Perigos da liderança.

Ser pastor de uma igreja significa cuidar das ovelhas de Cristo, ou seja, as ovelhas não pertecem ao pastor sendo este tão somente um guia para orientar e levar aquelas a um crescimento espiritual até que cheguem a maturidade cristã. No entanto, o que tem se visto ns dias atuais é que muitos perderam esta concepção deixando a direção de Cristo e tornaram se donos de igrejas, o que tem levado a muitos ao fracasso. Negar que o t!tulo pastoral tr"s consigo status é inconce#!vel, e muitos de nossos atuais ministros tem se deixado levar por isto, mas urge di$er que %eus, o verdadeiro Senhor da &greja, um dia pedir" conta e neste dia o que iremos apresentar' ( prosposta deste estudo é entender o real significado do ministério pastoral, seus perigos, causas de fracassos, seus direitos, se é que t)mos algum. Creio que isto me ajudar" neste momento em que começo minha vida ministerial. *asearei este estudo em minha vida cristã e no que tenho o#servado nas igrejas em que j" congreguei, não citarei nomes, pois o prop+sito não é ofender ou denegrir a imagem de nenhum ministro evangélico e sim aproveitar seus erros como forma de apredi$ado. Capitulo , - d!$imo é a medida. .m uma certa igreja, h"viam dois homens cristãos, um po#re que não di$imava, outro um advogado. (o po#re, apesar de possuir um #om conhecimento #!#lico, não lhe era dado oportunidade sequer para dirigir uma classe #!#lica, o advogado, que mesmo possuindo conhecimento carecia de um #om método de ensino em pouco tempo tornou se superintendente da escola dominical. /uais critérios levou o pastor desta igreja a escolher o rico ao invés do po#re' Conhecimento' Não, am#os possuiam um s+lido conhecimento #!#lico, talve$ o po#re até mais do que o rico. %isponi#ilidade' Não, am#os possuiam tempo para dedicar se ao santo ministério do ensino. %esejo' (#solutamente0 (m#os desejam ardentemente tra#alhar na seara. Chamada' Certamente que não, diria que o primeiro além de conhecimento possuia did"tica o que faltava no segundo. %isto concluo que tal escolha deveu se 1nica e exclusivamente a questão financeira. (o conceder um cargo ao rico, foi levado em conta o quanto aquele contri#uiria com a &greja com seus d!$imos e ofertas, neste quesito o po#re que sequer di$imava não poderia ajudar. .m algumas igrejas o critério para ordenar alguém ao ministério é o fato dele ser di$imista ou não, se sim, consagra se, se não, permanece como mem#ro. Não importa o quanto ele seja dedicado e fiel e sim o quanto ele tem para dar. Na lei mosa!ca, foi deixado claro que esta distinção não poderia existir, quando os jui$es fossem julgar uma causa entre um rico e um po#re ele deveria olhar para os dois da mesma maneira. Cristo, não mudou esta lei, pois um de seus ensinamentos é para que não façamos distinção entre pessoas, nem que prefiramos os ricos ao invés dos po#res. No entanto, este é um dos erros cl"ssicos que tem feito levado a muitos pastores a um fracasso em seus ministérios, pois invari"velmente o po#re sai da igreja e quando aparece alguém mais rico as prefer)ncias mudam e então o antigo rico toma o mesmo rumo do po#re.