O poder do descanso! Pr.

Alcenir Oliveira 07/01/2014
“No sétimo dia Deus já havia concluído a obra que realizara, e nesse dia descansou. Abençoou Deus o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de toda a obra que realizara na criaç o.!, Gen 2:2-3

Temos observado que os presidentes começam seus mandatos com vigor e jovialidade. Quando deixam a pre id!ncia e "#o de $a "ado % em vi$or e envel&ecido . 'o ex"o dia da cria(#o )eu criou a &umanidade * ua ima$em. A ima$em de )eu em n+ no d, mui"a re pon a-ilidade. omo re pon ,vei pela admini "ra(#o de "oda a cria(#o de )eu na "erra% para no o de /ru"e e para 0ue o nome dele e1a $lori/icado em n+ . 2n"re"an"o% e )eu n#o "ive e e "a-elecido um dia para recicla$em% de can o% cele-ra(#o% ale$ria e comun&#o c&e$ariamo ao /im como o pre iden"e 3 can ado e envel&ecido . Um professor africano de Velho Testamento do Interdenominational Theological Center ITC! di e 0ue a mi #o do pa "ore 4 criar condi(5e para 0ue &a1a de can o% ale$ria e adora(#o no domin$o. O domin$o 4 re ervado para o cren"e de can ar. e o l6der cria um mon"e de o-ri$a(5e para o cren"e /a7er no domin$o e ", rou-ando dele o direi"o 0ue )eu e "a-eleceu% di7 ele. 8ui"o de con&ecem o en"ido do 4"imo dia e ou"ro a"4 criam uma nova "eolo$ia do ,-ado do 9en&or para oprimir o cren"e . O 4"imo dia% ou ,-ado do 9en&or% "em um l+$ica% uma ra7#o irre/u",vel 0ue 4 o de can o. 9em de can o o indiv6duo vai e "ornando cada ve7 mai improdu"ivo. )eu /e7 "oda a o-ra em ei dia e no 4"imo de can ou. 'o dia de &o1e% a vida corrida e de re pon a-ilidade m:l"ipla levam o mem-ro da /am6lia a n#o "er "empo mai un para o ou"ro . 2 "udio o di7em 0ue no a vida nece i"a de 0ua"ro coi a -, ica : Alimen"o% "ra-al&o% aprendi7a$em e la7er. 9em alimen"o% morremo . em "ra-al&o% n#o provemo o alimen"o. em apredi7a$em% /icamo o- ele"o % mal-educado e no o relacionamen"o /icam comprome"ido . e em de can o e la7er% morremo can ado e o-recarre$ado . "esus Cristo di# $Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. "omai
sobre v#s o meu ju$o, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coraç o% e achareis descanso para as vossas almas. &orque o meu ju$o é suave, e o meu fardo e leve!,

8a" 11:2;-30. '#o in"ere a a <e u

=ri "o "er repre en"an"e

eu com uma ima$em de 0uem e ", c&eio de opre #o% can a o e

o-recarre$ado por um 1u$o pe ado. 9+ podemo /a7er e e convi"e e 1, vivemo e a -en(#o% e 1, "emo de can o para no a alma . %este in&cio de ano lembre'se do s(bado do )enhor para descansar e oferecer

descanso. '#o /a(a dele uma arma% uma lei de opre #o% um 1u$o pe ado para amarrar voc!% ua /am6lia% o 0ue con i$o e relacionam e o irm#o da i$re1a. O de can o pode /a7er mila$re /6 ico e emocionai . >em-re- e 0ue <e u =ri "o no "rouxe de can o para no a alma . )a me ma /orma ele di7 de “ de $raça recebestes, de $raça dai ?% 8a" 10:;. 2m 2014% e1a -en(#o na vida da pe oa % leve pa7% ale$ria% li-er"a(#o e de can o para "odo com 0uem voc! encon"rar pelo camin&o. *eus abençoe o seu s+tmo dia de ,-./0 e "odo 0ue ainda e "#o por vir. Pa7@ Pr. Alcenir

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful