FUIDOTERAPIA

249

FLUIDOTERAPIA NA CASA ESPÍRITA
Na Casa Espírita a fluidoterapia é ministrada aos doentes por meio do Passe, da Prece, da Irradiação, da Água Fuidificada, do Atendimento Fraterno e do Evangelho no lar.

PASSE
O QUE É O PASSE?
O passe é uma transfusão de energias espirituais e vitais, isto é, a passagem de energias de um para outro indivíduo. As energias vitais são oriundas dos encarnados (passista) e as energias espirituais dos desencarnados (Espíritos que colaboram no passe).

Fluidos Vitais

Fluidos Espirituais

O passe é um procedimento fluídico-magnético, que tem como principal objetivo o reequilíbrio do corpo físico e espiritual. A variação das condições fluídicas perispirituais de qualquer criatura viva produz desequilíbrios orgânicos e psicológicos, que podem dar origem a enfermidades. Daí, a importância da terapia energética dos passes como tratamento, mas principalmente como profilaxia das enfermidades. A transfusão se dá através da imposição das mãos, sem a necessidade de tocar-lhe o corpo, porque a força energética se projeta de uma para outra aura, estabelecendo uma verdadeira ponte de ligação, as mãos direcionam o fluxo.

O fluxo energético se mantém e se projeta pela vontade do médium passista, como também de entidades espirituais que auxiliam na composição do fluidos necessários ao paciente. Os Espíritos superiores ensinam que as mãos servem como instrumento para a projeção e direcionamento dos fluidos magnetizados, doados pelo operador, e fluidos espirituais, trazidos pelos Espíritos. 250

TODO PASSISTA É MÉDIUM?
Usa-se, com freqüência, no meio espírita, o termo “médium passista”. Todo passista é médium? O passe magnético não é um ato mediúnico. Trata-se de uma transfusão de energia magnética, algo semelhante à transfusão de sangue. Não é preciso uma condição especial para doar sangue, apenas que o doador seja saudável. O mesmo acontece com o passe. Embora contando com a participação dos espíritos na aplicação, o passista é um doador de energias. Não é preciso, portanto, ter uma mediunidade específica. Qualquer pessoa pode aplicá-lo, desde que conheça a técnica e se submeta às disciplinas que lhe são inerentes. Basta estar bem, física e psiquicamente e cultivar o desejo de servir.

A ATIVIDADE DE PASSES É UM SERVIÇO DE CONJUNTO
O fluxo energético se mantém e se projeta pela vontade do passista, como também de entidades espirituais que auxiliam na composição do fluidos necessários ao paciente. Os fluidos vitais dos médiuns associam-se aos fluidos espirituais beneficiando as criaturas a nível material, emocional e espiritual. Allan Kardec nos instrui a respeito: "A primeira condição para ser médium passista é trabalhar em sua própria depuração (moral e ética), a fim de não alterar os fluidos salutares que está encarregado de transmitir. Fluidos "O fluido humano está sempre mais ou menos Espirituais impregnado de impurezas físicas e morais do encarnado; o dos bons Espíritos é necessariamente Fluidos mais puro e, por isto mesmo, tem propriedades mais Fluidos Vitais ativas, que acarretam uma cura mais pronta. Vitais Mas, passando através do encarnado pode alterar-se. Daí, para todo médium passista, a necessidade de trabalhar para seu melhoramento moral" - (Allan Kardec - Revista Espírita, Setembro, 1865).

O QUE É NECESSÁRIO PARA SER UM BOM PASSISTA?
Como o passista doa de si uma parte dos fluidos que vão fortalecer o lado material e espiritual do necessitado, esses fluidos precisam estar limpos de vibrações deletérias oriundas de vícios. O passista não precisa ser um santo, mas necessita esforçar-se na melhoria íntima e no aprendizado intelectual. Fatores negativos físicos, que prejudicam os resultados do passe; Uso do fumo e do álcool; Desequilíbrio nervoso; Alimentos inadequados. Fatores negativos espirituais/morais: Mágoas, más paixões, egoísmo, orgulho, vaidade, cupidez, vida desonesta, adultério, melindres, etc. As forças fluídicas vitais (psíquicas) dependem do estado de saúde do passista e as espirituais do seu grau de desenvolvimento moral. Assim é que o passista deverá estar, o mais possível, em perfeito equilíbrio orgânico e moral. Portanto, todos podemos ministrar passes, porém é necessário um mínimo preparo moral a fim de que a ajuda seja o mais eficaz possível.

DISPOSIÇÃO PSÍQUICA DE QUEM RECEBE O PASSE
Importante, porém, lembrarmos que a disposição psíquica de quem recebe o passe é que garantirá maior ou menor assimilação das energias. Quando a pessoa que vai receber o passe, está no clima de meditação e de prece, permite um afrouxamento dos laços vitais que lhe unem o espírito ao corpo. Em consequência ele experimenta a expansibilidade do perispírito ou corpo espiritual que, utilizando-se da inerente propriedade de absorvidade, assimila os fluidos, à maneira de esponja em contato com um líquido qualquer. E, porque o perispírito está unido ao corpo físico, essas energias também lhe alcançam a roupagem orgânica, propiciando-lhe grande alívio.

O passe recebido com fé irradia-se por todo o organismo

A criatura descrente torna-se refratária à recepção do passe

251

Está absorção dos fluidos, se dá particularmente através dos centros vitais ou centros de força, onde a ligação do perispírito ao corpo acontece de forma mais intensa e completa.

ENERGIAS QUE CIRCULAM PELOS CHACRAS E CENTROS DE FORÇA
Existem 3 tipos de energias que ocorrem nos chacras e que os fazem girar: • Nos chacras superiores Energia Espiritual; • Nos chacras intermediários Energia Vital; • Nos chacras inferiores Energia Física.

Energias Espirituais Pensamentos

Energias Vitais Sentimentos Emoções

PERISPÍRITO

Energias Físicas Desejos Sensações

DUPLO ETÉRICO

NO PASSE O MÉDIUM DOA ENERGIA VITAL
O Fluído Cósmico Universal é absorvido por todos os centros de forças (chacras), porém os centros de forças (chacras) intermediários do perispírito são os responsáveis de transformá-lo em Fluído Vital Espiritual para metabolização no perispírito e depois é canalizado para o duplo-etérico para densificá-lo , transformando-o em Fluído Vital Físico e em seguido direcionando-o para o organismo, com maior ou menor intensidade, de acordo com os sentimentos da criatura
Os chacras intermediários do perispírito são os responsáveis pela transformação do Fluido Cósmico Universal em fluido vital espiritual Os chacras intermediários do Duplo-etérico são os responsáveis pela absorção do fluido vital espiritual e transformá-los em fluido vital físico

PERISPÍRITO PRODUZ

DUPLO ETÉRICO TRANSFORMA

INFLUÊNCIA DOS SENTIMENTOS NA PRODUÇÃO DE FLUIDO VITAL

Bons sentimentos permite grande produção de Fluidos Vitais e mantém as telas dos chacras limpas permitindo grande fluxo de Fluidos Vitais

Maus sentimentos dificulta a produção de Fluidos Vitais e obstruem as telas dos chacras dificultando o fluxo de Fluidos Vitais
252

QUE ACONTECE QUANDO O MÉDIUM TEM CARÊNCIA DE FLUIDO VITAL?
Toda pessoa que tem sentimentos negativos produz pouco fluido vital e ainda dificulta o fluxo energético através dos centros de forças intermediários. Toda a pessoa que tem sentimentos negativos tem carência energética vital, portanto, se for dar passe o passista irá vampirizar o paciente sugando a carga energética vital. O médium que tem carência de energia vital ao dar passagem psicofônica sugará a energia vital do espírito comunicante. Idem para qualquer outro tipo de mediunidade. Fumar gasta muita energia vital. Se embriagar gasta muita energia vital. Toda a pessoa que fuma ou embriaga tem carência energética vital, portanto, ao dar passe o passista irá vampirizar o paciente sugando a carga energética vital. Mágoas, más paixões, egoísmo, orgulho, vaidade, cupidez, vida desonesta, adultério etc., também causam deficiência energética vital

TIPOS DE PASSES

Passe magnético
É um tipo de passe em que a pessoa doa apenas seus fluidos vitais, utilizando-se dessa força magnética para vitalizar o paciente.

Passe espiritual
Os Espíritos aplicam fluidos espirituais, sem intermediários, diretamente no perispírito do paciente . No passe espiritual o paciente não recebe fluidos vitais do passista, mas outros medicamentosos, mais finos e puros, trazidos pelos Espíritos .

Passe misto
É uma modalidade de passe onde se misturam os fluidos vitais do passista com os fluidos medicamentosos da Espiritualidade. Este é o tipo de passe comumente aplicado nos centros espíritas.

253

Conclusão
No passe magnético o paciente apenas recebe fluidos vitais do médium. No passe espiritual o paciente apenas recebe fluidos medicamentosos. No passe misto o paciente recebe fluidos vitais e fluidos medicamentosos .

A TÉCNICA DO PASSE ESPÍRITA
Oficialmente, a Doutrina Espírita não prescreve uma metodologia para o passe. Cada grupo é livre para se posicionar de um modo ou de outro, desde que sem exageros. A técnica deve ser o mais simples possível, evitando-se fórmulas, exageros e gesticulação em torno do paciente. Cada grupo deve ter o bom senso de trabalhar da forma que achar mais conveniente desde que dentro de uma fundamentação doutrinária lógica.

O que é preciso levar em conta é que nenhuma das formas de aplicar o passe surtirá efeito se o médium não tiver dentro de si a vontade de ajudar e condições morais salutares para concretizá-lo. Mesmo que se aplique a melhor metodologia, não se conseguirão bons resultados se o passista for pessoa de má índole. O socorro dos Benfeitores é independente da crença que o possa ter em Deus ou na Espiritualidade. Os Espíritos disseram a Allan Kardec, em "O Livro dos Médiuns", questão 176 : "...muito embora uma pessoa desejosa de fazer o bem não acredite em Deus, Deus acredita nela". (Não importa a forma).

NÃO SE DEVE TOCAR NO PACIENTE DURANTE O PASSE
Durante a transmissão do passe não se deve tocar no paciente em hipótese alguma. O médium deve se concentrar e ficar orando em prol do paciente, como vai se concentrar adequadamente se esta em movimento com os braços? Por outro lado, o paciente também deve se concentrar, orar e ficar em estado receptivo para que o passe seja mais eficaz, cada vez que for tocado perderá a concentração, interromperá a oração e sairá do estado de recepção. Outra situação, que pode se tornar muito constrangedora que pode ocorrer é quando o passista é do sexo masculino e toca numa paciente do sexo feminino, ou vice-e-versa. Ao ser tocado é possível que o paciente se assuste. Quando participamos de qualquer tarefa dessa natureza, não podemos agir da maneira que queremos, mas submeter- nos às orientações da casa. Nunca é pouco ressaltar que a ordem e a disciplina presidem o progresso.

MISSIONÁRIOS DA LUZ (Passes – Cap. 19)
1º CASO - MULHER QUE TEVE ATRITO COM O ESPOSO
- Vejamos esta irmã – exclamou Anacleto -, observe-lhe o coração. Detive-me em acurado exame e, efetivamente, descobri a existência de tenuíssima nuvem negra, que cobria grande extensão da região mencionada. Expus ao novo amigo minhas observações, ao que me respondeu: - Assim como o corpo físico pode ingerir alimentos venenosos que lhe intoxicam os tecidos, também o organismo perispiritual pode absorver elementos que lhe corroem os centros de força, com reflexos sobre as células materiais. Se a mente da criatura encarnada 254

ainda não atingiu a disciplina, se alimenta paixões que a desarmonizam, estas absorções energéticas, em casos sucessíveis pode ocasionar perigosos desastres orgânicos.Indicou o coração de carne da irmã presente e continuou: - Esta amiga, na manhã de hoje, teve sérios atritos com o esposo, entrando em grave posição de desarmonia íntima. A pequena nuvem que lhe cerca o órgão vital representa matéria mental fulminatória e a permanência de semelhantes resíduos no coração pode ocasionar-lhe perigosa enfermidade. ATENDENDO AO CASO Anacleto colocou a mão direita sobre a paciente, notei que emitia sublimes jatos de luz que se dirigiam ao coração da senhora enferma. Assediada pelos princípios magnéticos, a reduzida porção de matéria negra, que envolvia a região cardiovascular, deslocou-se vagarosamente e, como se fora atraída pela vigorosa vontade de Anacleto, veio aos tecidos da superfície, espraiando-se sob a mão irradiante, ao longo da epiderme. Foi então que o magnetizador espiritual iniciou o serviço mais ativo do passe, alijando a maligna influência, erguendo ambas as mãos e descendo-as, morosamente, através dos quadris até os joelhos, repetindo o contato na região mencionada e prosseguindo nas mesmas operações por diversas vezes. Em poucos instantes, o organismo da enferma voltou à normalidade.O novo companheiro apontou para a irmã que se libertara da desastrosa influenciação e esclareceu, depois de uma pausa: - Nossa amiga está procurando a verdade, cheia de sincera confiança em Jesus, mas é inexperiente na esfera do conhecimento, volta-se para o Divino Criador, como a criança frágil, sequiosa do carinho materno. É preciso assinalar, porém, que os auxiliares magnéticos transitam em toda parte, onde existam solicitações da fé sincera, distribuindo o socorro do Divino Mestre, dentro da melhor divisão de serviço. Onde vibre o sentimento sincero e elevado, aí se abre um caminho para a Proteção de Deus.

2º CASO - SENHOR IDOSO COM PENSAMENTOS NEGATIVOS
Postávamo-nos, agora, ao lado de um cavalheiro idoso, para cujo organismo Anacleto me reclamou atenção. Analisei-o acuradamente. Notei-lhe o fígado profundamente alterado. Outra nuvem, igualmente muito escura, cobria grande parte do órgão, compelindo-a estranhos desequilíbrios. E via-se, com nitidez, que os reflexos negros daquela pequena porção de matéria tóxica alcançavam o duodeno e o pâncreas, modificando o processo digestivo. O amigo espiritual disse-me: – toda perturbação mental é ascendente de graves processos patológicos. Afligir a mente é alterar as funções do corpo. Por isso, qualquer inquietação íntima chama-se desarmonia e as perturbações orgânicas chamam-se enfermidades. Este irmão, tem atravessado inúmeras experiências em lutas passadas e aprendeu a dominar as coisas e as situações com invejável energia, porém, agora está aprendendo a dominar a si mesmo, a conquistarse para a iluminação interior. Dentro de sua individualidade dominadora, é compelido a destruir várias concepções que se lhe figuravam preciosas e sagradas. Nesse empenho, os próprios ensinamentos do Cristo, que lhe serve de modelo à renovação, doem-lhe no íntimo como marteladas, em certas circunstâncias. Este homem, no entanto, é sincero e deseja, de fato, reformarse. No círculo dos conflitos dessa natureza, vem lutando, dentro de si mesmo, para acomodar-se a certas imposições de origem humana que lhe são necessárias ao aprendizado espiritual, e, no esforço mental gigantesco, ele mesmo produziu pensamentos terríveis e destruidores, que segregaram matéria venenosa, imediatamente atraída para o seu ponto orgânico mais frágil, que é o fígado. A permanência de matéria tóxica, indefinidamente, na intimidade deste órgão de importância vital, determinaria movimentos destruidores para os glóbulos vermelhos do sangue, complicaria as ações combinadas da digestão e perturbaria, de modo fatal, o metabolismo das proteínas. ATENDENDO AO CASO Anacleto aplicou-lhe um passe longitudinal sobre a cabeça, partindo do contato simples e descendo a mão, vagarosamente, até a região do fígado, repetindo-se a operação por alguns minutos. Surpreendido, observei que a nuvem, de escura, se fizera opaca, desfazendo-se, pouco a pouco, sob o influxo vigoroso do magnetizador em missão de auxílio, o fígado voltou à normalidade plena.

3º CASO - HOMEM QUE PERMANECE NO ERRO
Em seguida, um dos cooperadores do serviço aproximou-se do chefe da assistência magnética e notificou-lhe atencioso: - Estimaria receber a sua orientação num caso de “décima vez”. Extremamente surpreendido, acompanhei Anacleto, à nossa frente estava um cavalheiro idoso, que o orientador examinou com atenção. Por minha vez, observei-lhe o fígado e o baço, que acusavam enorme desequilíbrio. Lastimável! – exclamou o chefe do auxílio, depois de longa perquirição. – Entretanto, apenas poderemos aliviá-lo. Agora, após dez vezes de socorro completo, é preciso deixá-lo entregue a si mesmo, até que adote nova resolução. ATENDENDO AO CASO E, dirigindo-se ao auxiliar, acentou: - Poderá oferecer-lhe melhoras, mas não deve alijar a carga de forças destruidoras que o nosso rebelde amigo acumulou para si mesmo. Nossa missão é de amparar os que erraram, e não de fortalecer os erros. Percebendo-me o espanto, Anacleto explicou: - Nosso esforço é também educativo e não podemos desconsiderar a dor que instrui e ajuda a transformar o homem para o bem. 255

Há pessoas que procuram o sofrimento, a perturbação, o desequilíbrio, e é razoável que respondam pelas conseqüências de seus próprios atos. Depois de ligeira pausa, Anacleto prosseguiu: - Este homem, não obstante simpatizar com as nossas atividades espiritualizantes, é portador dum temperamento menos simpático, por extremamente caprichoso. Estima as rixas freqüentes, as discussões apaixonadas, o império de seus pontos de vista. Não se acautela contra o ato de encolerizar-se e desperta incessantemente a cólera e a mágoa dos que lhe desfrutam a companhia. Tornou-se, por isso mesmo, o centro de convergência de intensas vibrações destruidoras. Veio ao nosso grupo em busca de melhoras, e, desde há muitas semanas, buscamos orientá-lo no serviço do amor cristão, chamando-lhe a consciência à prática de obrigações necessárias ao seu próprio bemestar. O infeliz, porém, não nos ouve. Depois de partir os laços carnais, compreendemos, com mais clareza e intensidade, a função da dor no campo da justiça edificante.

PRECE

256

PRECE
O QUE É A PRECE?
A prece é uma manifestação da alma em busca da Presença Divina ou de seus prepostos, ela deve ser despida de todo e qualquer formalismo. A prece é uma conversa com Deus ou seus prepostos.

EFICÁCIA DA PRECE
A prece terá mais eficácia se partir de uma criatura de bons sentimentos. Devemos nos despojar da ignorância e da perturbação que o mal engendra em nós, aos poucos iremos descobrindo que pela prece conseguiremos muita coisa em nosso benefício espiritual e dos nossos semelhantes e acionaremos com naturalidade o mecanismo do auxílio que ela nos propicia. Por depender fundamentalmente da sinceridade e da elevação com que é feita devemos encarar a prece como manifestação espontânea e pura da alma, e não apenas como um repetir formal de termos alinhados convencionalmente, de peditório interminável ou de fórmula mágica para afastar o sofrimento e o problema que nos atinge.

MISSIONÁRIOS DA LUZ (Passes – Cap. 19)
(...) Ele, porém, está em prece regeneradora e facilitará nosso serviço de socorro, pela emissão de energias benéficas. (...) Não fosse a oração, que lhe renova as forças reparadoras, e não fosse o socorro imediato de nossa esfera, poderia ser vítima de doenças mortais do corpo. (...) A prece, porém, não representa para este coração materno tão-somente um refúgio. A par de consolações espontâneas ela recolhe forças magnéticas de substancial expressão que a sustentam no presente drama biológico. (...) Não podemos abandonar nossos irmãos na carne, ao sabor das circunstâncias, principalmente quando procuram a cooperação preciosa através da prece. (...) A oração, elevando o nível mental da criatura confiante e crente no Divino Poder, favorece o intercâmbio entre as duas esferas e facilita nossa tarefa de auxílio fraternal.

MECANISMOS DA PRECE
É preciso entender e conhecer como a oração funciona:

257

a) Através da prece sincera e verdadeira abrimos as comportas da nossa alma, emitindo potentes irradiações dos pensamentos aliadas às irradiações dos sentimentos, que são dirigidas através da nossa vontade em direção ao alto. b) As irradiações do nosso pensamento e sentimento são propagadas pelo fluido universal, indo atingir seres (encarnados ou não) ou planos de energia, formando-se entre nós e eles uma corrente fluídica. c) Durante o processo da prece nós concentramos energia positiva a nossa volta.

COMO DEVE SER A PRECE?
A prece é "uma conversa com Deus" ou com seus prepostos. Tudo numa "conversa" deve nascer espontaneamente segundo as necessidades e finalidades da mesma e, não, uma repetição de termos que no mais das vezes são ininteligíveis para quem os profere. Não há posturas nem fórmulas especiais para a oração, pois ela é uma ação espiritual. A forma de nada vale, o que prevalece é o conteúdo; a atitude é eminentemente espiritual, íntima. Atitude convencional, posição externa e ritual são vestes dispensáveis ao ato de orar. A prece não precisa ter nada de convencional (ajoelhar, colocar a mão na testa, juntar as mãos, baixar a cabeça, etc).

COMO DEVE SER NOSSA ATITUDE AO FAZER A PRECE?
Devemos orar com humildade: Temos de reconhecer nossa necessidade e estarmos receptivos. Na parábola do Fariseu e do Publicano (Lucas, 18 vs 10-14), o primeiro orava com orgulho, achando-se muito correto e melhor que os outros, enquanto que o publicano se reconhecia errado e pedia misericórdia; o fariseu continuou como estava; o publicano recebeu o amparo pedido. Devemos orar sem ressentimentos: Não devemos estar em clima de mágoas ou desejo de vingança. Se estás, portanto para fazer a tua oferta diante do altar se tiverdes algum ressentimento contra alguém ou te lembrares que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; só então vem fazer a tua oferta. (Mateus, 5, 23-24). Devemos orar com simplicidade: Não há necessidade de ostentação, exterioridades (gestos e posições especiais). E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens. Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto, e, fechada a porta, ora a teu Pai que em secreto. (Mateus, 6 vs.5-8). Devemos orar sem exageros: Não há necessidade de verbosidade excessiva. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois a eles; porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais. (Mateus, 6 vs. 5-8).

RESULTADOS DA PRECE
Como resultado da oração, temos uma extensa variedade de efeitos, sempre benéficos, tais como: 1) O exame melhor, e de um ponto de vista superior, do assunto que nos preocupa, permitindo vermos novos ângulos e encontrarmos solução para eles ou, ao menos, motivos de aceitação ou suportação; 2) Captação de pensamentos e energias reconfortantes, fortalecedoras; 3) Atração de bons espíritos, que nos ajudarão de todas as maneiras possíveis, até mesmo intervindo na solução dos problemas, se as leis divinas permitirem. Por tudo isso, o que, antes de orarmos, parecia insolúvel ou insuportável, depois de orarmos encontra solução ou, ao menos, se torna suportável, porque ficamos mais esclarecidos a respeito ou mais fortalecidos para enfrentar e vencer.

PRECE INTERCESSÓRIA
Todos esses benefícios que obtemos para nós com a prece, podemos proporcionar a outras pessoas, quando oramos por elas. Podemos orar também, pelos desencarnados. Os espíritos, como os encarnados, gostam de ser lembrados nas vibrações benéficas da prece. 258

Os espíritos sofredores, ao serem lembrados, sentem-se menos abandonados e infelizes; as preces lhes aliviam os sofrimentos e os orientam para o arrependimento e a recuperação espiritual ("O Céu e o Inferno", de Allan Kardec, 2a parte)

ADIANTA ORAR QUANDO A PESSOA NÃO SE AJUDA?
Adianta sim, mas devemos fazer na sequência certa: 1º - Ajudar em pensamentos; 2º - Ajudar em palavras; 3º - Ajudar em ações.

1º - Ajudar em pensamentos Ajudar em pensamento é orar pela pessoa; Uma prece já os alivia. Mentalizar a pessoa que queremos ajudar, imaginando-a como nós gostaríamos que ela fosse e orar fervorosamente para que isso aconteça. Essa emissão de energia positiva através da oração vai minando as energias negativas. Com o passar dos dias vamos notar a diferença.

2º - Ajudar em palavras Quando a pessoa estiver mais receptiva é porque está começando haver sintonia. Em muitos casos a pessoa mesma vai pedir para ser ajudada, e aí é a hora de conversar, agora ela vai nos ouvir.

3º - Ajudar em ações Ajudar em ação é estender a mão caridosa de forma incondicional. É não lhe ter ódio, nem rancor, nem desejo de vingança, é não pôr qualquer obstáculo à reconciliação.

259

VÁRIOS TIPOS DE PRECE
A prece, sendo uma manifestação inteligente dos sentimentos da criatura humana, pode ser catalogada em vários tipos. Assim, há prece de pedido, de reconhecimento e de louvor.

PRECE DE PEDIDO
A prece de PEDIDO é a que a criatura faz solicitando alguma coisa. Pedir é recorrer ao Pai Todo-Poderoso em busca de luz, equilíbrio, forças, paciência, discernimento e coragem para lutar contra as forças do mal; Quando o pedido for de interesse próprio ou intercessório, deve-se pedir, não o afastamento do sofrimento, do problema ou da dor, mas, sim, condições e forças para superá-los e com eles aprender alguma coisa. Às vezes o remédio é o sofrimento, e só porque ele é amargo, não vamos deixar de nos beneficiar com ele. Porém, na maioria das vezes, pedimos o que não se deve.

PRECE DE RECONHECIMENTO
A prece de RECONHECIMENTO é feita com vistas a agradecermos as inúmeras bênçãos de que somos alvos e que nem sempre sabemos reconhecer. A vida, a saúde, a família, os amigos, o trabalho, enfim, tudo o que nos cerca e deixamos de observar e lhe dar o devido valor, porque nos preocupamos somente com problemas materiais.

PRECE DE LOUVOR
A prece de LOUVOR é o reconhecimento e exaltação de Deus em tudo o que Ele criou. É enaltecer os desígnios de Deus sobre todas as coisas, aceitando-O como Ser Supremo. É a nossa aceitação e alegria por tudo o que nos rodeia e que está tão bem feito, tão justo, tão equilibrado.

PRECE NAS REUNIÕES ESPÍRITAS
No início das reuniões espíritas se faz uma prece, com vistas a que o ambiente espiritual se torne favorável e as pessoas adquiram padrão vibratório que as torne em condições de receber os fluídos preparados pela espiritualidade. Para isso temos que fazer com as vibrações de todos os presentes se elevem e se equalizem a um nível de muito equilíbrio. Os espíritos certamente fazem a parte deles e nós encarnados temos um papel muito importante nesta etapa. Para isso, os presentes mais harmonizados, que tiveram um dia mais tranquilo, devem dividir suas energias salutares com os presentes que estejam com suas energias debilitadas, porque tiveram um dia conturbado e desgastante, dessa forma todos entram em sintonia com os espíritos elevados presentes para ajudar. No término das reuniões espíritas se faz uma prece, com vistas a agradecer todas as bençãos recebidas durante a reunião..

260

IRRADIAÇÃO
261

IRRADIAÇÃO
O QUE É IRRADIAÇÃO?
Irradiação: [do latim irradiare = irradiar + ção]. Ato ou efeito de emitir ondas, lançar raios de luz ou de calor, ou vibrações. Em termos de Espiritismo a definição para irradiação é: Transmissão de fluidos espirituais à distância. No processo da irradiação, transmitimos aos outros pelo mecanismo da força mental, a carga de força vital que dispomos para doar. A irradiação se faz à distância, projetando o nosso pensamento e sentimentos em favor de alguém, movimentando as forças psíquicas através da vontade. A pessoa que irradia deve cultivar, bons sentimentos, bons pensamentos e bons atos. Isto vai lhe formando uma "atmosfera espiritual" positiva, criando uma tonalidade vibratória e uma quantidade de fluidos agradáveis e salutares que poderão ser dirigidos através da vontade para outras pessoas.

A pessoa que irradia deve focalizar mentalmente o paciente para quem quer fazer a irradiação e transmitir aquilo que deseja: paz, conforto, coragem, saúde, equilíbrio, paciência, etc.

MECÂNICA DA IRRADIAÇÃO
Irradiação é a projeção do pensamento e do sentimento, que são energias que conseguimos exteriorizar de nós mesmos. Cada cérebro pode emitir vibrações de alta ou baixa freqüência, de acordo com os pensamentos constantes

O amor vibra em alta freqüência (ondas curtas)

Já o ódio vibra em baixa freqüência (ondas longas)

262

Quanto mais elevados os pensamentos e os sentimentos, mais alta é a freqüência. Por outro lado, abaixa as vibrações tudo que seja contrário ao amor, como a raiva, o ressentimento, a mágoa, a tristeza, a indiferença, o egoísmo, a vaidade e tudo o que expressa isolamento e separação. Devemos nos manter com os pensamentos elevados para que possamos nos sintonizar com os Espíritos que se encontram nas camadas elevadas (ondas curtas). As ondas longas, de pensamentos terrenos e baixos, circulam apenas pela superfície da Terra. Irradiamos todos nós através dos nossos pensamentos, sentimentos, palavras e atos. Essa energia que emitimos continuadamente forma nosso hálito mental e se propaga ao nosso derredor. Essas energias tem reflexos sobre nós mesmos e sobre as pessoas que convivem conosco, os que estão distanciados e todos os seus do ambiente em que vi vemos. Nos processos de irradiação, o seareiro, pela ação de sua vontade dirigida, transmite aos outros as suas energias vitais, que são imediatamente repostas pela absorção e metabolização automática das energias do ambiente pelos centros de força.

Transferência Energética

Na irradiação, a pessoa, aplicando pensamento e vontade acelera essa absorção-metabolização de energias vitais e espirituais direcionando-as para aquele que as receberá.

TÉCNICA A SER SEGUIDA
Em 1º lugar, os fluidos ou forças magnéticas psíquicas e espirituais, se submetem à lei das proporções, isto é, cada um de nós movimenta uma certa quantidade relativas dessas forças. Que podem ser ajuntadas com as do mundo espiritual proporcionalmente, sendo então carreadas para o seu objetivo.

263

Em 2º lugar, devemos focalizar o nosso pensamento, restringindo-o a uma certa área, pessoa ou grupo de pessoas, para que ele seja o sustentáculo dessa mesma força. Isto quer dizer que a nossa irradiação deve focalizar alguém, alguns, ou uma situação determinada. Cientes de que Cientes de que os pedidos feitos genericamente em favor de todos os necessitados, não alcançam objetivamente os seus fins; Apenas valem pela intenção. O potencial movimentado é aplicado de acordo com o Critério (mérito) que o Mundo. Espiritual achar conveniente. Isto é, não é pelo fato de alguém pedir excessivamente em favor de alguém, que conseguirá o seu fim. A pessoa que irradia deve inicialmente concentrar-se; orar em seguida, e depois, pela vontade, focalizar o objeto de sua irradiação e transmitir aquilo que se deseja: paz, conforto, coragem, saúde, equilíbrio, paciência, etc. (BIBLIOGRAFIA: EMMANUEL, psicografia de Francisco Cândido Xavier; PALAVRAS DE VIDA ETERNA, Cap. 31)

ENDEREÇO VIBRATÓRIO
Todas as nossas ações e atitudes refletem as nossas disposições mentais e emocionais. Quando escrevemos ou ditamos para que seja escrito, não apenas alinhamos no papel nossas idéias, mas são grafadas também nossas disposições íntimas. Isso significa que podemos escrever com a luz dos sentimentos nobres ou com as tintas escuras do negativismo. No momento que adicionamos o nome de alguém para irradiação aquele nome estará impregnado da energia de quem solicitou a irradiação, e certamente quem deseja ajudar estará com o pensamento em quem ele quer ajudar no momento da inscrição do nome e isto criará o endereço vibratório. Independe de quem escreve ou dita para que seja escrito no papel, o nome de alguém que se queira ajudar. O importante que no momento da escrita é que alguém esteja mentalizando o paciente para se criar o endereço vibratório. Os Espíritos que vão atuar neste processo fazem a localização do paciente através do “endereço vibratório”, não sendo essencial se anotar o endereço. A leitura dos nomes de necessitados e os respectivos endereços são necessários somente para que os médiuns criem uma imagem mental. O “endereço vibratório” guia os espíritos, tal qual fazem os policiais ao cão de caça quando o fazem cheirar algo do fugitivo para encontrá-lo. Se o número de necessitados é muito grande, podemos reuni-los em grupos de 10 ou mais e numerar esses grupos e, ao invés de nomes enunciar os grupos pelos respectivos números Ou ainda, suprimir tal enunciação, somente conservando sobre a mesa os competentes registros BIBLIOGRAFIA: Edgard Armond; PASSES E RADIAÇÕES, Pág. 161/162. Isto quer dizer, que quando escrevermos ou ditarmos para alguém escrever os nomes de irmãos que necessitam de ajuda, o façamos movidos pelo desejo sincero de auxiliar e socorrer e não com o propósito apenas de se liberar do dever de ter que orar em benefício do semelhante.

264

CONDIÇÕES DE QUEM IRRADIA
Isto vai lhe formando uma "atmosfera espiritual" positiva, criando uma tonalidade vibratória e uma quantidade de fluidos agradáveis e salutares que poderão ser dirigidos através da vontade para outras pessoas. Recolhido em prece o homem de boa vontade recebe recursos do Plano Superior, projetando-os depois, na direção do enfermo ausente, cuja figura mentaliza.

DIFICULDADES DOS ESPÍRITOS NO SERVIÇO DE SOCORRO
Os espíritos terapeutas enfrentam sérias dificuldades no serviço de socorro aos pacientes cujos nomes estão inscritos nas listas dos Centros espíritas. Além das dificuldades técnicas resultantes de certo desequilíbrio mental do ambiente onde eles atuam, outros empecilhos os aguardam em virtude do estado psíquico dos próprios róp doentes.  Às vezes, o enfermo tem a mente saturada de fluidos sombrios devidos a conversações maledicentes de intrigas, calúnias e fofocas; A pessoa que irradia deve inicialmente concentrar-se; orar em seguida, e depois, pela vontade, focalizar o objeto de sua irradiação e transmitir aquilo que se deseja: paz, conforto, coragem, saúde, equilíbrio, paciência, etc... A pessoa que irradia deve cultivar, bons sentimentos, bons pensamentos e bons atos.

 outro, ei-lo em excitação nervosa devida a violenta discussão política ou desportiva;

 acolá, os espíritos terapeutas encontram o doente envolto na fumarada intoxicante do cigarro ou na bebericagem de um alcoólico; 265

 Outras vezes, os fluidos irradia-dos das sessões espíritas penetram nos lares enfermos, mas encontram o ambiente carregado de fluidos agressivos provenientes de discussões ocorridas entre os seus familiares.

É evidente que os desencarnados tem pouco êxito na sua tarefa abnegada de socorrer os enfermos quando estes vibram recalques de ódio, vingança, luxúria, cobiça ou quaisquer outros sentimentos negativos.

O ENFERMO DEVE SE PREPARAR PARA RECEBER A CURA
No processo de irradiação, ocorrerá um fluxo de energia que se dirigirá a outra pessoa, chegando ao perispírito desta, que poderá absorvê-las ou não, de acordo com a lei de sintonia, de afinidade, de merecimento e de condições específicas do momento, etc PARA A IRRADIAÇÃO SER BENÉFICA O PACIENTE DEVE:  Estar receptivo (favorável ao recebimento da ajuda, vibrando mentalmente para melhor absorver o recurso espiritual);  Disposto a se melhorar espiritualmente (a ajuda da irradiação é passageira e tais recursos fixar-se-ão e novos acrescentar-se-ão quando o indivíduo passar a ter vida cristã). NO DIA E HORÁRIO DA IRRADIAÇÃO Recolher-se em oração; Evitar desentendimentos; Evitar ambientes negativos; Evitar intoxicar-se com fumo, alcoólicos, etc...

   

266

267

AGUA FLUIDIFICADA

ÁGUA FLUIDIFICADA
O QUE É ÁGUA FLUIDIFICADA ?
Em termos de Espiritismo, entende-se por água fluida ou fluidificada aquela em que fluidos medicamentosos são adicionados na água.

QUEM FAZ A FLUIDIFICAÇÃO DA ÁGUA ?
Em geral, são os Espíritos desencarnados que, durante as sessões de fluidoterapia, fluidificam a água.

TIPOS DE FLUIDIFICAÇÃO DA ÁGUA
Fluidificação Magnética: é aquela em que fluidos medicamentosos são adicionados na água por ação magnética do médium dotado do dom da cura, que coloca suas mãos sobre o recipiente com água e projeta seus próprios fluidos.

268

Fluidicação Espiritual: é aquela em que os Espíritos aplicam fluidos, sem intermediários, diretamente sobre os frascos com água. Na Fluidicação Espiritual a água não recebe fluidos magnéticos do médium de cura, mas somente os trazidos pelos Espíritos. A Fluidicação Espiritual é a mais comumente utilizada nos Centros Espíritas.

Fluidificação Mista: É uma modalidade de Fluidicação onde se misturam os fluidos do medium de cura com os fluidos trazidos pelos Espíritos

Como vimos, o processo de fluidificação da água, independe da presença de médiuns curadores.

A fluidificação da água Independe da presença de médiuns

COMO É FEITA A FLUIDIFICAÇÃO DA ÁGUA?
A água é um dos corpos mais simples e receptivos da Terra. É como que a base pura, em que a medicação Espiritual pode ser impressa, através de recursos substanciais de assistência ao corpo e à alma. O processo é invisível aos olhos mortais, por isso, a confiança e a fé do paciente são partes essenciais nos efeitos do tratamento. A água é um ótimo condutor de forca eletro-magnética e absorverá os fluidos sobre ela projetados, conserva-los-á e os transmitirá ao organismo doente, quando ingerida.

269

Água fluidificada expande os átomos físicos, ocasionando a entrada de átomos espirituais ainda Água fluidificada expande os átomos físicos, ocasionando a entrada de átomos espirituais ainda desconhecidos e que servem para ajudar na nossa cura.

Essa noção racional é que permitiu a sua utilização nos Templos do Espiritismo como um meio condutor de energias de saúde e harmonia orgânica, após fluidificada. Informações energéticas do medicamento ficam gravadas na memória quântica da molécula da água. Veja na imagem abaixo uma figuração de como os átomos físicos da água ficam expandidos após a fluidificação


COMPARAÇÃO ENTRE A ÁGUA FLUÍDIFICADA E A HOMEOPATIA
Os medicamentos Homeopáticos para serem prescritos necessitam de uma potência adequada ao caso de cada paciente ou seja, precisam ser diluídos e agitados de acordo com a orientação do Médico, que avalia isto

A dose homeopática na 100.000ª dinamização equivale à água fluidificada 100.000ª centésima milésima dinamização

270

durante a consulta. Este processo de manipulação do medicamento se chama dinamização. Para obtenção da dinamização, normalmente os Farmacêuticos utilizam, entre outras, as técnicas chamadas de CH (Centesimal Hahnemanniana). Veja no quadro abaixo a relação da homeopatia com a água fluídifcada: A água fluidificada equivale a um medicamento homeopático na centésima milésima dinamização. Diante desse comparação que nos demonstra o quanto a água fluidificada é um recurso potente para o tratamento das enfermidades, deveríamos estimular o seu uso de forma mais ostensiva.

QUAIS OS PROCEDIMENTOS PARA A FLUIDIFICAÇÃO DA ÁGUA
Recebendo, pois a água para fluidificar, bastará que o médium coloque-a na Câmara de Passes e os Espíritos magnetizadores, utilizando-se dos recursos dos próprios médiuns passistas, da natureza vegetal e fluídica, imprimir-lhe-ão combinações medicamentosas para o alívio e até a cura de enfermidades. Mas havendo no grupo médium dotado do dom da cura, poderá também fluidificar a água, bastando direcionar suas mãos em direção ao vasilhame com água e projetar os próprios fluidos, ou melhor ainda, captar pela prece os fluidos espirituais e projetá-los sobre a vasilha.

Não é necessário abrir os recipientes com água para fluidificação. Para as energias radiantes, a matéria não representa obstáculo, podendo, portanto, os fluidos salutares manipulados pelos espíritos, atravessaram-na com facilidade. Se os espíritos podem agir na intimidade de corpos físicos impregnando os seus órgãos com os fluidos, estabelecendo-lhes o equilíbrio orgânico, o que os impediria de agir em pequena garrafa lacrada por uma tampa de cortiça ou material plástico? Os bloqueios materiais não são entraves aos Espíritos, eles podem fluidificar a água com ou sem tampa sem nenhum constrangimento. Sendo assim, não há a necessidade de se a tirar a tampa.

Portanto, o frasco que contém a água a ser fluidificada tanto pode estar aberto quanto fechado. Por uma questão de higiene certamente que será muito melhor que ele esteja com tampa.

USO INDIVIDUAL OU COLETIVO
A água pode ser fluidificada, de modo geral, em benefício de todos; todavia, pode sê-lo em caráter particular para determinado enfermo, e, neste caso, é conveniente que o uso seja pessoal e exclusivo.

271

Quando for destinada a um enfermo determinado, justo é que dela só se sirva a pessoa indicada. Quando não houver um motivo especial, o seu uso poderá ser generalizado entre todos os familiares sem inconveniência alguma.

AÇÃO DA ÁGUA FLUIDIFICADA NO ORGANISMO
A água é uma molécula polar composta e é facilmente absorvida no nosso organismo. Por isso e aproveitandose de algumas de suas propriedades (tensão superficial, condutividade elétrica e susceptibilidade magnética), é usada como agente do tratamento de fluidoterapia. Todas as reações que acontecem no nosso organismo são em soluções aquosas, e as proteínas, membranas, enzimas, mitocôndrias e hormônios somente são funcionais na presença desta substância (água). A ciência denomina a água de “Líquido Vital”. Uma vez fluidificada e ingerida, a água pode provocar os seguintes efeitos: (a) Inibição da formação de radicais livres, ou seja, diminuição dos processos oxidativos celulares, diminuição da taxa de produção de gás carbônico, aceleração dos processos de fagocitose, incremento na produção de linfócitos (células de defesa); (b) Observa-se na membrana celular uma maior mobilidades de íons Sódio e Potássio, melhorando o processo de osmose celular, tendo um efeito rejuvenescedor no organismo. Há uma distribuição no mecanismo de transporte de vários tipos de cátions, como é o caso do cálcio; (c) Efeitos sobre os hormônios receptores, ativação dos linfócitos por antígenos e várias lecitinas. O processo de polarização magnética induzida (imantação) da água no organismo produz a captura e precipitação do cálcio em excesso no meio celular; (d) Reposição da energia espiritual, renovando a estrutura perispiritual. Como vimos, a terapêutica com a água fluidificada traz muitos benefícios ao organismo, apesar de não poder parar ou regredir as doenças geradas por resgates, doenças crônicas e degenerativas, porém facilita a ação medicamentosa e tem se mostrado eficiente na cura das doenças psicossomáticas.

A ÁGUA E A CIÊNCIA
A ciência terrestre reconhece que a água é um excelente condutor de energias. A água é um condutor fluídico por excelência, refletindo o teor e as vibrações daqueles que dela se servem , para todos os fins. vibraç daq A Ciência vem contribuindo cada vez mais para que entendamos o funcionalidade da água fluidificada em nosso organismo, vejamos a seguir duas esperiências cientificas.

1ª) Estudo Científico realizado pelo pesquisador Masaru Emoto:
Vejamos a seguir um estudo científico de um pesquisador japonês sobre a influência na água de nossos pensamentos, vibrações, sentimentos, palavras, idéias e músicas. Durante doze anos, o pesquisador japonês Masaru Emoto e sua equipe cristalizaram e fotografaram moléculas de água das mais variadas partes do mundo. As amostras foram retiradas de rios, lagos, chuva, neve e submetidas às vibrações de pensamentos, sentimentos, palavras, idéias e músicas. Foi possível registrar em imagens a reação das moléculas de água a esses estímulos. Pôde-se observar desde desenhos maravilhosos, esculpidos como se fossem jóias na estrutura molecular da água até a não formação dos desenhos geométricos quando a vibração escolhida fora desagregadora. 272

Apresentaremos uma série de experiências efetuadas por Masaru Emoto, mostrando-nos como o efeito de determinados sons e outros agentes, alteram a estrutura molecular da água. Som de uma oração Emoto colocou água entre dois alto-falantes que emitiam o som de uma oração e, após algum tempo, congelou a água e fotografou os cristais que se formaram. Parece uma jóia!

A mesma molécula antes do som da oração Precisa falar alguma coisa?

Som da Aria Molécula de água exposta à energia do som da Ária para corda em Sol de Bach.

A mesma molécula de água exposta ao som de um Rock Heavy Metal

Som de um muito obrigado Molécula de água exposta ao som de um “muito obrigado”. Vale a pena sermos gratos!!!

A mesma molécula de água exposta ao som de “uma ameaça de morte”

273
Molécula de água no momento de seu “nascimento”, na saída da nascente Molécula de água de um rio poluído

Podemos escolher: qual molécula nós queremos que exista no planeta e em nós... a molécula do amor ou a molécula da destruição? Afinal... é importante lembrar que a constituição de nosso corpo, assim como a do planeta Terra, é 70% de água! Imaginem a energia dessas maravilhosas jóias percorrendo nosso sangue... afinal, se acontece fora de nosso corpo (e se nosso corpo tem 70% de água), ocorrerá dentro dele também, cada vez que agirmos com amor e retidão! Mas não podemos esquecer que o inverso também ocorrerá cada vez que errarmos! Assim, podemos perceber o porquê de tanta destruição dentro e fora de nós! O porquê de tanta energia má e destrutiva...Tantas doenças.... Tudo começa a partir de nós! E, se quisermos, tudo acabará a partir de nós também! Se agirmos com amor, verdade, retidão, paz e não-violência, conseguiremos reestruturar nossas vidas e, conseqüentemente, o mundo estará a salvo! O material acima citado tem como referência o artigo foi publicado na Revista Cristã de Espiritismo, edição 37.

2ª) Testes de pH realizados antes e depois da fluidificação de água
Vejamos a seguir testes de pH realizados na água antes e após sua fluidificação pelo pesquisador Edvaldo Kulcheski, estes testes foram realizados na cidade de Curitiba, na Faculdade Espírita, na Sociedade Espírita Boa Vontade e no Centro Espírita Luz do Evangelho. pH é a medição do potencial de hidrogênio ou a relação numérica que expressa o equilíbrio entre íons de Hidrogênio (H+) e Hidróxidos (OH-). Apresenta variação entre 0 e 14, sendo 7,0 o valor neutro. Águas com pH < 7,0 são consideradas ácidas, e com pH > 7,0 alcalinas. Em resumo, pH indica a medida da acidez, neutralidade ou alcalinidade da água. Isto quer dizer que quanto mais Hidrogênio e menos Hidróxidos mais ácida é a água, quanto mais Hidróxidos e menos Hidrogênio mais alcalina é a água.

A Portaria 518 do Ministério da Saude, estabelece o padrão de potabilidade para a água de consumo humano. No Artigo 18 § 1º recomenda que o pH da água seja mantido na faixa de 6,0 a 9,5 na rede de distribuição.

MARCHA DOS TESTES
Antes do início das reuniões em cada uma das Casas Espíritas citadas, adicionamos água numa jarra e deixamos sobre a mesa. Após o término da palestra efetuamos a medição do pH da água que estava na jarra. Então, iniciamos as baterias de testes para a fluidificação da água. A Função dos médiuns era apenas de ler o nome do paciente e orar fervorosamente pedindo aos espíritos que adicionassem o medicamento necessário a cada um. Para a primeira bateria de testes (1 médium para vários pacientes): escolhemos um dos médiuns da Casa e solicitamos alguns voluntários das pessoas presentes, anotamos para qual enfermidade queria o tratamento, e separamos um copo de 50 ml com a água da jarra para cada paciente e após a fluidificação efetuamos a medição do pH de cada um dos copos.

Para a segunda bateria de testes (1 grupo de médiuns fluidificou a água de vários pacientes): escolhemos um grupo de médiuns da Casa e solicitamos outros voluntários das pessoas presentes, anotamos para qual enfermidade queria o tratamento, e separamos um copo de 50 ml com a água da jarra para cada paciente e após a fluidificação efetuamos a medição do pH de cada um dos copos.

274

Para a terceira bateria de testes (1 grupo de médiuns fluidificou a água para um paciente): escolhemos outro grupo de médiuns da Casa e solicitamos apenas um voluntário das pessoas presentes, anotamos para qual enfermidade queria o tratamento, e separamos um copo de 50 ml com a água da jarra para o paciente e após a fluidificação efetuamos a medição do pH do copo.

Para a quarta bateria de testes (1 médium para 1 paciente): escolhemos um grupo de médiuns da Casa e solicitamos outros voluntários das pessoas presentes, anotamos para qual enfermidade queria o tratamento, e separamos um copo de 50 ml com a água da jarra para cada paciente e após a fluidificação efetuamos a medição do pH de cada um dos copos.

RESULTADOS OBTIDOS NA FACULDADE ESPÍRITA
Antes do início da fluidificação efetuamos a medição do pH da água que estava na jarra. O pH obtido foi de 8,36. Este pH confere a água uma característica alcalina.

275

AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS NA FACULDADE ESPÍRITA
• • • • • Houve alteração do pH da água fluidificada para todos os pacientes, isto demonstra que após a fluidificação houve uma alteração da característica inical; O valor do pH antes da fluidificação era de 8,36 antes da fluidificação e após ficou em torno de 8,27 Dos 16 testes 13 diminuíram o valor do pH em relação ao pH inicial e somente 3 aumentaram; Em todos os testes a água permaneceu com característica alcalina; Não houve um relação de alteração do pH para as mesmas enfermidades, deduzimos que para cada caso o tratamento é específico, mesmo sendo a mesma enfermidade.

RESULTADOS OBTIDOS NA SOCIEDADE ESPÍRITA BOA VONTADE
Antes do início da fluidificação efetuamos a medição do pH da água que estava na jarra. O pH obtido foi de 7,40. Este pH confere a água uma característica muito próxima da neutralidade, a água não é nem ácida e nem alcalina.

276

AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS NA S.E. BOA VONTADE
• • • • • Houve alteração do pH da água fluidificada para todos os pacientes, isto demonstra que após a fluidificação houve uma alteração da característica inical; O valor do pH antes da fluidificação era de 7,40 antes da fluidificação e após ficou em torno de 8,26 Dos 13 testes todos aumentaram o valor do pH em relação ao pH inicial; Em todos os testes a água passou para característica alcalina; Não houve um relação de alteração do pH para as mesmas enfermidades, deduzimos que para cada caso o tratamento é específico, mesmo sendo a mesma enfermidade.

RESULTADOS OBTIDOS NO CENTRO ESPÍRITA LUZ DO EVANGELHO
Antes do início da fluidificação efetuamos a medição do pH da água que estava na jarra. O pH obtido foi de 7,11. Este pH confere a água uma característica muito próxima da neutralidade, a água não é nem ácida e nem alcalina.

277

AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS NA C.E. LUZ DO EVANGELHO
• • • • • Houve alteração do pH da água fluidificada para todos os pacientes, isto demonstra que após a fluidificação houve uma alteração da característica inical; O valor do pH antes da fluidificação era de 7,11 antes da fluidificação e após ficou em torno de 8,10 Dos 12 testes todos aumentaram o valor do pH em relação ao pH inicial; Em todos os testes a água passou para característica alcalina; Não houve um relação de alteração do pH para as mesmas enfermidades, deduzimos que para cada caso o tratamento é específico, mesmo sendo a mesma enfermidade.

• • • •

AVALIAÇÃO GERAL DE TODOS OS RESULTADOS
Houve alteração do pH da água fluidificada para todos os 41 pacientes, isto demonstra que após a fluidificação houve uma alteração da característica inical; O valor do pH antes da fluidificação era de 7,11 antes da fluidificação e após ficou em torno de 8,10 Em todos os testes a água passou para característica alcalina; Não houve um relação de alteração do pH para as mesmas enfermidades, deduzimos que para cada caso o tratamento é específico, mesmo sendo a mesma enfermidade.

CONCLUSÃO
No processo de fluidificação da água ocorrem alterações das características físicas da água, ajustando-a para um melhor efeito dos fluidos medicamentos adicionados pelos espíritos. Para cada paciente o fluido medicamentoso será específico não só com sua enfermidade física, mas também com as suas necessidades espirituais de cada um. O processo é invisível aos olhos mortais, por isso, a confiança e a fé do paciente são partes essenciais nos efeitos do tratamento. A água absorverá os fluidos sobre ela projetados, conserva-los-á e os transmitirá ao organismo doente, quando ingerida. Com isso reforçamos a idéia de que água fluidificada é um recurso fluidoterápico potente para o tratamento e assistência ao corpo e à alma, deveríamos estimular o seu uso de forma mais ostensiva. 278

ATENDIMENTO FRATERNO

279

ATENDIMENTO FRATERNO
O QUE É ATENDIMENTO FRATERNO?
O Atendimento fraterno consiste em receber fraternalmente a pessoa que busca o Centro Espírita e proporcionar-lhe oportunidade de expor livremente, em caráter privativo, suas dificuldades. O que denominamos atendimento fraterno é um verdadeiro gabinete de análises psico-espirituais em auxílio às criaturas. Quase todos os que buscam orientação amiga, desejam antes de tudo, falar das suas lutas e aflições; desabafar com alguém, por isso mesmo, muitas vezes, a tarefa do médium que está nesta atividade é ofertar atenção e carinho ouvindo os dramas humanos. Muitas pessoas, narrando os seus conflitos existenciais, realizam uma catarse que, em psicanálise, significa: técnica psicoterápica através da exteriorização verbal e emocional dos conflitos. Daí a sensação de bem estar que sentem após a entrevista. Não podemos esquecer que durante a conversação a assistência espiritual é bastante efetiva.

O ORIENTADOR FRATERNO
O orientador Fraterno, após ouvir atentamente a pessoa que está sendo atendida, deverá orientar e transmitir os estímulos de que ela esteja precisando, podendo até, conforme o caso, oferecer-lhe ligeiras noções doutrinárias, para a compreensão dos seus problemas; O Orientador Fraterno deve ser simples e objetivos no falar, "lembre-se do exemplo de Jesus, que com poucas palavras bem colocadas trazia ensinamentos profundos". Não se deve em poucos minutos querer fazer um resumo de toda a Codificação Espírita, nem tampouco falar de tudo o que está contido no Evangelho. O remédio se dá em doses, tomar todo o vidro de remédio de uma vez pode matar, pense nisto. A seguir encaminhar o entrevistado a reunião de estudos ou de exposição doutrinária do Centro Espírita que considere a mais apropriada.

OBJETIVOS DO ATENDIMENTO FRATERNO
O Atendimento Fraterno tem como objetivo primordial receber e orientar as pessoas que o procuram, facultando-lhes uma compreensão elevada de suas dificuldades à luz da Doutrina Espírita e do Evangelho de Jesus. Com base nos ensinamentos espíritas e no Evangelho de Jesus, o atendimento fraterno abre amplas perspectivas para o paciente, mostrando-lhe um roteiro de libertação e de paz, com o entendimento de que o sucesso depende dele, que deve promover, desde logo, o processo de reformulação interior. O trabalho não se propõe a solucionar os problemas que lhes sejam apresentados, mas a sugerir caminhos para a reabilitação do usuário, que somente será alcançada com o seu próprio esforço, secundado pelo ensino espírita e pelo socorro dos irmãos atendentes posicionados tanto na esfera física quanto na pátria espiritual. A atividade do Atendimento Fraterno é tão importante quanto a atividade mediúnica para Doutrinação dos Espíritos. A diferença está apenas que no Atendimento Fraterno a doutrinação é feita para um espírito que está encarnado.

QUEM BUSCA O ATENDIMENTO FRATERNO?
280

A Casa Espírita é freqüentemente procurada por pessoas desejosas de obter ajuda para a solução dos problemas com que se debatem. Buscam o Templo Espírita, muitas delas, após esgotados os outros recursos e, por isso, precisam encontrar alguém para expor suas aflições. Suas dificuldades precisam ser ouvidas com atenção, a fim de se fundamentar uma adequada orientação.

QUEM FAZ O ATENDIMENTO FRATERNO?
Para esse tipo de atendimento, é aconselhável constituir equipes de trabalhadores. Cada membro da equipe deverá ter por requisitos mínimos: • Saber tratar as pessoas com generosidade, simpatia, brandura, indulgência e segurança; • Comunicar-se adequadamente;

Os componentes das equipes, de preferência de ambos os sexos, deverão receber treinamento prévio, visando: • Familiarização com as atividades a serem desempenhadas; • Unidade de atendimento (todos os atendentes devem falar a mesma linguagem); • Conhecimento da Doutrina Espírita, das normas e de todas as atividades da Casa Espírita; • Conscientização da importância do trabalho a ser realizado; • Conscientização da necessidade de preparação da equipe, através da prece e leitura de um texto evangélico, antes do início dos trabalhos do dia.

Aos entrevistadores o atendimento fraterno enseja valiosas oportunidades de crescimento espiritual, através do desenvolvimento do sentimento do amor, no relacionamento com as pessoas carentes de afeto e compreensão A relação que temos durante a entrevista não é a de simples aconselhamento. É sim, um momento de doação de nossa parte, doação de carinho, de atenção, de um interesse sincero, não pelos problemas que ela está vivendo, mas pela pessoa, pelos sentimentos que carrega no coração. Nosso papel como entrevistador é, em primeiro lugar, dar apoio e apoiar é estar ao lado, é ouvir de fato, é ser atencioso, é manifestar nos gestos, no olhar, no tom de voz, que nos importamos, e se ele não tiver a quem recorrer, ali está uma casa e ali estamos nós com quem ele pode compartilhar o seu momento de vida.

ONDE E QUANDO É FEITO O ATENDIMENTO FRATERNO?
281

Esse atendimento deve ser realizado antes da denominada palestra pública. Se necessário, e havendo condições, poderá ser realizado, também, simultaneamente com o trabalho de passe, porém em recinto separado. Convém destacar que o atendimento fraterno não deve ser obrigatório a todas as pessoas que pretendam assistir a palestra e receber o passe. Esse atendimento só será dado àqueles que o desejarem.

COMO DEVE SER FEITO O ATENDIMENTO FRATERNO?
OBJETIVOS: A) Envolver o usuário num clima de paz, tranqüilidade, confiança e descontração, conduzindo a pessoa a fazer espontaneamente a sua "catarse", falando objetiva e sinteticamente de seus problemas e aflições; B) Tornar mais simples e objetivas as consultas e consequentemente as entrevistas, gerando uma capacidade maior de apoio e orientação aos assistidos; IDENTIFICAR A CAUSA DO PROBLEMA: De uma forma geral existem três causas principais que levam uma pessoa buscar o Atendimento Fraterno: A) Enfermidades Físicas B) Desajustes Emocional/Mental C) Envolvimentos Espirituais O alvo dos entrevistadores é identificar qual das três causas trouxe o paciente ao Atendimento Fraterno: Enfermidades Físicas Descrição: A pessoa apresenta doenças ou sintomas em seu organismo físico. Significa que o assistido encarnado está debilitado ou doente, a princípio todos os males físicos tem origem no espírito, o nosso objetivo será pesquisar as origens, a gravidade e a orientação para a cura. Causa: A causa da enfermidade física poderá ser cármica, ou seja, o assistido já trazia esta doença gravada no perispirito ao reencarnar, ou poderá ter sido nesta existência através de desregramentos mentais ou comportamentais. Cura: Se a doença for cármica, o tratamento que ofertamos através da fluidoterapia terá a simples função de amenizar os sofrimentos, ou, se o debito cármico está no fim, será acelerar o processo de refazimento até a cura. Se a doença for originada por desregramentos desta vida o paciente deverá buscar atitude mental positiva e renovação dos sentimentos apoiados no Evangelho. Desajustes Emocional/Mental Descrição: A pessoa apresenta desequilíbrios de sentimentos e de pensamentos quase sempre não se sentindo em condições de enfrentar as dificuldades que o atormentam e afligem. Diz respeito aos sentimentos e pensamentos da pessoa, que são cultivados habitualmente (Aflição, incompreensão, nervosismo, impaciência, apatia, acomodação, desânimo, tristeza, mágoa, insatisfação, descrença, incredulidade, falta de fé, falta de confiança, pessimismo, negativismo, derrotista, etc). Causa: Os desequilíbrios íntimos são produzidos pelo próprio paciente que não se ajuda para melhorar seus pensamentos e sentimentos. Este paciente é um assíduo frequentador de todos os tipos de tratamentos que a Casa Espírita oferece, porque mesmo após uma série de ajuda o assistido não apresenta melhoras. As vezes as pessoas sentem sintomas de envolvimento espiritual ou males físicos sem tê-los. Cura: O estado emocional é, em verdade, a raiz de todos os males físicos e espirituais e sendo a causa o estado evolutivo da pessoa, só ocorrerá a cura verdadeira quando a pessoa aprimorar seus sentimentos. E importante esclarecer o assistido, que a origem do problema está no seu intimo e que se ele não procurar modificar-se poderá ainda agravar a sua situação contraindo males físicos ou envolvimentos espirituais. Envolvimentos Espirituais Descrição: A pessoa apresenta sintomas de influências espirituais negativas ou de caráter mediúnico. Significa que o assistido encarnado possui junto a si companheiros espirituais, e que não são os seus mentores. O Envolvimento Espiritual ocorre pelas seguintes razões: • Cármico • Afinidades • Emocional (Circunstancial) • Desenvolvimento Mediúnico Cármico 282

Causa: Tais envolvimentos são motivados por laços profundos de adversidade entre os espíritos, gerados nesta ou em vidas passadas, na qual o assistido prejudicou seus obsessores, e por forca da lei de ação e reação, cobram agora através dos danos da dor imposta ao encarnado. Cura: Levar o assistido a renovar-se, evangelizar-se e, elevar seu padrão vibratório, dessa forma se afasta de seus obsessores, passando então a pagar os débitos com vibrações de amor fraterno. Afinidades Causa: O envolvimento por afinidade é aquele no qual os desencarnados buscam ficar juntos as pessoas que sintam e comportem-se tal qual eles. Cura: A atitude do assistido será muito importante, pois se a causa não for removida, ou seja, o vicio corrigido, os obsessores serão logo substituídos por outros de igual matiz, sendo assim a cura só virá pela mudança de sentimentos/comportamentos. Emocional (Circunstancial) Causa: São ocasionados pelos fatos que nos levam a estados temporários de depressão, angustia, solidão, aflição, tais como: A perda de um ente querido, os negócios que vão mal, uma doença, os conflitos no lar, etc. Cura: Nestes casos deve ser dado apoio moral, escutar empaticamente, fortalecer a fé e o bom ânimo, fazendo com que o paciente reequilibre seu coração e mente, vencendo as fortes emoções geradas pelo problema que o aflige. Desenvolvimento Mediúnico Causa: Neste caso, é a mediunidade-tarefa desequilibrada, sabemos, que a mediunidade -tarefa é um recurso, uma ferramenta de evo-lução, emprestada ao espírito reencarnado para que ele pague com o trabalho mediúni-co no bem, as dividas cármicas, se aprimore na ciência espiritual e nos valores cristãos. Cura: A cura dependerá da disposição do assistido em assumir a sua missão mediúnica, entrar nas fileiras de trabalhador do espiritismo, ou seja, no estudo e no trabalho caritativo cristão.

RECOMENDAÇÕES QUANTO AO ATENDIMENTO FRATERNO?
Com relação ao trabalhador do centro espírita, na tarefa do atendimento:  Deve estar plenamente consciente e preparado para a tarefa;  É recomendável que o atendimento se dê em dupla de trabalhadores, um de cada sexo;  Deve ser portador de razoável conhecimento doutrinário e de conduta moral-evangélica segura;  Não esquecer, jamais, que o aspecto principal de sua tarefa é o de saber ouvir e orientar, carinhosamente, aos que procurem o Centro Espírita em face dos seus motivos pessoais;  A afabilidade e a brandura deverão ser os veículos do bom relacionamento, uma vez que o entrevistado carece de calor espiritual para seu amparo e segurança;  A simplicidade deve ser uma de suas características, visto que favorecerá o fácil entrosamento com o assistido;  É seu dever moral não julgar;  É seu dever moral não comentar sobre as pessoas ou os assuntos tratados com os que lhe buscam a palavra amiga, principalmente em função do papel que desempenha; Com relação ao local do diálogo:  Sugere-se que o diálogo se estabeleça em local distante das demais pessoas, visto que é necessário preservar na intimidade as aflições, as dúvidas e os problemas do entrevistado, assim como evitar constrangimentos que possam bloquear a conversação; Com relação ao diálogo propriamente dito:  Ao orientador cabe, primeiramente, ouvir o assistido, buscando conduzir o diálogo para aspectos que julgar importantes, com a única finalidade de melhor orientá-lo em suas dificuldades e anseios;  Deve fundamentar suas respostas na Doutrina Espírita, para oferecer consolo, apoio e orientação, em bases fraternas e cristãs;  Nossas opiniões pessoais, nossos conselhos não devem ser aplicados;  Deve o orientador frisar que, apesar de sua melhora depender de vários fatores, o mais importante deles é o esforço próprio;  Sugerir a freqüência em reuniões de exposição doutrinária, nas quais o assistido poderá receber esclarecimentos maiores, além da própria assistência espiritual, e orientá-lo quanto ao programa disciplinar existente no ambiente de trabalho de que irá participar;  Quando o entrevistado estiver alterado por uso de qualquer produto ou substância, deve ser ter muito cuidado,  neste caso não demorar-se porque se falar 5 minutos ou 5 dias não vai fazer diferença alguma; 283

 A entrevista deve durar em média em torno de 20 minutos;  Os entrevistadores devem dar um tempo para que a pessoa exponha seu problema, evitar que a pessoa fique dissertando longamente;  Evitar colocar mais de um entrevistado no ambiente, principalmente se forem familiares, a não ser que haja consentimento de ambos;

O EVANGELHO NO LAR

284

EVANGELHO NO LAR
O QUE É O EVANGELHO NO LAR ?
É uma reunião fraterna dos componentes do Lar, sob o amparo de Jesus.

POR QUE FAZER O EVANGELHO NO LAR ?
Entre as finalidades do Evangelho no lar está: • Higienizar o lar pelos pensamentos e sentimentos elevados, permitindo assim, mais fácil influência dos Mensageiros do Bem; • Elevar o padrão vibratório dos componentes do lar, a fim de que ajudem, com mais eficiência, o Plano Espiritual na obtenção de um mundo melhor. • Quando as pessoas de uma família estão juntas orando, elas recebem o auxílio de espíritos evoluídos simpáticos à família, que acompanham a reunião; • ambiente espiritual melhora sensivelmente, pois não só a família amplia a sintonia com os espíritos elevados, como também a prática da oração facilita o trabalho da equipe espiritual, que esclarece e encaminha os espíritos menos inferiores que se encontram naquela casa; • Estabelece-se uma proteção magnética em volta do lar, protegendo-o das vibrações inferiores e auxiliando os moradores a se harmonizarem.

285

Livro “Missionários da Luz” - Cap. 6 - A Oração: Neste capítulo, André Luiz explica sobre os benefícios da oração e da importância do Evangelho no Lar. O lar, permanece fluidicamente protegido, em virtude do hábito da oração e da vida reta.

DEVER DOS PAIS
É dever dos pais fazer com que o Lar fique sob a benção do Mestre Jesus. O Evangelho no Lar é muito Importante para ajudar harmonizar o ambiente e despertar a religiosidade nos filhos. • É tarefa dos pais promover a moralização e a espiritualização de seus filhos, e não apenas a intelectualização deles. • Os pais devem cuidar de ensinar religiosidade para os filhos desde a mais tenra idade, tanto no lar, como no templo religioso. • Os pais devem viver uma vida digna, honrada, sóbria, pura, que sirva de modelo a seus filhos.

DEVER DO CASAL
É dever do casal fazer com que o Lar fique sob a benção do Mestre Jesus. Casal que não vive em harmonia certamente causam graves falhas na educação de seus filhos. Cuidado com as briguinhas por qualquer besteira. Um ambiente harmonioso é extremamente importante para a boa educação dos filhos. O casal deve procurar resolver os seus problemas conversando com serenidade e evitando discussões agressivas. Lar sem harmonia passa a ser habitado por entidades inferiores, que criam desentendimentos colocando todos para fora. Um sai de casa por isso, outro por aquilo, desmantelando toda a família.

COMO FAZER O EVANGELHO NO LAR ?

Escolha um dia da semana e horário fixo para a reunião com os familiares. Lembre-se: a assiduidade e a pontualidade são muito importantes!

Coloque na mesa um jarro com água para fluidificação para benefício de todos, servindo-a, ao final do culto, aos participantes. Todavia, pode sê-lo em caráter particular para determinado enfermo.

286

Tempo de duração do culto: o necessário para a família. É sugerido uma reunião de 15 a 30 minutos, porém não deve ultrapassar 1 hora.

• •

importante é garantir um elevado padrão de vibração, para permitir a assistência espiritual no lar. Não esqueça: é desaconselhável qualquer manifestação mediúnica durante a reunião

COMO DEVE SER O ROTEIRO DO EVANGELHO NO LAR ?
1) Prece Inicial. Recomenda-se que a prece seja simples e espontânea; 2) Leitura de uma página de mensagem ou uma mensagem de um CD; 3) Leitura do Evangelho Segundo o Espiritismo (Ou outra obra cristã escolhida pela família); 4) Comentários sobre o texto lido. Os comentários devem ser de forma acessível a todos, sem polemizar; 5) Estudo de uma ou duas perguntas de O Livro dos Espíritos; 6) Prece de Encerramento. Recomenda-se que a prece seja simples e espontânea; O ideal é que se faça a leitura contínua de um tópico da obra em cada culto; Desaconselha-se a sua leitura abrindo o Evangelho ou outro livro ao acaso, evitando-se assim, criar crendices supersticiosas, de que assim procedendo, os espíritos abrem na página apropriada para quem o abre, ou para os presentes, pois sabemos que em todas as demais páginas, nos advertem e nos orientam com toda objetividade;

TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA DEVEM PARTICIPAR DO EVANGELHO NO LAR ?
O ideal seria que todos participassem. Porém, se alguém não quiser participar, não se deve força-lo. Durante a prece, pelo pensamento ele estará ligado às vibrações da equipe espiritual. Com o tempo e com a melhora do ambiente familiar certamente ele irá se aproximar e participará de livre e espontânea vontade.

SERVIÇO DE IMPLANTAÇÃO DO EVANGELHO NO LAR
A Casa Espírita, dentro de suas possibilidades, deverá manter um serviço de implantação do Culto do Evangelho no Lar destinado àquelas famílias que se interessarem. Este serviço poderá ser com freqüência geralmente semanal ou de acordo com a realidade da Casa Espírita. Este serviço deverá ser realizado por uma equipe de trabalhadores experientes e de confiança da Casa.

LEMBRETE
 Acautelar-se para não transformar a reunião em trabalho mediúnico;  Não suspender a reunião em virtude de visitas ou eventos adiáveis;  Convidados e visitas podem participar do culto, não é ao acaso que foram encaminhados pela providência divina para participarem.

LIVROS RECOMENDADOS
1) 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec Livro dos Espíritos, de Alan Kardec Pão Nosso, de Francisco Cândido Xavier Fonte Viva, de Francisco Cândido Xavier O Espírito da Verdade, de Francisco Cândido Xavier Parábolas Evangélicas, de Rodolfo Calligaris Pai Nosso, de Francisco Cândido Xavier (para as crianças) Alvorada Cristã, de Francisco Cândido Xavier (para as crianças

287