstrado no apoio a Portugal nesta época de particulares dificuldades que ali se atravessam. Sem eles e a sua generosidade, a recuperação de Portugal seria certamente mais difícil. Faço votos para que as comunidades portuguesas do Ontário e de Manitoba continuem a dar provas da sua grande ligação a Portugal, da sua ativa participação na sociedade canadiana, do seu constante progresso e afirmação nesta sociedade de acolhimento e da sua generosidade e entrega a causas de solidariedade e de entreajuda, que muito dignificam o prestígio e o bom nome de Portugal no mundo”.

Dirigindo-se a compatriotas e luso-canadianos, o Embaixador de Portugal no Canadá, dr. José Fernando Moreira da Cunha deixou a sua mensagem de Natal. Disse o Embaixador: “Estou seguro de que o ano de 2014

sera uma oportunidade para aproximar ainda mais esta Embaixada e os postos consulares dependentes dos portugueses e lusodeseendentes, com vista a trabalhar em conjunto ern beneficio da nossa Comunidade e de Portugal,

O Cônsul-Geral de Portugal em Toronto, dr. Júlio Vilela, distribuiu a sua mensagem de Natal, saudando todos quantos vivem e trabalham nas Províncias do Ontario e de Manitoba.

Mensagem do Presidente do Governo dos Açores
O Presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, distribuiu a sua mensagem de Natal, dirigindo-se, especialmente “às Açorianas e aos Açorianos para quem esta quadra não é, em toda a sua plenitude, um tempo de festa ou um tempo de conforto”. E fala em todos aqueles que atravessam este período afetados pelo sofrimento da doença, ou pela angústia do desemprego, ou ainda pela solidão, transmitindo-lhes que “que não estão sós”. Acentua, logo a seguir, que há ainda muito trabalho a fazer. “trabalho que todos os dias desenvolvemos para ajudarmos a construir uns Açores melhores, animados e revigorados pela Esperança e pela Renovação, que avultam neste período de Natal”. Para ele, “essa tarefa tem a ver com as famílias, tem a ver com as Açorianas e com os Açorianos que querem, e merecem, um futuro melhor”. E continua: “É, por isso, que, em especial nesta época festiva, é meu dever, como Presidente do Governo dos Açores, dirigir uma palavra de reconhecimento a todos aqueles que, diariamente, e muitas vezes de forma anónima, dão expressão prática e concreta a

Nem sempre um tempo de festa ou de conforto
estes valores, a todos aqueles que avançam e respondem presente ao desafio de serem autênticos defensores dos nossos concidadãos atingidos pelo infortúnio. Mas o Natal fala do Futuro. Fala da Esperança. Fala da capacidade de, animados pela Esperança, construirmos um Futuro melhor. É essa força – é essa incrível força – que o Natal, desde logo na fragilidade e na humildade do presépio, nos relembra de forma tão profunda e tão incisiva. É, no fundo, um apelo a que não nos resignemos e, pelos Açores, não nos resignamos nem nos resignaremos”. Sauda, no final, “todas as Açorianas e Açorianos, sejam eles de nascimento ou de coração, e estejam onde estiverem, nas nossas

ilhas ou nas nossas Comunidades da Diáspora”, desejando-lhes “um Santo Natal e um Ano Novo à medida dos vossos desejos”.

Gelo e chuva congelada chegaram a preocupar
*Tudo coberto de gelo e a exigir cuidados redobrados
Já repararam, decerto. O solo das estradas e ruas pode ser – está a ser – escorregadio para quantos viajam ao redor de Toronto. E isto praticamente, durante todo o fim-de-semana. Rnvironment Canada emitiu emitiu um aviso de chuva congelada, a exigir atenção redobrada em muitas zonas do leste e sul do Ontário, incluindo Toronto e a área da grande Toronto. A agência tinha dito, antes, que poderia verificar-se uma grande tempestade de gelo, que começaria na tarde ou noite de sábado e continuar na manhã de por um sistema agreste de tempo que está a deixar tudo como se coberto de gelo. A tempestade deixou sem eletricidade milhares de casas e empresas e estava, na altura, a criar enormes dores de cabeça para os viajantes numa das alturas em que as estradas atravessam os períodos mais movimentados do ano. Tanto quanto se sabe, as condições meteorológicas resultaram em dezenas de vôos cancelados e atrasos nos aeroportos em Toronto, Otava, Montreal, Fredericton, Saint John, N.B., Halifax e St. Johns, N.L. Os passageiros (ainda hoje, segunda-feira), são aconselhados a verificar a marcação dos seus voos mesmo antes de ir para o aeroporto. Autoridades de Toronto interromperam o serviço de carros eléctricos e houve atrasos e suspensões na GO e

8. Comunidades

23 Dezembro 2013

serviço RT.

Muitas casas sem energia eléctrica
Só no Ontario, era, desde logo, anunciado que mais de 350.000 casas estavam sem electricidade, incluindo 250.000 na área da grande Toronto, com galhos de árvores revestidos de gelo, quase deitando abaixo muitas linhas de energia.

A Toronto Hydro disse que poderá levar até 72 horas para retomar o serviço de electricidade. A Hydro Québec é mais comedida e diz que uns 29.000 clientes estão sem energia elétrica, principalmente nas regiões de Estrie e Monteregie. Em Montreal, há apenas umas duas ou três centenas de clientes afectados com a falta de energia.

domingo. E, de facto, houve casos que chegaram a perturbar o viver geral das pessoas. O que se viu é que uma tempestade que se abateu por sobre o Texas, já na manhã de sábado, produziu uma grande tempestade de chuva congelada, com períodos mais pesados, durante a noite. 20 a 30 mm de chuva congelada foram sentidos em algumas áreas ao redor de Toronto.

seu estatuto de vôo antes de ir para o aeroporto em caso de cancelamentos ou atrasos. A acumulação de gelo nas árvores e linhas de energia também chegaram a criar algumas falhas de energia, derrubando árvores. Em Toronto, a chuva congelada mudou para chuva normal já ao fim de ontem, domingo, terminando mais tarde durante a noite.

As condições meteorológicas parecem ter estado na origem de três acidentes de viação fatal no Quebeque, já no sábado, e outro no Ontario. À hora de encerrarmos esta edição, não temos pormenores dos acidentes em causa. A Polícia provincial continua a aconselhar as pessoas a não sarem de casas, a menos que seja absolutamente necessário.

*Mais de metade não quer o términus do serviço de porta-a-porta
A notícia já não foi surpresa para ninguém. Há muito se falava no assunto e há muito se interrogavam os estudiosos sobre a forma como manter o Canada Post. Para já, de acordo com uma sondagem da Angus Reid, publicada na quarta-feira, 58 por cento dos que responderam disseram opôr-se à decisão da corporação da Coroa de terminar o serviço de entrega de correio de porta em porta nas áreas urbanas. No entanto, uma clara maioria dos canadianos entrevistados observa que buscar o correio de uma caixa comunitária na sua vizinhança acabam por apoiar as alterações (59). Além de terminar o serviço porta a porta, Canada Post decidiu aumentar o preço dos selos e cortar até 8.000 postos de trabalho num movimento que, segundo a administração espera, vai colocar a corporação numa base financeira mais sólida. Angus Reid observa que os canadianos se mostram saturados por este conjunto de mudanças.

Maioria dos canadianos opõe-se a alterações dos Correios

A própria Polícia tem estado a avisar os motoristas a terem mais cuidado, preparando-se para viagens mais longas. As companhias aéreas pediram aos clientes que estão a fazer viagens de e para Toronto para verificar, com o seu tempo, o

Um sistema mais do que agreste

Domingo de manhã, as indicações que chegavam a ABC diziam que o Sul de Ontário, Quebec e Marítimas estavam totalmente dominados

Vejamos algumas das respostas:
-Com caixas de correio das Comunidade, eu estou preocupado que a informação pessoal pode não ser segura: 52 por cento. -O aumento de porte fará definitivamente com que eu corte o meu uso do correio: 65 por cento. -Os serviços dos Correios tornaram-se desatualizados, e devemos mudar com os tempos: 40 por cento. -Canada Post deve ser privatizada, vendida ao sector privado: 38 por cento.

-Perder a entrega de correio em casa vai constituir uma dificuldade real para algumas pessoas: 80 por cento -Canada Post deve ter que cobrir todas as suas próprias despesas e não ser subsidiada pelos contribuintes: 64 por cento. -Estou preocupado com a perda de empregos de 6.000 a 8.000 empregados do Canada Post durante os próximos anos como resultado das alterações: 71 por cento. -Para mim, Canada Post fornece um serviço essencial e deve manter os seus níveis de serviço actual: 70 por cento Na quarta-feira, CUPW — o Sindicato que representa os trabalhadores do Canada Post — realizou uma manifestação de protesto e libertou 12.000 postais no gabinete da Ministro dos transportes Lisa Raitt.

23 Dezembro 2013 Não só na Filadélfia:

Comunidades . 9 O Canadá em movimento

Apoiantes de Rob Ford não gostam do Pai Natal?
O Mayor de Toronto, Rob Ford, passou por uma estátua do Santa, quando deixava a City Hall sexta-feira passada. Algum gênio do marketing veio à liça com uma maneira aparentemente perfeita para pôr em apuros o Mayor de Toronto, Rob Ford, durante a temporada de férias e acabou como apoiante. Sim, porque Rob Ford teria dito qualquer coisa como Papai Noel F-off. Uma pessoa presente, vestida com uma roupa de Pai Natal, foi vaiada e gritou por uma reunião de apoiantes de Ford, quando ele chegou na câmara municipal na sexta-feira para entregar carvão para Ford. A Agência de marketing local criou então o website RobFordCoal.com, que prometeu entregar uma grande pilha de carvão à Câmara Municipal para o menino mais citado na lista do Pai Natal. “Nós criamos a página, porque, como muitos cidadãos de Toronto, estamos um pouco chocados com a situação actual”, disse o CEO Bob Froese. O site também estava coletando dinheiro para crianças carentes durante a temporada de Natal, mas o grande pagamento marketing era esperado para sexta-feira, quando mandaram o Santa entregar mais de 1 milhão de pedaços de carvão para Ford em pessoa. Acontece que a entrega se fez, quando centenas de apoiantes de Rob Ford se reuniram na Câmara Municipal para comprar a última edição do boneco “bobblehead” de Rob Ford. E o Pai Natal teria recebido uma recepção calorosa. De acordo com Katie Simpson, da CP24, o tal Pai Natal recebeu ordens para deixar a Câmara por agentes de segurança, mas não antes de deixar alguns pedaços de carvão.

Leis contra a prostituição declaradas inconstitucionais

Deve-se salientar que ao Santa disseram para arranjar um emprego por alguém que, no meio de um dia de semana, estava em pé na fila de espera para comprar um brinquedo que tem semelhanças com o Mayor. De qualquer maneira, parece que ninguém está a salvo da ira da... nação de Ford. Nem o Pai Natal...

O Supremo Tribunal do Canadá declarou inconstitucionais as leis contra a prostituição e ordenou a sua alteração pelo Parlamento nos próximos 12 meses. Os nove juízes do Supremo Tribunal do Canadá consideraram, de forma unânime, que no país “vender sexo por dinheiro não é um delito” e declararam que as actuais leis contra a prostituição colocam em perigo a vida das pessoas que cobram dinheiro por relações sexuais. Como se sabe, a prostituição não é ilegal no Canadá, mas as autoridades locais proibiram que alguém receba dinheiro por esta via. O Governo canadiano manifestou já o seu desacordo com a decisão do tribunal, adiantando que “estudará todas as opções possíveis para garantir que a lei continue a responder aos danos significativos que a prostituição causa à comunidade”. Mais uma tema para... discutir!

Já dizem dos nossos serviços:
No PAVÃO é que é BOM!

- Experimente também...

A desejar a todos Clientes e Amigos BOM NATAL!

10. Feliz Natal Menino Jesus... rogai por nós

*Centro Cultural Português de Mississauga olha a tradição
O Centro Cultural Português de Mississauga é um clube a sério. Semana após semana, os seus dirigentes e sócios são alguns dos principais anfitriões dos vários espectáculos de qualidade que se realizam na comunidade. Ao longo do ano, em cada fim de semana que passa, o seu grande salão vê inúmeros artistas conhecidos de cá e também de “lá” pisar o seu palco. Este fim de semana foi a tradição que falou mais alto. Embora os dirigentes deste centro português trabalhem para trazer algo de novo ao seu clube preferido, fazer lembrar as suas origens e manter as tradições vivas estão sempre no topo das suas prioridades.

Um “Presépio vivo”

23 Dezembro 2013

Carlo Miguel Cruz Gomes

Um Presépio “histórico”
Este fim de semana realizou-se o “histórico” presépio ao vivo no Centro Português de Mississauga e, embora lembremos tempos passados onde no grande salão não cabia mais gente para ver a historia do Natal contada ao vivo... este ano também não foi muito diferente. Desde os tempos passados, quando o clube ainda estava localizado na Dundas, naquela mesma cidade, que a festa do Presépio ao Vivo é realizado, fazendo desta (mesmo em parte) uma das “festas” originais deste Centro em Mississauga. Conta a historia que, naquela altura, havia um casal, Jose Gonçalves e sua esposa Sãozinha Gonçalves, irmã do falecido Jacinto Almeida, que iniciavam a linda tradição que ainda hoje em dia se realiza.

Durante a festa deste ano, prendas foram entregues aos filhos dos sócios do clube e houve tambem uma visita por um tal “Pai Natal”, vestido de vermelho, que visitou os mais novos no andar de baixo do clube, enquanto os mais velhos

Sábado no Centro. O Presidente Gilberto Moniz disse, designadamente: “Esta altura do ano para mim significa sempre muito.

Ouvimos dizer que os actuais dirigentes pensam já no ano que vem e gostavam mesmo de “ir mais longe” como dizem, e possivelmente trazer alguns dos antigos realizadores desta mesma festa para outra vez fazerem parte do seu elenco.

ouviram Herman Vargas cantar em palco antes do conjunto Unique Touch abrilhantar ainda mais a noite fantástica de

Além de pensar nas nossas tradições. É com enorme satisfação que vejo aqui os mais novos, que são toda a

a lembrar (e bem...) o Natal

23 Dezembro 2013

Feliz Natal . 11

juventude do nosso rancho a trabalhar e a compôr tudo para que não falte nada na festa. Alguns dos nossos adultos tambem colaboraram com os mais novos e ajudaram a

compor a manjedoura como tambem acompanharam os mesmos enquantos os jovens fizeram o comer. Gostaria de desejar a todos um Feliz Natal”.

É bom lembrar que, actualmente, já não há outro clube ou associação da comunidade (que saibamos) onde se realize esta mesma festa. O que, naturalmente, é pena...

Religião e Fé

Três crianças e o comboio (2ª parte)
Rev. João Duarte
Nesse momento, a criança mais nova, a Daniela, com uma voz trémula disse: “Eu também não compreendo qual é a razão que as nossas boas obras não ajuda na nossa salvação.” Eu peguei na Bíblia e abri as Sagradas Escrituras em Efésios 2:8-9 e pedi à Melanie que já sabe ler alguma coisa, para ler em voz alta o que a Bíblia diz acerca deste assunto tão importante: “Pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; Não vem das obras, para que ninguém se glorie:” Depois de a Melanie ler, eu expliquei: “A Bíblia diz claramente que a salvação é um presente que Deus nos dá de graça, e que não vem das nossas boas obras. A Daniela, confusa, perguntou com uma voz exasperada e alta: “Mas Pastor Duarte, qual é a razão porque Deus não aceita as nossas obras para pagar a dívida dos nossos pecados? Mais uma vez eu peguei na Bíblia, abri em Isaías 64:6 e pedi ao Pedro para ler: “Mas, todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapos de imundícia; e todos nós caímos, como as folhas, e as nossas culpas, como um vento nos arrebatam.” Depois pedi ao Pedro para ler também em Romanos 3:23, o qual diz o seguinte: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;” Ao lermos estes textos eu expliquei: “A Bíblia ensina que as nossas boas obras não podem pagar a dívida dos nossos pecados, porque aos olhos de Deus são consideradas “como trapos de imundícia.” Eu perguntei às crianças: “será que um trapo sujo pode limpar uma coisa suja?” E, as três crianças disseram: “Não Pastor Duarte.” Então disse eu: “Deus nunca aceitará as nossas boas obras para contribuir para a nossa salvação porque estão contaminadas do pecado.” A razão porque Deus só aceita o sacrifício que Jesus fez na cruz para nos salvar dos nossos pecados é porque Jesus foi a única pessoa que nasceu sem pecado e viveu uma vida inteira sem pecado. Portanto, Jesus já pagou o bilhete para a nossa viagem celestial. Neste momento a Melanie perguntou com ansiedade: “Mas pastor Duarte, nós queremos que Jesus nos dê o bilhete para entrarmos no comboio da vida eterna, o que é que Jesus requer de nós para que ele nos dê o bilhete.” Então abri a Bíblia em Actos 16:30-31 e pedi a Melanie para ler em voz alta, e ela leu o seguinte: “Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.” O que Deus requer de nós é que creiamos com fé que só Jesus é que nos pode salvar.

Depois abri em João 6:47 e pedi à Melanie para ler em voz alta as palavras de Jesus: “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna” Em seguida perguntei à Daniela: “Será que Jesus é mentiroso?” Ela respondeu: “Não.” Portanto, o que é que Jesus prometeu que dará aos que crerem que ele pagou o bilhete da nossa salvação? E os três responderam: “A vida eterna.” Finalmente eu abri em I João 5:11-13 e li o seguinte: “E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus.” Depois, mais uma vez eu perguntei: “O que é que Jesus requer de nós para recebermos o bilhete e entrarmos no comboio da vida eterna? E as três crianças muito alegres responderam: “É ter fé que só Jesus é que nos salva dos nossos pecados e nos dá a vida eterna.” Eu abracei muito contente o Pedro, a Melanie e a Daniela e li as palavras que Jesus disse à mulher pecadora: “a tua fé te salvou” (Lucas 7:50). Então disse às crianças, devido à vossa fé em Jesus o bilhete já está no vosso coração, os vossos pecados estão perdoados e já estão viajando no comboio que vos leva à vida eterna.” Nisto acordei, e vi que fora um sonho, mas, um sonho que tem uma mensagem verdadeira. Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6).

12. Feliz Natal Sinfonia... de uma nota só

23 Dezembro 2013

Lembrar a Mensagem Natalícia Fernando Cruz Gomes de há mais de dois mil anos

Glória a Deus nas Alturas. Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade. Mensagem mística que surgiu por sobre manjedoura onde nascia – já lá vão mais de dois mil anos – o Menino Deus, cujo nascimento vamos comemorar em breve. Mensagem mística que os homens teimam em esquecer. E que esquecem exactamente porque preferem olhar o fácil que a vida tem. As tais miragens. Os olhos, semicerrados pelo cansaço, perpassam por sobre o jornal da cidade grande onde vivo. E saltam de página em página, em demanda de sinais visíveis do Natal que se vive... e se vai vivendo! As mãos, nervosas, e mais nervosas parecendo, vão desfolhando as páginas, em demanda de algo que faça lembrar a mensagem natalícia que há em todos nós, desde o terceiro alvorecer e anoitecer do mundo. Quase desde o terceiro alvorecer e anoitecer do mundo. Procuramos a paz! Dizem-nos que ela há-de vir. Que se háde sentar à nossa mesa, onde nunca mais vai faltar o pão. Dizem-nos que ela não tarda e que já foi anunciada, há mais de dois mil anos, e que, a partir dela, os anos não serão mais contados em números erróneos e fictícios, mas em factos palpáveis...! Dizem-nos... E os olhos continuam a deambular pelo jornal grande... da cidade grande para onde a sorte nos atirou. Procuram a Paz. Se ela veio há-de estar ali. Bem visível. Talvez em parangonas. Como que em chamariz para todos acordarem de vez para a sua realidade! Se ela veio... há-de apagar as guerras quentes e frias da África e da Europa. Há-de fazer com que não haja mais crianças a morrer... mais idosos a sofrer torturas e vexames... mais canhões a troar... mais gente a não ter pão... mais consciências a ficarem pesadas. Que os meninos da Tchechénia... não vão ter Natal. Que os de Angola também não.Idem para os do Iraque e do Afeganistão. Para não falar no Dafur, no Sudão, onde a tragédia já tem muitos anos. Que num e noutro lado ainda se morre de fome. Que na Somália e no Congo a Paz ainda joga ao gato e ao rato com a guerra... e que os homens em vez de se chamarem senhores da paz e da prosperidade teimam em chamar-se senhores da guerra. Ainda hoje ouvimos na Rádio... e vimos na Televisão. Que há lágrimas nos olhos das mães que viram partir os filhos para os morticínios que a guerra traz... que choram por ver os filhos a chorar sem pão... que ensaiam esgares de riso quando alguém sofre mais do que elas... Ainda hoje vimos na Televisão e ouvimos na Rádio... que há noivas que ficaram por casar, mulheres sem marido e filhos sem pai! Que há hecatombes que o homem merece... mas não pediu! Que há balas e ogivas em vez de pão e armas em vez de tractores...! MAS, QUANDO A PAZ VIER... Mas... quando a Paz vier...! E disseram-me, agora mesmo, que a Paz está aí... que não tarda, já que vem com Cristo e Ele está prestes a nascer, quando for outra vez 25 de Dezembro. E se a Paz vier... é certo e sabido que o Jornal grande da cidade grande onde vivo... vai trazer a notícia! E hei-de ver então... Os rios de todo o mundo a juntarem-se para, via mar, talvez... demandarem as terras onde não há pão porque a seca imperou. Os homens mais poderosos da terra a assinarem tratados não de paz, porque essa já existe - de amizade e cooperação para que país que tenha trigo o ceda, para receber em troca máquinas agrícolas e alfaias. Para que quem tem barcos e aviões os possa pôr ao serviço dos que os não têm, levando a seiva do progresso e trazendo matérias primas que por lá haja... Hei-de ver, afinal, os irmãos a darem-se as mãos, esquecendo ódios e agravos, cantando em uníssono a mensagem do Deus feito Menino. E a espalharem a Paz por toda a parte. Hei-de ver, afinal, a alegria estampada no rosto de cada criança. Amarela, vermelha, negra ou branca, todas em círculo a aprender o B A... BA das coisas bonitas que este mundo tem para nos dar. Hei-de aprender a encarar o mundo de uma outra forma, interrogando-me sobre como foi possível viver o drama vivido por tanta gente... sem pão e sem lar, sem paz, afinal.

Se a paz veio...! E os olhos já se me vão encerrando. Continuam ainda a olhar as páginas que se vão fechando, uma após outra, por entre as mãos mais do que nervosas que o manuseiam. E, no entanto, a notícia há-de lá estar! Poderia lá ser! Nascer a Paz, a mando do Menino que está prestes a vir ao mundo... e não vir a notícia no Jornal grande da terra onde vivo! Poderia lá ser! E os olhos vão continuando... De facto, e a despeito de tudo, ainda hoje ouvimos na Rádio e vimos na Televisão que o homem continua a ser o lobo do homem...

******** O meu jornal não traz a notícia. Ao invés, continua a dar páginas e mais páginas às guerras quentes e frias que se sucedem um pouco por todo o globo. Continua a fazer-se eco das tragédias sem nome que todos deveríamos ter abjurado de vez. Continua, afinal, a dizer que Cristo ainda não nasceu. E que a Paz, por isso mesmo, teima em não aparecer. E, ao desfolhar o Jornal, fenece-me na alma o desejo de encontrar a Paz. E quando me acordam - já que de sonho se tratava... - vejo, afinal, que o homem ainda não conseguiu entender a mensagem que, há dois mil anos, o Deus feito homem veio trazer a este mundo que Ele criou. O homem continua, afinal, a deixar-se embalar no cântico das sereias que há em todos nós, esquecendo o sublime que o outro lado da rua... tem para espalhar por todos!

23 Dezembro 2013

Mensagens . 13

A direcção executivo da local 183 todos os seus representantes e funcionários desejam a todos os membros suas famílias e a comunidade em geral um Santo e Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.
Jack Oliveira Business Manager Luis Camara Secretary Treasurer Bernardino Ferreira Vice-President Jaime Cortez E-Board Member Nelson Melo President Marcello Di Giovanni Recording Secretary Patrick Sheridan E-Board Member

Head Office 1263 Wilson Avenue, Toronto ON M3M 3G3 416 241 1183 ph • 416 241 9845 fx 1 877 834 1183 toll free

Simcoe County Office 62 Commerce Park Drive Units D&E, Barrie ON L4N 8W8 705 735 9890 ph • 705 735 3479 fx 1 888 378 1183 toll free

Eastern Office 560 Dodge Street, Cobourg ON K9A 4K5 905 372 1183 ph • 905 372 7488 fx 1 866 261 1183 toll free

14 . Mensagens

23 Dezembro 2013

23 Dezembro 2013

Mensagens . 15
Executive and Staff
Ziggy Pflanzer, President Tony Candiano, Financial Secretary Daniel Avero David Aguiar Durval Terceira Fabiano Almeida Gary Realeijo Horacio Leal Jack Goncalves Jaime Melo Joe Jeronimo John Carvalho Tony Pacenza Tony Losak

CARPENTERS LOCAL 1030
UNITED BROTHERHOOD OF CARPENTERS AND JOINERS OF AMERICA

On behalf of the Executive and Staff of Carpenters Local 1030 We would like to wish our members and their families a Merry Christmas and a Happy New Year

Allied Construction Employees Local 1030
149 Main Street East Hamilton, ON L8N 1G4 Tel: 905-522-5379 Fax: 905-522-8678 222 Rowntree Dairy Rd Woodbridge, ON L4L 9T2 Tel: 905-652-4140 Fax: 905-652-4139

DOCE MINHO
Pão quente de hora a hora Broa de milho como se faz na terra

Pastelaria Fina Salão de chá Ambiente acolhedor
Uma casa com a tradição de bem servir porque sabe produzir melhor Para encomendas ligue-

Agora tambem em Bradford!

416 - 652 - 8666
2189 Dufferin St. Toronto (Entre a Rogers e Eglinton) BOAS FESTAS FELIZ NATAL

16 . Comunidades Venham daí... o Natal das Crianças foi mesmo ali...!

O Graciosa vestiu trajo natalício

23 Dezembro 2013

Venham daí, sim. É que ali, naquele clube da Dovercourt (bem perto da Dundas), o Graciosa Community Centre, vestiu os seus melhores trajos... para receber os mais novos. Talvez os futuros sócios (quem sabe?). E enquanto lá estivemos... quase não tivemos mãos a medir, tantos eram os motivos de interesse certo para quem quer escrever “história” que fique para a posteridade. Sim, porque aquela gente miúda parece destinada a fazer grandes coisas, quando os mais velhos de hoje “encostarem as botas” e ficarem na paz do lar, a descansar das fadigas... Venha daí. Primeiro... há-de ver um senhor-músico – o Tony Silveira – que não só toca e faz tocar, canta e faz cantar... como é bem capaz de animar as artes, mesmo as artes dos mais pequenos. E desde pôr a criançada toda a cantar qualquer coisa do BINGO, até fazê-los saltar a entoar o ABC (não o deste Jornal, hem?)... fez

de tudo um pouco. E ainda levou a sua “mestria” – aquilo é mestria, hem? – perguntando quantos é que, do grupo, falavam o Português. E nós a tuteá-lo. Em conversa de quem fala só por falar... “Olhe... isto é o Dia do Natal da Criança, aqui no Graciosa Community Centre... já faço isto há muitos anos, mas é uma tradição, aqui no Graciosa. E parece que gostam da maneira como eu sou interactivo com as crianças...” Diz-nos – e nós já o afirmámos – que mais ou menos por altura da sobremesa ia chamar as crianças para a pista de dança. “Vamos cantar, vamos dançar, brincar. Vamos passar um bom tempo e dar um certo descanso aos pais”. Ainda lhe perguntámos onde é que aprendeu tudo aquilo, se tinha filhos. “Tenho três... e olhe que estão aqui...”

Descanso aos pais?
Pois... mas isso já nós dissemos. Os meninos gostaram. Saltaram. Dançaram. Brincaram e, vá lá, deram descanso aos pais. Aos pais e às mães... que andavam por ali muitas “Mãe Natal” e muitas... “Avó Natal”. Maria Espinola, viva...! Com que então também por aqui? – Claro. E as crianças... estão a portar-se bem. Éramos nós a puxar a conversa. “Claro que estão. Já viu... toda esta alegria...” E nós a pensarmos que éramos nós que fazíamos as perguntas. Maria Espínola andava por ali, servindo de “Mãe Natal” e a distribuir sorrisos e... comida para todos. Por falarmos em Maria Espinola... onde é que estará o Raimundo

Tem algum problema e precisa de ajuda?
Eu posso ajudar!
120 Woodstream BLVD.,Unit 14,Woodbridge L4L 7Z1
Por favor telefonar para uma consulta GRÁTIS

RESTAURANT & CATERING
Para Casamentos, Baptizados, Comunhões, Confirmações, Festas privadas, Eventos especiais, Almoços , Jantares e outras Funções, Prefira qualidade, Escolha a sua segunda casa, Casa Abril.

New Casa Abril

AURELIO E. ACQUAVIVA (905) 856-7937

Feliz Natal Boas Festas
De Terça a Domingo das 11 da manha a meia noite

Fundado em 1955

Estamos a sua espera. New Casa Abril 475 Oakwood Avenue Toronto,
Tel: 416-654-9696
Ontario M6E 2W4

Ninguem Serve tao Bem.

MARINA TRAVEL com 5 escritórios no GTA (905) 850-1600
www.studioconsulenzalegale.ca EMAIL; studiolegale43@yahoo.ca

Para todas as suas viagens ligue:

Feliz Natal e Boas Festas

para receber os mais novos
Uma Avó Natal
Mãe Natal? Só... Mãe Natal? Adelina Janeiro diz-nos que não é bem Mãe Natal. “Eu sou avó... mas hoje faço de mãe, sim...” É, então, Mãe Natal e Avó Natal. “Servimos à mesa às pessoas que estão por cá. Vemos se falta alguma coisa... tratam-se bem as pessoas, aqui no Graciosa...” Não nos disse... mas parece bem que queria dizer que nós próprios deveríamos lá ir mais vezes. Prometemos que iremos. “As crianças gostam muito. Gostam de vir buscar a sua oferta... nós damos um presente a cada criança que vem e gostam de estar aqui, na brincadeira, uns com os outros... vai ver que vai gostar!” Que gostámos... não temos dúvidas. Sobretudo porque, logo a seguir, ainda mesmo antes das prendas, que já lá estavam postadas em árvore de Natal, quase gigante, houve aquela algazarra toda, “puxada” por mestre Tony Silveira. Mesmo que nos tenham dito que estavam por lá umas três dezenas de pessoas... quase não acreditámos, face ao barulho que a pequenada fazia. E, claro, nem sequer contamos aqueles – e eram muitos – que ainda estavam ao colo dos pais. Ou a dormir em quase berço de embalar.

23 Dezembro 2013

Comunidades . 17

De resto, mesmo quando o Tony Silveira os chamou ao palco, enquanto esperavam pela ordem para avançar para a pista de dança... um ou outro – vejam as fotos e confirmem – já estava a dormitar... e só acordaram, verdadeiramente, quando começaram a saracotear por ali, numa dança frenética e bem humorada...

Espinola, que é, este ano, o Presidente do Executivo. Que andava por lá... a fazer tudo para que tudo corresse da melhor maneira.

Vai haver eleições?
Pois... vai mesmo haver eleições. Mas, de qualquer modo, vale a pena recordar os que, por agora, estão na Direcção Administrativa. “Os” e “as”, já que no Graciosa, são eles e elas a ocuparem os cargos. Presidente – Raimundo e Maria Espinola; vice-presidentes, Fernando e Maria da Silva e Emanuel e Isabel Aguiar; Secretário, Carlos e Eufémia Rodrigues; 2.º scretário, Manuel e Lurdes Santos; Tesoureiro, Aires e Maria Pereira; 2.º tesoureiro, Manuel e Maria Janeiro; Relações Públicas, Leo e Ivone de Sousa; e vogais, Osvaldo e Eugénia Cordeiro, Mathew Aguiar, Samuel e Maria Nunes, e José e Connie Melo. Pois... as eleições vêm aí, mas muitas destas pessoas vão continuar agarradas – agarradas é força de expressão, claro - à barca do Graciosa Community Centre. E vale a pena, porque, nesta Festa de Natal das Crianças... fizeram obra de truz.

No bom caminho
E nós lá fomos à procura do sr. Presidente. Como é que estará o Graciosa? “O Graciosa – é já ele a responder-nos – está muito bem. Até à data de hoje, temos estado sempre de parabéns. Eu acho que o Graciosa está em bom caminho”. De resto, entre a gente que frequenta as festas e actividades da colectividade, cerca de 95 por cento... são sócios. “Mas, às vezes, em dias como hoje, por exemplo, nós esperávamos ainda mais gente. Temos uma boa casa, mas poderámos ter mais. Muitos foram capazes de ter receio do tempo que está a fazer”. E conta que a filha mora em Bolton, tem duas crianças e não veio, derivado ao tempo. Não há muitos jovens? Nós aqui, mesmo em ABC, já anotámos várias festas de jovens... com muitos jovens. “Nem por isso... mas hoje, como é o Natal das Crianças, temos para aí cerca de trinta crianças”.

FELIZ NATAL E BOAS FESTAS

18 . Desporto Muralha madeirense anulou o líder

23 Dezembro 2013

Sporting empata com o Nacional (0-0) e falha liderança isolada
O Sporting falhou a liderança isolada na Liga e a sexta vitória consecutiva na prova, depois de empatar a zero, com o Nacional, a mesma equipa que tirou dois pontos ao FC Porto, no Dragão. A partida ficou marcada por um lance polémico, que promete fazer correr muita tinta durante a semana. Manuel Mota anulou um golo a Slimani, aos 65 minutos, por uma suposta falta do argelino sobre Miguel Rodrigues. Na sequência do lance, Jefferson viu um cartão amarelo e falha o encontro com o Estoril. Mas a verdade é que o Sporting pouco fez para vencer. Os leões enfrentaram um adversário muito bem organizado, com uma defesa de betão onde se destacaram Zainadine, Mexer e Miguel Rodrigues, que cortou todos os espaços ao líder, sobretudo na primeira parte. Sem conseguir criar perigo, Leonardo Jardim apostou em Slimani na segunda parte e colocou a equipa em 4x4x2. Mas nem aqui o Sporting mudou. Com Montero muito abaixo do esperado, os leões apostaram num jogo mais direto, perante um Nacional muito agressivo a defender e que até dispôs da melhor oportunidade da partida, quando Diego Barcellos atirou ao lado, apenas com Rui Patrício pela frente. Os leões foram uma série de más decisões, sobretudo no ataque e só por uma vez conseguiram ultrapassar a muralha madeirense. Mas acabou... em golo anulado.

Bruno de Carvalho agastado:

«Os presidentes dos outros dois clubes ganharam dois pontos»
O presidente do Sporting não poupou críticas à arbitragem de Manuel Mota no encontro com o Nacional (0-0) e foi enigmático ao referir-se aos presidentes de FC Porto e Benfica, clubes com os quais os leões dividem agora a liderança. «Devo dar os parabéns aos presidentes dos clubes que connosco agora estão em primeiro lugar porque ganharam dois pontos hoje. É isso que faz deles muito bons presidentes e de mim muito mau», começou por dizer Bruno de Carvalho, antes de se atirar à arbitragem: «O problema do jogo não é o lance (golo anulado a Slimani). Todos vimos um jogo com uma violência tremenda. Houve uma agressão ao Jefferson que nem falta foi, foras de jogo de lances perigosos que não eram, várias jogadas que roçam a violência e não foram sancionadas. E depois vimos um lance em que é preciso de ter uma capacidade de visão muito boa para ver qualquer tipo de falta. É preciso dar os parabéns às pessoas que conseguiram ganhar dois pontos aqui.»

Questionado sobre se acha que o árbitro entrou condicionado para o jogo: «Condicionado estou eu, com dores de garganta. Não faço ideia se o árbitro estava ou não condicionado. Que hoje senti vergonha de pertencer ao mundo do futebol, isso senti.»

um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo

A desejar a todos os Sócios, Famílias e Amigos

E prosseguiu: «O orgulho nestes jogadores e na equipa técnica é total. O Leonardo Jardim tem um discurso de líder de balneário. Eu, como presidente do clube e delegado ao jogo, posso ter um discurso mais direto. Quando ouço dizer que ERVANÁRIA BEYOND EDEN ERVANÁRIA BEYOND EDEN a melhor oportunidade de golo CONSULTAS PRIVADAS E CONFIDENCIAIS CONSULTAS PRIVADAS E CONFIDENCIAIS não é a que é golo, é estranho. Por V e n e s s a B a r r o s V Naturais enessa Barros Vivemos num país de faz de Ervas / Por Produtos Ervas Velas / / Produtos Incensos Naturais conta, onde fazemos todos Velas /Espiritual Incensos Ajuda passar por parvos. Sejamos CONSULTAS PRIVADAS E CONFIDENCIAIS Ajuda Espiritual Leitura de Cartas ERVANÁRIA BEYOND todos EDEN parvos se quiserem. Leitura de Cartas Por V e n e s s a B a r r o s Consultas por telefone CONSULTAS PRIVADAS E CONFIDENCIAIS A mim custa-me muito. A Consultas por telefone Ervas / Produtos Naturais Abertos de Segunda - Sábado Por V e n e s s a B a r r o sjogada de golo era o melhor Abertos de Segunda Velas / Incensos 9 am - 6pm - Sábado Ervas / Produtos Naturais golo. Disseram que o Nacional 9 am - 6pm Ajuda Velas / Incensos 642 Espiritual Rogers Road em Toronto “roubou” dois pontos ao 642 Rogers Road em Toronto Ajuda Espiritual Leitura de Cartas Sporting: é uma expressão feliz. (416) 901-4114 Leitura de Cartas Consultas por telefone (416) 901-4114 Também disseram que foi um Consultas por telefone (647) 720-6667 um golo ao Sporting: Abertos de Segunda - Sábado Abertos de Segunda anulado (647) 720-6667 - Sábado também é uma expressão feliz.» 9 am - 6pm 9 am - 6pm 642 Rogers Road em Toronto 642 Rogers Road em Toronto

ERVANÁRIA BEYOND EDEN

t nd 901-4114 bes a (416) e h s t u om r Join (647) f 720-6667 rn lea

(416) 901-4114 (647) 720-6667

14 0 2 eak r B ch r a M
w ww .sp ing ort fc.c a

· Flights (Toronto/Lisbon/Toronto) · All inclusive accommodations at Sporting CP Academy, Alcochete · Ground transportation

PORTUGAL Soccer TOUR

JOIN US!

Sporting FC SOCCER AcADEmy
MARCH 2014

/spo

r t in

g fc

REGISTE R NOW

Pedro Dias at 647-378-0104 or email pedrodias@sportingfctoronto.com

Limite d SPACE availa ble

· Equipment washed daily · Practices led by Sporting CP Coaches and games against Sporting CP Teams/Academies

· Tours of Lisbon, Sporting CP Museum & Alvalade XXI Stadium · LIVE game: Sporting CP vs. FC Porto @ Alvalade XXI Stadium · Opportunity to meet & greet Sporting CP professionals & youth teams · A lifetime experience!

23 Dezembro 2013

Desporto . 19

FC Porto diz adeus à Liga em 2013 com goleada
O FC Porto fechou o ano da melhor forma na Liga, ao golear o Olhanense por quatro bolas a zero no Estádio do Dragão. A equipa de Paulo Fonseca impôs a sua lei de forma incontestável, num jogo de sentido único. Com grande intensidade e tiques de dominador, o de inspiração do médio brasileiro: remate em arco à entrada da área e 3-0 no placard. Herrera não quis ficar atrás e, pouco depois de ter entrado em campo a substituir Lucho, também chamou a si todo o protagonismo, com um disparo violento a bater Belec pela última vez.

BOAS FESTAS E FELIZ NATAL Corporate & Commercial Insurance Solutions

“A Bola” o diz

Benfica

em vitória suficiente

dragão abordou a partida com a paciência necessária à procura do primeiro golo. Uma vantagem que chegou pela cabeça de Mangala, a surgir na área de forma poderosa para encostar para o 1-0. O intervalo não mudou uma vírgula no encontro... pelo menos o nome de quem mandava dentro das quatro linhas. Os azuis e brancos aceleraram ainda mais o ritmo e, em nova bola parada, Jackson alargou a vantagem. Orientados pelo futebol criativo e de grande classe de Carlos Eduardo, os portistas insinuaram-se a um resultado mais expressivo. E as bancadas levantaramse para aplaudir o momento

Your and Personal are best

Business

Insurance Programs.

with our Customized

Protected

Assets

Insuring what matters
HOME - AUTO - CONDOMINIUM
• Manufacturing • Wholesalers • Contractors • Construction Bonds • Auto Fleet • Garages larruda@regionalinsrance.com

www.regionalinsurance.com
Head Office 2800 Skymark Avenue, Unit 34 Mississauga, ON L4W 5A6 Tel: (905) 238-9676 Fax: (905) 238-8548 Branch Office 1284 Dundas Street West Toronto, ON M6J 1X7 Tel: (416) 531-4674 Fax: (416) 535-4951

O Benfica entrou no Estádio do Bonfim já ciente da vitória do FC Porto sobre o Olhanense (4-0) e precisava de duas coisas: a primeira era o triunfo sobre o Vitória de Setúbal e a segunda uma exibição convincente para fazer os adeptos esquecerem as falhas do 3-2 sobre a equipa algarvia na última jornada. Os três pontos – que igualam os dragões e obrigavam, desde logo, o Sporting a vencer no domingo o Nacional para manter a liderança - foram conquistados com o 2-0, mas, segundo Oscar Morgado, o que a equipa encarnada mostrou em campo deixou muito a desejar. A partida ficou marcada pelo excessivo número de faltas parte a parte. As iniciativas de ataque não tinham seguimento e o jogo pouco saía do meio-campo. O Benfica, na primeira metade, não rematou uma única vez. Gaitán bem tentou fazer a bola chegar à área, mas a defesa sadina esteve composta e Kieszek, na baliza, apresentou qualidade a sair aos lances. Por sua vez, o Vitória chutou três vezes à baliza mas Oblak, chamado pela primeira vez à titularidade no Benfica para a Liga, cumpriu com o seu dever. As águias chegavam mais vezes à área dos setubalenses, é certo, mas precisavam de mudar. Sulejmani foi novamente aposta de Jorge Jesus para a segunda parte, após o golo frente ao Olhanense. A entrada do médio sérvio levou a um Benfica ligeiramente melhor e chegou ao primeiro remate, por Gaitán (51), o mesmo que serviu Rodrigo (54) para o 1-0. O avançado espanhol, de cabeça, apanhou Rúben Vezo num raro momento de distração (no seu jogo de despedida do Bonfim) e bateu Kieszek para o seu quarto golo em cinco jogos. O Vitória de Setúbal reagiu bem e conseguiu alguns minutos de pressão sobre os encarnados. Só que, aos 69, Dani tocou com o braço na bola em lance com Matic na área e Paulo Baptista assinalou grande penalidade: Lima converteu o castigo máximo sem problemas. O brasileiro vai na quinta partida consecutiva a faturar.

Boas Festas e Feliz Ano Novo!
Desejo que a paz, alegria e harmonia do Natal se multipliquem no ano que se inicia. Votos de um Feliz e Santo Natal e um Próspero 2014! VENHA CELEBRAR O DIA DOS REIS COMIGO Domingo 5 de Janeiro de 2014 2-4 horas
CASA DAS BEIRAS Cultural Community Centre of Toronto 34 Caledonia Road Candidata do Partido Liberal para Davenport
voteCristinaMartins.ca 416.627.3371 | votecristinamartins@gmail.com @CMartines4MPP | fb.me/CMartins4MPP

Cristina Martins

Authorized by the CFO of the Davenport PLA.

20 . Mensagens

23 Dezembro 2013

23 Dezembro 2013 Comentário Semanal de Economia e Mercados – Semana de 16 a 20 de dezembro

Ainda a tempo . 21 Parceria ABC / MontePio

Economia americana
Nos EUA, a 3ª estimativa do PIB do 3ºT2013 veio rever inesperadamente em alta o crescimento trimestral anualizado de 3.6% para 4.1%, tendo a economia crescido ao ritmo mais elevado desde o 4ºT2011 (+4.9%), sendo a 1ª vez desde o início de 2012 em que se regista uma expansão acima dos 3%, que corresponde ao crescimento mediano da economia americana nos últimos 40 anos. Esta surpresa positiva resultou principalmente do contributo do consumo privado (revisto em alta em +0.4 p.p.), devido sobretudo ao consumo de serviços. Note-se, no entanto, que o consumo de serviços tem demonstrado um comportamento muito anémico ao longo de todo período pós recessão, estando nomeadamente associado ao facto do elevado desemprego jovem ter obrigado muitos jovens a manterem-se por mais tempo em casa dos seus pais, o que está patente nos números de pessoas por casa, que tem vindo a subir.

*PIB cresceu no 3ºT2013 ao ritmo mais elevado desde o 4ºT2011 e Fed surpreendeu ao anunciar uma ligeira redução do ritmo das compras de dívida a partir de janeiro, mas sinalizando que poderá manter a taxa dos fed funds em 0.25%, mesmo após o desemprego descer abaixo dos 6.5%…
do país atingir o nível de endividamento máximo legal (as negociações entre Democratas e Republicanos acabaram por se alastrar até dia 16 de outubro, pelo que de 1 a 16 de outubro parte dos serviços públicos estiveram encerrados). Por sua vez, o consumo privado deverá acelerar de 2.0% para mais de 2.5%. Perante um cenário de maior crescimento no 2º semestre, a Reserva Federal norte-americana (Fed) decidiu, na reunião de 18 de dezembro, moderar o teor expansionista da sua política monetária, contrariando as nossas e as expetativas do mercado, ao reduzir, a partir de janeiro, o ritmo de compras mensais de dívida pública de 45 mil milhões de dólares (mM$) para 40 mM$ e de dívida ligada ao imobiliário (de 40 mM$ para 35 mM$), algo que chegou a ser admitido pelos mercados exatamente há 3 meses atrás, mas que, na altura, e, para já, não começou a reduzir a liquidez, mas apenas a reduzir os estímulos, ou seja, continuará a injetar liquidez no sistema. Por outro lado, a situação da economia americana é melhor que a da Zona Euro. O PIB dos EUA já ultrapassou os níveis pré-crise (no 3ºT2013 ficou 5.6% acima do anterior máximo histórico do 4ºT2007) e a taxa de desemprego tem vindo a descer, enquanto na Zona Euro a taxa de desemprego está praticamente em máximos históricos. O facto de a Fed continuar com muitos estímulos monetários resulta de vários dos objetivos ainda não terem sido conseguidos: i) com exceção do 3ºT2013, em que 1/3 do crescimento foi empolado pela volátil variação de existências, a economia não cresce acima de 3% desde o 1ºT2012; ii) a criação de empregos no 3ºT2013 ficou aquém da registada nos 3 trimestres anteriores e com a média dos últimos 6

Para além do forte crescimento no 3ºT2013, os dados robustos da produção industrial e dos fogos iniciados sugerem que a economia poderá ter crescido entre 2.0% e 2.5% no 4ºT2013, o que perfaz um ritmo anualizado de 3% na 2ª metade do ano. A atividade continuará condicionada pelos efeitos dos cortes na despesa pública, mas que, como sucedeu no 3ºT2013, já não deverão impactar tão intensamente o crescimento. Por outro lado, espera-se que o contexto internacional seja cada vez menos adverso, mas, para já, estima-se um contributo das exportações líquidas sensivelmente similar ao do 3ºT2013. Do lado do investimento em capital fixo, as indicações são mistas. O investimento em construção residencial poderá continuar a crescer acima dos 2 dígitos, mas a construção não residencial deverá abrandar. Já o investimento em equipamentos deverá regressar ao crescimento no 4ºT2013, após a pontual estabilização do 3ºT2013, pelo que o investimento em capital fixo poderá manter o ritmo de crescimento. Já o contributo da variação de existências deverá reduzir-se significativamente, passando inclusivamente a ser ligeiramente negativo, não só porque no 3ºT2013 terão crescido acima do desejado pelos empresários, mas também pelo facto de, entre o final do 3ºT2013 e o início do 4ºT2013, as expetativas dos consumidores e empresários terem sido condicionadas pela incerteza relativamente à entrada do orçamento federal de 2013/14 e à possibilidade

não constituía o nosso cenário central. Para já os mercados reagiram bem à decisão da Fed, devendo ter apreciado o facto de: i) a redução do ritmo de compras mensais ser pequena, pelo que a política continua altamente acomodatícia; ii) a autoridade admitir manter a taxa dos fed funds mesmo após a taxa de desemprego descer abaixo dos 6.5% e de iii) haver progressos na economia e no emprego nos últimos meses: a) a referida forte aceleração da economia no 3ºT2013 e o facto dos indicadores para o 4ºT2013 estarem a sinalizar um crescimento ligeiramente superior a 2%; b) a aceleração do emprego acima do que se esperava há meses atrás e a redução da taxa de desemprego, encontrando-se já nos 7%, um valor que o Presidente da Fed, Ben Bernanke, tinha referido como podendo implicar o início da redução das compras de dívida; c) o acordo orçamental entre Democratas e Republicanos ter vindo reduzir os riscos sobre o crescimento económico para o próximo ano, embora a Fed tenha continuado a admitir que “a política orçamental está a restringir o crescimento económico”, ainda que referindo agora que “a extensão da restrição pode estar a diminuir”; d) o facto de os índices S&P 500 e Dow Jones terem registado máximos históricos e provocado um aumento dos receios quanto à formação de bolhas – ainda que, na nossa opinião, esta subida acompanhe as melhorias nos fundamentais da economia e das empresas. Refira-se que a Fed tem sido bem mais ativa do que o BCE

meses a ficar em novembro, pela 5ª vez consecutiva, abaixo da marca dos 200 mil, um valor que alguns dos responsáveis da Fed têm referido como um mínimo para considerar a criação de empregos como robusta, não obstante o registo de novembro em si (+212 mil) ter superado esta marca; iii) a taxa de desemprego desceu em novembro, mas continua acima da taxa natural de desemprego (NAIRU), tendo em novembro a população ativa apenas aliviado de mínimos desde ago-12; iv) as taxas de juro de longo prazo estão bem acima dos níveis de final de 2012, condicionando uma mais rápida recuperação do imobiliário; v) os mercados de exportação dos EUA têm evidenciado um fraco crescimento; vi) a duração do desemprego subiu em novembro para máximos desde dez-12 e ficando no 25º pior registo de sempre. A Fed referiu que a compra de ativos não tem um curso prédefinido, dependendo as futuras decisões sobre o seu ritmo das perspetivas para o mercado de trabalho e para a inflação, bem como da sua avaliação da provável eficácia e custos de tais compras. Em todo o caso, à medida que ao longo de 2014 estes objetivos forem sendo alcançados, é expetável que a Fed vá continuar a reduzir os montantes de aquisição dívida e que termine o processo no final de 2014. Rui Bernardes Serra (RBSerra@Montepio.pt)

22 . Comunidades

Sporting FC celebra jantar de Natal em família

23 Dezembro 2013

O Natal verde e branco celebrou-se, outra vez, na cidade de Toronto mas de uma outra maneira... Dizíamos nos “outra vez” porque parece que celebrar Natal no ceio da família do Sporting FC já

um jantar de Natal em família e de apreciação a todos os seus membros do staff, Treinadores e Managers. O mesmo foi realizado no Restaurante bar Canecas de um dos “históricos” dirigentes

é uma espécie de tradição por cá e não representa por si uma novidade. Alem disso lembramos que ainda há pouco tempo, mais concretamente na Quarta feira dia 4 de Dezembro, foi a vez do Sporting FC Soccer Academy levar a efeito um

do Sporting Clube Português de Toronto, Filipe e esposa Lourdes, e com um apoio especial do Rosa Branca Café, no que foi agradecido pelos dirigentes da equipa de futebol. Durante o jantar onde foram tirado varias fotografias à equipa, Pedro Dias dirigiu umas palavras em Inglês para todos presentes. Guardamo-las: “to all Sporting FC Coaching & Management Staff, words are not enough to thanks all of you about your support, effort and cooperation with me and with our players. Im very grateful and very proud of all our achievements. Without you nothing would be possible! Thank you! God Bless you and Happy Holidays!” Para toda a família verde e branca, os nossos agradecimentos da consideração que tenham deste nosso jornal, Feliz Natal paras todos como também para os nossos leitores. Carlo Miguel Cruz Gomes / ABC

jantar anual de apreciação aos seus patrocinadores e colaboradores, que embora não fosse uma festa própria do Natal, também por força do calendário estava inserida no começo da época Natalícia. Desta feita foi a vez da equipa Sporting celebrar

23 Dezembro 2013 Terra Santa de novo

Comunidades . 23

Bento´s Tours anuncia mais uma visita “memorável”
Uma visita à Terra Santa é, para muitos, talvez, uma obrigação de vida. Entendem que lá onde nasceu, viveu e morreu Jesus cristo, é área obrigatória de uma visita. Por isso, no ano passado – ou melhor, no ano que agora termina – uma das agências de viagens local, para o caso, Bento´s Tours, programou uma visita à Terra Santa. E a avaliar pelo que ouvimos, há dias, foi uma visita que tocou, fundo, no coração dos que foram. De tal forma que é experiência para repetir. Enquanto Bento de São José, Diácono Carlos Nogueira e Toy Rodrigues anunciavam o objectivo de uma conferência de Imprensa programada, dfomos todos vendo um vídeo realmente esclarecedor. Um vídeo que está a ser entregue a quantos foram na primeira visita levada a cabo pela mesma agência. Que não poderia dizer muito, já que o diácono Carlos Nogueira é que tinha ido com os peregrinos, coisa que ele, afinal, não pode fazer, estando a fazer planos para este ano. O diácono Carlos Nogueira, que foi a mola real de toda a peregrinação, diz que, de facto, vakleu a pena fazer a visita e vale a pena proporcionar, de novo, a mesma oportunidade a quantos a queiram fazer. Recordou alguns dos locais onde estiveram e disse que, afinal, toda aquela zona é “mais segura do que muitas das nossas cidades”. Este ano... a peregrinação de Toronto tem até a vantagem de ser mais alargada. Isto é, vão pessoas de cá, sim... mas vão igualmente pessoas de Sâo Miguel e do Brasil. Um conjunto de boas-vontades em que a Fé esteve, uma vez mais em foco.

E mesmo aquelas coisas de que, às vezes, se tem receio – a segurança e coisas no género – são postas de parte quando se entra naquela peregrinação. Todos o dizem, mas o diáciono Nogueira insiste na segurança. Para Tony Rodrigues, a vivência tocou-o fundo. Pelo menos asim no-lo diz. E tocou-o até que o fez voltar, talvez, aos tempos de menino, quando o ensinaram os ditames da religião católica de que ele até andava como que arredado. Bento de São José recebeu os representantes dos orgãos de Informação. E foi dizendo, desde logo, o que se lhe ofereceria dizer. A fé em força. A Fé a falar até mais alto, agora que estamos em vésperas de Natal, que lembra o nascimento, lá longe, onde vale a pena meditar.

24 . Ainda a tempo Hábitos e Culturas que nos vão deixando...

23 Dezembro 2013

Natalidade em crise
Há cerca de cinquenta anos atrás li num jornal inglês - já não me lembra qual – em que um indivíduo qualquer escrevia: “a raça branca um dia irá desaparecer... ou na melhor das hipótese, ficará reduzida a uma pequenina minoria.” Achei, e muitos achariam, que o autor do escrito não deveria estar no seu juízo perfeito, ao escrever tal ridiculez. - Na altura tinha um filho de seis anos, que pela manhã levava à escola, e quase não se via uma criança de cor! Era quase em totalidade brancas. Hoje, é precisamente o contrário... em muitas escolas quase já não se vê uma criança branca! Claro, são crianças, não importa qual a cor ou nacionalidade que sejam... isto é apenas para fazer-mos uma ideia ao fenómeno que esse articulista previa. E eu, e outros como eu, que acoimamos o senhor de atoleimado, afinal os tolos eram nós! Sim, a natalidade branca tem vindo decrescer muito... Nos países industrializados, aonde a mulher é um pilar na força laboral, a redução da natalidade está muito em queda – isto para não dizer um descalabro. Se olharmos as estatística destes registos em Portugal, é mesmo total! Com o números dos nascidos a ser inferior aos óbitos! Segundo as notícias, no ano passado ultrapassou os quinze mil a menos, que no ano anterior. Aonde vamos parar....! Onde estão as crianças para renderem as velhas gerações de hoje e de amanhã? Isto é muito sério... se não olharem para este problema enquanto ainda há tempo, não se sabe o que irá acontecer... A minha mãe teve treze filhos, o mais alto número na história da minha aldeia. Houve algumas com dez, oito, seis... mas de quatro e cinco, era o mais comum. Mesmo com condições restritas, quer de nutrição, higiene, de vestuário, acomodamento, de saúde e muito mais! Mas raro se via uma família de um só filho. As famílias eram sempre numerosas... e quanto mais pobres, mais filhos tinham! Hoje é precisamente o contrário. Os casais não vêm nos filhos um bom investimento, estes ficam muito dispendiosos. Tanto na criação como na educação. Isto sem falar do que

António dos Santos Vicente

vem a seguir! Mesmo nas intervenções do sistema, quando os pais querem disciplina-los. Além do governo fugir muito nas ajudas. E neste ponto, não penso que aqui esteja melhor que em Portugal. Por isso, tanto lá, como cá, as coisas não estão famosas, para quem quer ter filhos. Há mais de 50 anos quando ainda estava em Portugal, conhecia companhias que empregavam muitas mulheres, na maioria jovens, tinham creches internas, onde as mães deixava as suas bebés, ao cuidado de uma enfermeira e outras funcionárias especializadas nestes cuidados. Enquanto as mães trabalhavam descansadas, dando-lhes a mama à hora determinada. Depois voltar à sua ocupação. Penso... que este método já não se integra nas boas relações entre empregados e empregadores! Desta maneira, o trabalho não impedia o desejo de uma gravidez e a natalidade seguia a sua normalidade, sem quedas. Mas como a ganância da produção do lucro, é mais viva e forte, que o nascimento de crianças, temos o resultado à vista! Mas isto ainda não é nada... é apenas um aviso... do princípio duma derrocada na natalidade, porque sem crianças não há futuro. - Enquanto os donos do mundo se aglomeram e fazem as suas reuniões semestrais ou anuais, levando nas suas mentes e bagagens, as invenções de novas leis e acordos, circundando-nos para não poder-mos fugir aos caprichos das suas ambições. Melhor seria que se concentrassem nesta cratera, que esta a engolir a natalidade em muitos lugares. Se continuarem a ignorar este problema, irão enfrentar sérias consequências, por falta de gente para trabalhar e os servir. Não vou dizer que seja ao nível global, mas será com certeza, nos países com restrições. Como exemplo: - era então o jovem moço, quando terminou a segunda guerra. Os países nela envolvidos, tinham falta de mão de obra, devido ao número que nela perderam. Razão porque tiveram de requisitar pessoal trabalhador para fazer rolar a máquina da prosperidade. É porque sem trabalho não há riqueza nem pão! Por isso, não se surpreendam se voltar haver uma crise de mão de obra! Não provocada pelas armas que matam ... mas antes pela natalidade que se perdeu!

A(s) resposta(s) de Passos ao Constitucional
inconstitucional o regime de convergência de pensões entre a Função Pública e o sector privado.

Um “calendário apertado e complexo”
Pedro Passos Coelho garantiu, em conferência de imprensa, que o Executivo “não vai precipitar-se a avançar com decisões que possam vir a sofrer nova reserva por parte do Constitucional”, pelo que irá analisar o acordo estabelecido com a troika para, “por todos os meios ao seu alcance, encontrar uma solução que permita ultrapassar as dificuldades e respeitar os sacrifícios feitos pelos portugueses”. A importância de encontrar uma medida que substitua a que agora foi chumbada pelo Tribunal Constitucional foi ressalvada pelo chefe do Governo, que encara como essencial “respeitar os objectivos estipulados no acordo com a troika, convencer os credores internacionais de que seremos capazes de reduzir despesa e cumprir o Orçamento previsto para 2014, e garantir a sustentabilidade da despesa pública no futuro”. “Trabalharemos tão rapidamente quanto possível para ultrapassar este clima de incerteza e encontrar uma solução viável e eficaz. Tudo farei para não falhar nesse objectivo”, assegurou Passos Coelho, salientando ainda que pela frente tem “um calendário apertado e complexo”.

Passos Coelho afirmou, sexta-feira, em reacção ao chumbo do Tribunal Constitucional, que o Governo não se vai precipitar, mas que trabalhará tão rapidamente quanto possível para encontrar uma solução viável e eficaz para reduzir a despesa, indispensável para manter a confiança dos credores internacionais, cumprir os objectivos estipulados no Orçamento e sair do programa de resgate financeiro Chumbada a norma que “corrigia o desequilíbrio financeiro da Caixa Geral de Aposentações, que obriga a transferências avultadas do Orçamento do Estado”, “o Governo estudará o novo contexto para apresentar uma nova medida que permita atingir os objectivos já declarados (redução da despesa pública), respeitando as decisões do Tribunal Constitucional”. A declaração foi feita pelo primeiro-ministro, naquela que foi a primeira reacção à decisão do TC de considerar

Pedido de sangue!
Recebemos e achamos que vale a pena divulgar. Por motivo de doença grave, um ser humano está hospitalizado à espera de ser operado. Ainda não o foi porque tem um sangue raro (só 2% da população mundial tem). Trata-se do sangue Tipo B-. Pede-se a quem tenha este tipo de sangue que contacte com urgência: Luís de Carvalho - 931085403 Pedro Leal Ribeiro - 222041893

23 Dezembro 2013

Feliz Natal . 25
Fernando Cruz Gomes

Não será ainda a altura de acreditar?
2013 está quase a ir embora. Caduco. Velho. Alquebrado de forças. E msmo assim, lembra, vagamente, a onda de alegria e entusiasmo com que foi acolhido há quase 365 dias. Lembra a onda de esperança que a sua chegada provocou. Não esquece uma que outra vitória que o seu aparecimento permitiu. Mas... está velho. Não entende os homens. Percebe mal os apupos que já sentiu e que mais fortes se fizeram ouvir quando bateram as doze badaladas que fizeram desandar o relógio - os relógios de todo o mundo... - mais um segundo. Um simples segundo... E já se fala que 2014 vai ser o ano da Esperança. Mau grado as ondas da crise que começaram, lá por baixo, nas fronteiras do sul, e foram tomando conta de todo o Planeta. Na Europa e na Ásia. Na África e na Austrália. Ano da Esperança, assim? O 2014 - o ano 2014... – está quase por aí. Nesta como em todas as outras partes do mundo vai ser recebido em apoteose. Dar-lhe-ão, afinal, nos primeiros minutos, toda a onda de esperança que possam imaginar. E vão chamarlhe os nomes mais bonitos, a despeito de todas as previsões deste e do outro Nostradamus. Atirarão para o seu colo - os anos também têm colo?! - com as mais fagueiras esperanças. Verificarão todos que, nas primeiras voltas do relógio do dia 1, não vai haver melhor ano que o de 2014! Para além do mais, ainda as festas não acabaram. Ainda os acordes musicais da despedida do velho e trôpego 2013 não se desvaneceram. Ainda a esperança é verde e luminosa. Em Portugal, como em toda a parte do planeta Terra, os problemas antigos, e difíceis, e quase insolúveis, são do ano “mau” de nome 2013. Como o foram do 2012. E do outrro... e do outro... Porque “de facto... este ano vai ser bom”. Vai haver menos filas intermináveis de gente nas emergências dos hospitais. Menos pobres a dormir ao relento. Menos crianças a terem fome. Menos guerras. Em Portugal, como em toda a parte do planeta Terra... acredita-se que “agora é que é”, que vai haver menos desemprego e menos máquinas a substituir os homens, menos acutilância do capitalismo desenfreado e menos fortes “desmandos sociais” soprados por outros ismos que pululam por toda a parte. “Agora é que é”...! 2014 vai ser a porta aberta para que a Educação dos mais novos seja mesmo Educação e para que a Saúde aos mais velhos seja mesmo Saúde. “Agora é que é”...! A esperança do ano 2014 vai trazer vitórias dos que, na Investigação, querem acabar com doenças e mais doenças que os homens pensam ter sido sopradas pelo 2013 e pelos pais e avós... pelos pais e avós... que se chamam 2012, 2011, 2010, 2009... e por aí adiante. Vai fazer com que não haja perseguições (nem religiosas nem políticas). Que o homem possa mesmo ser homem! E que a vida do dia-a-dia deixe de trazer consigo o ferrete do medo e da dúvida, do desamor e da incontinência... 2014! O 2014 é que vai ser bom! Daqui a 365 dias. Menino 2014 vai ser velho. E vai estar na mesma situação... que 2013 esteve. É bem capaz de chorar as mesmas lágrimas amargas. Algumas de sangue. Outras de fel. Muitas, senão todas, do desamor que se entrecruza no dia-a-dia das semanas e dos meses. É bem capaz de entender que o velho pai tinha razão... e que os homens são mesmo maus. É capaz de chegar um dia - quem sabe?! - em que nenhum dos anos - dos muitos que se aprestam para a longa viagem, na vasta amplidão onde os séculos dormem - queira vir. Que nem os anos queiram vir. Que entendam que o homem, de

Outra vez... um Ano da Esperança
facto, não presta. Que não quer nada. Que apenas se olha ao espelho e respira o ar que vai conspurcando. Que olha o seu umbigo como se estivesse a olhar algo de válido, e nobre, e digno. É capaz de chegar um dia em que nenhum dos anos-meninos queiram vir! Se isso acontecer... aí, sim, será o fim. Porque, de facto, o homem não pode viver sem o bruá da sua festa de “reveillon” nem o “bailado de máscaras” que adrega de fazer em cada dia do ano. Aí, sim, seria o fim! Só que... não desanimem. Haverá sempre um menino rosado e belo... que aceita o desafio. Que tapa os ouvidos para não ouvir os conselhos dos mais velhos... e que vem, vem sempre, para reinar durante mais 365 dias! E aí... estaremos todos a acreditar que o novo ano este em que estamos a mergulhas - será o ano da esperança! Uma Esperança que nem parece olhar para a mortalidade que se vai operando no Sudão. Nem no Iraque ou no Afeganistão...

O meu “anjo velho” do tempo do “Pai Natal”
Era o meu “anjo velho”. O meu “anjo velho” sem asas e a sofrer mais do que eu as agruras muitas... da vida que teimava em ser madrasta. E mesmo que eu não notasse – que ela não deixava – as lágrimas caíam-lhe muitas vezes pela face enrugada. Chorava os meninos que partiram, que se foram afastando da velha casa. Os meninos, agora homens, que a deixaram ali, só e... mais só parecendo. Nas ruas da memória e da nostalgia, o anjo velho resguardava os meus medos e não deixava que me ensimesmasse muito. Mesmo quando, na cidade grande onde eu vivia e nasci, eu tentava demandar as coisas belas que o meu anjo velho me ensinava. Olhava-me olhos nos olhos quando eu falava no Pai Natal, que ela me ensinara a amar, e lhe dizia que a cidade grande já não o tinha. Que havia prédios a mais, nos arrancha-céus de ferro e cimento... mas sem coração. Os prédios tapavam, por si só, as coisas belas que ela me apresentara. O Pai Natal era, de facto, capaz de ter fugido. Talvez da guerra que andava mais nos corações do que na ponta das armas. Era uma guerra assim a modos que rasteira, dentro dos corações, que não deixava que ninguém olhasse o belo e as miragens... e preferia que o ódio campeasse. O meu anjo velho torcia o nariz aos meus pensamentos. Mesmo quando eu, já cansada de demandar o tal Prestes João das coisas perdidas... dizia ter perdido o Pai Natal! É que, no meio do cáos que agora impera, pelas ruas e ruelas das cidades, chego a pensar que deixei ficar a fé... que a perdi, aqui, ali, mais além... quando os meus sonhos de criança se desmoronavam e tombavam para o baú das coisas velhas. Mesmo no baú que só era meu, há muito pouco tempo. É que no fundo... eu crescera demasiado. Aos solavancos da (má) Fortuna. Aos piparotes das turculências da cidade. Ao virar de cada esquina, havia papões e medos. Medos e papões que o meu anjo velho costumava exconjurar. Que costumava aspergir com a água benta da sua voz e dos seus silêncios que às vezes faziam muito barulho... E mesmo quando os ventos agrestes me obrigaram a fechar o livro da vivência na terra onde então vivia... mesmo quando deixei de ver as buganvílias dos meus amores e as acácias rubras das ternuras mil que delas emanavam...o meu anjo velho, que já não veio comigo – porque o Deus da Vida dele precisava lá em cima – continuou. A dar-me alento. A rir-se dos meus medos e dos meus papões. Há agora tantos, tantos! O anjo velho estava, no entanto, sempre por ali. Já lhe não via as feições. Já não lhe descortinava as asas brancas. Mas sentia bem o seu arfar. A ajudar-me a subir as escadas íngremes da vida. A dar-me a água refrescante da sua própria seiva. O meu anjo velho! Hoje mesmo, aqui e agora, interroguei-me sobre os contornos que lhe poderia ter visto. E mesmo não conseguindo ver se era uma mãe ou uma avó – que até nisso eu pensei - continuei, afinal, a ver o meu anjo velho... velho até demais. A dar-me a sua mão. E a elevar-me... elevar-me mais ainda. Fazendo-me olhar os outros, os mais novos, os mais irrequietos, os menos felizes. E a dizer-me – que eu bem ouvi – que o meu anjo velho me não deixava. E que mesmo que eu me fosse – e isso é capaz de já não tardar... – ela ficava por aí. A exconjurar o mal. A apresentar a cada menino o Pai Natal... da minha infância. Que há-de ser sempre muito superior aos brinquedos exóticos que os meninos do nosso tempo ainda vão tendo. O meu anjo velho! O meu anjo velho... sou eu! -CG

26 . Ler e contar
Voto para Este Natal

23 Dezembro 2013

Uma Celebração - De Pão E De Paz!
Conceição Baptista » (sao_baptista@hotmail.com
E chegou o Natal... que, para muitos, é a quadra mais celebrada do ano e para outros... é a data que traz mais tristeza - com a lembrança dos que partiram para sempre, da família ausente, de doenças incuraveis, e de tanta miséria e probreza, existentes em todo o mundo. E como se isso não bastasse, ainda há as terriveis guerras, que só aumentam os cofres dos grandes monopólios, ao mesmo tempo que trazem a fome e a destruição à humanidade. Nada disto é novidade, mas que vem aumentando de ano para ano é uma realidade. E falam-se das grandes guerras, na Síria, no Afeganistão, da fome na India, da miséria nas Filipinas. Só se fala pouco (muito pouco mesmo) da existência da pobreza aqui, mesmo aqui, bem em frente às nossas casas. Quando emigrámos, certamente que tínhamos como prioridade melhorar a vida - e sabemos que muitos de nós vivíamos em pobreza. Com salários de miséria, que para muitas familias nem dava para comprar leite e fruta para as crianças. E todos sabemos, também, que esse estado de vida, era uma realidade, embora gostemos pouco de lembrar as coisas desagradáveis... Aqui chegámos... muitos até contra vontade, mas obrigados pela situação económica e política que se vivia no nosso País. E aqui continuamos, nesta Terra das mil maravilhas, por vezes esquecendo que no Canadá este país que ajuda tanta gente no Mundo... através das chamadas “Missões de Paz”... - existe pobreza e crianças com fome. Podemos verificar documentos em bibliotecas e, ainda melhor, por nossos próprios olhos, as carências e necessidades que existem por cá. É sabido, por exemplo, que os “Refugios” para Mulheres e Crianças estão abarrotando, cada vez mais. A pobreza e a violência são uma realidade, embora um tanto encobertas por esta sociedade. Por mim, falo por experiencia própria, já que trabalhei com crianças e ao longo de vinte cinco anos vi crianças maltratadas e com fome. Temos a tendência de falarmos do que nos agrada, do que é bonito, do que tem brilho e a pobreza é uma coisa que mete medo - mas por deixarmos de levantar a questão, o problema não deixa de existir. Ainda ouvimos, vezes sem conta, falar de números e de estatísticas, que postas no papel ficam bem bonitinhas mas que na vida, em todo o seu pulsar, é bem diferente. Sim... e também nos dizem que este é um dos países com melhor qualidade de vida, mas para dizer isso já há muita gente, para pôr em relevo qualidades referentes a casos isolados, mas para levantar problemas existentes, fazer chamadas de atenção, ainda há pouca gente que o faça... Depois de meditar sobre tudo isto, fico a pensar,... que as árvores de Natal são muito lindas e as prendas no sapatinho também... mas que os olhos das crianças que sofrem perdem o brilho... E por aqui me fico... desejando que o Natal seja uma Celebração de Pão e de Paz. Para toda a Humanidade!

Personalidade do Ano soma e segue...

Até o Papa é “Cool” com a amamentação pública
Quem olha para amamentação pública como uma espécie de vergonha sexual deve ter uma palavra com o Papa Francisco. A visão do Sumo Pontífice, numa entrevista com o jornal italiano “La Stampa”, esta semana, deu como que o santo selo de aprovação a esta prática para muitos controversa. Numa conversa com a repórter Andrea Tornielli, designadamente sobre a fome, o Papa falou numa história na qual afirma ter visto, recentemente, uma mãe em pé atrás das barreiras públicas no Vaticano, segurando um bebé que tinha começado a chorar. Disse-lhe: “senhora, eu acho que a criança tem fome. Sim, é a sua hora... ela respondeu. Por favor, dá-lhe algo para comer, disse. Ela era tímida e não queria amamentar em público, enquanto o Papa estava a passar, disse em entrevista ao La Stampa, lançada no fim de semana. “Gostaria de dizer o mesmo para a humanidade: dar às pessoas algo para comer! Aquela mulher tinha leite para dar ao seu filho... tinha de lho dar. Temos comida suficiente no mundo para alimentar a todos. Foi uma declaração poderosa para quem tem de amamentar o seu bebé, quando e onde quisesse. “Em essência, o que ele fez foi normalizar a amamentação”, afirmou Marsha Walker, diretora executivo da Aliança Nacional para a amamentação. E isso foi provavelmente mais poderoso do que muitas das campanhas que fazemos e das cruzadas, que podemos continuar. Os usuários do Twitter ficaram maravilhosamente satisfeitos, tirando-lhe o chapéu e chamando-o de grande e nobre. É apenas o mais recente, numa longa linha de sentimentos, atribuidos ao Papa, que foi nomeado a pessoa do ano na revista Time. Eleito em março, ele tem vindo a pronunciar-se sobre o apoio a mulheres, advertiu os católicos para não serem obcecados com o aborto, disse que não há ninguém que possa julgar os gays e lésbicas e continuamente tem evitado as armadilhas da riqueza com gestos como dirigir um carro económico e vivendo numa modesta casa de hóspedes.

Mas, talvez o mais importante, ele é um defensor do amor e da empatia. Para ele, quando os cristãos esquecem a esperança e a ternura transformam-se numa igreja fria, que perde o seu sentido de direção e é retida por ideologias e atitudes mundanas. Ele o disse à La Stampa. “Tornei-me temeroso quando os cristãos perdem a esperança e a capacidade de abraçar e estender um carinho amoroso para os outros. Talvez seja por isso que, olhando para o futuro, eu geralmente falo sobre as crianças e os idosos, sobre os mais indefesos que são”.

CR7 “impede” prisão e deportação de jovem canadiano

Bastou uma carta abonatória para as autoridades norteamericanas para que Cristiano Ronaldo conseguisse impedir que um fã, que invadiu o campo para o abraçar, fosse preso e deportado. Ronald Gjoka, 20 anos, foi notícia na pré-época passada por ter invadido o campo de futebol, em Miami, onde decorria o jogo amigável Real Madrid-Chelsea, para poder abraçar Cristinao Ronaldo, de quem é fã. Agora, Ronald Gjoka volta a ser notícia depois de CR7 ter intercedido por ele.

O jogador português escreveu uma carta às autoridades da Florida e que pode ser lida no jornal Miami Herald, solicitando o perdão da acusação de invasão de propriedade privada e desordem pública. Segunda-feira passada, o advogado do estudante – que é canadiano de origem albanesa - confirmou que as acusações tinham sido retiradas. “Agradecemos a Cristiano Ronaldo toda a ajuda e consideração neste assunto que poderia implicar o futuro de um jovem estudante universitário”, declarou o advogado Richard Hujber.

23 Dezembro 2013 Noite de Angustia.

O menino está ali. Espreita a montra. Brilham-lhe os olhos ao anotar as “riquezas” que por ali anota. O bruá dos carrinhos que os meninos ricos experimentam. A garridice das meninas que se pavoneiam no interior, vendo este e aquele brinquedo... e a todos deixando de parte como coisa sem préstimo. O dlim-dlão das miniaturas de sinos que, mesmo cá fora, se ouvem.

Morreu de saudade em vésperas de Natal
Para o menino, que até estremecia de satisfação... a maior prenda era ver, de novo, a mãe. E o pai. Os avós. Até a irmã mais velha que nessa noite... chegara a casa mais cedo do que habitualmente, perdida que andava lá pela cidade. Ver a família unida era mesmo a sua maior prenda de Natal. Não queria outra. *** Quando o sonho acabou – que outra coisa não era a visão da mãe e dos seus – o menino sorriu. Era outro. Martelavalhe nas fontes um ardor estranho. Os olhos, mesmo abertos e parecendo alegres, tinham a visão turva. O sonho era por demais bonito para o deixar acabar. Caiu para o lado. Ficou-se por ali, frente à montra rumorejante e pejada de brinquedos que não eram para ele. Ainda conseguiu visionar muita gente à sua volta. A olharem-no sem o ajudar.

Ler e contar . 27

Fernando Cruz Gomes

E ele que queria só ver... ele que mais não podia querer do que ver... sentou-se em pedra tosca que por ali estava. A fome também não dava para mais, cansado como estava. E o facto de todos dizerem que era Natal... para mais não servia do que para lembrar outros anos e outras épocas. O pai trabalhava. A mãe cuidava de tudo lá em casa. Um acidente estúpido com um camião desgovernado por um energúmeno encharcado em álcool cortou cerce a paz familiar em que se vivia. Ficou ele, só e mais só parecendo, e uma irmã que, mais velha, andava por aí ao deus dará, que ele nem entendia. Sentado... o sono bateu-lhe à porta. As pálpebras cerraramse. Os pensamentos ficaram lá cima no sótão das coisas que os homens teimam em chamar sonhos. Ficaram lá cima a bailar assustadoramente e a trazer lembranças e imagens que ele, se estivesse livre das peias do sonho, era bem capaz de nem querer esquecer. Uma aldeia tamanhinha. Com gente pacata, simples, humilde. Todos se conheciam. Todos se tuteavam. A mãe estava ali, naquela noite de consoada – a noite maior do ano, ainda que só em sentimentos e vivências. A mãe, de resto, era a primeira a levantar-se. Ela e a avó. Era um pulo até à horta. Era a obrigação-missão de tratar de uns quantos animais que a pobreza deixava ter. Por lá já andava o avô a cortar umas quantas couves para a ceia. Antes, já o mais velho cortara umas quantas cavacas para animar a lareira. Até porque a massa das filhós estava pronta. Era só fritar. A mãe era a mais activa. O pai ia ajudando. Preferia ficar por ali, também ele ensimesmado, a perguntar à imaginação o que é que se fazia nos tempos de antes. A ceia começava invariavelmente com as batatas e bacalhau. E a mãe a servir... está ali, ali mesmo, a servir o menino. Está ali... que ele bem via. Nas histórias que se contavam a seguir, ainda antes de irem à missa do galo, entrava sempre o passado. Com o avô a corrigir datas e factos. Com a avó a alinhar ideias da filha. Era a conversa salutar de família natalícia. Ao mesmo tempo que a mãe chegava aos filhos as filhós acabadas de fritar, as nozes e os figos secos. Na pequena praça, junto ao adro da igreja, era o madeiro do Natal. Madeiro que os mais jovens dos adultos iam por ali... cortar onde adregassem de passar. E onde se aqueciam e conviviam. Cumpre-se a tradição da Beira Serra. Tradição que permite dar uma dentada em chouriço caseiro assado, empurrado por um copo de vinho que alguém trazia. E que desapertava a garganta, mesmo antes da Missa do Galo onde se beijava o Menino...para depois se continuar a folia, até de madrugada. E mesmo que mandassem o menino dormir, terminada a algazarra que se sucedia à missa... ele fingia que aceitava, mas ficava por ali a ver em que paravam as modas. Havia quem lhe dissesse para pôr o sapato na chaminé para a prendinha do Menino Jesus, que era então a fonte das prendas, por anteposição do pagão chamado Pai Natal que haveria de vir de longes terras. E ele via. Ele continuava a ver.

E quando o velho de barbas brancas e de vestuário da mesma cor se acercou da cena... todos o entenderam como médico. Era médico de certeza. O velho chegou-se ao menino. Fechou-lhe os olhos. E virou-se para a turbamulta sem coração para lhe dizer, acto contínuo: “O menino morreu... Alguém lhe conhece a família? É que o menino morreu... de saudade e de solidão. É mais um anjo que entra no céu...” Só então houve dois ou três dos transeuntes que se benzeram...!

Também em tempo de Natal

O sonho... dos sonhos
No meu sonho todos somos amigos. Sabemos o nosso valor. Ouvimos aquela vozinha interior a chamar-nos a cada momento. Essa voz interpreta os nossos verdadeiros desejos. O que realmente queremos da vida. A nossa paixão sobressai, por vezes, num tom baixo a lembrarnos o que é mesmo importante nas nossas vidas e que nos traz felicidade... Quer seja um bebé recém-nascido... um grande Amor da nossa vida... ou até a familia. Até sei que nós todos temos alguém que admiramos bastante. Que usamos como uma espécie de molde. Que mesmo vendo de longe... acreditamos que também conseguimos fazer o mesmo. E nunca esquecemos a tal vozinha que nos diz “é hora” ou “ainda é cedo”. E agora pelo Natal, tudo isto ganha mais “força”. Lá no tal sonho também sabemos reconhecer o que nos faz vibrar por dentro. Sabemos fazer aquilo que amamos. Lutamos por aquilo que queremos...Carregamos baterias quando nos sentimos pouco satisfeitos com o que temos. Não temos medo de escrever as coisas pelas quais somos gratos... e que nos trazem um sorriso à face. Temos sempre um caderno ao lado para anotar cada pensamento que seja. E se ainda não chegamos ao ponto do destino... procuramos outros ângulos para lá chegar. Não perdemos tempo em lamentos. Se houver mudanças a fazer, fazemos e seguimos em frente. No meu sonho... existem muitas possibilidades. Sem limites. Paixões pela arte, música, culinária, literatura, cinema. Vem tudo ao de cima. Leva-nos a sítios diferentes para a satisfação total. Como alguém disse ”a vida foi feita para explorar e por isso teremos que ser exploradores”. Nós lá tomamos conta de nós. Como cultivamos amizades... também cultivamos o cérebro e o corpo, com leitura, meditação, exercício, etc. Se lermos algo inspirador, anotamos. Pode vir a ser um sinal que pode virar o caminho da nossa vida. No meu sonho... confiamos em nós próprios. Acreditamos nas nossas capacidades. A voz que mais fala é a nossa. Estamos sempre à procura do nosso tesouro como o Alquimista. E nao deixamos que os outros entravem os nossos sonhos. Temos fe. E vamos em frente com os sonhos. Os tais sinais que eles estão sempre a dar-nos.

Lara Ingrid

No meu sonho já decidimos há muito tempo o tipo de pessoa que queremos ser. Concentramo-nos em ser o melhor que podemos ser e isso serve de guia para podermos fazer as escolhas que fazemos. Nada depende naquilo que temos, mas o que temos em nós para dar a alguém. No meu sonho, todos nós levamos connosco o coração para tudo o que fazemos. Encontramos o lado positivo das coisas. E não nos cansamos com qualquer coisinha. No meu sonho não temos medo de mudar as coisas que temos que mudar. Sabemos que pode haver tempos dificeis e que fazem parte da vida. Porém, não nos assustamos com o incerto, apenas modificamos o que é preciso para o nosso bem estar. Até porque todas as experiências nos levam a algum lado. No meu sonho ninguém sofre de arrependimentos. Mesmo em momentos de tristeza, não há espaço para arrependimentos. Só existem momentos de aprendizagem. De realmente sentirmos o que queremos da vida. Como que em abrir e fechar de olhos. O mais importante é sermos sempre o melhor que podemos ser… Ajudar uns aos outros. Saber ouvir e saber dar uma palavra amiga. O Destino faz parte do nosso dia a dia... onde tudo parece estar predestinado. Embora acreditemos que nós é que o escolhemos, o nosso Amigo, o HOMEM GRANDE, já sabe da escolha. Pois... se tudo tem uma razão para existir, nós também. Nós também temos o nosso propósito para a vida. Algo de importante a fazer por cá... o que será pode depender de nós próprios. Do que gostamos mais de fazer. Às vezes, pode ser difícil responder. Mas, no fundo, nós iremos encontrar a solução. Temos é de ser pacientes. Nada acontece duma noite para a outra. Até Roma não foi construida num dia. Em cada vida existe uma estrada rápida e uma menos rápida. Muitos preferem optar pela estrada menos rápida, pois... devagar se vai ao longe! Cada passo que demos estamos mais perto de encontrar o nosso destino. Tudo começa por um passo. O tal Destino não poderá ajudar se nâo formos à procura dele. Às vezes, uma simples mudança do nosso ritimo de vida.. é o que pode fazer uma diferença enorme! Pensemos nisso, agora que o Natal já anda por aí.

28 . Automobilismo Luca di Montezemolo: “Raikkonen será extremamente importante para Alonso”

23 Dezembro 2013

Toyota GT86 sedan continua a ser hipótese
A derivação berlina do coupé nipónico tem chegada prevista para o final de 2016 e pode surgir animada por um motor 2.0 turbo. Os rumores sobre o eventual surgimento de um GT86 sedan têm-se adensado nos últimos meses. Aliás, um concept da berlina chegou mesmo a constar da lista oficial de modelos a apresentar no Salão do Dubai, no início de novembro. Contudo, o modelo de três volumes nunca chegou a aparecer. Agora, segundo a Motoring, o Subaru Cross Sport (na imagem), apresentado no Salão de Tóquio, no final do mês passado, é o modelo mais aproximado do que se pode esperar desta derivação do GT86. Fontes da marca nipónica dizem que “será fácil avançar o pilar B, acrescentar as portas traseiras e inclinar a linha de tejadilho, de modo a criar um efeito sedan”. Recorrendo à mesma plataforma do coupé, o novo modelo que está a ser desenvolvido com o nome de código 734A poderá medir 4750 mm de comprimento, 1780 mm de largura e 1400 mm de altura, além de uma distância entre eixos de 2750 mm. Para compensar o peso adicional, a

Paulo Alves – Carlos Moreira

Luca di Montezemolo revelou que o regresso de Kimi Raikkonen à Ferrari está a corre melhor que o esperado. Recorde-se que o finlandês não saiu de uma forma muito amigável da equipa no final de 2009, mas decidiu regressar para a próxima temporada. O presidente da Ferrari disse à imprensa em Fiorano que “o Kimi tem sido melhor do que esperava. Ele foi bem acolhido pelos adeptos de todo o mundo, é muito popular e isso é importante para a equipa”. Montezemolo insistiu que não receia a relação entre Raikkonen e Fernando Alonso, considerando que os seus pilotos “são responsáveis, e penso que o Kimi será extremamente importante para não deixar o Fernando sozinho na frente a lutar da primeira volta até ao fim”.

Toyota poderá optar por equipar a berlina com um motor 2.0 sobrealimentado de quatro cilindros com 203 cv e 205 Nm de binário. Há ainda rumores sobre uma eventual versão híbrida e outra de tração integral do GT86, emboras estase sejam nesta altura hipóteses mais remotas.

24 Horas de Le Mans de 2014 anunciam equipas convidadas

Lamborghini Huracan é oficial

As 24 Horas de Le Mans de 2014 tem 12 equipas convidadas, que foram selecionadas tendo como base os resultados de 2013 não só na míutica prova, como também nas American, Asian e European Le Mans Series. Ficam assim preenchidas 13 das 56 vagas disponíveis na grelha de Le Mans de 2014, a disputar entre 14 e 15 de junho. A lista completa de participantes será anunciada a 13 de fevereiro de 2013, onde deverão estar equipas como a Toyota e Porsche em LMP1.

Equipas convidadas para as 24 Horas de Le Mans 2014:

Audi Sport Team Joest (vencedora das 24 Horas de Le Mans em LMP1. Convite para LMP1) Porsche AG Team Manthey (vencedora em Le Mans na classe GTE Pro. Convite para GTE Pro) IMSA Performance MATMUT (vencedora da classe GTE Am em 2013. Convite para GTE Am) Muscle Milk Picket Racing (selecionada nas American Le Mans Series. Convite para LMP2) Risi Competizione (selecionada nas American Le Mans Series. Convite para GTE Am) AF Corse (campeã das Asian Le Mans Series na categoria GTC. Convite para GTE Am) Craft Racing AMR (segunda nas Asian Le Mans Series na categoria GTC. Convite para GTE Am) Signatech Alpine (campeã das European Le Mans Series na categoria LMP2. Convite para LMP2)

O sucessor do Gallardo chega na primavera e graças ao motor V10 de 610 cv é capaz de fazer 0-100 km/h em 3,2 segundos. Depois da “fuga” das primeiras imagens de ontem, a Lamborghini tornou oficial o novo Huracan LP610-4, que fará sua primeira aparição em público durante o Salão do de Genebra, em março do ano que vem (altura que se conhecerá o preço final do bólide). O superdesportivo produzido em Sant’Agata Bolognese será equipado com o motor já conhecido do Gallardo, um V10 5.2. Porém, além de surgir dotado do novo sistema “Iniezione Diretta Stratificata” (IDS), que combina a injeção direta e indireta de gasolina de forma inteligente. Além disso, o débito de potência foi incrementado para os 610 cv às 8250 rpm e 560 Nm às 6500 rpm. Com 1422 kg, o bólide combina alumínio com fibra de carbono na composição da sua estrutura. A relação pesopotência é de 2,33 kg/cv. Sendo que o “furacão” italiano é capaz de chegar aos 100 km/h em 3,2 segundos à marca dos 200 km/h em 9,9 segundos. Pode atingir 325 km/h de velocidade máxima.

Munido da tecnologia start/stop, o Huracan conta com o novo bloco concordante com as normas Euro 6, anunciando consumos médios de 12,5 l/100 km e as emissões de CO2 de 290 g/km. A potência é enviada para os dois eixos através de uma caixa de dupla embraiagem de sete velocidades “Lamborghini Doppia Frizione”, sendo que no volante é possível encontrar um botão que permite escolher entre os três modos de condução Strada, Sport e Corsa (que influenciam o comportamento do motor, transmissão, sistema de tração, controlo de estabilidade e o som emitido). O sistema de tração integral é eletrónico. Esteticamente, o superdesportivo inova em diversos aspetos. Por fora, a grande novidade são os faróis em LED. Além do mais, os travões carbo-cerâmicos são de série. No interior, destaca-se o painel de instrumentos com ecrã TFT de 12,3 polegadas, onde é possível configurar nomeadamente o tacómetro e o sistema de infotainment. Os revestimentos são em couro Nappa e Alcantara, com diversas combinações de cores à disposição.

23 Dezembro 2013

Mensagens . 29

Somos

FOODS
George Romeiro Mario Gomes

Começámos (1982) há muitos anos e já conquistámos várias Comunidades

As Festas... as próximas Festas... são mais Festas com produtos

BORGES!

Se é Já Todos o dizem... e nós provamo-lo em cada dia! Agora, pelo Natal, a sua mesa fica mais rica com produtos BORGES

BORGES é BOM

É UMA F

ESTA!

s o d o t a r a j e s A de l a t a N z i l e F um

30 . Mensagens

23 Dezembro 2013

JACK´S BAKERY LOW COST
Só o Jack´s Bakery dá qualidade e baixo preço O MAIS BAIXO PREÇO DO MERCADO

Neste NATAL e FIM DE ANO uma Informe-se já campanha LOW COST 416 654 1780 em 7 tipos de Bolo-Rei, tortas, pão QUALIDADE de ló, IMBATÍVEL queijadas, E PREÇOS pastéis de IRRECUSÁVEIS nata Visite-nos e salgados

para crer

Feliz Natal a todos Clientes e Amigos... 352 Oakwood Ave, Toronto, ON

23 Dezembro 2013 O Sal do Himalaya
Por: Antonio Custodio Barros (NhP 7132) Tel. 416 533-8907
O sal do Himalaya contém 84 tipos de minerais, sendo conhecido, há muitos anos, como tendo uma cor rosada, actuando duma forma totalmente diferente do sal marinho. É proveniente do Himalaya de minas depositárias de sal que provêm dos restos de um oceano pré-histórico, que, durante milhares de anos (mais de 250 milhões de anos), foi sujeito a uma enorme pressão das cordilheiras dos Himalayas, num ambiente desprovido de poluição e de toxinas, que oferece a este sal qualidades deveras superiores a nível mineral relativamente ao sal normal do mar. Este sal mantém níveis de água normal no nosso organismo, sendo muito benéfico para o funcionamento dos nossos órgãos e sistemas. Abranda o envelhecimento do nosso corpo, ajuda nos processos digestivos e é eficaz em banhos para manter o equilíbrio e a homeostase do nosso corpo. Ao contrário do sal de mesa não faz com que se acumulem líquidos nos nossos órgãos e tecidos e melhora as funções e contribui para uma boa higiene das fossas nasais e restante aparelho respiratório. Ajuda a fortalecer os ossos e se for consumido moderadamente é benéfico ao contrário do sal normalmente utilizado na cozinha. Ajuda na osteoporose, reumatismo, artrites e fibromialgia. Os consumidores deste tipo de sal não são tão propensos a sofrer de Litiase renal, face aos consumidores do sal normal. Estabelece uma maior saúde muscular evitando as cãibras, melhora os padrões de açúcar no sangue, assim como melhora a saúde dos vasos sanguíneos. Mas não use nem abuse por causa do nosso inimigo potássio e não leve o saleiro para a mesa. Em cada grama de sal do Himalaya existem 230mg de sódio. O sal do Himalaya é de todos os sais de tempero o que menor conteúdo em sódio tem. Uma Boa semana!

Coisas e loisas . 31

OFERTAS DE EMPREGO
-Mecânico com o mínimo de 4 anos de experiência, para a área de Toronto. Contactar Alex. 647-748-2920. -Empregados de limpeza para as áreas de Mississauga e Oakville. 905-814-7434. -Torneiro mecânico para a área de Mississauga. 905-565-0767. -Ajudante para companhia de armários de cozinha. Contactar Paulo Medeiros. 416-919-7158. -Carpinteiro com 1 a 5 anos de experiência, em estruturas de madeira (framing) e conhecimento de leitura da planta. Contactar Fernando. 416-832-7092. -Empregado para remoção de neve e um motorista. 416-783-3500. -Mecânico com experiência em forklifts. Contactar Américo. 416-255-4546. -Empregada de limpeza, para limpar apartamento á sexta-feira. 416-910-1236.

Clubes e Associações
ASAS DO ATLÂNTICO - Terça-feira, 31 de Dezembro, Passagem de Ano, abrilhantada pelo conjunto Tropical 2000 e com início às 19h00. Informações: 416-537-1556 , ou 647-7714818. Sábado, 18 de Janeiro, Festa do Sócio e do Patrocinador, com jantar e abrilhantada por Tony Silveira Band. CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS DE MISSISSAUGA Terça-feira, 31 de Dezembro, Passagem de Ano, com início às 19h00. Jantar e bufete a meio da noite. Animação com o conjunto Tabu. KITCHENER PORTUGUESE CLUB - . Terça-feira, 31 de Dezembro, Passagem de Ano, com início às 17h30. Baile com Atlântico DJ. Informações: 519-570-3772. SPORT CLUBE ANGRENSE - Terça-feira, 31 de Dezembro, Jantar e Baile de Fim de Ano, abrilhantado por Frank e Marcos. Início às 19h30. SPORTING CLUBE PORTUGUÊS - Terça-feira, 31 de Dezembro, Passagem de Ano com jantar e baile a cargo de DJ Max.

procura um Preparador de automóvel para pintura e Detalhador de Automóvel.
Preferimos candidatos com experiência Para marcar uma entrevista liga para Jeanette 416-789-4179 ou envie seu currículo para castleauto@idirect.com

Castle Auto Collision

Apt 2 quartos, grandes e limpos. Lakeshore e 27th St. $1075 mais luz. Telefone para 647.239.1812.

Apartamento para Alugar

FACTO - Peixe é incrivelmente bom para nossa saúde. Rico em nutrientes, os vários benefícios mostraram ser extremamente benéficos para nossa saúde e bem estar em geral. Escolha ter peixe a sua mesa pelo menos 4 dias por semana. Seu corpo vai agradecer.

PARA ENCONTRAR PEIXE MAIS FRESCO... SOMENTE NO MAR.

E L A T A Feliz N

tas s e F S BOA