Item a) América do Sul. Relações com países sul-americanos. Ciência, Tecnologia e Inovação. Extensão máxima.

Quatro laudas. Introdução: Com a Argentina, merecem destaque as atividades do Centro Binacional de Nanotecnologia (CBAN), que já realizou dezenas de escolas binacionais, a construção conjunta do Satélite Argentino-Brasileiro de Observação dos Oceanos (SABIA-MAR) e a adoção do padrão nipo-brasileiro de TV Digital. Com o Uruguai, foi assinado o Memorando de entendimento para a Cooperação Científica, Tecnológica, Acadêmica e de Inovação. Tanto com a Bolívia quanto com o Paraguai, o Brasil está em fase de negociação de memorando de entendimento para cooperação na implantação da TV digital. Com a Bolívia, destaca-se ainda a possibilidade de formação de parceria para exploração dos chamados recursos evaporíticos (lítio, potássio, entre outros) do Salar de Uyuni. A cooperação em ciência e tecnologia entre Brasil e Chile foi adensada, com possível participação brasileira em projeto do telescópio E-ELT, no Chile e adesão do Chile ao padrão brasileiro de TV digital. Foi crescente a cooperação na área de C&T e inovação com Equador e Peru, com a adesão dos dois países ao padrão nipo-brasileiro de TV Digital. A cooperação com a Colômbia e a Venezuela tem se concentrado nas aplicações da ciência e tecnologia relacionadas às telecomunicações (principalmente TV digital e conexão por fibra ótica). Em agosto de 2009 foi criado o Conselho de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Inovação da UNASUL (COSECCTI). Um dos três Grupos de Trabalho Especializados (GTEs) do COSECCTI é voltado para Ciência, Tecnologia e Inovação. Presidido pelo Brasil, o GTE elaborou Plano de Ação para o período 2010-2011, que prevê uma série de iniciativas concretas naquela área. A fim de permitir o pleno andamento dessas iniciativas e seu financiamento pelos Estados Membros, é de fundamental importância que o Tratado Constitutivo da UNASUL inicie sua vigência, o que só ocorrerá com o depósito do 9º instrumento de ratificação por parte dos Estados Membros. No Brasil, o Tratado aguarda apreciação da Câmara dos Deputados desde setembro de 2009. Ademais da cooperação em curso no âmbito da UNASUL, o Brasil deve se engajar nas atividades previstas no Plano de Ação de Montego Bay, firmado pelos países participantes da Cúpula da América Latina e do Caribe sobre Integração e Desenvolvimento (CALC) em 06/11/2009. No instrumento, acordou-se promover intercâmbio de experiências e transferência de tecnologias relacionadas a programas de biocombustíveis e à eficiência energética. Na área de tecnologia da informação e da comunicação, assim como no campo da aviação, os países membros da CALC comprometeram-se, igualmente, a cooperar e intercambiar experiências e tecnologias. 2.1 Descrição Objetivos: Argentina: CBAN Contribuir para a formação de recursos humanos, estimulando o desenvolvimento integrado da nanociência e da nanotecnologia em ambos os países; SABIA-MAR Elaborar projeto, construir e lançar satélite para observação meteorológica dos oceanos, contribuindo para o conhecimento científico do Brasil e da Argentina; TV Digital intercâmbio de informação científica e tecnológica, de cientistas e realização conjunta de programas de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para transmissão e recepção de sinais digitais terrestres. Uruguai: intensificar cooperação bilateral em áreas como bio e nanotecnologia, energia, tecnologia industrial e engenharia de produção, meio ambiente, novos materiais, biomedicina, tecnologias da informação e das comunicações, matemática aplicada e modelagem e setor espacial. Paraguai Incentivar a adoção do padrão nipo-brasileiro de TV Digital.
1

tais como nanotecnologia. Equador: Protocolo de Intenções sobre cooperação na área de tecnologia da Informação e comunicação. assinado em 30/07/2010. Bolívia Acordo Básico de Cooperação Técnica. Colômbia e Venezuela: Buscar convergência de sistemas de TV Digital. Memorando de Entendimento sobre Cooperação no Setor de Telecomunicações. Acordo Complementar Brasil-Argentina de Cooperação na Área de TV Digital Terrestre de 2009. Paraguai Acordo Básico de Cooperação Educacional. astronomia e astrofísica. tecnologia e inovação.Protocolo sobre o Centro Brasileiro-Argentino de Nanotecnologia. Apoio Técnico para Implantação da TV Digital no Peru. O estatuto do COSECCTI prevê o fomento à atividade de inovação e. Tecnológica.Bolívia Incentivar a adoção do padrão nipo-brasileiro de TV Digital.Programa de Cooperação entre a Agência Espacial Brasileira EB e a Comissão Nacional de Atividades Espaciais da República Argentina. de 2005. de 2005 e Protocolo Complementar para Desenvolvimento de Satélite (2005). Chile: Intercambiar experiências e fomentar iniciativas conjuntas com vistas a desenvolver cooperação em áreas afeitas à ciência. Peru: Implementar padrão único de TV Digital na América do Sul. Equador: Difundir e consolidar o padrão nipo-brasileiro de TV digital. o acesso e o intercâmbio de informações em C&T. (b) Acordo-Quadro de Cooperação em Ciência e 2 . aproveitando infraestrutura existente no Brasil e nos vizinhos. promover tecnologias que contribuam para a preservação da biodiversidade na região amazônica. Brasil-Venezuela: (a) Memorando de Entendimento no Campo da Cooperação Científica e Tecnológica (14/02/05). O estatuto estabelece ainda como objetivos a redução das assimetrias em matéria de C&T e a difusão de estratégias que incentivem contribuições da C&T e Inovação para os demais campos do conhecimento. de 17/10/1973. SABIA-MAR . igualmente. Memorando de Entendimento entre o Ministério de Telecomunicações do Equador e o Ministério das Comunicações do Brasil Sobre Cooperação na Área de Televisão Digital Terrestre. tecnologia da informação e das telecomunicações. estimular intercâmbio de conhecimento em matéria de tecnologia espacial. Brasil-Colômbia: (a) Ajuste Complementar de Cooperação em Aplicações Pacíficas de Ciência e Tecnologia Espaciais entre o Brasil e a Colômbia (17/02/09). contribuir para treinamento e capacitação de técnicos bolivianos para o aproveitamento industrial dos recursos evaporíticos do Salar de Uyuni. e biotecnologia. Instrumentos legais: Argentina CBAN . (b) Ajuste Complementar ao Acordo Básico de Cooperação Técnica para Implementação do Projeto Cooperação para o Fortalecimento do Sistema e do Processo de Proteção da Propriedade Industrial na Colômbia (17/02/09). de 17/12/1996. Peru: Memorando de Entendimento sobre Cooperação Bilateral na Área de TV Digital. com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento dos países membros e facilitar a execução de programas regionais e sub-regionais de integração. Científica e Cultural. Científica e Tecnológica. possibilitando maior intercâmbio de conteúdo e maiores possibilidades de cooperação técnica. difundir acesso à comunicação e à informação. Acadêmica e de Inovação. Uruguai: Memorando de entendimento para a Cooperação Científica. Chile: Memorando de Entendimento entre o Ministério das Comunicações da República Federativa do Brasil e o Ministério de Transportes e Telecomunicações da República do Chile sobre Cooperação na Área de Televisão Digital Terrestre. Difundir e consolidar o padrão nipo-brasileiro de TV digital.

Tecnologia e Indústrias Intermediárias da Venezuela e o Ministério das Comunicações do Brasil para a Implantação da Radiodifusão de Televisão Digital Terrestre na Venezuela (30/10/09). igualmente. pluralista. CAPES. MDIC. BNDES. do estatuto do COSECCTI. Instituto Nacional de Pesquisa Amazônica (INPA). objetivo que passou a figurar entre as prioridades da agenda bilateral. Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). (d) Carta de Intenções entre a SUFRAMA e o Ministério do Poder Popular para Ciência. transparente. ANATEL. Descrever . EMBRAPA e CNPq. estabelecendo canais efetivos de informação. Ministério de Minas e Energia. Ministério das Comunicações. Ministério do Desenvolvimento Agrário. quando foram lançadas uma série de iniciativas com vistas a aprofundar a cooperação bilateral em áreas estratégicas. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).Tecnologia Espacial (27/06/2008). 2. O princípio da participação cidadã consta.1 Qual a distinção em relação a políticas existentes Argentina: Os projetos são fruto dos entendimentos alcançados em novembro de 2005 por ocasião das comemorações dos 20 anos da Declaração do Iguaçu. Chile: Ministério da Ciência e Tecnologia. democrática. Pecuária e Abastecimento. (c) Memorando de Entendimento entre o Ministério do Poder Popular para Ciência. que estabelece a necessidade de observância à interação ampla. Paraguai TV Digital: Ministério das Comunicações. Participação de outros Ministérios. Bolívia . 3 . Equador: Ministério da Ciência e Tecnologia e SERPRO. Órgãos Públicos e Estados da Federação): Argentina CBAN Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). como ciência e tecnologia. SABIA-MAR MCT e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Agência Espacial Brasileira (AEB). Uruguai Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT). Tratado Constitutivo da UNASUL e estatuto do COSECCTI. consulta e seguimento nas diferentes instâncias da UNASUL. assinado na I Reunião Ministerial (14/4/10) e aprovado pelos Chefes de Estado da UNASUL em 4/05/10. Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A participação cidadã é um dos princípios que constam do artigo 18 do Tratado Constitutivo da UNASUL. e Ministério do Desenvolvimento.TV Digital: idem a Paraguai.1. Uruguai: Resgatou-se a idéia de cooperar em tecnologia. Grupo de Trabalho para fomentar o desenvolvimento dos biocombustíveis no Paraguai: Ministério da Agricultura. Recursos do Salar de Uyuni: Ministério da Ciência e Tecnologia firmou Memorando de Entendimento com o Ministério de Metalurgia da Bolívia.MCT. Peru: Ministério da Ciência e Tecnologia. diversa e independente com os diversos atores sociais.Participação de empresas e controle social: Paraguai TV Digital: Fórum Brasileiro de TV Digital Terrestre e Instituto Nacional de Telecomunicações (INATEL) Bolívia Vale: missão de diretores da empresa para discutir com autoridades bolivianas projetos de exploração de recursos do Salar de Uyuni. MCT. Tecnologia e Inovação do COSECCTI. TV Digital . Tecnologia e Indústrias Intermediárias MPPCTII (30/10/09). Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) O MRE e o MCT são os principais órgãos públicos envolvidos com as atividades do GTE de Ciência. Ministério da Ciência e Tecnologia.

em setembro de 2008. O GTE de Ciência. Brasil). garantindo acesso à internet banda larga no Estado de Roraima. em setembro de 2009. Está agendada. Realização de Encontro Científico e Tecnológico Brasil-Colômbia. a I Reunião Ministerial (14/4/10) . nº 4. Tecnologia e Inovação elaborou Plano de Ação. Os principais resultados alcançados pelo COSECCTI foram a aprovação de seu estatuto e a elaboração dos planos de ação. o bem-sucedido pleito chileno de receber em seu território aquele que virá a ser o maior telescópio terrestre já construído. com a adesão ao padrão de TV digital brasileiro. Apoio brasileiro ao poiou. TV Digital Foram realizados seminários e foros conjuntos.2 Descrição dos resultados alcançados Argentina CBAN Foram realizadas. 2. o COSECCTI se diferencia pelo fato de todos os Estados Membros da UNASUL serem plenos do bloco. SABIA-MAR Primeira fase de estudos da missão foi iniciada em 2009. Equador: Foco na difusão de tecnologia aperfeiçoada por universidades brasileiras. Tecnologia e Inovação (agendado para a segunda quinzena de outubro de 2010. a II Reunião de Delegados Técnicos (1º e 2/3). Peru: Implantação do padrão ISDB-T de TV Digital no Peru. treinamento de técnicos venezuelanos no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). e a reunião de Altos Delegados (22 e 23/7/10). da primeira fase do projeto de interconexão por fibra ótica entre Santa Elena do Uairén (Venezuela) e Boa Vista (RR).483. em 2009 e 2010. reunião de Ministros da Ciência e Tecnologia do COSECCTI. Paraguai Adoção do sistema ISDB-T como padrão de TV Digital no Paraguai (Dec.3 Caso sejam anexadas tabelas. Equador: Adoção do padrão ISBD-T de televisão digital pelo Equador. em que foram discutidas áreas de cooperação. Venezuela: adesão ao padrão nipo-brasileiro (ISDBT) de televisão digital. o E-ELT (European Extremely Large Telescope). para o período 2010-2011.1. em 2010. Peru: Desenvolvimento de tecnologias próprias na América do Sul. para novembro de 2010. Difusão do padrão de TV digital brasileiro. de 1º/6/10.ocasião em que foi assinado o Estatuto do Conselho. O Grupo de Trabalho segue reunindo-se em videoconferências e trabalhando na implementação das iniciativas conjuntas previstas no Plano de Ação. 2. foram realizadas quatro reuniões do COSECCTI: a I Reunião de Delegados Técnicos (14 e 15/1/10). 24 escolas binacionais e um workshop.Chile: Desenvolvimento de cooperação em áreas de tecnologia de ponta. participando integralmente da elaboração de iniciativas no campo da C&T. com recursos financeiros já garantidos em ambos os países para essa fase (nove meses). entre 2008 e 2010. Em comparação com as ações empreendidas no âmbito do MERCOSUL. Bolívia Assinatura de Memorando de Entendimento em Matéria de Pesquisa e Desenvolvimento de Processos para a Industrialização dos Recursos Evaporíticos do Salar de Uyuni (2009). Até o momento. como TV Digital e astronomia. ratificada em outubro de 2009. que prevê uma série de iniciativas concretas. em Brasília) e do Encontro das Academias de Ciência Sul-Americanas (Novembro de 2010. que prevêem o engajamento dos países da UNASUL em iniciativas conjuntas.1. visitas de pesquisadores e empresários a ambos os países. Chile: Adoção do padrão ISDB-T de televisão digital pelo Chile. a realizar-se em Buenos Aires. bem como intercâmbio de informações. Capacitação de técnicos equatorianos na área de tecnologia da informação e comunicação. como a realização do Seminário sobre a Definição de Políticas Comuns em Ciência. Memorando de cooperação bilateral na área de TV digital terrestre foi submetido à consideração do Vice-Ministério de Telecomunicações da Bolívia. inauguração. listar os respectivos títulos 4 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful