You are on page 1of 15

Noções de uso de Equipamentos de Escritório

Ao saber como usar corretamente o equipamento de escritório, você pode evitar experiências frustrantes como este
Educação é essencial para ajudar sua equipe a entender as Noções de uso de Equipamentos de Escritório e como usar a tecnolo ia de forma sustent!vel" #nclua pr!ticas sustent!veis na indução de pessoal, formar pessoal como usar o equipamento e $ateral de Escritório e fa%er circular apelos re ulares"

Noções de uso de Equipamentos de Escritorio – Computadores
&'efinir monitores para desli ar após per(odos de inatividade, em ve% de depender de um protetor de tela" &'efinir computadores para entrar em modo de espera após )* minutos de inatividade, o modo de +ibernação após ,* minutos de inatividade" &'esli ue os computadores se eles estão sentados inativo por lon os per(odos" &'esli ue todos os computadores, impressoras e outros periféricos, no final de cada dia - existem pro ramas que automati%am o desli amento"

Noções de uso de Equipamentos de Escritório – As máquinas de fax
&.onfi ure o seu n/mero de fax para que os faxes ir diretamente para um arquivo de computador em ve% de imprimir em papel" &0istemas criados para que os faxes podem ser enviados diretamente do computador ao invés de imprimir e usar um aparel+o de fax - ele economi%a tempo e papel" &Enc+a a bandeja de fax com papel que j! foi impresso em um lado" Assim, você tem arantido uma posição de trabal+o em um escritório, talve% como um assistente administrativo ou secret!ria" A ora você precisa aprender a maneira correta de usar o equipamento em seu escritório, uma ve% que seu trabal+o vai implicar a utili%ação de computadores, envio de faxes, fa%er fotocópias e muito mais" .om tratamento adequado, o equipamento em seu escritório deve durar v!rios anos e deve realmente fa%er o seu trabal+o mais f!cil" 1 mel+or que você sabe como usar o equipamento, mel+or você ser! capa% de fa%er o seu trabal+o"

Noções de uso de Equipamentos de Escritório – Fotocopiadora
&2eia o manual de instruções fornecido para a fotocopiadora" 2ocali%e o interruptor de alimentação e li ar a m!quina" 3ermitir tempo suficiente para que a m!quina se aquecer, m!quinas mais vel+as podem demorar mais tempo do que os modelos mais recentes"

ontate o remetente para confirmar o recebimento deste documento Este foi o arti o . utili%ando o painel de controle. uma pequena mensa em para o destinat!rio e o n/mero de p! inas.a maioria dos modelos mais novos fa%em" 0elecione essas opções no displa9 di ital. incluindo a covers+eet" &3osicione os documentos virados para cima na bandeja de alimentação" 'isque o n/mero do fax do destinat!rio" 3ressione o botão 5Enviar6 ou 5fax6 para enviar o documento. mas não respondê&la. selecione o n/mero de cópias que deseja fa%er" Aperte 5start6 e que a cópia deve ser iniciada" &7se a alimentação autom!tica em sua copiadora para copiar documentos de v!rias p! inas de extensão" 0e uindo o uia ao lado do animal.&2evante a tampa e coloque o documento que deseja copiar voltado para baixo sobre o vidro" 4ome cuidado para posicion!&lo corretamente.ertifique&se que +! muita tinta no cartuc+o de toner de sua m!quina e que +! uma abund:ncia de papel.Noções de uso de Equipamentos de Escritório . o n/mero de fax para seu escritório. dependendo da m!quina que você est! usando" &. e sua pil+a de documentos que serão fotocopiados. o que ir! conter o nome do destinat!rio eo n/mero do fax.e6 tons que di%er&l+e m!quina de fax do remetente e seu aparel+o de fax estão se comunicando" Assista o fax inicie a impressão da m!quina e esperar até que todo o documento veio através" &8erifique o n/mero de p! inas que você recebeu em relação ao n/mero indicado na fol+a de rosto para arantir que o fax inteiro veio através" . pressione 5start6. assim você pode receber um fax sem problemas" A uarde até que o telefone toque. a rupadas e rampeadas para você" Noções de uso de Equipamentos de Escritório – Usando um aparelho de fax &2eia as instruções do fabricante" 8erifique se o aparel+o estiver conectado a uma fonte de alimentação e um conector de telefone antes de li !&lo" 1bter o n/mero de fax para o destino do fax que você est! enviando" 1r ani%ar os documentos que estão enviando em ordem" &3reenc+a um covers+eet para o fax. o nome do seu c+efe ou do escritório. muitos documentos fotocopiadoras alimentação autom!tica de face para cima" 8eja se sua copiadora tem opções para automaticamente cotejar e rampear seus documentos . o que indica um fax est! vindo dentro 1uça o 5+ands+a. a posição do seu pil+a de documentos. a maioria das fotocopiadoras têm marcas que mostram onde colocar os documentos" Abaixe a tampa e.

tem!o0em. vocŒ recebe noçıes de como 'azer um leiaute ou arran&o '+sico do local de trabalho .ob&etivo " o de mostrar. ter o!ortunidade de crescer !ro'issionalmente Na %uinta aula.time/ust. vocŒ vai conhecer uma t"cnica chamada /ust. sem. %ue consiste numa s"rie de !rocedimentos !ara tornar o m"todo de trabalho mais sim!les. de!artamento de recursos humanos e de!artamento de !lane&amento .a.a. sendo %ue uma mesma !essoa !ode 'azer trabalhos di'erentes e. " 'eito um estudo do signi'icado de !erdas!erdas!erdas!erdas!erdas %ue acontecem devido a des!erd+ciosdes!erd+ciosdes!erd+ciosdes!erd+ciosdes!erd+cios de material. a t"cnica 'acilita o trabalho de e%ui!e.tem!o0em. numa organizaçªo tradicional de . da sociedade e da naçªo $onsiderando %ue vocŒ trabalhe numa em!resa.time ou 0em. time/ust. vocŒ vai estudar algumas noçıes bÆsicas de organizaçªo do trabalho Na !rimeira aula " analisada a im!ort#ncia do trabalho !ara o bem de cada um. sem e)cesso de movimentaçªo Na %uarta aula. se&a ela grande ou !e%uena.in. de 'azer novamente uma !eça %ue 'oi 'eita com erros ou mau acabamento Na terceira aula. o resultado do %ue " 'eito sem economia. sim!li'icaçªo do trabalho. vocŒ encontra in'ormaçıes relativas .in.in. isto ". ou se&a. assim.tem!o0em.ob&etivo dessa aula " mostrar como se !ode organizar o es!aço de trabalho !ara alcançar maior n+vel de !roduçªo e de !rodutividade.a. " 'eito um estudo de !osto de trabalho.tem!o *ssa t"cnica !ermite . vocŒ vai conhecer os !rinc+!ios de economia de movimentos *sses !rinc+!ios 'acilitam a realizaçªo de um trabalho com menos es'orço '+sico e de 'orma inteligente Na segunda aula. vªo causar re'ugosre'ugosre'ugosre'ugosre'ugos .a.tem!o0em. " 'eito um estudo do signi'icado de !roduçªo e de !rodutividade (ocŒ vai ver %ue uma em!resa !ode ter uma boa !roduçªo.time/ust. uma grande %uantidade de !rodutos.in.in. em!resa !roduzir somente o %ue 'or !edido e vai ser vendido.a. sªo descritos dois de!artamentos . de tem!o e de es'orços -s des!erd+cios. 'abricados de 'orma rÆ!ida. ou se&a. !ortanto. mais rÆ!ido e menos cansativo Ainda. !eças mal'eitas e %ue nªo !odem ser a!roveitadas . %ue " a Ærea em %ue o o!erÆrio realiza seu trabalho Neste estudo. e a necessidade de retrabalhoretrabalhoretrabalhoretrabalhoretrabalho. com bai)o custo e de boa %ualidade *m seguida.AULA 1 Neste módulo. de mÆ%uinas.time/ust. correr riscos de !re&u+zos Ao mesmo tem!o.

como os setores ou de!artamentos se relacionam entre si $onv"m lembrar %ue. todos os itens devem ser !ensados &untos. !or e)em!lo. !recisamos !ensar. evitando com!licaçıes ou controles e)agerados lNo modo mais barato de 'azer a tare'a lNo meio menos cansativo !ara %uem vai realizar a tare'a lNum !rocedimento %ue se&a mais rÆ!ido l*m obter a melhor %ualidade e o resultado mais con'iÆvel lNa maneira menos !erigosa de 'azer a tare'a lNuma 'orma de trabalho%ue nªo !re&udi%ue o meio ambiente. %ue nªo cause !oluiçªo do ar. vocŒ terÆ o!ortunidade de 'i)ar melhor as in'ormaçıes a!resentadas nas aulas AU1-23AAU1-23AAU1-23AAU1-23AAU1-23A /os" Luiz $am!os $oelho Nivia 4ordo -rganizaçªo do trabalho A!resentaçªo AULA 1 5ara e)ecutar %ual%uer tare'a com sucesso.!rima le%ui!amentos diversos. na hora e no local em %ue eles devem estar Antes de iniciar o trabalho. tornando o trabalho !erigoso 9e. !ara %ue no 'inal ha&a e%uil+brio entre eles. da Ægua e do solo 8 'Æcil tratar cada um desses itens isoladamente !ara tomar !rovidŒncias . !odemos 'azer a troca subindo na mÆ%uina 6as esse !rocedimento nªo " bom. essa 'orma !ode a'etar a %ualidade e a segurança. tamb"m. mais moderna. essa 'orma de organizaçªo tem sido substitu+da !or outra. inclusive os de segurança ltem!o necessÆrio l!essoas %uali'icadas etc . escolher uma 'orma mais rÆ!ida de realizar uma tare'a *ntretanto. !recisamos !rovidenciar: l mÆ%uinas l'erramentas ade%uadas e em bom estado l mat"ria. " !reciso %ue nos organizemos antes -rganizar signi'ica !ensar antes de iniciarmos a tare'a 6as !ensar em %uŒ7 lNa maneira mais sim!les de 'azer a tare'a.!roblema surge %uando dese&amos tratar todos os itens &untos 5odemos. !or%ue !ode nos levar a um acidente . !or e)em!lo. vocŒ encontra os gabaritos dos e)erc+cios Assim.correto seria usarmos uma escada A tare'a seria mais demorada mas a segurança e a %ualidade estariam asseguradas 5ortanto. na linha de reengenhariareengenhariareengenhariareengenhariareengenharia No 'inal das cinco aulas. ho&e.em!resa. !recisamos trocar ra!idamente uma l#m!ada %ueimada sobre a mÆ%uina de trabalho. ou se&a. de modo %ue um nªo !re&udi%ue o outro Al"m disso. na %uantidade e %ualidade das !essoas e dos materiais necessÆrios.

causamos uma trans'ormaçªo '+sica sem %ue se trans'ormem as caracter+sticas %u+micas do aço 1odas essas trans'ormaçıes sªo 'eitas graças . uma vez %ue mudam as caracter+sticas das mat"rias. um estudo de todos os 'atores %ue vªo inter'erir no trabalho e reunimos o %ue " necessÆrio !ara a sua e)ecuçªo.uando 'azemos.la . ou %uando 'azemos um serviço.!rimas e levamos a mistura ao 'orno.!rimas 5or outro lado.-rganizando o trabalho 1AULA AULA 1 .uando 'azemos algum !roduto. !or e)em!lo. !or e)em!lo. esse trabalho " mais '+sico do %ue intelectual. estamos realizando um trabalho com uma 'inalidade 9e. como. se !egamos um !edaço de aço e o usinamos num torno. causando modi'icaçıes nas suas caracter+sticas '+sicas ou %u+micas. com antecedŒncia. as mat"rias se 'undem num só !roduto -corre uma trans'ormaçªo %u+mica. estamos organizando o trabalhoorganizando o trabalhoorganizando o trabalhoorganizando o trabalhoorganizando o trabalho !ara alcançar bons resultadosalcançar bons resultadosalcançar bons resultadosalcançar bons resultadosalcançar bons resultados 1rabalho do homem 9em!re trabalhamos em 'unçªo de um ob&etivo. !artici!açªo '+sica ou intelectual do homem 3m!ort#ncia dos trabalhos '+sico e intelectual . consertar uma torneira A torneira " consertada sem ser modi'icada 5roduto " o resultado de um trabalho de 'abricaçªo . misturamos vÆrias mat"rias.uando carregamos uma !e%uena barra de aço !ara levÆ. 'resa. !ois estamos usando a nossa 'orça muscular . %ue !ode ser a 'abricaçªo de um !roduto ou a realizaçªo de um serviço 9erviço " o trabalho 'eito !or uma !essoa !ara satis'azer a uma necessidade. trans'ormando.o numa !eça.

mas. ao tomar ca'" com leite e comer !ªo com manteiga. !odemos imaginar %uantas !essoas colaboraram com seu trabalho '+sico e intelectual !ara termos esses !rodutos 4raças ao trabalho e . ca!acidade dessas !essoas. conseguimos viver com maior con'orto e sa=de .'eito.uase tudo %ue estÆ . essas mesmas !essoas trabalham mal nos seus !ró!rios !ostos de trabalho 8 o caso de !erguntar !or %ue reclamar dos outros se tamb"m nªo trabalhamos bem7 5odemos concluir %ue todos nós devemos trabalhar com dedicaçªo e e'iciŒncia !ara o bem comum 5rodutividade e !roduçªo5rodutividade e !roduçªo5rodutividade e !roduçªo5rodutividade e !roduçªo5rodutividade e !roduçªo . relacionamos essa im!ort#ncia com o salÆrio %ue recebemos 6as. tamb"m. estamos realizando um trabalho mais intelectual do %ue '+sico .AULA1 Ao 'azer um desenho mec#nico. da maneira mais e'iciente e e'icaz 8 comum ouvir !essoas reclamando de um mau atendimento.ser humano moderno nªo conseguiria viver sem o trabalho de todos 5odemos imaginar. nossa volta " 'ruto do trabalho dos homens. !or outro lado. al"m do salÆrio. a im!ort#ncia do nosso trabalho !ara a sociedade 6uitas vezes. desde a sua criaçªo at" a sua e)ecuçªo <e manhª. nosso trabalho tem um grande valor !elos bene'+cios %ue ele o'erece a muitas !essoas 8 comum nos aborrecermos com a a%uisiçªo de um !roduto %ue a!resenta de'eitos ou 'icarmos dece!cionados com um !ro'issional %ue nos atende mal 6uitas vezes isso se deve ao 'ato de os trabalhadores nªo saberem a im!ort#ncia de seu trabalho 8 necessÆrio %ue nosso trabalho se&a bem.

em menos tem!o e em maior %uantidade 3sso " conseguido graças ao desem!enho do trabalhador A !roduçªo " o as!ecto da !rodutividade %ue indica a %uantidade de !rodutos 'abricados numa determinada unidade de tem!o AULA1 9u!onhamos. !odem trabalhar uma ou mais !essoas A organizaçªo do es!aço do !osto de trabalho " de grande im!ort#ncia !ara se obter !rodutividade. %ue numa certa 'Æbrica se&am !roduzidas dez bicicletas !or hora *sse 'ato re'ere. !ara se !roduzir mais. uma s"rie de !rinc+!ios e !rocedimentos -s !rinci!ais deles serªo estudados a seguir 5osto de trabalho 8 o local de'inido e delimitado !ara a realizaçªo de uma atividade %ual%uer *sse local deve ter tudo %ue " necessÆrio !ara o trabalho: mÆ%uinas. com menos es'orço. !or e)em!lo. !ossibilitando. 'erramental. !odemos concluir %ue a !rodutividade " um dos !rinci!ais meios !ara o !rogresso da naçªo. uma vez %ue bene'icia a todos e a&uda o desenvolvimento social e econ?mico 5ara alcançar um n+vel ótimo de !rodutividade. sem !erda da %ualidade . !roduçªo!roduçªo!roduçªo!roduçªo!roduçªo /Æ a !rodutividade!rodutividade!rodutividade!rodutividade!rodutividade " algo mais do %ue isso 5ode ser %ue as bicicletas nªo a!resentem boa %ualidade e %ue seu custo se&a alto >ouve !roduçªo mas nªo houve !rodutividade A !rodutividade " de muita im!ort#ncia !ara toda a naçªo *m !rimeiro lugar. na !rÆtica. material.-btemos maior !rodutividade %uando organizamos nosso trabalho e tomamos as medidas ade%uadas !ara a sua e)ecuçªo 6as o %ue " !roduzir com !rodutividade7 8 obter um !roduto de boa %ualidade com menor !reço de custo. ela bene'icia os usuÆrios do nosso !roduto ou serviço !or%ue eles sªo atendidos com boa %ualidade e a bai)o custo 0ene'icia tamb"m a em!resa. %ue consegue manter. temos. ou se&a.se ativa graças aos lucros obtidos * ainda bene'icia o 'uncionÆrio. bancadas. instalaçıes etc Num !osto de trabalho. tem!o e custo.se .lhe !ermanŒncia na em!resa e !rogresso !ro'issional <essa 'orma.

" valiosa a t"cnica baseada nos !rinc+!ios de!rinc+!ios de!rinc+!ios de!rinc+!ios de!rinc+!ios de economia de movimentoseconomia de movimentoseconomia de movimentoseconomia de movimentoseconomia de movimentos AULA15rinc+!ios de economia de movimentos *sses !rinc+!ios orientam !rocedimentos !ara reduzir movimentos do o trabalho deve ser organizado com base gens <e acordo com tais !rinc+!ios. esses !rinc+!ios sªo em!regados em trabalhos cont+nuos. o %ue seria des!erd+cio de energia@ nem menos. dar meia. do antebraço. deve.5ara essa organizaçªo. !or e)em!lo. manuais e em !e%uenas montanas seguintes id"ias: <eve haver concord#ncia entre o es'orço a ser 'eito e os m=sculos a serem utilizados num trabalho '+sico 5ela ordem. temos de colocar uma !orca num !ara'uso.se organizar o trabalho de modo %ue ele !ossa ser realizado com as duas mªos ou os dois braços num mesmo momento e em atividades iguais 9e. devemos 'azer esse trabalho com as duas mªos e os dois . devemos usar os m=sculos dos dedos 9e estes nªo 'orem su'icientes !ara o es'orço des!endido. !or%ue a sobrecarga de um só m=sculo !ode causar !roblemas s"rios ao trabalhador . vamos acrescentando a 'orça de outros m=sculos: do !unho. !ro'issional e aumentar a !rodutividade A id"ia bÆsica desses !rinc+!ios " a de %ue nªo se deve 'azer nada %ue se&a desnecessÆrio Normalmente. estaria 'azendo es'orço desnecessÆrio As mªos e os braços devem trabalhar &untos 9em!re %ue !oss+vel. do braço e dos ombros *ssa %uantidade de m=sculos deve ser usada de acordo com a necessidade: nem mais. ele deve usar os m=sculos dos dedos mais os m=sculos dos !unhos 9e utilizasse tamb"m o antebraço.volta na !orca e colocar a !eça numa cai)a de embalagem.uando um !intor usa um !incel m"dio !ara !intar uma !orta numa determinada altura.

uando necessitamos trans!ortar coisas. sem !aradas e.las em vez de carregÆ. deve ser 'eito em c+rculos cont+nuos Um e)em!lo de movimento combinado " o %ue 'azemos %uando !egamos um !ara'uso com as mªos e o seguramos de modo %ue sua !osiçªo 'i%ue ade%uada !ara encai)Æ. se a dist#ncia assim o !ermitir *sse lançamento deve seguir uma tra&etória chamada bal+sticabal+sticabal+sticabal+sticabal+stica !or%ue descreve uma curva igual ao caminho %ue 'az . desde %ue se 'açam as ada!taçıes necessÆrias no !osto de trabalho e %ue o trabalhador !asse !or um treinamento braçodireitobraço es%uerdo o!erador 1AB volta da !orca !ara'usos !orcas o!erador braçoes%uerdo braço direito cai)as !araembalagemcai)as !ara embalagem encai)e !A o !ara'uso !ara'usos !orcas !ara'usos !orcas cai)as !ara embalagem AULA1 -s movimentos dos braços e das mªos devem ser 'eitos em curvas cont+nuas. isto ". esse ti!o de trabalho !ode ser 'eito de modo rÆ!ido e e'iciente !elo trabalhador. em vez de vaiv"m.las. se !oss+vel.braços Numa em!resa. !oderemos lançÆ. de 'orma combinadacombinadacombinadacombinadacombinada Um e)em!lo de movimento em curvas " o de encerar %ue.lo num 'uro .

!ode resultar num corte mal'eito.se obrigado a !arar !or muito cansaço AULA1 8 !reciso demarcar bem a zona de trabalho. al"m de cansar %uem estÆ serrando.lo constantemente Ao serrar uma barra de aço de bitola 'ina. sem boa %ualidade 1amb"m !ode causar reduçªo da !roduçªo !ois o trabalhador. devemos manter um ritmo constante. a!ós e)cessivo es'orço.trabalho deve ser 'eito com ritmo. !or e)em!lo. sem !recisar movimentar o cor!o No !lano horizontal. o movimento de vaiv"m deve ter um ritmo normal Um movimento e)cessivamente rÆ!ido. vŒ. em %ue sªo movimentados os dedos e os !unhos . %ue " a Ærea da e)tensªo das mªos do trabalhador %uando ele movimenta os braços. cadŒncia . temos a chamada zona ótimazona ótimazona ótimazona ótimazona ótima. de modo %ue nªo nos cansemos andando muito rÆ!ido. o trabalhador deve seguir o seu !ró!rio ritmo e mantŒ. ade%uada !ara a realizaçªo de tare'as mais !recisas. ou se&a. com uma serra manual.uando andamos uma longa dist#ncia.uma bala dis!arada de uma arma de 'ogo 8 o %ue 'azem os !edreiros ao usarem !Æs !ara lançar areia de um local !ara outro C 2itmo . nem demoremos andando muito devagar 6as " !reciso lembrar %ue cada !essoa tem um ritmo !ró!rio Assim.

estamos usando a zona normalzona normalzona normalzona normalzona normal.. materiais. se !oss+vel. zona normal.uando usamos dedos. zona mÆ)ima zona mE)ima zona normal zona ótima AULA 1 . Ærea denominada zonazonazonazonazona mÆ)imamÆ)imamÆ)imamÆ)imamÆ)ima Al"m desse limite. con'orme ilustra a 'igura abai)o A zona de alcance mÆ)imo dos braços corres!onde . a se%DŒncia: zona ótima. botıes de comando e !ontos de o!eraçªo devem estar sem!re colocados nessas Æreas. nªo " recomendÆvel a realizaçªo de nenhuma tare'a 1odas as 'erramentas. !unho e antebraço na e)ecuçªo de um trabalho. seguindo.

as mÆ%uinas e bancadas devem ter altura ade%uada . a !essoa deve ter liberdade !ara trabalhar em !" ou sentada. mudando essas duas !osiçıes de acordo com sua dis!osiçªo '+sica 5ortanto. !elas !ernas e !elos !"s *ssas Ereas tambGm e)istem no !lano vertical. 'rente da !essoa como G o caso do !ro'essor. %ue lhe !ossibilite trabalhar sentado No entanto. regulÆvel. e)istem trabalhos %ue só !odem ser 'eitos com o trabalhador sentado. o trabalhador !recisa ter um a!oio !ara os !"s. como " o caso dos motoristas. altura do trabalhador !ara ele trabalhar em !" 5ara seu con'orto. deve haver um assento alto. e trabalhos %ue só !odem ser 'eitos em !". 'rente do cor!o. ao escrever na lousa A Erea de trabalho !ode. como G o caso do mHsico %ue toca har!a .F Altura do !osto de trabalho A altura do !osto de trabalho " um dos as!ectos im!ortantes !ara manter o con'orto do trabalhador e evitar cansaço 9em!re %ue !oss+vel. como " o caso dos cozinheiros . %ue 'ica !aralelo . 'rente do 'ogªo (Parte 2 de 2) *m cadeira alta. estar em !lano !er!endicular . ainda. de modo %ue ha&a 'acilidade de circulaçªo do sangue !elas co)as.

!rocure colocÆ. !erda de tem!o e irritaçªo !or nªo se encontrar o %ue se necessita Um e)em!lo desse !rinc+!io de ordem e organizaçªo " o dos %uadros de o'icinas mec#nicas. numa se%DŒncia de o!eraçıes. !or e)em!lo. %ue a!resentam contornos das 'erramentas a 'im de %ue cada uma volte sem!re ao seu local -b&etos em ordem 'acilitam o trabalho 9e.las !ara outro !osto 1 Jatores ambientais -utros 'atores. tem!eratura etc .los na mesma ordem da se%DŒncia de uso e na zona em %ue vai trabalhar -s ob&etos de uso mais 're%Dente devem 'icar mais !ró)imos de vocŒ 1I Uso da 'orça da gravidade A 'orça da gravidade 'az com %ue os cor!os se&am atra+dos !ara o centro da 1erra <eve ser a!roveitada !ara !e%uenos deslocamentos. como " caso de abastecimento e retirada de materiais 9ua bancada. devem ser considerados !ara aumentar a !rodutividade e assegurar a %ualidade do !roduto ou serviço %ue estÆ sendo 'eito *sse assunto serÆ estudado com mais detalhes no item 9egurança no trabalho9egurança no trabalho9egurança no trabalho9egurança no trabalho9egurança no trabalho 1B Jerramentas . vocŒ usa 'erramentas ou outros ob&etos.zona mE)imazona mE)ima zona ótimazona normal zona normal zona ótima AULA1 <eve haver sem!re um lugar !ara cada coisa e cada coisa deve estar sem!re em seu lugar 5ondo isso em !rÆtica. barulho. como iluminaçªo. !ode ter uma calha !ara vocŒ receber !eças ou trans!ortÆ.se 'adiga. evitam.

de garra'as etc 8 o caso. a!enas com !e%uenas modi'icaçıes. martelos grandes <evemos a!ertar uma !orca com chave de boca com tamanho e ti!o a!ro!riados 9eria incorreto usar um alicate calha AULA11K Jerramentas combinadas 5odemos utilizar combinaçıes de 'erramentas. ou se&a. guias 9ªo acessórios conhecidos como astuciososastuciososastuciososastuciososastuciosos !or%ue sªo 'eitos !or %uem tem ast=cia. abridor de latas. devemos usar martelos !e%uenos e !ara !regos grandes. su!ortes. es!erteza $onclusªo Ao a!licar muitos desses !rinc+!ios de economia de movimentos. só de!endem de nós Assinale com MNO a alternativa correta: *)erc+cio 1*)erc+cio 1*)erc+cio 1*)erc+cio 1*)erc+cio 1 -s !rinc+!ios de economia de movimentos servem !ara: aOaOaOaOaOMOmelhorar a !rodutividade bObObObObO M O aumentar custos cOcOcOcOcO M O reduzir im!ostos *)erc+cio B*)erc+cio B*)erc+cio B*)erc+cio B*)erc+cio B A melhor !osiçªo de trabalho do o!erador ": aOaOaOaOaO M O sentado bObObObObOMOem !" cOcOcOcOcOMOsentado ou em !" *)erc+cio K*)erc+cio K*)erc+cio K*)erc+cio K*)erc+cio K A zona de trabalho %ue " alcançada !elos braços esticados " chamada: aOaOaOaOaO M O normal bObObObObO M O ótima cOcOcOcOcO M O mÆ)ima .As 'erramentas devem ser ade%uadas ao trabalho. tamb"m. grande aumento de !rodutividade no trabalho manual 9ªo coisas %ue !odemos 'azer e %ue. %ue tem l#mina de corte. desde %ue nªo criem risco de acidentes 8 o caso do canivete de !escador. !ara !regar !regos !e%uenos. da chave de bicicleta. na maioria das vezes. gabaritos. conseguese 'acilmente. tanto no ti!o %uanto no tamanho 5or e)em!lo. %ue retira di'erentes ti!os de !orcas e serve como chave de 'enda 1L Acessórios astuciosos Alguns acessórios =teis sªo inventados !ara aumentar o rendimento das mÆ%uinas e !ara !ro!orcionar maior segurança !ara %uem trabalha *)em!los disso sªo os encostos.

ela " uma 'erramenta: aOaOaOaOaO M O integrada bObObObObO M O combinada cO M O engrenada . !orcas etc 5ortanto.*)erc+cio L*)erc+cio L*)erc+cio L*)erc+cio L*)erc+cio L A chave de rodas de um automóvel serve !ara retirar velas.