You are on page 1of 6

Atividade- Regime Domiciliar 1) Defina agentes públicos?

R: agente público é toda pessoa que presta um serviço público, sendo funcionário público ou
não, sendo remunerado ou não, sendo o serviço temporário ou não. É todo aquele que exerce ainda que transitoriamente ou sem remuneração, por eleição, nomeação, designação, contratação ou qualquer forma de investidura ou vinculo, mandato, cargo, emprego ou função pública. Como exemplo podemos citar os agentes de saúde que trabalham nos bairros da periferia ou em locais de difícil acesso, podemos também incluir os membros de diretoria dasassociações de bairros, pois através do serviço voluntário prestam ajuda as pessoas e moradores de seus bairros. Não confundir com o conceito de funcionário público, servidor público ou empregado público.

2) Classifique agentes públicos descrevendo todos os membros classificados.
R: Agente político – exercem funções públicas da estrutura constitucional do Estado e

desempenham atividades fundamentais e estratégicas na estrutura dos Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo. No poder executivo – são os chefes do executivo (presidente, governador, prefeito) e seus auxiliares diretos (ministros e secretários estaduais). No Legislativo (senadores; deputados federais, estaduais e distritais; e vereadores). No Judiciário (os ministros de tribunais superiores, desembargadores, juizestitulares e substituto. Para alguns doutrinadores, além desses deve-se acrescentar os membros do Ministério Público (procuradores de justiça e promotores), os membros do Tribunal de Contas. Uma minoria ainda acrescenta os procuradores de estado e defensores públicos. Esses agentes são remunerados por meio de subsídio. Servidores Estatais (agentes administrativos) – são os agentes que possuem relação de trabalho com a administração pública direta e indireta. Essa relação de trabalho é de natureza profissional, não-eventual e com vínculo de subordinação. São espécies de servidores estatais: a) os servidores públicos (concursados - titulares de cargos públicos, cargos em comissão e temporários); b) empregado público – funcionários da administração direta, das autarquias e fundações públicas regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT); c) empregados de empresas estatais – empregados das empresas públicas e sociedades de economia mista regidos pela CLT. São remunerados por vencimentos. Agentes honoríficos – são agentes requisitados para prestar serviço público de forma transitória . Os mais comuns são os mesários eleitorais e jurado do tribunal do júri. Agentes delegados – são agentes públicos a quem é destinada função específica, para que ele exerça em nome próprio. Exemplos: titulares de cartórios judiciais e extrajudiciais ( tabeliães, notários, registradores). Agentes Credenciados – são os que recebem poderes para representação do poder público em atos determinados, como ocorre, por exemplo, nas transações internacionais. Cuidado quando for estudar para prova é necessário verificar a bibliografia cobrada, pois como

IX. contratados por locação civil de serviços Concessionárias e permissionários de serviço público. 37. -Cargo: os servidores titulares de cargos públicos submetem-se a um regime especificamente concebido para reger esta categoria. sob regime estatutário. Titulares de cargo. sociedades de economia mista. empregados. diga quais são as exceções. pela Lei Federal de Serv. 1989 P. chefia ou assessoramento e da confiança da autoridade que as preenche (artigos Art. contratados pela legislação trabalhista (pela administração direta. V) -Emprego público     Relação trabalhista Quando se trate de emprego permanente. . da Constituição. autarquias e fundações públicas). jurados. e fundações Direito Privado) 5) Em relação à acessibilidade ao serviço público.exposto anteriormente os principais administrativistas divergem sobre essa classificação. criadas por lei.9-10. por envolver um modelo jurídico todo peculiar são os servidores públicos titulares de cargos públicos. 3) Qual o regime contratual que rege titulares de cargos? E titulares de emprego? R:Servidores Titulares de cargos públicos na Adm Direta. 4) Defina cargo. só se cria por lei Aplica-se a CLT Nas pessoas de Direito Privado da Administração Indireta (empresas públicas. sociedade de economia mista e fundações governamentais não caracterizável como fundações públicas. pois este povo depende da estabilidade para exercício de suas funções. Celso Antônio Bandeira. para atender necessidade temporária de excepcional interesse público e por tempo determinado. servidores de empresas públicas. (DE MELLO. ou seja. São Paulo: Revista dos Tribunais. A espécie mais importante. Particulares em Colaboração com a Administração membros de mesa eleitoral. Tal regime é o estatutário. notórios. públicos civis.37. Função: atribuições. a serem exercidas pelos titulares de cargos efetivos correspondentes a encargos de direção. 2ª Ed. emprego e função. contratados a teor do art. também chamados. nas autarquias e fundações de Direitos Públicos.. Regime Constitucional dos Servidores da Administração Direta e Indireta. Essa lei foi declarada inconstitucional.). Obs: Lei 9986/2000 que estabeleceu o regime de emprego público para o pessoal das agencias reguladoras.

Urge salientar que a norma insculpida no inciso III do artigo 37 da Carta Política nos traz a expressão “prorrogável”. e ainda. até o limite de 02 anos.aprovação em concurso público. “IV – durante o prazo improrrogável previsto no edital de convocação. . . vamos imaginar que é possível um concurso público ser anulado por ato da própria administração. acolhida sem ressalvas na doutrina brasileira. essa possibilidade não se confunde com: “escolha”. por igual período.nacionalidade brasileira ou equiparada. uma vez que constatada irregularidade insanável. PRORROGÁVEL uma vez por igual período. é possível a validade do certame ser prorrogada. mas a administração pública só pode fazer o que a lei autoriza. ou seja.boa saúde física e mental. é possível a sua prorrogação uma única vez. aquele aprovado em concurso público de provas ou de provas e títulos será convocado com prioridade sobre novos concursados para assumir cargo ou emprego na carreira. Vejamos o que diz a Constituição Federal. Para exemplificarmos. em nenhum momento o dispositivo trouxe expressões como “a juízo do administrador” ou outro semelhante.idade mínima de dezoito anos. Nesta lógica foi permitido ao administrador estabelecer o prazo de validade do certame. Outros requisitos poderão ser acrescentados em razão das atribuições do cargo a ser provido. “faculdade”. todavia tal possibilidade não advém de uma opção. Mas. dentro do limite expressado na norma. . . 37. em seu art. ou. logo não houve autorização para reconhecer tratar-se de poder discricionário. esta expressão quer dizer que existe possibilidade de prorrogação. Exceções: cargo em comissão declarado em Lei de livre nomeação e exoneração e contratação temporária de excepcional interesse público.quitação com as obrigações militares e eleitorais. “arbítrio”. 6) Qual o prazo de validade para um concurso público? R: A administração particular pode fazer o que a lei não proíbe. .” Da leitura do dispositivo percebe-se que a norma constitucional autorizou o seguinte: O concurso público terá validade de qualquer tempo. sob o argumento de apoiar-se na mera conveniência e oportunidade. acerca do prazo de validade dos Concursos Públicos. Requisitos básicos para ingresso em cargos efetivos no serviço público: . mas sim de uma necessidade. “ex vi legis”: “III – o prazo de validade do concurso público será de até 2 anos. veremos que não há amparo legal ou constitucional à conclusão de tratar-se de ato discricionário. entretanto. impõe-se a anulação do certame. de uma obrigatoriedade.R: Regra Geral para ingresso no serviço público: APROVAÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO. bem como prorrogar a validade do concurso uma vez.gozo dos direitos políticos. . Em verdade. Partindo dessa premissa.nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo. não lhe foi conferido qualquer discricionariedade para decidir sobre a prorrogação ou não. .

37 da CF. Readaptação: Segundo a Lei 8112/90 ?. readaptação é a investidura de servidor em cargo de atribuições e responsabilidades compatíveis com a limitação que tenha sofrido em sua capacidade física ou mental verificada em inspeção médica. podendo-se realizar um outro na medida em que essas vagas superem o número dos habilitados no concurso anterior. a ascenção e a transformação. § 1º. R: O aprovado em concurso público de provas ou de provas e títulos deverá ser convocado com prioridade sobre novos concursados. promoção e falecimento. em seu artigo 24. Assim. 7) Pode haver outro concurso ao mesmo cargo durante a vigência do concurso anterior? Explique. j) Para atender limite de despesas com pessoal ativo e inativo (art. aposentadoria. Demissão: constitui penalidade e decorre da prática de ilícito administrativo. fixada por inspeção médica. o servidor não entrar em exercício. extinguindo.527. quando tomado posse. e) Readaptação – quando ocorre a investidura do agente em cargo incompatível com a limitação que tenha sofrido em sua capacidade física ou mental. O inciso III. 41. ainda. Se dá a pedido ou exoffício. qualquer que seja a sua origem. Promoção: é ao mesmo tempo ato de provimento no cargo superior e vacância no inferior. deverão ser providas por aqueles que lograram aprovação no aludido concurso. g) Ascensão . portanto.(revogada pela Lei nº 9. voluntária e por invalidez. A lei que instituiu o Regime Jurídico dos Servidores Públicos (8112/90) alterada pela Lei 9527/97 prevê. b) Demissão – é imposta ao servidor pelo cometimento de falta disciplinar e tem a natureza de sancionatória. pode ser compulsória. As vagas que vierem a surgir no prazo de validade do certame. que é o fato de não ter sido prorrogado anteriormente. de 10. 8) Quais são os tipos “constitucionais” de vacâncias? Defina-os. em se tratando do mesmo cargo. o prazo poderá ser prorrogado se já não o foi em momento anterior. d) Aposentadoria – é a transferência para inatividade remunerada. mas apenas realizar a prorrogação quando cabível. 169. a readaptação e a posse em outro cargo inacumulável.O poder de prorrogar a valia do certame deve ser entendido como um poderdever. Exoneração: não é penalidade. f) Posse em outro cargo inacumulável. do art. Decorre de exoneração. estabelece o primeiro requisito objetivo para avaliar a possibilidade de prorrogação. da CF/88) Nos casos de . Usa-se para desligar o servidor dos quadros.97). o que afasta por completo o juízo do administrador em escolher ou não pela prorrogação da validade do certame. Exoffício quando se tratar de cargo em comissão. III. porém. São hipóteses de vacância: a) Exoneração – dispensa do servidor público por pedido deste ou pela Administração. c) Falecimento. h) Transferência – espécie de vacância prevista no provimento). da CF/88). mesmo criadas após a sua efetuação. § 4º. i) Avaliação insatisfatória de desempenho (art.12. R:VACÂNCIA:é o Fato administrativo que indica que um cargo público está sem titular. demissão. quando não satisfeitas as exigências do estágio probatório.

nada obsta que normas de caráter organizacional estejam previstas em decretos. Além da aposentadoria especial dos professores. b) a definição de regras de transição. Tanto a reforma de 1998 como a de 2003 asseguraram: a) a concessão dos benefícios com as regras anteriormente vigentes para os servidores que já tivessem completado todos os requisitos para a sua obtenção. pois trata-se de uma relação própria.Cada pessoa da federação deve ter sua lei estatutária que é autônoma em relação às demais . incluindo os portadores de deficiência e os que exerçam atividades de risco. R: Regime Próprio dos Servidores Públicos (RPSP). “ressalvados os casos de atividades exercidas exclusivamente sob condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física”. permitindo opções de aposentadoria mais flexíveis em relação aos novos critérios previstos pelas regras permanentes. distrito federal e municípios). é importante lembrar que o STJ e STF já decidiram que “inexiste direito adquirido contra texto constitucional.provimento e vacância. organizado e gerido por cada uma das entidades estatais (União.No âmbito Federal encontra-se em vigor a Lei 8112/90 que dispõe sobre o regime estatutário dos servidores da União. porém.As normas gerais devem estar previstas em lei (Estatuto). a serem definidos em lei complementar (artigo 40.460/88 10)Diga e defina as modalidades de aposentadoria conforme o “RPSP”.A relação jurídica entre o Estado e seus servidores não tem caráter contratual. que reúne servidores que exercem ou já exerceram cargos públicos efetivos. a Emenda nº 20/1998 vedou a adoção de requisitos e critérios diferenciados para a concessão de aposentadoria aos abrangidos pelo RPPS. membros do Ministério Público e de Tribunais de Contas. portarias. . .No Estado de Goiás vigora o Estatuto dos Funcionários Públicos Civil Lei nº10. . estados. Foi extinta a aposentadoria especial aos 30 anos de serviço para magistrados. . em especial no que se refere a regime jurídico de servidores públicos”.Deve respeitar as normas constitucionais traçadas para os servidores. etc. . com base no direito público. Os temas referentes à aposentadoria e ao concurso público serão tratados em um outro resumo. . passando a se sujeitarem às mesmas regras dos demais servidores públicos. 9) Como é classificado o regime peculiar do serviço público? R: Regime peculiar ou regime estatutário: é o conjunto de regras que estabelecem a relação jurídica funcional entre o servidor público estatutário e o Estado. Posteriormente a Emenda nº 47/2005 ampliou essa relação. § 4º). para os servidores que ingressaram no serviço público antes de sua aprovação.

funções e empregos públicos da administração direta.2003)”. o subsídio do Prefeito. no Direito Administrativo. colocando a Administração Pública numa posição privilegiada. R: O regime jurídico administrativo consiste importante tema no contexto jurídico Brasileiro. . dos detentores de mandato eletivo e dos demais agentes políticos e os proventos. vinculadas direta ou indiretamente à realização dos direitos fundamentais. vertical.12. dos interesses públicos. (Redação da EC nº 41/19. nos Municípios. de conotações que tipificam o Direito Administrativo. pensões ou outra espécie remuneratória. na relação jurídico-administrativa. 12)Defina regime jurídico único. o subsídio dos Deputados Estaduais e Distritais no âmbito do Poder Legislativo e o subsídio dos Desembargadores do Tribunal de Justiça. incluídas as vantagens pessoais ou de qualquer outra natureza. dos Ministros do Supremo Tribunal Federal. aplicando-se como limite. Marçal Justen Filho tem a seguinte definição: “o regime jurídico de direito público consiste no conjunto de normas jurídicas que disciplinam o desempenho de atividades e de organizações de interesse coletivo. a fim de melhor compreendê-lo. dos Ministros do Supremo Tribunal Federal. não poderão exceder o subsídio mensal. fundamentalmente se delineia em função da consagração de dois princípios: a) supremacia do interesse público sobre o privado. necessário será analisar os princípios concernentes ao tema. Trata-se do conjunto de regras e princípios que estruturam o Direito Administrativo lhe conferindo autonomia enquanto um ramo autônomo da ciência jurídica. Maria Sylvia Zanella Di Pietro ensina que “a expressão regime jurídico administrativo é reservada tão-somente para abranger o conjunto de traços. dos membros de qualquer dos Poderes da União. na atribuição de uma disciplina normativa peculiar que. aplicável este limite aos membros do Ministério Público. aos Procuradores e aos Defensores Públicos. dos Estados. Juridicamente esta caracterização consiste. caracterizado pela ausência de disponibilidade e pela vinculação à satisfação de determinados fins”. e nos Estados e no Distrito Federal. limitado a noventa inteiros e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio mensal. Para tanto. em espécie. no âmbito do Poder Judiciário. Basicamente pode-se dizer que o regime administrativo resume-se a duas palavras apenas: prerrogativas e sujeições”. R: a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos.11)Diga e defina os tipos de sistema remuneratórios para agentes públicos. b) indisponibilidade. segundo nosso modo de ver. percebidos cumulativamente ou não.12. do Distrito Federal e dos Municípios. pela Administração. Decorre do ensinamento de Celso Antônio Bandeira de Mello que o regime de direito público resulta da caracterização normativa de determinados interesses como pertinentes à sociedade e não aos particulares considerados em sua individuada singularidade. autárquica e fundacional. o subsídio mensal do Governador no âmbito do Poder Executivo. em espécie.2003-DOU 31.