You are on page 1of 8

www.profafguimaraes.

net

1
l l
l
q
q q
Prof. A.F.Guimarães
Física 3 – Questões 1
Questão 1

Calcule a distância entre dois prótons para que
o módulo da força elétrica repulsiva entre os
prótons seja igual ao peso de um próton na
superfície da terrestre.
Resolução:
Na superfície terrestre, o peso de um próton é
dado por:

w
p
= m
p
· g = 1,67 · 1u
-27
· 9,8
· w
p
= 1,64 · 1u
-26
N
(1.1)

A força elétrica de repulsão é dada por:

F
c
=
1
4ne
0
·
|q
1
| · |q
2
|
r
2

(1.2)

Substituindo os valores do peso e da carga do
próton bem como da constante envolvida, em
(1.2), teremos:

1,64 · 1u
-26
= 9 · 1u
9
·
(1,6 · 1u
-19
)
2
r
2

· r ÷ u,118 m = 11,8 cm
(1.3)

Questão 2

A carga total de duas pequenas esferas
positivamente carregadas vale S · 1u
-5
C.
Determine a carga total de cada esfera, sabendo
que quando a distância entre as esferas é
de 2,u N, a força de repulsão possui módulo igual
a u,9 N.
Resolução:
Utilizando a expressão de (1.2), teremos:

u,9 =
1
4ne
0
·
|q
1
| · |q
2
|
4
; q
1
> u c q
2
> u
· q
1
· q
2
= 4 · 1u
-10

(2.1)

Para a carga total, teremos:

q
1
+q
2
= S · 1u
-5
C
(2.2)

Poderemos utilizar o resultado de (2.1), isolar
uma das variáveis e substituir em (2.2). Teríamos
dessa forma uma equação do segundo grau a ser
solucionada. Porém, uma observação mais
apurada, nos leva a procurar dois números cujo
produto é dado por (2.1) e a soma é dada por
(2.2) sendo os dois números positivos. Logo,
teremos como uma possível solução:

q
1
= 1 · 1u
-5
C; q
2
= 4 · 1u
-5
C
(2.3)

Questão 3

Em cada vértice de um triângulo equilátero de
lado igual a l, existe uma carga q. Determine o
módulo da força que atua sobre qualquer uma
das três cargas em função de l e de q.
Resolução:
Considere a figura abaixo como representação da
configuração do nosso problema.











Figura 3-1

A resultante das forças que atuam, por exemplo,
na carga do vértice inferior esquerdo será dada
por:

F
¯
R
= F
¯
1
+F
¯
2

(3.1)



www.profafguimaraes.net

2

a a
r r
R Q
Q
q
û
F
¯
F
¯

F
¯
1

F
¯
2

6u
°

F
¯
R

Em que:

F
1
= F
2
=
1
4ne
0
·
|q|
2
l
2

(3.2)

O módulo da resultante será dado pela lei dos
cossenos. Assim, utilizando (3.2), teremos:








Figura 3-2

F
R
2
= F
1
2
+F
2
2
+2F
1
F
2
cos 6u
°

F
R
=
1
4ne
0
·
q
2
l
2
_2_1 +
1
2
]_
1
2

· F
R
=
1
4ne
0
·
q
2
l
2
(S)
1
2

(3.3)

Questão 4

Duas cargas positivas iguais estão separadas
por uma distância 2o. Uma carga de prova
puntiforme é colocada num plano equidistante
das duas primeiras, perpendicular ao segmento
de reta que as une. (a) Calcule o raio r da
circunferência de simetria nesse plano, para os
pontos da qual a força na carga de prova é
máxima. (b) Qual a direção e o sentido desta
força, supondo-se uma carga de prova positiva?
Resolução:
Considere o seguinte diagrama como
representação do nosso problema.








Figura 4-1
Em que

F =
1
4ne
0
·
|µ| · |q|
r
2
; r
2
= R
2
+o
2

(4.1)

A força resultante aponta na direção do raio da
circunferência no sentido do afastamento do
centro. Seu módulo será dado por:

F
R
= 2Fscn0 =
1
2ne
0
·
µq
(R
2
+o
2
)
3
2
· R; scn 0 =
R
r

(4.2)

Procuramos o valor de R para que F
R
seja
máximo. Tomando a derivada de F
R
, teremos:

JF
R
JR
=
µq
2ne
0
_
(R
2
+o
2
)
3
2
-SR
2
(R
2
+o
2
)
3
2
(R
2
+ o
2
)
3
_
(4.3)

Agora, tomando o valor nulo de (4.3), teremos:

(R
2
+o
2
)
3
2
-SR
2
(R
2
+ o
2
)
1
2
= u
· R =
o
V2
= R =
oV2
2

(4.4)

Questão 5

Uma certa carga Q deve ser dividida em duas:
q e Q – q. Qual a relação entre Q e q, para que a
repulsão Coulombiana entre as duas partes seja
máxima?
Resolução:
Seja a força de repulsão dada por:

F
c
=
1
4ne
0
·
|µ -q| · |q|
r
2

(5.1)

Levando em consideração que as cargas se
manterão fixas, para que a força assuma seu valor
máximo, teremos que tomar a derivada da força
de repulsão com relação a carga e determinar o
valor de q para que a derivada seja nula. Assim,
teremos:


www.profafguimaraes.net

3
û û
x
l l
q q
q
F
¯


I
¯

0
JF
R
Jq
=
1
4ne
0
·
(µ -q) -q
r
2

(5.2)

O valor máximo ocorrerá para
dP
R
dq
= u. Logo, de
(5.2), teremos:

µ -2q = u · q =
µ
2

(5.3)

Questão 6

Duas bolas iguais, de massa m e carga q, estão
penduradas por fios de seda de comprimento l,
como mostra a figura. Admita que o ângulo û é
tão pequeno que a tg û possa ser substituída por
sen û sem eiio apieciável. Nostie que, uentio
uessa apioximação, teiemos:

x = _
q
2
l
2ne
0
mg
_
1
3


onde x é a separação entre as duas bolas. Se l =
120 cm, m = 10 g e x = 5,0 cm, qual o valor de q?











Resolução:
Na situação de equilíbrio, temos, por exemplo,
para a carga da esquerda:








Logo,

F
R
= u
(6.1)

Ou melhor:

Iscn 0 = F; Icos 0 = w
· tg 0 =
F
w

(6.2)

Em que

F =
1
4ne
0
·
q
2
x
2

(6.3)

Levando em consideração o que foi colocado no
enunciado, temos:

tg 0 ÷ scn 0 =
x
2l

(6.4)

Utilizando (6.2), (6.3) e (6.4), teremos:

x
2l
=
1
4ne
0
·
q
2
x
2
mg

x
3
2l
=
q
2
4ne
0
mg
· x = _
q
2
l
2ne
0
mg
_
1
3

(6.5)

Substituindo os valores fornecidos, teremos:

1,2S · 1u
-4
2,4
= 9 · 1u
9
·
q
2
u,u98

· q ÷ 2,S8 · 1u
-8
C
(6.6)

Questão 7

Suponha que numa experiência de
Eletroquímica você consiga retirar um elétron de
cada conjunto de 10 átomos de um bloco de
cobre de massa m = 0,3 kg. A massa atômica do
cobre vale 64 g·mol
-1
. (a) Determine a carga livre
total em função do número de Avogadro NA, da


www.profafguimaraes.net

4
q
q
q
1 m
1 m
1 m 0,1 m
0,1 m
0,1 m
carga do elétron e, da massa m e da massa
atômica M. (b) Calcule o valor dessa carga livre.
Resolução:
O número total de átomos é dado por:

N =
N
A
m
H

(7.1)

Para um conjunto de 10 átomos, temos 1 elétron
retirado. Assim, para N átomos, teremos:

n =
N
1u

(7.2)

Assim, a carga obtida é dada por:

q = nc · q =
N
A
mc
1uH

(7.3)

Substituindo os dados em (7.3), teremos:

q =
6,u2S · 1u
23
· Suu · 1,6 · 1u
-19
1u · 64

· q ÷ 4S,2 · 1u
3
C
(7.4)

Então a carga total de elétrons será de
-4S,2 · 1u
3
C.

Questão 8

Em cada vértice de um quadrado existe uma
carga q. Determine o módulo da força elétrica
resultante sobre qualquer uma das quatro cargas
em função do lado a do quadrado, de q e de e
0
.
Resolução:
Para qualquer carga dos vértices do quadrado,
existem três forças atuando, conforme mostra a
figura abaixo.






Figura 8-1
Em que:

F
1
= F
3
= F =
1
4ne
0
·
q
2
o
2

(8.1)

E

F
2
=
1
4ne
0
·
q
2
2o
2
=
F
2

(8.2)

A força resultante é dada por:

F
¯
R
= F
¯
1
+F
¯
2
+ F
¯
3

(8.3)

Para o módulo de (8.3) temos:

F
R
= F _V2 +
1
2
]
· F
R
=
1
4ne
0
·
q
2
o
2
_
2V2 +1
2
_
(8.4)

Questão 9

Três pequenas bolas, cada qual com a massa
de 10 g, estão suspensas de um mesmo ponto por
três fios de seda de 1,0 m de comprimento. As
bolas têm cargas idênticas e estão situadas nos
vértices de um triângulo equilátero de 0,1 m de
lado. Qual o valor da carga de cada bola?
Resolução:







Figura 9-1

A Figura 9-1 mostra a configuração do
problema em questão. Cada carga do vértice do
triângulo estará sujeita a quatro forças, sendo
duas forças elétricas, a tração e seu peso. Assim,
para que seja mantido o equilíbrio estático,
temos:
q
F
¯
1

F
¯
2

F
¯
3



www.profafguimaraes.net

5
q
q
q
1 m
1 m
0,1 m
0,1 m
F
¯
1

F
¯
2


T
¯

0
o
b
F
R
= u
(9.1)

Desta forma teremos:











Figura 9-2

F
¯
1
+F
¯
2
= -I
¯
x

(9.2)

E
w¯ = -I
¯
y

(9.3)

Em que:
F
1
= F
2
= F =
1
4ne
0
·
q
2
u,1
2

I
x
= Iscn0; I
y
= Icos0
w = mg
(9.4)

Primeiro passo será a determinação do módulo
de (9.2). Teremos, utilizando (9.4):

I
x
= F
¸
2 +2cos6u
°
· I
x
= FVS
(9.5)

Segundo passo, determinar o módulo de (9.3).
Assim, utilizando (9.4), teremos:

I
y
= u,u1 · 9,8 = u,u98 N
(9.6)

Observando a Figura 9-2, temos que:

b =
u,1VS
S
; o =
V
2,99 · VS
S

(9.7)
Observa-se, da Figura 9-2, que Ty é perpendicular
ao plano do triângulo equilátero e Tx é paralelo ao
plano do referido triângulo, sendo û o ângulo
entie T e a veitical. Logo, utilizanuo (9.4) e (9.7),
temos:

I
x
I
y
= tg0 =
u,1
V
2,99

(9.8)

Mas, de (9.5) e (9.6), temos:

I
x
I
y
=
FVS
u,u98

(9.9)

Também de (9.4): F = 9 · 1u
11
q
2
. Assim,
utilizando (9.8) e (9.9), teremos:

9 · 1u
11
q
2
VS
u,u98
=
u,1
V
2,99

· q ÷ 6,uS · 1u
-8
C
(9.10)

Questão 10

Coloca-se uma carga Q em dois vértices
opostos de um quadrado, e uma carga q em cada
um dos demais. (a) Qual a relação entre Q e q
para que a força resultante nas cargas Q seja
nula? (b) Será possível escolher um valor de q de
modo que a resultante seja nula sobre qualquer
carga?
Resolução:

Figura 10-1

Q
Q
q
q
F
¯
1

F
¯
2

F
¯
3



www.profafguimaraes.net

6
Para que a força resultante seja nula na carga Q,
do vértice inferior esquerdo, teremos:

F
¯
1
+F
¯
2
= -F
¯
3

(10.1)

Assim,

F
3
= FV2; F
1
= F
2
= F =
1
4ne
0
·
|µ| · |q|
r
2

(10.2)

Em que F
3
=
1
4nc
0
·
ç
2

2


Logo, teremos:

1
4ne
0
·
µ
2
2r
2
=
1
4ne
0
·
µq
r
2
V2
· µ = 2qV2
(10.3)

Como a força entre Q e q é de atração,
necessariamente essas cargas terão sinais
diferentes. Assim, pode-se concluir que:

µ = -2qV2
(10.4)

Para que a força resultante seja nula na carga q,
por exemplo, a carga do vértice superior
esquerdo na Figura 10-1. Teremos a seguinte
relação:

q = -2µV2
(10.5)

Não existe um valor de q que satisfaça as relações
(10.4) e (10.5), simultaneamente.

Questão 11

Um cubo de aresta a tem uma carga
puntiforme q colocada em cada vértice. (a)
Mostre que o módulo da força resultante sobre
cada carga é:
F
R
=
u,26q
2
e
0
o
2

(b) Qual a direção de FR em relação às arestas do
cubo?
Resolução:

Figura 11-1

A Figura 11-1 mostra a configuração do problema
em questão. Todas as forças representadas na cor
preta possuem o mesmo módulo que vale:


F
1
=
1
4ne
0
·
q
2
o
2

(11.1)

As forças em vermelho também possuem o
mesmo módulo, dado por:


F
2
=
1
4ne
0
·
q
2
2o
2

(11.2)

A força em verde possui o módulo valendo:

F
3
=
1
4ne
0
·
q
2
So
2

(11.3)

Previamente, somaremos apenas as forças
representadas em preto e vermelho. Observando
a Figura 11-1, concluímos que na direção do eixo
x, por exemplo, teremos:

F
x
= F
1
+F
2
(scn 4S
°
+cos4S
°
)
F
x
=
1
4ne
0
·
q
2
o
2
_1 +
V2
2
_
(11.4)

O mesmo ocorre para as componentes de y e z.
A resultante das componentes de x, y e z será:
x
y
z
F
¯
1


2


3



www.profafguimaraes.net

7
F = (F
x
2
+F
y
2
+F
z
2
)
1
2

· F =
1
4ne
0
·
q
2
o
2
_1 +
V2
2
_VS
(11.5)

Pela simetria do problema, verifica-se que a
resultante F dos componentes x, y e z se encontra
exatamente na direção da diagonal do cubo, ou
seja, exatamente na mesma direção e sentido de
F3. Logo, utilizando (11.3) e (11.5) a resultante
será:

F
R
= F +F
3

F
R
=
1
4ne
0
·
q
2
o
2
_VS +
V6
2
+
1
S
_ · F
R
=
u,262q
2
o
2
e
0

(11.6)

Questão 12

A Figura 12-1mostra uma barra longa,
isolante, sem massa, de comprimento l, presa por
um pino no centro e balanceada com um peso W,
a uma distância x da sua extremidade esquerda.
Nas extremidades esquerda e direita da barra
estão presas cargas positivas q e 2q,
respectivamente. A uma distância h, diretamente
abaixo de cada uma dessas cargas encontra-se
afixada uma carga positiva Q. (a) Determine a
distância x para a posição do peso, quando a
barra está balanceada. (b) Qual deve ser o valor
de h para que a barra não exerça uma força
vertical sobre o suporte, na situação balanceada?
Despreze a interação entre as cargas nas
extremidades opostas da barra.

Figura 12-1

Resolução:

Para que ocorra o equilíbrio, sem rotação, temos
para o torque resultante a seguinte condição:

J
R
= u
(12.1)

Tomando o centro como ponto de referência,
teremos:

F
1
·
l
2
+w_x -
l
2
] -F
2
·
l
2
= u
(12.2)

Em que F
1
=
1
4nc
0
·

h
2
e F
2
=
1
4nc
0
·
2qç
h
2
. Resolvendo
(12.2), teremos:

· x =
l
2w
_w -
1
4ne
0
·

b
2
]
(12.3)

Para que o suporte não exerça força, temos a
seguinte condição:

F
1
+F
2
= w
(12.4)

Resolvendo (12.4), teremos:


w =
1
4ne
0
·
Sqµ
b
2

· b = _
1
4ne
0
·
Sqµ
w
]
1
2

(12.5)

Substituindo o resultado de (12.5) em (12.3),
teremos:

· x =
l
S

(12.6)

Questão 13

Um elétron é lançado com uma velocidade
inicial de S,24 · 1u
5
m · s
-1
diretamente contra
um próton que está em repouso. Se o elétron
estiver inicialmente a uma distância grande do
próton, qual será seu afastamento do próton



+
+
+
+
l
x
W h
q
2q
Q Q


www.profafguimaraes.net

8
q
1

q
2

q
3

F
¯

4,00 cm 3,00 cm
5,00 cm
F
¯

F
¯
13

F
¯
23

quando sua velocidade for igual a duas vezes o
valor inicial? (Sugestão: Usar o teorema do
trabalho-energia.)
Resolução:
Utilizando o teorema do trabalho-energia,
teremos:

w = _ F
c
Jr
¡
2
¡
1
= AK
lim
¡
1

_
c
2
4ne
0
·
1
r
_
¡
1
u
=
m
2
(:
]
2
- :
ì
2
); :
]
= 2:
ì

9 · 1u
9
·
(1,6 · 1u
-19
)
2
o
=
9,11 · 1u
-31
· S · (S,24 · 1u
5
)
2
2

· o ÷ 1,61 · 1u
-9
m
(13.1)

Questão 14

Três cargas são colocadas como indica a Figura
14-1. O módulo de q
1
é igual a 2,uu pC, porém
não conhecemos seu sinal e nem o valor da carga
q
2
. A carga q
3
é igual a +4,uu mC e a força
resultante F
¯
sobre q
3
aponta para o sentido
negativo do eixo 0x. A) Considerando os possíveis
sinais diferentes para as cargas q
1
e q
2
, existem
quatro diagramas de forças possíveis para
representar as forças F
¯
1
e F
¯
2
exercidas por q
1
e q
2

sobre a carga q
3
. Faça desenhos mostrando esses
quatro diagramas possíveis. B) Usando os
desenhos da parte (a) e a direção e o sentido de
F
¯
, determine os sinais das cargas q
1
e q
2
. C)
Calcule o módulo de q
2
. D) Calcule o módulo da
força resultante F
¯
que atua sobre q
3
.








Figura 14-1

Resolução:

a) Os possíveis diagramas de forças:



b) Como a força resultante aponta para o sentido
negativo de 0x, o diagrama de forças que melhor
representa as interações é o primeiro (1). Assim,
q
1
> u; q
2
< u.

c) Utilizando o digrama 1, temos:







Podemos utilizar uma semelhança de triângulos.
Assim, teremos:

F
S
=
F
13
4
=
F
23
S

(14.1)

Em que F
13
=
1
4nc
0
·
|q
1
|·|q
3
|
¡
2
= 9 · 1u
9
2·10
-6
·4·10
-3
(4·10
-2
)
2


Assim, utilizando (14.1), temos:

F
23
= SS7Su N = q
2
= 8,4S7S · 1u
-7
C
(14.2)

d) Utilizando (14.1), temos:

F = S62Su N
(14.3)





1
F
13

F
23

F
13

F
23

2
F
13

F
23
3
F
13

F
23

4