You are on page 1of 14

1

UTILIZAÇÃO DA TÉCNICA REEDUCAÇÃO POSTURAL GLOBAL (RPG) NO TRATAMENTO DA LOMBALGIA
Norma Neila Folhadela1 folhadelanorma@yahoo.com.br Dayana Priscila Maia Mejia2 Pós graduação em Traumato ortopedia e terapias manuais

Resumo Atualmente a vida moderna tem beneficiado muito a humanidade, mas, também trouxe outros problemas, como: a vida sedentária, trabalhos que exigem horas sentados e inativos, tensões, sobrecarregando a coluna, proporcionando problemas posturais ou lombares. A lombalgia é um problema de saúde pública, conforme a Organização Mundial de Saúde que apontam 80 a 85%, acometendo mais adultos jovens. O objetivo ao artigo é avaliar a atuação, identificação dos tipos, formas e a eficácia de tratamento da lombalgia com a utilização da técnica da reeducação postural global através de levantamentos bibliográficos. Conclui-se que a técnica da R.P.G. quando bem utilizada e avaliada, contribui muito para o alívio da dor e o equilíbrio postural, melhora a função respiratória, visando o corpo como um todo e não de forma individual, mas, globalmente, proporcionando saúde mental, contribuindo assim para uma perspectiva de qualidade de vida para os pacientes na maioria das vezes em menos de 10 sessões e a manutenção desse bem estar deve ser acompanhado de uma boa reeducação e consciência corporal. Palavras chave: Postura corporal, reeducação corporal, lombalgia. Área do conhecimento: Ciências da Saúde 1. Introdução Atualmente a vida moderna tem beneficiado muito a humanidade, com tecnologias, praticidades, mas, também trouxe outros problemas, como: a vida sedentária, trabalhos que exigem horas sentados e inativos, tensões, sobrecarregando a coluna, proporcionando problemas posturais ou lombares (GOUD,1993). A lombalgia, conhecida popularmente como dor lombar é um problema de saúde pública, conforme informações da Organização Mundial da Saúde (2011), que apontam 80-85% dos episódios de dor nas costas de causa idiopáticas e podem aparecer em algum momento das nossas vidas, acometendo uma população de adultos jovens, na faixa de 4-33%.. No Brasil, segundo informações da Fundação de Segurança e Medicina do Trabalho de São Paulo, as dores lombares são a segunda maior causa de aposentadoria por invalidez (BECARI e et al, 1996). O objetivo deste artigo é avaliar a atuação, identificação dos tipos, formas e a eficácia do tratamento da lombalgia com a utilização da técnica da reeducação postural global através de levantamento bibliográfico. 2. Dor lombar A lombalgia é uma doença inflamatória, ocorre nas regiões lombares inferiores, lombosacrais ou sacroilíacas, podendo ser degenerativa, neoplásica, congênita, por debilidade muscular,
1. Pós-Graduanda em Traumato Ortopedia e Terapias manuais pelo Faculdade Ávila 2.Orientadora da Faculdade Ávila

Tem a função de suporte. S. comprimindo o disco vertebral. com ou sem comprometimento neurológico. constituindo um único osso sacro e cóccix. consideradas normais sendo: Cervical. afecções localizadas. com o peso do corpo. apresentando fraqueza e fadiga excessiva (AROKI e et al. à distância. Torácica. Essas dores lombares acarretam desvios posturais. fatores relacionados à situações sociodemográficas. Proteção da medula espinhal e Movimento das vértebras entre si (TORTORA. 2003). 2000). Essas musculaturas da coluna lombar apresentam-se reduzidas transversalmente. 2005). Artigo original estudo da estabilidade da coluna lombar.2 reumática. por exemplo. 1997). b) Radiografia na incidência ântero posterior e perfil da coluna lombossacra evidenciando a hemilaminectomia no segmento L5-S1 à direita. devido à fundição das vértebras sacrais. dentre dez pessoas. As vértebras sacras e as coccígeas se fundem. estruturas adjacentes. obesidades e outros (MAXIMIANO. 2010). Lombar e Sacrococcígea. A dor lombar tem várias causas. neoplásicas.al. Anatomia da Coluna Vertebral A coluna vertebral também é conhecida como espinhaço ou espinha dorsal. COHEN. 1997). fibras seletivas hipotrofiadas. 2002). dentre as doenças crônicas. É constituída de 33 superpostas e intercaladas por discos intervertebrais. inicia-se na base do crânio até a extremidade caudal do tronco. traumáticas degenerativas e funcionais (CECIN. infecciosas. podendo ser primárias ou secundárias. as AVD’S. PALMA. a) b) Fonte figura: a) tomografia computadorizada de coluna vertebral. a lordose lombar com a concavidade posterior e a curvatura sacral fixa. É composta de curvaturas fisiológicas. 4. 2000). deslocando o troco lateralmente. pois os aspectos biopsicossociais formam um conjunto de fatores que contribuem para esse processo doloroso (AROKI e et al. 2006. vistos de um plano sagital (KAPANDJI. oito sofrem com dores lombares (COSTA. Os achados clínicos e os de imagem são importantes para a confirmação da suspeita e dos fatores que contribuem para as dores lombares (CECIN. comprometendo a ação dos músculos (encurtando-os) afetando todas as articulações (SOUCHARD. maior quantidades de gorduras. congênitas. metabólicas. A coluna vertebral possui quatro curvaturas fisiológicas consideradas normais: a lordose cervical. . a cifose dorsal de convexidade posterior. com sua concavidade posterior. e et. inflamatórias. 2001). A síndrome do descondicionamento ou dor lombar. RAINVILLE. não pode ser entendido como um quadro isolado. A dor lombar foi considerada a segunda maior causa das queixas dos consultórios médicos. perdendo apenas para problemas cardíacos. KAPANDJI.T.

3 “Os estágios iniciais do desenvolvimento do sistema nervoso. S. Os discos intervertebrais são encontrados entre cada dois pares de vértebras. Em comparação as vértebras da cervical e lombar. tem como consequência a perda da altura. 2003). articulação atlantoaxial é a aproximação da vértebra atlas e o áxis e temos as articulações articulares torácicos. geralmente visível em pessoas na fase senil (HERBERT. pág.)”. sacro e cóccix (THOMPSON. 1997). a) Figura: Vista lateral posterior e anterior da coluna . FLOYD. 113. 2003). do sistema muscular e do sistema esquelético axial estão intimamente relacionados ao desenvolvimento da notocorda. 12 vértebras torácicas e 5 vértebras lombares. Os ossos que compõem a coluna são divididos em 24 vértebras articuladas e 9 interligadas entre si. a) Fonte: Atlas de anatomia Grant. pois. 2003). Na coluna vertebral. um do nascimento aos três anos e o outro na adolescência e o pico de crescimento ocorre quando com o aparecimento dos caracteres sexuais estão em desenvolvimento e tem um uma lentidão quando ocorre a menarca nas meninas por um período de dois anos. o crescimento ósseo esta muito relacionado ao sexo e a idade. sendo as ultimas mais fortes. encontramos articulações importantes como: articulação atlantoccipital que tem a função de dar apoio ao peso da cabeça é formada pelos côndilos do occipital que se articula com os processos articulares superiores do atlas. flexão lateral e flexão-extensão e os processo articulares lombares com os movimentos de flexão-extensão. S. quando ocorre o ressecamento a desidratação. É no final desse processo que podem surgir aspectos que interferem na postura. suportam uma carga maior. responsáveis pelos movimentos de rotação. possuem uma estrutura mais resistente. flexão lateral e rotação (LIPPERT. 2003. et al. vários órgãos estão desenvolvendo-se simultaneamente. e et al. 2001. Após a formação das vértebras. Os ossos da coluna vertebral tem tamanhos e formas ligeiramente diferentes facilitando as diversas funções existentes melhorando a flexibilidade e a postura. como: timidez que levam o adolescente adotar uma postura mais côncava (HERBERT. et al. S. e o seu desenvolvimento é interelacionado (HERBERT. foi dividida em dois períodos rápidos. 7 vértebras cervicais.

204). 2005. eretor da espinha.” (MAGEE. 2007.4 “Existem vários ligamentos que estabilizam as articulações atlantoccipitais. esplênio da cabeça. Os ligamentos alares são dois cordões fortes redondos localizados em cada lado da porção superior do dente do áxis. Na lombar encontramos os movimentos de flexão. transverso espinal na extensão. supraespinal. Anteriormente e posteriormente. Os músculos envolvidos na cadeia posterior envolvendo os da cervical sendo: Esternocleidomastóideo (ECOM) na flexão. quadrado lombar. porque a quantidade de peso corporal suportada pelas vértebras aumenta em direção à extremidade inferior da coluna vertebral. intertransversário na inclinação lateral. e projetam-se quase horizontalmente para trás. A membrana anterior é fortalecida pelo ligamento longitudinal anterior. pág. encontram-se as membranas atlantooccipitais. externos e transversos para rotação (LIPPERT. do pescoço e ECOM na rotação. Os processos espinhosos são quadrilaterais. 2001. Figura: a) Vista lateral da coluna e b) Vista das curvaturas fisiológicas As lesões articulares. As vértebras lombares (L1-L5) são as maiores e as mais resistentes da coluna vertebral. 2003). largos e espessos. dirigindo-se para cima e lateralmente. a) b) Fonte: Atlas de anatomia Grant. ECOM. ligamentos interespinal e amarelo (LIPPERT. esplênio da cabeça. E na região do tronco encontramos os: reto abdominais. esplênio da cabeça. possuem ligamentos longitudinal anterior. é chamada também de doença do “mal do século”. oblíquos internos. 2000). obliquo externo e interno na flexão. 122). eretor da espinha. do pescoço e eretor da espinha na extensão. pág. oblíquos internos e externos. Os ligamentos alares limitam a flexão e a rotação. hoje são 80% das causas de lesões articulares devido a problemas posturais. Os processos espinhosos são bem adaptados p/ fixação dos grandes músculos do dorso (TORTORA. extensão e na região do tórax rotação e flexão lateral. posterior. A membrana posterior substitui o ligamento amarelo entre o atlas e o occipício. . escalenos e eretores da espinha na inclinação lateral. isso ocorre por compressões articulares causados por músculos rígidos e encurtados (SOUCHARD. 2000).

precisamente de primeira classe a alavanca interfixa. 2008). os discos se achatam e se alargam. 2001). sempre em decoaptação articular e progressivamente cada vez mais global (SOUCHARD. os pés são um dos pontos mais importantes no controle da curvatura postural. fundamentou o que hoje conhecemos como reeducação postural global (TEODORI. 200). que são menos flexíveis. resultam em diminuição da altura. que foi introduzido por Françoise Mésières (1909-1991). com a idade. A técnica da R. A técnica da Reeducação Postural Global tem por finalidade alongar os músculos tônicos. 2007. a) Fonte: Souchard (2003) a) Achatamento das articulações. “Sob compressão. na década de 50. 2001). O estreitamento dos discos e a compressão das vértebras. As cadeias musculares são as cadeias inspiratórias. anterior do braço e a anterior interna do ombro (SOUCHARD. mas. pág.G. 2011). entende-se que quando se fala em cadeias musculares. sendo os músculos posteriores (extensores) e os anteriores (flexores). Para Françoise Mézières quando a musculatura lombar é alongada automaticamente ocorre o encurtamento da musculatura da cifose.P. denominado: compensação. com a idade.” (TORTORA. foi repassada aos colaboradores e Phillippe Souchard foi um dos seus seguidores. melhorando também a capacidade respiratória (SOUCHARD. isotônicas excêntricas dos músculos da estática e com manutenção dos músculos dinâmicos. por mais de 10 anos no centro Mésiérès e aprimorou seus conhecimentos e como um bom observador. deve ser . é baseado na teoria das cadeias musculares. chegando a conclusão que todo o encurtamento parcial da musculatura posterior leva a um encurtamento de todo o conjunto desta musculatura (COELHO. que é ativada pelos músculos antigravitacionais. posterior. 2003). vista lateral 3. mais densos com a ajuda dos músculos expiratórios e inspiratórios para que recuperem o comprimento. o núcleo pulposo endurece e torna-se menos elástico. assim denominada pela Mésières. 2003). Reeducação postural global A técnica da antiginástica é um método considerado holístico. anterior interna da bacia. SOUCHARD.5 A coluna vertebral e sua musculatura são comparadas ao sistema de alavancas. resultando em controle do centro de gravidade (LIPPERT. A técnica da antiginástica. envolvemos também o diafragma e os músculos rotadores internos dos membros. por volta da metade do século XX. A RPG melhora a postura tentando solucionar os problemas e as consequências da patologia se utilizam de posturas ativas e simultâneas. no sul da França. 2000.

joelhos e pés. cotovelos. cotovelos.P. joelhos e pés. Posturas apresentadas aqui são as mais utilizadas na reeducação postural R. as mãos pelve. ombros.G.6 baseada na anamnese. pontos de reequilíbrios e por último a escolha da postura que irá trabalhar com o paciente. .: a) Fonte: Souchard (1986) e Braga (2009) Figuras: a) Posição Rã no ar com braços fechados corrige a coluna vertebral. se o problema for lombalgia deve-se saber em que momento a dor aumenta ou incomoda mais (SOUCHARD. b) Fonte: Souchard (2003) Figura: b) Posição Rã no ar com braços abertos corrige a coluna vertebral. as mãos pelve. por exemplo. exames de retrações. 1998). fotos. ombros.

eficaz sobre. Figura: e) Posição em pé inclinada para frente. tórax. quadril. pelve. Figura: d) Posição sentada permite insistir sobre a coluna vertebral. joelhos e pés. a coluna vertebral.7 c) Fonte: Souchard (1986) e Braga (2009) Figura: c) Posição Rã no chão com braços abertos. coluna lombar. joelho e os pés. e) Fonte: Souchard (1986) e Braga (2009). joelhos e o esquema corporal. ombros. . cotovelos. as mãos pelve. o terapeuta corrige a coluna torácica. d) Fonte: Souchard (1986) e Braga (2009).

artigos. 2000). foram obtidos resultados satisfatórios nos pacientes submetidos ao tratamento. sendo possível manter a boa postura. idade. 2003). por causarem compressões nas vértebras devido à posição e o estresse provocado pela má postura. as constantes mudanças nas curvaturas ocorrem pela acomodação dos músculos. Os alongamentos devem ser realizados por meios de trações globais que fazem ao mesmo tempo todas as compensações ligadas à determinada cadeia muscular. ocasionando dor que pode levar a hérnia de disco. A cifose fisiologicamente é normal. COSTA. 2001). progressivas e com baixo número de repetições. 2005). podendo ser classificadas em: Dorso curvo. A escoliose pode ser congênita ou adquirida. exames complementares e a cada consulta ocorrem outras avaliações. torácica e lombar. 1975). 2000). assumindo as formas em S ou C. (SOUCHARD. Resultados e Discussão Os resultados aqui encontrados e discutidos foram realizados com grupos de pacientes. A repetição ou a manutenção por tempo prolongado de uma pressão ou ausência descarga nos discos são suficientes para alterarem sua nutrição (NACHEMSON. responsável pela diminuição do impacto ou da pressão entre os corpos vertebrais (MAGEE. podendo em cada sessão ser realizado uma nova avaliação. como: a escoliose. prolongadas. Existem diversas patologias que causam lombalgias. Deve-se lembrar de que a verdadeira definição do modo de aplicação dos tratamentos em reeducação postural global é: micro e macroajustamentos musculoesqueléticos em decoaptação e alongamento global contra resistência (SOUCHARD. 1990). 2005). suaves. corcunda. No entanto. pois comprime a caixa torácica e diminui a capacidade respiratória. proporcionando o extravasamento do líquido que se localiza entre as vértebras. 2001). mas. todos chegaram a mesma conclusão. ocorrem alterações posturais ou patológicas. a hipercifose e as hérnias. 2007. através de livros. teses e monografias. avaliação geral do paciente. são mais eficazes do que as trações bruscas e de várias repetições (SOUCHARD.G. buscando informações quanto ao uso da técnica de reeducação postural para o tratamento das diversas formas de lombalgias. Materiais e Métodos Esta pesquisa teve por finalidade realizar levantamentos bibliográficos de carácter qualitativo. PITA. comparados às outras técnicas fisioterapêuticas (DACCA. o . associado a estímulos sensoriais e modelos posturais corretos (BRACCIALLI. podendo ocasionar doenças pulmonares (SOUCHARD. Os artigos aqui referenciados a maioria compara outras técnicas e métodos comparativos em grupos.8 As posturas são modificadas conforme a evolução do paciente. A hérnia de disco pode ocorrer em qualquer parte da coluna: cervical. 2000). LIMA. FURLAN. muitas vezes comparando outras técnicas com a reeducação postural global.P.). priorizando a melhora postural do paciente. 2000. A boa postura tem a finalidade de evitar o estresse causado pela má postura. ligamentos e tendões com relação ao centro de gravidade (LIPPERT. quando considerada hipercifose. A escolha das posições ou posturas é influenciada pelo tipo de patologia. A principal causa é o extravasamento do líquido proteoglicano (tem aspecto de gel). dorso chato e corcunda de viúva (MAGEE. A imagem corporal é importante para que ocorra o equilíbrio da relação do corpo físico com a mente. Os problemas de postura causam dores insuportáveis e também problemas respiratórios. quando utilizado a técnica de reeducação postural global (R.

baseado nas pessoas que passam a maior parte do tempo sentados. evidenciam que o método promove a redução da dor (CABRAL e et al. por ter um efeito reeducacional. A diminuição da capacidade funcional também foi encontrado em indivíduos submetidos a 8 sessões da R. 2010). da fisiopatologia e dos princípios de aplicação do método pelo fisioterapeuta RPGista. melhorando a capacidade de flexibilidade. 2003). e melhora da capacidade respiratória (TEODORI. especialista em RPG (SOUCHARD. E em outro estudo realizado em cinco sessões por 1 hora. (EDUARDO e et al. para iniciar o tratamento e ao final foi aplicado o questionário de incapacidade por dor lombar do Hospital de Oswestry. Nos casos patológicos de hérnia localizado na lombar temos um resultado satisfatório com a aplicação de algumas posições da técnica da reeducação postural global (DACCA.R. para o alívio da dor em lombalgias. melhora a dor. também observou melhora do quadro inicial (SANTURBANO. A técnica da R.M. angustias. isso reduzindo o absenteísmo. inconscientemente afeta a postura (MARQUES. expectativas. 2007). no entanto relatar ao paciente sobre a visibilidade dos efeitos. Deve estar associada às avaliações repetidas a cada sessão. (RIBEIRO.V.A. MOREIRA. proporcionando o tratamento global tanto físico como mentalmente mais completo (SANTOS.A.9 ritmo das consultas é influenciada pela patologia presente. mais uma vez provou que tem efeitos positivos.P. A técnica tem demonstrado em vários estudos. o cansaço e o sedentarismo. 2011).V. Em outro estudo. O conhecimento da biomecânica. A prática da R.V.P. A R.G. MACEDO. medo e sentimentos de raiva. 2000).. padrões e preocupações (OMS.P. deve-se. baseado na correlação do questionário de Oswestry e o de Roland Morris (Q.G. 2003). 1994). de forma que seja aplicada conforme a evolução do tratamento. 2006).M. 2003). foram realizados cinco sessões da R. A vida emocional do indivíduo contribui para que ocorram dores lombares. consciência corporal para a manutenção da postura adquirida (SOUCHARD. e o Q. (Escala verbal analógica) e avaliado os escores chegaram a resultados mais rápidos apresentaram melhora significativa com o tratamento associando também a técnica de terapia manual (BRIGANO. como foi dito anteriormente e na maioria dos casos já verificados. foi aplicado o questionário de E. Foi realizado um estudo envolvendo 102 pacientes. sendo submetidos ao questionário de E.) no início e no final.G. 2003).P.P. por 4 meses e 92 retornaram as suas atividades diárias completamente. cada consulta dura em média uma hora.P. conclui que a capacidade funcional apresentou uma melhora bem significativa com o uso da técnica da R. SILVESTRE. dependendo da personalidade. Outro estudo que utilizou o questionário SF-36. onde ficou comprovado que a técnica contribuiu para a qualidade de vida dos participantes em aproximadamente em 70% (CANTO et al.G. 2006). FURLAN. RIBEIRO. concluiu-se que esses indivíduos são mais susceptíveis a indicarem dores lombares (TEIXEIRA. 2007). 1994). A técnica da RPG foi aplicada em 35 indivíduos e avaliados pelos métodos da E. dor.A.G. foi compara a técnica de série de Willians. Promovem o aumento da . Na presença de escoliose postural é uma das patologias que demoram a obter um resultado final.P. uma vez por semana. que avalia a qualidade de vida. 2010). sendo que a primeira técnica foi mais eficaz que a segunda.G.. Um estudo comparativo entre a baixo autoestima. o estudo comprovou a melhora do quadro álgico e funcional nesses indivíduos (VASCONCELOS.R. 2007). proporcionando uma qualidade de vida que significa a percepção do indivíduo de sua posição na vida e em relação aos seus objetivos. diminuindo o nível de incapacidade funcional. principalmente quando foi comparado a sua aplicação em diversas posições e finalidades. avaliando a eficácia e a melhora da dor lombar. assim mostrando a eficácia da técnica da R.G.

As posturas da RPG progressivamente permite reencontrar a retração da origem que implicam alongarem simultaneamente até atingir a fluagem muscular (é a capacidade de alongamento permanente de um musculo). trabalhar e ter uma boa concentração nas suas atividades diárias quando submetidos a tratamentos com R. Conclusão Então. Devemos entender que a capacidade de endireitamento postural esta dependendo do bom funcionamento tônico da musculatura extensora responsável pela postura significa se o músculo vai ser capaz de manter a contração por tempo prolongado sem criar fadiga. também contribui para problemas articulares e musculares.P. conclui-se que. A postura que o indivíduo assume durante a sua vida terrestre. principalmente quando o tempo de alongamento é prolongado (MCHUGH.) reforça a idéia de que pode ser utilizada nos pacientes. vai depender do comprimento da cadeia muscular posterior. globalmente. Para mantermos a postura em harmonia.10 amplitude de movimento articular devido à diminuição da resistência passiva ao alongamento. SANTANA. Quando bem utilizada e avaliada. procurando sempre manter a qualidade de vida. COSGRAVE. também melhora a postura globalmente progredindo ativamente e simultaneamente. muitos pacientes relatam que passam a dormir. A técnica RPG busca a funcionalidade. devolvendo assim a sua força. proporcionando saúde mental. a técnica da Reeducação Postural Global (R. após as análises dos levantamentos bibliográficos. 2011). obtendo resultados positivos. O alongamento é considerado como um aquecimento realizado antes de qualquer atividade aumentando o coeficiente da elasticidade e o acompanhado de relaxamento/alongamento do diafragma que devem ser realizado em expiração máxima. a capacidade respiratória.P. isotônicas buscando sempre corrigir as retrações causadas por más posturas ou pela dor que através dela o indivíduo passa a adotar uma postura incorreta para aliviar a dor. aumentado o movimento articular durante o alongamento principalmente em tempo prolongado com a finalidade de alongar os músculos tônicos. 2010). independente de quantos tratamentos e exercícios fizerem (STROTTMAN. chamada de acomodação. tendo a ajuda dos músculos expiratórios e inspiratórios.G.. Lembrando que a continuidade dessa melhora deve partir de cada um que procura o atendimento com o RPGista que é o especialista capacitado para promover essa técnica que complementa a fisioterapia. ajuda na função respiratória melhorando as trocas gasosas e como consequência causando relaxamento. da sua flexibilidade do musculo posterior. pois. equilíbrio. ou seja. visando o corpo como um todo e não de forma individual. quanto mais flexível for a musculatura postural mais capacidade tem a mesma de gerar uma contração. I. . B. contribui muito para o alívio da dor lombar proporcionando equilíbrio postural. só assim o alongamento muscular poderá ser eficaz levando progressivamente ao longo da amplitude articular. tem por muitas vezes haver com o que ele é. mas. o seu comprimento e a sua flexibilidade. flexibilidade muscular e articular dando efeitos positivos em varias posições melhorando a dor. ou seja. assim. Para manter a contração vai depender da capacidade muscular.G. tendo como ponto de vista que a melhora da postura só ocorrerá quando o indivíduo quiser realmente mudar perante a vida e seus hábitos diários. afirma o estudo que analisou as diversas teorias existentes para o uso da reeducação postural global e a postura corporal. contribuindo assim para uma perspectiva de qualidade de vida para os pacientes na maioria das vezes em menos de 10 sessões.

2008.R. EDUARDO. CABRAL. 2005.. C. 2002. Agressive exercise as treatment for chronic low back pain. et al.A.M. MACEDO.2010. Back and abdominal muscle functioning during stabilization exercises. GRUPO WHOQOL. e et al.U. 26 (2): 755-82. et al. A. PALMA..E. Fisioterapia na ortopedia e na medicina do esporte. Estudos das relações existentes entre crescimento e desvios na postura. L. Qualidade de vida avaliação perspectivas internacionais. Cientifica Desportiva. 9-16.G. 1994 . v:4. 1996. 82(8):1089-1098. C. CANTO.J. et al. Arquivo ciências saúde – UNIPAR. Revista de motricidade. DACCA. Heigelberg: Springer Verlag. Med.A. JAMES A. 41-60. 2001. 38(8): 292-297. CECIN. Sport Med. O inferno da dor nas costas. 1997. BRIGANO.M. M. RAINVILLE. 224-234. J.P. COSTA.11 Referências Bibliográficas AROKI.M. GRANT. 1993. Editora: Manole. 5(2). J.M. ESTOL. COHEN. Portal de revistas Lillacs. Kuyken W (editores). Rehabil. maio-ago. 2006. 3(9):19-24. Semina. H.S. GOULD III. COELHO. n°2.um estudo piloto. A. Abordagem fisioterápica associada ao sistema de personal trainer no tratamento da hérnia de disco lombar. Análise da mobilidade lombar e influência da terapia manual e cinesiologia na lombalgia. 2000. Eficácia de duas técnicas de alongamento muscular no tratamento da síndrome fêmoro patelar: um estudo comparativo.R. Revista Reabilitar.. 2007. Arch. A Organização Mundial de Saúde em desenvolvimento da qualidade de vida como instrumento de avaliação (o WHOQOL). 4(2): 165-168.S. L. E. C. 5(59): 26-34. 14(2): 48-56. 2000. Revista Associação Medica Brasileira.N. O Método Mézières ou a revolução na ginástica ortopédica: o manifesto antidesportivo ou a nova metodologia de treino. Fisioterapia Pesquisa.P. A RPG como modificador da qualidade de vida de indivíduos portadores de lombalgia . Orley J. C. Terapia Manual.R. 2005. São Paulo. D. 43: 295-310. A. 32(1): 75-82. Revista Port.R. Proposição de uma reserva anatomofuncional. BECARI. maio/2005. Proceedings of the 57th American Academy of Neurology`s Annu-al Meeting. Atlas de anatomia humana.D. p. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. J. Globo Ciência. no canal raquidiano. 4(15): 12-6./ago. I. 2001. como fator interferente na fisiopatologia das lombalgias e lombociatalgias mecânico-degenerativas. BRACCIALLI.C.G. Estudo da eficácia do método de reeducação postural global em indivíduos com dor lombar com relação a dor e incapacidade funcional. et al. A. FURLAN. French physical therapy technique effective in patients with refractory chronic back pain. Phys. O efeito do treinamento contra resistência na síndrome da dor lombar. jul.P.

NACHEMSON. O efeito da reeducação postural global (RPG) em pacientes com lombalgia crônica causada por hérnia discal de L4-L5 e L5-S1: avaliação do nível de incapacidade e de dor antes e após o tratamento. Towards a better understanding of low-back pain: a reviw of the mechanics of the lumbar disc.P. 2005. Monografia.P. São Paulo. M. 1994. 1975. 2007.A. MARQUES. H. COSTA. SANTOS. Reeducação Postural Global (Método do Campo Fechado). E. et al. n: 5. MOREIRA. C. 34. SANTURBANO. Instituto de Psicologia – USP. LIMA. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE www. Hematoma após anestesia peridural: tratamento conservador. São Paulo: UNIFESP.P. LIPPERT. C.R.N. MARQUES. 1995. . MAGEE. A. São Paulo. P. Avaliação Musculoesquelética.G. mar/abril. Universidade e Faculdades Metropolitanas Unidas.S.who. 3ed.C. 2000. D. e et al. Estudo comparativo entre reeducação postural e a série de willians para indivíduos portadores de lombalgias. To stretch or not to stretch: the roleof stretching in injury prevention and performance. MAGALHÃES. Disponível em PITA.. P.R.. 4 ed. p. 2003. 2007. nº 1 – julho a dezembro.I. 264 a 275. p. São Paulo. 8(3). Relato de caso. São Paulo: Manole. Sports. 2010. SOUCHARD. A. L.E COSGRAVE.). 4 (2): 159-164. 57(2) – Campinas.P. Cifose torácica tratada com reeducação postural global.. 1986. ROSSANEZ. Alongamento muscular em pacientes com fibromialgia a partir de trabalho de reeducação postural global (R. Revista Brasileira de Reumatologia.A. J.12 KAPANDJI. J. Reeducação postural global: um programa de ensino para formação de fisioterapeutas (TESE). RIBEIRO. D. Variações dolorosas encontradas em pacientes escolióticos submetidos a técnica da reeducação postural global. Revista digital/Faculdade de Alagoas. O exercício terapêutico no tratamento da lombalgia crônica: uma revisão da literatura. M. Revista brasileira Companhia e Movimento. A.G. Sci. S. 2011.A. A. e et al. Rio de Janeiro: Guanabara Kooagan. McHUGH. Revista coluna. Revista Brasileira de Anestesiologia. 2000. Cinesiologia clinica para fisioterapeuta. 2010. Estudo da estabilidade da coluna lombar após facectomia. v. P. SAÚDE. Scand J.M.E. Rhevmatology and Reabilitation. Arquivos Ciências Saúdes – UNIPAR. Fisiologia articular. 20(2): 169-181.R. São Paulo 2007. 234. Editora Cone.int/chp/topics/rheumatr/en/. jul/set 2009. São Paulo: Panamericana. São Paulo. 2003. 18(4):100108. Med. M. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.

1997. Heigelberg: Springer Verlag p. TEODORI.4 (15):46-51. São Paulo: Manole. 1998.ed. R. Terapia Manual. Reeducação postural global e lesões articulares.Reeducação Postural Global: um estudo de caso. RIBEIRO.. 2001.13 SOUNCHARD. curso de fisioterapia: Florianópolis.P. 2006.T. Universidade do Vale do Paraíba.B. TORTORA. e et al. OLLIER. L. Quality of life assessment : international perspectives. SOUCHARD.. P. XI Encontro Latino Americano e VII Encontro Latino Americano de Pós graduação. FLOYD. São Carlos. VASCONCELOS.M. 6. Manual de cinesiologia estrutural.G. 41-60. São Paulo: Realizações. SILVESTRE. Porto Alegre: Artmed. THOMPSON..1994.. TORTORA. L.C. M. TEIXEIRA. G.J.J. P. 2. R. 1990. 2006. Caracterização funcional e álgica de pacientes antes e depois de cinco sessões de R.A.R. Porto Alegre: Guanabara Koogan.M. Reeducação postural global: método do campo fechado.N. The development of the World Health Organization quality of life assessment instrument (the WHOQOL). artigos periódicos. STROTTMAN. I. Princípios de anatomia humana. P. . Fundamentos da Reeducação Postural Global. São Paulo: Editora Livraria e Distribuidora LTDA. 2007. P. São Paulo: Ícone. In: Orley J. Universidade do Estado de Santa Catarina. SOUCHARD.. maio-jun. G. R.W.ed.ed. Kuyken W. Corpo humano: fundamentos de anatomia e fisiologia.L. D.. Reeducação Postural Global: Uma revisão da literatura.V. (editors). C. Tratamento para algias da coluna e retrações posturais utilizando o método de RPG . 15(3). 2011. SANTANA. Revista Brasileira de Fisioterapia. 2011. Editora: Elsevier. 2007. 2005. As escolioses: seu tratamento fisioterapêutico e ortopédico. Postura corporal e a reeducação postural global: Definições Teóricas. M. 10. SOUCHARD. WHOQOL GROUP.